Página 1 dos resultados de 319 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Ethylene and polyamine interactions in morphogenesis of Passiflora cincinnata: effects of ethylene biosynthesis and action modulators, as well as ethylene scavengers

DIAS, Leonardo Lucas Carnevalli; RIBEIRO, Dimas Mendes; CATARINA, Claudete Santa; BARROS, Raimundo Santos; FLOH, Eny Iochevet Segal; OTONI, Wagner Campos
Fonte: SPRINGER Publicador: SPRINGER
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
26.992964%
Ethylene is a plant hormone that is of fundamental importance to in vitro morphogenesis, but in many species, it has not been thoroughly studied. Its relationship with polyamines has been studied mainly because the two classes of hormones share a common biosynthetic precursor, S-adenosylmethionine (SAM). In order to clarify whether competition between polyamines and ethylene influences in vitro morphogenetic responses of Passiflora cincinnata Mast., a climacteric species, different compounds were used that act on ethylene biosynthesis and action, or as ethylene scavengers. Treatment with the ethylene inhibitor, aminoethoxyvinylglycine (AVG) caused a greater regeneration frequency in P. cincinnata, whereas treatment with the ethylene precursor, 1-aminocyclopropane-1-carboxylic-acid (ACC) lessened regeneration frequencies. The data suggested that levels of polyamines and ethylene are not correlated with morphogenic responses in P. cincinnata. It was ascertained that neither the absolute ethylene and polyamine levels, nor competition between the compounds, correlated to the obtained morphogenic responses. However, sensitivity to, and signaling by, ethylene appears to play an important role in differentiation. This study reinforces previous reports regarding the requirement of critical concentrations and temporal regulation of ethylene levels for morphogenic responses. Temporal regulation also appeared to be a key factor in competition between the two biosynthetic pathways...

Longevidade de inflorescências de Epidendrum ibaguense tratadas com aminoetoxivinilglicina

Mapeli,Ana Maria; Finger,Fernando Luiz; Oliveira,Lucilene Silva de; Barbosa,José Geraldo
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2009 Português
Relevância na Pesquisa
27.813599%
O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência do inibidor da síntese de etileno aminoetoxivinilglicina (AVG) aplicado na forma de solução de condicionamento e pulverização sobre a abscisão e longevidade de inflorescências de Epidendrum ibaguense Kunth. As hastes foram colhidas e imediatamente condicionadas em solução com 0, 0,5, 1, 1,5 e 2 mM de AVG por 6, 12, 18 e 24 horas. Os mesmos tratamentos foram aplicados na forma de pulverização até o molhamento completo da inflorescência. O experimento foi conduzido em um esquema fatorial entre tempo de aplicação e doses de AVG, mais doses de AVG aplicadas em pulverização nas flores, e o delineamento foi em blocos ao acaso, com cinco repetições, com três hastes por unidade experimental. Independentemente do modo de aplicação do AVG, as concentrações utilizadas promoveram aumento da longevidade das flores em aproximadamente 70% em comparação ao controle, com resposta máxima nas concentrações de 1,5 e 2 mM. Apercentagem de abscisão de flores foi reduzida em todos os tratamentos com AVG, principalmente quando se utilizou pulverização, com decréscimo na abscisão acumulada superior a 80% nas concentrações entre 1 e 2 mM de AVG.A aplicação de AVG prolongaa longevidadee reduz a abscisãode flores de Epidendrum ibaguense.

A pulverização pré-colheita com ácido giberélico (GA3) e aminoetoxivinilglicina (AVG) retarda a maturação e reduz as perdas de frutos na cultura do pessegueiro

Amarante,Cassandro Vidal Talamini do; Drehmer,Amanda Maria Furtado; Souza,Francielle de; Francescatto,Poliana
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2005 Português
Relevância na Pesquisa
27.7221%
Este trabalho objetivou avaliar os efeitos da pulverização pré-colheita com ácido giberélico (GA3) e aminoetoxivinilglicina (AVG) na queda pré-colheita, maturação e qualidade de pêssegos, da cultivar Rubidoux. O delineamento experimental foi em blocos inteiramente casualizados, com quatro repetições, consistindo de seis tratamentos, resultantes da combinação de duas doses de GA3 (0 e 100 mg L-1) e três doses de AVG (0; 75 e 150 mg L-1). O GA3 e o AVG foram pulverizados cerca de seis e três semanas antes do início da colheita comercial dos frutos, respectivamente. Tratamentos envolvendo a combinação de GA3 (100 mg L-1) e AVG (75 e 150 mg L-1) retardaram a maturação dos frutos na colheita e durante o armazenamento refrigerado (4 semanas a 0-2ºC/90-95% UR), ocasionando maior retenção de cor verde da casca, menor redução da firmeza de polpa, menor aumento no teor de sólidos solúveis totais e menor redução na acidez titulável. De forma geral, os efeitos mais expressivos foram observados para tratamentos com GA3 100 mg L-1 do que para tratamentos com AVG 75 e 150 mg L-1. O tratamento com GA3 100 mg L-1 também reduziu o número de frutos com rachaduras e podridões, aumentou o peso médio de frutos na colheita e reduziu a incidência de escurecimento da polpa após armazenamento refrigerado. O AVG aumentou a incidência de frutos rachados.

Eficácia do tratamento de avg no controle da queda e maturação dos frutos de maçã, cultivar imperial gala

Petri,José Luis; Leite,Gabriel Berenhauser; Argenta,Luis Carlos
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2007 Português
Relevância na Pesquisa
27.813599%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de concentrações e épocas de aplicação do AVG no controle da queda pré-colheita, no retardamento da maturação e na qualidade de maçãs cv. Imperial Gala. Testaram-se 4 épocas de aplicação (45; 30; 15 e 7 Dias Antes do início do Ponto de Colheita presumido da testemunha - DAPC) e 4 concentrações (0; 90; 124 e 62 + 62 g.ha-1), em dois anos, 2003 e 2004. A degradação do amido, a queda da firmeza da polpa, o aumento do teor de sólidos solúveis totais (SST) e as mudanças da cor dos frutos tratados com AVG foram retardados em relação aos frutos não-tratados. Conforme esperado, AVG retardou o ponto de colheita comercial em 7 a 16 dias e a queda pré-colheita dos frutos em até 30 dias. Os efeitos do AVG no retardamento da maturação foram dependentes da concentração e da época de aplicação. Aplicações de AVG mais próximas do ponto de colheita comercial, 7 DAPC, foram mais efetivas no controle de queda de frutos pré-colheita e no retardamento da perda de firmeza do que aplicações mais precoces (30 ou 45 DAPC). Doses de 124 e 90 g.ha-1 de AVG são igualmente efetivas quando aplicadas 7 ou 15 dias antes do ponto de colheita comercial. O retardamento da maturação e o controle da queda pré-colheita foi tanto maior quanto maior a dose e mais próximo do ponto de colheita comercial foi a aplicação do AVG. Os resultados demonstram que é possível manejar a intensidade de retardamento da colheita alterando a época de aplicação entre 7 e 30 DAPC e a dose de AVG entre 90 a 124 g.ha-1.

Qualidade de pêssegos cv. "Eldorado" tratados com aminoetoxivinilglicina e ethephon e armazenados em atmosfera controlada

Brackmann,Auri; Giehl,Ricardo Fabiano Hettwer; Sestari,Ivan; Pinto,Josuel Alfredo Vilela; Eisermann,Ana Cristina
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2007 Português
Relevância na Pesquisa
27.571567%
O objetivo desse trabalho foi avaliar o efeito da combinação da aplicação em pré-colheita de aminoetoxivinilglicina (AVG) e de ethephon com o armazenamento em atmosfera controlada (AC) na manutenção da qualidade e na redução de desordens causadas pela baixa temperatura em pêssegos cv. "Eldorado", visando ao transporte marítimo. Os tratamentos constituíram-se da aplicação de AVG (125g ha-1 e 250g ha-1 aos 15 ou 21 dias antes da colheita), de ethephon (140g ha-1 aos sete dias antes da colheita) e do controle (sem aplicação de produtos), combinados com duas condições de armazenamento em AC 1,0kPa de O2 + 3,0kPa de CO2 e 2,0kPa de O2 + 5,0kPa de CO2 a 0°C. Após 24 dias de armazenamento em AC e de mais dois e quatro dias a 15°C, simulando o período médio de transporte marítimo até a Europa, observou-se que a aplicação de ethephon aumentou a produção de etileno e reduziu a acidez titulável e a firmeza da polpa dos frutos, acelerando o amadurecimento. A aplicação de AVG na pré-colheita não retardou o amadurecimento dos frutos, porém a aplicação 125g ha-1 de AVG aos 15 dias antes da colheita reduziu a incidência de escurecimento da polpa, em relação ao controle e ao ethephon. Além disso, a condição de atmosfera controlada com 2...

1-Methylcyclopropene and Aminoethoxyvinylglycine effects on yield components of field-grown cotton

Brito,Giovani Greigh de; Ferreira,Alexandre Cunha de Barcellos; Borin,Ana Luiza Dias Coelho; Morello,Camilo de Lelis
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2013 Português
Relevância na Pesquisa
27.277676%
Biotic and abiotic stresses can alter the hormone balance and trigger the activation of pathways involved in the cotton stress responses, resulting in the abscission of squares, flowers and young bolls and consequent reductions in the seed cotton yield and fiber yield. As part of the mechanism that primarily regulates the protective response of plants against stresses, ethylene is considered a key hormone involved in this response, and increased ethylene synthesis has been observed when plants are subjected to stress. Thus, the development of strategies aimed to mitigate their negative effects can reduce the shed rate of reproductive structures and positively impact cotton productivity. For this purpose, 1-methylcyclopropene (1-MCP), a compound that inhibits the action of ethylene, and aminoethoxyvinylglycine (AVG), an ethylene synthesis inhibitor, were sprayed on cotton plants to investigate their effects on the seed cotton yield (SCY), fiber yield (FY), fiber percentage (% Fiber) and final stand of plants (STAND) during two cotton growth seasons (2010 and 2011). To this end, experiments were performed in a randomized complete block design with five replicates. Our results demonstrate that the inhibitors of ethylene synthesis and action increased the seed cotton and fiber yield during both growing seasons. The results obtained after AVG spraying in the initial reproductive phase (first square emission) presented the highest values for the cotton yield components and are the first record of the success of this method in Brazil.

Aplicação pós-colheita de aminoetoxivinilglicina (AVG) em manga ?Tommy Atkins? armazenada em temperatura ambiente.

SANTOS, A. C. N. dos; LIMA, M. A. C. de; PAES, P. de C.; TRINDADE, D. C. G. de; SILVA, A. L. da; SOUZA, S. O. de.
Fonte: In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA SEMI-ÁRIDO, 1., 2006, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semi-Árido, 2006. p 33-38. Publicador: In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA SEMI-ÁRIDO, 1., 2006, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semi-Árido, 2006. p 33-38.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
37.657288%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da aplicação pós-colheita de Aminoetoxivinilglicina (AVG) em manga ?Tommy Atkins? armazenada sob temperatura ambiente (23,3 ± 1,9ºC e 52 ± 6% UR) e avaliada aos 0, 3, 6, 8, 10, 11 e 12 dias. Os frutos foram submetidos à imersão, durante 2 minutos, em solução contendo AVG, nas concentrações de 0 (controle), 200, 400 e 800 µg g-1. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, em fatorial 4x7 (doses de AVG x tempo de armazenamento), com 4 repetições, correspondendo cada uma a 4 frutos. Nas concentrações testadas, o AVG não foi eficiente em atrasar os eventos da maturação associados ao amaciamento da polpa, mudanças nos pigmentos e acúmulo de sólidos solúveis. Contudo, a aplicação pós-colheita de 200 mg g-1 resultou em frutos com menor perda de massa, maior acidez titulável e melhor aparência.; 2006

Longevidade de inflorescências de Epidendrum ibaguense tratadas com aminoetoxivinilglicina.

MAPELI, A.M.; FINGER, F.L.; OLIVEIRA, L.S. de; BARBOSA, J.G.
Fonte: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.44, n. 3, p. 258-262, mar. 2009. Publicador: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.44, n. 3, p. 258-262, mar. 2009.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
27.813599%
O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência do inibidor da síntese de etileno aminoetoxivinilglicina (AVG) aplicado na forma de solução de condicionamento e pulverização sobre a abscisão e longevidade de inflorescências de Epidendrum ibaguense Kunth. As hastes foram colhidas e imediatamente condicionadas em solução com 0, 0,5, 1, 1,5 e 2 mM de AVG por 6, 12, 18 e 24 horas. Os mesmos tratamentos foram aplicados na forma de pulverização até o molhamento completo da inflorescência. O experimento foi conduzido em um esquema fatorial entre tempo de aplicação e doses de AVG, mais doses de AVG aplicadas em pulverização nas flores, e o delineamento foi em blocos ao acaso, com cinco repetições, com três hastes por unidade experimental. Independentemente do modo de aplicação do AVG, as concentrações utilizadas promoveram aumento da longevidade das flores em aproximadamente 70% em comparação ao controle, com resposta máxima nas concentrações de 1,5 e 2 mM. A percentagem de abscisão de flores foi reduzida em todos os tratamentos com AVG, principalmente quando se utilizou pulverização, com decréscimo na abscisão acumulada superior a 80% nas concentrações entre 1 e 2 mM de AVG. A aplicação de AVG prolonga a longevidade e reduz a abscisão de flores de Epidendrum ibaguense.; 2009

Use of ethylene production as a marker for the selection of gynoecy in melon (Cucumis melo L.)

Manzano, S.; Martínez, C.; Kraakman, P.; Jamilena, M.
Fonte: INRA. Centre de Recherche d'Avignon. Unité Génétique et Amélioration des Fruits et Légumes, Montfavet (France) Publicador: INRA. Centre de Recherche d'Avignon. Unité Génétique et Amélioration des Fruits et Légumes, Montfavet (France)
Tipo: Poster
Português
Relevância na Pesquisa
26.992964%
Two different approaches have been used to analyze whether the measurements of ethylene produced by different plant organs may constitute a good tool for the selection of gynoecy in melon (Cucumis melo). Firstly, the effects of treatments with either ethylene or the ethylene inhibitor AVG on the sex expression of different gynoecious, monoecious and andromonoecious lines of melon were compared. Secondly, the level of ethylene was measured in leaves, as well as apical and lateral meristems of different gynoecious and monoecious lines of melon. The differences observed in the sensitivity of the analyzed gynoecious lines to ethylene treatments suggested the existence of variation in the internal level of ethylene. In fact, leaves and apical meristems from seedlings of gynoecious plants produced two to threefold higher ethylene than monoecious lines. Taken together, our results indicate that ethylene production may be used as an early selective tool for gynoecy in melon breeding programs.; Cucurbitaceae 2008. IX EUCARPIA Meeting. Avignon (France), May 21-24th, 2008

Maturação e conservação do Tangor 'Murcote' (Citrus reticulata Blanco x C. sinensis Osbeck) e da lima ácida 'Tahiti' (Citrus latifolia Tanaka) sob efeito de biorreguladores. ; Maturation and conservation of ‘murcott’ tangor (Citrus reticulata Blanco x C. sinensis Osbeck) and ‘tahiti’ lime (Citrus latifolia Tanaka) under bioregulators action.

Tavares, Silvio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/08/2003 Português
Relevância na Pesquisa
18.00825%
Os trabalhos foram conduzidos no Laboratório de Fisiologia Pós-Colheita do Departamento de Ciências Biológicas da ESALQ-USP, no período de agosto de 2001 a agosto de 2002. Verificaram-se os efeitos isolados do regulador vegetal ácido giberélico, 1-metilciclopropeno e aminoetoxivinilglicina, e também nas combinações de 1-MCP com GA3 e AVG com GA3, em pós-colheita de tangor ‘Murcote’ e de lima ácida ‘Tahiti’. A escolha das variedades ocorreu em função do seu potencial, tanto para o mercado interno, quanto para a exportação de frutas frescas. As concentrações utilizadas foram: 20 mg L -1 de GA3; 0,1, 0,5 e 1,0 mL L -1 de 1-MCP; 10, 50 e 100 mg L -1 de AVG e as combinações de 0,5 mL L -1 de 1-MCP com 20 mg L -1 de GA3 e 50 mg L -1 de AVG com 20 mg L -1 de GA3, além do controle. Aplicou-se o 1-MCP através da exposição dos frutos ao gás durante 12 h em caixas herméticas a 20 o C. O AVG e o GA3 foram aplicados submergindo os frutos em solução aquosa contendo as devidas concentrações, durante um minuto. Nas combinações, o GA3 foi aplicado após os tratamentos com 1-MCP ou AVG. O delineamento experimental adotado foi inteiramente casualizado, em esquema fatorial para verificar a ação do 1-MCP e do AVG em tangor ‘Murcote’e na lima ‘Tahiti’. Para as combinações de 1-MCP+GA3 e do AVG+GA3...

Effect of aminoethoxyvinilglycine (AVG) on preharvest fruit drop and maturity of apples; Efeito do tratamento com aminoetoxivinilglicina (AVG) na queda pré-colheita e na maturação dos frutos em macieiras

Amarante, Cassandro Vidal Talamini do; Simioni, Anderson; Megguer, Clarice Aparecida; Blum, Luiz Eduardo Bassay
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
27.978499%
ABSTRACT; Apple trees cultivars Gala and Fuji were sprayed four weeks before commercial harvest with aminoethoxyvinilglycine (AVG), at doses of 0, 125, or 250 mg L-1, and assessed for preharvest fruit drop, fruit growth, and maturation on tree. In 'Gala', 64 days after AVG spraying, fruit drop for control treatment was 85%, and AVG (at 125 and 250 mg L-1) reduced it to 10%. In 'Fuji', 64 days after AVG spraying, fruit drop for control was 6%, while treatments with AVG (at 125 and 250 mg L-1) increased fruit drop to 10%. AVG was a powerful retardant of fruit maturation for 'Gala' but not for 'Fuji'. In 'Gala', the most affected attribute was the skin background color, followed, in decreasing order, by soluble solids content, the starch index, skin red color, the flesh firmness, and titratable acidity. In 'Gala', only flesh firmness retention was improved by increasing AVG dose from 125 mg L-1 to 250 mg L-1. The AVG at 250 mg L-1 inhibited "Gala" late fruit growth but not 'Fuji'. __________________________________________________________________________________ RESUMO; Macieiras, das cultivares Gala e Fuji, foram pulverizadas quatro semanas antes do início da colheita comercial dos frutos com aminoetoxivinilglicina (AVG), nas concentrações de 0; 125 ou 250 mg L-1...

Effect of aminoethoxyvinilglycine (AVG) on preharvest fruit drop and maturity of apples

Amarante,Cassandro Vidal Talamini do; Simioni,Anderson; Megguer,Clarice Aparecida; Blum,Luiz Eduardo Bassay
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2002 Português
Relevância na Pesquisa
27.813599%
Apple trees cultivars Gala and Fuji were sprayed four weeks before commercial harvest with aminoethoxyvinilglycine (AVG), at doses of 0, 125, or 250 mg L-1, and assessed for preharvest fruit drop, fruit growth, and maturation on tree. In 'Gala', 64 days after AVG spraying, fruit drop for control treatment was 85%, and AVG (at 125 and 250 mg L-1) reduced it to 10%. In 'Fuji', 64 days after AVG spraying, fruit drop for control was 6%, while treatments with AVG (at 125 and 250 mg L-1) increased fruit drop to 10%. AVG was a powerful retardant of fruit maturation for 'Gala' but not for 'Fuji'. In 'Gala', the most affected attribute was the skin background color, followed, in decreasing order, by soluble solids content, the starch index, skin red color, the flesh firmness, and titratable acidity. In 'Gala', only flesh firmness retention was improved by increasing AVG dose from 125 mg L-1 to 250 mg L-1. The AVG at 250 mg L-1 inhibited "Gala" late fruit growth but not 'Fuji'.

O tratamento pré-colheita com AVG, aliado à absorção do etileno durante o armazenamento refrigerado, preserva a qualidade de maçãs 'Gala'

Amarante,Cassandro Vidal Talamini do; Steffens,Cristiano André
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 Português
Relevância na Pesquisa
27.7221%
O manejo do estádio de maturação na colheita e a remoção do etileno no ambiente de armazenamento são estratégias importantes na preservação da qualidade pós-colheita de maçãs. O presente trabalho teve por objetivo avaliar a ação combinada do manejo da maturação na colheita, através da pulverização pré-colheita com aminoetoxivinilglicina (AVG), com a utilização de sachê contendo absorvedor de etileno à base de permanganato de potássio (KMnO4), na preservação da qualidade pós-colheita de maçãs 'Gala'. Frutos dos tratamentos envolvendo combinações de doses de AVG (0; 62,5; 125 e 250 mg L-1) e datas de colheita (0; 5; 10 e 14 dias após o início da colheita comercial) foram acondicionados em caixas, envoltos em filme de polietileno de alta densidade (30µm), sem (controle) ou com a inclusão de um sachê de KMnO4, e armazenados por dois meses em câmara fria convencional (0±0,5ºC/90-95% de UR) e mais sete dias em condição ambiente (20±4ºC/70-80% de UR). A pulverização pré-colheita com AVG retardou substancialmente a maturação dos frutos na colheita, bem como o amadurecimento durante o armazenamento refrigerado em mais de uma semana em condição ambiente. O armazenamento refrigerado com a utilização de sachê de KMnO4 retardou o amadurecimento...

Concentração e época de aplicação de aminoetoxivinilglicine (AVG) na maturação de macieiras 'Fuji Suprema'

Petri,José Luiz; Hawerroth,Fernando José; Leite,Gabriel Berenhauser; Couto,Marcelo
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 Português
Relevância na Pesquisa
27.571567%
O efeito de aminoetoxivinilglicine (AVG), comercialmente disponível com o nome de Retain®, foi avaliado em macieiras da cultivar Fuji Suprema durante quatro ciclos agrícolas. Foram estudadas a época de aplicação e a concentração em uma ou em múltiplas aplicações, visando a avaliar o efeito no retardamento da maturação dos frutos, queda pré-colheita dos frutos, produção de frutos, massa média de frutos, resistência da polpa, conteúdo de sólidos solúveis, acidez titulável, índice de iodo-amido, cor da epiderme dos frutos, incidência de pingo-de-mel, incidência de rachadura peduncular e danos de sol. O AVG foi aplicado uma, duas, quatro semanas antes do ponto de colheita e no ponto de colheita, em concentrações variando de 60 a 120 g ha-1. Todos os tratamentos retardaram a maturação dos frutos, sendo que aplicados duas e uma semana antes do ponto de colheita concentraram a mesma na última data de colheita. O atraso da maturação foi acompanhado da manutenção da resistência da polpa e degradação do amido. A massa média dos frutos aumentou significativamente em comparação ao tratamento-testemunha. O desenvolvimento da coloração vermelha dos frutos foi retardado proporcionalmente ao atraso da maturação. As aplicações de AVG com diferentes concentrações e épocas de aplicação em uma ou duas vezes não diferiram entre si quanto à queda de frutos em pré-colheita na cultivar Fuji...

Maturação, qualidade e queda pré-colheita de maçãs 'imperial gala' em função da aplicação de aminoetoxivinilglicina

Petri,José Luiz; Hawerroth,Fernando José; Leite,Gabriel Berenhauser
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 Português
Relevância na Pesquisa
17.978499%
Objetivou-se com o presente trabalho avaliar o efeito de diferentes doses e épocas de aplicação de aminoetoxivinilglicina (AVG) sobre a maturação, qualidade e queda pré-colheita de maçãs 'Imperial Gala'. O estudo foi realizado em pomar comercial localizado em Fraiburgo (SC). O delineamento experimental foi em blocos casualizados, com cinco repetições compostas de uma planta, sendo avaliados os seguintes tratamentos: 1. testemunha (sem aplicação); 2. 120 g ha-1 de AVG aplicado quatro semanas antes do ponto de colheita presumido (SAPC); 3. 60 g ha-1 de AVG (4 SAPC) + 60 g ha-1 de AVG duas semanas (SAPC); 4. 120 g ha-1 de AVG (2 SAPC); 5. 60 g ha-1 de AVG (2 SAPC) + 60 g ha-1 de AVG uma semana (SAPC); 6. 120 g ha-1 de AVG (1 SAPC); 7. 60 g ha-1 de AVG (1 SAPC); 8. 60 g ha-1 de AVG (1SAPC) + 60 g ha-1 de AVG no ponto de colheita (PC); 9. 60 g ha-1 de AVG (PC). O controle da maturação de maçãs 'Imperial Gala' através da aplicação de AVG foi variável com as épocas e doses utilizadas. AVG retarda o desenvolvimento da coloração vermelha de maçãs, porém quando os frutos são colhidos no ponto de colheita comercial não foram verificadas diferenças na coloração vermelha entre frutos tratados e não tratados com AVG. O uso de AVG determinou atraso no início da colheita...

Aminoethoxivinilglicina no controle do amadurecimento de frutos de caqui cv. Fuyu

Fagundes,Angela Fuentes; Dabul,Audrei Nisio Gebieluca; Ayub,Ricardo Antonio
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2006 Português
Relevância na Pesquisa
27.45288%
Objetivou-se avaliar o efeito de aminoethoxivinilglicina (AVG), aplicado na pós-colheita, no amadurecimento de frutos de caqui (Diospyros kaki L.) cv. Fuyu, armazenados à temperatura de 0 ± 2 ºC. Os frutos foram imersos durante dois minutos em solução de AVG, na concentração de 0; 415; 830 e 1.200 g ha-1 e dissolvidos em água destilada e adição de espalhante adesivo (óleo vegetal) a 0,02% (v/v), secos à temperatura ambiente no barracão e armazenados em câmara fria a 0 ± 2 ºC e 95±2 % UR, e avaliados aos 32 e 52 dias com relação à firmeza, sólidos solúveis, pH da polpa, acidez titulável e injúria por frio. O AVG mostrou-se promissor no uso pós-colheita em caqui, onde os frutos tratados conservaram índices de firmeza linear em função da dose e teores de AT, SS e pH aceitáveis para o 'Fuyu'. Porém os frutos apresentaram translucidez, característica de injúria por frio, indicando a necessidade de novos estudos para se compreender a fisiologia pós-colheita deste fruto.

Maçã 'Gala' armazenada em atmosfera controlada e tratada com aminoetoxivinilglicina e ethephon

Steffens,Cristiano André; Giehl,Ricardo Fabiano Hettwer; Brackmann,Auri
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2005 Português
Relevância na Pesquisa
27.847095%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da aplicação pré-colheita de aminoetoxivinilglicina (AVG) e ethephon sobre a qualidade da maçã 'Gala', armazenada em atmosfera controlada. Os tratamentos avaliados foram: controle; ethephon (140 g ha-1); AVG (125 g ha-1); AVG (125 g ha-1) + ethephon (140 g ha-1); AVG (95 g ha-1); e AVG (95 g ha-1) + ethephon (140 g ha-1). Os tratamentos foram associados a três épocas de colheita: 131, 138 e 145 dias após pleno florescimento. O AVG e o ethephon foram aplicados, respectivamente, aos 30 e aos 7 dias antes da primeira colheita. A aplicação pré-colheita de AVG, combinado ou não com ethephon, proporcionou a obtenção de frutos mais firmes e com a cor de fundo da epiderme mais verde ao final do armazenamento, além de diminuir a ocorrência de podridões, distúrbios fisiológicos, a produção de etileno e a respiração dos frutos. Frutos tratados com ethephon apresentaram qualidade estatisticamente semelhante aos do tratamento controle. A aplicação de ethephon em plantas previamente tratadas com AVG não afetou a eficiência do AVG sobre a qualidade das maçãs armazenadas.

Uso de aminoetoxivinilglicina na maturação e queda pré-colheita de maçãs 'Imperial Gala'

Hawerroth,Fernando José; Petri,José Luiz; Leite,Gabriel Berenhauser; Couto,Marcelo
Fonte: Universidade Federal de Viçosa Publicador: Universidade Federal de Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2011 Português
Relevância na Pesquisa
27.978499%
O uso de técnicas de controle da maturação dos frutos é fundamental na produção de macieiras 'Gala', no intuito de aumentar a capacidade de conservação dos frutos e diminuir a queda de frutos em pré-colheita. Objetivou-se, com este trabalho, avaliar o efeito de diferentes doses, épocas de aplicação e parcelamento de aplicações de aminoetoxivinilglicina (AVG), sobre a maturação e queda pré-colheita de maçãs 'Imperial Gala'. O experimento foi conduzido em pomar comercial, no município de Fraiburgo/SC. Utilizando-se o delineamento em blocos casualizados, com cinco repetições, compostas por uma planta cada, foram avaliados os seguintes tratamentos: 1. testemunha (sem aplicação); 2. 120 g ha-1 de AVG, aplicados 4 semanas antes do ponto de colheita presumido (SAPC); 3. 60 g ha-1 de AVG (4 SAPC) + 60 g ha-1 de AVG (2 SAPC); 4. 30 g ha-1 de AVG (2 SAPC) + 30 g ha-1 de AVG no ponto de colheita (PC); 5. 90 g ha-1 de AVG (2 SAPC); 6. 30 g ha-1 de AVG (1 SAPC) + 30 g ha-1 de AVG (ponto de colheita - PC) + 30 g ha-1 de AVG (7 dias após o ponto de colheita - DAPC). O uso de AVG, independentemente da época, concentração e parcelamento das aplicações, reduziu a queda pré-colheita de maçãs 'Imperial Gala'. O grau de amarelamento da epiderme dos frutos mostra-se menor em frutos tratados com AVG. O atraso no início da colheita...

Maturação e qualidade pós-colheita de ameixas 'laetitia' com a aplicação pré-colheita de AVG e GA3

Steffens,Cristiano André; Amarante,Cassandro Vidal Talamini do; Chechi,Ricardo; Silveira,João Paulo Generoso; Corrêa,Thais Roseli
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2011 Português
Relevância na Pesquisa
27.7221%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da aplicação pré-colheita de aminoetoxivinilglicina (AVG; 0; 90; 125 mg L-1) e ácido giberélico (GA3; 0 e 100 mg L-1) sobre a maturação e a qualidade de ameixas 'Laetitia' após o armazenamento refrigerado. Foi utilizado o delineamento em blocos casualizados, com seis tratamentos (três doses de AVG x duas doses de GA3) e quatro repetições. A aplicação do GA3 e do AVG foi realizada 28 e 7 dias antes do início da primeira colheita, respectivamente. O experimento foi conduzido em 2007 e em 2009. Em cada ano foram realizadas três colheitas, sendo 11-01-2007, 17-01-2007 e 25-01-2007 (colheita comercial); 15-01-2009, 22-01-2009 (colheita comercial), e 29-01-2009. Em 2007, frutos da terceira colheita foram armazenados em uma câmara fria comercial durante 22 dias, a 0,5ºC, e umidade relativa de 92% e mais cinco dias de exposição em condição ambiente (temperatura média de 23ºC e umidade relativa média de 60%). A aplicação pré-colheita de AVG (125 mg L-1), isoladamente ou GA3, ou GA3 + AVG, retarda a maturação de ameixas 'Laetitia' na planta. O tratamento pré-colheita de ameixas 'Laetitia' com GA3, seguido da aplicação de AVG, manteve maior firmeza da polpa dos frutos após o armazenamento refrigerado.

Maçã 'Gala' armazenada em atmosfera controlada e tratada com aminoetoxivinilglicina e ethephon.

STEFFENS, C.A.; GIEHL, R.F.H.; BRACKMANN, A.
Fonte: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.40, n. 9, p. 837-843, set. 2005. Publicador: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.40, n. 9, p. 837-843, set. 2005.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
27.847095%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da aplicação pré-colheita de aminoetoxivinilglicina (AVG) e ethephon sobre a qualidade da maçã 'Gala', armazenada em atmosfera controlada. Os tratamentos avaliados foram: controle; ethephon (140 g ha-1); AVG (125 g ha-1); AVG (125 g ha-1) + ethephon (140 g ha-1); AVG (95 g ha-1); e AVG (95 g ha-1) + ethephon (140 g ha-1). Os tratamentos foram associados a três épocas de colheita: 131, 138 e 145 dias após pleno florescimento. O AVG e o ethephon foram aplicados, respectivamente, aos 30 e aos 7 dias antes da primeira colheita. A aplicação pré-colheita de AVG, combinado ou não com ethephon, proporcionou a obtenção de frutos mais firmes e com a cor de fundo da epiderme mais verde ao final do armazenamento, além de diminuir a ocorrência de podridões, distúrbios fisiológicos, a produção de etileno e a respiração dos frutos. Frutos tratados com ethephon apresentaram qualidade estatisticamente semelhante aos do tratamento controle. A aplicação de ethephon em plantas previamente tratadas com AVG não afetou a eficiência do AVG sobre a qualidade das maçãs armazenadas.; 2005