Página 1 dos resultados de 588 itens digitais encontrados em 0.006 segundos
Resultados filtrados por Publicador: Associação Brasileira de Horticultura

Crescimento de cultivares de alface conduzidas em estufa e a campo

Radin,Bernadete; Reisser Júnior,Carlos; Matzenauer,Ronaldo; Bergamaschi,Homero
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2004 Português
Relevância na Pesquisa
394.7989%
Alguns indicadores de crescimento das cultivares de alface Verônica, Marisa e Regina foram analisados, através de um experimento em estufa de plástico e a campo, de 15/04 a 03/06/99, na FEPAGRO, em Eldorado do Sul (RS). As amostragens das plantas iniciaram-se uma semana após o transplante e prosseguiram (semanalmente) até o final do ciclo da cultura. As plantas cultivadas em estufa, apresentaram aumento na massa de matéria fresca e seca foliar, na área foliar e área foliar específica e no número de folhas. Além disso, o ciclo da cultura foi reduzido, quando comparada àquela cultivada a campo. As cultivares não apresentaram diferença entre si quando cultivadas em ambiente de estufa, mas, em condições de campo, a cultivar Regina apresentou maior número de folhas e maior índice de área foliar do que as cultivares Marisa e Verônica.

Crescimento e absorção de nutrientes pelo Aster ericoides cultivado em solo sob estufa

Camargo,Mônica S. de; Mello,Simone da C.; Anti,Gláucia Regina; Carmello,Quirino Augusto de C.
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2005 Português
Relevância na Pesquisa
385.3729%
O Aster ericoides é flor de corte recente no Brasil com grande potencial de produção e aceitação pelo mercado consumidor, mas são escassas as informações sobre sua nutrição e adubação. O objetivo foi avaliar o crescimento, produção de matéria seca e a absorção de nutrientes pelo Aster ericodes (cv. White Master) cultivado em estufa comercial. Plântulas dessa espécie foram transplantadas para canteiros após 30 dias da semeadura, em outubro de 1999. As avaliações do material vegetal foram feitas aos 15; 30; 45; 60; 75; 90 e 96 dias após o transplantio. O crescimento inicial foi lento, mas aos 60 dias as plantas já haviam atingido 69% do crescimento em altura e, respectivamente, 27 e 50% do peso final da matéria seca da parte aérea e das raízes. O aparecimento dos botões florais ocorreu no período de 75 a 90 dias. No final do ciclo, as plantas atingiram 137 cm e 24,21 g de matéria seca. A absorção de macronutrientes (kg ha-1) pela parte aérea aos 96 dias foi de: 316,32 de K > 230,52 de N > 35,30 de P > 18,54 de S > 16,14 de Mg > 8,58 de Ca e de micronutrientes (g ha-1) 3464,89 de Mn > 1603,23 de Fe > 1104,12 de Zn > 308,40 de B > 61,02 de Cu.

Variação temporal da produção de pimentão influenciada pela posição e características morfológicas das plantas em ambiente protegido

Lúcio,Alessandro Dal'Col; Lorentz,Leandro H; Boligon,Alexandra A; Lopes,Sidinei José; Storck,Lindolfo; Carpes,Ricardo Howes
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2006 Português
Relevância na Pesquisa
392.2858%
Determinou-se o efeito da posição da planta dentro da estufa, as características morfológicas e a produção que mais contribuem para o aumento da variabilidade produtiva de frutos de pimentão em estufas plásticas, entre colheitas. Os experimentos foram instalados na UFSM durante as estações sazonais de verão/outono e inverno/primavera dos anos de 2002 e 2003, respectivamente. Realizou-se o estudo dos coeficientes de correlação de Pearson e análise de trilha entre variáveis morfológicas da planta, dimensões do fruto e componentes do rendimento e sua respectiva posição dentro da estufa plástica. Verificou-se que as plantas das extremidades da área cultivada têm sua produção menos prejudicada que aquelas localizadas na parte central da área. A variabilidade da produção entre as colheitas realizadas está diretamente associada ao peso total de frutos colhidos.