Página 1 dos resultados de 15 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Análise morfométrica dos elementos traqueais em quatro espécies de Portulaca (Portulacaceae); Morphometric analysis of tracheary elements in four Portulaca species

HERNANDES-LOPES, José; MELO-DE-PINNA, Gladys Flavia
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
68.78901%
Este trabalho aborda aspectos da caracterização morfológica dos elementos traqueais dos órgãos vegetativos de quatro espécies de Portulacaceae (Portulaca hirsutissima Camb., P. halimoides L., P. werdermannii Poelln., e de P. mucronata Link.) ocorrentes na região Sudeste e Nordeste do Brasil. Os elementos de vaso observados são todos pequenos (< 25 μm) e com placa de perfuração simples. O padrão de espessamento da parede secundária varia de pontoado (mais comum em raízes) a escalariforme e helicoidal (mais comuns em caules e folhas). Testes estatísticos apontam para uma diferença significativa do diâmetro dos elementos de vaso entre os diferentes órgãos, sendo maior em raiz. Traqueídes foram observadas apenas em folhas de P. hirsutissima e P. werdermannii, semelhantes, morfologicamente, às traqueídes terminais ou aos idioblastos traqueoidais muito freqüentemente associados com as xerófitas. Características pedomórficas (juvenilismo) observadas neste trabalho podem, em parte, estar relacionadas com o transporte e estocagem de água como descrito em Cactaceae.; This paper deals with the morphological features of the tracheary elements of the vegetative organs in four Portulaca species (Portulaca hirsutissima Camb....

Diversity of metaxylem vessel elements in three Syagrus palms (Arecaceae) of different habits; Diversidade dos elementos de vaso do metaxilema em três espécies de Syagrus (Arecaceae) de diferentes hábitos

PACE, Marcelo Rodrigo; BOTÂNICO, Marli Pereira; ANGYALOSSY, Veronica
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
48.01484%
Elementos de vasos em monocotiledôneas apresentam diferenças morfológicas de acordo com o órgão onde ocorrem. Tais diferenças têm sido explicadas sobretudo de um ponto de vista evolutivo, com poucos dados acerca de como a função de um órgão ou o hábito de crescimento de uma planta influenciariam na morfologia dos elementos de vaso. Para responder tal pergunta, foram analisados os órgãos vegetativos de três palmeiras do mesmo gênero, Syagrus, crescendo em ambientes similares, mas com hábitos diferentes. Assim, buscamos detectar se os elementos de vaso apresentariam características similares em todas as espécies ou se mudariam de acordo com os diferentes hábitos. Tanto a largura quanto o tipo de placa de perfuração variaram de maneira semelhante em todas as espécies, ao passo que os comprimentos variaram de uma forma inédita. Primeiramente, todas as espécies apresentaram elementos de vaso nas raízes tão ou mais longos que aqueles dos caules e folhas. Além disso, os elementos de vaso dos caules variaram consideravelmente entre as espécies. Especifi camente, em Syagrus romanzoffi ana os elementos de vaso apresentaram igual comprimento em todos os órgãos, enquanto tanto Syagrus fl exuosa quanto Syagrus petraea...

Diferenciação dos feixes vasculares e dos elementos traqueais no rizoma de algumas Cyperaceae; Differentiation of vascular bundles and tracheary elements in the rhizome of some Cyperaceae

RODRIGUES, Ana Claudia; ESTELITA, Maria Emília Maranhão
Fonte: Sociedade Botânica de São Paulo Publicador: Sociedade Botânica de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
37.809072%
Foram analisados os rizomas de Bulbostylis paradoxa Ness, Cyperus giganteus Vahl, C. odoratus L., Fuirena umbellata Rottb. e Hypolytrum schraderianum Ness. O corpo primário é resultante da atividade dos meristemas apicais e do meristema de espessamento primário (MEP). Também ocorre crescimento em espessura, que é decorrente da atividade do meristema de espessamento secundário (MES). O procâmbio e o MEP originam feixes colaterais em H. schraderianum e feixes anfivasais nas demais espécies. Entretanto, todos os feixes que têm protofloema e protoxilema são de origem procambial. O MES produz floema e xilema constituindo um tecido vascular único. Elementos de vaso foram encontrados na maioria dos caules em estrutura primária e secundária, com exceção de H. schraderianum que, na estrutura secundária, contém apenas traqueídes, informação que respalda a ocorrência de crescimento secundário nas Cyperaceae. Os elementos de vaso apresentam grande variação morfológica; em estrutura primária, geralmente são mais alongados, com apêndices. Os elementos de vaso do crescimento secundário são relativamente mais curtos, apresentam apêndices e ramificações.; Were analized the rhizomes of Bulbostylis paradoxa Ness, Cyperus giganteus Vahl...

Anatomia em Velloziaceae: caracteres, evolução e filogenia; Anaromy in Velloziaceae: charactes, evolution and phylogeny

Cattai, Marina Blanco
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/05/2007 Português
Relevância na Pesquisa
28.78901%
Em Velloziaceae, a delimitação da família, subfamílias e gêneros é bastante controversa e as filogenias existentes são mal sustentadas. Considerando que os estudos anatômicos são extremamente importantes na delimitação de novas espécies, na classificação e em análises cladísticas de Velloziaceae, o presente trabalho tem como objetivo ampliar o conhecimento anatômico da raiz, do caule e da folha. Através de secções anatômicas e dissociação do xilema de vinte e cinco espécies da família e três representantes do grupo externo (Bromeliaceae, Cyclanthaceae e Pandanaceae) visa buscar novos caracteres a serem incorporados em análises cladísticas. O estudo dos elementos traqueais evidenciou a presença de placa de perfuração simples na raiz e uma grande diversidade de formas de elementos traqueais no caule, já que é possível observar, em uma mesma espécie, desde traqueídes muito longas, até elementos de vaso muito curtos. À exceção de Acanthochlamys bracteata, todas as espécies analisadas possuem traqueídes no caule, característica que confere vantagens às plantas que sofrem estresses uma vez que são mais resistentes à cavitação. Na folha, à exceção de Talbotia elegans que possui apenas traqueídes...

A estrutura da angiosperma endoparasita Pilostyles ulei (Apodanthaceae): interface e impacto no lenho de Mimosa spp; The structure of the endoparasite angiosperm Pilostyles ulei (Apodanthaceae): interface and impact on Mimosa ssp xylem

Amaral, Marina Milanello do
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/06/2007 Português
Relevância na Pesquisa
28.47204%
Essa Dissertação de Mestrado é apresentada em três capítulos que originarão três futuras publicações. Os capítulos só não estão sob a forma de artigos porque, para isso, tanto texto como figuras teriam de ser reduzidos. Nosso intuito é apresentar o trabalho de forma mais pormenorizada, gerando assim uma discussão mais rica, que poderá posteriormente gerar outros trabalhos mais específicos. Pilostyles (Apodanthaceae) são angiospermas endoparasitas de caules de Fabaceae e um dos mais notáveis exemplos de redução do corpo vegetativo. Apesar da ocorrência de muitas espécies na América do Sul, os relatos concentram-se em espécies de outras regiões, como Estados Unidos, Austrália e Oriente Médio. Para aperfeiçoar a interpretação desse corpo vegetativo, o primeiro capítulo desse trabalho investiga anatomicamente Pilostyles ulei, uma espécie sul-americana, em três hospedeiros diferentes de Fabaceae: Mimosa foliolosa var. multipinna, M. maguirei (ambas com ocorrência em Minas Gerais) e M. setosa var. paludosa (com ocorrência na Bahia). São abordados a constituição e o posicionamento do corpo da parasita, bem como a plasticidade da zona de contato entre parasita e hospedeiro. Fragmentos de caules parasitados e saudáveis foram processados e proporcionaram observações principalmente em Microscopia Óptica (tanto colorações simples e duplas quanto testes histoquímicos e macerações) e Microscopia Confocal. As imagens produzidas a partir de ambos os tipos de microscopia foram usadas conjuntamente e reunidas para interpretar a estrutura tridimensional que a parasita adquire em seu hospedeiro. Além disso...

Ontogênese, função e evolução das traqueídes vasculares em Cactaceae, tendo como modelo o cacto colunar Pilosocereus aurisetus (Werdern.) Byles & G. D. Rowley; Ontogenesis, function and evolution of wide-band tracheids in Cactaceae: Ontogenesis, function and evolution of wide-band tracheids in Cactaceae: using Pilosocereus aurisetus as a model cactus.

Godofredo, Vanessa Romero
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/02/2010 Português
Relevância na Pesquisa
27.320042%
Os estudos com traqueídes vasculares em Caryophyllales têm focalizado questões filogenéticas e funcionais. Embora sejam descritas como traqueídes, com espessamento da parede secundária superior a 2µm, o relato de WBTs em diferentes tecidos em outras famílias evidencia que a definição dessas células não está bem estabelecida. O objetivo deste trabalho é compreender a ontogenia das traqueídes vasculares de Pilosocereus aurisetus (cacto colunar), descrevendo a sua estrutura em nível celular e bioquímico, bem como suas implicações funcionais e evolutivas. Para isso foi descrita a ontogênese, como base para o estudo de composição de parede, e anticorpos foram utilizados para melhor entendimento das moléculas de relevância funcional. Além disso, uma revisão anatômica que sintetiza o conhecimento atual sobre ocorrência das WBT, polimorfismo do lenho e diversidade de hábitos foi inserida em um contexto filogenético, a fim de esclarecer o papel do polimorfismo do lenho na evolução de Cactoideae. Plântulas foram incluídas em parafina para obtenção de cortes seriados, analisados em microscopia óptica e confocal. A análise de composição de parede celular foi feita com tecido xilemático de plântulas, cujos polissacarídeos foram sujeitos a hidrólise ácida...

Morfo-anatomia, citogenética e palinologia em espécies de ipês (Bignoniaceae)

Ortolani, Flavia Aparecida
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: xi, 95 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
27.584934%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Agronomia (Genética e Melhoramento de Plantas) - FCAV; Plântulas de C. antisyphilitica (Mart.) Mart., T. chrysotricha (Mart. ex Dc.) Standl., T. heptaphylla (Vell.) Toledo, T. roseo-alba (Ridl.) Sand. e Z. tuberculosa (Vell.) Bur., espécies arbóreas conhecidas popularmente como ipês, foram estudadas morfo-anatomicamente, citogeneticamente e palinologicamente. As sementes estenospérmicas apresentam testa em variados tons de castanhos com alas hialinas, assimétricas, flexíveis e de textura papirácea. As plântulas são angiospermas, dicotiledôneas, fanerocotiledonares e epigéias. Os sistemas radiculares são axiais e ramificados. Tanto hipocótilos como epicótilos são verdes e podem apresentar ou não pêlos. Os cotilédones são foliáceos, reniformes, bilobados, clorofilados, peciolados e com recortes apicais profundos. Os eófilos são simples, simétricos, glabros ou pilosos, peciolados e de filotaxia oposta. Apresentam ápice obtuso ou acuminado, base cuneada e margem serreada. As estruturas vegetais apresentam epidermes simples, unisseriadas e pilosas. Geralmente, os cotilédones, os eófilos e os metáfilos são dorsiventrais...

Imunidade celular e humoral o trato respiratório de galinhas desafiadas com o vírus da bronquite infecciosa e efeito de subdosagens da vacina na indução da proteção

Okino, Cintia Hiromi
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: xx, 115 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
17.320042%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Medicina Veterinária - FCAV; As respostas imunes inatas e adquiridas, incluindo-se aí tanto as mediadas por fatores humorais como celulares normalmente induzidas após a infecção ou vacinação com o vírus da BI (VBI), são caracterizadas por sua grande complexidade e por aspectos relevantes que ainda são pouco conhecidos, no que tange aos elementos capazes de exercer uma ou mais ações efetoras contra esse patógeno e que culminassem na restrição da replicação viral, seguido de sua eliminação do organismo hospedeiro e também no impedimento de lesões mais severas. Isso posto, foi formulado o presente estudo com o fito principal de fazer a avaliação das respostas imunes humorais e celulares em diferentes intervalos pós-desafio com o VBI de aves previamente vacinadas ou não, realizando-se a mensuração de anticorpos no soro e na lágrima, e a quantificação da expressão de genes relacionados às respostas imunes na superfície traqueal, a fim de correlacionar tais parâmetros com o estado de proteção ao desafio. Os resultados demonstraram que os aumentos significativos nos níveis de anticorpos lacrimais dos isótipos IgG e IgA nas aves previamente vacinadas e também na expressão dos genes relacionados às respostas imunes...

Anatomia foliar e do pedúnculo floral de plantas de morangueiro (Fragaria x ananassa) "Sequoia" tratadas com fitoreguladores

Appezzato-da-Gloria,B.; Miranda-Stalder,S.H.G.
Fonte: Universidade de São Paulo; Escola Superior de Agricultura Publicador: Universidade de São Paulo; Escola Superior de Agricultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1991 Português
Relevância na Pesquisa
27.320042%
O presente estudo teve por objetivo descrever a anatomia foliar e do pedúnculo floral do morangueiro "Sequóia" a fim de verificar os efeitos dos reguladores vegetais, ácido giberélico (GA3) e ácido naftalenoacético (NAA), e dos bioestimulantes Ergostim e Atonik, sobre as características anatômicas das plantas tratadas. A dose total empregada dos quatro produtos foi de 30 ppm, parcelada em três pulverizações, iniciadas após o início do florescimento. Foram analisadas amostras de folhas (limbo e pecíolo) e o pedúnculo floral de 3 repetições. As análises histológicas foram feitas mediante o preparo e observação de lâminas de material fresco ou fixado. A análise da folha adulta revela a presença de hidatódios nas extremidades denteadas do limbo. A lâmina foliar é anfiestomática, com estômatos do tipo anomocítico. Ocorrem dois tipos de tricomas: tectores e glandulares. Na epiderme abaxial podem estar presentes estruturas semelhantes à lenti-celas. O mesofilo é dorsiventral. O padrão de venação é do tipo nervatio camptodroma arqueada típica. O pecíolo apresenta estômatos e tricomas cujas características se assemelham ao do limbo; abaixo da epiderme há um colênquima do tipo anelar; no parênquima fundamental há idioblastos contendo drusas e outros que contém compostos fenólicos; o cilindro vascular é descontínuo formando um arco...

Diferenciação dos feixes vasculares e dos elementos traqueais no rizoma de algumas Cyperaceae

Rodrigues,Ana Claudia; Estelita,Maria Emília Maranhão
Fonte: Sociedade Botânica de São Paulo Publicador: Sociedade Botânica de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 Português
Relevância na Pesquisa
37.809072%
Foram analisados os rizomas de Bulbostylis paradoxa Ness, Cyperus giganteus Vahl, C. odoratus L., Fuirena umbellata Rottb. e Hypolytrum schraderianum Ness. O corpo primário é resultante da atividade dos meristemas apicais e do meristema de espessamento primário (MEP). Também ocorre crescimento em espessura, que é decorrente da atividade do meristema de espessamento secundário (MES). O procâmbio e o MEP originam feixes colaterais em H. schraderianum e feixes anfivasais nas demais espécies. Entretanto, todos os feixes que têm protofloema e protoxilema são de origem procambial. O MES produz floema e xilema constituindo um tecido vascular único. Elementos de vaso foram encontrados na maioria dos caules em estrutura primária e secundária, com exceção de H. schraderianum que, na estrutura secundária, contém apenas traqueídes, informação que respalda a ocorrência de crescimento secundário nas Cyperaceae. Os elementos de vaso apresentam grande variação morfológica; em estrutura primária, geralmente são mais alongados, com apêndices. Os elementos de vaso do crescimento secundário são relativamente mais curtos, apresentam apêndices e ramificações.

Elementos traqueais de cinco táxons de Cactaceae da caatinga pernambucana, Brasil

Arruda,Emília Cristina Pereira de; Alves,Marccus; Melo-de-Pinna,Gladys Flávia
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2004 Português
Relevância na Pesquisa
68.830786%
Este trabalho traz a caracterização morfológica de elementos de vaso e WBT ("traqueíde com espessamento largo") de raiz e cladódio de cinco táxons de Cactaceae (Harrisia adscendens (Gurke) Britton & Rose, Melocactus × horridus Wedermann Notizbl., M. zehntneri (Britton & Rose) Luetzelb., Tacinga inamoena (Schumann) N.P. Taylor & Stuppy e T. palmadora (Britton & Rose) N.P. Taylor & Stuppy) ocorrentes em um trecho de caatinga do Estado de Pernambuco, Brasil. Os elementos de vaso observados tanto nas raízes quanto nos cladódios apresentam-se praticamente idênticos entre os táxons estudados, sendo observadas pontoações alternas, opostas e escalariformes, além de placas de perfuração simples transversal e obliqua. As traqueídes (WBT) foram registradas apenas nos cladódios de quatro dos táxons estudados, exceto em Harrisia adscendens. As WBTs apresentam espessamento anelar ou helicoidal e o espessamento misto ocorre apenas em Melocactus. Os elementos traqueais foram medidos, mostrando que em Melocactus tanto a raiz como o cladódio, apresentam elementos de vaso longos e quanto as WBT essas são maiores no cladódio de Melocactus.

Análise morfométrica dos elementos traqueais em quatro espécies de Portulaca (Portulacaceae)

Hernandes-Lopes,José; Melo-de-Pinna,Gladys Flavia
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2008 Português
Relevância na Pesquisa
68.78901%
Este trabalho aborda aspectos da caracterização morfológica dos elementos traqueais dos órgãos vegetativos de quatro espécies de Portulacaceae (Portulaca hirsutissima Camb., P. halimoides L., P. werdermannii Poelln., e de P. mucronata Link.) ocorrentes na região Sudeste e Nordeste do Brasil. Os elementos de vaso observados são todos pequenos (< 25 μm) e com placa de perfuração simples. O padrão de espessamento da parede secundária varia de pontoado (mais comum em raízes) a escalariforme e helicoidal (mais comuns em caules e folhas). Testes estatísticos apontam para uma diferença significativa do diâmetro dos elementos de vaso entre os diferentes órgãos, sendo maior em raiz. Traqueídes foram observadas apenas em folhas de P. hirsutissima e P. werdermannii, semelhantes, morfologicamente, às traqueídes terminais ou aos idioblastos traqueoidais muito freqüentemente associados com as xerófitas. Características pedomórficas (juvenilismo) observadas neste trabalho podem, em parte, estar relacionadas com o transporte e estocagem de água como descrito em Cactaceae.

Desenvolvimento Anatômico do Haustório Primário de Struthanthus vulgaris Mart.

Venturelli, M.
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Biociências Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Biociências
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 25/06/1980 Português
Relevância na Pesquisa
27.584934%
A anatomia do haustório primário de Struthanthus vulgaris Mart. foi estudada em plantas crescendo sobre placas de Petri secas e sobre ramos de Psidium guajava L.. Os estádios iniciais de formação do haustório são semelhantes em ambos os casos. O referido órgão tem origem subterminal, num dos flancos da radícula. As células epidérmicas em contato com o substrato apresentam modificações e, provavelmente, desempenham papel importante na fixação do parasita sobre o hospedeiro. A seguir forma-se uma cavidade lisígena, na região meristemática próxima à epiderme modificada. Essa cavidade, globular, preenche-se com um material amorfo e está provavelmente, relacionada com a penetração e desenvolvimento do órgão intrusivo. Este origina-se a partir da outra parte de células meristemáticas e cresce através da cavidade lisígena. Em consequência desse crescimento surgem, lateralmente a essa estrutura, as primeiras zonas de células colapsadas. Em condições naturais o haustório cresce ate atingir as camadas externas do xilema do hospedeiro. A partir deste estádio, ele emite ramos laterais, onde podem ser vistas regiões meristemáticas associadas a zonas de células colapsadas. No xilema do hospedeiro, as células sugadoras são observadas nas células parenquimáticas radiais...

Anatomia foliar e do pedúnculo floral de plantas de morangueiro (Fragaria x ananassa) "Sequoia" tratadas com fitoreguladores; The foliar and floral stalk anatomy of strawberry plants (Fragaria x ananassa) "Sequóia" treated with plant growth regulators

Appezzato-da-Gloria, B.; Miranda-Stalder, S.H.G.
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/1991 Português
Relevância na Pesquisa
27.320042%
O presente estudo teve por objetivo descrever a anatomia foliar e do pedúnculo floral do morangueiro "Sequóia" a fim de verificar os efeitos dos reguladores vegetais, ácido giberélico (GA3) e ácido naftalenoacético (NAA), e dos bioestimulantes Ergostim e Atonik, sobre as características anatômicas das plantas tratadas. A dose total empregada dos quatro produtos foi de 30 ppm, parcelada em três pulverizações, iniciadas após o início do florescimento. Foram analisadas amostras de folhas (limbo e pecíolo) e o pedúnculo floral de 3 repetições. As análises histológicas foram feitas mediante o preparo e observação de lâminas de material fresco ou fixado. A análise da folha adulta revela a presença de hidatódios nas extremidades denteadas do limbo. A lâmina foliar é anfiestomática, com estômatos do tipo anomocítico. Ocorrem dois tipos de tricomas: tectores e glandulares. Na epiderme abaxial podem estar presentes estruturas semelhantes à lenti-celas. O mesofilo é dorsiventral. O padrão de venação é do tipo nervatio camptodroma arqueada típica. O pecíolo apresenta estômatos e tricomas cujas características se assemelham ao do limbo; abaixo da epiderme há um colênquima do tipo anelar; no parênquima fundamental há idioblastos contendo drusas e outros que contém compostos fenólicos; o cilindro vascular é descontínuo formando um arco...

Sítio de alimentação de Mahanarva fimbriolata (Stål) (Hemiptera: Cercopidae) em cana-de-açúcar; Feeding site of the spittlebug Mahanarva fimbriolata (Stål) (Hemiptera: Cercopidae) on sugarcane

Garcia, José Francisco; Grisoto, Eliane; Botelho, Paulo Sérgio Machado; Parra, José Roberto Postali; Appezzato-da-Glória, Beatriz
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/10/2007 Português
Relevância na Pesquisa
27.584934%
Atualmente, a cigarrinha-das-raízes, Mahanarva fimbriolata (Stål) (Hemiptera: Cercopidae), é a principal praga da cana-de-açúcar colhida mecanicamente, sem a queima da palha. As ninfas causam a "desordem fisiológica" em decorrência das picadas que atingem os elementos traqueais da raiz e os deterioram, dificultando ou impedindo o fluxo de água e de nutrientes, caracterizado pela desidratação do floema e do xilema. Ao contrário das ninfas, os adultos alimentam-se nas folhas e ocasionam a "queima da cana-de-açúcar", conseqüência das toxinas, injetadas ao se alimentar, reduzindo sensivelmente a capacidade de fotossíntese da planta. As ninfas de M. fimbriolata, para sugarem a seiva nas raízes, inserem seus estiletes pela epiderme, atravessam todo o córtex e atingem o cilindro vascular, realizando a alimentação nos elementos do tubo crivado do floema primário. Na lâmina foliar, os adultos de M. fimbriolata introduzem seus estiletes preferencialmente pelos estômatos, atravessam as células do parênquima clorofiliano e atingem o metaxilema nos feixes vasculares.; The sugarcane spittlebug Mahanarva fimbriolata (Stål) (Hemiptera: Cercopidae) is a pest of mechanically-harvested sugarcane in Brazil, when trash burning is not performed. To better understand the differences in feeding behavior of adults and nymphs of this pest and the subsequent disorders that arise...