Página 7 dos resultados de 12165 itens digitais encontrados em 0.009 segundos

Prevalência e Factores de Risco para Síndrome Látex-Frutos em Doentes com Alergia ao Látex

Gaspar, A; Pires, G; Matos, V; Loureiro, V; Morais-Almeida, M; Rosado-Pinto, J
Fonte: Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica Publicador: Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2004 Português
Relevância na Pesquisa
36.57293%
A associação de alergia ao látex e alergia alimentar a frutos e outros vegetais com reactividade cruzada com látex é denominada síndrome látex-frutos (SLF). Não existem estudos que avaliem factores de risco para SLF em doentes alérgicos ao látex, nomeadamente incluindo diferentes grupos populacionais de risco. Objectivo: Investigar a prevalência e factores de risco para SLF. Material e Métodos: Foram estudados 61 doentes alérgicos ao látex, com média etária de 25.9 (±16.6) anos e relação sexo M/F de 0.3/1, pertencendo a diferentes grupos de risco: 15 com espinha bífida (EB), 13 submetidos a múltiplas cirurgias sem EB e 33 profissionais de saúde (PS). A todos os doentes foram efectuados questionário, testes cutâneos por prick (TC) com aeroalergénios comuns e látex(extractos comerciais) e alimentos com reactividade cruzada descrita com látex (extractos comerciais e alimentos em natureza), IgE total sérica (AlaSTAT®, DPC) e IgE específica para látex (UniCAP®, Pharmacia Diagnostics). Definiu-se SLF se história clínica e TC para o alimento positivos. Resultados: A prevalência de SLF nos doentes alérgicos ao látex foi 28% (17). Os alimentos implicados foram castanha-71% (12), banana-47% (8), pêssego-29% (5)...

Prevalência e Factores de Risco para Síndrome Látex-Frutos em Doentes com Alergia ao Látex

Gaspar, A; Pires, G; Matos, V; Loureiro, V; Morais-Almeida, M; Rosado-Pinto, J
Fonte: Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica Publicador: Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2004 Português
Relevância na Pesquisa
36.57293%
A associação de alergia ao látex e alergia alimentar a frutos e outros vegetais com reactividade cruzada com látex é denominada síndrome látex-frutos (SLF). Não existem estudos que avaliem factores de risco para SLF em doentes alérgicos ao látex, nomeadamente incluindo diferentes grupos populacionais de risco. Objectivo: Investigar a prevalência e factores de risco para SLF. Material e Métodos: Foram estudados 61 doentes alérgicos ao látex, com média etária de 25.9 (±16.6) anos e relação sexo M/F de 0.3/1, pertencendo a diferentes grupos de risco: 15 com espinha bífida (EB), 13 submetidos a múltiplas cirurgias sem EB e 33 profissionais de saúde (PS). A todos os doentes foram efectuados questionário, testes cutâneos por prick (TC) com aeroalergénios comuns e látex(extractos comerciais) e alimentos com reactividade cruzada descrita com látex (extractos comerciais e alimentos em natureza), IgE total sérica (AlaSTAT®, DPC) e IgE específica para látex (UniCAP®, Pharmacia Diagnostics). Definiu-se SLF se história clínica e TC para o alimento positivos. Resultados: A prevalência de SLF nos doentes alérgicos ao látex foi 28% (17). Os alimentos implicados foram castanha-71% (12), banana-47% (8), pêssego-29% (5)...

Biometria de frutos e germinação de sementes de Couratari stellata A. C. Smith (Lecythidaceae)

Cruz,Eniel David; Carvalho,José Edmar Urano de
Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Publicador: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2003 Português
Relevância na Pesquisa
36.57293%
Estudou-se as características biométricas de frutos e quantificou-se a germinação em Couratari stellata, espécie cuja altura varia de 30 a 40 m e ocorre em solos de terra firme das Guianas até a região central e oeste da Amazônia. Determinou-se o comprimento e o número de sementes por fruto; número de sementes completamente formadas e de sementes vazias; o grau de umidade; a massa de 100 sementes; a percentagem de germinação, de plântulas anormais e de sementes mortas; e o tempo médio de germinação. A semeadura foi realizada em substrato de areia e serragem na proporção de 1:1, em quatro repetições de 50 sementes. Comprimento e número de sementes por fruto variaram de 59,0 a 97,0 mm e de cinco a 26 sementes. As percentagens de sementes completamente formadas e de sementes vazias foram de 93,3% e 6,7%, respectivamente. A massa de 100 sementes foi de 10,7 g com 56,8% de umidade. A germinação foi lenta e desuniforme iniciando-se aos 29 dias após a semeadura, atingindo a germinação de 82,5% aos 65 dias. O tempo médio de germinação foi de 45,5 dias. A percentagem de sementes mortas e de plântulas anormais foi de 17,0% e 0,5%, respectivamente. Não houve relação entre tamanho de frutos e número de sementes por fruto. Observou-se também que sementes de C. stellata apresentam dormência.

Composição química, propriedades mecânicas e térmicas da fibra de frutos de cultivares de coco verde

Corradini,Elisângela; Rosa,Morsyleide de Freitas; Macedo,Bruno Pereira de; Paladin,Priscila Danielle; Mattoso,Luiz Henrique Capparelli
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 Português
Relevância na Pesquisa
36.57293%
O consumo da água de coco verde, in natura ou industrializada, vem gerando um grande problema ambiental, devido ao destino final da casca dos frutos. Aproximadamente 85% do peso bruto do coco verde é constituído pelas cascas, que são acumuladas em lixões ou às margens de estradas. Como a minimização da geração desse resíduo implicaria a redução da atividade produtiva associada, o seu aproveitamento torna-se uma necessidade. Neste sentido, este estudo teve como objetivo investigar as características da fibra de coco verde de diversos cultivares em função do ponto de colheita dos frutos, na composição química, nas propriedades mecânicas e térmicas, como forma de contribuir para avaliar seu potencial de aplicação na elaboração de novos materiais. Os resultados mostraram que a variação da composição química em função da cultivar de coco verde foi na faixa de 37,2 ± 0,8% a 43,9±0,7% e de 31,5±0,1% a 37,4±0,5% para os teores de lignina e celulose, respectivamente. A composição química não variou significativamente em função do ponto de maturação para a fibra da cultivar Anão-Verde-de-Jiqui (AVeJ). A fibra de cultivares de coco verde e AVeJ em diferentes pontos de maturação apresentaram propriedades térmicas e mecânicas semelhantes...

Caracterização imunoquímica da ACC (ácido 1-carboxílico-1-aminociclopropano) oxidase em frutos climatéricos

CHAVES,Ana Lúcia; BIERHALS,Jaqueline Dettmann; ZIMMER,Paulo Dejalma; SILVA,Jorge Adolfo; ROMALDI,Cesar Valmor
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1997 Português
Relevância na Pesquisa
36.57293%
Com o objetivo de caracterizar, por via imunoquímica, a enzima ACC (ácido 1-carboxílico-1-aminociclopropano) oxidase em frutos climatéricos, foram preparados anticorpos policlonais específicos para esta proteína. Utilizou-se, como antígeno, uma proteína recombinante, produzida em Escherichia coli K38/pGP1,2, contendo o vetor de expressão pT7-7A4 no qual foi inserido um clone de DNA da ACC oxidase. A especificidade dos anticorpos foi demonstrada pela técnica de "Western blot", a partir de extratos protéicos de maçãs e tomates em diferentes estágios de maturação. Verificou-se que o aumento da produção de etileno, quando os frutos passaram do estágio pré-climatérico para o climatérico, está diretamente correlacionada com o aumento da síntese da ACC oxidase. Em estágios de maturação mais avançados houve uma redução da produção de etileno e da atividade ACC oxidase, mas esta proteína continuava presente. Quando o "Western blot" foi realizado com tomates transgênicos, onde a produção de etileno e a síntese da ACC oxidase foram inibidos em mais de 95%, nenhuma reação imunoquímica foi detectada. O conjunto de resultados obtidos indica que os anticorpos detectam especificamente ACC oxidase.

Morfologia de frutos, sementes e desenvolvimento de plântulas e plantas jovens de Maclura tinctoria (L.) D. Don. ex Steud. (Moraceae)

Battilani,Joanice Lube; Santiago,Etenaldo Felipe; Souza,Andréa Lúcia Teixeira de
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2006 Português
Relevância na Pesquisa
36.57293%
Este estudo descreve os aspectos morfológicos dos frutos, sementes e desenvolvimento das plântulas e plantas jovens de Maclura tinctoria. A biometria de frutos e sementes foi descrita a partir de amostras de 100 unidades e os testes de germinação foram realizados em câmara de germinação e em viveiro de mudas. O fruto possui forma oblonga, formado de núculas comprimidas, pericarpo carnoso e doce, indeiscente, de coloração amarelo-esverdeada quando maduro. A semente madura é achatada lateralmente, ligeiramente ovalada, com coloração creme e superfície lisa. A taxa de germinação foi alta de aproximadamente 92% em câmara de germinação e 90% em viveiro de mudas. A plântula é epígea-foliácea. As plantas jovens apresentam, folhas simples, alternadas, levemente membranáceas, pilosas, ligeiramente ovaladas, serrilhadas, com ápice agudo e base rotunda. A venação é pinada com padrão semi-craspedódromo. Esses resultados possibilitam fácil reconhecimento da espécie no banco de plântulas e para estudos posteriores em projetos de recomposição vegetal.

Frutos e sementes em Schultesia Mart. e Xestaea Griseb. (Gentianaceae)

Guimarães,Elsie Franklin; Saavedra,Mariana Machado; Costa,Cecília Gonçalves
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 Português
Relevância na Pesquisa
36.57293%
Este trabalho tem por objetivo a descrição dos frutos e sementes das espécies dos gêneros Schultesia Mart., com 21 táxons, e Xestaea Griseb., monotípico. A morfologia da testa das sementes é apresentada com o auxílio da microscopia eletrônica de varredura (MEV). Buscaram-se caracteres que auxiliassem a separação dos gêneros e espécies, contribuindo para a discussão das delimitações entre os mesmos. Alguns destes caracteres mostraram valor taxonômico. Os frutos são cápsulas septicidas, bivalvares, com cálice persistente e numerosas sementes em ambos os gêneros. A forma e a consistência dos funículos, assim como a superfície da testa das sementes, permitiram o estabelecimento de grupos, auxiliando na identificação das espécies. O padrão estriado das paredes periclinais das sementes de Xestaea é distinto daqueles assinalados para Schultesia, corroborando com estudos morfológicos e moleculares que propiciaram o recente restabelecimento de Xestaea. Neste trabalho constam descrições e ilustrações.

Aspectos morfológicos de frutos, sementes e desenvolvimento de plântulas e plantas jovens de Unonopsis lindmanii Fries (Annonaceae)

Battilani,Joanice Lube; Santiago,Etenaldo Felipe; Souza,Andréa Lúcia Teixeira de
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
36.57293%
Unonopsis lindmanii é uma arvoreta, perene, restrita às formações ciliares do Brasil Central. Este estudo descreve os aspectos morfológicos dos frutos, sementes e desenvolvimento das formas juvenis da espécie. Os frutos são apocárpicos, múltiplos, livres entre si, carnosos, indeiscentes e as sementes possuem forma discóide, coloração marrom escura, tegumento ornamentado de aspecto rugoso. A germinação é lenta, irregular e muito baixa em câmara de germinação (3%) e alta em viveiro de mudas (70%) sugerindo fotoperiodismo positivo. A plântula é do tipo criptocotiledonar-epígea. As plantas jovens apresentam folhas simples, alternas, com pecíolos curtos, simétricas, membranáceas de forma elíptica. O padrão de venação é do tipo camptódromo-broquidódromo. Estes resultados permitem identificação da espécie no campo, o que pode auxiliar em estudos de descrições de comunidades e por serem dispersas por aves, consiste em excelente opção para utilização em projetos de restauração de áreas degradadas.

Quantificação de compostos fenólicos e ácido ascórbico em frutos e polpas congeladas de acerola, caju, goiaba e morango

Freire,Juliana Mesquita; Abreu,Celeste Maria Patto de; Rocha,Denise Alvarenga; Corrêa,Angelita Duarte; Marques,Natália Rodrigues
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
36.57293%
O crescente interesse da população pela promoção da saúde vem despertando a atenção dos consumidores por alimentos ricos em antioxidantes, combinado com a praticidade do consumo de sucos de frutos processados. O presente trabalho objetivou quantificar e avaliar a capacidade antioxidante de compostos fenólicos e ácido ascórbico em frutas in natura e polpas congeladas. As frutas in natura e polpas congeladas obtidas na região de Lavras - MG foram submetidas à quantificação de compostos fenólicos e ácido ascórbico e os respectivos extratos acetônico-etanólico e acetônico-metanólico. Foram determinadas suas atividades antioxidantes pelos métodos radicalares DPPH e ABTS. O extrato acetônico-metanólico foi mais efetivo para extrair os compostos antioxidantes das amostras. Apenas as polpas congeladas de acerola apresentaram uma redução do teor de compostos fenólicos em relação ao fruto. Para o teor de ácido ascórbico, houve uma redução nas polpas congeladas de acerola e goiaba. As amostras de acerola apresentaram os maiores teores de compostos fenólicos, ácido ascórbico e atividade antioxidante em relação aos demais frutos analisados.

Avaliação da maturação dos frutos de linhagens das cultivares Catuaí Amarelo e Catuaí Vermelho(Coffea arabica L.) plantadas individualmente e em combinações

Nogueira,Ângela Maria; Carvalho,Samuel Pereira de; Bartholo,Gabriel Ferreira; Mendes,Antônio Nazareno Guimarães
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2005 Português
Relevância na Pesquisa
36.57293%
Instalou-se este experimento na Fazenda Experimental da EPAMIG em São Sebastião do Paraíso, MG, com o objetivo de avaliar as percentagens de frutos chochos e maturação de linhagens das cultivares Catuaí Vermelho (IAC 44, IAC 81 e IAC 99) e Catuaí Amarelo (IAC 47, IAC 62 e IAC 86), no período de 1994 a 1999, plantadas isoladas e em diferentes combinações. O experimento foi instalado obedecendo ao delineamento experimental de blocos ao acaso, com três repetições, parcelas constituídas de seis covas, com uma planta em cada uma adotando o sistema de manejo usualmente empregado na região, no espaçamento de 3,50 m entre linhas x 1,00 m entre covas. As linhagens foram agrupadas por cultivar plantadas isoladas e em multilinhas nas proporções de 33% e 50%. As análises estatísticas foram realizadas considerando seis características avaliadas individualmente, em parcelas subdivididas no tempo. Na análise estatística utilizou-se o teste de Duncan para comparação de médias. Pelos resultados, verificou-se que não houve diferenças significativas dos sistemas de plantio, isolado ou em combinações, sobre os diferentes estádios de maturação dos frutos.

Incidência de Colletotrichum spp. em frutos de Coffea arabica L. em diferentes estádios fisiológicos e tecidos do fruto maduro

Ferreira,Josimar Batista; Abreu,Mario Sobral de; Pereira,Igor Souza
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2005 Português
Relevância na Pesquisa
36.57293%
Espécies de Colletotrichum estão presentes em todos os órgãos do cafeeiro. A importância desses fungos para a cultura do cafeeiro ainda é muito discutida, pois tratam-se de populações de espécies de Colletotrichum ocasionando diversos sintomas ou colonizando as plantas de forma endofítica. O estudo foi realizado com o objetivo de verificar a presença de Colletotrichum spp. em diferentes estádios de desenvolvimento do fruto de cafeeiro e nos tecidos do exocarpo+mesocarpo, endocarpo e endosperma de frutos maduros. Este trabalho foi realizado no Laboratório de Diagnose e Controle de Enfermidades de Plantas da Universidade Federal de Lavras-(UFLA). Os frutos foram coletados na área experimental do Setor de Cafeicultura da UFLA com cafeeiros das cultivares Catuaí Vermelho, Catuaí Amarelo, Icatu, Topázio, Katipó, Rubi, Acaiá Cerrado e Mundo Novo. Nos estádios de formação do fruto, verificaram-se altos valores de incidência, com média de 86,6%. Em relação às cultivares, as maiores incidências foram em Topázio e Rubi, ambas com 94,4% e as menores incidências nas cultivares Icatu e Mundo Novo, com 72,8% e 78,4%, respectivamente. A incidência de Colletotrichum spp. variou tanto entre cultivares como entre os tecidos do fruto. No exocarpo+mesocarpo...

Caracterização agronômica e potencial antioxidante de frutos de clones de aceroleira

Cunha Neto,Jonas; Rabelo,Marcela Cristina; Bertini,Cândida Hermínia Campos de Magalhães; Marques,Gleidson Vieira; Miranda,Maria Raquel Alcântara de
Fonte: Universidade Federal do Ceará Publicador: Universidade Federal do Ceará
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 Português
Relevância na Pesquisa
36.57293%
A acerola é um fruto tropical de grande potencial agronômico e nutricional. A propagação vegetativa da aceroleira é uma vantagem para a obtenção e seleção rápida de clones superiores. Com o objetivo de avaliar clones de aceroleira quanto às características agronômicas e a capacidade antioxidante dos frutos, um experimento foi instalado em blocos ao acaso com 25 tratamentos, três repetições e três plantas por parcela, no Campo Experimental de Paraipaba, CE. Durante três anos, foram avaliados: altura da planta, diâmetro de copa, produção e como parâmetros pós-colheita dos frutos, os antioxidantes enzimáticos e não enzimáticos. Pelos resultados obtidos, conclui-se que o padrão de crescimento em altura apresentado pelos clones é resultado da seleção conduzida entre e dentre as progênies por dois ciclos. Dentre todos os materiais estudados, os 23/2(3), 79/10(9) e 26/5(4) apresentam boas produtividades e conteúdos de vitamina C e demonstram ter um potencial para a indústria de extração de vitamina C, enquanto, o material 20/4(8) possui boa produtividade e bom desenvolvimento vegetativo, portanto um bom potencial para a produção voltada para o consumo in natura.

Avaliação da toxicidade aguda do extrato hexânico de frutos de melia azedarach (meliaceae) em camundongos; Evaluation of acute toxicological effects of melia azedarach (meliaceae) hexanic fruit extract on swiss mice

Pires Júnior, Hélio Bernardes; Borges, Ligia Miranda Ferreira; Sousa, Lorena Alessandra Dias de; Cunha, Luiz Carlos; Lino Júnior, Ruy de Souza; Melo, Dorcas Fernandes dos Anjos; Pereira, Marcelo Elias
Fonte: José Henrique Stringhini Publicador: José Henrique Stringhini
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.57293%
v. 13, n. 4, p. 512-519, out./dez. 2012; Este trabalho foi desenvolvido visando avaliar a toxicidade aguda do extrato hexânico de frutos de Melia azedarach em camundongos. Foram compostos dois grupos tratados, sendo um para cada dose, 300 mg/kg e 2000 mg/kg. Para cada grupo tratado foi utilizado um grupo controle não tratado. Todos os grupos foram compostos por seis animais, sendo três de cada sexo. Os animais foram avaliados aos 30 minutos, 1h, 2h, 4h, 6h, 12h e 24h e a partir de então diariamente, até o 14º dia após o tratamento, seguindo o screening hipocrático. A cada três dias, eles foram pesados e o consumo de ração foi medido. Foi avaliada a presença de alterações macroscópicas e microscópicas no coração, rins, pulmão, fígado, baço, intestinos e cérebro. Em ambas as doses nenhuma alteração em relação ao screening hipocrático foi observada. Somente os camundongos machos tratados com 2000 mg/kg apresentaram consumo de ração menor que o controle, mas, ainda assim, o ganho de peso foi semelhante entre os grupos. Não houve diferença significativa quanto ao peso dos órgãos entre os grupos, nem foram observadas alterações macroscópicas. Não foram encontradas alterações histopatológicas, com exceção de alterações pulmonares como hiperemia...

Avaliação da maturação dos frutos de linhagens das cultivares Catuaí Amarelo e Catuaí Vermelho(Coffea arabica L.) plantadas individualmente e em combinações

Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Português
Relevância na Pesquisa
36.57293%
Instalou-se este experimento na Fazenda Experimental da EPAMIG em São Sebastião do Paraíso, MG, com o objetivo de avaliar as percentagens de frutos chochos e maturação de linhagens das cultivares Catuaí Vermelho (IAC 44, IAC 81 e IAC 99) e Catuaí Amarelo (IAC 47, IAC 62 e IAC 86), no período de 1994 a 1999, plantadas isoladas e em diferentes combinações. O experimento foi instalado obedecendo ao delineamento experimental de blocos ao acaso, com três repetições, parcelas constituídas de seis covas, com uma planta em cada uma adotando o sistema de manejo usualmente empregado na região, no espaçamento de 3,50 m entre linhas x 1,00 m entre covas. As linhagens foram agrupadas por cultivar plantadas isoladas e em multilinhas nas proporções de 33% e 50%. As análises estatísticas foram realizadas considerando seis características avaliadas individualmente, em parcelas subdivididas no tempo. Na análise estatística utilizou-se o teste de Duncan para comparação de médias. Pelos resultados, verificou-se que não houve diferenças significativas dos sistemas de plantio, isolado ou em combinações, sobre os diferentes estádios de maturação dos frutos.

Incidência de Colletotrichum spp. em frutos de Coffea arabica L. em diferentes estádios fisiológicos e tecidos do fruto maduro

Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Português
Relevância na Pesquisa
36.57293%
Espécies de Colletotrichum estão presentes em todos os órgãos do cafeeiro. A importância desses fungos para a cultura do cafeeiro ainda é muito discutida, pois tratam-se de populações de espécies de Colletotrichum ocasionando diversos sintomas ou colonizando as plantas de forma endofítica. O estudo foi realizado com o objetivo de verificar a presença de Colletotrichum spp. em diferentes estádios de desenvolvimento do fruto de cafeeiro e nos tecidos do exocarpo+mesocarpo, endocarpo e endosperma de frutos maduros. Este trabalho foi realizado no Laboratório de Diagnose e Controle de Enfermidades de Plantas da Universidade Federal de Lavras-(UFLA). Os frutos foram coletados na área experimental do Setor de Cafeicultura da UFLA com cafeeiros das cultivares Catuaí Vermelho, Catuaí Amarelo, Icatu, Topázio, Katipó, Rubi, Acaiá Cerrado e Mundo Novo. Nos estádios de formação do fruto, verificaram-se altos valores de incidência, com média de 86,6%. Em relação às cultivares, as maiores incidências foram em Topázio e Rubi, ambas com 94,4% e as menores incidências nas cultivares Icatu e Mundo Novo, com 72,8% e 78,4%, respectivamente. A incidência de Colletotrichum spp. variou tanto entre cultivares como entre os tecidos do fruto. No exocarpo+mesocarpo...

Productos c??rnicos con compuestos bioactivos cardiosaludables incorporados mediante la adici??n de frutos secos, preferentemente nuez

Jim??nez Colmenero, Francisco; Carballo Santaolalla, Jos??; Cofrades Barbero, Susana; Ayo Mart??nez, Mar??a Jes??s; Serrano Agullo, Asunci??n; Olmedilla Alonso, Bego??a; Granado Lorencio, Fernando; Blanco Navarro, Inmaculada; S??nchez Mu??iz, Francisco
Fonte: Madrid: Oficina espa??ola de patentes y marcas Publicador: Madrid: Oficina espa??ola de patentes y marcas
Tipo: Patente
Português
Relevância na Pesquisa
36.57293%
N??mero de publicaci??n: 2 216 699 N??mero de solicitud: 200300367; Productos c??rnicos con compuestos bioactivos cardiosaludables incorporados mediante adici??n de frutos secos, preferentemente nuez. La invenci??n propuesta consiste en la obtenci??n de distintos tipos de derivados c??rnicos reformulados para contener diversos compuestos bioactivos cardiosaludables incorporados mediante la adici??n de frutos secos, preferentemente, nuez. La principal ventaja de estos elaborados c??rnicos radica en su potencial efecto beneficioso para la salud debido a que, por un lado tienen limitada la presencia ciertos compuestos no deseados, y por otro incorporan una combinaci??n compleja de compuestos bioactivos con actividades y efectos beneficiosos sobre el perfil lip??dico en suero y otros factores de riesgo en el origen y desarrollo de patolog??as cardiovasculares. Su aplicaci??n industrial consistir??a en la producci??n y comercializaci??n de estos alimentos, los cuales podr??an ser muy apreciados por ciertos sectores de la poblaci??n. Al mismo tiempo supone una interesante oportunidad empresarial de cara a un mercado de enorme repercusi??n futura.

FRUTOS DA FLORESTA AMAZÔNICA. PARTE I: MYRISTICACEAE

VAN ROOSMALEN,Marc G. M.; BARDALES,Maria del Pilar Diaz; GARCIA,Olímpia Maria da Cruz Gomes
Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Publicador: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1996 Português
Relevância na Pesquisa
36.57293%
Descrições e desenhos de frutos e sementes das espécies da família Myristicaceae,na Amazônia legal, são apresentadas, juntamente com informações adicionais sobre o hábito, habitat, distribuição geográfica e dispersão de sementes de cada espécie. O presente trabalho consta de um glossário visualizado, dos termos botânicos amplamente utilizados.

QUALIDADE DE FRUTOS PROCESSADOS ARTESANALMENTE DE AÇAÍ (Euterpe oleracea MART.) E BACABA (Oenocarpus bacaba MART.)

NEVES,LEANDRO TIMONI BUCHDID CAMARGO; CAMPOS,DANIELA CAVALCANTE DOS SANTOS; MENDES,JÉSSICA KELLEN SOUZA; URNHANI,CAIO OLIVEIRA; ARAÚJO,KAIO GANDHI MATTOS DE
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2015 Português
Relevância na Pesquisa
36.57293%
RESUMO Os frutos do açaizeiro (Euterpe oleracea Mart.) e da bacabeira ( MOenocarpus bacabaart), duas palmeiras tropicais nativas e socioeconomicamente importantes para os estados Amazônicos, são utilizados na produção de polpas processadas em sistemas agrofamiliares. Nesse sentido, o presente estudo objetivou a avaliação da qualidade físico-química e funcional de polpas de açaí e bacaba processadas artesanalmente. Os frutos foram coletados em propriedades rurais do município do Cantá/Roraima (bacaba) e Boa Vista/ Roraima (açaí). Para a constituição do experimento, as polpas processadas foram armazenadas em pequenas embalagens de politereftalato de etileno (PET) transparente e com tampa (mesmo material), com capacidade de 145 mL e refrigeradas a 3 ± 0,2°C e 45% de U.R., durante 5 dias. Foram analisados os seguintes parâmetros: pH, acidez titulável (AT), sólidos solúveis (SS), relação SS/AT, açúcares totais e redutores, pectinas totais e solúveis, teor de antocianinas e fenólicos totais. Ao final, para as polpas de açaí, levando-se em consideração os limites estabelecidos pelo Padrão de Identidade e Qualidade (PIQ), apenas o parâmetro AT apresentou-se fora da instrução normativa. Entretanto, a inexistência de padrões para bacaba inviabilizou tal comparação. Quanto ao teor das pectinas totais...

CARACTERIZAÇÃO FÍSICA E QUÍMICA DOS FRUTOS DE ARAÇÁ-PERA (Psidium acutangulumD.C.)

ANDRADE,Jerusa de S.; ARAGÃO,Carlos G.; FERREIRA,Sidney A. do N.
Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Publicador: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1993 Português
Relevância na Pesquisa
36.57293%
Frutos de araçá-pera (Psidium acutanguium D.C.) em estádio de amadurecimento comercial foram avaliados quanto às características físicas, fisico-químicas e químicas. Houve grande variação no peso dos frutos (47,89 a 138,34 g) e no rendimento em polpa (55,01 a 75,98%). O araçá-pera é um fruto suculento (85,85% de umidade), com baixa relação Brix/ acidez (5,88), baixo pH (3,0) e acidez elevada (1,87% de ácido citrico). Destaca-se como excelente fonte de vitamina C total (389,34 mg l00g-1 de polpa integral). O baixo grau de doçura é fator limitante para o consumo "in natura". Apresenta potencial para industrialização, e para esta finalidade, seus atributos de qualidade são a uniformidade de formato,(levemente arredondado), alto rendimento em polpa, baixo pH e elevadas concentrações de acidez e vitamina C total.

Frutos rojos diseño a través de los colores de la vitalidad

Franky Aljure, Paola Alejandra
Fonte: Pontifícia Universidade Javeriana Publicador: Pontifícia Universidade Javeriana
Tipo: bachelorThesis; Trabajo de Grado Pregrado Formato: Pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.57293%
Búsqueda de nuevos hábitos de alimentación saludable, por medio de la ingesta de frutos rojos en niños de 3 a 6 años por medio de un producto alimenticio saludable para la hora del desayuno. Actualmente, se observa una autorregulación escasa del comportamiento de los niños debido a que no se tiene una guía estructurada como modelo a seguir para una buena alimentación donde las frutas sean componente principal a la hora de alimentarse y de generar hábitos de alimentación que en la mayoría de los casos perduraran toda la vida. Para esto es importante que todas las habilidades que los niños desarrollan en esta etapa se usen a fin de potencializar el consumo y la conciencia de una alimentación saludable. Esta condición no está siendo del todo estimulada, debido a que los adultos y los niños tienen intereses diferentes con respecto al juego, las distracciones, la comida, las tareas, entre otros, lo cual hace que la evolución de la autonomía avance a pasos minúsculos. Como consecuencia, se disminuye la comunicación positiva entre las dos partes, repercutiendo en el desarrollo cognitivo del infante y en malos hábitos alimenticios de por vida. El proyecto busca una respuesta desde el diseño industrial, que integre todos los componentes de un excelente desayuno basado en la ingesta de frutos rojos con y que responda asertivamente a la problemática planteada acerca de la situación nutricional infantil...