Página 1 dos resultados de 66 itens digitais encontrados em 0.009 segundos

Caracterização da abordagem dos técnicos da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens face à situação de perigo

Neiva, Vera Lúcia Coutinho
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
27.970752%
Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Psicologia Jurídica; A tendência dominante na intervenção com crianças e jovens em risco parece ser a de se focalizarem nos fatores de risco, descurando-se a importância dos fatores protetivos. Este trabalho tem como objetivo principal analisar e caracterizar a abordagem efetuada pelos técnicos da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens da Póvoa de Varzim face às situações de perigo, procurando-se perceber a importância conferida pelos técnicos aos fatores de risco e de proteção aquando da intervenção. Para tal, foram analisados 364 processos da CPCJ da Póvoa de Varzim, no período compreendido entre 2011 e 2012, e procedeu-se à realização de uma entrevista semiestruturada junto de quatro técnicos que integram a referida CPCJ, de diferentes áreas científicas, e com idades compreendidas entre os 34 e 53 anos. Verificou-se que os técnicos conferem uma elevada importância ao trabalho multidisciplinar e à articulação efetuada com outras entidades. Verifica-se também uma necessidade de identificar corretamente as problemáticas e as suas características. Embora se debrucem mais sobre os fatores de risco...

Contributos para a aferição das (des)vantagens da conceção de um Programa de Competências Parentais a partir de uma CPCJ

Chaves, Flávia Emanuela Pinto
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
38.426729%
Projecto de Graduação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau Licenciada em Serviço Social; Este projeto surge após o estágio curricular realizado na CPCJ da Maia que teve a duração de um ano letivo. Durante esse tempo fomos identificando diferentes necessidades através do acompanhamento das várias diligências e através da participação nas reuniões da Comissão Restrita. Muitas das problemáticas sinalizadas poderiam ver os seus números reduzidos através da educação e/ou da formação parental. Para tal traçamos como objetivo do presente projeto o estudo da importância da implementação de um Projeto de Treino de Competências Parentais (PTCP) na CPCJ. Para responder a este objetivo optou-se por utilizar uma metodologia qualitativa, com recurso às técnicas da análise documental e à entrevista em profundidade. Ao nível da análise documental começamos por estudar o Relatório Anual de Atividades de 2013 da CPCJ. Seguidamente e com o estudo das problemáticas e da realidade da CPCJ feito realizámos três entrevistas a técnicas de diferentes áreas de forma a termos uma diversidade maior de experiências e diferentes olhares sobre o tema estudado. Entrevistamos uma educadora social...

Representações sociais sobre a violência conjugal: estudo exploratório com uma amostra de profissionais da CPCJ

Camelo, Ana Isabel Mendes
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
28.144648%
A violência na relação conjugal não é um fenómeno recente. No entanto, só se constituiu como um problema social específico a partir da década de 60. Desde então, a violência exercida contra as mulheres no contexto das relações íntimas tem sido objecto de uma crescente atenção social e científica. Em Portugal, a partir do início da década de 90, começouse a verificar uma maior consciencialização sobre a gravidade e dimensão do problema da violência conjugal. Para tal contribuíram um conjunto de profissionais provenientes de campos disciplinares distintos e, em grande parte, o movimento feminista. O número de casos de violência conjugal tem aumentado nos últimos anos, tornando-se num verdadeiro problema de saúde pública. A problemática das crianças expostas à violência interparental tem também merecido atenção por parte dos estudiosos, uma vez que é do conhecimento de todos que a observação ao conflito interparental pode levar ao desenvolvimento de problemas nos vários domínios de desenvolvimento. Os profissionais chamados a intervir podem possuir, como qualquer indivíduo, representações sociais em torno da violência no contexto da conjugalidade que subtilmente podem emergir perante uma situação real...

Padrões e processos de comunicação e de tomada de decisão nas CPCJ e tribunais : mediações e plataformas de consenso; The patterns and processes of communication and decision making in CPCJ and courts : mediation and consensus platforms

Oliveira, Ana Filipa Freitas
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
28.203245%
Dissertação de mestrado em Crime, Diferença e Desigualdade; O presente trabalho tem como objetivo estudar os padrões e processos de comunicação e de tomada de decisão nas CPCJ e Tribunais: mediações e plataformas de consenso. O estudo de caso apresentado nesta dissertação refere-se ao Tribunal Judicial de Guimarães e CPCJ de Vizela (concelho de Guimarães). Partindo de uma perspetiva interacionista, procurou-se identificar e compreender as dinâmicas interativas e comunicacionais dos dois organismos selecionados para a realização deste estudo, no decorrer das estratégias de intervenção junto de famílias, ao abrigo da Lei de Promoção e Proteção. Ao longo da dissertação, foi utilizada a técnica exploratória - informações obtidas nos atendimentos; visitas domiciliárias; leitura dos processos na Comissão; contactos diretos no terreno através do debate judicial e leitura dos processos no Tribunal. Como técnicas de pesquisa foram utilizadas a observação direta e a entrevista. Os resultados apontam para a importância de fatores inter e intra comunicacionais nas organizações e na própria intervenção, bem como para a importância que a equipa como um todo (CPCJ e Tribunal), assume nos processos de intervenção e na forma como vê a família. Já quanto ao papel da família...

Famílias acompanhadas na comissão de protecção de crianças e jovens (CPCJ) de Valongo no ano de 2010 : caracterização sociodemográfica, problemáticas e medidas aplicadas

Pimentel, Ana Elisabete da Cunha
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /07/2012 Português
Relevância na Pesquisa
27.970752%
realização do presente estudo surge no âmbito de uma proposta lançada pela Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Valongo (CPCJ) no sentido de elaborar o diagnóstico das crianças/jovens com medidas aplicadas nos processos de promoção e protecção no ano de 2010. Nestes sentido, consideramos pertinente proceder à caracterização sociodemográfica das crianças/jovens e respectivas famílias acompanhadas, bem como caracterizar de forma pormenorizada o desenvolvimento da actividade processual do referido ano. Em termos de paradigma de investigação, este recai na investigação quantitativa e o design metodológico utilizado refere-se ao design inter – sujeitos, uma vez que os dados observados levaram ao estudo centrado em dois grupos diferenciados, o Grupo dos Maus – Tratos englobando as crianças/jovens sinalizadas por questões que se prendem com a problemática da negligência, observando uma incidência para o género feminino com idades compreendidas entre os 11 e os 14 anos seguindo-se o escalão dos 6 aos 10 anos. Relativamente ao outro grupo, denominado de Grupo da Educação, este caracteriza as crianças/jovens identificadas à CPCJ de Valongo por se encontrarem em situações de perigo em que esteja em causa o direito à educação...

A CPCJ de Ovar no contexto da proteção de menores

Silva, Marlene Arminda Barroso da
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Português
Relevância na Pesquisa
28.250352%
O projeto desenvolvido no âmbito da CPCJ procurou, para além de reunir informação, encontrar formas de a sistematizar, ou seja, pretendeu encontrar uma ferramenta que pudesse ser útil contextualizar e enquadrar as problemáticas que envolvem as crianças e jovens em risco. Para isso, este projeto é composto por três fases. A primeira fase, porque é necessário perceber que políticas públicas foram criadas, é feita uma análise histórica que nos remete a 1911, ano em que surge a primeira política pública com vista à proteção da infância, analisando as sucessivas alterações provocadas pelas políticas até 2010, quer na proteção das crianças e jovens, quer na constituição das CPCJ. Para enquadrar Portugal com outros países, estabelecesse uma comparação internacional em que são analisados os sistemas de proteção da Alemanha, Bélgica (Comunidade Francesa e Comunidade Flamenga), França e Inglaterra, para perceber as semelhanças e diferenças entre eles, fazendo no final do capítulo uma síntese comparativa entre os vários países analisados a nível internacional e Portugal, passando depois para a análise da realidade portuguesa. Posteriormente, na análise de Portugal, é efetuada uma comparação entre o nível Nacional e o nível Local...

As CPCJ como intermediários entre o Estado e a sociedade

Figueiras,Sílvia Patrícia Esteves
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
28.348848%
Nos dias que correm, é notória uma crescente preocupação e consciencialização sobre a temática dos problemas sociais. As crianças e jovens em risco fazem, naturalmente, parte desta temática. Como tal, é reconhecida a necessidade de estimular intervenções concretas que requerem, obrigatoriamente, articulação entre o Estado e a própria Sociedade. As crianças e os jovens precisam de uma situação de bem-estar para garantir o seu pleno desenvolvimento. A promoção da proteção destes intervenientes da Sociedade levou o Estado, enquanto entidade legislativa e reguladora, a criar estruturas e políticas de protecção às crianças e jovens. No contexto português foi analisada a criação, ação e evolução das Comissões de Proteção de Crianças e Jovens em Risco (CPCJ), que surgiram como intermediários entre o Estado e a Sociedade, obedecendo a directivas nacionais, mas orientados para uma intervenção focalizada na comunidade em que se inserem. Assim sendo, importa perceber de que forma as CPCJ, tendo em conta o quadro teórico de referência, orientam este seu papel de intermediários entre o Estado e a Sociedade. Foram assim discutidas as convergências e divergências entre os quadros teóricos e os resultados práticos. Tendo sido analisados os relatórios nacionais da ação das CPCJ em 2001...

A porta giratória dos maus tratos às crianças e jovens numa CPCJ

Sidrónio, Bernardete Sousa
Fonte: Instituto Politécnico de Setúbal. Escola Superior de Saúde Publicador: Instituto Politécnico de Setúbal. Escola Superior de Saúde
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /03/2014 Português
Relevância na Pesquisa
37.970752%
Relatório do Trabalho apresentado para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiatria; O problema das crianças e jovens maltratados, as caraterísticas socioeconómicas das suas famílias e o impacto dos maus-tratos no funcionamento destes indivíduos constituem um dilema mundial. Os maus-tratos fazem parte da história da humanidade, mas se inicialmente a hostilidade contra os mais novos era socialmente aceite, atualmente os esforços das entidades preocupadas com a Infância e Juventude vão no sentido de proteger e promover percursos de vida saudáveis. Este relatório encontra-se dividido em duas partes: o projeto de intervenção em serviço realizado numa Comissão de Proteção de Crianças e Jovens da Margem Sul do Tejo e a aquisição das competências como Enfermeiro Especialista em Saúde Mental e Psiquiátrica. No presente projeto de intervenção em serviço, que teve por base a metodologia de projeto, procurou-se conhecer as causas que conduziram à reabertura dos processos das crianças/jovens, seguidos numa CPCJ da Margem Sul do Tejo. O diagnóstico de situação suportou-se: na análise documental, nas entrevistas aos técnicos, aos jovens e suas famílias...

O papel da GNR nas Comissões de Proteção de Crianças e Jovens

Alves, António
Fonte: Academia Militar. Direção de Ensino Publicador: Academia Militar. Direção de Ensino
Tipo: Outros
Publicado em 01/08/2012 Português
Relevância na Pesquisa
18.203245%
A presente Relatório Científico Final do Trabalho de Investigação Aplicada subordina-se ao tema “O papel da GNR nas Comissões de Proteção de Crianças e Jovens”. As Comissões de Proteção de Crianças e Jovens têm como função última a prossecução da promoção e proteção dos direitos das crianças, e concorre m com várias entidades para prosseguir esse fim no Sistema de Proteção de Crianças e Jovens. Uma dessas entidades é precisamente a GNR, e que estabelece uma relação direta com as CPCJ aos 3 níveis de intervenção preconizados no Sistema de Proteção de Crianças e Jovens Assim o ponto de partida para iniciar esta investigação vai operacionalizado na seguinte pergunta de partida: Qual o papel da GNR nas Comissões de Proteção de crianças e Jovens? Assim, como objetivos para a presente investigação, definiram-se: Saber como está representada a GNR nas CPCJ; Saber se os militares, nomeadamente os patrulheiros no desempenho da atividade operacional, sinalizam corretamente situações em que a criança e jovem est á em perigo O que veio mudar a nova NEP 3.60 (que regula a relação da GNR com as CPCJ). Saber se a GNR cumpre a sua dupla função de prevenção e proteção. Os dados...

Percepção dos técnicos relativamente às decisões tomadas pelas CPCJ e pelos tribunais em relação a crianças e jovens em perigo

Batista, Maria Alexandra Friães dos Santos
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
38.250352%
Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica; O presente trabalho tem como objectivo analisar a percepção dos Técnicos envolvidos no processo de promoção e protecção de crianças em perigo em relação às decisões tomadas pelos Tribunais e pelas CPCJ, em relação às mesmas. Este estudo apresenta-se como pertinente uma vez que importa perceber de que modo os relatórios sociais e psicológicos elaborados pelos técnicos envolvidos no Processo de Promoção e Protecção de crianças influenciam as medidas decretadas pelos Tribunais e pelas Comissões de Protecção de Crianças e Jovens. Pretende, ainda conhecer o grau de concordância dos técnicos com as mesmas. No presente estudo utilizou-se uma análise quantitativa baseada nos resultados obtidos através de 198 questionários. Os resultados deste estudo demonstram que não há diferenças significativas nas opiniões dos técnicos sobre as decisões tomadas pelas CPCJ e pelos Tribunais em relação a crianças e jovens em perigo, de acordo com o tempo de serviço. Observando o parâmetro função que exercem, encontraram-se diferenças estatisticamente significativas entre os grupos em estudo. No entanto encontraram-se diferenças significativas quando se observou o parâmetro “instituição em que trabalha”...

A negligência parental: representações sociais de profissionais de CPCJ na área metropolitana de Lisboa

Centeno, Joana Marques
Fonte: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas Publicador: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 24/10/2013 Português
Relevância na Pesquisa
38.348848%
Tese de Mestrado em Política Social; A análise da prevalência dos maus-tratos infantis na Europa e nos EUA revela que a negligência parental é a forma de maltrato mais representada nas estatísticas. Os estudos realizados em Portugal sobre maus-tratos infantis e sobre a proteção de crianças e jovens sugerem que a ausência de consenso na interpretação e definição das situações poderá influenciar a representação estatística desta forma de maltrato afetando o planeamento de políticas sociais para a combater e de estratégias de intervenção junto dos pais e/ou de outros cuidadores. Assim se justifica o interesse em compreender de que modo os profissionais de Comissões de Proteção de Crianças e Jovens definem negligência. Propomos neste estudo operacionalizar o conceito de negligência parental partindo da experiência profissional de técnica/os de seis Comissões na área metropolitana de Lisboa - num processo de amostragem por conveniência. Usamos a teoria das representações sociais por permitir apreender fenómenos simbólicos complexos na interação entre significados e práticas profissionais, enquanto comportamento ou ação. Esta pesquisa de caráter qualitativo assume cariz exploratório e assenta na realização de entrevistas individuais a técnica/os das CPCJ. Pretendemos contribuir para a definição teóricoconcetual de negligência parental na sociedade portuguesa e no contexto das CPCJ...

Liderança de equipas no contexto das Comissões de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ)

Graça, Ana Margarida de Faria e Silva Carvalho
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2008 Português
Relevância na Pesquisa
38.069778%
Mestrado em Psicologia Social e das Organizações; O presente estudo testa um modelo de liderança de equipas, com o intuito de contribuir para colmatar as limitações das teorias de liderança gerais. O modelo em estudo centra-se no papel da liderança na eficácia do trabalho em equipa numa lógica de modelos input-processos-output de desempenho, cujos estudos empíricos são em número reduzido. Para além do contributo empírico, introduziu-se o contexto onde as equipas operam, neste caso as equipas das CPCJ (Comissões de Protecção das Crianças e Jovens) que intervêm na protecção das crianças e jovens em risco, o qual foi também considerado para formular o modelo. As hipóteses colocadas foram que a reflexividade está relacionada positivamente com o desempenho da equipa, e que a liderança é mediadora desta relação. Os participantes consistiram em 126 equipas das CPCJ em modalidade restrita. Para medir as variáveis deste estudo correlacional, foram utilizadas escalas adaptadas de Wageman, Hackman, & Lehrman (2005) para a liderança, de West (1994) para a reflexividade e de Passos & Caetano (2005) para o desempenho. Os resultados forneceram suporte para as hipóteses nos três tipos de desempenho encontrados, confirmando a proposta para um novo modelo de liderança de equipas. As implicações teóricas e práticas e as limitações e sugestões de estudos futuros são também descritas.; The current study proposes a model of team leadership...

Crianças e jovens em perigo e risco: um estudo de caso sobre a CPCJ do Seixal

Machado, Catarina
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
38.144648%
Mestrado em Sociologia; Na sequência das críticas apresentadas por entidades com competência em matéria de infância e juventude (Torres et al, 2008), a propósito da actuação das Comissões de Protecção de Crianças e Jovens, pretende-se no presente trabalho analisar, no caso específico da CPCJ do Seixal, se existe uma aposta quase que exclusiva na família biológica do menor. Foram analisados cento e oito processos, arquivados nos anos de 2007 e 2008 naquela comissão, e realizada tanto uma análise comparativa entre os dois tipos de processos – reabertos e não reabertos – como entre outros estudos e dados já existentes. Do mesmo modo, foi necessário proceder a uma análise crítica sobre a actuação da CPCJ do Seixal de forma a perceber as principais dificuldades no decorrer dos processos. Concluí-se que, de facto, todas as medidas aplicadas naquela comissão beneficiam a família biológica do menor, com o apoio junto dos pais, independentemente do abuso provocado à criança ou jovem (problemática).; Considering some criticism put forward by entities working in areas related to children and youth issues (Torres et. al, 2008) to work being done by the Comissões de Protecção de Crianças e Jovens, this paper seeks to evaluate...

Um programa de educação parental na CPCJ de Torres Vedras

Coelho, Filipa Bernardes
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
27.83364%
Mestrado em Serviço Social; O número de crianças e jovens expostos a situações de risco tem aumentado consideravelmente nos últimos anos, segundo dados da Comissão Nacional de Crianças e Jovens em Risco. Os maus tratos físicos e psicológicos e a negligência apresentam-se como as problemáticas com maior incidência nos casos sinalizados. Considera-se que existem vários fatores associados à prática do mau trato, sendo que estes podem também estar associados ao contexto familiar, social, escolar, individual, entre outros. No que diz respeito às crianças e jovens em risco e à sua proteção, para além de um conjunto de leis bens estruturadas, o sistema nacional é composto por várias entidades que englobam áreas distintas e que compõem o meio envolvente das crianças e jovens. O trabalho que desenvolvem é coordenado, a nível municipal, por uma Comissão de Proteção de Crianças e Jovens, e a nível nacional pela CNPCJR. Tendo em conta que a família se apresenta como o primeiro e talvez mais determinante agente de socialização da criança ou jovem, pareceu-me pertinente e vantajoso intervir junto dos pais, de forma a capacitá-los, desenvolvendo as suas competências parentais em diversos domínios. Assim...

Avaliação dos fatores promotores de eficácia da medida de promoção e proteção: apoio junto dos pais

Marques, Soraia Alexandra Lopes Talento
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
27.83364%
Mestrado em Psicologia Comunitária e Proteção de Menores. / PsycINFO Clasification Categories and Codes da Associação Americana de Psicologia: 3373 Community & Social Services; Com o objetivo de explorar as variáveis inerentes à eficácia do trabalho efetuado pelas CPCJ, foi elaborado um estudo misto, por forma a aferir quais as relações que lhe estariam inerentes, aquando da aplicação da Medida de Promoção e Proteção: Apoio junto dos Pais. Derivada da escassez de estudos levados a cabo nesta área de avaliação, tanto a nível Nacional como Internacional, este estudo assume-se como uma análise pioneira de avaliação da eficácia destas intervenções que, permitindo um olhar mais focado nas componentes que constituem a praxis da medida, nos cede diretivas para quais estarão mais relacionadas com uma intervenção eficaz. O principal objetivo do estudo foi, primeiramente, aferir que tipo de fatores favorecem ou inibem a eficácia do apoio oferecido aos pais, pela aplicação da medida de promoção e proteção descrita no artigo 39º da Lei de Proteção de Crianças e Jovens em Perigo, enquanto, em segundo lugar, se impunha conhecer e identificar as componentes que a constituem, nas quais se materializa a medida...

Avaliação da vinculação filial em famílias identificadas como negligentes e-ou abusivas numa amostra de CPCJs

Pulga, Ana Catarina Mendes
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
18.250352%
Resumo A presente investigação pretende avaliar se a vinculação nas crianças e adolescentes vítimas de negligência/abuso (amostra da CPCJ) é significativamente diferente das do Grupo de controlo (sem abuso nem negligência).Tem ainda como objetivos analisar se o funcionamento dos progenitores e a pertença a cada uma das amostras (CPCJ vs Controlo) são preditores do tipo de vinculação na perspetiva dos progenitores, analisar se os três estilos de vinculação medidos pelo IVIA na perspetiva dos pais são preditores do ajustamento psicossocial de crianças e adolescentes, identificar se o ajustamento psicossocial e os estilos de vinculação na perspetiva das crianças/adolescentes são diferentes em função de serem vítimas (amostra CPCJ) ou não serem vítimas (amostra Controlo) e caraterizar a relação entre a variável Idade e os estilos de vinculação medidos pelo IVIA. A amostra incluiu 60 famílias (30 famílias da população geral sem suspeita de maltrato e 30 famílias sinalizadas nas Comissões de Proteção de Crianças e Jovens por abuso ou negligência) a que foi administrado o seguinte protocolo: IVIA – Inventário sobre a Vinculação para a Infância e Adolescência – Versão auto e heteroavaliação...

Práticas integradas no trabalho com famílias, escolas e CPCJ

Duarte, Olinda Costa Gouveia
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
28.250352%
O presente estudo insere-se no âmbito do Mestrado em Supervisão Pedagógica e Formação de Formadores, ministrado na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, e tem como objeto de estudo as práticas integradoras no trabalho com famílias, escolas e CPCJ. Pretendeu-se, com este estudo, conhecer as interações entre estas três entidades através da perceção dos técnicos da Comissão (modalidade Restrita e Alargada), dos professores e das famílias das crianças e jovens acompanhados. Foi ainda nosso propósito, refletir acerca da importância de um maior envolvimento destas instituições e procurar indicadores de novas linhas de articulação positiva, tendo como lema o superior interesse da criança e do jovem. Para levar a cabo este trabalho de investigação optou-se por uma metodologia de natureza fenomenológico-interpretativa com recurso à entrevista semi-diretiva aos técnicos da Comissão Restrita, Comissão alargada e às famílias das crianças e jovens em acompanhamento na CPCJ. O processo de investigação permitiu conhecer algumas das limitações, estratégias e necessidades com que as três entidades se debatem, ao longo da sua ação e que o núcleo central do trabalho se deve...

Crianças em perigo: a prática profissional dos assistentes sociais nas CPCJ´s da sub-região do Baixo Mondego

Loulé, Filipa Maria Marques Ramos
Fonte: ISMT Publicador: ISMT
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Português
Relevância na Pesquisa
27.631238%
A presente Dissertação insere-se no âmbito do plano curricular do Mestrado em Serviço Social, da Escola Superior de Altos Estudos - Instituto Superior Miguel Torga, em específico na Linha de Investigação «O Serviço Social face às Questões Sociais Contemporâneas» e na sublinha «Globalização, Riscos e Políticas Sociais». A temática versou o estudo da problemática da infância e juventude e, no decurso da parte empírica, procedeu-se à análise da prática profissional dos Assistentes Sociais nas Comissões de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ) pertencentes à sub-região do Baixo Mondego do distrito de Coimbra. Deste modo, pretendeu-se entender a importância do trabalho dos Assistentes Sociais neste âmbito, uma vez que se tem verificado um constante arraso à prática quotidiana destes profissionais. Quando tudo decorre sem problemas e se conseguem resultados positivos nada se diz e nem sequer se valoriza, agora quando existem situações que correm menos bem, comenta-se logo e transporta-se de imediato para os meios de comunicação social, realidades, por vezes, muito «desfocadas». Sem realmente existir, à priori, um conhecimento da realidade e, em especial, valorizar o esforço e dedicação dos profissionais que ali trabalham...

Crianças e jovens em perigo : um estudo de caso sobre o trabalho desenvolvido numa CPCJ da região norte de Portugal

Marques, Cátia Margarida Oliveira
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 Português
Relevância na Pesquisa
38.203245%
O presente trabalho tem como objetivo descrever/compreender as situações de perigo da criança/jovem, sinalizadas numa CPCJ da região Norte do país, no período de 2011 a 2013. Para concretizar este objetivo foi recolhida uma amostra constituída por 62 processos, já arquivados, de crianças/jovens em perigo. Procurou-se, tanto quanto os processos o permitiam, caracterizar a criança e a família em que se integrava. As crianças, de ambos os géneros, apresentavam idades compreendidas entre os 0 e os 17 anos e a todos foi aplicada pela equipa da CPCJ em análise, pelo menos, uma medida de promoção e proteção. As situações de risco/perigo ocorrem de modo relativamente idêntico em ambos os géneros. Os 14 anos apresentam-se como o escalão predominante. As crianças/jovens estudadas apresentam na sua maioria o 1.º ciclo e problemas de saúde ao nível do défice cognitivo e da perturbação de hiperatividade. Na sua maioria os motivos que levaram à abertura dos processos foram situações em que a criança/jovem sofreu de negligência ao nível da saúde. Foram aplicadas com maior frequência as medidas em meio natural de vida. As causas que se encontram subjacentes ao arquivamento do processo, a sua maioria, referiram-se à situação de perigo já não subsistir. Quando analisamos a duração dos processos averiguamos que a duração mínima foi de 3 meses e a máxima de 40 meses. Concluímos que para completar os resultados obtidos no nosso estudo...

O processo de promoção e proteção da criança : o caso de uma CPCJ da região centro

Lopes, Ana Isabel Cunha
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 Português
Relevância na Pesquisa
38.203245%
A criança é tida, na sociedade atual, como um sujeito de direitos do qual depende o futuro da própria sociedade, pelo que o seu desenvolvimento integral e harmonioso é imprescindível a uma vida digna e um futuro próspero. A família é, por sua vez, um espaço privilegiado para este desenvolvimento, onde a criança deve encontrar proteção, segurança e confiança. Nesse sentido a intervenção em situações de risco, deve centrar-se na família através da implementação de estratégias de apoio familiar e parental, que promovam as competências parentais. Todavia, nem mesmo estas estratégias com um papel reparador são suficientes ou devidamente eficazes. O presente trabalho tem como principal objetivo analisar os processos de promoção e proteção já extintos numa CPCJ da região Centro de Portugal, e cobre um horizonte temporal desde o início de 2011 e o final de 2014. A análise procura descrever as situações de perigo da criança ou jovem, sinalizados na referida CPCJ, centrandose sobre a caracterização da atividade processual bem como dos menores e suas famílias. Os resultados confirmam parcialmente os descritos nos relatórios anuais de avaliação das CPCJ a nível nacional, existindo situações pontuais onde os dados nacionais são contrariados. As entidades com maior número de comunicações de situações de perigo são as autoridades seguidas dos estabelecimentos de ensino. Salienta-se a exposição a comportamentos que possam comprometer o bem-estar e desenvolvimento da criança como problemática principal e o apoio junto dos pais como a medida mais aplicada ao longo dos processos de promoção e proteção.; The child is seen in today's society...