Página 1 dos resultados de 2 itens digitais encontrados em 0.037 segundos

Cancer therapy and cardiotoxicity: The need of serial Doppler echocardiography

Galderisi, Maurizio; Marra, Francesco; Esposito, Roberta; Lomoriello, Vincenzo Schiano ; Pardo, Moira ; de Divitiis, Oreste
Fonte: BioMed Central Publicador: BioMed Central
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em 25/01/2007 Português
Relevância na Pesquisa
26.36%
Cancer therapy has shown terrific progress leading to important reduction of morbidity and mortality of several kinds of cancer. The therapeutic management of oncologic patients includes combinations of drugs, radiation therapy and surgery. Many of these therapies produce adverse cardiovascular complications which may negatively affect both the quality of life and the prognosis. For several years the most common noninvasive method of monitoring cardiotoxicity has been represented by radionuclide ventriculography while other tests as effort EKG and stress myocardial perfusion imaging may detect ischemic complications, and 24-hour Holter monitoring unmask suspected arrhythmias. Also biomarkers such as troponine I and T and B-type natriuretic peptide may be useful for early detection of cardiotoxicity. Today, the widely used non-invasive method of monitoring cardiotoxicity of cancer therapy is, however, represented by Doppler-echocardiography which allows to identify the main forms of cardiac complications of cancer therapy: left ventricular (systolic and diastolic) dysfunction, valve heart disease, pericarditis and pericardial effusion, carotid artery lesions. Advanced ultrasound tools, as Integrated Backscatter and Tissue Doppler, but also simple ultrasound detection of "lung comet" on the anterior and lateral chest can be helpful for early...

Avaliação cardíaca com cintilografia com 123 I-mlBG e ventriculografia radioisotópica em pacientes submetidos à quimioterapia com antraciclinas na infância e adolescência; Cardiac scintigraphy evaluation with 123I-mIBG and radionuclide ventriculography in patients undergoing anthracycline chemotherapy in childhood and adolescence

Santos, Marcelo José dos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/09/2015 Português
Relevância na Pesquisa
77.05%
INTRODUÇÃO: O câncer infantil é a primeira causa de morte em crianças, nos países desenvolvidos. Nos últimos 40 anos, graças ao desenvolvimento da Oncopediatria e de drogas como as antraciclinas (ATC), a taxa de cura tem atingido até 80%. Isto repercutiu em significativo aumento da sobrevida e, consequentemente, nos efeitos deletérios da quimioterapia com ATC, como a cardiotoxicidade. A fim de estudar os efeitos tardios da quimioterapia com ATC sobre o sistema nervoso cardíaco simpático (SNS), foi realizado estudo de cintilografia com 123I-mIBG (meta-iodobenzilguanedina ligado ao iodo123) e comparado com dose dos ATCs e fração de ejeção do ventrículo esquerdo (FEVE), através da ventriculografia radioisotópica (VR). As variáveis analisadas pela cintilografia com 123I-mIBG foram a relação coração/mediastino (C/M) e a taxa de clareamento (TC) que sinalizam o funcionamento neuronal cardíaco. MÉTODOS: realizado estudo transversal de pacientes assintomáticos submetidos à quimioterapia com ATC na infância e adolescência, com período de 2 a 21 anos, após o término do tratamento, e com ecocardiograma (ECO) normal. Dos 118 pacientes participantes recrutados, 27 foram excluídos (motivos: radioterapia torácica...