Página 1 dos resultados de 455 itens digitais encontrados em 0.018 segundos

Risco de quedas em idosos – influência da capacidade funcional, força muscular e composição corporal

Novo, André; Mendes, Eugénia; Preto, Leonel
Fonte: Associação Portuguesa de Enfermeiros de Reabilitação Publicador: Associação Portuguesa de Enfermeiros de Reabilitação
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Português
Relevância na Pesquisa
37.502705%
O processo normal de envelhecimento envolve a perda da capacidade funcional e declínio funcional, causado pela deterioração dos sistemas fisiológicos. O declínio da capacidade funcional, particularmente da capacidade física, que envolve redução dos níveis de força muscular, alteração da marcha e distúrbios do equilíbrio, são amplamente indicados pela literatura como factores de risco major para as quedas em idosos. As quedas são um sério problema de saúde pública: 32% das pessoas acima dos 65 anos tiveram pelo menos uma queda por ano e 5% resultaram em fracturas. A maioria dos idosos que tiveram uma queda voltarão a cair no espaço de 6 meses (Rubenstein, 2006). A auto percepção da diminuição da capacidade de auto-protecção durante a queda (tempo de reacção para se agarrar e colocar as mãos à frente, por ex.) e a habilidade para se levantar depois de cair podem provocar medo de cair e aumentar o declínio funcional por auto-limitação da actividade e auto-restrição na participação (Melo, 2011). O objectivo do nosso estudo foi o de determinar a relação entre o medo de cair, a capacidade funcional e a composição corporal em idosos institucionalizados. Desenhámos um estudo descritivo, correlacional e transversal e...

Declínio funcional cognitivo e hospitalização no idoso

Rodrigues, José Pedro; Mendes, Eugénia
Fonte: Associação Portuguesa de Enfermeiros de Reabilitação Publicador: Associação Portuguesa de Enfermeiros de Reabilitação
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Português
Relevância na Pesquisa
37.413945%
O processo de envelhecimento é caracterizado pela presença de défices cognitivos que devem ser avaliados pormenorizadamente para compreender a sua gravidade e prevenir, impedindo a sua evolução para quadros mais graves e patológicos como a demência. A hospitalização contribui para uma maior debilidade/fragilidade do idoso, sendo considerada de grande risco para o declínio da aptidão física e da função cognitiva. Com o objectivo de perceber em que medida o declínio funcional cognitivo se acentua durante a hospitalização em doentes idosos e evidenciar a necessidade de cuidados especializados de Enfermagem de Reabilitação, desenhou-se um estudo exploratório, descritivo e correlacional. Utilizaram-se como instrumentos de avaliação a Medida de Independência Funcional e o Mini Mental State Examination. Foram avaliados em dois momentos, admissão e alta, 51 idosos (75,53±7,16 anos) internados num serviço de Medicina Interna, 53% dos quais eram mulheres. Para as medidas em análise (MIF, MIF subescala cognitiva e MMSE) foram encontradas diferenças estatisticamente significativas no sentido da diminuição das pontuações da admissão para a alta. Encontraram-se ainda correlações negativas em ambos os momentos entre a idade e a duração do internamento e as pontuações obtidas em todas as medidas. À exceção da MIF subescala cognitiva na admissão...

Declínio funcional cognitivo e risco de quedas em doentes idosos internados

Rodrigues, José Pedro
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Saúde Publicador: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Saúde
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
37.413945%
O processo de envelhecimento é caraterizado pela presença de défices cognitivos que devem ser avaliados pormenorizadamente para compreender a sua gravidade e prevenir a sua evolução para quadros mais graves e patológicos como a demência. A hospitalização contribui para uma maior debilidade/fragilidade do idoso, sendo considerada de grande risco para o declínio da aptidão física e da função cognitiva potenciando, assim, o risco de queda. Com o objetivo de perceber em que medida o declínio funcional cognitivo se acentua durante a hospitalização e influencia no risco de queda em doentes idosos desenhou-se um estudo exploratório, descritivo e correlacional. Utilizaram-se como instrumentos de avaliação a Escala de Morse, a Medida de Independência Funcional (MIF) e o Mini Mental State Examination (MMSE). Foram avaliados em dois momentos, admissão e alta, 51 idosos (75,53±7,16 anos), 53% dos quais eram mulheres, com uma média de 14,27±6,45 dias de internamento num serviço de Medicina Interna. O risco de queda, avaliado com a escala de Morse, evolui no sentido da diminuição do risco, correlaciona-se positivamente com a idade e com a duração do internamento não se evidenciando diferenças quanto ao tipo de residência. Para as restantes medidas em análise (MIF...

Capacidade funcional, atividade física e risco de quedas em mulheres sambistas de São Paulo; Functional Capacity, Physical Activity and Risk of Falls in Samba Dancers from Sao Paulo

Silveira, Solange Convento
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/11/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.464487%
A prática de atividade física tem demonstrado confirmada eficácia na proteção contra doenças crônico-degenerativas e quedas com suas sérias consequências, bem como na preservação do equilíbrio e de outros componentes relacionados à manutenção da capacidade funcional e independência. Todavia, em razão de fatores biológicos, socieconômicos e culturais é pouco praticada por adultos e idosos, especialmente, do sexo feminino, sob alegação de falta de tempo, estrutura, saúde, ou mesmo, interesse. Faz-se necessário investigar possibilidades e opções que estimulem estilos de vida mais ativos, como a participação em escolas de samba. Objetivo. Caracterizar as mulheres que compõem a ala de baianas de escolas de samba do grupo especial na cidade de São Paulo quanto à idade, tempo que desfila, história pregressa de quedas e fraturas, comorbidades declaradas, queixas álgicas, uso de medicamentos; avaliar nível de atividade e equilíbrio funcional. Método. Trata-se de um estudo exploratório, descritivo, longitudinal, comparativo aplicado de campo com amostra de 47 mulheres da ala das baianas de escolas de samba de São Paulo, com idade média de 62,04 anos. Os dados pessoais e de saúde foram coletados e aplicados testes e avaliações durante os ensaios para o carnaval. O nível de atividade física foi avaliado pelo Questionário Internacional do nível de Atividade Física (IPAQ) e o equilíbrio funcional ou risco de quedas foi avaliado em dois momentos pela Escala de Equilíbrio de Berg (BBS). Resultados. Houve associações significativas entre a pontuação total de BBS e idade (p=0...

Independência funcional e capacidade para o autocuidado de pacientes em tratamento hemodialítico; Functional independence and self-care ability of patients undergoing hemodialysis treatment

Oller, Graziella Allana Serra Alves de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/07/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.55666%
Introdução: A Doença Renal Crônica (DRC) está associada à alta morbidade e mortalidade, com aumento progressivo nas populações mundiais. A DRC e o tratamento hemodialítico podem desencadear mudanças no estilo de vida dos pacientes como alterações em seu cotidiano, na capacidade para desempenhar atividades do seu dia a dia e no autocuidado. Objetivos: Caracterizar os pacientes atendidos nos serviços de hemodiálise de uma cidade do interior paulista quanto aos aspectos sociodemográficos, econômicos e clínicos; descrever a independência funcional utilizando o instrumento de Medida de Independência Funcional (MIF); descrever a capacidade de autocuidado utilizando a escala para avaliar as capacidades de autocuidado (ASA-A); verificar a associação da independência funcional e da capacidade do autocuidado com as variáveis sociodemográficas e clínicas e verificar correlação entre a independência funcional e a capacidade de autocuidado. Material e Método: Foi realizado um estudo transversal, populacional e descritivo com abordagem quantitativa nos três serviços de diálise do município de São José do Rio Preto-SP, nos quais foram entrevistados 214 pacientes com 18 anos ou mais de idade, residentes nesse município...

Avaliação da força de preensão da mão, força dos membros inferiores e capacidade funcional em idosos activos e sedentários

Pires, Ana Filipa; Castro, Ana Paula; Seixas, Carolina; Tomás, Mª Teresa; Coutinho, Isabel; Carolino, Elisabete
Fonte: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa Publicador: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /05/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.413945%
Introdução: A prática de exercício físico regular tem impacto na melhoria da aptidão física global dos idosos. Objectivos: O objectivo deste estudo descritivo foi analisar se a prática de exercício físico regular influencia a força de preensão global da mão, a força dos membros inferiores e a capacidade funcional em indivíduos residentes no concelho de Loures, com idade superior a 60 anos de idade. Metodologia: Através de um questionário de caracterização da população foi seleccionada, uma amostra de 60 indivíduos habitantes do concelho de Loures (de idades entre 60 e 91 anos), dos quais 30 praticam exercício físico regular e 30 não praticam qualquer tipo de exercício físico. A força de preensão da mão foi avaliada através de um dinamómetro portátil, a força dos membros inferiores através do teste de sentar e levantar da cadeira (TSLC), a capacidade funcional através do teste de 6 minutos de marcha (T6MM) e a percepção subjectiva de esforço (RPE), segundo a escala de Borg. Resultados: Para esta amostra concluiu-se que a prática regular de actividade física influencia o Peak Force (PF) da mão direita (p=0,037), o PF da mão esquerda (p=0,022), a Endurance (ED) da mão esquerda (p=0,017), o número de execuções correctas no TSLC (p=0...

O ajudante de acção directa na medida de rendimento social de inserção: um estudo de caso

Ribeiro, Ana Cláudia Dias
Fonte: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas Publicador: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 26/03/2010 Português
Relevância na Pesquisa
47.409365%
Dissertação de Mestrado em Política Social; A prevenção de situações de pobreza e exclusão bem como a promoção da autonomia e integração pessoal, social e comunitária constituem o objectivo primordial da Medida de Política Social de Rendimento Social de Inserção. Este trabalho avalia o papel do Ajudante de Acção Directa na execução da Medida acima referida nos protocolos de acompanhamento de indivíduos e famílias estabelecidos entre o Instituto da Segurança Social e Instituições do Distrito de Setúbal, ao nível do seu desempenho profissional, enquanto interventor social integrado em equipas multidisciplinares, na relação com o Gestor de Caso e na relação com o sistema cliente. Para a sua concretização, recolhemos dados por via da observação e da aplicação de inquéritos por questionário aplicados a 73 Ajudantes de Acção Directa e 43 Gestores de Caso, e por entrevista realizada a 34 Ajudantes de Acção Directa. Foi possível identificar o grau de adequabilidade entre o descritivo funcional e a prática verificada, bem como elencar as potencialidades, constrangimentos e formas de superação dos mesmos referentes ao Ajudante de Acção Directa na execução da Medida RSI. Percebemos que este interventor social representa uma figura de proximidade determinante na prossecução dos objectivos e metodologias de intervenção definidas para esta Medida; The prevention of poverty situations...

Mobilidade funcional, risco de queda, nível de actividade física e percepção de saúde em indivíduos com 65 ou mais anos

Amaro, Ana Rita Pedro
Fonte: Faculdade de Ciências Médicas. Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Médicas. Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.55666%
RESUMO:O objectivo deste estudo foi analisar a relação entre mobilidade funcional, risco de queda, nível de actividade física e percepção de saúde de 34 indivíduos praticantes (n=18) e não praticantes (n=16) de exercício físico duas ou mais vezes por semana durante pelo menos 45 minutos, residentes na comunidade e ambulatórios. Tipo de estudo: transversal exploratório-descritivo. Metodologia: foi feito um levantamento das variáveis de caracterização (idade, sexo, habilitações literárias, situação sócio-económica, situação familiar) e do estado cognitivo e estado emocional/depressão (Mini-Mental State Examination e Geriatric Depression Scale). As variáveis em análise foram: a mobilidade funcional avaliada através do Timed up and GoTest, o risco de queda medido com o Funtional Reach Test, o nível de actividade física avaliado através do Questionário Internacional de Actividade Física (IPAQ) e a percepção de saúde medida através do SF-6D. Foi também questionada a prática de alguma modalidade de exercício físico, da sua frequência e duração. Os dados foram analisados através de estatística descritiva, foi realizada uma regressão linear múltipla e uma análise bivariada das correlações...

A queda e a capacidade funcional do idoso

Palma, Rita Isabel Leirias
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.413945%
Dissertação de mest., Gerontologia Social, Escola Superior de Educação e Comunicação, Univ. do Algarve, 2011; O progresso da Ciência nos últimos séculos e a aposta na Saúde condicionou a uma evolução tecnológica e cientifica de tal forma fecunda que a esperança média de vida sofreu um crescimento substancial em todo o mundo. Todavia, o envelhecimento traz consigo alterações progressivas, quer nos aspectos orgânicos, que nos funcionais, psicológicos e sociais. A longevidade, ainda que profundamente ansiada, pode representar um problema com diferentes repercussões na vida humana e colocar o agradável processo de ancianidade dos idosos em condição de susceptibilidades. De entre esses problemas temos a ocorrência de quedas com consequente limitação da capacidade funcional do idoso. Ao Evento de queda está subjacente todo um conjunto complexo de factores que coloca muitas vezes em causa a independência do idoso, uma das grandes componentes da saúde e bem-estar do idoso. De forma a conhecer os factores determinantes do Evento de queda e perceber em que medida a queda condiciona a Capacidade Funcional dos idosos manifestada pela alteração na realização das Actividades de Vida Diárias foi aplicado um estudo exploratório-descritivo e longitudinal a uma amostra de 100 idosos que após terem caído ficaram internados no CHBA...

Avaliação da capacidade funcional e da qualidade de vida de pacientes com artrite reumatoide

Corbacho,María Inés; Dapueto,Juan José
Fonte: Sociedade Brasileira de Reumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Reumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.413945%
OBJETIVOS: Avaliar o impacto da artrite reumatoide (AR) sobre a capacidade funcional para o trabalho e a qualidade de vida relacionada com a saúde (CVRS), de pacientes portadores desta afecção. MÉTODO: Realizou-se um estudo descritivo transversal com uma amostra de 53 pacientes de um centro de reumatologia público de Montevidéu. Utilizando-se uma série de instrumentos foram avaliados a dor, a repercussão funcional, a CVRS e os níveis de atividade: EVA-D (Escala Visual Analógica-Dor), EVA-G (Escala Visual Analógica - Estado Geral), HAQ (Health Assessment Questionnaire), SF-12 (Medical Outcomes Study Short Form 12), DAS 28 (Disease Activity Score). A análise estatística foi feita empregando coeficientes de remitência linear, teste t e ANOVA, buscando estudar a associação entre as variáveis independentes e a CVRS. O intraclass correlation coefficient (ICC) foi utilizado para verificar a correspondência entre a informação prestada pelo paciente e a observação do médico com relação ao bem-estar geral. RESULTADOS: Foram constatados níveis altos de atividade (41,5% atividade grave, 26,5% baixa atividade ou remitência), dor grave (60%) e uma repercussão importante sobre o estado geral (média EVA-G 40, intervalo 0-100). Mais de 70% dos pacientes apresentaram níveis de HAQ de moderado a grave. A média do PCS (Physical Component Summary) do SF-12 foi de 31...

Comparação da força e capacidade funcional entre idosos praticantes de musculação, hidroginástica e não praticantes de exercícios físicos

Coelho,Bruna dos Santos; Souza,Lucas Kuser de; Bortoluzzi,Rafael; Roncada,Cristian; Tiggemann,Carlos Leandro; Dias,Caroline Pieta
Fonte: Universidade do Estado do Rio Janeiro Publicador: Universidade do Estado do Rio Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
37.464487%
INTRODUÇÃO: As mudanças na força e na capacidade funcional decorrentes do envelhecimento podem ser melhoradas mediante a prática de exercícios físicos como a musculação e a hidroginástica. OBJETIVO: Comparar a força e a capacidade funcional entre idosos praticantes de musculação, hidroginástica e não praticantes de exercícios físicos. MÉTODOS: Estudo descritivo de corte transversal com amostragem não probabilística voluntária. Participaram do estudo 36 idosos (63,6±4,1 anos), sendo 12 praticantes de musculação, 12 praticantes de hidroginástica e 12 não praticantes de exercícios físicos. O nível de atividade física foi avaliado pelo Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ). A avaliação da força máxima foi realizada pelo teste de uma repetição máxima (1RM) em membros superiores e inferiores. A capacidade funcional foi avaliada pelos testes de levantar da cadeira em 30 segundos e velocidade de caminhada habitual e máxima. Foi utilizada Anova One Way com post-hoc de Bonferroni para comparação das variáveis dependentes entre os grupos com α=0...

Intervenção fisioterapêutica em pacientes com constipação crônica funcional

André Gomes Silva, Carlos; Eugenia Farias Almeida Motta, Maria (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
37.413945%
Racional: É freqüente na criança com constipação crônica funcional evitar a defecação por causa dos episódios de dor. Este comportamento voluntário leva a dificuldade em produzir força de propulsão das fezes e a diminuição da motilidade colônica. Há a necessidade de tratamentos complementares devido a ação limitada do tratamento habitual. A fisioterapia, através da massagem abdominal e do treinamento muscular abdominal e do diafragma, pode reverter os danos da constipação crônica funcional ao melhorar a coordenação dos músculos envolvidos na defecação à medida que estimula o mecanismo de propulsão fecal e os movimentos colônicos. Objetivo: Avaliar o efeito do treinamento muscular e da massagem abdominal no tratamento da constipação crônica funcional. Métodos: O estudo foi realizado nos ambulatórios de Pediatria do Hospital das Clínicas e do Hospital Barão de Lucena. Participaram crianças e adolescentes com idade entre 4 a 18 anos, incluídos no período de março de 2009 até março de 2010. Foi realizado estudo de intervenção randomizado e controlado por seis semanas, com 66 pacientes diagnosticados pelo critério de Roma III. Foram formados dois grupos paralelos: fisioterapia (técnicas fisioterapêuticas + laxante; N=33) e controle (laxante; N=33). As técnicas fisioterapêuticas consistiram de treinamento muscular de abdominais e diafragma e massagem abdominal. A medida de resultado primária foi frequência de defecações e incontinência fecal/semana. A análise foi realizada por intenção de tratar...

Avaliação Funcional e Fatores Associados em Idosos Institucionalizados no Município de Recife-PE

Rodrigues, Daniele Ferreira; Leal, Márcia Carréra Campos (Orientadora); Marques, Ana Paula de Oliveira (Co-orientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
37.413945%
O envelhecimento populacional pode acarretar um aumento de doenças crônicas e prejuízos à funcionalidade que se apresentam como importantes fatores de risco para a institucionalização do idoso. O presente estudo objetivou avaliar a funcionalidade de idosos institucionalizados no município de Recife-PE e seus fatores associados. Trata-se de um estudo descritivo, de corte transversal e abordagem quantitativa no qual participaram 158 idosos residentes nas Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI) públicas e filantrópicas. A avaliação cognitiva por meio do Mini Exame do Estado Mental (MEEM) foi aplicada como critério de inclusão. A variável dependente funcionalidade foi avaliada por meio do Índice de Katz que mensura a capacidade funcional dos idosos no desempenho de seis Atividades Básicas de Vida Diária (banho, vestir-se, ir ao banheiro, transferência, continência e alimentação). As associações entre as variáveis explicativas e resposta foram realizadas por meio de análises uni e multivariada, utilizou-se a regressão de Poisson com variância robusta para as variáveis com valores p < 0,20, adotando-se a razão de prevalência como medida de associação. Observou-se que 79,75% dos idosos foram classificados como Independentes para as ABVD...

Impacto da Atividade Física Habitual na Independência Funcional da Pessoa Idosa em Contexto de Centros de Dia

Henriques, Alda Maria dos Santos Alves
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/07/2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.502705%
Em Portugal, o envelhecimento demográfico tem vindo a acentuar-se nas últimas décadas, demonstrado pela inversão da pirâmide etária, o que se traduz por uma redução da população jovem e um aumento da população idosa. Na problemática do envelhecimento é notório o decréscimo da funcionalidade física. Sabemos que o aumento da atividade física está relacionado com o acréscimo das capacidades funcionais e contribui para maximizar a Independência Funcional. Neste contexto, desenvolvemos uma pesquisa sobre o "Impacto da Atividade Física Habitual na Independência Funcional da Pessoa idosa em contexto de Centros de Dia". Trata-se de um estudo quantitativo, transversal e descritivo-correlacional, com o objetivo de avaliar o Impacto da Atividade Física Habitual na Independência Funcional da Pessoa idosa a frequentar Centros de Dia no concelho de Coimbra. Na sua realização foi aplicado o Índice de Barthel, o Questionário de Baecke Modificado para Idosos, a Escala de Graffar e um Questionário de caraterização sociodemográfica. A amostra é constituída por 82 idosos com idades compreendidas entre 65 e 98 anos, que frequentavam cinco Centros de Dia no concelho de Coimbra. A colheita de dados ocorreu entre os meses de Janeiro e Março de 2012. Para o tratamento estatístico recorreu-se ao programa Statistical Package for the Social Sciences (SPSS)...

Independência Funcional em Doentes com AVC: Influência do Hemisfério Afectado

Ventura, Maria Clara Amado Apóstolo
Fonte: Escola superior de Enfermagem Angelo da Fonseca Publicador: Escola superior de Enfermagem Angelo da Fonseca
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em 01/11/2002 Português
Relevância na Pesquisa
37.413945%
O Acidente Vascular Cerebral é uma patologia do foro neurológico, em que a maioria das pessoas aleitadas sobrevive com vários graus de incapacidade. Assim, desenvolvemos um estudo descritivo sobre o nível de independência funcional dos doentes com AVC, desde a admissão até à alta hospitalar, e a influencia da localização da lesão (hemisfério esquerdo ou direito) na recuperação destes doentes. A uma amostra de 49 doentes internados num serviço de neurologia foi aplicada uma escala de independência funcional (MIF). Os resultados demonstraram que existem diferenças estatisticamente significativas na evolução da independência funcional, apresentando maior nível de evolução os doentes com lesão à esquerda.

Estado funcional paterno no pós-parto: estudo de factores associados em pais pela primeira vez.

Mendes, Isabel Margarida Marques Monteiro Dias; Coelho, Sónia Margarida Santos
Fonte: Nursing- Edição Portuguesa Publicador: Nursing- Edição Portuguesa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em 31/08/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.464487%
O nascimento de uma criança pode ser promotor de grandes mudanças ao nível familiar, quer pela reorganização individual, conjugal, familiar e profissional. Deste modo, reconhecendo que cada vez mais se denota um aumento do envolvimento paterno na gravidez e nascimento, considerou-se pertinente avaliar o estado funcional paterno seis semanas após o nascimento do primeiro filho, através de um estudo descritivo-correlacional. A amostra consecutiva é constituída por 204 pais pela primeira vez de recém-nascidos de termo, inscritos no Agrupamento de Centros de Saúde Baixo Mondego III - Bussaco-Atlântico. Os dados foram recolhidos por auto-questionário após os pedidos de autorizações aprovados. Este estudo evidenciou que o estado funcional paterno não é influenciado pelas habilitações literárias dos pais, pelo local de residência, pelo estado civil e pelo local de vigilância da gravidez. Por sua vez, a variável central em estudo, estado funcional paterno, é parcialmente influenciada pela idade e pela situação profissional. Este estudo evidencia a importância do apoio parental no ajustamento à paternidade, providenciando informações para adequar estratégias de cuidados a fim de promover um melhor estado funcional dos pais pela primeira vez no pós-parto.

DECLÍNIO FUNCIONAL E O RISCO DE QUEDA NO IDOSO HOSPITALIZADO

Sousa, José Manuel Santiago Aranha de
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/03/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.532615%
Quando o idoso é internado em consequência de uma doença aguda, um conjunto de fatores vão determinar a sua resposta aos cuidados de saúde, correndo riscos de iniciar um processo de declínio funcional, com alterações na capacidade de realização das AVDs e AIVDs. As causas são multifatoriais e cumulativas, destacando-se a idade avançada, o repouso no leito, a diminuição da mobilidade, e as quedas. Como objetivos pretendemos analisar os resultados obtidos de declínio funcional, de risco de queda e determinar a sua associação, em doentes agudos internados nos serviços de Medicina e Especialidades Médicas do HDFF,EPE. Desenvolvemos um estudo quantitativo, do tipo descritivo correlacional com medidas repetidas, numa amostra de 100 idosos com 65 anos ou mais, que foram internados entre julho e setembro de 2014 nos serviços de Medicina e Especialidades Médicas. Para a recolha de dados utilizámos uma versão adaptada do InterRai-AC-PT, validada para a população portuguesa por Amaral, et al. (2014), e a escala de Morse para o risco de queda, validada para a população portuguesa por Costa ? Dias et al. (2014). Os dados foram recolhidos após autorização dos autores do instrumento e deferimento do pedido pelo Conselho de Administração do HDFF...

Avaliação do estado funcional em pais primíparos e pais multíparos às 6-8 semanas pós-parto

Barata, Ana Catarina Fernandes
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/04/2014 Português
Relevância na Pesquisa
37.532615%
Enquadramento: O papel do pai na sociedade foi mudando ao longo do tempo, decorrente das alterações que a própria sociedade foi sofrendo. Se no passado o pai assumia um papel distante em relação aos filhos, o homem atual envolve-se, demonstra interesse e está presente física e emocionalmente no decorrer da gravidez, parto e puerpério. A parentalidade marca um momento de crise, que à luz do modelo de adaptação de Roy exige uma adaptação e responsabilização dos pais aos novos papéis apresentados. Considerando-se estado funcional o modo adaptativo do desempenho desses papéis. Objetivos: Avaliar e descrever o estado funcional dos pais 6 a 8 semanas após o parto, analisar a associação entre fatores de natureza sociodemográfica e obstétrica no estado funcional paterno e comparar o estado funcional em pais primíparos e em pais multíparos no mesmo período. Método: Para a realização deste estudo descritivo-correlacional e transversal foi aplicado como instrumento de recolha de dados um questionário (constituído por caracterização sociodemográfica e Inventário do Estado Funcional-Pais - IEF-P), após autorização das comissões de ética e aprovação da comissão nacional de proteção de dados (CNPD). Recolha de dados pró-formulário...

Capacidade funcional de indivíduos idosos portadores da doença de Alzheimer; Study of protein Turnover in health elderly Brazilian using 15N-Glycine technique.

Perroni, Gisele Gonçalves Garcia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
37.464487%
Introdução: A doença de Alzheimer (DA) é considerada um dos importantes pro blemas de Saúde Pública, significando, portanto, grande desafio para a geron tologia e geriatria. É causa mais comum de demência que cursa com declínio cognitivo e funcional e alterações com portamentais, porém, poucos estudos relatam a correlação existente entre o declínio motor, considerando o equilíbrio, a força e a implicação na capacidade funcional e na ocorrência de quedas nessa população, principalmente na fase inicial da DA. Objetivos: Identificar o grau de capacidade funcional dos idosos portadores da DA e adequação do seu ambiente domiciliar propício às suas atividades de vida diária, e ocorrência de quedas, proporcionando, assim, melhor qualidade de vida. Métodos: Foi efetuado um estudo epide miológico descritivo, tipo inquérito pros pectivo. Foram estudados 30 pacientes portadores de DA, com idade acima de 60 anos. Foi utilizada avaliação pes soal do paciente, do ambiente e instru mento de avaliação da Medida de Inde pendência Funcional (MIF). Resultados e Conclusões: Dos pacientes estudados, 60% eram do sexo feminino, 47% a profissão era do lar, o intervalo modal do tempo de DA foi de 1,5 - 2 anos e 57% deles apresentaram pelo menos uma queda. Em relação aos cuidadores...

Ligadura funcional num caso de entorse da acrómio-clavicolar, grau III: que resultados em termos de restabelecimento de força muscular?

Pinto, Cristóvão
Fonte: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto Publicador: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.413945%
Com o presente estudo pretendeu-se: (1) verificar se a ligadura funcional para a lesão da articulação Acrómio-Clavicular (AC), descrita por Chanussot e Danowski (2001), contribui para o restabelecimento da força muscular num paciente com lesão grau III; e, (2) observar se a ligadura funcional altera o padrão electromiográfico dos principais músculos superficiais do complexo articular do ombro: infra-espinhoso, deltóide anterior, grande peitoral, trapézio superior e trapézio inferior. Efectuou-se assim um estudo de caso do tipo observacional, descritivo transversal. Para avaliação da força muscular foi utilizado um dinamómetro isocinético e para a avaliação do nível de activação de fibras musculares foi utilizada a EMG de superfície. Os movimentos em análise foram os de rotação interna e externa, a 60º/s e 180º/s. Os resultados revelaram, na presença de ligadura, um aumento do Peak Torque dos rotadores internos, assim como da actividade do grande peitoral e trapézio inferior. Constatou-se ainda uma diminuição do Peak Torque e da percentagem do Root Mean Square do trapézio inferior, trapézio superior e grande peitoral, do ombro esquerdo, sem ligadura, quando comparado com o ombro contralateral. A ligadura funcional...