Página 1 dos resultados de 355 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Esvaziamento da autoridade da palavra do professor: uma reflexão psicanalítica sobre a crise contemporânea na educação; Emptying the teacher's word of authority: a psychoanalytic reflection on the contemporary crisis in education

Farias, Daniela Morel
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/06/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.941763%
Esta pesquisa buscou refletir sobre o mal-estar na civilização e a crise na educação como geradores de um possível esvaziamento da autoridade da palavra do professor, permitindo o desdobramento de duas principais perguntas: O esvaziamento da autoridade da palavra poderia afetar o esvaziamento do enigma que permite a aprendizagem? As mudanças na aprendizagem, que às vistas da contemporaneidade parecem ser inevitáveis, podem vir a ser benéficas de alguma forma para os sujeitos contemporâneos? Para responder a essas perguntas, buscamos, na teoria psicanalítica e na área de Psicanálise e Educação, elucidar a crise e o mal-estar ao qual estamos nos referindo e o quanto as mudanças no modo de vida dos sujeitos influencia o discurso que circula na Educação. Para refletir sobre esses pontos, dedicamo-nos a entrevistas semidirecionadas realizadas com oito professores da rede pública municipal de São Paulo com o intuito de analisar em suas falas, possíveis indícios do esvaziamento da autoridade de sua palavra nesse ambiente de crise. Pudemos constatar que o mal-estar na cultura é estrutural e a crise na Educação é somente um dos tentáculos do mal-estar inerente à condição humana moderna. O esvaziamento da autoridade da palavra seria...

A crise do ensino juridico de graduação no Brasil contemporaneo : indo alem do senso comum

Rodrigues, Horacio Wanderley
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
38.018728%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciencias Juridicas; A tese busca compreender a crise no ensino jurídico brasileiro atual, dialeticamente, em sua totalidade e devir. Ao mesmo tempo procura oferecer algumas soluções possíveis para os problemas apresentados em seus vários níveis. A análise compreende principalmente a crise estrutural, que se desdobra em: (a) político-ideológica (liberalismo); e (b) epistemológica (inclui a crise do positivismo e seu discurso e a questão metódica). Engloba , ainda, a crise operacional, dividida em: (a) curricular, (b) didático pedagógica, e (c) administrativa. E, também, a crise funcional, que se refere: (a) à inadequação da formação de seus egressos ao mercado de trabalho, e (b) aos problemas de identidade e legitimidade dos operadores jurídicos. Para efetivar esse estudo, o trabalho foi estruturado em nove capítulos, a saber: I (De)formação jurídica para que(m)? (Da crise do mercado de trabalho às crises de identidade e legitimidade); II - A reforma que nunca aconteceu (questões legais e curriculares); III - A reprodução da (de)formação simbólica (questões didático-pedagógicas e administrativas); IV - Ensino jurídico para que(m)? (A crise do paradigma político-ideológico); V - O direito errado que se conhece e ensina (A crise do paradigma epistemológico); VI - Direito com que direito?) A crítica do Direito e seus pressupostos); VII Por que direito alternativo? (A insuficiência da crítica jurídica tradicional); VIII - É possível conhecer direito o direito? (A questão do método); IX - O discurso do ensino e o ensino do discurso (As crises da educação jurídica e as possibilidades de superação). Os resultados da pesquisa levam à conclusão de que a crise é múltipla...

O impacto da crise financeira de 2008 : uma avaliação dos betas das ações do índice S&P 500

Rangel, Rodrigo Lima
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
37.998103%
Dissertação (mestrado)— Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação Documentação, Centro de Estudos em Regulação de Mercados, Mestrado Profissional em Gestão de Negócios, 2013.; A crise financeira nos Estados Unidos desencadeada em decorrência do grande aumento da inadimplência e desvalorização dos imóveis e dos ativos financeiros associados aos créditos hipotecários de alto risco (subprime) promoveu uma reconfiguração do sistema financeiro global. Diante deste cenário, este trabalho visou analisar as ações pertencentes ao índice S&P 500, estimando os betas por meio do método de Mínimos Quadrados Ordinários (MQO) com base no modelo de precificação de ativos (CAPM) para um período de quatro anos antes da crise e quatro anos após a crise. Foram analisadas 451 ações, e 902 betas estimados, sendo que apenas um não foi estatisticamente significativo. Por meio do teste de Chow realizado foi verificada a quebra estrutural das ações pertencentes ao índice onde, das 451 ações analisadas, 431 apresentaram quebra estrutural para o dia 29/09/2008. Realizou-se, também, uma análise setorial do índice S&P 500 para verificação da estabilidade dos betas após a crise...

O estágio último do capital: a crise e a dominação do capital financeiro no mundo

Nóvoa,Jorge; Balanco,Paulo
Fonte: Universidade Federal da Bahia - Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas - Centro de Recursos Humanos Publicador: Universidade Federal da Bahia - Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas - Centro de Recursos Humanos
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2013 Português
Relevância na Pesquisa
47.430815%
Nos limites deste artigo, analisaram-se os vários elementos da onda de transformações ocorridas no âmbito da economia capitalista mundial nos últimos decênios. Estas resultaram de medidas contra tendências, visando ao bloqueio e à superação da crise estrutural decorrente do esgotamento do crescimento de longa duração do pós-Segunda Grande Guerra. Contraditoriamente, ao tempo em que as mudanças introduzidas se revelaram poderosas alavancas inovadoras nos planos produtivo e financeiro, também carregaram conteúdos profundamente regressivos. Transformou-se profundamente o capitalismo, mas sem a consolidação de uma nova base sólida para remunerar crescentemente o grande capital, em substituição ao ciclo fechado no início dos anos 1970. Os países "subdesenvolvidos" e "emergentes" reproduzem, com algumas especificidades, tais contradições sob a dominação do capital financeiro. Por conseguinte, o novo modelo de reprodução do capitalismo do tempo presente exibe limites visíveis. Prolonga a crise orgânica que se desdobra em regressões ameaçadoras aos destinos da humanidade, mas não sem criar novas bases para uma superação anticapitalista.

Capital, controle social e participação autônoma dos trabalhadores no capitalismo em crise

Paniago,Maria Cristina Soares
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Curso de Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Curso de Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 Português
Relevância na Pesquisa
57.668115%
O objetivo deste artigo é discutir a concepção de autonomia (fábricas ocupadas) e de controle social (participação nas instâncias do Estado) dos/pelos trabalhadores, depois de décadas de experimentos sociais, a partir dos anos 1990. Observa-se que tais experiências ao invés de fortalecerem a luta pela emancipação do trabalho tem-no levado à crescente subordinação aos interesses do capital e à perda de vantagens parciais antes adquiridas. Tal quadro agrava-se com a crise estrutural e a produção destrutiva que caracterizam o sistema do capital, colocando em cheque os fundamentos das concepções de autonomia, de controle e de participação social democrática que as orientam. A autodeterminação dos trabalhadores e, portanto, a real autonomia e a participação social, de acordo com a discussão proposta pelo artigo, são irrealizáveis nos marcos do sistema dominante.

A crise estrutural e a centralidade das classes sociais

Paniago,Maria Cristina Soares
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Curso de Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Curso de Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 Português
Relevância na Pesquisa
68.029883%
Em nenhum momento da história contemporânea constatamos uma unanimidade tão abrangente quanto ao reconhecimento de que vivemos uma crise geral sem precedentes na história. Há uma viragem substantiva no histórico das crises cíclicas do sistema do capital em relação à crise estrutural, seja nos seus efeitos nefastos para a humanidade, seja nas possibilidades superadoras que oferece. Temos como objetivo neste artigo, expor a contribuição de Mészáros, seguindo a análise formulada antes por Marx, sobre os fundamentos da crise atual em relação às crises cíclicas do passado capitalista, e como se situam, neste contexto, as classes sociais, em especial aquela que produz a riqueza e sofre os males sociais.

Crise ambiental e crise do modo de produ????o: os limites s??cio-metab??licos do capital

Cruz, Ricardo Gauterio; Bigliardi, Rossane Vinhas; Minasi, Luis Fernando
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
58.01873%
O presente trabalho, pela aproxima????o te??rica ?? categoria de Modo de Produ????o, busca aclarar os fundamentos da sociabilidade burguesa e de sua rela????o com os aspectos mais essenciais da crise ambiental. Pauta-se pela hip??tese de que a crise do modo de produ????o que temos entendido estar em curso apresenta-se para al??m da crise financeira capitalista, como problema de ordem ambiental, como crise ligada ?? totalidade do potencial de autodestrui????o da humanidade no atual desenvolvimento hist??rico, principalmente por meio da destrui????o irrevog??vel da natureza pelo Capital. Neste sentido, a crise ambiental enquanto express??o de um fen??meno ainda maior ??? a crise estrutural do modo de produ????o ??? pode ser compreendida a partir da an??lise dos fundamentos do modo de produ????o ora hegem??nico, que como buscaremos demonstrar, depende de formas entr??picas de apropria????o da natureza (e de sua destrui????o) bem como da destrui????o da vida humana.; The present work seeks to clarify the foundations of bourgeois sociability and its relationship with the most essential aspects of the environmental crisis. It is guided by the hypothesis that the crisis of the mode of production that we understood to be ongoing features beyond the capitalist financial crisis as an environmental problem...

Educação e trabalho em tempos de crise estrutural do capital

Pepler, Wilk Barbosa
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Monografia Graduação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
47.492803%
O presente trabalho tem por objetivo analisar como as formas de qualificação profissional dos trabalhadores e o próprio conceito de educação para o trabalho sofreram modificações ao mesmo tempo em que ocorriam transformações no setor produtivo e na organização dos Estados. Toma-se, assim, como ponto de partida a ideia de Crise Estrutural do Capital como motor das transformações do capitalismo durante o séc. XX e a noção de Trabalho enquanto Princípio Educativo como antítese crítica da visão mercadológica que a Teoria do Capital Humano propaga sobre a educação. Tais considerações fundamentam uma análise interdisciplinar das políticas de qualificação profissional propostas em diferentes momentos históricos, incluindo as atuais políticas aplicadas no Brasil em relação ao trabalho sempre precarizado sob a justificativa de fornecer qualificação

A saúde pública brasileira no contexto da crise do Estado ou do capitalismo?

Mendes,Áquilas
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2015 Português
Relevância na Pesquisa
47.55668%
Este artigo tem como objetivo analisar a tendência da saúde publica universal brasileira no contexto da crise estrutural do capitalismo, articulando os interesses do capital e do Estado, sem que seja possível se referir à uma crise do Estado Moderno. Para tanto, o artigo está organizado em duas partes. A primeira parte busca analisar a natureza da crise, identificando tendências do desenvolvimento do capitalismo, principalmente nas últimas décadas do século XX e na primeira década do século XXI, com destaque para a lei marxiana da queda tendencial da taxa de lucro e a dominância do capital portador de juros. A segunda parte discute os impactos dessa crise ao direito universal da saúde no Brasil, especialmente, a partir dos anos 1990, confirmando as incertezas do financiamento do SUS e o crescente movimento de apropriação do capital sobre os recursos das políticas sociais de direitos, as da seguridade social, especialmente a saúde. Por fim, são apresentadas as considerações finais, incluindo algumas propostas para enfrentar esse quadro de instabilidade e subfinanciamento desse sistema de saúde.

O último suspiro do neo-racionalismo : o neocontratualismo de Habermas como a via para o irraionalismo; The last sigh of neo-rtionalism : the Habermas neocontratualism as the route to irrationalism

Christian Guglielmetti Henrique
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/09/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.956802%
O presente trabalho centra-se em três pontos nodais. Em primeiro lugar, busca sinalizar os elementos mais gerais que caracterizam a crise estrutural do capital juntamente com o emblema da ?pós-modernidade', que emerge já em fins da década de 60 e início da década de 70 do século XX - adentrando o século XXI. A partir desse quadro histórico, e aqui penetramos no segundo ponto, visualiza-se situar a contribuição que a teoria social do filósofo alemão Jürgen Habermas dá para o debate contemporâneo acerca da questão do projeto da modernidade - a emancipação humana. Isso nos obriga a demonstrar como se movimenta sua crítica ao discurso filosófico da modernidade. Como ponto de confluência indissociável dos dois anteriores, o terceiro momento deste trabalho procura relacionar criticamente esta teoria social com o contexto histórico da crise estrutural do capital. Em outras palavras, busca-se tencionar o seu constructo filosófico-social como uma teoria da crítica emancipatória no contexto de crise estrutural do capital.; This work focus on three main points. First of all, it seeks to point the most relevant elements that characterize the structural crisis of capital along with the emblem of 'postmodernity', which emerges in the late 60th and early 70s of the 20th century - entering the 21st century. From this historical framework...

Política social no capitalismo monopolista : função social do Estado e controle do capital; Social policy in monopoly capitalism : social function of State and control of capital

Santos, Milena da Silva
Fonte: Universidade Federal de Alagoas; BR; Serviço Social; Programa de Pós-Graduação em Serviço Social; UFAL Publicador: Universidade Federal de Alagoas; BR; Serviço Social; Programa de Pós-Graduação em Serviço Social; UFAL
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
47.84892%
The present work addresses the State and Social Policy and has as objective investigate how social policy can be considered a form of control of the social-metabolic capital through the activity of the state. To do so, based on the Marxian analysis of the ontological foundations of the state, conducting a study of the socio-historical emergence of the state and its social function as well as the development of the modern state - as the typical capitalism - form of state and its different forms of action, and how nature has to perform its social function. In this direction, performs an analysis on the order of reproduction of capital and the role of the state as a political command structure aimed at defending the interests of capital, complementing it so essential for the maintenance of order socio-metabolic. It also addresses the "social question" and its main dimensions to understand how they originate and develop social policies - as a form of state action in response to their expressions. So, doing a historical restoration of proto-forms of social policies, we seek to capture its ontological foundations, analyzing the process of consolidation during the period of monopolistic capitalism - its highest expression the "Welfare State" - and its social function in the system s social-metabolic capital. It also examines the nature of capital's structural crisis and its determinations...

THE STRUCTURAL CRISIS IN THE WORLD-SYSTEM: WHERE DO WE GO FROM HERE?; A CRISE ESTRUTURAL NO SISTEMA-MUNDO: PARA ONDE VAMOS A PARTIR DAQUI?

Wallerstein, Immanuel
Fonte: Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 20/06/2012 Português
Relevância na Pesquisa
47.430815%
THE TEXT DISCUSES THE MAJOR CHARACTERISTICS OF THE WORLD SYSTEM APPROACH IN ITS DIRECT APPLICATION TO THE PRESENT SYSTEMIC CRISIS, WHICH CAN BE TERMINAL. THE ARTICLE CONSIDERS THEN THE PRESENT ALTERNATIVES TO THE SITUATION CONCEIVED AS WHAT IS CALLED THE “SPIRIT OF DAVOS”, A PROBABLY INCONSEQUENTIAL ATTEMPT OF REFORMING THE PRESENT, AND THE “SPIRIT OF PORTO ALEGRE”, AN ALTERNATIVE FOR A BETTER, MORE JUST AND MORE EQUAL WORLD-ECONOMY.; O TEXTO ABORDA AS QUESTÕES FULCRAIS DA TEORIA DO SISTEMA MUNDO RELACIONANDO-AS COM A PRESENTE CRISE SISTÉMICA, QUE SUGERE PODER SER UMA CRISE TERMINAL. O ARTIGO CONSIDERA QUE QUAISQUER ALTERNATIVAS À PRESENTE SITUAÇÃO SE INSCREVEM NECESSARIAMENTE OU NO QUE CHAMA O “ESPÍRITO DE DAVOS”, APRESENTADO COMO UMA TENTATIVA PROVAVELMENTE INCONSEQUENTE DE REFORMAR O PRESENTE, OU NO “ESPÍRITO DE PORTO ALEGRE”, QUE APONTA NO SENTIDO DE UMA ECONOMIA MUNDO MAIS JUSTA E EQUITATIVA.

Da crise do capital aos movimentos sociais contemporâneos: entrevista com Maria Orlanda Pinassi; Da crise do capital aos movimentos sociais contemporâneos: entrevista com Maria Orlanda Pinassi; Da crise do capital aos movimentos sociais contemporâneos: entrevista com Maria Orlanda Pinassi

Firmiano, Frederico Daia
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigos; Entrevistas; Interviews; Entrevista Formato: application/pdf
Publicado em 02/05/2011 Português
Relevância na Pesquisa
47.503896%
Maria Orlanda Pinassi to live a moment of profound crisis of humanity. But, before indicating a tragic future, the researcher points to the need for political constitution of a movement to overcome the destructive logic of capital. In an interview, the teacher of Sociology Department of Unesp / Araraquara tells us about the conditions and possibilities for overcoming the bourgeois order in the current stage of capitalist development. DOI: 10.5841/extraprensa.v1i7.267; María Orlanda Pinassi dice viver un momento de profunda crisis de la humanidad. Pero, antes de indicar un futuro trágico, indica a la necesidad de una constitución política de un movimiento para superar la lógica destructiva del capital. En una entrevista, la maestro del Departamento de Sociología de la Unesp / Araraquara nos habla de las condiciones y posibilidades para superar el orden burgués en la etapa actual del desarrollo capitalista.DOI: 10.5841/extraprensa.v1i7.267; Para Maria Orlanda Pinassi vivemos um momento de profunda crise de humanidade. Mas, antes de indicar um futuro trágico, a pesquisadora aponta para a necessidade de constituição política de um movimento de superação da lógica destrutiva do capital. Em entrevista, a professora do Departamento de Sociologia da Unesp/Araraquara nos fala sobre as condições e possibilidades de superação da ordem burguesa no atual estágio do desenvolvimento capitalista. DOI: 10.5841/extraprensa.v1i7.267

A CRISE DO FORDISMO NOS PAÍSES CENTRAIS E NO BRASIL

Adriana Maria Cancella Duarte; Fae/UFMG
Fonte: Trabalho & Educação Publicador: Trabalho & Educação
Formato: application/pdf
Publicado em 25/07/2013 Português
Relevância na Pesquisa
47.503896%
A crise estrutural que se instalou neste último quarto de século e as transformações que vêm operando no mundo do trabalho, têm se tornado objeto de estudo de diversos pesquisadores de diferentes tendências teóricas, Neste artigo, busca-se apresentar o debate que se trava na chamada Escola Francesa da Regulação para a compreensão da crise nos países capitalistas centrais e algumas implicações dessa crise na realidade brasileira. Esse texto foi construído a partir de uma revisão bibliográfica, objetivando um sintético mapeamento do tema, não havendo, nesse momento, preocupação em apresentar as críticas já construídas sobre essa corrente de pensamento.

A NATUREZA DA CRISE CONTEMPORÂNEA DO CAPITAL E OS DESAFIOS RUMO A UMA ALTERNATIVA RADICAL NA OBRA DE ISTVÁN MÉSZÁROS / The nature of the capital contemporary crisis and the challenges in the direction of a radical alternative in the work of I. Mészáros

Celeste Deográcias de Souza Bitencourt; Prefeitura Municipal de Betim
Fonte: Trabalho & Educação Publicador: Trabalho & Educação
Formato: octet/stream
Publicado em 04/10/2013 Português
Relevância na Pesquisa
47.596587%
Várias questões permeiam o debate contemporâneo do ponto de vista da crise permanente do capital e de seu ressurgimento a cada imposição colocada por seus representantes. Mais recentemente, a partir de 2008, ganhou destaque a crise dos mercados imobiliário e financeiro dos Estados Unidos, que se desenrolou como um tsunami na economia global, embora, para o Brasil, a sua repercussão não passasse de "uma marolinha", como assegurou-nos o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Fato é que as consequências dessa crise ainda hoje se fazem sentir, com a economia mundial, e também a do Brasil, em declínio. É nesse contexto que o livro A crise estrutural do capital foi concebido. Mais particularmente, através da troca de correspondência, em janeiro de 2009, entre o seu autor, o filósofo húngaro István Mészáros, e o organizador da Coleção Mundo do Trabalho, pela Boitempo Editorial, o sociólogo brasileiro Ricardo Antunes. Foi quando então aquele manifestou a este a ideia de publicar um conjunto de ensaios escritos desde 1970 até os mais atuais, de 2009, em um livro que pudesse, de algum modo, resgatar sua análise e indicar, como escreve Antunes (2011, p.9), "uma linha de continuidade decisiva para a compreensão dos elementos determinativos mais essenciais"...

O mundo do trabalho, os megaeventos esportivos e a crise estrutural do capital DOI:10.5007/2175-8042.2011v23n36p07

Silva, Mauricio Roberto da; UFSC; Pires, Giovani De Lorenzi; UFSC; Melo, Marcelo De Paula
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 04/11/2011 Português
Relevância na Pesquisa
47.492803%
O mundo do trabalho, os megaeventos esportivos e a crise estrutural do capital.

Capital, controle social e participação autônoma dos trabalhadores no capitalismo em crise; Capital, Social Control and Autonomous Participation of Workers in Capitalism in Crisis

Paniago, Maria Cristina Soares; UFAL - Maceió - AL
Fonte: Editora da Universidade Federal de Santa Catarina (Edufsc) Publicador: Editora da Universidade Federal de Santa Catarina (Edufsc)
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 05/06/2012 Português
Relevância na Pesquisa
57.668115%
http://dx.doi.org/10.1590/S1414-49802012000100012O objetivo deste artigo é discutir a concepção de autonomia (fábricas ocupadas) e de controle social (participação nas instâncias do Estado) dos/pelos trabalhadores, depois de décadas de experimentos sociais, a partir dos anos 1990. Observa-se que tais experiências ao invés de fortalecerem a luta pela emancipação do trabalho tem-no levado à crescente subordinação aos interesses do capital e à perda de vantagens parciais antes adquiridas. Tal quadro agrava-se com a crise estrutural e a produção destrutiva que caracterizam o sistema do capital, colocando em cheque os fundamentos das concepções de autonomia, de controle e de participação social democrática que as orientam. A autodeterminação dos trabalhadores e, portanto, a real autonomia e a participação social, de acordo com a discussão proposta pelo artigo, são irrealizáveis nos marcos do sistema dominante.; The purpose of this article is to discuss the concept of autonomy (occupied factories) and social control (participation in the State apparatus) of and by workers, after decades of social experiments, since the 1990s. It notes that these experiences, instead of strengthening the struggle for the emancipation of work...

Graduação tecnológica no Brasil: aproximações críticas preliminares; Carrera tecnológica en Brasil: aproximaciones críticas preliminares; Higher education in technology in Brazil: preliminary critical remarks

Santos, Deribaldo; Jiménez, Susana
Fonte: Linhas Críticas; Critical Lines Publicador: Linhas Críticas; Critical Lines
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 09/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
47.492803%
O artigo busca explorar a problemática da educação profissional de nível superior de curta duração, denominada, no Brasil, de graduação tecnológica. De caráter introdutório e necessariamente sintético, traça um panorama sobre as políticas públicas nacionais no campo educacional, especificamente aquelas mais imediatamente direcionadas para os filhos de trabalhadores que demandam formação superior. Nesse sentido, busca contextualizar historicamente o surgimento e a evolução da graduação tecnológica de nível superior no país, indagando a respeito das mediações fundamentais que articulam o estabelecimento de tal modalidade de ensino ao processo de reprodução do capital no quadro de sua crise estrutural (Mészáros), sob o pressuposto crítico de que esse tipo menor de ensino ilustraria com folga o caráter aligeirado e reducionista atribuído ao conhecimento em todas as esferas da formação do trabalhador, além do que reeditaria, no nível superior, o histórico dualismo que atravessa a educação sob o poder do capital.; El artículo busca explorar la problemática de la educación profesional de nivel superior de corta duración, conocida en Brasil como carrera tecnológica. De carácter introductorio y necesariamente sintético...

A empregabilidade nos Parâmetros Curriculares Nacionais: implicações e limites a formação humanaThe empregabilidade in the National Curricular Parameters: implications and limits the formation human being

Moreira, Luciano Accioly Lemos
Fonte: ETD - Educação Temática Digital Publicador: ETD - Educação Temática Digital
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; bibliográfica Formato: application/pdf
Publicado em 14/11/2008 Português
Relevância na Pesquisa
47.84892%
O presente trabalho analisa, à luz da ontologia marxiana, a formação voltada para a empregabilidade contida nos Parâmetros Curriculares Nacionais (1998/1999), nos Temas Transversais (1998) e nas Diretrizes Curriculares Nacionais do Ensino Médio (1999). A análise desta problemática, com base nos fundamentos da perspectiva ontológico-marxiana, permitiu constatar que a formação na perspectiva da empregabilidade articula-se com as categorias da cidadania e do consumidor. A empregabilidade cumpre o papel de adequação dos indivíduos a um mercado de trabalho cada vez mais instável e em crise estrutural, tendo o campo da cidadania e do mercado consumidor como lugares naturais nas disputas e conquistas dos sujeitos sociais. A abordagem defendida pelos Parâmetros Curriculares Nacionais apresenta a sociabilidade do capital como algo insuperável e intocável, cabendo apenas transformar a consciência dos homens, capacitando-os para o enfretamento dos desafios de um mundo tecnologicamente desenvolvido e economicamente mundializado. A critica realizada por nossa análise, pauta-se na explicitação das implicações e limites dessa proposta para a formação humana, compreendendo que a proposta dos documentos analisados mantém os efeitos do trabalho alienado sobre o trabalhador...

A POLÍTICA EDUCACIONAL BRASILEIRA E AS DIRETRIZES DO PROGRAMA EDUCAÇÃO PARA TODOS: NOTAS CRÍTICAS

Santos, Deribaldo dos; Segundo, Maria das Dores Mendes; Freitas, Maria Cleidiane Cavalcante; Lima, Tayanna Vieira
Fonte: Revista HISTEDBR On-line Publicador: Revista HISTEDBR On-line
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 14/02/2015 Português
Relevância na Pesquisa
47.84892%
O presente artigo tem como objetivo analisar as influências das diretrizes do programa Educação para Todos (EPT), imposto pelos organismos internacionais como política educacional nos países periféricos, como o Brasil. Nestes termos, investigamos documentos e declarações impostas pelas agências multilaterais, em congressos, fóruns de EPT, a partir de 1990, para refletir a função social da educação e da escola, em meio a crise do capitalismo contemporâneo, entendida por IstvánMészáros, como de caráter estrutural. Tomando como base a perspectiva de formação omnilateral, prescrita por Karl Marx, compreendemos que as determinações e o monitoramento dos organismos internacionais por meio de políticas educacionais nos países pobres, atrelam ao ideário de uma Educação para Todos, porém se restringem à educação básica, como a única possível à classe trabalhadora, tornando-se, desse modo, uma estratégia ideológica e econômica do capital em crise estrutural.