Página 7 dos resultados de 253 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Avaliação do perfil de cuidado de enfermagem geriátrico em hospitais de Portugal

Tavares, João Paulo de Almeida
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
26.04%
A transição demográfica e epidemiológica da população portuguesa tem e terá um enorme impacto na utilização dos recursos de saúde. Atualmente, as pessoas idosas representam um dos grupos etários com taxas de internamento hospitalar mais significativos. Contudo, os dados sobre a hospitalização destas pessoas têm demonstrado resultados de saúde negativos, nomeadamente, o declínio funcional e cognitivo e o risco elevado de eventos adversos. Os/as enfermeiros/as têm um papel crucial na mudança desta realidade. Deste modo, a associação entre o contexto no qual decorre o cuidado de enfermagem geriátrica e os resultados deste cuidado relativos a/os utentes, enfermeiros/as e organizações têm sido proficuamente documentados. Algumas estratégias para promover a qualidade do cuidado geriátrico e a segurança das pessoas idosas hospitalizadas consistem em avaliar e (re)criar o ambiente de trabalho geriátrico dos/as enfermeiros/as (AGTE) e capacitar e treinar estes/as profissionais no cuidado à pessoa idosa. Embora, internacionalmente, os dados demonstrem a associação entre as características de hospitais e/ou enfermeiros/as e o AGTE, não existem estudos em Portugal nesta área, bem como sobre o conhecimento e as atitudes destes profissionais no contexto hospitalar. Por conseguinte...

As implicações da aceleração do envelhecimento na base da estrutura etária do mercado de trabalho brasileiro

Maciel, Andreia; Mendes, Maria Filomena; Santos, José
Fonte: APSIOT- Associação Portuguesa dos Profissionais em Sociologia Industrial das Organizações. Publicador: APSIOT- Associação Portuguesa dos Profissionais em Sociologia Industrial das Organizações.
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
26.04%
A rápida redução da fecundidade e o acelerado envelhecimento demográfico estão a transformar indelevelmente a sociedade brasileira e o seu mercado de trabalho onde subsistem acentuadas desigualdades ligadas, principalmente, ao nível de instrução, posição socioeconómica e raça. O nosso objectivo é identificar as diferenças de comportamento no mercado de trabalho, de uma população activa com idade mediana cada vez mais elevada, mais instruída, mas muito condicionados pelo género, pela raça, zona geográfica de residência e condição rural ou urbana. Pretende-se ainda perceber as consequências do acelerado processo de envelhecimento sobre o comportamento laboral, e se existe discriminação salarial no mercado de trabalho. Os dados utilizados foram os publicados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e constantes dos Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil e Sistema Nacional de Informações de Género. A nível metodológico procedeu-se ao cálculo de indicadores demográficos e do comportamento do mercado de trabalho; recorreu-se a medidas de estatística descritiva de modo a avaliar e identificar as associações de variáveis pertinentes, e a distinguir os factores basilares da evolução das desigualdades registadas no mercado de trabalho brasileiro...

O que esperar do futuro? imortalidade? descendências nulas?

Mendes, Maria Filomena
Fonte: Fundação Francisco Manuel dos Santos Publicador: Fundação Francisco Manuel dos Santos
Tipo: Parte de Livro
Português
Relevância na Pesquisa
26.04%
A imortalidade, ambição inalcançável mas muito desejada, é tema que sempre suscitou o interesse da humanidade. Nunca até hoje vivemos tantos anos, com saúde e sem dependência. Existirá um limite para o futuro da esperança de vida à nascença? Ou o progresso da ciência e da tecnologia no domínio da biologia e da medicina poderão determinar nova transição demográfica que alterará num futuro próximo o atual limite? Qual a idade extrema da vida humana? Independentemente da longevidade que venhamos a atingir, não iremos deixar de ter filhos, apesar de o número de filhos que cada mulher deixa na população ter vindo a baixar continuamente. No entanto, descendências nulas só seriam possíveis se fossemos imortais. Pensar no presente a sociedade do futuro é fundamental para estarmos preparados e nos adaptarmos a uma nova realidade onde nascem cada vez menos bebés, adiamos cada vez mais o momento da morte e morremos quase todos mais próximo dessa idade limite.

Envelhecimento e saúde: um problema social emergente

Martins, Rosa Maria Lopes
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /04/2007 Português
Relevância na Pesquisa
26.04%
Como já vem sendo amplamente referido pela comunicação social, o nosso país,à semelhança de outros, está a passar por uma rápida transição demográfica, caracterizando-se esta por um aumento progressivo e acentuado da população adulta e idosa. São tendências pesadas com fortes implicações estruturantes, mas uma das principais consequências desta transformação dá-se a nível do sector da saúde. A insuficiência de dados sobre o estado de saúde e o grau de autonomia das pessoas idosas em Portugal, bem como a sua diferenciação por regiões, obriga a proceder a um diagnóstico de situação, a par de medidas concretas que aceleram e melhorem as formas de intervenção necessárias. É de facto desejável conhecer e compreender melhor a realidade da saúde e envelhecimento da população portuguesa, quer no presente, quer no futuro, de forma a promover novas e melhores abordagens preventivas, curativas e de continuidade de cuidados. Os conhecimentos científicos actuais sobre a importância da promoção da saúde ao longo da vida, para prevenir ou retardar situações de doença ou dependência, sobre os factores de risco e as doenças mais frequentes nas pessoas e sobre o seu impacto nos cuidados de saúde exigem a definição de linhas orientadoras para a manutenção de um envelhecimento saudável...

Transição demográfica

Rubens Vaz da Costa
Fonte: Senado Federal do Brasil Publicador: Senado Federal do Brasil
Tipo: Notícia
Português
Relevância na Pesquisa
26.04%

O papel da cafeína na prevenção das demências : bases neurofisiológicas, evidências atuais e perspetivas futuras

Couto, Alexandra Oscarina Pereira
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /05/2013 Português
Relevância na Pesquisa
26.04%
A demência é uma síndrome, de natureza progressiva e crónica, que afeta funções corticais superiores como a memória, o pensamento, o comportamento e a capacidade de realizar as atividades da vida diária, sendo a forma mais comum de demência a associada à doença de Alzheimer. No contexto atual de transição demográfica e epidemiológica, a demência, e em particular a doença de Alzheimer, é um crescente problema de saúde pública devido ao envelhecimento populacional e à ausência de tratamento curativo. A etiologia complexa e multifatorial da doença torna a terapêutica um desafio e demonstra a importância das estratégias preventivas. Há um interesse crescente da comunidade científica em agentes que protejam ou, pelo menos, adiem o declínio da função cognitiva. Recentemente, o potencial benefício do consumo de cafeína no funcionamento cerebral a longo prazo tem sido alvo de estudo. Este interesse resultou da convergência de conclusões de estudos epidemiológicos e de investigação básica em modelos animais. A cafeína é um antagonista não seletivo dos recetores da adenosina, diminuindo assim o tónus adenosinérgico e alterando diversas funções cerebrais como o sono, cognição, aprendizagem e memória. Pretende-se com esta monografia realizar uma revisão crítica da literatura científica e reunir as últimas evidências acerca do papel da cafeína na prevenção das demências. Para tal foi efetuada uma pesquisa eletrónica em bases de dados de Medicina Baseada na Evidência...

Prevenção de câncer de mama em mulheres idosas: uma revisão

Carvalho,Cecília Maria Resende Gonçalves de; Brito,Cleidiane Maria Sales de; Nery,Inez Sampaio; Figueiredo,Maria do Livramento Fortes
Fonte: Associação Brasileira de Enfermagem Publicador: Associação Brasileira de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2009 Português
Relevância na Pesquisa
26.04%
Trata-se de um estudo de revisão bibliográfica nacional, que objetivou refletir sobre a prevenção do câncer de mama em idosas. Esta curiosidade surgiu a partir da constatação da transição demográfica brasileira e da evidente feminização da velhice, o que impõe demandas assistênciais específicas e integrais para este segmento populacional. Ressalta-se a necessidade de ampliar o conhecimento a cerca da problemática, bem como a superação do negligenciamento na prevenção desta patologia, especialmente na velhice. Focalizaram-se dois tópicos reflexivos: Envelhecimento Feminino, Saúde e Gênero e Lacuna na integralidade da assistência à mulher idosa: conscientizar para libertar. Espera-se com esta reflexão possa subsidiar melhorias na assistência, favorecer a inclusão desta temática no ensino e estimular novas investigações.

Perfil epidemiológico da população idosa de Belo Horizonte, MG, Brasil

Tannure,Meire Chucre; Alves,Marília; Sena,Roseni Rosângela de; Chianca,Tânia Couto Machado
Fonte: Associação Brasileira de Enfermagem Publicador: Associação Brasileira de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2010 Português
Relevância na Pesquisa
26.04%
Trata-se de uma pesquisa descritiva utilizando-se dados secundários da secretaria municipal de coordenação de política social de Belo Horizonte, cujo objetivo foi descrever o perfil epidemiológico da população idosa desta cidade. Os idosos de Belo Horizonte em 2000 representam 9,1% do total da população nela residente. Da população de idosos, 60,5% são mulheres e 39,4% são homens; 2,9% dos idosos apresentavam algum tipo de deficiência física, 16,4% alguma deficiência auditiva, 23,5% alguma dificuldade para enxergar, 24,1% alguma dificuldade para caminhar ou subir escadas e que 3,8% apresentavam problemas mentais. Concluiu-se que a parcela de pessoas idosas, fragilizada em Belo Horizonte era inferior à representada por aquela com boas condições de saúde. Envelhecimento não é sinônimo de incapacidade.

A dinâmica populacional dos países desenvolvidos e subdesenvolvidos

Yunes,João
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1971 Português
Relevância na Pesquisa
26.04%
Analisam-se os principais fatôres que contribuiram para a dinâmica populacional dos países desenvolvidos e subdesenvolvidos, a política por êles adotada, bem como a aplicação da demografia em saúde pública. O ritmo de maior crescimento populacional observa-se nos países subdesenvolvidos sendo que, para o ano 2.000, a região denominada de terceiro mundo é a que apresentará o maior contingente populacional pois os países subdesenvolvidos contribuirão com 79% do total da população mundial. A primeira transição demográfica iniciou-se no século 17, na Europa, com o processo de revolução industrial enquanto que, nos países subdesenvolvidos, isto ocorreu a partir do ano de 1940, porém, com uma diferença fundamental, pois a queda de mortalidade verificada não foi acompanhada por um declínio significativo da natalidade nem da modernização de suas economias. Entre os principais fatôres que afetam a mortalidade e a fertilidade analisou-se a influência do desenvolvimento econômico e social e dos avanços no campo da medicina e da saúde pública. Está sob uma política antinatalista oficial 66% da população dos países subdesenvolvidos e os contraceptivos mais utilizados têm sido, em ordem decrescente, o dispositivo intrauterino...

Fecundidade e diferenciais intra-urbanos de desenvolvimento humano, São Paulo, Brasil, 1997

Martins,Cláudia Maria; Almeida,Márcia Furquim de
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2001 Português
Relevância na Pesquisa
26.04%
OBJETIVO: Avaliar possíveis divergências no padrão reprodutivo de mulheres residentes em áreas de diferentes níveis de desenvolvimento humano, pela análise de suas taxas de fecundidade total e taxas específicas de fecundidade por idade. MÉTODOS: Foram estudados os 96 distritos do Município de São Paulo, agrupados em cinco áreas segundo ordem crescente dos valores assumidos pelo Indicador de Desenvolvimento Humano. O estudo compreendeu a população feminina de 15 a 49 anos e os nascimentos vivos ocorridos durante o ano de 1997. As fontes de obtenção dos dados foram as declarações de nascidos vivos e a contagem da população 1996. Foram trabalhadas as seguintes variáveis: IDH, distrito de residência e idade da mulher. RESULTADOS: As mulheres residentes na área de menor desenvolvimento humano apresentaram taxa de fecundidade total de 2,62, sendo que a cúspide (151/1.000 filhos por mulheres) situou-se no grupo etário de 20 a 24 anos. Na área de maior indicador de desenvolvimento humano, observou-se menor número médio de filhos por mulher (1,67), e a cúspide (93/1.000 filhos por mulheres) se situou no grupo etário de 25 a 29 anos. CONCLUSÕES: As mulheres residentes nas áreas de maior desenvolvimento humano apresentaram menor número médio de filhos e tendência a tê-los em idades mais avançadas...

Considerações teóricas sobre as migrações de idosos

Campos,Marden Barbosa de; Barbieri,Alisson Flávio
Fonte: Associação Brasileira de Estudos Populacionais Publicador: Associação Brasileira de Estudos Populacionais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 Português
Relevância na Pesquisa
26.04%
No Brasil, embora venha ocorrendo o envelhecimento acelerado da estrutura etária da população, estudos sobre migração de idosos são praticamente inexistentes. Este artigo apresenta as principais reflexões sobre as migrações de idosos apontadas pela literatura originada em países que se encontram em uma fase mais adiantada do processo de transição demográfica. Diferentemente dos fatores atribuídos à migração da população mais jovem, normalmente relacionados à busca de emprego e melhores salários, a migração de idosos é explicada pelas especificidades das etapas do ciclo de vida das idades mais avançadas, como aposentadoria, busca de suporte e reunião familiar. Estudos realizados com base na análise de fluxos migratórios de idosos, utilizando dados dos censos demográficos, mostram que estes fatores, destacados pela literatura internacional sobre o tema, também são importantes para as migrações de idosos no Brasil, embora o sistema de aposentadoria e as relações de suporte ao idoso particulares do país agreguem especificidades ao fenômeno. Com base nos aspectos discutidos, nota-se que os migrantes idosos podem ser divididos em, no mínimo, dois grupos: um deles composto por indivíduos com melhores condições de saúde e renda...

Considerações acerca de um jovem país que envelhece

Veras,Renato Peixoto
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1988 Português
Relevância na Pesquisa
26.04%
O envelhecimento da população é hoje um fenômeno universal, característica tanto dos países centrais como, de modo crescente, dos países do Terceiro Mundo. Os fatores responsáveis pelo envelhecimento são discutidos, e o processo conhecido por "transição demográfica" abordado. As repercussões para a sociedade do progressivo envelhecimento da população são consideradas, particularmente no que diz respeito à saúde. A mudança do papel da mulher no mundo contemporâneo, o período de vida mais longo e suas conseqüências, entre outros tópicos, fazem parte de uma discussão específica relativa à mulher idosa.

Sistema de informação para a ação: subsídios para a atuação prática dos programas de saúde dos trabalhadores a nível local

Wünsch Filho,Victor; Settimi,Maria M.; Ferreira,Clara S. W.; Carmo,José Carlos do; Santos,Ubiratan P.; Martarello,Norton A.; Costa,Danilo F.
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1993 Português
Relevância na Pesquisa
26.04%
Nas últimas décadas o Brasil transformou-se em uma sociedade industrializada. A partir da perspectiva epidemiológica e considerando as mudanças que estão ocorrendo a população brasileira, particularmente nos aspectos da transição demográfica, discute-se neste trabalho a necessidade de repensar a abrangência e prioridade do sistema de vigilância epidemiológica no país. O estudo avalia o sistema de informação para a ação de acidentes do trabalho a nível local, implantado no Programa de Saúde dos Trabalhadores do SUDS-R-6 (Mandaqui), tendo por base os dados de uma empresa metalúrgica da região que o sistema identificava como apresentando um processo de produção com alto risco de acidentes. A participação dos trabalhadores acidentados na discussão sobre os riscos ambientais e processo de trabalho, permitiu esclarecer a multicausalidade envolvida nos acidentes ocorridos nesta empresa. É destacada a importância da participação dos trabalhadores organizados - através de seus sindicatos, nas ações de controle dos acidentes. Embora, nem sempre essa participação organizada seja possível, o setor saúde deve buscar formas de atuação que resgatem a experiência concreta dos trabalhadores.

Fatores associados à necessidade subjetiva de tratamento odontológico em idosos brasileiros

Moreira,Rafael da Silveira; Nico,Lucélia Silva; Sousa,Maria da Luz Rosário de
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 Português
Relevância na Pesquisa
26.04%
A transição demográfica pela qual o Brasil vem passando nos últimos anos produz como efeito um fenômeno mundialmente conhecido como envelhecimento populacional. Dessa forma, o objetivo deste estudo foi conhecer os fatores relacionados à necessidade de tratamento odontológico percebida por idosos brasileiros. Foi realizado um aprofundamento dos resultados encontrados no levantamento epidemiológico nacional de saúde bucal de 2003. O tamanho total da amostra foi de 5.349 indivíduos. Modelos de regressão de Poisson foram realizadas para identificar as variáveis individuais envolvidas na autopercepção de necessidade de tratamento odontológico. As variáveis associadas à necessidade subjetiva de tratamento odontológico foram diferentes para idosos edêntulos e não edêntulos. Estes achados são importantes para o planejamento da oferta de serviços de saúde bucal para a população, fornecendo uma estimativa sobre os principais problemas que estes indivíduos demandam e quantos necessitariam de atendimento.

Hospitalização e fatores associados entre residentes de instituições de longa permanência para idosos

Duca,Giovâni Firpo Del; Nader,Gisele Alsina; Santos,Iná S.; Hallal,Pedro C.
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2010 Português
Relevância na Pesquisa
26.04%
O estudo avaliou a prevalência de internação hospitalar no período de um ano e os fatores associados com base em um censo entre residentes de instituições de longa permanência para idosos em Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. A internação hospitalar foi avaliada com a pergunta: "Desde

Integração social ou novas relações entre Estado e sociedade no Brasil

Smith,Roberto; Oliveira,Aécio Alves de
Fonte: Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo Publicador: Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/1995 Português
Relevância na Pesquisa
26.04%
Este artigo tem como ponto de partida a constatação de dois fenômenos atuais: a transição demográfica e o padrão crítico da distribuição de renda do Brasil. O argumento central nele contido situa o fortalecimento, ou não, das relações entre o Estado e a sociedade civil, num contexto em que a globalização passa a impor distintas diretrizes políticas no tratamento da questão social. Ao abordar a questão da integração social e territorial, num quadro caracterizado pela excludência social, a tese básica é a dé que a dimensão social deve estar inserida no conjunto das macropolíticas do país, principalmente as de establização. Enquanto a questão estiver afeta apenas às políticas compensatórias dará margem a falsos argumentos de descaminhos entre meios e fins, com elevados custos de ineficácia. Nesse sentido, apresentar-se-á neste trabalho algumas formas de encaminhamento na direção da construção democrática, envolvendo as relações entre Estado e sociedade. Como alternativa ao projeto de inserção competitiva, atualmente em andamento, propõe-se a abertura da economia com base em um projeto nacional, no qual as ações públicas sejam democraticamente definidas. Isso significa a eliminação de privilégios das elites e a abertura de canais efetivos com movimento social organizado...

Envelhecimento da população brasileira: reflexões e aspectos a considerar quando da definição de desenhos de pesquisas para estudos populacionais

Veras,Renato P.; Dutra,Sidney
Fonte: IMS-UERJ Publicador: IMS-UERJ
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1993 Português
Relevância na Pesquisa
26.04%
Este artigo aborda questões demográficas do envelhecimento, discute o processo de transição demográfica, as particularidades do Brasil em termos de suas diferenças regionais e mostra a importância de pesquisas que considerem estas diferenças tendo em vista sua importância não só a nível do país mas também no interior das grandes metrópoles brasileiras. Os autores defendem que os estudos epidemiológicos que tem a preocupação de fornecer informações para o planejamento mais criterioso para a organização de serviços devem se preocupar com esses fatos. Neste artigo apresentam os resultados de uma pesquisa recentemente realizada no Rio de Janeiro que ao invés de trabalhar com a cidade como um todo selecionou, através de indicadores sociais, econômicos e demográficos áreas homogêneas e representativos de três estratos da população. A partir daí pode-se identificar problemas específicos e demandas distintas. Recorte também foi feito por faixa etária e sexo mostrando que a distribuição de doenças e problemas dos idosos se dão de forma diferente. Ênfase foi dado à mulher idosa e as atividades diárias do idoso.

Perfil de saúde dos trabalhadores de um Centro de Saúde-Escola

Nascimento,Lucila Castanheira; Mendes,Iranilde José Messias
Fonte: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo Publicador: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2002 Português
Relevância na Pesquisa
26.04%
O estudo buscou descrever o perfil de saúde dos trabalhadores (184) de um Centro de Saúde-Escola de Ribeirão Preto, sob a perspectiva da Promoção de Saúde, modelo epidemiológico de Blum e fatores de risco para doenças crônico-degenerativas. Foi realizado estudo descritivo utilizando-se entrevista estruturada. Concluiu-se que os trabalhadores eram predominantemente do sexo feminino, faixa etária de 35 a 39 anos e escolaridade "superior completo". Dentre os achados, constatou-se que 61,9% tinham sobrepeso e obesidade; a hipertensão foi detectada em 33,1%; 41 (22,3%) apresentaram pressão arterial acima do nível da normalidade e a obesidade mostrou-se presente em mais da metade dos indivíduos com pressão arterial alterada. Os dados possibilitaram explorar riscos autocriados para as doenças crônico-degenerativas; identificar fatores relacionados à promoção de saúde e prevenção de doenças e refletir sobre o autocuidado e auto-responsabilidade, visando à qualidade de vida que desfrutarão, em decorrência da transição demográfica e epidemiológica que vivenciamos.

Capacidade para o trabalho entre trabalhadores de enfermagem do pronto-socorro de um hospital universitário

Duran,Erika Christiane Marocco; Cocco,Maria Inês Monteiro
Fonte: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo Publicador: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2004 Português
Relevância na Pesquisa
26.04%
A transição demográfica e epidemiológica vivenciada no país propiciará, dentro de alguns anos, uma posição mundial de destaque em relação à população idosa. A necessidade de adequação econômica e as conseqüentes alterações na previdência nacional levam à permanência dos trabalhadores no mercado de trabalho por maior período de tempo, influenciando, assim, sua capacidade funcional. O objetivo deste estudo foi avaliar a capacidade para o trabalho entre trabalhadores de enfermagem do Pronto-Socorro de um Hospital Universitário. Participaram do estudo 54 trabalhadores (40 mulheres e 14 homens), com idades entre 23 e 53 anos (média de 37,3 anos). Utilizou-se o Índice de Capacidade para o Trabalho - ICT, instrumento desenvolvido na Finlândia, que apresentou valor médio 42,0. As doenças mais referidas com diagnóstico médico foram: doença músculo-esquelética, cardiovascular, respiratória e neurológica. Salienta-se que a promoção da saúde no trabalho é um dos aspectos fundamentais na manutenção da capacidade para o trabalho.

Violência contra idosos: uma questão nova?

Sanches,Ana Paula R. Amadio; Lebrão,Maria Lúcia; Duarte,Yeda Aparecida de Oliveira
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2008 Português
Relevância na Pesquisa
26.04%
O envelhecimento da população mundial é um fato concreto e de conhecimento público. O Brasil inicia seu processo de transição demográfica seguindo o padrão mundial: o aumento do número de idosos com possibilidade de atingir elevadas faixas etárias, o que traz a necessidade de pesquisas nesse campo, devido à demanda apresentada por essa nova parcela da população. A questão da violência doméstica contra idosos tem se ampliado e sugere necessidade de maior campo de investigação nessa área, dado o risco suposto ao qual essa população mais idosa está submetida. O objetivo deste artigo é verificar os estudos relacionados ao tema já realizados no Brasil e em diferentes países, com enfoque epidemiológico. O trabalho apresenta diversos pontos de abordagem da violência contra idosos, considerando questões relacionadas à cultura do envelhecimento, ações de políticas públicas, atuação de equipes de saúde, definição do termo abordado, aspectos legais e éticos da violência contra o idoso. Tal estudo permite ao pesquisador analisar os diferentes aspectos que envolvem a temática, demonstrando a necessidade de pesquisas específicas direcionadas ao tema.