Página 8 dos resultados de 4549 itens digitais encontrados em 0.011 segundos

O Cancioneiro Geral e a poesia peninsular de quatrocentos : contactos e sobrevivência

Dias, Aida Fernanda
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
46.93999%
Tese de doutoramento em Literatura Portuguesa apresentada à Fac. de Letras da Univ. de Coimbra

O dito e o feito : a arte do texto romanesco em Vergílio Ferreira

Gordo, António da Silva
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
46.93999%
Este estudo analisa o romance de Vergílio Ferreira, na tentativa de descrever e sistematizar o conjunto de processos e técnicas que definem o paradigma artístico do texto romanesco deste escritor, o seu "estilo" em sentido lato. Tem como corpus natural o conjunto dos seus romances, mas privilegia os publicados depois de 1980, tomados como representativos da fase de maior apuramento formal. Trata-se duma abordagem global, baseada no princípio da complementaridade entre os estudos linguísticos e os literários. Por isso, recorre a instrumentos teóricos do âmbito da pragmática literária, da linguística textual, da estilística e da semiótica. É também um trabalho de síntese, na medida em que, por um lado, relaciona a obra romanesca com a ensaística e a diarística de Vergílio Ferreira e, por outro, incorpora e reinterpreta aspectos fundamentais da obra vergiliana já estudados. Assim, no capítulo I, esclarecem-se algumas questões teóricas, fundamentais "para uma análise do discurso ficcional de Vergílio Ferreira", em particular os conceitos de comunicação literária , experiência estética e estilo. O capítulo II, operando com noções da teoria do texto e da narratologia aplicáveis à relação entre texto e romance...

Sátira e lirismo : modelos de síntese no teatro de Gil Vicente

Bernardes, José Augusto Cardoso
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
46.93999%
Considerado na sua variedade estilística e genológica, o teatro vicentino apoia-se basicamente em duas referências modais: a Sátira e o Lirismo. O autor da Dissertação citada em epígrafe pretende evidenciar os modelos que presidem à articulação desses dois modos, procedendo em primeiro lugar à reavaliação do problema da génese da obra de Gil Vicente e concluindo que ela se revela influenciada pela grande tradição do teatro europeu do final da Idade Média (pelo francês, sobretudo), dela recolhendo, desde logo, as grandes linhas satíricas e líricas que enformam géneros como a farsa, a sottie, a moralidade ou o mistério. Na Segunda Parte estuda-se a Sátira, tal como ela aparece configurada nos autos vicentinos, tanto em termos de conteúdo como no que respeita a aspectos técnico-formais. Adoptando uma perspectiva pragmático-semântica, analisam-se nomeadamente algumas ocorrências de diálogo e de monólogo e, numa perspectiva temática e estrutural, pondera-se o aproveitamento de alguns dos géneros que mais contribuiram para a representação satírica: A farsa e a sottie. Esta parte do trabalho termina com uma interpretação da sátira e do cómico vicentino, equacionando a pertinência de conceitos como «carnaval»...

O discurso ideológico do neo-realismo português

Reis, Carlos António Alves dos
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
46.93999%
Tese de doutoramento em Letras (Literatura Portuguesa) apresenatada à Fac. de Letras da Univ. de Coimbra

Bernardo Soares - p(P)essoa de livro e livros de P(p)essoa

Vieira, José
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
46.93999%
A seguinte investigação tem como objetivo estudar a personagem e semi-heterónimo Bernardo Soares no Livro do Desassossego, assim como na novela Post-Modernista de Mário Cláudio, Boa noite, Senhor Soares, por forma a atestar como esta se torna uma personagem da ficção que tem plena consciência dessa mesma ficcionalidade. O nosso estudo pretende estudar Bernardo Soares como autor do Livro e, ao mesmo tempo, sua personagem. Para tal, iremos fazer uma análise baseada nos excertos de ambas as obras. Por outro lado, iremos expor alguns aspetos importantes que foram fundacionais e caracterizadores da Estética modernista e post-modernista, direcionando e tendo especial interesse na questão da personagem literária nesses dois movimentos, dando ainda especial ênfase à questão da prosa Modernista. Ao longo da nossa pesquisa servir-nos-emos de conceitos como sobrevida, ficcionalização, personagem, intertextualidade, pois julgamos que estes são fundamentais para vislumbrarmos a forma como Bernardo Soares tem a sua continuidade ficcional e literária na novela de Mário Cláudio. Deste modo, basear-nos-emos não só nos livros de História literária, mas também em textos de cariz teórico e filosófico, com vista ao estudo aprofundado da personagem. Com esta investigação propomos apresentar ao mundo académico e...

A personagem D. Pedro na narrativa portuguesa do dealbar do século XXI: Inês de Portugal, de João Aguiar: A trança de Inês, de Rosa Lobato Faria: A Rainha morta e o Rei Saudade, de António Cândido Franco

Rodrigues, Pedro Jorge
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2006 Português
Relevância na Pesquisa
46.93999%
Dissertação de Mestrado em Estudos Portugueses Interdisciplinares apresentada à Universidade Aberta; Resumo - O presente trabalho incide simultaneamente sobre a figura histórica do rei D. Pedro I e sobre o seu reflexo enquanto personagem literária. Num primeiro momento, tentamos reconstruir uma imagem deste monarca, necessariamente parcelar, focando a sua dupla faceta histórica e mítica. Fazemo-lo a partir dos documentos oficiais do seu reinado e da escrita historiográfica dos séculos seguintes. Analisamos ainda o modo como a literatura se apropriou dos dados históricos, acrescentando-lhes uma dimensão mítica. Numa segunda fase, após a necessária definição do corpus narrativo no qual incide o nosso estudo (Inês de Portugal, de João Aguiar; A Trança de Inês, de Rosa Lobato de Faria; A Rainha Morta e o Rei Saudade, de António Cândido Franco), reflectimos brevemente sobre os autores e o modo como abordam o mito inesiano, bem como sobre as características gerais dos três romances escolhidos e a respectiva apropriação das fontes históricas. Procedemos ainda a uma breve abordagem dos conceitos de romance histórico e de pós-modernismo, particularmente no que diz respeito à situação desse subgénero narrativo e à difusão das mencionadas tendências literárias em Portugal...

O 25 de Abril na literatura para crianças e jovens

Figueiredo, Maria Augusta da Fonseca Pires
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2006 Português
Relevância na Pesquisa
46.99874%
Dissertação de Mestrado em Estudos Portugueses Interdisciplinares apresentada à Universidade Aberta; Resumo - No contexto da literatura para crianças e jovens em Portugal, constatamos que existem várias obras que tomam como elemento temático a Revolução de Abril de 1974, contribuindo para a fixação, na memória, desse momento da nossa História colectiva. As primeiras edições surgem no final da década de setenta, mas a maior afluência dá-se nos anos 90, sobretudo em 1999, aquando da data comemorativa da Revolução. Desde então, têm aparecido novas publicações, destinadas a várias faixas etárias, que revisitam a Revolução de Abril e o tempo imediatamente anterior e posterior. O crescente investimento da Literatura, na partilha desses conhecimentos, retrata a preocupação cívica de vários autores, que continuam a empenhar-se na luta contra o esquecimento. Verificamos também que essa temática é abordada segundo várias perspectivas, possibilitando por vezes ao leitor uma reflexão e análise pessoais sobre os acontecimentos. No desenvolvimento do trabalho realizado, procurámos, após um breve enquadramento teórico, reflectir sobre as relações da História com a Literatura, mas, essencialmente, sobre a História na Literatura Infanto-Juvenil. Cientes de que todos os textos sobre esta temática contribuem para a construção de uma memória e identidade colectivas...

Na senda de "O Suave Milagre": aspectos técnicos, estéticos e ideológicos de uma narrativa queiroziana

Alvim, Manuel Alexandre Portela de Melo e
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2007 Português
Relevância na Pesquisa
46.93999%
Dissertação de Mestrado em Estudos Portugueses Interdisciplinares apresentada à Universidade Aberta; Resumo - Figura destacada da famosa Geração de 70, Eça de Queiroz (1845-1900) desencadeou uma profunda revolução estética na literatura portuguesa das últimas décadas do século XIX. Sofrendo a influência das correntes de pensamento e de arte literária dominantes na época, conseguiu operar sínteses criativas marcadamente originais, fruto do seu multiforme talento de escritor, tendo inovado de forma notável em diversos géneros literários, nomeadamente no romance, no conto e na crónica jornalística. Oscilando entre o realismo e o idealismo, Eça de Queiroz dedicou-se na última fase da sua vida a tratar, por entre outros trabalhos, da vida de grandes Santos e da narração, em termos que se diriam bíblicos, de "um milagre" – um "outro" e "suave" – que se teria dado quando Jesus de Galileia, ainda não o Cristo, pregava por terras da Palestina. Da narração desse milagre, Eça deixou-nos três versões, que publicou por esta ordem: "Outro Amável Milagre" (OAM) em 1885, "Um Milagre" (UM) em 1897 e "O Suave Milagre" (OSM) em 1898. Na presente Dissertação – em que procede ao cotejo, nomeadamente estilístico...

Recensão Crítica : Literatura portuguesa/ Romance : José Manuel Lopes, fragmentos de um conspiração

Tavares, Ana Cristina
Fonte: Edições Universitárias Lusófonas Publicador: Edições Universitárias Lusófonas
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
46.93999%

As fontes dos messianismos na literatura luso brasileira

Gomes, Antônio Máspoli de Araújo
Fonte: Edições Universitárias Lusófonas Publicador: Edições Universitárias Lusófonas
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
46.94742%
O messianismo tem sido estudado no Brasil a partir da variável econômica sem considerar as fontes literárias e religiosas. À semelhança de Maria Isaura Pereira de Queiroz, Rui Facó explica as origens dos movimentos messiânicos brasileiros considerando apenas a variável econômica e as condições sociais dos seus adeptos. Esta pesquisa partiu da premissa de que a variável econômica, embora relevante por si só, não seja suficiente para explicar a complexidade desses movimentos que têm suas raízes na alma religiosa e mítica, e na literatura do povo português e brasileiro. A partir dessas contribuições, esta pesquisa analisou as fontes dos messianismos na literatura lusobrasileira e traçou a sua árvore genealógica, mormente, no Brasil. a pesquisa sugere que grande parte das fontes dos messianismos encontra-se na literatura religiosa luso-brasileira! A estrutura complexa do messianismo amplia o espaço caudal de fontes onde se devem buscar suas origens. No Brasil e em Portugal, o manancial de fontes messiânicas é igualmente imenso: o Judaísmo antigo, no Velho Testamento; o Cristianismo Primitivo, no Novo testamento; o Mito indígena, na terra sem Males; o Catolicismo ultramontano; as contribuições de Joaquim de Fiore e de Gonçaloanes...

O Príncipe, de Maquiavel. A intemporalidade da obra e seus reflexos na literatura portuguesa

Ribeiro, Maria Belém
Fonte: Edições Universitárias Lusófonas Publicador: Edições Universitárias Lusófonas
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
46.93999%
O presente artigo, ao analisar as principais ideias veiculadas na clássica obra O Príncipe, de nicolau Maquiavel, pretende suscitar uma reflexão a nível literário, linguístico e semiótico. Embora constem os pressupostos políticos, sociológicos e éticos, Maquiavel rompe com a tradição humanista baseada no abstrato, seguindo um método empírico, pensado em termos da prática concreta. Esta rutura com o passado faz dele um precursor dos tempos modernos, conferindo à sua obra intemporalidade e permitindo que O Príncipe seja abordado em diferentes ramos científicos e em contextos intertextuais, ao longo do tempo. Perfilha-se, no entanto, a ideia de que a teoria de Maquiavel é um paradigma orientador de toda a ação política, sempre fundamentada na virtude e no rigor. O seu Príncipe é uma autêntica cartilha, constituída pelos vários capítulos, que ditam as regras para um bom governante saber lidar com o poder e exercê-lo com dignidade. Reforça-se, ainda, a construção e o impacto do texto, os procedimentos argumentativos e retóricos do seu discurso que permitiram projetá-lo numa linha de visionarismo e de transcendência.; This paper aims at analyzing the main ideas conveyed by the classical work The Prince...

Os "vícios e virtudes" da identidade portuguesa

Grigoletto, Cassiana
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.941953%
Partindo da idéia central de que o projeto ficcional de Vícios e virtudes é refletir sobre o processo de construção romanesca e sobre os caminhos e descaminhos de Portugal em busca de sua identidade nesse tempo de incertezas, marcado pelo impacto da globalização e mundialização da cultura, buscamos demonstrar, no presente trabalho, como a tessitura interna da narrativa articula, simultaneamente, uma crítica à realidade cultural, social, política e econômica de Portugal com uma crítica à própria ficção, colocando, muitas vezes, uma a serviço da outra. É para dar conta desse projeto que Vícios e virtudes se constitui num “romance de romances” que duplica histórias, narradores e personagens, pois essa é uma estratégia narrativa que contribui para desvelar o fazer romanesco e desconstruir o discurso literário tradicional ao discutir aspectos da teoria e da crítica literária, mas, também, para mostrar que as identidades só podem ser construídas num processo contínuo de alteridade. É, também, através do resgate da tradição e de um diálogo contínuo com a História portuguesa que o romance desmitifica tanto os mitos do passado quanto os do presente, desvelando verdades ocultas e aspectos culturais enraizados no imaginário português...

A presença de Camões na revista Colóquio Letras (Seções Ensaios/Artigos e Notas e Comentários) e em websites em Língua Portuguesa

Amaro, Luiz Eduardo Rodrigues
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 441 f. : il.color.
Português
Relevância na Pesquisa
46.941953%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Letras - FCLAS; O presente trabalho tem como tema a recepção Camões nas seções Ensaios/Artigos e Notas e Comentários da revista portuguesa Colóquio Letras (1971-2005) e dos websites, em Língua Portuguesa, sobre Luís Vaz de Camões. No caso de Colóquio Letras, a dificuldade de acesso à obra camoniana e aos textos que facilitam o seu estudo e a sua interpretação, pelo alto custo e por ser impresso, disponível apenas em poucas localidades e no caso do hipertexto, pela mídia em que se insere, acessível em domicílio a apenas 8,6% da população brasileira, segundo o I.B.G.E (tabela de valores absolutos e relativos de 2001-2004), levaramnos a considerar que este estudo facilitará e colaborará, além de ser disponibilizado gratuitamente e estar presente em texto e hipertexto, para o estudo de Luís Vaz de Camões. Nossos objetivos finais são a catalogação e crítica dos textos da Colóquio Letras e seleção dos melhores websites sobre Camões, por meio de fichas catalográficas do programa Camões on-line. Para o primeiro tópico, as análises foram elaboradas de acordo com o texto ao qual se referem, visto que encontramos vários escritores...

Hagiografia: releituras do gênero por Eça de Queirós e Teixeira de Pascoaes

Giro, Bruna
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 116 f.
Português
Relevância na Pesquisa
46.93999%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Estudos Literários - FCLAR; Este trabalho pretende explorar o caso das hagiografias modernas na literatura portuguesa. O corpus escolhido é composto pelas narrativas “São Cristóvão”, de Eça de Queirós (1900), e São Jerônimo e a trovoada(1934), de Teixeira de Pascoaes. A análise consistirá em investigar como os escritores portugueses decidiram retomar o gênero hagiográfico, cujo ápice da produção literária se deu na Idade Média. Também serão explorados, através de um estudo comparativo entre as hagiografias modernas e as medievais, as diferenças e pontos comuns entre essas obras. Além disso, será importante discutir como as obras se adequam ao projeto cultural e literário de cada autor. Por fim, o trabalho será direcionado para um estudo das imagens do imaginário míticoreligioso presente nas duas narrativas analisadas; This paper explores the case of modern literature hagiographies portuguese. The corpus chosen is composed of narratives São Cristóvão in Eça de Queirós (1900), and São Jerónimo e a trovoada (1934), Teixeira de Pascoaes. The study is to investigate how those writers Portuguese decided to return to the hagiographic genre...

Literatura Portuguesa e olhar narcísico: a autotextualidade

Dias, Maria Heloisa Martins
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 139-156
Português
Relevância na Pesquisa
46.93999%
Neste artigo, estuda -se a questão da autotextualidade em vários poetas portugueses do século XX.

A literatura de Gonçalo M. Tavares

Studart, Júlia Vasconcelos
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 126 p.| il.
Português
Relevância na Pesquisa
46.97621%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Programa de Pós-Graduação em Literatura; Esta tese tem como proposição investigar arqueologicamente o procedimento de escrita da literatura de Gonçalo M. Tavares a partir de uma ideia que ele propõe também como política para o seu trabalho: a literatura como um corpo-dançarino entre o poder da ficção e o ensaio [como experiência intelectual livre e também como ato em si, repetição, treino] e como um pensamento sucessivo entre um passado reminiscente e um presente ativo que se apresenta como uma forma de resistência no mundo agora; a literatura como um movimento arqueológico de colisão dos tempos com o espaço e como desejo político do espírito livre e sem gravidade, quando a escrita vem, com Nietzsche, como um corpo forte que se pergunta o tempo inteiro se é capaz de dançar. Investigar os modos de operação de uma escrita que procura seguir de perto os movimentos de um dançarino sutil [conceito do próprio Gonçalo M. Tavares] e tomar para si uma mobilidade de dança a partir do uso de uma reconfiguração do espaço da história - principalmente nos projetos O Bairro e O Reino. E assim, nestes projetos, ler criticamente como esta escrita é capaz de inserir-se seguindo a morfologia esférica proposta por Peter Sloterdijk.; The aim of this thesis is to investigate archaeologicalarchaeological ly the writing procedures of the literature by Gonçalo M. Tavares based on an ideia that he also suggests as policy for his work: the literature as a dancing-body between the power of the fiction and the essay [as free intellectual experience and also as an act itself...

Os conspiradores no Sul da Galiza : as incursões monárquicas (1911-1912) na literatura portuguesa

Silva, Armando Barreiros Malheiro da
Fonte: Braga : Edição da Real Associação de Braga Publicador: Braga : Edição da Real Associação de Braga
Tipo: Livro
Português
Relevância na Pesquisa
46.93999%

A elegia portuguesa nos séculos XX e XXI : perda, luto e desengano

Lage, Rui
Fonte: Porto : [Edição do Autor] Publicador: Porto : [Edição do Autor]
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
46.941953%
A elegia é um poema de origens antiquíssimas que se mostrou desde cedo a espécie poética preferida sempre que se tratava de dar voz ao pranto pelos mortos, quer os mortos privados, quer os mortos públicos, e de consolar os sobreviventes. Mas através do recurso à contemplação, à especulação e à interrogação, prestou-se também a veículo por excelência da meditatio mortis, da consciência da brevidade da vida e da veloz fuga do tempo, da instabilidade e fragilidade de tudo o que é humano ou tocado pelo humano, pelo que versou e versa todos os fenómenos relacionados com a perda, quer de uma perspectiva pessoal quer de uma perspectiva universalista. Desde os sirventeses e prantos medievais, a poesia portuguesa acolheu a elegia em toda a sua riqueza e variedade, e no século XX, à semelhança dos séculos anteriores, quase nenhum poeta português ficou imune à elegia. Se em inícios do século a elegia portuguesa rescende ainda à dramaturgia romântica sublimadora dos mortos, fazendo-se nuvem com o saudosismo de Pascoaes, se com a geração de Orpheu ela lamenta acima de tudo a perda de um eu que fica viúvo de si mesmo, se a partir dos anos quarenta procura nos vivos, seguindo o mapa das Elegias de Duíno de Rilke...

A Importância da Teoria no Estudo da Literatura e na Compreensão do Texto Artístico

Jorge, Carlos Jorge Figueiredo
Fonte: Apenas Livros Publicador: Apenas Livros
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
46.99874%
Num projecto de ensino da Teoria da Literatura, entendemos esta, num elenco de cadeiras curriculares, como reflexão final. Pressupõe-se, assim, ter havido um contacto dos futuros licenciados com disciplinas como Introdução aos Estudos Literários (disciplina que fornece, propedeuticamente, o conjunto de conceitos básicos para a abordagem do objecto literário – quer entendamos este como texto quer o encaremos como discurso - ou obra), como Literatura Portuguesa, Literatura Francesa e/ou Literatura Inglesa – em conjunto, ou alternativamente. De facto, o desenvolvimento da cadeira de Teoria da Literatura pressupõe o estudo, a nível universitário, de objectos reconhecidos e estudados como literários, agrupados segundo um conjunto nacional, linguístico e em sub-agrupamentos periodológicos, e o domínio dos conceitos básicos de análise e reconhecimento do objecto literário. O estudo disciplinar da Teoria da Literatura, enquadrada nestes pressupostos, terá de colocar, preliminarmente, três questões fundamentais: o objecto de que é teoria, a sua relação com outros campos de conhecimentos e o estado actual do seu próprio discurso.

A Literatura Infanto-Juvenil ao Serviço da Educação: Uma forma de dar Expressão às Expressões

Pereira, Aurora Maria de Almeida
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
46.97621%
Dissertação de Mestrado em Literatura Portuguesa Especialização em Literatura Infanto-Juvenil; A nova forma de encarar o mundo conduz-nos a todos a uma responsabilização e necessidade de educar cidadãos, não só críticos e conhecedores, mas, sobretudo, capazes de enfrentar as mudanças. Não se pode, portanto, esquecer que este é também o papel de todos os profissionais de educação, a quem compete para além de outras coisas, encorajar o gosto pela leitura como elemento essencial à realização de aprendizagens constitutivas do saber. Partindo-se da premissa de que a ênfase colocada na expressão e na comunicação dinamiza as potencialidades da criança ao nível da sensibilidade e da curiosidade em relação ao mundo que a rodeia, tornando-a mais receptiva às aprendizagens, o trabalho de investigação que nos propomos levar a cabo e que se intitula “A literatura infanto-juvenil ao serviço da educação: uma forma de dar expressão às expressões”, pretende ser um contributo para promover a compreensão da perspectiva de educadores e professores quando trabalham a literatura infantil, através das expressões, como recurso educativo, em contexto do pré-escolar e do 1.º ciclo do ensino básico.; The new approach in which we observe the world holds us all responsible e drives us to the need of educating citizens...