Página 5 dos resultados de 142 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Qualidade textural de tomates cultivados em substratos orgânicos submetidos à aplicação de substâncias húmicas

Pires,Caroline Roberta Freitas; Lima,Luiz Carlos de Oliveira; Vilas Boas,Eduardo Valério de Barros; Alves,Rosiana Rodrigues
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2009 Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos de substâncias húmicas e de diferentes substratos orgânicos na qualidade textural dos frutos do tomateiro híbrido Vênus, em ambiente protegido. Utilizaram-se, quatro tipos de substratos: fibra de coco; fibra de coco e casca de café carbonizada 1/3 (v/v); fibra de coco e casca de café carbonizada 2/3 (v/v); e casca de café carbonizada. As doses de substâncias húmicas (ácido húmico, 10% + ácido fúlvico 10,2%) utilizadas foram 0, 20, 40 e 80 L ha-1, aplicadas ao substrato quinzenalmente, a partir do oitavo dia após o transplantio. O delineamento utilizado foi o de blocos ao acaso, em arranjo fatorial 4x4. Avaliaram-se firmeza dos frutos, percentagem de solubilização péctica e atividade enzimática (pectinametilesterase e poligalacturonase). Observou-se variação na atividade das enzimas pectinametilesterase e poligalacturonase, em consequência das doses de substâncias húmicas adicionadas, nos diferentes substratos. O efeito das doses de substâncias húmicas sobre a firmeza, solubilidade de pectinas e atividade enzimática, em frutos de tomate, depende do substrato utilizado. Frutos obtidos de plantas cultivadas em fibra de coco apresentaram aumento de firmeza e redução da percentagem de solubilização péctica com a aplicação de doses crescentes de substâncias húmicas.

Alterações pós-colheita da "fruta-de-lobo" (Solanum lycocarpum St. Hil.) durante o amadurecimento: análises físico-químicas, químicas e enzimáticas

Oliveira Junior,Enio Nazaré de; Santos,Custódio Donizete dos; Abreu,Celeste Maria Patto de; Corrêa,Angelita Duarte; Santos,José Zilton Lopez
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2004 Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
Estudaram-se, neste trabalho, algumas modificações físico-químicas, químicas e enzimáticas, em pós-colheita, durante o amadurecimento da fruta-de-lobo, comparando-as com as de outros frutos. Os frutos colhidos de plantas nativas no início do estádio de amadurecimento foram selecionados e armazenados durante 18 dias à temperatura ambiente (17,1 a 26,9ºC). Os frutos foram lavados com água destilada, descascados, picados, congelados em nitrogênio líquido e liofilizados até massa constante. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, com quatro repetições de 3 frutos. Os valores de pH e acidez titulável não variaram estatisticamente durante o amadurecimento. A atividade de amilase e os teores de amido diminuíram gradativamente com o aumento dos açúcares solúveis totais e não redutores, enquanto os teores dos redutores se mantiveram constantes. Os teores de pectinas totais e solúveis diminuíram, enquanto a atividade de pectinametilesterase manteve-se constante. As atividades das enzimas poligalacturonase e polimetilgalacturonase não foram detectadas no fruto. Observou-se diminuição dos teores de polifenóis e das atividades das enzimas peroxidase e polifenoloxidase e conseqüente diminuição do escurecimento da polpa do fruto.

Estádio de maturação dos frutos e fatores relacionados aos aspectos nutritivos e de textura da polpa de pequi (Caryocar brasiliense Camb.)

Oliveira,Maria Neudes Sousa de; Gusmão,Eduardo; Lopes,Paulo Sérgio Nascimento; Simões,Maria Olívia Mercadante; Ribeiro,Leonardo Monteiro; Dias,Bruna Anair Souto
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
O experimento foi conduzido com o objetivo de obter informações sobre a influência do estádio de desenvolvimento do fruto (época de coleta) e do tipo de congelamento sobre os componentes nutricionais e de textura da polpa de pequi (Caryocar brasiliense Camb.). Os frutos foram coletados na árvore, antes da queda natural; no chão, após a queda natural, e após a queda natural, mantidos três dias em condição ambiente. Em cada época de coleta, após a retirada da casca dos frutos, um grupo de putamens foi congelado diretamente em freezer, e outro, congelado em nitrogênio líquido, antes do congelamento em freezer. Após seis meses, foi retirada a polpa dos putamens para a análise dos teores de carotenóides totais, ß -caroteno, licopeno, vitamina A, proteínas e lipídios; teor de celulose, hemicelulose, pectinas total, cálcio ligado à parede celular e total, atividade da pectinametilesterase e poligalacturonase. Os resultados indicaram que os teores de pigmentos, lipídios, proteínas e atividade da PG aumentaram com o avanço do estádio de maturação dos frutos. Por outro lado, houve diminuição no teor da celulose com avanço do estádio de maturação, enquanto os teores de hemicelulose e cálcio não foram influenciados pela idade do fruto. O tipo de congelamento interferiu nos teores de pigmentos...

Avaliação dos teores de fibra alimentar e de beta-glicanas em cultivares de aveia (Avena sativa L)

GUTKOSKI,Luiz C.; TROMBETTA,Cassiana
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1999 Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
A fibra alimentar é composta por celulose, hemiceluloses, gomas, pectinas e mucilagens sendo classificada em solúvel e insolúvel, quanto a sua solubilidade em água. As beta-glicanas são componentes da fibra alimentar solúvel presentes na aveia e sua importância é devido às propriedades funcionais e aos efeitos hipocolesterolêmicos e hipoglicêmicos apresentados. O presente trabalho tem como objetivo avaliar os teores de fibra alimentar solúvel, insolúvel e total e de beta-glicanas de cultivares de aveia recomendados pela Comissão Brasileira de Pesquisa de Aveia. Grãos de aveia (Avena sativa, L) foram descascados, as cariopses moídas e as amostras acondicionadas e armazenadas à temperatura de -20° C. Para a análise de fibra alimentar foi adotada a metodologia da AOAC (1997). Entre os cultivares analisados, UPF 7, UPF 13, UPF 14 e UPF 16 apresentaram os maiores teores de fibra alimentar insolúvel. Os maiores teores de fibra alimentar solúvel foram verificados nos cultivares UFRGS 7, CTC 13, UPF 16 e CTC 2. O cultivar UPF 16 apresentou o maior teor de fibra alimentar total, seguido de UFRGS 7, CTC 13 e UFRGS 18. Para a determinação de beta-glicanas foi adotada a metodologia da AOAC (1997). Os maiores teores de beta-glicanas foram verificados nos cultivares UFRGS 7...

Caracterização física, físico-química, enzimática e de parede celular em diferentes estádios de desenvolvimento da fruta de figueira

Gonçalves,Carlos Antonio A.; Lima,Luiz Carlos de O.; Lopes,Paulo Sérgio N.; Prado,Mônica Elisabeth T.
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2006 Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
Com o objetivo de avaliar a caracterização física, físico-química, enzimática e de parede celular, durante os diferentes estádios de desenvolvimento dos frutos da figueira sob irrigação, no norte de Minas Gerais, o presente trabalho foi desenvolvido durante o ciclo de produção 2001/2002, na Unidade de Produção Frutícola da Escola Agrotécnica Federal de Salinas (Eafsal), município de Salinas. Utilizaram-se, neste experimento, plantas com dois anos e meio de idade após o transplantio e com 12 ramos primários (pernadas), bem desenvolvidos e espaçamento de 2,5x1,5 m. O delineamento aplicado foi inteiramente casualizado, com duas repetições e um total de 40 plantas marcadas. Os dados coletados foram referentes ao ciclo de produção 2001/2002, para as plantas podadas em junho. Avaliou-se, durante os diferentes estádios de desenvolvimento dos frutos da figueira, a atividade enzimática, composição química, avaliações físicas, açúcares neutros e compostos de parede celular. À medida que a atividade de polifenoloxidase e peroxidase foi diminuindo, a atividade da poligalacturonase aumentou, no decorrer do desenvolvimento dos frutos. Os frutos atingiram ponto de colheita para a indústria e consumo in natura aos 30 e 75 dias da diferenciação das gemas em sicônio...

Suculência e solubilização de pectinas em maçãs ‘Gala’, armazenadas em atmosfera controlada, em dois níveis de umidade relativa

Lunardi,Rosangela; Brackmann,Auri; Sestari,Ivan; Zanatta,Jocemar Francisco; Silva,Jorge Adolfo da; Rombaldi,Cesar Valmor
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2004 Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
O objetivo deste trabalho foi o de avaliar o efeito de umidades relativas (UR) de 96 e 90%, em maçãs ‘Gala’ armazenadas por 8 meses em atmosfera controlada (AC) sobre a perda de suculência, firmeza de polpa, conteúdo de pectina solúvel (PS) e atividade das enzimas pectinametilesterase (PME) e poligalacturonase (PG). A temperatura de armazenamento em AC foi de 0,5°C. Ao final do período em AC e mais 7 dias a 20°C, foram avaliadas a suculência, a firmeza de polpa, o conteúdo de PS e as atividades da PME e PG. A UR na faixa de 96 a 90% não afetou a suculência, a firmeza, o conteúdo de PS e a atividade da PME, mas em 90% de UR ocorreu aumento da atividade da PG, após 8 meses em AC e mais 7 dias a 20°C.

Influência de três diferentes embalagens de PVC na vida pós-colheita de nêspera

Melo,Anderson Adriano Martins; Lima,Luiz Carlos de Oliveira
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
Foram pesquisados os efeitos de três diferentes densidades de filme de PVC (15, 20 e 30 µm) na conservação de nêspera armazenada a 3 ±2°C e 85 ±3% UR durante 50 dias, sendo, para isso, analisados parâmetros físico-químicos. Houve um decréscimo na acidez titulável em todos os tratamentos durante o armazenamento. Os tratamentos PVC 20 e 30 foram os mais eficientes na redução da perda de massa dos frutos frescos. Os maiores teores dos açúcares totais e sacarose foram obtidos nos tratamentos PVC 20 e 30; porém, nos 20 primeiros dias de armazenamento não houve hidrólise de sacarose e diminuição significativa da glicose. Observou-se no período de armazenamento um incremento na solubilização de pectinas com uma redução no teor de pectina total. Além disso, o tratamento PVC 30 exibiu os menores teores de pectina solúvel. Houve, durante o armazenamento, uma menor hidrólise de açúcares nos tratamentos PVC 20 e 30 em comparação com outros tratamentos. Porém, o tratamento PVC 20 apresenta-se economicamente como o mais indicado para conservação pós-colheita de nêspera, quando armazenada por um período de até 50 dias.

Novo método enzimático rápido e sensível de extração e dosagem de amido em materiais vegetais

Amaral,Lourdes Isabel Velho do; Gaspar,Marília; Costa,Paula Moreira Felix; Aidar,Marcos Pereira Marinho; Buckeridge,Marcos Silveira
Fonte: Instituto de Botânica Publicador: Instituto de Botânica
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
Neste trabalho é feita uma comparação entre os métodos mais comumente utilizados para a dosagem de amido em materiais vegetais. A comparação entre um método químico (McCready) e o método enzimático proposto neste trabalho mostra que, embora o primeiro seja apropriado para a maioria dos materiais vegetais, nos casos em que polissacarídeos de parede celular (pectinas e hemiceluloses) estão presentes, os resultados podem ser bastante alterados. Entretanto, ao usar o método enzimático apresentado, foi possível obter estimativas acuradas dos conteúdos de amido de diversos tecidos vegetais. O método proposto neste trabalho é uma opção viável para determinação do conteúdo de amido em diversos tecidos de plantas.

Mudanças relacionadas ao amaciamento da graviola durante a maturação pós-colheita.

LIMA, M. A. C. de; ALVES, R. E.; FILGUEIRAS, H. A. C.
Fonte: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 41, n. 12, p. 1707-1713, dez. 2006. Publicador: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 41, n. 12, p. 1707-1713, dez. 2006.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
Este trabalho teve por objetivo avaliar mudanças físicas, químicas e bioquímicas relacionadas ao amaciamento de graviola (Annona muricata L.) Crioula durante a maturação. Os frutos foram colhidos no estádio de maturidade fisiológica, em plantas cultivadas na Estação Experimental da Embrapa Agroindústria Tropical, em Pacajus, Ceará, armazenados a 26,+-0,6°C e 88+-12% de umidade relativa, durante 1, 2, 3, 4 e 5 dias. Utilizou-se o delineamento experimental inteiramente casualizado, com quatro repetições. As variáveis analisadas foram: perda de massa, amido, pectina total e solúvel, e atividades das enzimas amilase, pectinametilesterase, poligalacturonase, alfa-galactosidases e beta-galactosidases. Não houve variação significativa no conteúdo de pctina solúvel. Após cinco dias, a perda de massa atingiu 5%, mas não promoveu murcha dos frutos. As reduções nos conteúdos de amido e pectina total coincidiram com período de expressiva atividade, respectivamente, das enzimas amilase e da poligalacturonase e beta-galactosidase de parede celular. As modificações mais acentuadas no conteúdo de amido, de pectina total, na solubilização de pectinas e na atividade das enzimas amilase, pectinametilesterase, poligalacturonase e beta-galactosidase de parede celular ocorreram no período do segundo ao quarto dia após a colheita.; 2006

Qualidade textural de tomates cultivados em substratos orgânicos submetidos à aplicação de substâncias húmicas.

PIRES, C. R. F.; LIMA, L. C. de O.; VILAS BOAS, E. V. de B.; ALVES, R. R.
Fonte: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 44, n. 11, p. 1467-1472, nov. 2009 Publicador: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 44, n. 11, p. 1467-1472, nov. 2009
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
Resumo - O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos de substâncias húmicas e de diferentes substratos orgânicos na qualidade textural dos frutos do tomateiro híbrido Vênus, em ambiente protegido. Utilizaram-se, quatro tipos de substratos: fibra de coco; fibra de coco e casca de café carbonizada 1/3 (v/v); fibra de coco e casca de café carbonizada 2/3 (v/v); e casca de café carbonizada. As doses de substâncias húmicas (ácido húmico, 10% + ácido fúlvico 10,2%) utilizadas foram 0, 20, 40 e 80 L ha-1, aplicadas ao substrato quinzenalmente, a partir do oitavo dia após o transplantio. O delineamento utilizado foi o de blocos ao acaso, em arranjo fatorial 4x4. Avaliaram-se firmeza dos frutos, percentagem de solubilização péctica e atividade enzimática (pectinametilesterase e poligalacturonase). Observou-se variação na atividade das enzimas pectinametilesterase e poligalacturonase, em consequência das doses de substâncias húmicas adicionadas, nos diferentes substratos. O efeito das doses de substâncias húmicas sobre a firmeza, solubilidade de pectinas e atividade enzimática, em frutos de tomate, depende do substrato utilizado. Frutos obtidos de plantas cultivadas em fibra de coco apresentaram aumento de firmeza e redução da percentagem de solubilização péctica com a aplicação de doses crescentes de substâncias húmicas.; 2009

Análise in silico de pectinametilesterases de Coffea spp.

LEITE, T. F.; BUDZINSKI, I. G. F.; CAÇÃO, S. M. B.; PEREIRA, L. F. P.; VIEIRA, L. G. E.
Fonte: In: SIMPÓSIO DE PESQUISA DOS CAFÉS DO BRASIL, 5., 2007, Águas de Lindóia. Anais... Brasília, DF: Embrapa Café, 2007. Publicador: In: SIMPÓSIO DE PESQUISA DOS CAFÉS DO BRASIL, 5., 2007, Águas de Lindóia. Anais... Brasília, DF: Embrapa Café, 2007.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
A maturação desuniforme dos frutos do cafeeiro, associada a práticas inadequadas de colheita e pós-colheita, pode prejudicar a qualidade final do café. Visando compreender melhor os genes envolvidos na maturação de frutos do cafeeiro foram iniciados estudos in silico e in vivo da atividade da pectinametilesterase (PME-EC 3.2.1.11). A PME é a enzima responsável por catalisar a desmetilação de ésteres metílicos dos ácidos poligalacturônicos e se encontra distribuída em raízes, caules, folhas e frutos da grande maioria das plantas superiores. Essa enzima tem um importante papel no amaciamento de frutos pelo aumento da susceptibilidade das pectinas a poligalacturonase (PG) durante o amadurecimento. A análise in silico foi realizada através de buscas no banco de dados disponibilizados pelo projeto Genoma Café, assim como de outros bancos de domínio público. Foram identificados inicialmente 31 contigs, mas apenas oito destes apresentavam seqüências provenientes de bibliotecas de frutos de café. Comparação dos contigs obtidos nos bancos de dados do Genoma Café e do HarvEST Coffea, permitiu a caracterização in silico da expressão de alguns dos contigs nos diferentes estágios de maturação dos frutos. Análise da expressão in vivo destes contigs está sendo realizada para validação dos dados obtidos in silico.; 2007

Análise de genes expressos durante estádios finais da maturação de frutos de café.

BUDZINSKI, I. G. F.; CAÇÃO, S. M. B.; CARNEIRO, C. E. A.; PEREIRA, L. F. P.; VIEIRA, L. G. E.
Fonte: In: SIMPÓSIO DE PESQUISA DOS CAFÉS DO BRASIL, 4., 2005, Londrina. Anais... Brasília, DF: Embrapa Café, 2005. Publicador: In: SIMPÓSIO DE PESQUISA DOS CAFÉS DO BRASIL, 4., 2005, Londrina. Anais... Brasília, DF: Embrapa Café, 2005.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
A maturação uniforme dos frutos do cafeeiro relaciona-se diretamente com a qualidade da bebida. Diferentes floradas em um mesmo cafeeiro propiciam frutos em estádios desiguais de maturação podendo resultar em uma maior dificuldade na colheita, maior gasto com mão de obra e queda na qualidade do produto. Em frutos climatéricos, o processo final da maturação é desencadeado por um grande acúmulo de etileno, seguido por mudança bioquímicas e fisiológicas que promovem principalmente a desestabilização da parede celular dos frutos, composta principalmente por compostos pécticos. As pectinas são degradadas devido à solubilização e despolimerização da parede celular vegetal em decorrência da ação de enzimas como: pectinametilesterase, poligalacturonase, xiloglucanases, xilanases, pectinaliases e bgalactosidases. Nosso objetivo principal é caracterizar e entender as mudanças na expressão gênica e enzimática que ocorrem durante a maturação dos frutos de café, visando melhorar a uniformidade da maturação. Neste trabalho foram feitos estudos de expressão de genes que codificam para ACC oxidase, expansina, pectinametilesterase e poligalacturonases, através da análise ?in silico? do banco de dados do Projeto Genoma Café...

Pectinas termoplásticas: uma nova classe de materiais funcionais para embalagens bioativas

MOREIRA, F. K. V.; MARCONCINI, J. M.; MATTOSO, L. H. C.
Fonte: In: WORKSHOP DA REDE DE NANOTECNOLOGIA APLICADA AO AGRONEGÓCIO, 6., 2012, Fortaleza. Anais... São Carlos: Embrapa Instrumentação; Fortaleza: Embrapa Agroindústria Tropical, 2012. p. 174-176. Editores: Maria Alice Martins, MOrsyleide de Freitas Rosa, Men de Sá Moreira de Souza Filho, Nicodemos Moreira dos Santos Junior, Odílio Benedito Garrido de Assis, Caue Ribeiro, Luiz Henrique Capparelli Mattoso. Publicador: In: WORKSHOP DA REDE DE NANOTECNOLOGIA APLICADA AO AGRONEGÓCIO, 6., 2012, Fortaleza. Anais... São Carlos: Embrapa Instrumentação; Fortaleza: Embrapa Agroindústria Tropical, 2012. p. 174-176. Editores: Maria Alice Martins, MOrsyleide de Freitas Rosa, Men de Sá Moreira de Souza Filho, Nicodemos Moreira dos Santos Junior, Odílio Benedito Garrido de Assis, Caue Ribeiro, Luiz Henrique Capparelli Mattoso.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
2012

ESTUDO DAS CONDIÇÕES DE HIDRÓLISE DA PECTINA PARA USO COMO SUBSTRATO NA PRODUÇÃO DE POLIHIDROXIALCANOATOS

Locatelli, Gabriel Olivo; Finkler, Christine Lamenha Luna (Orientadora); Finkler, Leandro (Co-orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
As pectinas são hidrocolóides naturais, encontrados na parede celular primária das células vegetais e nas camadas intercelulares, contribuindo para adesão entre as células, firmeza e resistência mecânica dos tecidos. Estão presentes em grande quantidade nos subprodutos das indústrias de extração de sucos cítricos, e muitas vezes são descartados de forma inadequada, representando um grande passivo ambiental. Objetivando o aproveitamento desses resíduos como uma alternativa de baixo custo para a produção de polihidroxialcanoatos (PHAs), foi estudado o uso de ácido galacturônico e hidrolisados pécticos para crescimento celular de Cupriavidus necator e Pseudomonas putida. Foram estudados métodos de hidrólise ácida e enzimática, através da aplicação de planejamento fatorial e metodologia de superfície de resposta. Os resultados indicaram que o método de hidrólise enzimática foi mais eficiente permitindo obter um maior rendimento de compostos redutores (CR). As variáveis investigadas foram à concentração da enzima endo-poligalacturonase (endo-PG) e a agitação, mantendo-se a concentração de substrato em 1% (p/v). Os resultados obtidos foram comparados com a performance enzimática realizada com uma maior concentração de substrato (10% p/v) empregando-se diferentes concentrações de enzima. Ambos os resultados indicaram que a concentração enzimática de 10 UI/g de pectina favoreceu a obtenção de CR...

Influęncia do teor de pectinas comerciais nas características físico-químicas e sensoriais da geléia de abacaxi (Ananas comosus (L.) Merrill) /

Licodiedoff, Silvana
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Formato: text
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
Orientadora: Arislete Dantas de Aquino; Dissertaçăo (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Tecnologia, Programa de Pós-Graduaçao em Tecnologia de Alimentos. Defesa: Curitiba, 2008; Inclui bibliografia e anexos

Caracterização comparativa entre pectinas extraídas do pericarop de maracujá-amarelo (Passiflora edulis f. Flavicarpa)

Canteri, Maria Helene Giovanetti
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
Resumo: As substâncias pécticas, polissacarídeos do grupo das fibras dietéticas, são amplamente utilizadas como agentes geleificantes e estabilizantes na indústria de alimentos. O principal processo industrial para obtenção de pectina está baseado na solubilização da protopectina, realizada em condições fracamente ácida a quente. Estudos recentes têm reportado a extração de pectina de novas matérias-primas sob diferentes condições, com influência sobre a qualidade e sobre o rendimento do produto final. O Brasil é o maior produtor e consumidor mundial de maracujá e os resíduos do processamento da indústria de suco são ainda subaproveitados. As cascas, que compreendem a maior parte do resíduo, poderiam ser usadas como matéria-prima alternativa para extração de pectina. A quantidade de subproduto por ano poderia alcançar 300 mil toneladas, com potencial de produzir 2 mil toneladas de pectina. O principal objetivo deste trabalho foi produzir pectina de alto padrão de qualidade e estabelecer um protocolo próprio de extração. Um planejamento central composto de 23 foi usado para determinar o efeito de variáveis independentes, contínuas e atuantes na extração de pectina de albedo de maracujá sobre variáveis dependentes a fim de maximizar a qualidade reológica da pectina. As variáveis independentes foram tempo (5-45 min)...

Efeitos biomoduladores da pecticina da casca dos frutos de cacau (Theobroma Cacao l.) sobre macrófagos peritoneais de camundongos

Amorim, Juliana Carolina
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
Resumo: Neste estudo uma pectina naturalmente acetilada isolada de Theobroma cacao L. denominada OP, sua forma parcialmente desacetilada (PDOP) e uma pectina com familia de homogalacturonanas (PG), foram avaliadas quanto ao seu potencial de modular algumas funcoes de macrofagos. Os polimeros PDOP e PG, na concentracao de 200 ƒÊg.mL-1, foram capazes de promover ativacao celular em 77 e 40% respectivamente, em relacao ao controle nao tratado. Apos 48 horas de tratamento dos macrofagos com os polimeros nao foi observado qualquer estimulo na fagocitose de particulas de leveduras, comparado ao controle sem tratamento. Em relacao a producao de anion superoxido o polimero PG apresentou-se capaz de estimular essa via em 60%, quando comparado com as celulas nao tratadas, enquanto que os demais (OP e PDOP) nao interferiram na producao dessa especie reativa. O polissacarideo PDOP (100 ƒÊg.mL-1) aumentou a producao de oxido nitrico em 250% em 48 horas e de TNF-alfa em 87% apos 6 horas de tratamento na concentracao de 200 ƒÊg.mL-1. Na mesma concentracao os niveis de IL-12 aumentaram em 95 e 30% nos macrofagos tratados com PDOP e PG, respectivamente. Uma via de comum estimulo pelos tres polissacarideos da classe de pectinas foi a de producao da citocina IL-10...

Pectinas da casca dos frutos do cacau (Theobroma cacao L.)

Vriesmann, Lucia Cristina
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
Resumo

Capacidade de ligação in vitro à bactérias enteropatogênicas dos extratos isolados de farelo de soja

Rodrigues, Jenifer Mota
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese e Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
Resumo: O presente trabalho teve como objetivo avaliar a capacidade de ligacao in vitro a bacterias enteropatogenicas (Salmonella sp.) dos extratos nativos e quimiotransformados isolados de farelo de soja. Para obtencao dos extratos foram adotadas cinco estrategias de extracao: estrategia 1 para obtencao de extratos nativos; estrategias 2 e 4 para obtencao de extratos quimiotransformados e estrategias 3 e 5 como controles das estrategias 2 e 4. Na estrategia 1 o farelo de soja foi submetido a extracoes aquosas sequenciais (25 oC e 80 oC; 4 h). Nas estrategias 2 e 3, uma solucao de farelo de soja teve seu pH ajustado para 2,0 e 7,0, respectivamente, e foi submetida a autoclavacao (121 oC, 1 atm, 1 h). Apos filtracao, neutralizacao e centrifugacao o sobrenadante obtido foi submetido a um novo processo de autoclavacao (121 oC, 1 atm, 15 min). Nas estrategias 4 e 5, uma solucao de farelo de soja teve seu pH ajustado para 2,0 e 7,0, respectivamente, e foi submetida a autoclavacao (121 oC, 1 atm, 1 h). Apos filtracao, neutralizacao e centrifugacao o sobrenadante obtido foi submetido a um novo processo de autoclavacao (121 oC, 1 atm, 15 min). A solucao final foi entao tratada com TCA 80% (p/v) e em seguida os polissacarideos foram precipitados com etanol. As extracoes aquosas a 25 e 80 oC (Estrategia 1) nao foram eficientes para a extracao de polissacarideos. As fracoes obtidas a partir desta estrategia sao compostas por alto teor de proteinas (66...

Avaliações bioquímicas da parede celular e morfológicas de folhas de café (Coffea arabica L. E coffea canephora Pierre) associadas a condições de estresses abióticos

Lima, Rogerio Barbosa, 1940-
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
Resumo: A parede celular é uma estrutura dinâmica e complexa, com papéis centrais no crescimento, desenvolvimento, fisiologia e defesa vegetal. Sua composição é alterada no crescimento, desenvolvimento e em condições de estresse. Os estresses abióticos são decorrentes de alterações nas condições químicas e físicas do ambiente da planta, diminuindo seu crescimento e podendo causar até sua morte. O objetivo deste trabalho foi avaliar as alterações dos componentes da parede celular de folhas de café (Coffea. arabica e Coffea canephora) submetidas aos estresses térmico, hídrico e salino. Frações de pectinas, hemiceluloses e lignocelulose foram isoladas e analisadas quanto à composição e distribuição de massa molecular. A ultraestrutura das células do mesofilo da folha também foi avaliada. Todos os estresses causaram alterações na composição da parede celular e na ultraestrutura das células da folha. Em todas as condições de estresses houve redução do conteúdo de amido no citoplasma e rupturas das membranas dos cloroplastos. Os estresses térmico e salino diminuíram o rendimento das frações polissacarídicas, aumento do tamanho médio dos polissacarídeos e aumento do conteúdo de lignina no resíduo final...