Página 7 dos resultados de 1415 itens digitais encontrados em 0.033 segundos

A dor no recém-nascido e na criança

Christoffel,Marialda Moreira; Santos,Rosângela da Silva
Fonte: Associação Brasileira de Enfermagem Publicador: Associação Brasileira de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2001 Português
Relevância na Pesquisa
46.4%
Este estudo procura analisar as representações das enfermeiras cursando Especialização em Saúde da Criança e Enfermagem Neonatal de diferentes Universidades da Cidade do Rio de Janeiro. Desenvolvido à luz da Teoria das Representações Sociais, através da dinâmica de criatividade e sensibilidade e da entrevista semi-estruturada. Os resultados evidenciaram que as enfermeiras apresentam uma representação subjetiva em relação a dor, influenciada por sua própria experiência de vida, e que esses fatores interferem em sua postura enquanto profissional para estar mais sensibilizada para as reações de dor do recém nascido e da criança submetidos a um procedimento doloroso.

Dialogando com enfermeiras sobre a avaliação da dor oncológica do paciente sob cuidados paliativos

Waterkemper,Roberta; Reibnitz,Kenya Schmidt; Monticelli,Marisa
Fonte: Associação Brasileira de Enfermagem Publicador: Associação Brasileira de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2010 Português
Relevância na Pesquisa
46.39%
Trata-se de relato de uma experiência reflexiva desenvolvida junto a enfermeiras de um hospital público de Florianópolis-SC, sobre a avaliação da dor do paciente com câncer em cuidados paliativos. Participaram desta prática seis enfermeiras no total de seis encontros distribuídos em três momentos educativos. A análise do diálogo empreendido evidenciou que, para as enfermeiras, somente dados mensuráveis e objetivos não são suficientes para avaliar a dor. Consideram imperativo ponderar aspectos biopsicosociais, valorizando integralmente a dor que o paciente refere. As enfermeiras destacam que há necessidade de construir uma sistematização da avaliação da dor para que o enfermeiro possa reforçar a importância do seu controle, fundamentar a prática, possibilitar o registro de informações e a educação continuada.

Avaliação da dor no recém-nascido prematuro em Unidade de Terapia Intensiva

Santos,Luciano Marques; Pereira,Monick Piton; Santos,Leandro Feliciano Nery dos; Santana,Rosana Castelo Branco de
Fonte: Associação Brasileira de Enfermagem Publicador: Associação Brasileira de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2012 Português
Relevância na Pesquisa
46.41%
O estudo objetivou analisar o processo de identificação da dor no prematuro pela equipe multiprofissional da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal de um hospital público de uma cidade do interior da Bahia. Trata-se de um estudo descritivo, exploratório e quantitativo, realizado com 24 trabalhadores da saúde, através de um formulário. Os dados foram analisados no Statistical Package for Social Sciences. Os resultados evidenciaram que 100% dos entrevistados acreditavam que o recém-nascido sente dor, 83,3% reconheciam a dor como sinal vital; 58,4% não conheciam as escalas; 70,8% não as utilizavam e destacaram sinais fisiológicos e comportamentais como sugestivos de dor. É importante que os profissionais entendam a dor como um fenômeno complexo que demanda intervenção precoce, garantindo a excelência do cuidado.

Controle da dor no pós-operatório

Pimenta,Cibele Andrucioli de Mattos; Santos,Erika Maria Monteiro; Chaves,Lucimara Duarte; Martins,Luciana Mendes; Gutierrez,Beatriz Aparecida Ozello
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2001 Português
Relevância na Pesquisa
46.41%
A dor é um fenômeno freqüente no pós-operatório e pode resultar em sofrimento e riscos desnecessários ao paciente. Estudos demonstram o inadequado alívio da dor após a cirurgia e sua relação com falhas na avaliação e falta de conhecimento sobre métodos analgésicos. O artigo discute o manejo da dor pós-operatória que inclui o uso de analgésicos antiinflamatórios não hormonais, opiáceos, intervenções cognitivo-comportamentais e alta tecnologia como cateter peridural e sistemas de analgesia controlada pelo paciente. Além disso, o adequado controle da dor inclui a discussão sobre aspectos éticos e econômicos.

Dor crônica e a crença de auto-eficácia

Salvetti,Marina de Góes; Pimenta,Cibele Andrucioli de Mattos
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2007 Português
Relevância na Pesquisa
46.39%
O tratamento de doentes com dor crônica inclui a modificação de crenças, atitudes, valores e com-portamentos pouco adaptativos. Crenças disfuncionais podem se tornar o problema central e determinar os resultados do tra-tamento. Dentre as crenças importantes para a vivência e manejo da dor crônica, a de auto-eficácia merece destaque. Auto-eficácia, de acordo com Bandura, é a crença sobre a habilidade pessoal de desempenhar com sucesso determinadas tarefas ou comportamentos para produzir um resultado desejável. Este estudo é uma revisão crítica da literatura sobre a crença de auto-eficácia relacionada à dor crônica e sobre os métodos para sua avaliação. Estudos existentes nas ba-ses Medline (1992 a 2002), Lilacs e Dedalus (toda a base) foram analisados. Os descritores utilizados foram pain and self-efficacy, dor e auto-eficácia.

Efetividade de estratégias não farmacológicas no alívio da dor de parturientes no trabalho de parto

Davim,Rejane Marie Barbosa; Torres,Gilson de Vasconcelos; Dantas,Janmilli da Costa
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 Português
Relevância na Pesquisa
46.39%
Objetivou-se no estudo avaliar a efetividade de estratégias não-farmacológicas para o alívio da dor de parturientes no trabalho de parto. Ensaio clínico do tipo intervenção terapêutica antes e após, realizado em uma maternidade pública de Natal/RN - Brasil, com 100 parturientes na aplicação de exercícios respiratórios, relaxamento muscular, massagem lombossacral e banho de chuveiro. Utilizou-se a escala analógica visual para coleta de dados. A maioria das parturientes tinha entre 20 a 30 anos de idade (60%), ensino fundamental incompleto (85%), renda familiar de até 2 salários mínimos (74%) e 78% estavam com acompanhantes. A ocitocina foi administrada em 81% dos casos, mas 15% não receberam qualquer medicação. Verificou-se diferença significativa no alívio da dor após a aplicação das ENF, demonstrando redução dessa dor à medida que aumentava a dilatação do colo. Conclui-se que as estratégias foram efetivas no alívio da intensidade da dor das parturientes estudadas durante o trabalho de parto.

Manejo da dor de pacientes com aids: análise da estrutura gerencial em hospital de referência

Oliveira,Roberta Meneses; Silva,Lucilane Maria Sales da; Pereira,Maria Lúcia Duarte; Moura,Maria Aparecida Vasconcelos
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2013 Português
Relevância na Pesquisa
46.39%
O objetivo deste estudo foi analisar a estrutura gerencial para o manejo da dor em pacientes com aids em um hospital de referência de Fortaleza, CE, Brasil. Pesquisa descritiva com enfoque qualitativo, desenvolvida no ano de 2010. Foram realizadas 20 entrevistas com profissionais de saúde (médicos e enfermeiros), analisadas segundo o referencial da análise de conteúdo. Os dados foram organizados em categorias: condições estruturais favoráveis e desfavoráveis. Constatou-se prevalência de condições desfavoráveis no discurso dos entrevistados, como ênfase no tratamento farmacológico, inexistência de atendimento específico para dor, insuficiência de profissionais experientes no manejo da dor, demanda elevada e falhas no sistema de referência e contrarreferência. Sugere-se instituir novo modelo gerencial de cuidado aos pacientes com aids, enfatizando atendimento interdisciplinar à dor, treinamento de profissionais e aprimoramento de registros em prontuários para utilização de métodos de avaliação e tratamentos mais eficazes.

Avaliação e tratamento da dor perineal no pós-parto vaginal

Francisco,Adriana Amorim; Oliveira,Sonia Maria Junqueira Vasconcellos de; Santos,Jaqueline de Oliveira; Silva,Flora Maria Barbosa da
Fonte: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo Publicador: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 Português
Relevância na Pesquisa
46.41%
OBJETIVOS: Identificar a prevalência, intensidade e medidas terapêuticas de alívio da dor perineal, após o parto vaginal. MÉTODOS: Estudo transversal realizado na Unidade de Alojamento Conjunto do Hospital Universitário da Universidade de São Paulo e os dados foram colhidos por entrevista, junto a 303 puérperas que tiveram parto vaginal, com escala numérica (0 a 10) para avaliar a dor perineal, avaliação perineal e dados do prontuário. RESULTADOS: A prevalência da dor perineal foi de 18,5%, com intensidade moderada (51,8%), associada à presença de episiotomia (p=0,001). Houve 303 partos vaginais; 80,5% apresentaram trauma perineal, 75,4% episiotomias e 24,6% lacerações. O analgésico oral foi o método mais utilizado para alívio da dor perineal. CONCLUSÃO: Há diversos tratamentos para o alívio da dor perineal; não há método com completa eficácia para a resolução do problema.

Música e dor crônica músculoesquelética: o potencial evocativo de imagens mentais

Leão,Eliseth Ribeiro; Silva,Maria Julia Paes da
Fonte: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo Publicador: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2004 Português
Relevância na Pesquisa
46.4%
Noventa mulheres com diagnósticos de fibromialgia, lesão por esforços repetitivos/doenças osteoarticulares, relacionadas ao trabalho (LER/DORT), e afecções relacionadas à coluna vertebral foram submetidas à audição individual de três peças musicais. Os dados foram obtidos por meio de entrevista e a intensidade da dor foi avaliada pela escala numérica verbal (0-10) antes e ao término da audição musical. As imagens mentais foram quantificadas mediante a análise de desenhos realizados durante cada audição. Os três grupos apresentaram redução estatisticamente significativa da intensidade da dor ao final da audição musical (p<0,001). As imagens mentais não diferiram quantitativamente, entre Ravel e Wagner. O Mix apresentou resultados quantitativamente inferiores. As estruturas musicais se relacionaram à produção de imagens e o efeito terapêutico observado, sugerindo que análises nesse sentido podem contribuir para a utilização da música pela Enfermagem.

Utilização de técnicas de respiração e relaxamento para alívio de dor e ansiedade no processo de parturição

Almeida,Nilza Alves Marques; Sousa,Joaquim Tomé de; Bachion,Maria Márcia; Silveira,Nusa de Almeida
Fonte: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo Publicador: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2005 Português
Relevância na Pesquisa
46.39%
Objetivou-se avaliar o efeito de técnicas de respiração e de relaxamento sobre a dor e a ansiedade, na parturição. Dezessete primigestas (grupo controle - GC) receberam assistência de rotina e dezenove (grupo experimental - GE) foram orientadas e estimuladas a realizar técnicas de respiração e relaxamento. Avaliou-se a dor, através da escala analógica visual, e a ansiedade, através dos inventários de ansiedade-traço e estado. A intensidade de dor aumentou com a evolução do trabalho de parto para ambos os grupos. O nível de ansiedade na fase latente foi baixo para ambos os grupos; na fase ativa foi médio para o GC e baixo para o GE; na fase de transição foi médio e, no pós-parto, imediato, foi baixo, para ambos os grupos. Concluiu-se que as técnicas utilizadas não reduziram a intensidade de dor, mas promoveram ao GE a manutenção de nível baixo de ansiedade por maior tempo da parturição.

Caracterização dos pacientes de um ambulatório de disfunção temporomandibular e dor orofacial

Bove,Sonia Regina Kretly; Guimarães,Antonio Sérgio; Smith,Ricardo Luiz
Fonte: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo Publicador: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2005 Português
Relevância na Pesquisa
46.39%
O objetivo deste trabalho é descrever as características dos pacientes de um serviço especializado em disfunção temporomandibular e dor orofacial e discutir a inserção da assistência de enfermagem nesse serviço. Foi utilizado um questionário baseado no referencial de etapas do Processo de Enfermagem, aplicado em uma amostra de 150 pacientes, no período de maio a agosto de 2003. Os pacientes de ambos os sexos e idades entre 12 e 77 anos foram admitidos no estudo seqüencialmente. Os dados revelaram que a maioria foi do sexo feminino (85%), predomínio da faixa etária de 21 a 60 anos (76%), apenas 3% não apresenta nenhum grau de instrução formal. O papel da enfermeira, introduzido nessa clínica multidisciplinar criou condições para avaliar dados demográficos, epidemiológicos, identificar necessidades dos pacientes e desenvolver habilidades e atitudes de autocuidado. O modelo proposto possibilitou organizar a coleta de dados e favorecer a realização de pesquisas.

Adaptação cultural e validação da reprodutibilidade da versão Portuguesa da escala de dor Face, Legs, Activity, Cry, Consolability (FLACC) em crianças

Batalha, Luís Manuel da Cunha; Reis, Gina Maria Rodrigues; Costa, Luísa Paula Santos; Carvalho, Maria Dulce Vieira de; Miguens, Ana Paula
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 01/10/2009 Português
Relevância na Pesquisa
46.41%
O controlo da dor é uma responsabilidade dos profissionais de saúde e a excelência desse controlo, depende de uma avaliação sistemática da dor através de instrumentos válidos para a sua medição. Sendo a criação de uma nova escala e sua validação um processo complexo, moroso e oneroso, pretendeu-se fazer a adaptação cultural e linguística da escala FLACC e avaliar o seu grau de reprodutibilidade. A tradução e retroversão da escala foram feitas, para cada uma, por duas tradutoras bilingues de forma independente, cuja língua mãe era a da versão para a qual se iria fazer a tradução. A versão final de consenso foi comparada com a versão original, verificando-se equivalência entre ambas. Posteriormente em cinco Serviços de um Hospital Pediátrico e um Serviço de Pediatria de um Hospital Distrital foi avaliada a dor na mesma criança de forma simultânea e independente por três enfermeiros, com a versão Portuguesa da escala FLACC. Num total de 92 observações o nível de concordância determinado pela média do coeficiente Kappa entre os três enfermeiros, foi de 0.555 para o indicador face, 0.686 para pernas, 0.631 para a actividade, 0.692 para o choro e 0.673 para a consolabilidade. O valor da concordância total foi de 0.912. Os autores concluem que versão Portuguesa da escala FLACC ao revelar um alto grau reprodutibilidade constitui um instrumento valioso para a melhoria da qualidade de vida das crianças e suas famílias...

Adaptação Cultural e Avaliação das Propriedades Psicométricas da Versão Portuguesa da Escala de Dor COMFORT-B

Borges, João Daniel Carvalho
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/02/2015 Português
Relevância na Pesquisa
46.39%
A ausência de escalas validadas culturalmente para a língua Portuguesa e com avaliação das suas propriedades psicométricas que avaliem a intensidade da dor em crianças de 0 aos 18 anos, com incapacidade de auto-relato e sob Cuidados Intensivos, submetidas ou não ventilação mecânica levou-nos a realizar um estudo com o objetivo de adaptar semântica e culturalmente para a língua portuguesa a escala de dor COMFORT ? B e avaliar as suas propriedades psicométricas (validade e fiabilidade) em crianças internadas em UCI (ventiladas ou não ventiladas mecanicamente). Metodologia: Estudo de caracter metodológico que decorreu em duas fases: validação semântica e cultural para português da escala COMFORT-B e avaliação das suas propriedades psicométricas a crianças até aos 18 anos. Resultados: Participaram na segunda fase do estudo 85 crianças (54 ventiladas e 31 não ventiladas) internadas numa unidade de Cuidados Intensivos Pediátricos. A versão portuguesa da escala COMFORT-B revelou-se válida (variância explicada a um factor de 69,5% e 72,7% para as crianças ventiladas e de 63,9% e 60,7% para as crianças não ventiladas) e fiável com uma consistência interna excelente ( ? de Cronbach de 0,90 e 0,92 para as crianças ventilados é de 0...

Intervenções não farmacológicas no controlo da dor em cuidados intensivos neonatais

Batalha, Luís Manuel da Cunha
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
46.41%
Introdução: Apesar de se reconhecer que a maior parte da dor experimentada pelo recém-nascido (RN) pode ser prevenida ou substancialmente aliviada, inúmeros estudos continuam a revelar um tratamento insuficiente. Objectivos: Determinar a prevalência e gravidade da dor sentida pelo RN submetido a cuidados intensivos e a efectividade das medidas terapêuticas não farmacológicas. Metodologia: Numa UCIN de um Hospital Universitário estudaram-se 170 RN, ao longo de um ano, de que resultaram 844 observações. Os dados foram colhidos através da observação do RN, entrevista a pais e enfermeiros prestadores de cuidados e análise retrospectiva seriada dos registos intermitentes efectuados no processo clínico. A Intensidade da dor foi medida através da escala Echelle Douleur et d'Inconfort du Nouveau-Né (EDIN). Resultados: Em oito horas de observação, as 844 observações realizadas mostraram uma alta prevalência de dor (94,8%), com predomínio para a dor ligeira (72,7%). As intervenções não farmacológicas foram utilizadas em 88,7% das observações, com evidência para os posicionamentos, massagens e técnicas de conforto. Conclusões: Os enfermeiros usam com frequência e eficácia as medidas não farmacológicas de conforto...

El dolor crónico y la creencia de la auto-eficacia; Dor crônica e a crença de auto-eficácia; Chronic pain and the belief in self-efficacy

Salvetti, Marina de Góes; Pimenta, Cibele Andrucioli de Mattos
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/03/2007 Português
Relevância na Pesquisa
46.41%
The treatment of chronic pain patients includes beliefs, attitudes, values and behavior modifications. Dysfunctional beliefs about pain and management can become the central problem and determine the treatment's outcome. Among the important beliefs for the management of chronic pain, self-efficacy deserves to be highlighted. The concept of self-efficacy, develo-ped by Bandura, is the belief on the individual ability to perform successfully certain tasks or beha-viors in order to produce a desired outcome. This study is a critical review of the literature on the belief of self-efficacy related to chronic pain and about the methods to assess self-efficacy. Studies listed in Medline (1992 to 2002), Lilacs and Dedalus (the entire databases) were analyzed. The key words were pain and self-efficacy, dor and auto-eficácia.; El tratamiento de enfermos con dolor crónico incluye la modi-ficación de creencias, actitudes, valores y comportamientos poco adaptativos. Las creencias disfuncionales pueden volverse el problema central y determinar los resultados del tratamiento. De las creencias importantes para la vivencia y manejo del dolor crónico, la de auto eficacia merece ser destacado. La auto eficacia, de acuerdo con Bandura, es la creencia sobre la habilidad personal de desempeñar con éxito determinadas tareas o comportamientos para producir un resultado deseable. Este estudio es una revisión crítica de la literatura sobre la creencia de la auto eficacia relacionada al dolor crónico y sobre los métodos para su evaluación. Los estudios existentes en las bases Medline (1992 a 2002)...

Effectiveness of non-pharmacological strategies in relieving labor pain; La efectividad de estratégias no farmacológicas en el alivio del dolor de parturientas en el trabajo de parto; Efetividade de estratégias não farmacológicas no alívio da dor de parturientes no trabalho de parto

Davim, Rejane Marie Barbosa; Torres, Gilson de Vasconcelos; Dantas, Janmilli da Costa
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/06/2009 Português
Relevância na Pesquisa
46.39%
The study objective was to evaluate the effectiveness of non-pharmacological strategies to relieve pain in parturients in labor. This is a before and after therapeutic intervention clinical trial, performed at a public maternity in the city of Natal, in the state of Rio Grande do Norte, Brazil, with 100 parturients applying breathing exercises, muscle relaxation, lumbosacral massage, and showers. A visual analogue scale was used for data collection. Most parturients were between 20 and 30 years old (60%), had incomplete primary-level education (85%), family income of up to 2 minimum salaries (74%), and 78% had a companion with them at the hospital. Oxytocine was administered in 81% of cases, but 15% did not receive any medication. A significant difference was observed in pain relief after using non-pharmacological strategies, showing reduced pain as cervix dilation increased. It was concluded that the strategies were effective in reducing the intensity of pain in the studied parturients in labor.; El objetivo del estudio fue evaluar la efectividad de las estrategias no farmacológicas para aliviar el dolor de parturientas en el trabajo de parto. Se trata de un ensayo clínico con un tipo de intervención terapéutica antes y después...

Controle da dor no pós-operatório; Postoperative pain

Pimenta, Cibele Andrucioli de Mattos; Santos, Erika Maria Monteiro; Chaves, Lucimara Duarte; Martins, Luciana Mendes; Gutierrez, Beatriz Aparecida Ozello
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2001 Português
Relevância na Pesquisa
46.41%
A dor é um fenômeno freqüente no pós-operatório e pode resultar em sofrimento e riscos desnecessários ao paciente. Estudos demonstram o inadequado alívio da dor após a cirurgia e sua relação com falhas na avaliação e falta de conhecimento sobre métodos analgésicos. O artigo discute o manejo da dor pós-operatória que inclui o uso de analgésicos antiinflamatórios não hormonais, opiáceos, intervenções cognitivo-comportamentais e alta tecnologia como cateter peridural e sistemas de analgesia controlada pelo paciente. Além disso, o adequado controle da dor inclui a discussão sobre aspectos éticos e econômicos.; The pain is a frequent sympton during the postoperative period and results in suffering and unnecessary risks for the patient. Studies show the inadequate pain relief after surgery and the relationship with erroneous assessment and non-acquaintance about analgesics methods. The article discuss the postoperative pain management wich includes the use of nonsteroidal antiinflammatory drugs, opioids, cognitive-behavior interventions and high-tech like epidural catheter and patient-controlled analgesia systems. Besides the adequate pain control includes the discussion about ethical and economic aspects.

Pain management in patients with aids: analysis of the management structure of a reference hospital; Manejo del dolor en pacientes con sida: análisis de la estructura administrativa en hospital de referencia; Manejo da dor de pacientes com aids: análise da estrutura gerencial em hospital de referência

Oliveira, Roberta Meneses; Silva, Lucilane Maria Sales da; Pereira, Maria Lúcia Duarte; Moura, Maria Aparecida Vasconcelos
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/04/2013 Português
Relevância na Pesquisa
46.39%
The objective of this study was to analyze the structure for the management of pain in patients with AIDS in a reference hospital in Fortaleza, Brazil. This is a descriptive study with a qualitative approach, developed in 2010. Twenty interviews were performed with health care professionals (physicians and nurses), and analyzed according to the methodology of content analysis. Data were organized into categories: favorable and unfavorable structural conditions. A prevalence of unfavorable conditions was found in the discourse of the interviewees, such as an emphasis on pharmacologic treatment, absence of specific care strategies for pain, lack of experienced professionals in handling pain, and a high demand and failure in the referral and counter-referral system. It is suggested that a new management care model be instituted for patients with AIDS, emphasizing an interdisciplinary approach to pain, training of health care professionals and improvement of chart records for use in evaluating pain relief methods and more effective treatments.; El estudio objetivó analizar la estructura administrativa para el manejo del dolor en pacientes con SIDA en un hospital de referencia de Fortaleza-CE, Brasil. Investigación descriptiva, con enfoque cualitativo...

Cuidando para a criança crescer apesar da dor: a experiência da família; Cuidando para que el niño crezca a pesar del dolor: la experiencia de la familia; Care delivery for the child to grow up despite the pain: the family's experience

Rossato, Lisabelle Mariano; Angelo, Margareth; Silva, Clovis Artur Almeida
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf; application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/08/2007 Português
Relevância na Pesquisa
46.39%
Os objetivos desse estudo foram compreender o significado da experiência da família da criança com dor decorrente de artrite reumatóide juvenil e construir um modelo teórico representativo dessa experiência. A Teoria Fundamentada nos Dados e o Interacionismo Simbólico foram utilizados como referencial metodológico e teórico, respectivamente. Foram realizadas 12 entrevistas semi-estruturadas com famílias das crianças. A partir da análise dos dados, emergiu o modelo teórico Cuidando para a criança crescer, apesar da dor, constituído por elementos motivacionais: querendo ver a criança livre da dor e querendo ver a criança levar uma vida normal, além de elementos intervenientes, revelando como a família vivencia as transições em seus ciclos de desenvolvimento, retomando-os e integrando-os na sua dinâmica com a chegada da doença e da dor na criança. Esse modelo teórico proporciona um referencial para as práticas de ensino, pesquisa e assistência, permitindo avançar em termos de conhecimento teórico para a enfermagem.; Este trabajo tuvo como objetivos comprender el cotidiano de la familia del niño que vivencia la situación de dolor consecuente de la Artritis Reumatoidea Juvenil y construir un modelo teórico representativo de esa experiencia. La Teoría Fundamentada en los Datos y el Interacionismo Simbólico fueron utilizados como referenciales metodológico y teórico...

Characterization of patients in a temporomandibular dysfunction and orofacial pain outpatient clinic; Características de pacientes en un ambulatorio de disfunción temporomandibular y dolor orofacial; Caracterização dos pacientes de um ambulatório de disfunção temporomandibular e dor orofacial;;

Bove, Sonia Regina Kretly; Guimarães, Antonio Sérgio; Smith, Ricardo Luiz
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/10/2005 Português
Relevância na Pesquisa
46.39%
This study aims to describe the characteristics of patients at a temporomandibular dysfunction and orofacial pain outpatient clinic and to discuss the insertion of nursing care in this service. A questionnaire based on the steps of the Nursing Process was applied to a sample of 150 patients attended from May to August 2003. Patients from both genders and aged between 12 and 77 years old were sequentially admitted to the study. Population data revealed that a majority was female (85%); the predominant age was from 21 to 60 years old (76%); only 3% did not present any formal instruction. The nursing role introduced in this multidisciplinary clinic created conditions to assess demographic and epidemiologic data, identify user needs and develop self-care abilities and attitudes. The proposed model made is possible to organize data collection and promote research.; Los objetos de este estudio son los de describir las características de los pacientes en un ambulatorio de disfunción temporomandibular y dolor orofacial y discutir la inserción de la atención de enfermería en este servicio. Se utilizó un cuestionario basado en el referencial de etapas del Proceso de Enfermería aplicado en una muestra de 150 pacientes atendidos en mayo-agosto de 2003. Los pacientes de ambos los sexos y con edad entre 12 y 77 años fueron admitidos en el estudio en secuencia. Las informaciones revelaron que la mayoría (85%) es del sexo femenino y del grupo de edad de 21 a 60 años (76%); sólo el 3% no presentó ningún grado de instrucción formal. El papel de la enfermera introducido en este servicio multidisciplinario sirvió para evaluar datos demográficos y epidemiológicos...