Página 1 dos resultados de 4068 itens digitais encontrados em 0.182 segundos

Mecanismos protetores do ajustamento psicológico de crianças em risco ambiental : estudo exploratório

Pereira, Melanie Dinis
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
78.51133%
As crianças que vivenciam contextos ambientais caraterizados por meios familiares em que se verifica privação social e dificuldades ao nível do funcionamento familiar são crianças em risco de desenvolver comportamentos inadaptativos. O estudo de fatores protetores e da resiliência introduz uma visão mais positiva e dinâmica das trajetórias de vida destas crianças, apresentando-se estes construtos como mediadores do impacto da adversidade. Seguindo esta linha de investigação, efetuou-se um estudo exploratório das relações entre as variáveis positivas, competências sociais, autoestima, esperança e perceção do suporte social com o (des)ajustamento ao nível dos comportamentos exteriorizados e interiorizados. A amostra foi constituída por 40 sujeitos, de ambos os sexos com idades compreendidas entre os 8 e os 12 anos, sinalizada pelas instituições, por situação de risco ambiental e residentes no Concelho da Nazaré. Para a avaliação do desajustamento psicológico nestas crianças, optámos pela versão traduzida e reduzida para professores do Questionário de Capacidades e Dificuldades (Strengths and Difficulties Questionnaire, SDQ). Aplicou-se a Escala de Esperança para Crianças (EEC) e o Perfil de Auto-Percepção...

O processo de adaptação de crianças e jovens em risco ao acolhimento prolongado em lares de infância e juventude

Costa, Bárbara Sofia Ferreira Sampaio da
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
78.362725%
Este trabalho tem como objectivo conhecer o processo de adaptação das crianças e jovens em risco ao acolhimento prolongado em Lares de Infância e Juventude, através das diferentes vivências que estas experienciam ao longo do acolhimento institucional. Tentou-se igualmente perceber de que modo esta experiência de vida influenciou a percepção que os adolescentes tinham de si próprios. Embora alguma investigação, muita de natureza qualitativa, tenha vindo a procurar identificar as necessidades das crianças e jovens institucionalizados e aceder às suas experiências de vida, a investigação acerca do percurso vivido durante a instituicionalização ainda é escassa e merece uma análise mais pormenorizada. Com recurso à metodologia da Grounded Theory, partiu-se da recolha de narrativas de nove adolescentes institucionalizados, 6 raparigas e 3 rapazes, com uma média etária de 17, 7 anos (DP= 1,15), levadas a cabo em três Lares de Infância e Juventude. A análise destas narrativas permitiu identificar a existência de quatro fases de adaptação ao acolhimento prolongado de crianças e jovens em risco: fase de (des)amparo, fase da revolta, fase da resignação e fase da pré-autonomia. Em todas estas fases o sofrimento devido à separação da família é reflectido de alguma forma e o sentimento de ligação...

Institucionalização ou integração: que futuro para as crianças em risco

Silva, Alcino Miguel Ferreira Morais da
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
88.05296%
O relatório apresentado versa sobre a atividade profissional desenvolvida numa IPSS do distrito de Coimbra, concelho de Coimbra, Instituição Centro de Acolhimento do Loreto, cuja intervenção em termos gerais se dedica ao acolhimento temporário de crianças e jovens em risco. São várias as problemáticas que implicam o recurso a este tipo de instituição como é o caso de situações de abandono, negligência, delinquência, abusos e maus tratos infantis.; The report deals with the professional activity developed in IPSS of Coimbra district, municipality of Coimbra, reception centre Institution of Loreto, whose intervention in general terms is dedicated to temporary reception of children and youth at risk. There are several problems involving the use of this type of institution as is the case of situations of abandonment, neglect, delinquency, abuse and mistreatment for children.; Dissertação de mestrado em Psicologia da Educação, Desenvolvimento e Aconselhamento, apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra

O invisível da Sociedade : crianças e jovens em risco

Lourenço, Ana Paula Simões Ramos Ribeiro
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
88.48718%
Este trabalho de investigação, no âmbito do Mestrado em Educação Especial, da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, enquadra-se na temática das crianças e jovens em risco e tem como objecto de estudo a Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Sobral de Monte Agraço. Procurou-se, com este estudo, conhecer quem são as crianças e jovens sinalizadas, quais as problemáticas de sinalização e o seu perfil tipo. Procuramos também perceber o modus operandi desta CPCJ, tendo como pano de fundo o trabalho da representante do Ministério da Educação. Com isto, foi nosso intuito, repensar e redimensionar estratégias de intervenção. Para encetar este trabalho de investigação, optou-se, metodologicamente, por realizar um enquadramento teórico focado especificamente na exclusão social, nas famílias de risco e nas crianças e jovens em risco. Como método de investigação utilizamos a pesquisa documental e as notas de campo. Os resultados empíricos evidenciaram que a CPCJ de Sobral de Monte Agraço através do trabalho que tem desenvolvido com as entidades com responsabilidade em matéria de infância e juventude, permitiu a criação de uma maior consciência colectiva sobre o fenómeno das crianças em risco e da necessidade de investir no bem-estar destas crianças e jovens e das suas famílias.; Orientador: Manuel Tavares

O Desenvolvimento Psicossocial de Crianças e Jovens em Risco Institucionalizadas

Camacho, Liliana Maria Teixeira
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
78.548613%
A conceção deste trabalho prende-se com a experiência de alguns meses em contato com crianças e jovens de ambos os sexos, institucionalizados e que simultaneamente permanecem na rua. Os estudos relacionados com esta temática são escassos, principalmente os que abordam a perspetiva das crianças e jovens de risco. Com este trabalho, pretende-se dar um contributo nesta área e averiguar como e onde se faz a socialização destas crianças e jovens em risco, jovens “desprotegidos”, que buscam alternativas como uma “saída para poderem existir” (Campolina, 2001). A questão para reflexão é verificar como são sentidas e vividas pelas crianças e jovens os vínculos que estabelecem com as famílias, com as instituições e com a rua. Esta questão leva a refletir sobre o lugar das crianças e jovens na sociedade. Ao realizar o trabalho, foi utilizada uma metodologia qualitativa, etnográfica, que a mestranda achou adequada às caraterísticas do seu objeto e objetivos de estudo. Utilizou como instrumentos de recolha de dados a observação e a entrevista e fez uma análise de conteúdo sobre as narrativas dos entrevistados. A partir dos resultados encontrados e posterior interpretação dos mesmos em conjugação com a literatura científica foi possível obter uma imagem da situação das crianças e jovens em risco em Portugal...

A qualidade dos serviços de protecção às crianças e jovens : as respostas institucionais

Martins, Paula Cristina
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2005 Português
Relevância na Pesquisa
78.17843%
Comunicação apresentada no " Encontro Cidade Solitária : crianças em risco : será possível converter o risco em oportunidade?", 6, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, 23 de Maio 2005.; As respostas de acolhimento extra-familiar de crianças devem ser entendidas no quadro de um sistema global, integrado e coerente – o sistema de protecção infantil – diferenciado e multimodal, com soluções de vários formatos, intensidades e perfis específicos. A sua articulação funcional e administrativa deve garantir o acesso dos utentes de acordo com as suas necessidades em evolução, contemplando a transição entre medidas. Neste quadro, todas as respostas são qualificadas, funcionando segundo padrões definidos. As medidas de colocação previstas na Lei de Protecção de Crianças e Jovens estão ainda longe deste esquema funcional: –não estão de facto integradas num sistema; –a sua articulação é deficitária; –o perfil específico de cada uma e as suas indicações de colocação não estão suficientemente aprofundados ou definidos; –a sua qualificação não é generalizada; –o acolhimento institucional goza de um estatuto globalmente desvalorizado no quadro da protecção infantil, configurando-se como último recurso...

Das dificuldades (dos) menores aos problemas (dos) maiores : elementos de análise das representações sociais sobre as crianças em risco

Martins, Paula Cristina
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Pré-impressão
Publicado em 06/12/2005 Português
Relevância na Pesquisa
98.25324%
Prova tipográfica (In Press); A intervenção de protecção das crianças e jovens em risco conjuga uma variedade de dimensões eficientes, susceptíveis de diferentes níveis de análise. Neste texto propõe-se a observação das ideias sociais partilhadas pelos adultos sobre as crianças, em geral, e sobre as crianças com problemas, em particular. O papel de grupos profissionais relevantes é especialmente enfatizado. Defende-se a necessidade do envolvimento estratégico e concertado desta dimensão num plano de protecção de crianças em risco.

O papel da escola como contexto de promoção e proteção de crianças e jovens em risco

Martins, Paula Marques; Cunha, Cláudia
Fonte: Comissão Organizadora do II Seminário Internacional - Contributos da Psicologia em Contextos Educativos Publicador: Comissão Organizadora do II Seminário Internacional - Contributos da Psicologia em Contextos Educativos
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
88.2956%
O atual sistema social de proteção de crianças e jovens prevê a responsabilidade primária de todas as entidades com competência em matéria de infância e juventude (ECMIJ), das quais se destaca a Escola, na promoção de igualdade de oportunidades, para que as crianças possam desenvolver todo o seu potencial, e na proteção contra qualquer dano, abuso, omissão e/ou exploração. Neste sentido, quer o modelo concetual em vigor quer a atual legislação consagram que, estas entidades, através de uma ação concertada e assente em modelos de cooperação mútua, com as restantes entidades que constituem o sistema social de proteção, devem promover pela avaliação cuidadosa de todas as alegações de eventuais abusos/negligência e pela promoção de estratégias/metodologias de intervenção que, direta ou indiretamente, visem promover o bem-estar e a segurança das crianças e jovens, em contexto escolar. Com base neste pressuposto, esta comunicação tem como objetivos principais delinear o papel da escola como entidade com competência em matéria de infância e juventude, ao nível das considerações teóricas e jurídico-legais e as faces da interação da escola com o sistema de proteção. Para esse efeito, será realizada uma revisão da literatura e uma análise das estatísticas no que concerne às sinalizações...

Cruzar olhares sobre a intervenção familiar integrada e precoce famílias (s) em risco?

Varanda, Ana Cláudia
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
78.1283%
A Apresentação do presente estudo resultou de uma pesquisa intensiva sobre as percepções e representações das famílias multidesafiadas com crianças em idade pré-escolar em contextos de risco, acompanhadas pelo Núcleo de Acção Social, da Autarquia de Montelavar, e dos Técnicos que as acompanham, acerca das suas necessidades e forças, bem como, a adequação de estratégias, práticas e serviços de intervenção eficazes. Cruzando olhares acerca da Intervenção Integrada, Precoce e Orientação e Mediação Familiar, inquiriu-se vinte famílias residentes na Freguesia e acompanhadas pela Autarquia, aplicando-se diversos instrumentos, tais como: Questionário Sócio-Demográfico; Inventário das Necessidades da Família (Bailey e Simeonson, 1988); Escala de Avaliação de Apoio Social à Família (Dunst e Al. , 1988); Inventário de Rotinas na Família (Boyce, Jensen, James e Peacokn,1993); Escala de Avaliação Global da Assertividade (EAGA) (Jardim e Pereira, 2006); Escala de Avaliação Global da Resiliência (EAGR) (Jardim e Pereira,2006), visando conhecer atributos, comportamentos e competências, perfil de desenvolvimento, rede de suporte formal e informal, caracterização das rotinas diárias e identificação das necessidades. Auscultou-se...

Crianças em risco em Santa Maria da Feira e São João da Madeira

Andrade, Sofia Isabel dos Santos Soares
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
98.17782%
Pretende-se com este trabalho estudar os tipos de voluntariado realizados em duas instituições de acolhimento de crianças em risco e/ou desprovidas de meio familiar em Santa Maria da Feira (CAT do Centro Social das Irmãs Passionistas) e São João da Madeira (CAT da Santa Casa da Misericórdia) e verificar se o acolhimento familiar mercenário constitui alternativa àquelas modalidades de voluntariado. ABSTRACT: The aim of this paper work is to study the types of voluntary work which took place in two foster institutions for children in risk and/or whithout family envoronment of Santa Maria da Feira (Temporary Foster Center from Social Center of Passionistas Sisters) and São joão da Madeira (Temporary Foster Center of Charitable House) and to check if the mercenary family foster is an alternative to those types of voluntary work.; Mestrado em Ciências da Educação - Formação Pessoal e Social

Cuidar de crianças em risco: papel do enfermeiro na prevenção e tratamento de situações de maus-tratos

Gonçalves, Joana
Fonte: Instituto Politécnico de Santarém Publicador: Instituto Politécnico de Santarém
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
87.94395%
Relatorio de Estagio apresentado para obtenção do grau de Mestre em Enfermagem de Saúde da Criança e do Jovem; Atualmente, embora as políticas nacionais e internacionais sejam cada vez mais pautadas pelo investimento na área da proteção da criança, na realidade, os números estatísticos dos maus-tratos contra crianças e jovens, continuam a crescer. Prevenir a sua ocorrência, identificar precocemente as situações e encaminhá-las, são objetivos major da intervenção do enfermeiro, nesta área. Metodologia: RSL, com pesquisa em bases de dados científicas (2008 a 2013). Objetivo: Analisar as intervenções desenvolvidas pelo enfermeiro considerando a PBE na área de Enfermagem de Saúde Infantil e Pediatria. Resultados: Conhecer o enquadramento legal é uma mais-valia para garantir a qualidade dos cuidados e a proteção da criança em risco. A notificação de maus-tratos é obrigatória. Adquirir competências nesta área específica é fundamental para promover medidas preventivas. ABSTRACT Currently, although national and international policies have put an increasingly greater emphasis on the investment in child protection, in fact the statistical figures on child and teenager’s abuse are still increasing. Prevention of its occurrence...

Promover o sucesso escolar em crianças de 1º ciclo em risco social e psicológico

Guerreiro, Maria
Fonte: Repositório Comum de Portugal Publicador: Repositório Comum de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
78.118135%
Dissertação de mestrado em Ciências de educação - especialização em educação pré-escolar e ensino do 1º ciclo do ensino básico, Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior de Educação, 2012.; "O presente projeto tem como objetivo primordial encontrar estratégias para promover o sucesso escolar, em crianças de risco social e psicológico, no 1º ciclo. Trata-se de um estudo de caráter qualitativo, sendo adotada uma metodologia tendencialmente de investigação ação, através da qual se pretende conhecer a realidade familiar, social e escolar de quatro crianças, para, com base neste conhecimento se delinear uma proposta de intervenção visando, promover o sucesso escolar destas crianças."

Representações de família : um estudo comparativo entre crianças em contextos familiares de risco e em contextos familiares normativos

Machado, Inês Sofia Cabrela
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
88.49312%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica Sistémica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2013; O presente estudo pretende compreender se existem especificidades nas representações de família de crianças sinalizadas às Comissões de Proteção de Crianças e Jovens. Procura-se explorar diferenças e semelhanças entre crianças em risco (N = 10) e crianças em situação familiar normativa (N = 10), com idades compreendidas entre os 7 e os 11 anos, ao nível das representações de família, das representações do self e de indicadores/facilitadores de vinculação segura vs. insegura às figuras parentais. É, ainda, objetivo da investigação, testar a adequação da grelha de codificação MacArthur Narrative Coding Manual (Robinson, Mantz-Simmons, MacFie, Kelsay & The MacArthur Narrative Working Group, 2001). Através de uma análise qualitativa dos dados, recolhidos a partir da aplicação do The MacArthur Story Stem Battery (Bretherton et al., 1990) e do Desenho da Família (Corman, 1982), encontraram-se evidências de que as representações de família das crianças da amostra de crianças em risco são marcadas por representações mais negativas dos seus cuidadores; por representações de distanciamento familiar; e por uma maior prevalência de indicadores/facilitadores de vinculação insegura. Em relação aos indicadores/facilitadores de vinculação segura aos cuidadores...

Infância invisível e em risco: condições para a parentalidade (des)protectora e intervenção das comissões de protecção de crianças e jovens

Carreira, Marta Cristina Pereira de Almeida
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
78.372334%
Doutoramento em Sociologia; A tese “Infância invisível e em risco: condições para a parentalidade desprotectora e intervenção das Comissões de Protecção de Crianças e Jovens” parte do pressuposto de que há condições que não permitem a alguns progenitores terem as competências parentais suficientemente capazes de garantir a protecção dos seus filhos e que, face a isso, o Estado tem de intervir nessa protecção. Neste contexto, são implementadas políticas de protecção à infância tentando que as crianças em risco/ perigo sejam protegidas, saindo dessa situação no mais curto espaço de tempo e com as mínimas sequelas possíveis. Nesta perspectiva procurámos, por um lado, saber como surge o perigo e que condições o potenciam. Por outro lado procurámos perceber de que forma a actuação das Comissões de Protecção de Crianças e Jovens consegue alterar essas condições, qual a eficácia das medidas que aplicam às crianças e famílias, e como os direitos da criança e o respeito pelo seu superior interesse são garantidos no decorrer desses processos. A observação participante numa Comissão de Protecção de Crianças e Jovens durante um ano e meio permitiu acompanhar sessenta processos de crianças e jovens e suas famílias de forma a perceber...

Abandono psicológico: Estudo exploratório: Um contributo dos profissionais dos centros de acolhimento temporário de menores em risco

Marçal, Isabel Maria Palma Esteves Rosinha
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2004 Português
Relevância na Pesquisa
88.38826%
Dissertação de Mestrado em Psicopatologia e Psicologia Clínica; Com a presente investigação pretendemos aceder à compreensão das consequências psicológicas do abandono e do acolhimento temporário das crianças, com o objectivo de realizarmos um estudo exploratório sobre o Abandono Psicológico. Na revisão bibliográfica, atendendo ao facto de que a problemática do Abandono se relaciona com as questões ligadas à formação, insuficiência e/ou rompimento de Vínculos Afectivos e aos maus-tratos infantis, procuramos explorar teoricamente esses conceitos, pelo que a fundamentação teórica assenta em diversas reflexões acerca desses aspectos, antecedidos de um enquadramento da criança e da família ao longo da história e do enquadramento jurídico até à actualidade. A metodologia apresentada é a de utilização de um Questionário, que construímos e aplicámos numa amostra aleatória, constituída por cinquenta profissionais que exercem funções em Centros de Acolhimento Temporário de Menores em Risco. Através da sua aplicação, procuramos conhecer quais os sinais psicológicos consensualmente aceites pelos profissionais como de sofrimento psicológico das crianças acolhidas. Paralelamente, procurámos também saber quais as percepções dos profissionais sobre o seu papel para a organização afectiva das crianças acolhidas e sobre o actual sistema de acolhimento temporário. Verificamos que os profissionais identificam de forma consensual alguns sinais de sofrimento psicológico nas crianças acolhidas temporariamente...

Crianças em risco em famílias de acolhimento: Como se percepcionam e avaliam

Sá, Ana Gomes Pinto Martins de
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2000 Português
Relevância na Pesquisa
78.16674%
Dissertação de Mestrado em Psicologia Educacional; Este trabalho teve como objectivo estudar as relações, entre percepção do ambiente familiar, auto-conceito e auto-estima e condutas pró-sociais, num grupo de adolescentes integrados em famílias de acolhimento, partindo da seguinte questão - Crianças em risco em famílias de acolhimento: como se percepcionam e avaliam. Na revisão teórica de estudos e pesquisas realizados com ênfase nestas questões, abordam-se aspectos relacionados com as crianças em risco, conceitos e consequências. Foca-se a importância de uma vivência familiar estável e organizada tendo em conta o papel relevante dos contextos e das interacções sociais no desenvolvimento da criança. Faz-se referência à questão do suporte parental sob forma de aprovação sendo este o que mais se relaciona com níveis positivos de auto-estima. Salienta-se ainda, a importância da conduta pró-sociai, enquanto comportamento um efectuado para benefício de outrem, evidenciando-se, também, o enfoque etimológico do apego em que é defendida uma estrita relação entre segurança do apego na infância e a conduta pró-social futura. Após a revisão da literatura passamos ao trabalho empírico, utilizando como metodologia o estudo de caso em que foram aplicados como instrumentos de trabalho: a entrevista para crianças e jovens...

Educadores de infância promotores de saúde e resiliência: Um estudo exploratório com crianças em situação de risco

Gil, Glicéria; Jardim de Infância N.º 4 de Portimão; Diniz, José Alves; Universidade Técnica de Lisboa
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 23/11/2012 Português
Relevância na Pesquisa
78.444834%
Estima-se que em Portugal 11% das crianças com idades compreendidas entre os 0 e os 6 anos apresentam Necessidades Educativas Especiais (NEE) e 37% das crianças vítimas de maus-tratos e abandono, sujeitas a processo tutelar em 1996, tinham idade inferior a 6 anos. A presença de crianças consideradas em situação de risco e vulnerabilidade no que respeita à sua saúde psicosocial e à sua qualidade de vida implica, quer uma interrogação permanente sobre a natureza dos problemas que contribuem para definir essas situações, quer um notável desafio para aqueles que, nas escolas e jardins de infância, lidam com essas crianças e têm de desenvolver uma prática educativa que vá ao encontro das necessidades diagnosticadas. A Promoção da Saúde e Resiliência junto de crianças em risco tem demonstrado resultados positivos no que respeita à prevenção de comportamentos de risco na adolescência e idade adulta. No presente artigo assume-se a multidimensionalidade do conceito de promoção de saúde e resiliência e apresenta-se uma investigação empírica desenvolvida com o objectivo de identificar e especificar a importância dessas dimensões no desenvolvimento das práticas educativas dos educadores de infância. Trata-se de um estudo transversal e exploratório que abrangeu 274 sujeitos...

A criança em risco e o envolvimento parental: as opiniões dos educadores e dos pais

Silva, Ivone
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
78.126265%
Num primeiro momento a Educação de Infância não valorizava a participação da família de crianças consideradas em risco no processo educativo das mesmas. Progressivamente diversos autores defendem a importância da colaboração da família na vida escolar da criança como parceiros educativos. Em Portugal, temos vindo a assistir, de uma forma gradual, a uma mudança no envolvimento das famílias. Actualmente, educadores e famílias têm um papel activo na educação das crianças. A família tem, actualmente, o direito e a possibilidade de participar e tomar decisões no processo educativo. Esta participação pode ser facilitada pelos docentes motivados, de forma a criar estratégias de envolvimento e colaboração. A presente investigação parte da análise de constructos que emergem da colaboração familiar sustentada por estudos levados a cabo por diversos investigadores. No sentido de perceber se os Educadores motivam a participação das famílias no processo educativo de crianças consideradas em risco adoptou-se uma investigação de natureza qualitativa e quantitativa utilizando dois inquéritos. Através dos resultados obtidos conclui-se que na presente amostra os pais acompanham o desenvolvimento dos filhos...

A mão de Deus: a protecção de crianças em risco em Portugal e no Brasil: um estudo comparativo

Rodrigues, Clara Rita D'Almeida
Fonte: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas Publicador: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 01/06/2010 Português
Relevância na Pesquisa
98.15302%
Dissertação de Mestrado em Política Social; As crianças representam um dos grupos mais vulneráveis da sociedade em todo o mundo. A família, apesar de todas as mudanças que tem vindo a sofrer, continua sendo o primeiro e o mais importante agente para o desenvolvimento pessoal e social do indivíduo. No entanto, para muitas crianças, o processo de socialização é transferido, por diversas razões, para a responsabilidade de instituições de acolhimento, quando esgotadas todas as formas de uma criança permanecer na sua família biológica. Isto é, quando uma família se mostra incapacitada para suprir as necessidades de uma criança e de se responsabilizar por ela, a “mão” do Estado intervem no sentido de proteger e afastar qualquer tipo de perigo que se mostre ameaçador para o bem –estar físico e psíquico da criança. A preocupação e legislação na protecção à infância sofreu grandes alterações ao longo dos tempos. Nos diferentes diplomas legais a importância dada à “criança em perigo” foi tendo a sua evolução natural em função da situação política, económica e social tanto em Portugal como no Brasil. Assim, através de uma recolha levada a cabo nestes dois paises, foi possível detectar as diferenças e semelhanças jurídicas na protecção de crianças em risco...

Educadores de infância promotores de saúde e resiliência: Um estudo exploratório com crianças em situação de risco

Gil,Glicéria; Diniz,José Alves
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2006 Português
Relevância na Pesquisa
78.444834%
Estima-se que em Portugal 11% das crianças com idades compreendidas entre os 0 e os 6 anos apresentam Necessidades Educativas Especiais (NEE) e 37% das crianças vítimas de maus-tratos e abandono, sujeitas a processo tutelar em 1996, tinham idade inferior a 6 anos. A presença de crianças consideradas em situação de risco e vulnerabilidade no que respeita à sua saúde psicosocial e à sua qualidade de vida implica, quer uma interrogação permanente sobre a natureza dos problemas que contribuem para definir essas situações, quer um notável desafio para aqueles que, nas escolas e jardins de infância, lidam com essas crianças e têm de desenvolver uma prática educativa que vá ao encontro das necessidades diagnosticadas. A Promoção da Saúde e Resiliência junto de crianças em risco tem demonstrado resultados positivos no que respeita à prevenção de comportamentos de risco na adolescência e idade adulta. No presente artigo assume-se a multidimensionalidade do conceito de promoção de saúde e resiliência e apresenta-se uma investigação empírica desenvolvida com o objectivo de identificar e especificar a importância dessas dimensões no desenvolvimento das práticas educativas dos educadores de infância. Trata-se de um estudo transversal e exploratório que abrangeu 274 sujeitos...