Página 1 dos resultados de 109 itens digitais encontrados em 0.021 segundos

Educação e inclusão social em tempos de transição

Patrício, Maria Raquel; Osório, António
Fonte: Universidade do Minho, Centro de Investigação em Educação Publicador: Universidade do Minho, Centro de Investigação em Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
25.79%
Num contexto de aceleradas mudanças demográficas, aliadas a tempos de crise económica e social, verificam-se consequências significativas para a sociedade europeia, incluindo desafios e oportunidades. São necessárias abordagens inovadoras para uma melhor adaptação às transições que ocorrem ao longo da vida. A União Europeia está empenhada em criar mais e melhor emprego e uma sociedade socialmente inclusiva, colocando ênfase no investimento social para reforçar as competências das pessoas e apoiar a sua participação na sociedade e no mercado de trabalho. A educação pode trazer benefícios para a inclusão social, o envelhecimento ativo e a solidariedade intergeracional. Numa Europa, cada vez mais envelhecida, a educação e a aprendizagem para as pessoas mais velhas tem um papel fundamental a desempenhar na realização de uma vasta gama de objetivos sociais e económicos. Neste sentido, analisamos e refletimos sobre as prioridades da Agenda Europeia para a Educação de Adultos, as politicas de Aprendizagem ao Longo da Vida, os progressos e as oportunidades de uma Aprendizagem para o Envelhecimento Ativo e para a Aprendizagem Intergeracional. Esta comunicação visa debater e identificar o papel da educação e da aprendizagem numa sociedade envelhecida e as suas implicações numa Europa em transição.

A ideia de vida ativa

Pereira, Fernando
Fonte: PsicoSoma Publicador: PsicoSoma
Tipo: Parte de Livro
Português
Relevância na Pesquisa
25.94%
O conceito de envelhecimento ativo é recorrente no meio académico e técnico e na sociedade em geral. Todavia, salvo melhor opinião, ainda carece de melhor sustentação empírica e teórica. Frequentemente surge acompanhado, ou substituído, por conceitos como envelhecimento saudável, envelhecimento, envelhecimento positivo, envelhecimento com êxito, envelhecimento produtivo, qualidade de vida do idoso, entre outros, dando origem a inúmeras sobreposições de ideias e também confusões. A problemática do envelhecimento ativo foi inaugurada pela definição avançada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), em 2002, em que se pode ler: “o envelhecimento ativo é o processo de otimização das oportunidades para a saúde, participação e segurança tendo em vista o incremento da qualidade de vida das pessoas idosas” (OMS, 2002). Esta definição é lapidar, mas, se tomada em consideração apenas nos seus exatos termos, é vaga e conducente a equívocos ao nível das práticas. O texto da OMS acrescenta todavia detalhes importantes que devem ser considerados, designadamente a ideia de que “o envelhecimento ativo deve potenciar o bem-estar físico, social e mental das pessoas ao longo de todo o ciclo de vida, assim como a sua participação na sociedade de acordo com as suas necessidades...

Representações de mulheres idosas usuárias de um serviço de saúde: relações entre consumo de calmantes, gênero e envelhecimento ; Representations of elderly women and users of a health service: relationship between consumption of tranquillizers, gender and aging.

Mendonça, Reginaldo Teixeira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/03/2005 Português
Relevância na Pesquisa
35.83%
Os calmantes benzodiazepínicos são intensamente consumidos no mundo e no Brasil, principalmente por mulheres com idade igual ou superior a 60 anos. O consumo de calmantes envolve fatores sociais, econômicos e culturais, fazendo com que a maneira de utilização seja adaptada à realidade de determinados grupos sociais. Objetivando analisar essas questões, fizemos uso, através de abordagem qualitativa, de entrevistas semi-estruturadas com dezoito mulheres idosas, pertencentes a classes populares e consumidoras desses medicamentos há mais de um ano. Assim, observamos que o modo de consumo dos calmantes é construído socialmente e essa construção é formada através do tempo de uso, da aproximação com os serviços de saúde, da classe social à qual pertencem seus consumidores, da definição social do papel da mulher na sociedade (no sentido de gênero) e do envelhecimento de seus usuários, acompanhado de experiências e conhecimentos sobre os medicamentos. As mulheres entrevistadas mostraram ter autonomia e conhecimento sobre o uso dos calmantes, sentindo-se capazes de utilizar, indicar, emprestar, ou não, esses medicamentos, de acordo com suas concepções. Pudemos, portanto, observar e analisar as interações entre os diversos fatores – socioeconômicos e culturais...

Previdência social e demografia : mudança necessária

Solano, Gladimir Francisco
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
25.85%
O tema reforma previdenciária brasileira acompanha os debates sobre as grandes questões nacionais nos últimos anos. Trata-se de um tema no qual é difícil fazer mudanças na legislação, uma vez que afeta as vidas de todos os grupos sociais e etários da sociedade, ou seja, quando tratamos da previdência o assunto interessa a todos, já que todos ou são aposentados, ou aspiram a sê-lo algum dia. O Brasil passa por um processo de envelhecimento populacional em que as implicações recentemente começaram a ser debatidas nos meios políticos e econômicos. O presente trabalho pretende contribuir para o debate, analisando a aceleração da transição demográfica no Brasil e o envelhecimento populacional nos últimos anos e projeções para o futuro e suas consequências para sistema previdenciário nacional. O sistema previdenciário brasileiro é deficitário e com o envelhecimento populacional o custo aumentará. O estudo conclui que a reforma previdenciária é necessária, apresentando alternativas para amenizar os problemas, evitando que as conquistas sociais – envelhecimento populacional – traga a falência do sistema previdenciário.; In recent years, the topic of Brazilian social security reform follows the debates of major national issues. It is an issue for which it is difficult to make changes in legislation...

Envelhecimento e emprego dos trabalhadores mais velhos

Gonçalves, Carlos Manuel; Dias, Isabel
Fonte: [S.l.] : Rede Europeia Anti Pobreza / Portugal Publicador: [S.l.] : Rede Europeia Anti Pobreza / Portugal
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
35.72%

Famílias envelhecidas: percursos e diversidade

Marques, Filipa Daniela Correia
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
25.79%
O conhecimento sobre famílias envelhecidas é ainda escasso. Neste âmbito, a pesquisa tem incidido nos cuidados familiares a idosos dependentes, focando os problemas de saúde, dependência funcional e declínio cognitivo. Esta investigação pretende contribuir para aprofundar o conhecimento sobre as famílias envelhecidas, assumindo uma perspetiva normativa e desenvolvimental, e contemplando a diversidade de contextos de vida e envelhecimento. O capítulo 1 centra casais compostos por pessoas idosas, e tem por objetivos: caracterizar a estrutura, dinâmica e valores do agregado familiar dos casais idosos; evidenciar valores e dinâmica relacional dos casais idosos. A amostra compreende 136 participantes, a quem foi administrado um questionário sobre a fase última do ciclo de vida familiar (Cerveny,1997). A análise de dados efetuou-se com recurso ao programa de análise de dados estatística SPSS 17.1. Os resultados indicam que os casais vivem predominantemente em casal, com uma dinâmica relacional do agregado caracterizada pelo respeito, diálogo e carinho; dinâmica relacional do casal caracterizada por clima afetuoso, amizade e diálogo, e valores assentes no amor, diálogo e convívio familiar. A dinâmica relacional do casal é pautada por atividades de lazer realizadas em conjunto e vida sexual tão boa como antes; os valores dão ao casamento significados de realização pessoal e perpetuação através dos filhos na juventude...

Envelhecimento populacional e sustentabilidade das finanças públicas: análise dos determinantes demográficos, económicos e sociais dos anos médios de vida saudável na União Europeia

Oliveira, Manuela; Vieira, Carlos; Vieira, Isabel
Fonte: Associação Portuguesa de Demografia Publicador: Associação Portuguesa de Demografia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
35.79%
Uma das principais preocupações actuais com a sustentabilidade das finanças públicas nos países da OCDE, e da União Europeia em particular, diz respeito aos efeitos orçamentais decorrentes da evolução demográfica das populações. O progressivo envelhecimento das populações na generalidade dos países desenvolvidos coloca enormes desafios à capacidade dos governos gerarem as receitas necessárias para não frustrar as expectativas de apoio social das gerações mais velhas.

A Reforma do Dividendo Populacional Consequências Económicas e Sociais do Envelhecimento da População

Fialho, Djalita
Fonte: ISEG - SOCIUS Publicador: ISEG - SOCIUS
Tipo: Outros
Publicado em //2006 Português
Relevância na Pesquisa
35.85%
Este texto pretende analisar alguns dos impactos económicos e sociais do envelhecimento da geração que contribuiu para os "trinta gloriosos anos" de progresso e crescimento económico que se seguiram à II Guerra Mundial. São abordadas as consequências económicas e sociais da passagem à reforma daquele que, entre 1945 e 1975, pode ser considerado o verdadeiro dividendo populacional dos países mais desenvolvidos de hoje - é verdade que num contexto socio-económico muito distinto do actual. Os desafios que se apresentam com o envelhecimento da população põem em causa não só a competitividade económica dos países afectados por este fenómeno, como a sustentabilidade do elo social, garantido por um relacionamento económico inter-geracional. Este nexo geracional - centrado em sistemas de segurança social que, até à data, têm garantido a redistribuição do rendimento dos indivíduos activos para os inactivos - pode, de facto, ruir, caso se mantenha a actual tendência de aumento do rácio de dependência das gerações mais velhas. A resposta parece estar na promoção de um relacionamento económico sustentável entre as gerações nos domínios da segurança social e da competitividade económica. Assim, são propostas neste texto algumas opções de políticas que se acreditam correctivas das indesejáveis consequências económicas e sociais do envelhecimento da população...

Sucesso no envelhecimento e histórias de vida em idosos sócio-culturalmente muito e pouco diferenciados

Amado, Nuno Maria Bleck da Silva
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2008 Português
Relevância na Pesquisa
25.9%
Tese de Doutoramento em Psicologia do Desenvolvimento; As alterações demográficas das últimas décadas, bem como o espantoso aumento da esperança média de vida, levaram a que o grupo etário com maior crescimento seja, actualmente, o das pessoas com mais de 65 anos (Instituto Nacional de Estatística, 2007). É, pois, cada vez mais fundamental a compreensão dos processos envolvidos no envelhecimento, dos requisitos necessários para o seu sucesso e dos obstáculos que o impedem. Tendo em conta que os factores socio-económicos e culturais afectam a vivência do envelhecimento, pretendeu-se contrastar dois grupos sócio-culturalmente muito e pouco diferenciados, através da realização de dois estudos sobre o sucesso no envelhecimento. Para o primeiro estudo, de cariz quantitativo, recorreu-se a uma amostra de 194 adultos idosos voluntários com idades compreendidas entre os 65 e os 100 anos (M =76). Foram elaborados e testados dois modelos preditores do sucesso no envelhecimento. Estes modelos continham, como variáveis exógenas, a posição social, o género, e a pertença à terceira ou quarta-idade. Como variáveis endógenas, a sabedoria, os comportamentos de selecção, optimização e compensação (SOC), a força da fé e o bem-estar subjectivo (BES). No primeiro modelo proposto (A)...

Os enfermeiros e as representações sociais sobre o envelhecimento : implicações nos cuidados promotores da autonomia da pessoa idosa hospitalizada

Costa, Ana Cristina Almeida Santos
Fonte: Faculdade de Ciências Médicas. Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Médicas. Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
35.89%
RESUMO: O envelhecimento da população tende a aumentar em todo o mundo, trazendo consequências a níveis sociais, económicos, e de saúde. As hospitalizações e a necessidade de cuidados de enfermagem à população idosa tendencialmente aumentam pela maior fragilidade, derivada do aumento das situações de doença crónica e dependência. Os cuidados de enfermagem podem ser influenciados pelas representações sociais acerca do envelhecimento, estando associados mitos e estereótipos, e levar à desvalorização da individualidade e autonomia da pessoa idosa. Neste sentido, preconiza-se a realização de cuidados em parceria com a pessoa idosa, que promovam a sua autonomia e empowerment. Este estudo tem como objectivo compreender o modo como as representações sociais dos enfermeiros acerca do envelhecimento influenciam os cuidados de enfermagem na promoção da autonomia do idoso hospitalizado. Realizámos um estudo qualitativo, com recurso à entrevista e a técnica por associação livre de ideias, sendo entrevistados 17 enfermeiros de um serviço de internamento de medicina. Da análise dos resultados, constatámos que para os enfermeiros do estudo a representação social negativa acerca do envelhecimento foi a mais evidenciada...

Envelhecimento ativo, capacidade funcional e atividade física: análise de fatores que contextualizam o processo de envelhecimento e sua percepção por parte de pessoas idosas

Pinto, Paulo Ferreira
Fonte: Faculdade de Ciências Médicas Publicador: Faculdade de Ciências Médicas
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
35.96%
RESUMO: O envelhecimento populacional saudável ocupa parte da agenda do processo do envelhecimento humano, retratando uma preocupação social com repercussões nas economias societárias. O processo de envelhecimento, quando abordado fora do paradigma do envelhecimento saudável, desconsidera socialmente o potencial humano das pessoas idosas, promovendo a segregação e motivando atitudes de preconceito e discriminação, além de desperdiçar a experiência, o saber, a cultura e a capacidade de participação da pessoa idosa como contributo para a sociedade a que ela está inserida. O foco central da Política Nacional de Saúde do Idoso brasileira se inscreve na promoção de um envelhecimento saudável, nomeadamente por meio da manutenção da capacidade funcional ao valorizar a autonomia, a independência física e a integridade mental da pessoa idosa. O desafio para a viabilização do processo de envelhecimento ativo e bem-sucedido consiste na maximização das capacidades, potencialidades e recursos pessoais, comunitários e políticos. Pressupõe, também, uma concepção ampliada de viver, contextualizada no contínuo da vida, capaz de externar a preocupação com a saúde e o bem-estar, integrando as pessoas em fase de envelhecimento no contexto do ciclo de vida. Diante do exposto...

A institucionalização dos idosos na Madeira: os laços familiares dos idosos institucionalizados no Lar S. Francisco

Nunes, Cristina Patrícia Rodrigues
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
25.79%
Face às mudanças sociais que ocorreram e tem vindo a ocorrer na sociedade o envelhecimento tende a tornar-se um fenómeno com maior visibilidade. E isso deve-se à diminuição da natalidade em conjunto com o aumento da esperança média de vida dos idosos. Pelo facto de ter surgido mudanças a nível familiar, com a entrada das mulheres no mercado de trabalho, ter-se alterado a estrutura familiar, onde as famílias hoje tendem a ser mais pequenas, e onde se valoriza muito mais a carreira profissional, quer nas mulheres como nos homens, contrariamente ao que acontecia algumas décadas atrás, a questão que se coloca é o que acontecerá às pessoas mais idosas? Sabendo à partida que existem politicas sociais capazes de responder adequadamente às necessidades da população mais idosa, como por exemplo os lares, tornou-se essencial para este trabalho entender as relações entre os familiares e os idosos institucionalizados. Na medida em que se pretende compreender se existe ou não uma quebra dos laços familiares após a institucionalização dos idosos? Este trabalho teve lugar na Região Autónoma da Madeira no Concelho do Funchal, mais concretamente no Lar S. Francisco. Portanto, de acordo com o objectivo geral do trabalho optou-se por fazer um estudo qualitativo...

Da velhice à terceira idade: o percurso histórico das identidades atreladas ao processo de envelhecimento

Silva,Luna Rodrigues Freitas
Fonte: Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2008 Português
Relevância na Pesquisa
35.85%
Este artigo trata do surgimento histórico das noções de velhice e terceira idade como categorias identitárias atreladas ao processo de envelhecimento. A origem de tais noções está na combinação complexa de fatores como saberes médicos e sociais, agentes de gestão, movimentos políticos e interesses econômicos. Como velhice e terceira idade são identidades etárias historicamente determinadas, analisam-se os fatores que determinaram sua ascensão e sua legitimação. A velhice surge como categoria etária quando o corpo velho é tomado como objeto de estudo e quando os sistemas de aposentadoria são implementados. A terceira idade aparece como categoria etária com a especialização dos agentes de gestão do envelhecimento, o discurso reivindicador da gerontologia social e os interesses da cultura do consumo. Essas categorias são postas em campo para identificar, definir e, mais recentemente, transformar o processo de envelhecimento contemporâneo.

Resiliência e velhice: um estudo de fatores de risco e de proteção na saúde do idoso

Ferreira, Camomila Lira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
25.83%
Resilience consists of a capacity to adapt and overcome situations of risk, from the aid of protective factors. This construct constitutes a process of preventive and multidimensional present in all stages of human development. During this development, it has been immersed in the elderly biopsychosocial changes resulting from the aging process. In this sense, there was a need for a multidisciplinary study, combining psychology, medicine, nursing, social work and gerontology in order to check the resilience, its risk factors, such as life events and health, and protection, such as self-esteem and social support. For this, we performed a descriptive exploratory study of cross-sectional nature, along with a convenience sample consisting of 65 elderly users of the public health of the district east of the city of Natal/RN, Brazil. This research allowed the collection of socio-demographic, economic, relational, physical, biological and psychological in understanding the aging process. It is observed that the studied sample socio-economic status and chronic health conditions in their own lives and their families, that demand for care and attention every day, are resilient, have faced significant losses, have positive self-esteem and social support perceived as external satisfactory. Given this multidimensional nature...

Envelhecimento activo em contexto institucional

Marques, Joana Alexandra Gonçalves
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
25.87%
Projecto de Graduação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau Licenciada em Serviço Social; O presente trabalho dedica a sua atenção à problemática do Envelhecimento Activo em contexto Institucional, mais concretamente: conhecer o papel da instituição na promoção do envelhecimento activo, caracterizar o papel do responsável promotor do envelhecimento activo, aferir o tipo de actividades realizadas no âmbito desta temática, conhecer as principais limitações na promoção das actividades, e averiguar as estratégias para ultrapassar as dificuldades. O estudo tem como ponto de partida a análise da intervenção realizada na valência de Centro de Convívio de uma Instituição Particular de Solidariedade Social. Através de uma metodologia qualitativa, com o auxílio da técnica de entrevista em profundidade, semi-estruturada, pretendeu-se averiguar o tipo de abordagem realizada no âmbito do Envelhecimento Activo em contexto institucional, aferindo a especificidade da intervenção. Através da análise dos resultados foi possível concluir que é realizado um trabalho continuo no âmbito do envelhecimento activo. Apesar de existir uma grande dedicação e interesse no dinamismo da valência é possível identificar uma carência de apoios económicos que facilitem a realização de mais intervenções. Neste contexto foi possível perceber a importância do trabalho em rede como factor facilitar da promoção das actividades em contexto institucional...

Como é promovido o envelhecimento activo em Portugal? O papel das universidades sénior e do turismo sénior

Neves, Ana Sofia Pinto
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
35.9%
Procura-se uma reflexão crítica sobre a tendência atual de envelhecimento da população, e a forma como poderá manifestar-se na prática recente de envelhecimento ativo. Pretende-se, por outro lado, apresentar algumas soluções para o envelhecimento ativo. A alteração do perfil demográfico de envelhecimento da população é bastante marcante em diversos países, sobretudo no continente Europeu. O envelhecimento populacional tornou-se motivo de debate na sociedade, e ponto de partida para os mais diversos estudos nos principais meios académicos. Perante a sociedade, o idoso associa-se a uma diversidade de problemáticas, saúde, família, habitação, etc.. São bastante fortes, em muitos, os contrangimentos sociais, culturais, políticos e sobretudo económicos. Esta associação, acarreta em si uma perspetiva negativa bastante acentuada sobre o que é ser idoso em Portugal, desconsiderando o valor da experiência e conhecimento tácito dos idosos. No entanto, deparamo-nos com uma trajetória de mudança, introduzindo elementos inovadores no quotidiano do idoso, como é o caso sugestivo da promoção do envelhecimento ativo, com os exemplos da Universidade Sénior e prática do Turismo Sénior.; Abstract: We are looking for a critical reflection on the current trend of an aging population...

Políticas públicas para idosos no Brasil : análise à luz da influência da normativas internacionais

Mendonça, Jurilza Maria Barros de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
Português
Relevância na Pesquisa
25.89%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Serviço Social, Programa de Pós-Graduação em Ciência Política, 2015.; Trata a presente tese das políticas sociais públicas para os idosos no Brasil à luz das normativas internacionais. Dentre estas, destacam-se às associadas aos cuidados de longa duração, como demanda premente e arena na qual se confrontam interesses diferenciados: os do Estado, os do mercado e os dos idosos em particular. O envelhecimento populacional é um processo que vem se impondo como uma realidade incontestável, sem, porém, constituir prioridade na agenda política de vários países. Nesse contexto, caracterizado por crises do capital e pela hegemonia do ideário neoliberal, a garantia de direitos da pessoa idosa vem sendo negligenciada não apenas no Brasil. É fato empírico que, tanto no chamado Terceiro Mundo, quanto no Primeiro Mundo, há – embora de forma diferenciada – crescente esvaziamento dessa garantia. E isso ocorre na contramão da seguinte tendência: com o aumento da expectativa de vida, vem aumentando significativamente o número de pessoas com 80 anos e mais de idade, sendo essa faixa etária a que apresenta maior incidência de dependência de cuidados. Tal dependência já vem sendo considerada como um "risco social”...

Políticas públicas para idosos no Brasil : análise à luz da influência da normativas internacionais

Mendonça, Jurilza Maria Barros de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
Português
Relevância na Pesquisa
25.89%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Serviço Social, Programa de Pós-Graduação em Ciência Política, 2015.; Trata a presente tese das políticas sociais públicas para os idosos no Brasil à luz das normativas internacionais. Dentre estas, destacam-se às associadas aos cuidados de longa duração, como demanda premente e arena na qual se confrontam interesses diferenciados: os do Estado, os do mercado e os dos idosos em particular. O envelhecimento populacional é um processo que vem se impondo como uma realidade incontestável, sem, porém, constituir prioridade na agenda política de vários países. Nesse contexto, caracterizado por crises do capital e pela hegemonia do ideário neoliberal, a garantia de direitos da pessoa idosa vem sendo negligenciada não apenas no Brasil. É fato empírico que, tanto no chamado Terceiro Mundo, quanto no Primeiro Mundo, há – embora de forma diferenciada – crescente esvaziamento dessa garantia. E isso ocorre na contramão da seguinte tendência: com o aumento da expectativa de vida, vem aumentando significativamente o número de pessoas com 80 anos e mais de idade, sendo essa faixa etária a que apresenta maior incidência de dependência de cuidados. Tal dependência já vem sendo considerada como um "risco social”...

BREVE REFLEXÃO TEÓRICA ACERCA DA RELAÇÃO ENTRE POPULAÇÃO E ECONOMIA

Gomes, Patricia Silva; Pamplona, João Batista
Fonte: RP3 - Revista de Pesquisa em Políticas Públicas Publicador: RP3 - Revista de Pesquisa em Políticas Públicas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 20/12/2014 Português
Relevância na Pesquisa
26.05%
O objetivo principal deste trabalho é apresentar uma breve reflexão acerca do debate teórico presente na literatura internacional sobre os efeitos econômicos do envelhecimento populacional, especialmente sobre o mercado de trabalho. Foi adotada para tal uma pesquisa bibliográfica composta por seleção, análise, resumo, complementação e confrontação das referências sobre o assunto. Os impactos econômicos do envelhecimento populacional sobre o mercado de trabalho podem ser caracterizados por seus efeitos diretos e indiretos. Os efeitos diretos impactam o tamanho e a qualidade do emprego. Os efeitos indiretos influenciam na redução dos recursos econômicos necessários para lidar com o envelhecimento, interferem nas decisões dos indivíduos e, ainda, exercem pressão sobre os sistemas de educação, de seguro social e de saúde. Diversos países já estão vivenciando o envelhecimento populacional. Assim, políticas voltadas para a manutenção ou reinserção dos idosos saudáveis no mercado de trabalho podem ser fundamentais para o crescimento econômico futuro destes países.

Os muito idosos: avaliação funcional multidimensional

Rodrigues,Rogério Manuel Clemente; Silva,Cristiana Filipa Ribeiro da; Loureiro,Luís Manuel de Jesus; Silva,Sílvia Manuela Dias Tavares da; Crespo,Sandrina Sofia da Silva; Azeredo,Zaida de Aguiar Sá
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra - Unidade de Investigação em Ciências da Saúde - Enfermagem Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra - Unidade de Investigação em Ciências da Saúde - Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2015 Português
Relevância na Pesquisa
25.83%
Enquadramento: O processo de transição demográfica, traduzido em envelhecimento populacional, impõe a adequação de serviços de saúde, e sociais, às necessidades e expectativas dos idosos. A definição de intervenções exige uma avaliação funcional multidimensional. Objetivos: Avaliar a capacidade funcional em cinco áreas (recursos sociais, recursos económicos, saúde mental, saúde física e atividades de vida diária) da população com idade ≥75 anos do concelho de Coimbra. Metodologia: Estudo quantitativo, descritivo e correlacional, com amostra constituída por 1153 indivíduos. Foi utilizado o Questionário de Avaliação Funcional Multidimensional para Idosos classificando os participantes, em cada área funcional, de excelente a limitação total. Resultados: Classificados com limitação grave ou total encontramos na área de: recursos sociais 12,5% dos participantes; recursos económicos 15,4%; saúde mental 16,0%; saúde física 45,6%; e atividades de vida diária 23,6%. As mulheres e os indivíduos com idade ≥85 anos apresentam tendencialmente piores classificações. Conclusão: A avaliação multidimensional fornece dados que permitem a intervenção integrada dos serviços sociais e de saúde atendendo a diferenças de género e idade.