Página 1 dos resultados de 16 itens digitais encontrados em 0.014 segundos

Contributo da Academia Sénior: a força de ir mais além! Um estudo descritivo simples e longitudinal da qualidade de vida do idoso

Gouveia, Cristina Sofia Mendonça
Fonte: Universidade da Madeira Publicador: Universidade da Madeira
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 13/09/2013 Português
Relevância na Pesquisa
65.78%
O aumento do número de idosos com necessidades de ocupação, implica a necessidade de respostas por parte da sociedade, de forma a melhorarem a qualidade de vida da população idosa. O presente estudo, teve como objetivo conhecer os níveis de perceção da qualidade de vida e bem-estar, em indivíduos de terceira idade. Trata-se de um estudo descritivo longitudinal, que resulta da avaliação em dois momentos. Foi estudada uma população com 26 idosos, com idades iguais ou superiores a 64 anos de idade, participantes num projeto educativo de uma academia sénior, com a duração de quatro meses. Foi utilizada a escala EASY-care, para avaliação da qualidade de vida percecionada pelos idosos. Para análise dos dados, utilizou-se o programa estatístico SPSS 19.0. Através dos resultados obtidos, verificou-se que a maioria da população estudada foi do sexo feminino, cerca de 92.3%, e 7.7% do sexo masculino. No que se referiu às idades, 26,9% apresentaram idades compreendidas entre 65-69 anos, 42.3%, entre 70-74 anos, e por fim 30.8% entre 75-80 anos. Sendo na sua maioria, viúva, reformada, pensionista e com fraca escolaridade, entendendo-se que, apenas 57.7% da população apresentou o primeiro ciclo de escolaridade. Os resultados obtidos revelaram-se positivos...

Avaliação do impacto da saúde oral nas atividades de vida diária em utentes diabéticos com idade superior a 65 anos.

Pimenta, Teresa Lavandeira; Gomes, Maria José
Fonte: UNIFAI Publicador: UNIFAI
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Português
Relevância na Pesquisa
45.95%
O cuidado gerontológico assume um papel cada vez mais importante, requerendo cuidados individualizados e personalizados, cuja meta é encorajar a promoção da saúde por meio de medidas que permitam o envelhecimento ativo da população. No caso da população idosa, a saúde está diretamente relacionada com a capacidade do idoso de realizar de forma autónoma as suas atividades de vida diárias (Rocha 2010). A saúde oral assume um papel relevante na qualidade de vida do idoso, pois contribui para seu bem-estar físico, mental e social A saúde oral no idoso é frequentemente precária (Costa 2010). As patologias orais podem afetar a capacidade de comer, falar e socializar influenciando negativamente a qualidade de vida do doente (Ng 2006) e agravando a desnutrição e o aumento da fragilidade física do idoso, que muitas vezes as desvaloriza por considerar serem consequência do processo de envelhecimento (Haikal 2011). Alguns sintomas frequentes na cavidade oral do idoso encontram-se exacerbados pela presença de doenças crónicas como a diabetes.

Patologia oral e AVDs em idosos diabéticos

Pimenta, Teresa Lavandeira; Gomes, Maria José
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Saúde Publicador: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Saúde
Tipo: Parte de Livro
Português
Relevância na Pesquisa
45.97%
O cuidado gerontológico assume um papel cada vez mais importante, requerendo cuidados individualizados e personalizados, promovendo a saúde por meio de medidas que permitam o envelhecimento ativo da população. No caso da população idosa, a saúde está diretamente relacionada com a capacidade do idoso de realizar de forma autónoma as suas atividades de vida diárias. A saúde oral assume um papel relevante na qualidade de vida do idoso, pois contribui para seu bem-estar físico, mental e social. A saúde oral no idoso é frequentemente precária. As patologias orais podem afetar a capacidade de comer, falar e socializar influenciando negativamente a qualidade de vida do doente e agravando a desnutrição e o aumento da fragilidade física do idoso, que muitas vezes as desvaloriza por considerar serem consequência do processo de envelhecimento. Alguns sintomas frequentes na cavidade oral do idoso encontram-se exacerbados pela presença de doenças crónicas como a diabetes. Ao nível da cavidade oral, os diabéticos têm alta prevalência de xerostomia e patologias orais que condicionam a vida social a as AVD destes doentes. Avaliar a Saúde Oral de diabéticos idosos e identificar o impacto da qualidade de Saúde Oral nas atividades de vida diária. Material e métodos: Neste estudo foi utilizada uma amostra não probabilística de conveniência...

Atividade Física

Benedetti, Tânia Rosane Bertoldo
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado Formato: xvii, 220 f.| il., grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
35.94%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-graduação em Enfermagem; A pesquisa teve como objetivos verificar a relação entre o nível de atividade física e as condições de vida e saúde dos idosos residentes em Florianópolis,SC e propor diretrizes para programas e ações públicas de atividades físicas voltadas à população idosa. A amostra, do tipo probabilística com seleção aleatória estratificada por setor censitário, distrito e sexo, totalizou 875 idosos, com média de idade de 71,6 anos (dp=7,9). Os dados foram colhidos por IPAQ (Questionário Internacional de Atividades Físicas) e analisados, associados aos da pesquisa de Perfil dos Idosos de Florianópolis, SC, obtidos por BOAS (Brazilian Old Age Schedule). Incluem dados complementares aqueles obtidos em programas de idosos de municípios europeus e aqueles relativos aos serviços existentes em Florianópolis. A análise pela Associação de Correspondência Múltipla considerou as variáveis de condição de vida e saúde e variável atividade física(AF) semanal em dois níveis: idosos menos ativos (menos de 150 minutos); idosos mais ativos (150 minutos ou mais). Resultados: 59,3% eram os idosos mais ativos...

Programa de Intervenção Comunitária de Promoção da Saúde dos Idosos no Concelho de Redondo

Marques, Isabel; Durao, João
Fonte: Congresso Internacional do Envelhecimento Publicador: Congresso Internacional do Envelhecimento
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
66.31%
ESTRATÉGIAS COMUNITÁRIAS PARA UM ENVELHECIMENTO ATIVO RESUMO Isabel Marques – Enfermeira e coordenadora da UCC Redondo isabel.marques@alentejocentral1.min-saude.pt João Barradas Durão Professor Coordenador da ESESJD/Universidade de Évora RESUMO O Programa Nacional para a Saúde das Pessoas Idosas define envelhecimento ativo como um processo de otimização das oportunidades para a saúde, participação e segurança, visando a melhoria da qualidade de vida das pessoas, à medida que envelhecem, valorizando a autonomia, a aprendizagem ao longo da vida e manter-se ativo. Pretende-se sumariamente descrever as atividades realizadas no projeto de promoção da saúde física e mental do idoso, tendo em vista um envelhecimento ativo, no concelho de Redondo, Alentejo, projeto realizado na UCC (Unidade de Cuidados na Comunidade) Redondo, no âmbito do Mestrado em Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiatria. Incluiu o estabelecimento de parcerias, baseando-se na rede social, estratégias de educação para a saúde, a comemoração do Dia Internacional das Pessoas Idosas, a participação na criação de uma rede informal de “Voluntariado de Afetos”, o planeamento e realização do evento “II Feira do Idoso”, as comemorações associadas ao mês de maio...

Contributos para o perfil do idoso na dinâmica sénior no concelho de Redondo

Marques, Isabel; Durão, João
Fonte: Congresso Internacional do Envelhecimento Publicador: Congresso Internacional do Envelhecimento
Tipo: Aula
Português
Relevância na Pesquisa
56.32%
ESTRATÉGIAS COMUNITÁRIAS PARA UM ENVELHECIMENTO ATIVO – PROJETO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE MENTAL DO IDOSO RESUMO Isabel Marques – Enfermeira e coordenadora da UCC Redondo isabel.marques@alentejocentral1.min-saude.pt Tm:968359717 João Barradas Durão Professor Coordenador da ESESJD/Universidade de Évora RESUMO O Programa Nacional para a Saúde das Pessoas Idosas define envelhecimento ativo como um processo de otimização das oportunidades para a saúde, participação e segurança, visando a melhoria da qualidade de vida das pessoas, à medida que envelhecem, valorizando a autonomia, a aprendizagem ao longo da vida e manter-se ativo. Pretende-se sumariamente descrever as atividades realizadas no projeto de promoção da saúde física e mental do idoso, tendo em vista um envelhecimento ativo, no concelho de Redondo, Alentejo, projeto realizado na UCC (Unidade de Cuidados na Comunidade) Redondo, no âmbito do Mestrado em Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiatria. Incluiu o estabelecimento de parcerias, baseando-se na rede social, estratégias de educação para a saúde, a comemoração do Dia Internacional das Pessoas Idosas, a participação na criação de uma rede informal de “Voluntariado de Afetos”, o planeamento e realização do evento “II Feira do Idoso”...

Estratégias comunitárias para um envelhecimento ativo: projeto de promoção da saúde mental do idoso

Marques, Isabel Maria Maia da Silva Bento
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
76.24%
O Programa Nacional para a Saúde das Pessoas Idosas estabelece como estratégias de intervenção a promoção do envelhecimento ativo, valorizando a autonomia, a aprendizagem ao longo da vida e manter-se ativo. O presente relatório profissional visa descrever e refletir sobre as atividades realizadas no âmbito do projeto de promoção da saúde mental do idoso, no concelho de Redondo, Alentejo. Incluiu estratégias de educação para a saúde, a comemoração do Dia Internacional das Pessoas Idosas, a participação na criação de uma rede informal de “Voluntariado de Afetos”, o planeamento e calendarização do evento “II Feira do Idoso”, a aplicação do Instrumento de Avaliação Integrado (IAI) aos idosos, com análise dos dados, e avaliação da satisfação dos idosos. Da observação efetuada e pelas expressões de satisfação registadas, observou-se que as atividades realizadas favorecem a promoção da saúde mental do idoso e contribuem para o desenvolvimento de competências específicas do enfermeiro; ABSTRACT:The National Program for the Health of Older People sets as intervention strategies the promotion of active ageing, valuing autonomy, lifelong learning and keeping active. This professional report aims to describe and reflect on the activities carried out under the project to promote the mental health of the elderly in the municipality of Redondo...

Processos de cuidar em enfermagem:idosos com hipertenção arterial

Mártires, Maria Alice Rodrigues dos, 1958-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
26.05%
Tese de doutoramento, Enfermagem, Universidade de Lisboa, com a participação da Escola Superior de Enfermagem, 2014; uma sociedade em constante mudança social, política, económica e um considerável aumento da esperança de vida e maior longevidade, os cuidados de saúde na comunidade surgem num contexto estruturante de novas práticas de enfermagem, centradas no idoso e na família. Apesar de hoje se viver mais anos, nem sempre se vive com mais qualidade de vida. Frequentemente, a vivência do envelhecimento é acompanhada por processos de morbilidade, limitadores da independência, autonomia, saúde e bem-estar, afetando o idoso e a sua família. As doenças crónicas não-transmissíveis são uma realidade que tende a aumentar, sendo a hipertensão arterial aquela que surge com maior prevalência e que, direta ou indiretamente, está na origem de mais mortes. Considerada por muitos autores como a “doença silenciosa” é, muitas vezes, entendida pelas pessoas idosas como uma inevitabilidade associada ao processo de envelhecimento. Os cuidados de enfermagem são fundamentais para promover a saúde e prevenir as complicações resultantes de doenças crónicas já instaladas, como a hipertensão arterial, cujo controlo passa por um regime terapêutico farmacológico e não-farmacológico...

Envelhecimento ativo, capacidade funcional e atividade física: análise de fatores que contextualizam o processo de envelhecimento e sua percepção por parte de pessoas idosas

Pinto, Paulo Ferreira
Fonte: Faculdade de Ciências Médicas Publicador: Faculdade de Ciências Médicas
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
46.21%
RESUMO: O envelhecimento populacional saudável ocupa parte da agenda do processo do envelhecimento humano, retratando uma preocupação social com repercussões nas economias societárias. O processo de envelhecimento, quando abordado fora do paradigma do envelhecimento saudável, desconsidera socialmente o potencial humano das pessoas idosas, promovendo a segregação e motivando atitudes de preconceito e discriminação, além de desperdiçar a experiência, o saber, a cultura e a capacidade de participação da pessoa idosa como contributo para a sociedade a que ela está inserida. O foco central da Política Nacional de Saúde do Idoso brasileira se inscreve na promoção de um envelhecimento saudável, nomeadamente por meio da manutenção da capacidade funcional ao valorizar a autonomia, a independência física e a integridade mental da pessoa idosa. O desafio para a viabilização do processo de envelhecimento ativo e bem-sucedido consiste na maximização das capacidades, potencialidades e recursos pessoais, comunitários e políticos. Pressupõe, também, uma concepção ampliada de viver, contextualizada no contínuo da vida, capaz de externar a preocupação com a saúde e o bem-estar, integrando as pessoas em fase de envelhecimento no contexto do ciclo de vida. Diante do exposto...

Projeto conviver: estímulo à convivência entre idosos do Catete, Ouro Preto, MG

Andrade,Thiago Pereira; Mendonça,Bernardo Pinto Coelho Keuffer; Lima,Débora Camargos de; Alfenas,Ivanilde do Carmo; Bonolo,Palmira de Fátima
Fonte: Associação Brasileira de Educação Médica Publicador: Associação Brasileira de Educação Médica
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
66%
Os grupos de convivência para idosos contribuem para a promoção do envelhecimento ativo e a preservação das capacidades e do potencial do indivíduo nessa fase. Desse modo, criou-se o Projeto Conviver, direcionado, principalmente, para a população idosa da comunidade do Catete (bairro de Santo Antônio do Leite, Distrito de Ouro Preto), na qual foram observados relatos relevantes de tristeza, ansiedade e depressão descritos por profissionais de saúde da região. O grupo buscou interferir positivamente no bem-estar mental de seus participantes, por meio de oficinas que valorizaram o convívio e promoveram o envelhecimento ativo. Ao final do projeto, foi realizada uma avaliação na qual cada participante relatou a interferência dos grupos operativos em suas vidas. Com o trabalho, criou-se um forte vínculo entre os integrantes do Projeto Conviver; promoveu-se um intercâmbio de conhecimentos; houve a adoção pela comunidade de hábitos de vida mais saudáveis; e houve aproximação dos acadêmicos aos cenários de prática de promoção da saúde. Os resultados obtidos demonstram que, de fato, os grupos operativos promovem o bem-estar dos idosos, estimulando a socialização a partir da convivência de seus integrantes.

Promovendo a saúde e a cidadania do idoso: o movimento das universidades da terceira idade

Veras,Renato Peixoto; Caldas,Célia Pereira
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2004 Português
Relevância na Pesquisa
55.95%
O movimento Universidades da Terceira Idade vem experimentando incremento substancial desde os anos 70, difundindo conceitos e experiências práticas que representam uma nova forma de promover a saúde da pessoa que envelhece, a partir de uma ação interdisciplinar comprometida com a inserção do idoso como cidadão ativo na sociedade. O movimento visa contribuir para a promoção da saúde física, mental e social das pessoas idosas, lançando mão das possibilidades existentes nas universidades. No Brasil, existem pelo menos 150 programas dessa natureza. Os resultados vêm sendo sistematizados e debatidos, trazendo novas perspectivas de inserção e ampliação da participação social e de melhoria das condições de saúde, e qualidade de vida dos seus participantes. O artigo discute a importância do movimento como estratégia para a melhoria da qualidade de vida da população idosa. A partir da contextualização do movimento no mundo e no Brasil, uma experiência desenvolvida na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), desde 1993, é descrita e analisada. Tendo como pressupostos básicos a interdisciplinaridade, a participação social e a promoção da saúde, a proposta da UERJ utiliza metodologia adaptada às especificidades desta clientela no desenho de um programa amplo de atenção integral à saúde do idoso.

Qualidade de vida e nível cognitivo de pessoas idosas participantes de grupos de convivência

Leite,Marinês Tambara; Winck,Marisa Teresinha; Hildebrandt,Leila Mariza; Kirchner,Rosane Maria; Silva,Luiz Anildo Anacleto da
Fonte: Universidade do Estado do Rio Janeiro Publicador: Universidade do Estado do Rio Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2012 Português
Relevância na Pesquisa
55.84%
Esta investigação teve o objetivo de avaliar a qualidade de vida e o nível cognitivo de idosos participantes de grupos de terceira idade de um município do Rio Grande do Sul, Brasil. Estudo com abordagem quantitativa, com 85 idosos. Para a coleta de dados foram utilizados o Mini-exame do Estado Mental (MEEM) e o Short-Form Health Survey-36 (SF 36). Os dados foram analisados seguindo a estatística descritiva. Os resultados mostram predomínio do sexo feminino idade entre 60 e 69 anos, viúvos, com quatro a sete anos de ensino formal e que recebem de um a três salários mínimos de renda. O resultado do MEEM indica que 23,6% dos participantes apresentam declínio cognitivo. Os valores dos domínios avaliados pelo SF 36 mostram que a pior média está no quesito dor (30,47); no domínio aspectos sociais, o valor foi de 56,74; no de saúde mental atingiu 59,36, enquanto que o estado geral de saúde e de vitalidade apresentaram a mesma média, 58,29. Destacam-se com melhores médias os domínios nos aspectos emocionais (69,82) e aspectos físicos (73,82). Os resultados ampliam o conhecimento relativo à qualidade de vida de pessoas idosas participantes de atividades grupais e subsidiam a elaboração de estratégias no sentido da promoção do envelhecimento ativo.

Um estudo sobre o uso e a percepção da internet para idosos

Queiroz, Whainer Pontes de
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
Português
Relevância na Pesquisa
45.9%
O fenômeno demográfico do envelhecimento populacional impõe a necessidade de políticas públicas de saúde voltadas para os idosos. Paralelamente, vive-se um momento de generalização das tecnologias da informação e comunicação, que têm sido usadas como estratégia de promoção ao envelhecimento ativo. Este estudo teve o objetivo de fazer uma revisão da literatura científica disponível sobre a relação entre idosos e internet, priorizando aspectos subjetivos, a partir das seguintes categorias: interesses, dificuldades e benefícios. Os resultados indicam que, apesar de dificuldades encontradas no seu aprendizado, a internet tem o potencial de elevar a qualidade de vida dos idosos, provendo ferramentas de conexão social, de lazer, de estimulação mental e de ganho de independência. Conclui-se que o aprendizado de idosos da internet tem um impacto benéfico na saúde mental destes e pode contribuir para uma ressignificação positiva do envelhecimento.; Psicologia

Perfil demográfico, clínico e funcional de idosas participantes e não-participantes de atividades comunitárias ligadas à igreja; Demographic, clinical and functional profile of elderly participants and non-participants in community activities of church

Oliveira, Alline Meyre de; Costa, Patrícia Azevedo Garcia
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/08/2011 Português
Relevância na Pesquisa
35.97%
INTRODUÇÃO: Atividades sociais e comunitárias são referidas na literatura científica como estratégias para promoção de saúde e de qualidade de vida no envelhecimento. OBJETIVO: Traçar e comparar o perfil demográfico, clínico e funcional de idosas participantes e não-participantes de atividades comunitárias ligadas à igreja. Métodos: Dezenove idosas, sendo 10 participantes e 9 não-participantes de atividades ligadas à igreja, submeteram-se à avaliação sócio-demográfica, cognitiva (Mini-Exame do Estado Mental) e funcional (Timed Get Up and Go e Short Physical Performance Battery). RESULTADOS: As idosas participantes destas atividades apresentaram um tempo médio de atuação de 23,62 anos. Essas idosas apresentaram idade menor, mais anos de estudo, melhor desempenho cognitivo, menor prevalência de doenças auto-relatadas, de quedas e de medo de cair, e melhor desempenho funcional quando comparadas às não-participantes. Observou-se correlação significativa entre anos de participação nas atividades com a idade (r=-0,579) e com o desempenho cognitivo (r=0,467). CONCLUSÃO: As idosas participantes de atividades ligadas à igreja apresentaram perfil mais favorável ao envelhecimento ativo, incluindo melhor desempenho cognitivo e funcional...

Atividade Física: uma perspectiva de promoção da saúde do idoso no município de Florianópolis; Physical activity: a perspective of health promotion among the elderly in Florianopolis country

Benedetti, Tânia Rosane Bertoldo; UFSC/CDS/Nucidh
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC. Brasil Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC. Brasil
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; "Artigo Não Avaliado por Pares"; Descritiva correlacioal Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 12/06/2006 Português
Relevância na Pesquisa
66.21%
A pesquisa teve como objetivos verificar a relação entre o nível de atividade física e as condições de vida e saúde dos idosos residentes em Florianópolis,SC e propor diretrizes para programas e ações públicas de atividades físicas voltadas à população idosa. A amostra, do tipo probabilística com seleção aleatória estratificada por setor censitário, distrito e sexo, totalizou 875 idosos, com média de idade de 71,6 anos (dp=7,9). Os dados foram colhidos por IPAQ (Questionário Internacional de Atividades Físicas) e analisados, associados aos da pesquisa de Perfil dos Idosos de Florianópolis, SC, obtidos por BOAS (Brazilian Old Age Schedule). Incluem dados complementares aqueles obtidos em programas de idosos de municípios europeus e aqueles relativos aos serviços existentes em Florianópolis. A análise pela Associação de Correspondência Múltipla considerou as variáveis de condição de vida e saúde e variável atividade física(AF) semanal em dois níveis: idosos menos ativos (menos de 150 minutos); idosos mais ativos (150 minutos ou mais). Resultados: 59,3% eram os idosos mais ativos, sendo os homens mais ativos no domínio do lazer, enquanto as mulheres, nas tarefas domésticas. A maioria residia com o cônjuge e em 18...

Promovendo a saúde e a cidadania do idoso: o movimento das universidades da terceira idade

Veras,Renato Peixoto; Caldas,Célia Pereira
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2004 Português
Relevância na Pesquisa
55.95%
O movimento Universidades da Terceira Idade vem experimentando incremento substancial desde os anos 70, difundindo conceitos e experiências práticas que representam uma nova forma de promover a saúde da pessoa que envelhece, a partir de uma ação interdisciplinar comprometida com a inserção do idoso como cidadão ativo na sociedade. O movimento visa contribuir para a promoção da saúde física, mental e social das pessoas idosas, lançando mão das possibilidades existentes nas universidades. No Brasil, existem pelo menos 150 programas dessa natureza. Os resultados vêm sendo sistematizados e debatidos, trazendo novas perspectivas de inserção e ampliação da participação social e de melhoria das condições de saúde, e qualidade de vida dos seus participantes. O artigo discute a importância do movimento como estratégia para a melhoria da qualidade de vida da população idosa. A partir da contextualização do movimento no mundo e no Brasil, uma experiência desenvolvida na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), desde 1993, é descrita e analisada. Tendo como pressupostos básicos a interdisciplinaridade, a participação social e a promoção da saúde, a proposta da UERJ utiliza metodologia adaptada às especificidades desta clientela no desenho de um programa amplo de atenção integral à saúde do idoso.