Página 1 dos resultados de 2518 itens digitais encontrados em 0.462 segundos

Contributos da Educação Visual e Tecnológica numa educação para a cidadania

Frade, Paula Maria Ferreira dos Santos
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
128.69622%
Dissertação de Mestrado em Arte e Educação apresentada à Universidade Aberta; Este trabalho de investigação assenta no desenvolvimento de unidades de trabalho na disciplina de Educação Visual e Tecnológica do segundo ciclo do Agrupamento de Escolas de Fazendas de Almeirim cujo projeto educativo tem como tema “Unidos na construção de uma escola para todos”. Tem como objetivo principal promover e perceber “Quais os contributos da Educação Visual e Tecnológica numa educação para a cidadania dos alunos”. As principais linhas de força que rasgaram os caminhos desta pesquisa vinculam-se a quatro conceitos que se destacam no seu quadro teórico-conceptual: a escola inclusiva e a educação para a cidadania como prioridades na educação; a disciplina de Educação Visual e Tecnológica como espaço curricular privilegiado no contributo para essa mesma escola inclusiva; a Educação Visual e Tecnológica como impulso globalizador do desenvolvimento do aluno e da sua cidadania. O trabalho empírico desenvolveu-se em torno da disciplina de EVT numa estrutura metodológica baseada na Mandala de Amílcar Martins (2009), “A Magia da Expressão Plástica” e numa metodologia de análise qualitativa tendo como estrutura organizativa o modelo de Relação Pedagógica (RP) de Renald Legendre (1993...

Educação para a cidadania na escola: representações de professores de ensino médio; Citizenship education in school: representations of high school teachers

Iberico, Angela María Figueroa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/04/2014 Português
Relevância na Pesquisa
128.67002%
A presente pesquisa tem como objetivo analisar as representações que professores de ensino médio constroem e desenvolvem sobre a educação para a cidadania no contexto escolar. Parto da premissa de que a educação, nas últimas décadas, coloca uma especial ênfase na formação de cidadãos ativos e comprometidos, mediante sua participação nas responsabilidades coletivas. Na atualidade, a educação para a cidadania se concebe desde as formas em que se trabalham os saberes escolares e se constroem os conhecimentos na sala de aula, até a participação na escola e fora dela, envolvendo a comunidade com experiências que favoreçam seu exercício. Assim, a escola é um local privilegiado de educação para a cidadania, porque é um espaço que estimula o aluno a desenvolver novas formas de participação, e que providencia oportunidades de desempenho de papéis, tanto formais como informais, e de construção de relações na sua própria dinâmica. Nesse sentido, é conveniente e fundamental analisar o papel do professor cuja prática resulta de uma interação de sua experiência profissional com o contexto escolar no qual está inserido. Utilizo como referência a teoria das representações de Lefebvre, pelo potencial em fornecer subsídios para o estudo do cotidiano escolar...

Educação para a cidadania no 1º CEB num agrupamento de escolas

Jardim, Maria Cândida Pereira Neves
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
128.44549%
Na nossa sociedade e nas nossas escolas estão a intensificar-se a anomia e a normatividade, desigualdades, intolerâncias e fenómenos de violência. A educação para a cidadania aparece nas escolas como uma necessidade para ir além das meras aprendizagens de conteúdos e competências relacionadas com aprender a conhecer e aprender a fazer. Todos sentimos a necessidade de uma educação e formação pessoal e social para todos numa escola em que cada um possa aprender a viver com os outros, aprender a viver com o ambiente, aprender a viver consigo próprio e aprender a ser ou a ir-se tornando ao longo de toda a sua vida. A satisfação destas necessidades básicas de aprendizagem e a preparação para a vida (activa) não têm sido suficientemente desenvolvidas nas nossas escolas, sendo aceite que deverão ser transdisciplinares e transversais. Como se concretiza a educação para a cidadania no 1.º ciclo do ensino básico? É a esta pergunta genérica que pretendemos responder no contexto decorrente da introdução do Decreto-Lei n.º 6/2001, a partir da análise de Projectos Curriculares de Turma e de Registos Diários das Actividades da Turma de um Agrupamento de Escolas. ABSTRACT: In our society and schools there is an intense growth of injustice...

O papel dos direitos linguísticos na educação para a cidadania - um estudo na educação de infância

Calão, Sara Ançã
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
128.27003%
O presente relatório da prática de ensino descreve uma experiência desenvolvida num jardim de infância, com um grupo de crianças do pré-escolar, tendo como objetivos principais a sensibilização à diversidade linguística e cultural nos primeiros anos de escolaridade, assim como a abordagem dos direitos linguísticos, culturais e humanos da criança, numa perspetiva de educação para a cidadania. Pretendeu-se sensibilizar as crianças para a diferença cada vez mais presente na nossa sociedade, com vista a formar cidadãos mais conscientes e responsáveis, que lutem por uma sociedade mais justa e solidária. Trata-se de um estudo de tipo investigação-ação, em que a recolha de dados para o mesmo foi concretizada através de observação direta, da vídeogravação e de fichas de registo das crianças. Posteriormente, e recorrendo às vídeogravações efetuadas, foram elaboradas as respetivas transcrições das várias sessões e analisadas com base na escala apresentada por Portugal e Laevers (2010), e adaptada ao projeto. A análise dos dados permitiu-nos perceber que as crianças encararam e realizaram as atividades de forma positiva, demonstrando bastante interesse, curiosidade. A abordagem desta temática levou as crianças a desenvolverem atitudes positivas face ao outro...

A expressão motora e a educação para a cidadania na educação pré-escolar

Alegria, Fernanda dos Santos
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
128.56907%
A presente dissertação aborda a importância dos benefícios da prática da expressão motora na educação pré-escolar, em geral e na educação para a cidadania, em particular. Através de entrevistas semi-estruturadas inquirimos vinte docentes (dez educadores e dez professores) com o objectivo de: i) analisar a importância que estes/as atribuem à expressão motora no desenvolvimento da criança, em geral, e no desenvolvimento de valores e atitudes edificadoras de uma educação para a cidadania e ii) compreender as práticas pedagógicas destes/as docentes consonantes com o desenvolvimento da cidadania e da equidade de género. A análise de conteúdo categoria I temática permitiu-nos concluir que os/as docentes consideram a expressão motora com um papel fundamental no desenvolvimento integral e harmonioso da criança e vastas potencialidades no desenvolvimento da educação para a cidadania. Os resultados indicam que os/as docentes têm noção dessa responsabilidade e que a sua prática suportada por uma planificação cuidada e reflectida beneficia esse desenvolvimento; ABSTRACT: This thesis addresses the importance and the benefits of the practice of physical education in pre-school education in general and citizenship education in particular. Through semi-structured interviews...

Finalidades da educação para a cidadania

Gonçalves, Daniela
Fonte: Edições Universidade Fernando Pessoa Publicador: Edições Universidade Fernando Pessoa
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Português
Relevância na Pesquisa
128.04317%
O texto que aqui apresentamos é, fundamentalmente, uma partilha das nossas inquietudes sobre qual a melhor maneira de sermos educadores de cidadãos, colocando a ênfase no papel da Escola - comunidade educativa, na esperança de encontrar a melhor via possível. Neste momento, ana primeira parte equacionamos e analisamos alguns dos pressupostos teóricos que têm orientado esta reflexão, enquanto que numa segunda parte, apresentamos aquilo que entendemos pelas novas finalidades da Educação para a Cidadania.; The following text is, above all, an opportuni ty to share our worries concerning the best way of being educators of citizens, giving to the school – the whole community – a major role to play. Bearing this in mind, in the fi rst part some theoretical approaches that have been leading this discussion are presented and analyzed; in a second part the new objectives of education for citizenship are presented as we regard them.

Concepções dos professores do 1º ciclo do ensino básico sobre a educação para a cidadania : as competências do professor no âmbito da abordagem transversal da educação para a cidadania

Abrunhosa, Susete Maria Lucas Coelho, 1976-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2008 Português
Relevância na Pesquisa
128.58192%
Tese de mestrado em Ciências da Educação (Formação de Professores), apresentada à Universidade de Lisboa através da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, 2008; Tendo em conta que vivemos num mundo em constante complexificação e consequente interdependência, educar para a cidadania exige dos professores um papel activo na formação de cidadãos participativos, responsáveis e solidários. Assim, com este estudo, procuramos conhecer as atitudes, valores e competências que o professor deve mobilizar para promover a abordagem transversal da educação para a cidadania e, quais os contributos da formação neste processo de aquisição e desenvolvimento de competências. A metodologia utilizada insere-se no paradigma qualitativo. No presente estudo foram realizadas seis entrevistas a professores do 1º Ciclo do Ensino Básico. A técnica de recolha de dados utilizada foi a entrevista. A análise de dados foi feita através da técnica de análise de conteúdo. Os dados analisados permitiram concluir que no desempenho da profissão docente as atitudes e valores fundamentais que orientam a prática educativa dos professores do 1º Ciclo do Ensino Básico são valores inerentes ao respeito pelos direitos humanos...

Educação para a cidadania global: impacto do projecto "M-igual? igualdade não é indiferença, é oportunidade!"

Freitas, Jacinto Serrão de
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 Português
Relevância na Pesquisa
128.49667%
Tese de mestrado, Educação (Supervisão e Orientaçãp da Prática Profissional), Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2009; O conceito de cidadania global surge com a dinâmica do processo de globalização e, à cidadania nacional, acrescenta-se a que resulta de compromissos internacionais, assumidos pelas Nações, assente no respeito e protecção dos direitos humanos. O projecto M-igual? pode ser tido como inovador, dinâmico e cooperante com instituições nacionais e estrangeiras, com as escolas e comunidade envolvente. Este projecto gravita em torno dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio e tem suscitado o intercâmbio de experiências entre comunidades escolares, no âmbito do ensino não-formal, na educação para a cidadania (EC). A presente investigação tem como objectivo contribuir para verificar se existe uma associação positiva entre o M-igual? e a comunidade escolar, confrontando variáveis relacionadas com a EC, na escola, na acção dos professores, nos conhecimentos, competências, atitudes e valores dos alunos. Inspirada na tipologia de métodos mistos a estratégia enquadra-se na lógica da “estratégia simultânea”. Assim, pretende-se um método que privilegie os resultados finais e que permita uma interpretação e compreensão do desenvolvimento de sinais nos alunos nos domínios da cidadania activa relacionados com o M-igual?. E...

Migrações, geografia escolar e educação para a cidadania

Silva, Ana Celeste
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
138.47522%
Relatório da Prática de Ensino Supervisionada, Mestrado em Ensino da História e da Geografia, Universidade de Lisboa, 2011; Migrações, Geografia Escolar e Educação para a Cidadania relata a prática de ensino supervisionada que desenvolvemos na disciplina de Geografia. Apresenta a concepção, implementação e avaliação de uma unidade didáctica, dirigida aos alunos da turma B do 8.º ano de escolaridade do CIMM, no âmbito do tema População e Povoamento e do subtema A distribuição e mobilidade da população. A unidade didáctica que concebemos tem os seus alicerces nas Migrações e nos Migrantes, mas igualmente na geografia escolar, que se pretende recentrada, social, problematizadora do real, global, sistémica e activa; e na educação para a cidadania. Não podendo ignorar que a sociedade actual é multicultural, a escola tem de estar preparada para formar um novo tipo de cidadão: o cidadão global. E este, por sua vez, deve ser detentor e defensor de valores como a tolerância, a igualdade, a justiça social, a liberdade e o respeito. Enquadrados por estes princípios da geografia escolar e pelas balizas dos paradigmas cognitivista e o ecológico-contextual, depois de estudarmos o fenómeno das migrações do ponto de vista científico...

A Educação para a Cidadania no século XXI

Martins, Maria José D.; Mogarro, Maria João
Fonte: Centro de Altos Estudios Universitarios / Organização de Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura Publicador: Centro de Altos Estudios Universitarios / Organização de Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
118.61198%
A educação para a cidadania tem sido uma preocupação dos pedagogos, das sociedades e dos sistemas educativos através dos tempos, embora a designação assumida nem sempre tenha sido esta (expressões como educação cívica; formação pessoal e social foram utilizadas para designar uma área próxima da educação para a cidadania, em Portugal). Este artigo enfatiza a pertinência e a necessidade de reflectir e promover a educação para a cidadania na actualidade, em vários contextos, particularmente na escola, e de várias formas (disciplinar, transdiscipli- nar e interdisciplinar). Destaca-se e debate-se ainda um conjunto de oito temáticas, que deverão estar associadas à promoção da cidadania, bem como uma metodologia de natureza construtivista que inclua estratégias que mobilizem os domínios cognitivos; afectivo-motivacional; social e comportamental, nas diferentes etapas de desenvolvimento de crianças, adolescentes e adultos. Assim, os grandes oito temas da cidadania sugeridos são as concepções, atitudes e comportamentos referentes aos seguintes aspectos: o Estado e a nacionalidade; a religião e as diferentes manifestações religiosas; as relações do ser humano com a natureza e a organização socioeconómica; a estrutura e o papel da família...

A educação para a cidadania em língua inglesa no 9º ano de escolaridade

Sequeira, Stela da Costa Gabriel
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
128.73727%
Este trabalho tem por objectivo geral determinar como a educação para a cidadania se articula com a disciplina de Inglês. Em primeiro lugar, estabelece-se o lugar que a educação para a cidadania ocupa no programa de Inglês e, em seguida, apresentam-se os contributos que esta disciplina pode dar à educação para a cidadania dos jovens, no 9º ano de escolaridade, apresentando-se uma proposta de planificação de uma unidade didáctica. Demonstro, assim, que a língua estrangeira é uma área curricular privilegiada para tratar a educação para a cidadania. O Inglês pode contribuir para formar cidadãos e prepará-los para exercer a cidadania de uma forma activa, crítica, consciente e responsável, adaptando temas e conteúdos, propondo objectivos e seleccionando estratégias metodológicas e materiais passíveis de ser abordados no âmbito da educação para a cidadania. No 9º ano de escolaridade, esta disciplina associa-se à educação para a cidadania com vista à formação básica dos jovens.

Naus Espanholas em terras brasileiras em tempos de ventos neoliberais: a concepção globalizadora em educação e a formação para a cidadania

Alves Crispim Capucho, Vera; Maria Monteiro Silva, Aída (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
118.44525%
Com filiação à corrente de pensamento para qual a estrutura da sociedade se dá sobre relações de dominação entre grupos e classes sociais a presente pesquisa propôs compreender as contradições entre as promessas da concepção globalizadora em educação e a sua potencialidade para a efetivação de uma prática pedagógica compromissada com a cidadania popular, verificando se esta colabora para a compreensão do todo dentro da totalidade concreta ou compromete-se com as demandas do capital no atual estágio do capitalismo, favorecendo a adaptação à pseudoconcreticidade. Com tal objetivo investigamos a prática pedagógica enquanto trabalho humano efetivado na cotidianidade das escolas públicas de nível básico, em sua articulação com a dinâmica histórica do período das reformas conservadoras, momento no qual a forças hegemônicas privilegiaram o fortalecimento do mercado em detrimento ao público. Para tanto, foram realizados estudos bibliográficos e análise das evidências empíricas, estabelecendo relações com o contexto no qual esta prática é consolidada - a escola -, privilegiando os trabalhadores da educação como sujeitos da investigação. Assim, por meio do materialismo histórico...

Educação para a cidadania

Azevedo, Filipa Soares e Vaz
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /07/2015 Português
Relevância na Pesquisa
128.3009%
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação de Lisboa para obtenção de grau de mestre em Ensino do 1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico; O relatório que se apresenta relata a intervenção no âmbito da Unidade Curricular Prática de Ensino Supervisionada II, do mestrado em Ensino do 1.º e 2.º Ciclo do Ensino Básico. O presente documento incide na prática realizada no 4.ºano do 1.ºciclo, descre-vendo de forma reflexiva: os momentos de observação, integrando a avaliação diagnós-tica, a consequente problematização e definição dos objetivos gerais; os momentos de intervenção pedagógica e a avaliação de todo este processo. No período de observação, surge o tema de investigação: que atividades desen-volver no sentido de promover o desenvolvimento das diferentes dimensões da Educa-ção para a Cidadania? Os resultados foram obtidos através dos produtos de várias atividades desenvol-vidas no âmbito das diferentes áreas do currículo, e de um questionário efetuado aos alunos, no final do período de intervenção. O estudo mostrou que a integração de atividades no âmbito da Educação para a Cidadania nas diferentes áreas curriculares é passível de ser realizada, uma vez que os resultados obtidos...

A educação para a cidadania no primeiro ano do ensino básico: reflexões sobre a implementação da área curricular não disciplinar de formação cívica no primeiro ano nas escolas do Monte e do Chalet

Pereira, Pedro Daniel Gonçalves Lima Nunes
Fonte: Universidade Portucalense Publicador: Universidade Portucalense
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2007 Português
Relevância na Pesquisa
128.24294%
A presente dissertação de Mestrado aborda a problemática da educação para a cidadania enquanto área e/ou preocupação curricular no 1º Ciclo do Ensino Básico, tendo como principal fim contribuir para a reflexão sobre as finalidades e a natureza da nova área curricular não disciplinar de Formação Cívica criada no âmbito da reorganização curricular do ensino básico de acordo com o Decreto-Lei 6/2001, bem como analisar, por meio de um estudo de caso comparativo, a vivência concreta da referida área curricular por professores e encarregados de educação. Procurando elucidar sobre a importância da área curricular não disciplinar de Formação Cívica no contexto de uma comunidade escolar, adoptou-se um quadro paradigmático de investigação devedor da perspectiva sócio-crítica, privilegiando o uso de instrumentos qualitativos como a análise de documentos e as entrevistas a docentes do Primeiro Ciclo, bem como o emprego de instrumentos quantitativos como os questionários aos pais e encarregados de educação. Através da análise das entrevistas realizadas junto aos professores é possível detectar duas perspectivas diferentes relativamente à área da Formação Cívica. Estas duas perspectivas não são alheias às condicionantes inerentes às diferenças sociais e condições de ensino de uma escola oficial versus privada...

Educação para a Saúde – Educação para a Cidadania: Relato de Duas Experiências de Extensão Comunitária; Educação para a Saúde – Educação para a Cidadania: Relato de Duas Experiências de Extensão Comunitária; Educação para a Saúde – Educação para a Cidadania: Relato de Duas Experiências de Extensão Comunitária; Educação para a Saúde – Educação para a Cidadania: Relato de Duas Experiências de Extensão Comunitária

Toldy, Teresa; Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Fernando Pessoa; Jólluskin, Gloria; Centro de Estudos Culturais, da Linguagem e do Comportamento (CECLICO), Universidade Fernando Pessoa; Silva, Isabel; Centro de Estudos Culturais, da
Fonte: Fundação Fernando Pessoa/Edições Universidade Fernando Pessoa Publicador: Fundação Fernando Pessoa/Edições Universidade Fernando Pessoa
Tipo: article; article; article; article Formato: application/pdf
Publicado em 01/08/2012 Português
Relevância na Pesquisa
118.80713%
The purpose of this study is to present two experiences of health and citizenship education developed in community outreach projects conducted in a university context – Project “More Health” and Project “Learning to Grow in Paranhos”. In this article, we reckon the challenge universities face in order to become an instrument for health promotion, within their role as institutions that promote the well-being of the communities in which they are integrated. This paper also considers the contributions of community outreach projects to a broader training of future professionals and to educate university students in order to prepare them as more actively involved and more socially responsible citizens, underlining the importance of providing students with experiences of social participation and community inclusion.; O objectivo do presente estudo é apresentar duas experiências de educação para a saúde e para a cidadania desenvolvidas no âmbito de projectos de extensão comunitária realizadas em contexto universitário – O Projecto Mais Saúde e o Projecto Aprender a Crescer em Paranhos. No presente artigo reflecte-se sobre o desafio com que as Universidades se confrontam no sentido de se tornarem, enquanto instituições com um papel de relevo na promoção do bem-estar das comunidades em que se encontram integradas...

Educação e democracia: potencialidades e riscos da parceria entre escolas e ONG

Ribeiro, Ana Bela; Centro de Investigação e Intervenção Educativas; Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto; Menezes, Isabel; Centro de Investigação e Intervenção Educativas; Faculdade de Psicologia e de Ciên
Fonte: Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém Publicador: Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 08/08/2015 Português
Relevância na Pesquisa
118.42754%
Este artigo discute a relação entre educação e democracia, partindo do reconhecimento de que a educação continua a ser um dos preditores mais significativos da participação cidadã, ao mesmo tempo que educar não pode senão significar aprender a ler, escrever e contar o mundo, como diria Paulo Freire. Neste pressuposto, são discutidas algumas tendências contemporâneas dos discursos políticos e educacionais: a ênfase na crise da participação juvenil como o “problema”, com a concomitante “resolução” de atribuir à escola o lugar onde se educa para a cidadania. Paradoxalmente, estes discursos são acompanhados por um desinvestimento nas políticas educativas de educação para a cidadania, como é demonstrado pela análise da situação portuguesa que, neste domínio, acompanha o equívoco de outros países europeus ao tentar falar de cidadania deixando a política de fora. Um estudo com professores e coordenadores de ONG revela como estratégias de parceria podem ter um potencial de resistência a esta limitação de espaços de cidadania na escola, apesar dos riscos de onguização do empoderamento cidadão.

A reconfiguração didáctica : implicações da educação para a cidadania nas práticas da educação geográfica

Miranda, Branca
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
128.56577%
Tese de Doutoramento em Ciências da Educação na especialidade de Formação Pessoal, Social e Comunitária apresentada à Universidade Aberta; A sociedade do século XXI vive um período de transição. A conflitualidade social,política e económica pôs em causa o mundo moderno e esboçam-se já novos caminhos, num esforço de atingir a harmonia, ao mesmo tempo que outros indicadores nos remetem para uma maior desigualdade entre regiões e grupos sociais, uma mais acentuada segregação e isolamento das minorias e o aumento dos excluídos. À problemática da exclusão junta-se o desinteresse pela actividade política por parte de uma elevada percentagem da população o que faz despertar a necessidade de repensar o acto educativo, definindo as funções que poderá desempenhar num processo de mudança de mentalidades e os possíveis contributos sociais que dai poderão advir. Partindo de propostas desenvolvidas ao nível do Conselho da Europa, das análises elaboradas por diversos autores bem como de investigações feitas no terreno,procurou-se interpretar os documentos, que a este propósito, foram produzidos nos últimos anos pelo Ministério da Educação. A fragilidade teórica de algumas propostas levanta inúmeras interrogações relacionadas com a sua exequibilidade...

Educação para a cidadania: o caso português

Silva, Ana Raquel Melo da
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
128.88986%
Educar para a cidadania é preocupação crescente nas sociedades pósmodernas, uma vez que o «vazio» de valores tudo leva a questionar ou simplesmente fazer «esquecer». O aumento da escolaridade obrigatória e o aumento do tempo que as crianças pequenas passam nas creches e nos jardins-de-infância diminuem a influência das famílias na educação dos filhos e as escolas tornam-se os centros de maior responsabilidade na educação das crianças e jovens. Como comportar-se consigo e sobretudo com os outros torna-se uma necessidade, mas, na ausência de valores de referência, também um desconforto, que todos atiram para o lado. Numa escola de relativismo é atribuída a “obrigação” de “ensinar” a cidadania, a todos os professores em geral e a nenhum em particular. Mas o que se pretende com a «educação para a cidadania»: defender os direitos (e deveres) de todos os cidadãos num determinado «Estado exíguo» em que as leis funcionam (pretensamente) como o regulador absoluto das relações entre os seus membros ou, no horizonte globalizado da multiplicidade de estados e leis por vezes contraditórias, preparar «cidadãos do mundo» para viverem na paz os valores «universalmente aceites» da liberdade, igualdade...

A educação para a cidadania em língua inglesa no 9º ano de escolaridade

Sequeira, Stela da Costa Gabriel
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
128.73727%
Este trabalho tem por objectivo geral determinar como a educação para a cidadania se articula com a disciplina de Inglês. Em primeiro lugar, estabelece-se o lugar que a educação para a cidadania ocupa no programa de Inglês e, em seguida, apresentam-se os contributos que esta disciplina pode dar à educação para a cidadania dos jovens, no 9º ano de escolaridade, apresentando-se uma proposta de planificação de uma unidade didáctica. Demonstro, assim, que a língua estrangeira é uma área curricular privilegiada para tratar a educação para a cidadania. O Inglês pode contribuir para formar cidadãos e prepará-los para exercer a cidadania de uma forma activa, crítica, consciente e responsável, adaptando temas e conteúdos, propondo objectivos e seleccionando estratégias metodológicas e materiais passíveis de ser abordados no âmbito da educação para a cidadania. No 9º ano de escolaridade, esta disciplina associa-se à educação para a cidadania com vista à formação básica dos jovens.

Cidadania participatória no cotidiano escolar: A vez e a voz das crianças e dos jovens

Menezes, Isabel; Universidade do Porto; Ferreira, Pedro; Universidade do Porto
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/07/2014 Português
Relevância na Pesquisa
118.46746%
Ao longo dos últimos 60 anos, a Europa tem vivido vagas de transição democrática que envolveram profundas mudanças políticas e uma forte ênfase no papel da Educação na promoção de uma cidadania democrática e europeia. No entanto, e apesar do seu passado autoritário, Portugal tem assistido a uma forte inconsistência das políticas educativas nesta área, em que momentos de grande ênfase na promoção da cidadania vão se alternando com momentos em que o foco é colocado em competências nas disciplinas “básicas”. No entanto, é escassa a investigação sobre o impacto destas mudanças no cotidiano das escolas. Numa pesquisa sobre educação para a cidadania, realizamos um estudo junto de alunos de escolas portuguesas envolvidos na construção de perfis comunitários sobre a democracia e a participação no passado, no presente e no futuro. O perfil comunitário envolve um processo de investigação participativa em que os alunos recolhem – através de análise documental, entrevistas ou questionários – e analisam dados sobre as oportunidades de exercício da cidadania, no passado e no presente, e refletem sobre as possibilidades que se abrem no futuro. Os alunos revelaram um grande envolvimento neste processo cujo impacto é analisado a partir dos seus discursos e dos seus professores. O estudo revela como a aprendizagem da cidadania pode manter-se como espaço de resistência às políticas educativas no cotidiano das escolas.