Página 1 dos resultados de 3681 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Ondas de calor e ondas de frio em Coimbra: impactes na mortalidade da população.

Mateus, Carla Patrícia Pedroso
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
37.161038%
A temperatura do ar é dos elementos climáticos que mais condiciona as atividades humanas e os processos biológicos, ao nível do conforto e da saúde. A exposição a ondas de calor e a ondas de frio apresenta impactes na saúde e origina aumentos de mortalidade, dependendo da vulnerabilidade das populações expostas, bem como da duração, intensidade e frequência destes paroxismos térmicos. Assim, atendendo às consequências das ondas de calor e das ondas de frio na morbilidade, mortalidade e atividades humanas, o estudo sobre a sua ocorrência, especialmente numa série temporal longa revela-se importante. Não se pode evitar a sua ocorrência, contudo pode-se reduzir a vulnerabilidade humana, de maneira a reduzir os seus impactes. Quanto à metodologia, primeiro consultou-se bibliografia sobre a temática de ondas de frio, ondas de calor e temperaturas extremas, assim como sobre a sua relação com a saúde humana, particularmente ao nível da morbilidade e da mortalidade humanas, e da vulnerabilidade social, partindo de literatura publicada no estrangeiro e em Portugal. Os dados sobre temperaturas extremas foram obtidos no IGUC e foram tratados através de software Excel. A cartografia sobre os diferentes elementos de vulnerabilidade foi elaborada com recurso ao software ArcGIS 10.1. Os dados das ondas de calor e de frio foram cruzados com dados de mortalidade segundo a causa de morte...

"Variação espaço-temporal do ictioplâncton e condições oceanográficas na Região de Cabo Frio (RJ)" ; Spatio-temporal variation of ichthyopalnkton and oceanographic confitions in Cabo Frio (RJ)

Lopes, Clarice Leão
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/08/2006 Português
Relevância na Pesquisa
37.104663%
O presente trabalho teve como objetivo principal descrever a distribuição espaço-temporal do ictioplâncton da região do cabo Frio (RJ) em relação aos processos físicos de mesoescala, com ênfase na distribuição vertical. A amostragem foi realizada em verão e inverno de 2001, com o N/Oc. Prof. W. Besnard, durante dois cruzeiros do projeto DEPROAS. O ictioplâncton foi coletado com rede Multinet, com 5 redes de 333 m, sendo que cada estrato amostrado teve 20 m, até os 100 m de profundidade. Em laboratório, foram realizadas a triagem do ictioplâncton e identificação das larvas. A análise dos dados foi realizada através de testes estatísticos paramétricos e não paramétricos e análises multivariadas. Não houve um padrão claro de distribuição vertical das larvas em função das classes de comprimento, salvo em alguns casos particulares, como Bregmaceros cantori que teve maior frequência de larvas em pré-flexão associadas à termoclina e também baixa frequência de larvas em pós-flexão próximas à superfície. O padrão de distribuição do ictioplâncton foi determinado, em parte, pelas porcentagens de ACAS, de AC e a concentração de clorofila-a, tanto nos dois períodos. Com base nos resultados obtidos...

Modelagem trófica do ecossistema de ressurgência de Cabo Frio, Rio de Janeiro; Trophic Modeling of upwelling ecosystem in Cabo Frio, Rio de Janeiro

Vera, Gabriela Rodrigues
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 05/11/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.104663%
Este trabalho teve como objetivos analisar a estrutura e funcionamento do ecossistema de Cabo Frio, levando-se em consideração a variação sazonal do fenômeno de ressurgência, através do modelo trófico Ecopath. Foram elaborados dois modelos sazonais (primavera-verão e outono-inverno) e um modelo médio anual. Os modelos sazonais apresentaram pouca diferença entre si, com exceção da biomassa dos produtores que é muito mais elevada no período de primavera-verão, quando a ressurgência é mais intensa. Essa pequena diferença pode ser explicada pela pouca variação sazonal nas dietas dos grupos do modelo e, possivelmente, pela indisponibilidade de dados de desembarque pesqueiro. O modelo anual foi considerado como representativo do sistema de Cabo Frio, cujos descritores ecológicos permitiram classificá-lo como um sistema em desenvolvimento com grau elevado de desorganização, característica comum para regiões de ressurgência. Caracterizou-se também por apresentar alta conectância e onivoria, caracterizando-o como um sistema de alta resiliência. O Nível trófico calculado pelo modelo foi semelhante ao nível trófico isotópico disponível na literatura de grupos tróficos similares confirmando a confiabilidade ao modelo gerado.; The structure and trophic functioning of the ecosystem of Cabo Frio were analyzed considering the seasonal variation of the upwelling events. Two different seasonal models (Ecopath) and an annual model were constructed. The seasonal models did not show great differences...

Mapeamento de QTLs para tolerância ao frio e características de importância agronômica em arroz

Serafim, Danielle Costenaro da Silva
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.161038%
A temperatura baixa é um estresse comum na cultura do arroz em regiões temperadas, portanto a tolerância ao frio é uma característica altamente desejável em genótipos brasileiros de arroz cultivados no sul do país, onde as temperaturas baixas prejudicam o estabelecimento da lavoura e diminuem o redimento de grãos. O mapeamento molecular é uma estratégia promissora para o estudo e compreensão de de características com controle complexo, tais como a tolerância ao frio em arroz. Com base nisso, os objetivos deste trabalho foram estudar a herança e herdabilidade das características de tolerância ao frio e das características de importância agronômica a serem maepadas, desenvolver um mapa molecular a partir da população segregante F2 proveniente do cruzamento IRGA 417 (Índica) x Quilla 66304 (Japônica) e identificar locos de características quantitativas (QTLs) para a tolerância ao frio no período de germinação e vegetativo e características agronômicas que diferenciam estas duas subespécies. Por fim, investigar a possibilidade de obter indivíduos recombinantes com caracteristicas agronômicas desejáveis e toleância ao frio em uma população F2 do cruzamento entre IRGA 417 x Quilla 66304. As análises das distrbuições de freqüências da geração F2 evidenciaram a dificuldade de estimar o número de genes que controlam as características analisadas...

Caracterização genética e fenotípica para tolerância ao frio e características agronômicas em arroz irrigado; Genetic and phenotypic characterization of cold tolerance and agronomic traits in irrigated rice

Rosso, Antonio Folgiarini de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.135613%
Temperaturas baixas são um dos principais limitantes à cultura do arroz no estado do Rio Grande do Sul, porém a tolerância ao frio é uma característica difícil de selecionar em condições de campo pela impossibilidade de prever a ocorrência do estresse e de obter coincidência das baixas temperaturas com os períodos críticos para a cultura. Os objetivos deste trabalho foram estudar a divergência genética para tolerância ao frio entre genótipos de arroz irrigado, avaliar o potencial de uma população índica x japônica para fins de melhoramento e estudar a herança da tolerância ao frio em três estádios de desenvolvimento. Para isso, foi realizada avaliação fenotípica de 41 genótipos de arroz irrigado para tolerância ao frio nos estádios de germinação e vegetativo, e análise molecular com marcadores do tipo microssatélites. O estudo da população de 71 linhagens recombinantes F6:7 e F6:8 foi realizado em ensaios de campo em duas safras agrícolas (2004/05 e 2005/06) e em dois locais (Cachoeirinha e Santa Vitória do Palmar-RS), onde foram avaliados sete caracteres fenotípicos, e sob condição de temperatura controlada, em Cachoeirinha, avaliada a tolerância ao frio nos estádios de germinação, vegetativo e reprodutivo. Com base nas análises fenotípica e molecular...

Tolerância ao frio em arroz irrigado : metodologias de avaliação e bases genéticas; Flooded rice cold tolerance: methodologies of evaluation and genetic basis

Cruz, Renata Pereira da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.135613%
A tolerância ao frio é altamente desejável em genótipos brasileiros de arroz cultivados no sul do País, onde as temperaturas baixas prejudicam o estabelecimento da lavoura e diminuem o rendimento de grãos. No entanto, as dificuldades da seleção a campo, aliadas ao desconhecimento da genética do caráter no germoplasma local, limitam o progresso a nível de melhoramento. Assim, este trabalho teve por objetivos caracterizar a reação ao frio de diferentes genótipos de arroz em dois períodos de desenvolvimento e determinar as bases genéticas da tolerância ao frio neste germoplasma. É possível diferenciar os genótipos quanto à tolerância ao frio na germinação por meio da porcentagem de redução no comprimento e recrescimento do coleóptilo e verificar que existe variabilidade para tolerância nos grupos Indica e Japônica. Com base na capacidade geral de combinação (CGC) para a porcentagem de redução no comprimento e recrescimento do coleóptilo, o genótipo Quilla 66304 é o mais indicado para incrementar a tolerância ao frio na germinação e os efeitos gênicos mais importantes na determinação destas características são os de dominância e as interações gênicas. No período reprodutivo, a temperatura de 17°C por sete dias na antese é suficiente para distinguir genótipos tolerantes dos sensíveis ao frio quanto à porcentagem de redução no peso de 100 grãos. A exerção completa da panícula em condições de campo é determinada por um gene recessivo nos genótipos Japônica e a herdabilidade do caráter é moderada. A diversidade molecular entre os seis genótipos estudados é elevada...

Anafilaxia induzida pelo frio - caso clínico

Gomes, S.; Viegas, V.; Pinheiro, A.; Gaspar, A.
Fonte: Nascer e Crescer Publicador: Nascer e Crescer
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.104663%
Introdução: A urticária ao frio, rara em idade pediátrica, caracteriza-se pela ocorrência de urticária e/ou angioedema após exposição ao frio. Na maioria dos casos é idiopática; causas secundárias incluem crioglobulinémia, défices do complemento, vasculites, neoplasias e doenças infecciosas. Habitualmente é benigna e auto-limitada, no entanto reacções sistémicas potencialmente fatais podem ocorrer. Caso Clínico: Os autores apresentam o caso de um adolescente do sexo masculino, de 16 anos, com uma forma grave de urticária ao frio. Aos 14 anos iniciou episódios reprodutíveis de urticária durante actividades aquáticas e malestar após exposição a ar frio, com agravamento progressivo. Dois meses após início do quadro teve episódio súbito de urticária generalizada, angioedema da face e síncope após imersão em água do mar. Foi colocado o diagnóstico de urticária ao frio adquirida idiopática, do tipo III. Foi recomendada evicção de exposição ao frio, iniciada profilaxia com cetirizina e prescrito dispositivo para auto-administração de adrenalina. ABSTRACT Introduction: Cold-induced urticaria, rare in paediatrics, is characterised by the development of urticarial lesions and/ or angioedema after cold exposure. Most cases are idiopathic; secondary causes include crioglobulinemia...

HORAS E UNIDADES DE FRIO EM POMARES DE MAÇÃ COM DIFERENTES MICROCLIMAS

CARBONIERI,JULIANA; MORAIS,HEVERLY
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.182295%
RESUMO A informação da quantidade de frio em locais com microclimas distintos é um importante subsídio tecnológico para os produtores de maçã, pois reduz os custos de produção, otimiza o momento da aplicação de indutores de brotação e proporciona melhor homogeneização da brotação e frutificação, melhorando a qualidade dos frutos e fornecendo ao agricultor informações para a escolha de espécies e cultivares mais adaptadas às condições microclimáticas locais. O objetivo deste trabalho foi caracterizar os microclimas em pomares de maçã e calcular as horas de frio e unidades de frio acumuladas no período de abril a setembro de 2013, bem como avaliar a tendência e variabilidade temporal do número de horas de frio para a região sul do Paraná. Para isso, foram instaladas duas estações meteorológicas automáticas no interior de pomares de maçã, em duas localidades do município de Palmas-PR. Os registros dos dados climáticos foram obtidos de outubro de 2012 a setembro de 2013. Para a análise climatológica de horas de frio, foram utilizados dados da série histórica de 1979 a 2013 do IAPAR...

Disponibilidade de horas de frio na região central do Rio Grande do Sul: 1 - Ocorrência de valores acumulados para diferentes níveis de probalidade

Heldwein,Arno Bernardo; Schneider,Flavio Miguel; Buriol,Galileo Adeli; Estefanel,Valduino; Prestes,Solismar Damé
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2000 Português
Relevância na Pesquisa
37.104663%
Determinaram-se as disponibilidades de horas de frio abaixo de 7°C (HF<7) e de 13°C (HF<13) acumuladas até determinada quinzena para níveis de probabilidade de 1, 10, 20, 50, 80, 90 e 99% de 9 locais da região de Santa Maria, RS. As horas de frio diárias foram obtidas dos termogramas ou estimadas por modelos analíticos ou modelos de regressão a partir dos valores das temperaturas mínima, máxima e das 21 horas do ar. Na determinação das probabilidades de ocorrência de horas de frio, foi utilizada uma combinação de duas distribuições, sendo uma discreta para verificar se ocorreram ou não horas de frio na quinzena, e a outra contínua para verificar a quantidade de horas de frio quando estas ocorreram. A disponibilidade de horas de frio acumuladas esperada para determinada probabilidade foi obtida com a função densidade de distribuição gama, que melhor se ajustou à distribuição das probabilidades empíricas. A distribuição normal foi usada apenas nos casos em que o parâmetro "g" da função gama foi maior do que 27,0. Verificou-se que, em pelo menos 5 a ano é grande em todos os locais e a diferença relativa entre as disponibilidades dos diferentes locais é proporcionalmente maior para HF<7 do que para HF<13. A disponibilidade de HF<7 acumuladas no mês de abril é muito baixa...

Ondas de frio e de calor para o Rio Grande do Sul e sua rela????o com El Ni??o e La Ni??a; Ondas de frio e de calor para o Rio Grande do Sul e sua rela????o com El Ni??o e La Ni??a

FIRPO, M??ri ??ndrea Feldman
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Meteorologia; Programa de P??s-gradua????o em Meteorologia; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Meteorologia; Programa de P??s-gradua????o em Meteorologia; UFPel; BR
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.161038%
In this paper the results of Cold and heat waves and their relationships with to El Ni??o and La Ni??a events in 13 meteorological stations in Rio Grande do Sul along the years of 1967 up to 2005 are presented. Daily frost and maximum and minimum air temperature data were used. The anomalies were obtained subtracting the average year (climatological normal to the data set) of each year which was analyzed. Cold waves were considered the period of five or more days of consecutive negative minimum temperature and hot waves for the same time but in positive anomalies and maximum temperature. It was also used a quantil technique to split in quartile segments the highest anomalies values and the anomalies interval values of each wave in order to classify them according to its intensity and termic amplitude respectively. Only the waves of five days were classified. Analyzing the waves average behavior it was observed that the cold ones happen more in the winter and that there is an homogeneity related to its distribution in the state. On the other hand, the heat waves happen also in the colder months, but their distribution is heterogeneous, happening more in the meteorological stations located more in the northern part of the state. The relationships between frosts and waves it was noticed that there is a positive correlation between the frosts average number and the cold waves and negatives average number to the heat ones...

UNIDADES DE FRIO PARA MACIEIRAS NA REGIÃO DE VACARIA – RS, BRASIL

CARDOSO,LOANA SILVEIRA; BERGAMASCHI,HOMERO; BOSCO,LEOSANE CRISTINA; PAULA,VIVIANE AIRES DE; NACHTIGAL,GILMAR RIBEIRO
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.161038%
As macieiras necessitam de um período de acumulação de frio para a quebra da dormência das gemas. Neste estudo, as unidades de frioforam quantificadas por diferentes métodos de cálculo para a região de Vacaria-RS, Brasil, a fim de compará-las com as necessidades de macieiras ‘Gala’ e ‘Fuji’. As unidades de frio foram calculadas para o período de2000/2009, através dos seguintes métodos: Horas de Frio Ponderadas, Utah, Carolina do Norte, Utah Modificado e Carolina do Norte Modificado. Na região estudada, o número de unidades de frio apresenta altavariabilidade entre os anos, independentemente dos métodos de cálculo. Mesmo em anos com alta disponibilidade de horas de frio, o número de unidades de frio necessárias para a quebra de dormência em macieiras ‘Gala’ e ‘Fuji’ não é alcançado, naturalmente. Maio, junho e julho é o principal trimestre para acumular unidades de frio, durante o período de dormência de gemas de macieira.

Efeito da intensidade do frio no tempo e percentagem de gemas brotadas em macieira

Putti,Gilberto Luiz; Petri,José Luiz; Mendez,Marta Elena
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2003 Português
Relevância na Pesquisa
37.104663%
A macieira necessita de períodos de baixas temperaturas (4º a 10ºC) no outono e inverno, caso contrário a planta continuará em dormência ou apresentará uma brotação e floração irregular. Sem a ocorrência de baixas temperaturas no outono e inverno, as gemas da macieira continuam em dormência por um maior período. Para mensurar a quantidade de frio necessária para superar a dormência, o método utilizado foi o número de unidades de frio baseado no Modelo Carolina do Norte Modificado. Estacas de 20 a 25 cm de comprimento e estacas de nós isolados receberam zero, 530, 1060 e 1590 unidades de frio durante a dormência. As cultivares testadas foram 'Condessa', 'Baronesa', 'Daiane', 'Imperatriz', 'Gala' e 'Fuji'. As cultivares se diferenciaram quanto ao número de dias para a brotação das gemas, ocorrendo o menor tempo para a brotação quando receberam 1590 unidades de frio, para todas as cultivares, mostrando que há uma relação entre o tempo médio da brotação e a profundidade da dormência. A porcentagem de brotação das gemas foi maior quando as estacas foram submetidas a 1590 unidades de frio, sendo que a cultivar Condessa apresentou o maior percentual de brotação, confirmando as referências que indicam ser esta a cultivar de menor exigência em frio...

Estudio preliminar de la subcuenca del río frío en el tramo comprendido por el municipio de Cajicá; Preliminary study of cold river sub-basin in the section understood by municipality of Cajica

Venegas Abril, Cesar Enrique; Ruiz Sánchez, Erika Johana
Fonte: Universidad Militar Nueva Granada; Facultad de Ingeniería; Especialización en Planeación Ambiental y Manejo Integral de los Recursos Naturales Publicador: Universidad Militar Nueva Granada; Facultad de Ingeniería; Especialización en Planeación Ambiental y Manejo Integral de los Recursos Naturales
Tipo: bachelorThesis; Trabajo de grado Formato: pdf; pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.161038%
Los ríos son ecosistemas estratégicos debido a su capacidad de sustentar la vida acuática, terrestre y humana, pero en Colombia aún no se entiende la real importancia de estos cuerpos de agua, ya que los modelos de desarrollo no involucran la integridad del entorno ambiental. Este al parecer es el caso de la Sub-cuenca del Río Frío la cual pertenece a la cuenca alta del Río Bogotá, y que con el paso de los años ha sufrido los efectos de un desarrollo urbano excesivo e inevitable. Por ello con el fin de tener un panorama y diagnóstico de la influencia de la subcuenca en el tramo comprendido por el municipio de Cajicá, se formularon tres estaciones de muestreo: EI) Punto de entrada del rio Frío a la jurisdicción del municipio de Cajicá E2) Zona intermedia del recorrido del río en el municipio con actividad agroindustrial cercana E3) Punto de salida del río Frio del municipio en su límite con Chía, donde se tomaron muestras para el análisis de la calidad fisicoquímica de la subcuenca del río Frio en el tramo comprendido por el Municipio de Cajicá. En los resultados de la toma de muestras se evidencio que la alcalinidad, los cloruros y la dureza presentaron el mismo patrón de aumento desde E1 hacia E3. Por el contrario el DBO...

CABO FRIO - AN ENCLAVE IN SEMI ARID COASTAL MOIST OF RIO DE JANEIRO STATE: INFLUENCES OF CLIMATE AND PRESENT PAST VEGETATION; CABO FRIO - UM ENCLAVE SEMIÁRIDO NO LITORAL ÚMIDO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: RESPOSTAS DO CLIMA ATUAL E DA VEGETAÇÃO PRETÉRITA

Coe, Heloisa Helena Gomes; Carvalho, Cacilda Nascimento de
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Geografia Humana. Universidade de São Paulo. Publicador: Programa de Pós-Graduação em Geografia Humana. Universidade de São Paulo.
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 30/04/2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.161038%
Localizada na costa NE do Estado do Rio de Janeiro, Brasil, a região de Cabo Frio tem sido considerada um “enclave” fitogeográfico, com um clima mais seco que o restante do litoral fluminense, reduto de vegetação semelhante à caatinga, dominada por florestas xeromórficas, Cactaceae e Bromeliaceae. Objetivando contribuir para esta discussão de modo singular, este trabalho faz análises multivariadas de similaridade de variáveis do clima atual, comparando Cabo Frio com seu entorno mais úmido e com a caatinga do Nordeste brasileiro, e estuda possíveis variações da paleovegetação na região, utilizando como indicadores os fitólitos. Conclui-se que o clima de Cabo Frio se assemelha mais à caatinga que ao seu entorno, e que a vegetação, desde 13.000 anos cal AP, foi sempre de tipo pouco arbórea.; Located on the northeast coast of the State of Rio de Janeiro, Brazil, Cabo Frio region has been considered a phytogeographical enclave, with a drier climate than the rest of this coast, a redoubt for the “caatinga” like vegetation, dominated by xeromorphic forests, Cactaceae and Bromeliaceae. In order to contribute to this discussion in a singular way, this work makes multivariate analysis of similarity of variables of the current climate...

Modelling of upwelling in the coastal area of Cabo Frio (Rio de Janeiro - Brazil)

Carbonel, Carlos
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto Oceanográfico Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto Oceanográfico
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/1998 Português
Relevância na Pesquisa
37.135613%
Um modelo de gravidade reduzida de 1 1/2 camada é proposto para estudar as características hidrodinmicas e termodinmicas da área costeira de Cabo Frio (Rio de Janeiro ­Brasil). A estrutura vertical do modelo é descrita por uma camada ativa sobre uma camada profunda sem movimento onde o gradicnte de pressão é zero. Para a camada superior. o modelo incluí a versão turbulenta das equações de momentum, continuidade e calor. A conservação do calor é representada por uma equação de transporte para descrever os cmbios da temperatura superticial do mar (TSM). O domínio de solução incluí fronteiras abertas onde condições debilmente retletantes são impostas. As soluções são obtidas numericamente numa malha uniforme e as equações são aproximadas usando o método de diferenças finitas. Experimentos numéricos são efetuados para evaluar a resposta dinmica da área costeira de Cabo Frio gerada por distribuições de ventos uniformes e não uniformes. As soluções diferem bastante dependendo da orientação dos ventos. Ventos E e ventos NE correlacionam com águas frias na linha costeira zonal desta área, e a presença de correntes na direção de Cabo Frio correlacionam com componentes de vento N. O modelo proposto é validado com uma simulação numérica de um evento de ressurgência...

Aquecimento intermitente de lima 'Tahiti' para previnir injúrias pelo frio durante o armazenamento refrigerado; Intermittent warming of 'Tahiti' lime to prevent chilling injury during cold storage

Kluge, Ricardo Alfredo; Jomori, Maria Luiza Lye; Jacomino, Angelo Pedro; Vitti, Maria Carolina Dario; Vitti, Daniela Cristina Clemente
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2003 Português
Relevância na Pesquisa
37.104663%
A conservação refrigerada da lima ácida 'Tahiti' (Citrus latifolia) sob baixa temperatura permite o aumento no período de comercialização dos frutos, entretanto, a perda da coloração verde da casca e a incidência de injúrias pelo frio impedem este prolongamento. O objetivo do presente experimento foi verificar a eficiência do aquecimento intermitente na manutenção da qualidade de lima ácida 'Tahiti' durante o armazenamento refrigerado. Os frutos foram submetidos ao aquecimento intermitente (20ºC por 48 horas a cada 7 ou 14 dias ou a 38ºC a cada 14 dias) durante o armazenamento a 5ºC. O armazenamento contínuo foi realizado a 5 e 10ºC. As avaliações foram realizadas após 30 e 60 dias de armazenamento (+ 3 dias de comercialização simulada a 20ºC). Não foi verificada ocorrência de injúrias pelo frio após 30 dias de armazenamento. Entretanto, após 60 dias de estocagem, 60% dos frutos armazenados continuamente a 5ºC apresentaram injúrias pelo frio, enquanto que em frutos que sofreram aquecimento intermitente apresentaram de 10 a 12,5% de injúrias pelo frio. Frutos armazenados a 10ºC não apresentaram injúrias pelo frio, mas apresentaram desverdecimento após 30 dias de armazenamento. Aquecimento dos frutos a 38ºC por 24 horas a cada 14 dias causou podridão...

CLIMATOLOGIA SINÓTICA DE EVENTOS DE ONDAS DE FRIO SOBRE A REGIÃO SUL DE MINAS GERAIS

Reboita, Michelle Simões; Universidade Federal de Itajubá; Escobar, Gustavo; CPTEC-INPE; Lopes, Vitor; Unifei
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 23/08/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.104663%
Nesse estudo foram identificados os eventos de ondas de frio na Região Sul de Minas Gerais (RSMG) entre maio a setembro do período de 1965 a 2014 e caracterizados os padrões sinóticos associados com tais eventos. A média anual de ocorrência de ondas de frio é de 1,8 eventos, mas há grande variabilidade anual. Por exemplo, enquanto em 1968 foram registradas 8 ondas de frio na RSMG em 2014 não ocorreu nenhum evento. Os padrões sinóticos associados às ondas de frio foram caracterizados tanto em superfície, usando dados de pressão ao nível médio do mar, quanto em 500 hPa, com dados de altura geopotencial. Para isso, empregou-se a técnica de Padrões de Sequências Principais (PSPs) considerando o período desde dois dias antes do evento até o dia da ocorrência das ondas de frio. Em superfície, foram identificados 6 PSPs de ondas de frio, sendo 4 relacionados a processos advectivos e 2 a processos radiativos. Já em 500 hPa, foram encontrados 3 PSPs devido à menor variabilidade dos dados. Em superfície, o PSP que explica a maior variabilidade dos dados é o associado com um anticiclone entre o Pacífico e o sul da América do Sul e um ciclone no oceano Atlântico. Esses sistemas estão baroclinicamente acoplados com os em 500 hPa.

SOMMATORY OF CHILLING HOURS AND CHILLING UNITS AT DIFFERENT REGIONS OF PARANÁ STATE; SOMATÓRIA DE HORAS DE FRIO E DE UNIDADES DE FRIO EM DIFERENTES REGIÕES DO ESTADO DO PARANÁ

Botelho, Renato Vasconcelos; Universidade Estadual do Centro-Oeste; Ayub, Ricardo Antonio; Universidade Estadual de Ponta Grossa; Müller, Marcelo Marques Lopes; Universidade Estadual do Centro-Oeste
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 24/01/2007 Português
Relevância na Pesquisa
37.104663%
THe actual agro-climate zones for temperate fruit trees at Paraná State, Brazil, is too much generalized, disabling an accurate recommendation of species and cultivars for each region. Thus, this study aimed to estimate the accumulated chilling units indifferent regions of Paraná, in order to obtain a safer indication for fruit producers. From historical data since 2000 to 2004, collected on meteorological stations at Palmas, Guarapuava, Ponta Grossa and Curitiba; it was calculated the number of chilling hours with temperatures lower or equal to 7,2o C, as well as its estimative by Angelocci Model. Additionally, it was determined the number of chilling units by estimates means of four different methods: Utah Model, Modified Utah Model, North Caroline Model and Modified North Caroline Model. Analyzing the average chilling hours ( 7,2º C), accumulated from May to September, it was verified that the regions presented distinct temperature regimes. Palmas showed the higher average (402.4 h), followed by Guarapuava (308.6 h), Ponta Grossa (169.2 h) and Curitiba (161.8 h). On the same way, the estimates of chilling units by other models also showed differences between regions, confirming the need of distinct planting recommendations of temperate fruit trees in Paraná State.; O zoneamento agroclimático atual para fruteiras de clima temperado no Estado do Paraná é muito abrangente...

Estimación de la disponibilidad de frío invernal para cerezos de la zona norte de la provincia de Mendoza, Argentina

Naranjo,G.; Tersoglio,E.
Fonte: Agriscientia Publicador: Agriscientia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.20033%
Durante el reposo invernal los frutales de clima templado deben estar expuestos a bajas temperaturas para satisfacer sus necesidades de frío. La disponibilidad de frío varía entre regiones y entre años, y puede ser insuficiente para los cerezos. Por lo tanto cuando se desea incorporar el cultivo del cerezo a nuevas regiones se debe conocer previamente la disponibilidad de frío invernal. Los objetivos del presente estudio fueron: desarrollar un pronóstico para estimar la disponibilidad de frío invernal y calcular la probabilidad de satisfacer una determinada demanda de frío del año en curso. Los modelos mostraron que el porcentaje de variabilidad explicado de las unidades de frío Utah modificado en las fechas de referencias (UFUM FR) varía entre 50 y 87% para Junín y entre 50 y 86% para San Martín. La probabilidad que posee Junín de alcanzar el valor medio de 884 unidades de frío Utah Modificado (UFUM) es 28%, mientras el valor medio de San Martín es 816 UFUM y su probabilidad es 16%. El pronóstico de frío invernal permitirá al productor evaluar los riesgos que posee su plantación de experimentar daños por falta de frío invernal y eventualmente ejecutar medidas correctivas.

¿La prueba del frío podría predecir la aparición de eventos cardiovasculares en pacientes sin enfermedad coronaria demostrada?

Pautasso,Enrique J.; Koretzky,Martín; Aiub,Jorge; Fove,Ricardo; Borrego,Carlos; De Cecco,Fabián; Marcon,Leopoldo; Boscaro,Marcelo; Panini,Julio; Lerman,Jorge
Fonte: Revista argentina de cardiología Publicador: Revista argentina de cardiología
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.135613%
Introducción La disfunción endotelial es la primera alteración conocida que interviene en el desarrollo de la cardiopatía isquémica. La falta de metodologías adecuadamente desarrolladas que permitan reconocer en la etapa preclínica de la enfermedad a los pacientes en riesgo de padecer un evento cardiovascular alertan sobre la necesidad de adoptar métodos adicionales de diagnóstico para su identificación precoz. La función endotelial en las arterias coronarias fue evaluada con perfusión miocárdica SPECT y la prueba del frío. Objetivos Determinar la prevalencia de la prueba del frío en 511 pacientes sin cardiopatía isquémica demostrada, como también de los factores de riesgo coronario asociados en aquellos con resultado positivo y analizar la incidencia de eventos cardiovasculares en un seguimiento de cincuenta meses. Material y métodos En un servicio de medicina nuclear se realizó en 511 pacientes un estudio tomográfico de perfusión miocárdica (SPECT), cuyo resultado ante el ejercicio reveló una captación uniforme del radiotrazador. Ningún paciente tenía antecedentes de revascularización miocárdica ni de infarto previo. Entre los dos y los cinco días posteriores al ingreso en el protocolo se efectuó la prueba del frío. Se considera que ésta es positiva cuando se observa hipocaptación del radioisótopo en algún segmento que no existía en el estudio del esfuerzo y negativo cuando no hay cambios en la captación entre ambos estudios. El seguimiento promedio fue de 24 ± 13 meses...