Página 4 dos resultados de 199 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

O efeito da eliminação de doenças crônicas na população idosa: a compressão e a expansão da morbidade; The effect of the elimination of chronic diseases in the elderly, the compression and expansion of the morbidity

Campolina, Alessandro Gonçalves
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 05/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
26%
Introdução: No contexto do envelhecimento populacional, uma questão fundamental é avaliar se as estratégias de prevenção de doenças crônicas poderiam contribuir para o aumento dos anos vividos em boas condições de saúde, pela população idosa. Objetivo: Avaliar se a eliminação de determinadas doenças crônicas é capaz de levar à compressão da morbidade em indivíduos idosos. Métodos: Estudo transversal analítico, de base populacional, utilizando dados oficiais secundários para o Município de São Paulo, em 2000, e dados obtidos a partir do estudo SABE. O método de Sullivan foi utilizado para o cálculo de expectativas de vida livre de incapacidade (E.V.L.I.). O impacto da eliminação de uma doença na prevalência de incapacidade foi estimado com um modelo de regressão logística múltipla. Tábuas de vida de eliminação de causas foram utilizadas para calcular as probabilidades de morte com a eliminação de doenças. O efeito da eliminação das doenças crônicas foi avaliado, considerando a teoria de riscos competitivos e a abordagem proposta por Nusselder e colaboradores. Resultados: Os maiores ganhos em E.V.L.I., com a eliminação de doenças crônicas, ocorreram no sexo feminino, levando a um processo de compressão absoluta da morbidade. Nos indivíduos de idade mais avançada...

Convivência com a asma da criança: a interface entre a família e o apoio profissional; Living with childhood asthma: the interface between family and professional support

Sousa, Etelvaldo Francisco Rêgo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/07/2013 Português
Relevância na Pesquisa
26%
Introdução: A convivência com a doença crônica da criança torna a presença dos profissionais de saúde uma constante na vida das famílias, havendo na literatura lacunas no que diz respeito à perspectiva da unidade familiar quanto ao apoio profissional recebido. A asma é uma doença que geralmente inicia-se na infância, e tem ganhado destaque nas políticas de saúde brasileiras, em virtude da transição epidemiológica vivida pelo país. A família da criança com asma passa a necessitar do apoio profissional para lidar com este novo evento. Objetivo: Esta pesquisa objetivou compreender a experiência da família acerca do apoio dos profissionais de saúde no convívio com a doença crônica da criança. Método: Teve como referencial teórico o Interacionismo Simbólico e a Pesquisa de Narrativa como referencial metodológico. Os dados foram coletados através de entrevistas com nove famílias, totalizando 30 sujeitos, que convivem com a asma da criança, selecionadas por meio do Ambulatório de Cuidados Pediátricos de um hospital universitário. Resultados: Da análise dos dados emergiram três temas que descrevem a experiência da família em relação ao apoio recebido dos profissionais da saúde na sua convivência com a asma da criança: O QUE É PRECISO PARA COMEÇAR; COM QUEM CONTAR: PROFISSIONAIS DE REFERÊNCIA; A FORÇA QUE VEM DA AJUDA: REDEFINIÇÃO DE CAMINHOS. Conclusões: Este estudo propiciou um maior entendimento das potencialidades da atuação profissional no cuidado à família que experiência a asma da criança. Os resultados evidenciam a necessidade de novas abordagens que considerem o caminho que a família percorre na convivência com a doença da criança. Os profissionais devem conscientizar-se de que sua atuação é importante elemento na construção dos significados que a família atribui à convivência com a asma da criança. É necessário pensar em novas praticas para a relação profissional com a família...

Índices de magnitude, transcendência, vulnerabilidade e sumarizado da mortalidade em Santa Cruz do Sul, no período de 2004 a 2006

Zell, Clauceane Venzke
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
26%
Os estudos de mortalidade permitem verificar mudanças no perfil epidemiológico de uma população e determinar prioridades em saúde através dos índices de magnitude, transcendência, vulnerabilidade e sumarizado e auxiliar no planejamento de estratégias de atenção à saúde. No presente estudo calculam-se os índices de magnitude, transcendência, vulnerabilidade e sumarizado da mortalidade em Santa Cruz do Sul em comparação com o país que tem a maior expectativa de vida que atualmente é o Japão. As causas de mortalidade em Santa Cruz do Sul nos anos de 2004 a 2006 foram classificadas em grandes grupos de causas, baseadas na CID-BR-10. Então calculada a média de cada grupo e estabelecida a ordem de categorias para definirmos os índices. Através dos resultados verificamos que o município encontra-se em plena transição epidemiológica, ou seja, há um grande número de óbitos por doenças crônicas e uma redução por causas infecciosas. Verificou-se a necessidade de existir um maior investimento em atenção primária à saúde e segurança pública. O grupo com maior vulnerabilidade foi o de agressões, seguido de complicações da gravidez, parto e puerpério e afecções originadas no período perinatal. Percebe-se que são necessárias melhorias no pré-natal...

Saúde das mulheres indígenas no Brasil : uma revisão integrativa

Marcolino, Denize Leticia
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
26%
O presente estudo é uma revisão integrativa de pesquisa, baseada na metodologia proposta por Cooper (1982), que objetivou conhecer os temas dos estudos sobre a saúde das mulheres indígenas no Brasil. A amostra do estudo contou com 15 artigos científicos pesquisados na base de dados LILACS e publicados entre janeiro de 2005 a dezembro de 2011. A revisão possibilitou a identificação de oito temas relacionados à saúde das mulheres indígenas, sendo dois estudos realizados somente com indivíduos do sexo feminino e os demais incluíram ambos os sexos. Os temas mais frequentes foram perfil metabólico e antropométrico e estado nutricional, e saúde bucal. Outros temas encontrados foram vírus da Hepatite B, C e D, lesão do ligamento cruzado anterior, anemia, câncer de mama, anticorpos do vírus da Varicela-Zoster, Diabete Mellitus e tolerância à glicose respectivamente. Foi possível perceber a escassez de pesquisas brasileiras que abordassem a temática saúde das mulheres indígenas, principalmente quando se trata de questões referentes ao ciclo gravídico puerperal, fecundidade, planejamento familiar, ginecologia, gênero, cultura entre outras que são relevantes na saúde da mulher. A partir da análise dos estudos, verificou-se que as mulheres indígenas estudadas apresentam presença de fatores protetores para câncer de mama como aleitamento...

Padrão da mortalidade infantil em São Leopoldo. Evidência da transição epidemiológica.

Mendes, Karina G.; Olinto, Maria Teresa A
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
26%

Excesso de peso e estatura no brasil : tendência secular e fatores associados

Ghiouleas, Aline
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
26%
Principalmente desde a década de 70 o Brasil vem conquistando grandes avanços sociais, econômicos e de saúde. Mudança nos padrões do estado nutricional e das doenças, caracterizada pela queda nos índices de desnutrição e de doenças infecto contagiosas para aumento nos níveis de excesso de peso e de doenças crônicas relacionadas à alimentação e estilo de vida, identifica a transição epidemiológica e nutricional. Esses avanços estão permitindo a livre expressão do potencial genético de crescimento da população. O objetivo desta tese é descrever a evolução temporal do estado nutricional e da estatura na população brasileira. A evolução do sobrepeso, obesidade e circunferência da cintura foi feita apenas para a população jovem masculina. A evolução da estatura foi descrita na população masculina e feminina. Para a descrição do estado nutricional foi utilizada uma base de dados militar com informações de conscritos alistados entre os anos 1995 e 2007. A evolução da estatura foi descrita a partir de uma base de dados militar e também através de pesquisas populacionais com abragência nacional realizadas entre 1975 e 2009. Verificou-se um aumento nas prevalências de sobrepeso, obesidade e circunferência da cintura ≥ a 90 cm em homens de todas as regiões brasileiras. Em 13 anos o número de jovens com circunferência da cintura ≥ a 90 cm mais que dobrou (6...

Análise da qualidade de vida de idosos com déficit de autocuidado através da capacitação de cuidadores informais

Rocha Júnior, Paulo Roberto
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 108 f.
Português
Relevância na Pesquisa
26%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Saúde Coletiva - FMB; A população idosa do Brasil vem crescendo consideravelmente, sendo que essa transição epidemiológica apresenta, cada vez mais, um quadro de sobrevivência de idosos na dependência de seus familiares. No entanto, acreditase que a elaboração de um programa de capacitação poderia contribuir para uma melhor organização dos serviços prestados por estes indivíduos, promovendo assim, a qualidade de vida dos idosos. O objetivo deste estudo é avaliar o efeito de um Programa de Capacitação para Cuidadores Informais na qualidade de vida de idosos com déficit de autocuidado, através da aplicação do questionário de qualidade de vida SF-36. Inicialmente, foram realizadas visitas domiciliares nas residências de 15 idosos com déficit de autocuidado e aplicado o questionário SF-36. Posteriormente, realizou-se um programa de capacitação com características multiprofissionais para os cuidadores destes idosos. Após 02 meses da realização do programa de capacitação, aplicou-se novamente o questionário SF-36 a fim de verificar a eficácia do programa de capacitação na qualidade de vida destes idosos. Em média nota-se um aumento significativo dos escores relacionados ao domínio “saúde mental” e uma diminuição significativa dos escores relacionados ao domínio “limitações por aspectos físicos”. Observa-se também...

Resultados de um processo educativo em alimentação e nutrição vivenciado por um grupo de mulheres com doenças crônicas metabólicas

Moura, Érika da Silva Bronzi
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 141 f.
Português
Relevância na Pesquisa
26%
Pós-graduação em Alimentos e Nutrição - FCFAR; No Brasil, assim como no mundo todo, as doenças crônicas metabólicas vem crescendo progressivamente com a transição epidemiológica, sendo responsáveis pela redução da qualidade e da expectativa de vida da população. A alimentação e o estilo de vida estão entre fatores comportamentais que podem ser modificados com vistas no controle dessas doenças. O objetivo do presente estudo foi avaliar quantitativamente e qualitativamente os resultados de um programa de educação alimentar e nutricional associado à prática de atividade física com mulheres portadoras de doenças crônicas metabólicas em uma Unidade Básica de Saúde situada em município de pequeno porte do interior do Estado de São Paulo. Para esse fim, 19 mulheres na faixa etária entre 37 e 60 anos, foram acompanhadas num programa educativo em alimentação e nutrição associado à prática de atividade física, com duração de seis meses, fundamentado na teoria educacional freiriana, com frequência de reuniões semanais e prática de atividade física duas vezes na semana. Para a avaliação foram utilizadas ferramentas de análise quantitativa e qualitativa. Foram coletados dados antropométricos, de composição corporal...

Inquérito de saúde: condições de vida de hipertensos maiores de 60 anos no Estado de São Paulo

Reigota, Rosilene Maria dos Santos
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 123 f.
Português
Relevância na Pesquisa
26%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Saúde Coletiva - FMB; No último século o padrão saúde-doença do mundo sofreu uma transição epidemiológica decorrente da queda da mortalidade por doenças transmissíveis e ao aumento por doenças não-infecciosas. As estatísticas de morbimortalidade constituem-se em importante subsídio para o conhecimento do perfil epidemiológico de uma população, para a elaboração de indicadores de saúde e conseqüente planejamento de ações desse setor. A hipertensão arterial sistêmica (HAS) acomete de 50 a 70% das pessoas idosas e é uma doença crônico-degenerativa e um dos mais importantes fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, cerebrovasculares e renais crônicas. A literatura descreve vários fatores de risco para a Hipertensão Arterial: hereditariedade, idade, sexo, grupo étnico, nível de escolaridade, condição sócio-econômica, obesidade, etilismo e tabagismo. Os inquéritos de saúde são o instrumento mais adequado para identificar se a população tem conhecimento da própria condição de saúde. Pretendeu-se caracterizar os hipertensos com 60 anos e mais em quatro áreas do Estado de São Paulo – ESP...

Um olhar sobre a mortalidade em Campinas no final do século XIX : imigrantes e nativos; A look at mortality in Campinas in the late nineteenth century : immigrants and natives

Gabriela dos Santos Moraes
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/03/2014 Português
Relevância na Pesquisa
26%
Este trabalho procura analisar as características da mortalidade e especificamente e os seus diferenciais entre brasileiros e estrangeiros, que tiveram seus óbitos registrados no município de Campinas durante a última década do século XIX. Este período compreende uma série de transformações no Brasil e principalmente no estado de São Paulo, com a vinda de grande fluxo de imigrantes, sobretudo europeus, para o trabalho na cafeicultura em expansão ¿ até então a principal atividade econômica do país. A entrada de um grande fluxo de imigrantes, que buscava em Campinas oportunidades de trabalho na lavoura e em menor escala no núcleo urbano em desenvolvimento, alterou o volume e a dinâmica demográfica do município. A chegada desses imigrantes coincidiu com momentos de mortalidade extraordinária (surtos epidêmicos de febre amarela) e outros de mortalidade ordinária (em níveis de normalidade) que também impactaram a dinâmica demográfica local. Nesse período, Campinas vivenciou um padrão típico da mortalidade da pré-transição epidemiológica, com flutuações da mortalidade ¿ determinadas pelos surtos de febre amarela ¿ com uma alta mortalidade infantil e marcada pela entrada massiva de imigrantes. Mostrou também que os diferenciais de mortalidade entre os brasileiros e estrangeiros deveu-se...

Estudo da vigilancia sanitária

Pilati, José Isaac
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Tese de Doutorado Formato: x, 264f.| il
Português
Relevância na Pesquisa
26%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciencias Juridicas. Programa de Pós-Graduação em Direito; Estudo da Vigilância Sanitária sob os aspectos jurídico, dogmático, histórico e político. Descrição do Estado como titular das ações de coerção, assim como da Saúde Pública, como atividade estatal, de que a Vigilância Sanitária é um sub-sistema. Comparação entre os modelos de Vigilância Sanitária anterior e posterior ao Sistema Único de Saúde. Análise da fase de transição e implantação do novo sistema, descentralizado, municipalizado e com participação da comunidade. Discussão de questões pertinentes ao novo modelo de Vigilância Sanitária e seus problemas, procurando oferecer um rol de sugestões à sua efetiva implantação.

O nutricionista da atenção básica à saúde do Distrito Federal : um olhar sobre si mesmo e as ações de atenção nutricional

Ramos, Natascha Façanha Silva
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
26%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Nutrição, Programa de Pós-Graduação em Nutrição Humana, 2011.; Desde a década de 1960 está em curso no mundo um processo de transição epidemiológica e nutricional, advindo da intensa urbanização e estilos contemporâneos de vida. No Brasil, denominado dupla carga de doenças, comporta duas faces extremas da insegurança alimentar e nutricional - a fome/desnutrição e o sobrepeso/obesidade – e que exigem medidas pautadas no conceito de promoção da saúde para seu enfrentamento. O setor Saúde, especialmente por meio da atenção básica (ABS) e seus profissionais, figura como principal responsável para propor, ordenar e articular políticas públicas que visem ao adequado manejo da dupla carga de doenças. Neste contexto, o nutricionista surge como profissional habilitado para trabalhar e propor intervenções no campo da alimentação e nutrição (AN). Deve ser considerado como um potencial aliado, já que sua inserção nas equipes de saúde poderá contribuir substancialmente na melhoria da qualidade de vida da população e na garantia do Direito Humano à Alimentação Adequada. Posto isto, o objetivo do trabalho é descrever e analisar a atenção nutricional que é realizada por nutricionistas nas circunstâncias da ABS do Distrito Federal...

Uma abordagem epidemiológica da obesidade; An epidemiological approach to obesity

Pinheiro, Anelise Rizzolo de Oliveira; Freitas, Sérgio Fernando Torres de; Corso, Arlete Catarina Tittoni
Fonte: Pontifícia Universidade Católica de Campinas Publicador: Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
26%
A obesidade, doença integrante do grupo de Doenças Crônicas Não-Transmissíveis, é o acúmulo excessivo de gordura corporal em extensão tal, que acarreta prejuízos à saúde dos indivíduos. A etiologia da obesidade é um processo multifatorial que envolve aspectos ambientais e genéticos. Atualmente, a obesidade é um problema de saúde pública mundial, tanto os países desenvolvidos como os em desenvolvimento apresentam elevação de sua prevalência. A transição nutricional é um processo de modificações seqüenciais no padrão de nutrição e consumo, que acompanha mudanças econômicas, sociais e demográficas, e mudanças do perfil de saúde das populações. Neste novo perfil, a urbanização determinou uma mudança nos padrões de comportamento alimentar que, juntamente com a redução da atividade física nas populações, vem desempenhando importante papel. O aumento da prevalência da obesidade no Brasil é relevante e proporcionalmente mais elevado nas famílias de baixa renda. O quadro epidemiológico nutricional do Brasil deve apontar para estratégias de saúde pública capazes de dar conta de um modelo de atenção para desnutrição e obesidade, integrando conseqüências e interfaces das políticas econômicas dentro do processo de adoecer e morrer das populações. A presente revisão de literatura tem como objetivo enfatizar os aspectos epidemiológicos do sobrepeso e da obesidade em adultos...

As condições crônicas de saúde na infância e adolescência e as tessituras do cuidado

Alves, Camila Aloisio
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
26%
O presente trabalho teve como objeto de estudo o cuidado às condições crônicas de saúde de crianças e adolescentes, caracterizado pela interação e relação entre diferentes sujeitos, pelo elevado tempo médio de internação, pela transformação das vidas de crianças e familiares, pelos processos de alta e reinternações , pela demarcação de locais específicos para sua produção e reprodução e pela utilização de recursos e insumos tecnológicos, tendo o conhecimento científico e a academia perpassando como fontes produtoras de saber e de práticas. Buscou compreender como se constrói o cuidado às condições crônicas de saúde da criança e do adolescente em hospitais de média e alta complexidade. Para tanto, foi necessário analisar a produção do cuidado às condições crônicas de saúde de crianças e adolescentes em hospitais de méd ia e alta complexidade; compreender as relações entre profissionais e usuários (pacientes e familiares) na dinâmica dos serviços e entender como se estabelecem as redes de apoio sócio - assistenciais envolvidas com o cuidado às condições crônicas de saúde de crianças e adolescentes. O estudo utilizou a abordagem qualitativa, assentada no arcabouço teórico da microssociologia...

Conhecimento e atitudes sobre genética entre médicos residentes

Correia, Patrícia Santana; Vitiello, Pedro; Cardoso, Maria Helena Cabral de Almeida; Horovitz, Dafne Dain Gandelman
Fonte: Associação Brasileira de Educação Médica Publicador: Associação Brasileira de Educação Médica
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
26%
O objetivo deste trabalho foi estudar o conhecimento, as crenças e opiniões sobre Genética em um grupo de médicos residentes. Foi utilizada a técnica de grupos focais com 12 residentes de Pediatria em seu primeiro mês de curso, divididos em quatro grupos. Para a análise do material, foi escolhida a técnica da leitura isotópica. Os participantes demonstraram pouco interesse pelo assunto, mas tinham um grau razoável de conhecimento. Este conhecimento, entretanto, era pouco vinculado à prática clínica, sugerindo a necessidade de reformulação da formação médica. Os grupos mostraram consciência da alta prevalência e da grande morbidade das doenças genéticas, sinalizando que a nova geração de médicos pode ser mais sensível à questão da inserção da Genética na saúde pública. O Brasil está passando por um momento de transição epidemiológica, com o aumento proporcional das doenças de etiologia genética como causas de morbi-mortalidade, tornando necessária a inclusão dessas condições no planejamento para a gestão da saúde pública.

Continuidade em cuidados domiciliários : o papel do enfermeiro

Duarte, Susana Filomena Cardoso, 1959-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
26%
Tese de doutoramento, Enfermagem, Universidade de Lisboa, com a participação da Escola Superior de Enfermagem, 2011; O panorama das necessidades de saúde é marcado pela alteração das curvas de transição epidemiológica e demográfica o que, a par da precocidade das altas hospitalares, determina o incremento dos cuidados de saúde domiciliários. A literatura sobre o papel do enfermeiro no domicílio é variada (ainda que escassa), foca os múltiplos contornos neste contexto, considerado como representando novos desafios e reporta-se a realidades diferentes da nacional, não se encontrando referência a intervenções conducentes à manutenção da continuidade de cuidados. Com este estudo pretendeu-se compreender como é que, no domicílio, é assegurada a continuidade dos cuidados de saúde, tendo por base a questão: Qual o papel singular do enfermeiro na construção da continuidade dos cuidados de saúde no domicilio? A investigação decorreu sob o referencial teórico do Interaccionismo Simbólico. Foi utilizada, como metodologia de análise, a “Grounded Theory” de Glaser e Strauss (1967). O trabalho de campo foi autorizado e decorreu num Centro de Saúde com um Programa de Cuidados Continuados Domiciliários. Os dados foram colhidos através de entrevistas qualitativas (enfermeiros...

Ganho de peso gestacional e macrossomia em uma coorte de mães e filhos

Kac,Gilberto; Velásquez-Meléndez,Gustavo
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2005 Português
Relevância na Pesquisa
26%
OBJETIVO: Identificar co-variávies potencialmente associadas à macrossomia, incluindo o ganho de peso gestacional excessivo. MÉTODOS: Foram investigados 230 pares de mães e filhos residentes no município do Rio de Janeiro, Brasil, utilizando-se desenho de coorte. A macrossomia, definida como valores de peso ao nascer >4.000 g, constituiu-se na variável dependente. Os potenciais preditores da macrossomia foram avaliados através de análise estratificada e da técnica de regressão logística não-condicional, que estima a odds ratio (OR) e os respectivos intervalos de confiança (IC 95%). RESULTADOS: A incidência de ganho de peso gestacional excessivo foi de 29,1%, variando de 10% em mulheres com < 20 anos a 63,6% em mulheres que geraram filhos com macrossomia. A incidência geral de macrossomia foi de 4,8%, sendo de 10,4% para os filhos de mulheres com ganho de peso gestacional excessivo e de 2,5% para os filhos de mulheres com ganho de peso gestacional normal. Mulheres com ganho de peso gestacional excessivo e >20 anos apresentaram razão de chance não-ajustada 5,42 vezes maior de ter filhos com macrossomia (IC 95%: 1,11-26,34). Apenas o ganho de peso gestacional excessivo (OR = 5,83, IC 95%: 1,51-22,48) permaneceu associado à macrossomia no modelo final de regressão logística. CONCLUSÕES: Considerando que o ganho de peso gestacional excessivo foi o único preditor associado à macrossomia...

O envelhecimento da população mundial: um desafio novo

Kalache,Alexandre; Veras,Renato P.; Ramos,Luiz Roberto
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1987 Português
Relevância na Pesquisa
26%
O envelhecimento populacional é hoje um fenômeno universal, característico tanto dos países desenvolvidos como, de modo crescente, do Terceiro Mundo. São apresentados dados que ilustram a verdadeira revolução demográfica desde o início do século e estimativas até o ano 2025. Os fatores responsáveis pelo envelhecimento são discutidos, com especial referência ao declínio tanto das taxas de fecundidade como das de mortalidade. Em conjunto, tais declínios levam a um menor ingresso de jovens em populações que passam a viver períodos mais longos. Esse processo gradativo é conhecido como "transição epidemiológica" e seus vários estágios são abordados. As repercussões para a sociedade, de populações progressivamente mais idosas são consideráveis, particularmente no que diz respeito à saúde. Os padrões de mortalidade e morbidade são discutidos e o conceito de autonomia, como uma forma de quantificar qualidade de vida, é introduzido. É proposta redefinição do próprio conceito de envelhecimento, refletindo a realidade médico-social do Terceiro Mundo. São formuladas questões sobre a interação envelhecimento-mudanças sociais em curso nos países subdesenvolvidos, cujas respostas podem ser grandemente facilitadas pelo uso do método epidemiológico.

Mortalidade feminina no período reprodutivo em localidade urbana da região sudeste do Brasil: evolução nos últimos 20 Anos

Carvalheiro,Clarisse D.G.; Manço,Amábile R. X.
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/1992 Português
Relevância na Pesquisa
26%
Estudou-se o comportamento da mortalidade na mulher de 15 a 49 anos, no período 1985 a 1989 comparando-o a 1970 a 1974, no Município de Ribeirão Preto, SP (Brasil). Os dados de óbitos foram obtidos nos Cartórios de Registro Civil e os de população estimados a partir dos 2 últimos censos. Analisou-se a mortalidade segundo procedência, estado civil, 7 grupos etários qüinqüenais e causas, segundo a Classificação Internacional de Doenças (9ª Revisão, 1975). Ocorreram 1.471 óbitos no período, sendo 705 os de residentes. As 4 principais causas de morte em ordem decrescente, foram: doenças do aparelho circulatório, neoplasmas, lesões e envenenamentos e doenças infecciosas e parasitárias. Os coeficientes específicos de mortalidade segundo grupos etários qüinqüenais, aumentam de modo geral com o avançar da idade, porém com valores menores que os da década anterior, particularmente aqueles codificados no Capítulo I. Os indicadores estudados mostram tendência ao declínio das doenças infecciosas e parasitárias e aumento concomitante das doenças crônico-degenerativas, ou seja, a ocorrência de uma transição epidemiológica vinculada às contradições inerentes ao estado atual de desenvolvimento do país.

Anos de vida perdidos por mortalidade: um dos componentes da carga de doenças

Nedel,Fúlvio B; Rocha,Maria; Pereira,Joaquín
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/1999 Português
Relevância na Pesquisa
26%
OBJETIVO: Calculou-se a carga de doença devida à mortalidade, os anos de vida perdidos por "morte prematura" (AVP), nos Estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, comparando alguns resultados com o Brasil. MÉTODOS: Baseou-se nos anos de vida ajustados em função da incapacidade (AVAI), indicador que agrega mortalidade e morbidade em uma medida global. As populações de estudo foram os óbitos de residentes nos Estados em 1994 e no Brasil em 1993. RESULTADOS: Embora a maior carga por mortalidade seja imposta por causas ligadas a um estágio mais avançado da transição epidemiológica, tanto o Rio Grande do Sul como Santa Catarina, mas principalmente o Brasil, sofrem importante carga por doenças do subdesenvolvimento. As lesões representam o segundo grupo nos Estados e terceiro no Brasil. CONCLUSÃO: O indicador permite comparar agravos de alta e baixa letalidade, sendo instrumento útil na gestão e controle social das políticas e ações de saúde.