Página 1 dos resultados de 1645 itens digitais encontrados em 0.012 segundos

Comparação de estirpes fracas e severas do papaya ringspot virus com base na capa protéica.; Comparison of mild and severe strains of papaya ringspot virus based on their coat protein.

Della Vecchia, Marilia Gabriela Salveti
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/01/2002 Português
Relevância na Pesquisa
27.43%
O Papaya ringspot virus (PRSV) é uma espécie do gênero Potyvirus, sendo que a maioria dos isolados pertence a duas estirpes distintas: "papaya" (P) e "watermelon" (W). O Papaya ringspot virus - estirpe W (PRSV-W) tem sido considerado um dos vírus mais importantes no cultivo de cucurbitáceas pela predominância e pelos prejuízos significativos que causa no Brasil. O controle do mosaico da abobrinha-de-moita, causado pelo PRSV-W, tem sido obtido de forma satisfatória através da premunização com as três estirpes fracas, designadas PRSV-W–1, PRSV-W–2 e PRSV-W-3. O principal objetivo desse estudo foi comparar essas estirpes fracas com estirpes severas PRSV-W-C, PRSV-W-PR e PRSV-W-PE, com base na seqüência de nucleotídeos do gene que codifica a proteína da capa protéica e na mobilidade dessa proteína em SDS-PAGE. A seqüência de nucleotídeos da capa protéica das estirpes fracas PRSV-W-1 e PRSV-W-2 apresentou 100 % de homologia. Quando comparadas com a estirpe fraca PRSV-W-3, a homologia foi de 98 %. As estirpes fracas PRSV-W–1 e PRSV-W–2 apresentaram 95 % de homologia com as estirpes severas PRSV-W-C e PRSV-W-PE. Essas duas estirpes severas, por sua vez, apresentaram respectivamente, 93 e 95 % de homologia com a estirpe fraca PRSV-W-3. O alinhamento das seqüências de nucleotídeos entre as estirpes fracas e as severas evidenciou a inserção de 6 nucleotídeos na região conservada desse gene nas estirpes fracas. Essa inserção refletiu na adição de dois amino ácidos (Asn e Asp) na seqüência de amino ácidos deduzidos dessa proteína. A mobilidade da capa protéica em SDS-PAGE foi semelhante para todas as estirpes estudadas.; Papaya ringspot virus (PRSV)...

Seleção de estirpes fracas do Passion Fruit Woodiness Virus e tentativas de premunização para o controle do endurecimento dos frutos do maracujazeiro.; Search for mild strains of Passion Fruit Woodiness Virus (PWV) and attempt to control the passion fruit woodiness by preimmunization.

Novaes, Quelmo Silva de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/08/2002 Português
Relevância na Pesquisa
27.51%
Este trabalho teve por objetivo selecionar estirpes fracas do Passion fruit woodiness virus (PWV) e avaliar o seu efeito protetor para o controle do endurecimento dos frutos do maracujazeiro. Foram selecionadas seis estirpes fracas do PWV. Três a partir de plantas de elite, encontradas em pomares severamente afetados pelo vírus (F-101, F-102 e F-103) e três a partir de bolhas formadas em folhas de maracujazeiro com mosaico (F-99, F-144 e F-145). O efeito protetor das estirpes fracas foi avaliado em maracujazeiros, em casa de vegetação e em campo. Em casa de vegetação foi observada uma proteção parcial das estirpes F-101, F-102 e F-144, contra a estirpe severa PWV-SP. Em campo, num primeiro experimento, as seis estirpes fracas selecionadas foram avaliadas e aproximadamente 4 meses após o desafio com a estirpe PWV-SP, todas as plantas apresentaram sintomas severos da doença. Diante da proteção parcial em casa de vegetação e da ausência total de proteção no experimento de campo, duas hipóteses foram apresentadas para explicar a intensificação de sintomas em maracujazeiros premunizados e desafiados com a estirpe severa do virus: a) a ocorrência de baixa concentração e/ou distribuição irregular das estirpes fracas nos tecidos das plantas premunizadas permite a infecção e estabelecimento da estirpe severa posteriormente inoculada e b) as estirpes fracas selecionadas são de uma espécie diferente de Potyvirus...

Emprego de estirpes de leptospiras isoladas no Brasil, na microtécnica de soroaglutinação microscópica aplicada ao diagnóstico da leptospirose em rebanhos bovinos de oito estados brasileiros; Use of strains of leptospires isolated in Brazil, for the microscopic agglutination test applied to the diagnosis of leptospirosis in bovine herds of eight Brazilian states

Sarmento, Anna Maria Casagrande
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/01/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.38%
A leptospirose bovina é uma das principais doenças reprodutivas que interfere diretamente nos índices de produção e produtividade da pecuária brasileira e mundial e por isso necessita de um aprimoramento do diagnóstico laboratorial. O objetivo do presente trabalho foi investigar a conveniência do emprego de estirpes de leptospiras autóctones isoladas no Brasil, na coleção de antígenos da microtécnica de soroaglutinação microscópica (SAM) aplicada a leptospirose. A coleção de antígenos de referência foi constituída pelos sorovares: Australis, Bratislava, Autumnalis, Butembo, Castellonis, Bataviae, Canicola, Whitcombi, Cynopteri, Grippotyphosa, Hebdomadis, Copenhageni, Icterohaemorrhagiae, Javanica, Panama, Pomona, Pyrogenes, Hardjo, Wolffi, Shermani, Tarassovi, Patoc e Sentot. As dez estirpes isoladas no Brasil incluíram os sorovares: Bananal (duas estirpes), Brasiliensis, Canicola (três estirpes), Copenhageni, Guaricura e Pomona (duas estirpes). Foram amostradas por conveniência, 109 propriedades e 9820 bovinos, fêmeas em idade de procriar, distribuídos em 84 municípios, dos Estados de: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. Dos 9820 animais examinados...

Construção de uma biblioteca de fragmentos de anticorpos monoclonais de galinhas com cadeia única (scFv) por phage display com reatividade cruzada para estirpes heterólogas do vírus da bronquite infecciosa aviária

Fernandes, Camila Cesário; Caetano, Aline Gonçalves; Gonçalves, Mariana Costa Mello; Montassier, Maria de Fátima Silva; Gibertoni, Aliandra Maura; Montassier, Helio Jose
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) Publicador: Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1347-1353
Português
Relevância na Pesquisa
37.22%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Processo FAPESP: 07/57902-5; Processo FAPESP: 01/14650-3; Anticorpos monoclonais constituem a base de vários testes usados na detecção e na identificação de antígenos. Nesse contexto, tais imuno-reagentes têm sido extensivamente empregados na identificação de estirpes virais envolvidas na etiologia de surtos de bronquite infecciosa a campo, permitindo o aperfeiçoamento das técnicas de detecção e caracterização antigênica do vírus da bronquite infecciosa das galinhas (VBI). No presente estudo, uma biblioteca de fragmentos de anticorpos de galinha originalmente preparada por phage display contra a estirpe vacinal (H120) do VBI foi usada para a seleção de fragmentos de anticorpos recombinantes com reatividade cruzada para as estirpes heterólogas IBVPR01 e IBVPR05, isoladas de surtos a campo no Brasil e a estirpe SE-17, isolada nos Estados Unidos. Após três ciclos de panning, foi identificado, pelo ELISA, um conjunto de 15 anticorpos scFv expressos em fagos e com reatividade cruzada para essas mesmas estirpes do VBI. A análise por Western-blotting revelou que dois desses clones apresentavam fagos expressando fragmentos de anticorpos monoclonais com reatividade cruzada para a nucleoproteína N das três estirpes do VBI e também para a forma recombinante dessa nucleoproteína derivada da estirpe M41. Concluindo...

A colecção de Saccharomyces cerevisiae para a selecção de novas estirpes de vinificação

Vieira, E.; Neves, J. Drumonde; Gambon, Brigitte; Valero, Eva; Gomes, Ana Catarina; Sousa, Susana; Lima, Maria Teresa; Araújo, Isabel M.; Santos, Manuel A. S.; Dequin, Sylvie; Casal, Margarida; Schuller, Dorit
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /05/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.35%
Na indústria vitivinícola, verifica-se actualmente uma procura acrescida de novas estirpes de leveduras, adaptadas a diferentes tipos e estilos de vinhos, no sentido da sua diversificação. Neste sentido, o Centro de Biologia Molecular e Ambiental (CBMA) da Universidade do Minho constituiu uma das maiores colecções de estirpes de Saccharomyces cerevisiae, obtidas a partir de ambientes vitivinícolas em Portugal e na França. Durante as vindimas de 2001 a 2009, 604 amostras de uvas foram colhidas em várias Regiões Vitivinícolas de Portugal (Vinho Verde, Dão, Douro, Bairrada, Estremadura, Palmela, Ribatejo, Açores) e França (Languedoc). As uvas pertenciam às castas Alvarinho, Aragonez, Arinto, Avesso, Baga, Bical, Castelão, Carignan, Loureiro, Maria Gomes, Terrantez, Verdelho e Touriga Nacional. A partir dos mostos extraídos que realizaram uma fermentação espontânea, foram isoladas populações de leveduras fermentativas. Das 258 fermentações que chegaram à fase final obtiveram-se 7.740 isolados, pertencentes maioritariamente à espécie S. cerevisiae (5.496 isolados). Para cada isolado foi realizada uma análise genética preliminar, com base nos polimorfismos dos tamanhos dos fragmentos de restrição do DNA mitocondrial (mtDNA RFLP)...

Implantação de estirpes de rizóbio em solos do Alentejo

Alho, Luís Manuel Cardoso Vieira
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
37.38%
A competição e persistência são aspectos muito importantes na selecção de estirpes de rizóbio usadas como inoculantes para leguminosas, com o objectivo de uma racional utilização agronómica da fixação biológica de azoto. Usando quatro cultivares de trevo subterrâneo, avaliou-se a capacidade competitiva de duas estirpes de Rhizobium leguminosarum bv. trifolii, introduzidas num solo de pH ácido, com evidência de toxicidade por manganês e elevadas populações nativas. A estirpe isolada de um solo ácido com toxicidade de alumínio, revelou-se como a mais competitiva, mostrando a importância da origem das estirpes na capacidade competitiva, principalmente quando aplicados em solos com limitações à implantação inóculos. Estudou-se a distribuição dos nódulos e recuperação do inóculo usando técnicas estatísticas baseadas na análise discriminante, análise das correspondências e classificações automáticas, verificando-se que, apesar de não haver diferenças significativas entre cultivares, quer na formação de nódulos quer na recuperação do inóculo, verificaram-se diferenças na recuperação do inóculo em três zonas distintas da raiz, revelando que a distribuição do inóculo não é uniforme...

Rickettsias isoladas em Portugal: contribuição para a identificação e classificação de estirpes

Figueiredo, Fátima Cristina Bacellar
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
37.05%
A Organização Mundial de Saúde coordena um programa intitulado "Global Surveillance of Rickettsial Diseases" para onde são enviadas, embora sem carácter obrigatório, as informações sobre as rickettsioses que ocorrem por todo o mundo. A razão desta vigilância reside no facto de nenhum agente etiológico ter sido erradicado embora na presente era dos antibióticos, aparentemente, estejam sob controlo. Nesta dissertação, consideram-se como rickettsioses apenas as afecções causadas por microrganismos do género Rickettsiae não aquelas que são devidas à infecção por qualquer outro agente da Ordem Rickettsiales, por vezes também denominados rickettsias, como é o caso de Ehrlichia sp., Coxiella bumetti e Bartonella sp. (ex-Rochalimaea). Em Portugal, são reconhecidas como rickettsioses: o tifo epidémico, o tifo endémico ou murino e a Febre escaro nodular (popularmente designada por febre da carraça). Nos últimos 30 anos, apenas a Febre escaro nodular tem tido expressão em Saúde Pública no nosso País. Esta doença tem como agente etiológico Rickettsia conorii, cujo artrópode vector é o ixodídeo Rhipicephalus sanguineus (a carraça do cão). Em outras regiões do mundo foi demonstrado que os ixodídeos podem estar parasitados por diver-sas espécies de rickettsias; algumas destas bactérias são conhecidas pela sua patogenici-dade para o homem e para o cobaio (animal de eleição para o seu estudo)...

Caracterização dos mecanismos de resistência à ampicilina em estirpes clínicas de Haemophilus influenzae isoladas em Portugal entre o período de 2009 a 2012

Guilherme, Elsa Cristina Barrulas, 1981-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
27.51%
Tese de mestrado. Biologia (Biologia Humana e Ambiente). Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2013; O Haemophilus influenzae (H. Influenzae) e uma bacteria Gram-negativa restrita ao aparelho respiratorio humano, normalmente responsavel por infecoes respiratorias adquiridas na comunidade. A gravidade destas infecoes resulta inicialmente num diagnostico presuntivo, sendo posteriormente estabelecido um tratamento antibiotico empirico. A resistencia desta bacteria aos antibioticos β-lactamicos pode constituir serias implicacoes a nivel clinico, sendo que, o uso inapropriado destes antibioticos e a utilizacao de antibioticos de largo espectro tem contribuido grandemente para a emergencia da resistencia a esta classe de antibioticos. A resistencia a ampicilina pode ser mediada por dois mecanismos: a producao de enzima β-lactamase, responsavel pela inativacao enzimatica dos antibioticos β- lactamicos, e pela presenca de proteinas de ligacao a penicilina alteradas que se traduz numa diminuicao da afinidade aos mesmos. A amostra de 248 estirpes clinicas de H. influenzae foi selecionada com base na concentracao inibitoria minima (CIM) a ampicilina, tendo como objetivo a caracterizacao dos mecanismos de resistencia aos antibioticos β- lactamicos em estirpes clinicas isoladas em Portugal. Foram estudadas 140 estirpes nao produtoras de β-lactamase com CIM a ampicilina ≥1mg/L...

Diversidade genética de estirpes de mycobacterium tuberculosis em pacientes com tuberculose nos distritos de Buzi e Manhiça, em Moçambique

Mucavele, Custódia Lina Sofar
Fonte: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária Publicador: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.05%
Dissertação de Mestrado em Saúde Pública Veterinária; Em Moçambique, a tuberculose bovina constitui um dos problemas sérios de saúde animal. Não existe um programa efectivo de controlo da doença. Por outro lado, a incidência de casos de tuberculose humana tem sido crescente, verificando-se, simultaneamente, um aumento dos casos de Tuberculose multirresistente aos medicamentos e dos casos de coinfec ção TB-HIV. A convivência directa entre as famílias criadoras e o gado constitui uma ampla oportunidade para a transmissão zoonótica da infecção. Não se sabe até ao momento qual o impacto da tuberculose bovina (TB) na doença nos humanos, em Moçambique. As técnicas moleculares de diagnóstico, constituem actualmente, uma ferramenta útil no diagnóstico, nas investigações epidemiológicas e no desenvolvimento de programas de prevenção de doenças. Para avaliar o envolvimento do Mycobacterium bovis em humanos e fazer a caracterização genética das estirpes do Complexo Mycobacterium tuberculosis (CMT) circulantes no país, 123 amostras (culturas de Mycobacterium e espectoração) com baciloscopia positiva (BK+), foram submetidas à extracção do ADN, amplificação por PCR e posterior tipificação pela técnica Spoligotyping. Os padrões de spoligotipo encontrados foram analisados usando a base de dados internacional SpolDB4. Em 65% (79/123) das amostras extraiu-se com sucesso o ADN. Observou-se que o ADN proveniente de amostras clínicas era de baixa qualidade comparado ao extraído a partir de colónias. Não foi isolado o M. bovis entre as amostras submetidas a genotipagem. A caracterização molecular revelou que mais de metade dos isolados pertencia a 4 famílias predominantes de M. tuberculosis...

Produção de DNases extracelulares em estirpes de Streptococcus agalactiae de origem humana e bovina

Damião, Vera Alexandra Quintino
Fonte: Faculdade de Ciências e Tecnologia Publicador: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
27.44%
Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Genética Molecular e Biomedicina; Streptococcus agalactiae constitui uma das principais causas de pneumonia, septicémia e meningite em recém-nascidos e infecção emergente em adultos com patologia associada. A secreção de DNases é considerada vantajosa na disseminação bacteriana e na evasão à imunidade inata do hospedeiro, no entanto, apesar do elevado número de estirpes de S. agalactiae produtoras de DNases, não é evidente o seu envolvimento na patogénese desta bactéria. O presente estudo teve como principal objectivo correlacionar a actividade das DNases com outras variáveis em estudo, tais como, genótipo da estirpe, a sua origem clínica (colonização ou infecção) e o hospedeiro (humano ou bovino), por forma a contribuir para o esclarecimento desta temática. Uma colecção de 345 estirpes de S. agalactiae foi caracterizada por serotipagem, MLST (“Multilocus Sequence Typing”) para identificação de sequências tipo (ST), perfis MLVA (“Multiple-Locus Variant-Repeat Assay”), padrão de resistência a antimicrobianos, elementos móveis e proteínas de superfície, padrão de restrição por PFGE (“Pulsed-Field Gel Electrophoresis”) e a actividade das DNases. As estirpes de origem bovina (n=60; 100%) e a maioria (n=285; 86%) das estirpes de origem humana foram produtoras de DNases. As estirpes não produtoras apresentaram a mesma linhagem genética: CC19 (tipos II...

Caracterização de estirpes Mycobacterium Tuberculosis da família Lisboa: análise de regiões de diferença e single nucleotide polymorphisms

Silva, Carla Marisa Cerqueira da
Fonte: Faculdade de Ciências e Tecnologia Publicador: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 Português
Relevância na Pesquisa
27.44%
Dissertação apresentada para a obtenção do Grau de Mestre em Genética Molecular e Biomedicina, pela Universidade Nova de Lisboa, Faculdade de Ciências e Tecnologia; Portugal é um dos países europeus com maior incidência de tuberculose (TB), encontrando-se entre os cinco países com taxa de notificação superior a 20/100 000 habitantes, apresentando também a mais elevada percentagem (14,6%) de individuos seropositivos para o vírus da Imunodeficiência Adquirida (HIV) entre casos de TB. Uma das maiores ameaças ao tratamento e controlo de TB é o surgimento de casos de infecção com características de multirresistência (TBMR) e resistência extensiva (XDR-TB) aos antibacilares. A maioria das estirpes de TB-MR que circulam na região de saúde de Lisboa pertence a uma família particular de estirpes geneticamente relacionadas, a família Lisboa, detectada nos anos 90. A prevalência desta família de estirpes tem vindo a aumentar ao longo dos anos, mostrando os estudos mais recentes que mais de 85% dos casos de TB-MR são família Lisboa. Estirpes de TB-MR derivaram recentemente para estirpes XDR-TB, representando cerca de 50% das estirpes TB-MR, e sendo todas da família Lisboa. A família Lisboa constitui uma ameaça ao controlo da TB no país e a sua prevalência nos últimos anos sugere que estas estirpes poderão ter vantagens selectivas relativamente a outras. Com o objectivo de definir a origem evolutiva...

Contribuição para a caracterização dos mecanismos de Resistência aos antibióticos β-lactâmicos em estirpes de Haemophilus influenzae, isoladas em Portugal

Barbosa, Ana Raquel Martins
Fonte: Faculdade de Ciências e Tecnologia Publicador: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 Português
Relevância na Pesquisa
27.47%
Dissertação apresentada para a obtenção do Grau de Mestre em Genética Molecular e Biomedicina, pela Universidade Nova de Lisboa, Faculdade de Ciências e Tecnologia; A gravidade das infecções a Haemophilus influenzae e a necessidade de se actuar com rapidez têm levado ao estabelecimento de uma terapia antimicrobiana empírica. No entanto, a emergência de estirpes resistentes como resultado da pressão selectiva é, hoje em dia, uma realidade preocupante. Nesta espécie, a resistência a alguns β-lactâmicos, como é o caso da ampicilina, é essencialmente caracterizada por dois mecanismos: a produção de enzima β-lactamase e a presença de proteínas de ligação à penicilina (PBPs) alteradas. Com o objectivo de caracterizar o mecanismo de resistência a estes antibióticos no nosso país, foi escolhida uma amostra de 240 estirpes clínicas de H. influenzae, de acordo com a concentração inibitória mínima (CIM) à ampicilina. Assim, estudámos 100 estirpes com CIM à ampicilina entre 1 e 8 μg/ml, 80 estirpes com CIM >8 μg/ml e ainda um grupo controlo de 60 estirpes susceptíveis com CIM entre 0,12 e 0,5 μg/ml. A sequência do gene ftsI, que codifica o domínio da transpeptidase da PBP3, foi determinada para todas as estirpes. Das 240 estirpes...

Avaliação de estirpes de rizóbio para a produção de inoculantes para trevo vermelho

Santillana,N.; Freire,J. R. J.; Sá,E. L. S. de; Sato,M.
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1998 Português
Relevância na Pesquisa
37.35%
No Setor de Microbiologia do Solo, Departamento de Solos, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil, de janeiro de 1994 a março de 1995, quatro estirpes de Rhizobium leguminosarum bv. trifolii foram avaliadas para recomendação para a produção de inoculantes de trevo vermelho (Trifolium pratense). Em experimentos de casa de vegetação, as quatro estirpes apresentaram igual eficiência na fixação do nitrogênio. Contudo, em experimento de mistura de pares de estirpes, a estirpe SEMIA 222 foi mais competitiva na formação de nódulos. Em meio levedura manitol sacarose, a taxa de crescimento foi maior para as estirpes SEMIA 222, T107 e T154 do que a estirpe SEMIA 235. O tempo de geração da estirpe 222 foi mais baixo, seguido da T107 e T154, e maior para a estirpe 235. Em inoculante com veículo de turfa esterilizada, avaliado até seis meses de armazenamento, as estirpes 222 e T154 apresentaram boa sobrevivência, enquanto em inoculante com a mistura das estirpes, a T154 dominou a população. As duas estirpes apresentaram similar sobrevivência nas sementes tratadas por inoculação simples e por peletização.

Emprego de estirpes Leptospira spp. isoladas no Brasil na microtécnica de soroaglutinação microscópica aplicada ao diagnóstico da leptospirose em rebanhos bovinos de oito estados brasileiros

Sarmento,Anna M.C.; Azevedo,Sérgio S.; Morais,Zenaide M.; Souza,Gisele O.; Oliveira,Flávia C.S.; Gonçales,Amane P.; Miraglia,Fabiana; Vasconcellos,Silvio A.
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.22%
O objetivo do presente trabalho foi investigar a conveniência do emprego de estirpes de leptospiras autóctones isoladas no Brasil, na coleção de antígenos da microtécnica de soroaglutinação microscópica (SAM) aplicada a leptospirose. Foram amostradas por conveniência 109 propriedades e 9820 bovinos, fêmeas em idade reprodutiva, distribuídos em 85 municípios, dos Estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. Dos 9820 animais examinados, 5806 (59,12%) foram reagentes na SAM para pelo menos um sorovar com a coleção de 23 sorovares de referência. Com a coleção de antígenos de referência e dez estirpes autóctones houve 6400 (65,17%) reagentes, com diferença significativa entre as proporções (p=0,001). Os sorovares mais prováveis identificados com a coleção de antígenos de referência foram Hardjo (43,03%), Shermani (20 %), Wolffi (9,96%), Grippothyphosa (5,42%) e Pomona (4,28%). Com a coleção ampliada por dez estirpes isoladas no Brasil, os sorovares mais prováveis foram Hardjo (31,00%), Guaricura-M4/84 (22,50%), Shermani (15,43%), Wolffi (4,76%), Grippothyphosa (3,71%) e Autumnalis (3,24%). O sorovar Guaricura, estirpe M4/84, isolada de bovinos e búfalos no Estado de São Paulo...

Construção de uma biblioteca de fragmentos de anticorpos monoclonais de galinhas com cadeia única (scFv) por phage display com reatividade cruzada para estirpes heterólogas do vírus da bronquite infecciosa aviária

Fernandes,Camila Cesário; Caetano,Aline Gonçalves; Gonçalves,Mariana Costa Mello; Montassier,Maria de Fátima Silva; Gibertoni,Aliandra Maura; Montassier,Hélio José
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.22%
Anticorpos monoclonais constituem a base de vários testes usados na detecção e na identificação de antígenos. Nesse contexto, tais imuno-reagentes têm sido extensivamente empregados na identificação de estirpes virais envolvidas na etiologia de surtos de bronquite infecciosa a campo, permitindo o aperfeiçoamento das técnicas de detecção e caracterização antigênica do vírus da bronquite infecciosa das galinhas (VBI). No presente estudo, uma biblioteca de fragmentos de anticorpos de galinha originalmente preparada por phage display contra a estirpe vacinal (H120) do VBI foi usada para a seleção de fragmentos de anticorpos recombinantes com reatividade cruzada para as estirpes heterólogas IBVPR01 e IBVPR05, isoladas de surtos a campo no Brasil e a estirpe SE-17, isolada nos Estados Unidos. Após três ciclos de panning, foi identificado, pelo ELISA, um conjunto de 15 anticorpos scFv expressos em fagos e com reatividade cruzada para essas mesmas estirpes do VBI. A análise por Western-blotting revelou que dois desses clones apresentavam fagos expressando fragmentos de anticorpos monoclonais com reatividade cruzada para a nucleoproteína N das três estirpes do VBI e também para a forma recombinante dessa nucleoproteína derivada da estirpe M41. Concluindo...

Avaliação de estirpes e de uma nova formulação granulada de Bacillus sphaericus Neide para o controle de mosquitos

Alves,Luis F.A.; Alves,Sérgio B.; Lopes,José; Lopes,Rogério B.
Fonte: Sociedade Entomológica do Brasil Publicador: Sociedade Entomológica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2006 Português
Relevância na Pesquisa
37.05%
Foram estudadas 19 estirpes de Bacillus sphaericus Neide obtidos no Brasil além de uma estirpe considerada padrão (2362) fornecida pelo Instituto Pasteur. A maioria das estirpes foi mais eficiente que o padrão, sendo que sete deles causaram mortalidade igual ou superior a 80%, em baixa concentração (7 × 10² esporos/ml). A estirpe ESALQ MS6 foi selecionada para formulação por apresentar melhor produção, em meio de cultura líquido (3 × 10(9) UFC/ml). A formulação granulada G4 foi testada em criadouros artificiais, constituídos de baldes plásticos com 10 L de água e 20 larvas de 3º ínstar de Culex quinquefasciatus Say (Diptera: Culicidae). Comparou-se a eficiência da formulação em teste, em três concentrações diferentes, com um produto comercial. As avaliações foram feitas 24 horas, sete e 18 dias após a inoculação, seguindo-se a reposição de larvas no balde. A formulação G4 foi semelhante ao produto comercial, controlando 100% das larvas nas concentrações testadas, contudo teve maior tempo de permanência dos grânulos na superfície. Em lagoas de tratamento de efluentes de cortume, a formulação G4, na concentração de 2 kg/ha reduziu o número de larvas em 21%, 47%, 85% e 94%, após 1...

Eficiência e Capacidade Competitiva de Estirpes de Rhizobium Leguminosarum BV. Phaseoli em Feijão.

PEREIRA, J.C.; VIDOR, C.; LOVATO, P.E.; PENTEADO, A. de F.
Fonte: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.26, n. 7, p. 1073-1080, jul. 1991 Publicador: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.26, n. 7, p. 1073-1080, jul. 1991
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
37.28%
Conduziram-se dois experimentos em casa de vegetação, sendo um em areia e solução nutritiva e o outro em solo (Passo Fundo-LVEd), para avaliar a eficiência e a capacidade competitiva por sítios de nódulos (Cultivar Turrialba-4), entre estirpes de R. legunzinosarum bv. phaseoli resistentes ou sensíveis a antibióticos. A tipificação dos nódulos evidenciou, tanto em areia quanto em solo, a presença de nódulos originários de infecções múltiplas. A característica de resistência aos antibióticos não alterou a constituição antigênica dos mutantes em comparação com suas estirpes matrizes. Algumas estirpes resistentes à estrepton-iicina reverteram à forma sensível, variando entre 13 e 32% de reversão. No tratamento representado pela mistura das estirpes SEMIA 487, SEMIA 487-2 e SEMIA 487-Nov, a SEMIA 487-2 (resistente à estreptonúcina) ocorreu em 82% dos nódulos, enquanto a resistente a novobiocina ocorreu em 54%. A tipificação dos nódulos evidenciou a alta capacidade com~ petitiva por sítios de nódulos, apresentada pela estirpe SEMIA 4002-S 1. Termos para indexação: Phaseolus vulgaris, nódulos, estirpes, antibióticos, infecções múltiplas.; 1991

Identificação de genes enterotoxigênicos de estirpes de staphylococcus aureus isoladas de casos de mastite bovina.

FERREIRA, L. M.; CONDE, S. de O.; ZAFALON, L. F.; MELO, P. de C.; SOUZA, V.; SVIECH, S.; NADER FILHO, A.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE QUALIDADE DO LEITE: SEGURANÇA ALIMENTAR E SAÚDE PÚBLICA, 3., 2008, Recife - anais. Recife:CBQL: UFRPE, 2008. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE QUALIDADE DO LEITE: SEGURANÇA ALIMENTAR E SAÚDE PÚBLICA, 3., 2008, Recife - anais. Recife:CBQL: UFRPE, 2008.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD -ROM
Português
Relevância na Pesquisa
37.05%
A mastite bovina por Staphylococcus. aureus constitui importante problema de Saúde Pública e com grande repercussão econômica (SCHALM et al., 1971). Outro fato importante e que deve ser considerado em relação aos S. aureus é quanto à capacidade de produzir enterotoxinas termoestáveis que estes microrganismos apresentam. Podem ser responsáveis pela morte do animal e demonstram, também, importância na microbiologia de alimentos como agente de intoxicações alimentares devido à ingestão de enterotoxinas e servem como indicadores higiênico-sanitários na indústria alimentícia, visto que o manipulador de alimentos é a principal fonte de transmissão. GILETTO & FYFFE (1998) relataram que as intoxicações estafilocócicas afetam 1,2 milhões de pessoas anualmente, o que resulta em perda econômica de 1,5 bilhões de dólares. Tendo em vista que as toxinas podem ser excretadas no leite e permanecer estáveis nos produtos oferecidos ao consumo humano, as infecções intramamárias causadas por S. aureus apresentam implicações importantes em Saúde Pública. O risco é aumentado principalmente ao se considerar que esse patógeno é o que apresenta maior prevalência nos casos de mastite de rebanhos leiteiros e que apresenta estirpes com elevado potencial toxigênico (FAGUNDES & OLIVEIRA...

Caracterização dos mecanismos de resistência à ampicilina em estirpes clínicas de Haemophilus influenzae isoladas em Portugal entre o período de 2009 a 2012

Barrulas Guilherme, Elsa
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /11/2013 Português
Relevância na Pesquisa
27.51%
Dissertação de mestrado em Biologia (Biologia Humana e Ambiente) apresentada à Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, 2013.; Orientadora: Maria Paula Bajanca Lavado (INSA, IP).; [PT] O Haemophilus influenzae (H. Influenzae) é uma bactéria Gram-negativa restrita ao aparelho respiratório humano, normalmente responsável por infeções respiratórias adquiridas na comunidade. A gravidade destas infeções resulta inicialmente num diagnóstico presuntivo, sendo posteriormente estabelecido um tratamento antibiótico empírico. A resistência desta bactéria aos antibióticos β-lactâmicos pode constituir sérias implicações a nível clínico, sendo que, o uso inapropriado destes antibióticos e a utilização de antibióticos de largo espectro têm contribuído grandemente para a emergência da resistência a esta classe de antibióticos. A resistência à ampicilina pode ser mediada por dois mecanismos: a produção de enzima β-lactamase, responsável pela inativação enzimática dos antibióticos β-lactâmicos, e pela presença de proteínas de ligação à penicilina alteradas que se traduz numa diminuição da afinidade aos mesmos. A amostra de 248 estirpes clínicas de H. influenzae foi selecionada com base na concentração inibitória mínima (CIM) à ampicilina...

Infectividade e proteção de três estirpes fracas do Papaya ringspot virus em plantas de melancia.; Infectivity and protective effect of three mild strains of papaya ringspot virus in watermelon plants.

Giampan, José Segundo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/01/2003 Português
Relevância na Pesquisa
27.43%
Este trabalho teve como objetivo avaliar a infectividade de estirpes fracas do Papaya ringspot virus - type W (PRSV-W) em plantas de melancia (Citrullus lanatus), em função da origem da estirpe fraca, da concentração e da espécie doadora do inóculo e da idade da planta-teste de melancia, inoculada mecanicamente. Também foi avaliado o efeito protetor dessas estirpes em plantas de melancia em casa de vegetação e em campo. A seleção de estirpes fracas do PRSV-W foi feita a partir de bolhas de folhas de melancia infectadas naturalmente em campo. A infectividade da estirpe fraca selecionada foi comparada com a das estirpes fracas PRSV-W-1 e PRSV-W-2, previamente selecionadas de bolhas de folhas de abobrinha de moita (Cucurbita pepo) 'Caserta' com mosaico. Como controle foi utilizada uma estirpe severa do vírus obtida de abobrinha de moita (PRSV-W-C). A avaliação do efeito da concentração e da espécie da planta fonte do inóculo na infectividade de plantas de melancia foi feita com extratos de 4, 8, 12 e 16 discos de folhas de abobrinha de moita e de melancia, infectadas separadamente com as estirpes fracas e severa, e diluídos em 2 mL de tampão fosfato. O efeito da idade da planta-teste de melancia na infectividade das estirpes fracas foi estudado comparando-se plantas inoculadas em quatro estádios de desenvolvimento...