Página 2 dos resultados de 6755 itens digitais encontrados em 0.008 segundos

A escola e a criança na sociedade contemporânea: uma reflexão sobre os impactos da globalização

Severino, Augusta Teresa Barbosa; Meneghetti, Renata Cristina Geromel
Fonte: Associação Educacional Dom Bosco - AEDB; Resende Publicador: Associação Educacional Dom Bosco - AEDB; Resende
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Português
Relevância na Pesquisa
36.85%
Desde as primeiras revoluções burguesas o mundo vem sofrendo drásticas transformações em suas estruturas econômicas, sociais e políticas, que acabaram por desencadear o fenômeno da globalização. Este artigo procura examinar de forma sucinta, mas objetiva, os efeitos da globalização, sobre as sociedades contemporâneas; o impacto deste processo sobre a sociedade brasileira, tratando, também, do papel da escola na sociedade capitalista e sua influência sobre a formação da criança. Este artigo também traz consigo a perspectiva da escola crítica como uma forma de transformação social igualitária que visa à formação da criança omnilateral em tempos de globalização.

Repensando o desenvolvimento diante da globalização capitalista e das novas demandas para a educação.; Reflecting about the development in front of the capitalist globalization and the new demands for education.

Viscaino Junior, Manuel Marquez
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/03/2008 Português
Relevância na Pesquisa
36.9%
Nos últimos anos tem-se aguçado a discussão sobre as perspectivas de desenvolvimento econômico e social para o Brasil no atual contexto econômico mundial. Desde a década de 1950 com o surgimento das teorias do desenvolvimento, as questões envolvendo crescimento econômico, industrialização, geração e distribuição de riquezas e bens têm ocupado um lugar central em diversas áreas de estudo. A possibilidade de que o processo de globalização econômica, que se acentuou desde os anos 90, esteja recolocando a discussão sobre o desenvolvimento em novas perspectivas, impactando diretamente a estrutura e funcionamento da educação escolar e forçando uma revisão dos seus objetivos em decorrência das necessidades de qualificação da força de trabalho associada aos processos de inovações tecnológicas, conduzem a uma série de indagações que envolvem tanto a percepção da existência concreta dessa nova dimensão, quanto o entendimento dos seus fundamentos teóricos. Procuramos realizar uma revisão da teoria do desenvolvimento inserindo a análise da globalização econômica e das novas demandas pretendidas para a educação escolar. Partimos de uma análise sistêmica do processo histórico do capitalismo, apoiada nas contribuições de Giovanni Arrighi...

Modelo para determinação do grau de globalização da empresa; Model for determining the degree of globalization the company

Moreira, Luís Fernando
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/04/2009 Português
Relevância na Pesquisa
36.9%
A globalização é um fenômeno que afeta todas as organizações; estas por sua vez apresentam níveis distintos de envolvimento internacional. Para testar qualquer teoria que considere a internacionalização da empresa uma variável interveniente é necessário dispor de um instrumento confiável para avaliar o grau de globalização relativa das empresas. Utilizando uma amostra, coletada em 2005, de 100 empresas consideradas as mais globalizadas do mundo pela United Nations on Trade and Development - UNCTAD, uma metodologia para elaboração de um indicador do nível de globalização de uma empresa é desenvolvida de modo a permitir estabelecer um ranking de globalização. O indicador obtido, cunhado GLB, é um zscore composto de nove atributos de superfície e, até onde foi possível verificar, suplanta outros indicadores propostos na literatura no que concerne a fidedignidade e validade. Sólida estrutura fatorial com comunalidades altas, cargas fatoriais elevadas, variância explicada superior a 74%, pressupostos estatísticos e conceituais atendidos, alfa de Cronbach superior a 0,95 foram confirmados com dados dos anos de 2003, 2004 e 2006 para as 100 maiores empresas do mundo e para as 100 maiores empresas dos países em desenvolvimento. Embora a globalização seja um conceito multidimensional...

Globalização e desigualdade interna de renda : avaliação para o período de 1980 a 2007 a partir da elaboração e aplicação de um modelo causal para 95 países

Tarragó, Eduardo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.9%
A presente dissertação se propôs a avaliar por meio da elaboração de um modelo causal, com a utilização de análise de regressão múltipla, a relação entre globalização e desigualdade interna de renda em 95 países a partir de dados secundários referentes aos anos de 1980 e 2007. As variáveis independentes envolvidas são a variação no Índice de Globalização KOF, nas dimensões econômica, social e política, a variação no PIB per capita, a variação no Consumo de Energia per capita e Coeficiente de Gini no momento inicial. A variável dependente é a variação da desigualdade de renda no mesmo período. O universo da pesquisa compreende, em sua maioria, países com PIB acima de 10 bilhões de dólares (2007) e população acima de 2 milhões de pessoas (2007). O estudo problematiza a relação entre globalização e desigualdade interna de renda por meio de contribuições teóricas de Karl Marx, Zygmunt Bauman e Immanuel Wallerstein. A partir de pesquisas empíricas recentes sobre o tema, foi elaborado o modelo que serviu de instrumento de avaliação desta relação com os dados disponíveis, aplicado aos países em grupos de acordo com o PIB em 2007 (periféricos semiperiféricos e centrais). O modelo apresentou-se aplicável para um intervalo de 39% a 55% das variações observadas pelo conjunto das variáveis. Foi possível concluir que a variação da globalização...

A Globalização e as diferenças interculturais em uma multinacional: caso IBM Brasil

Uehara, Heloísa Abreu
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Português
Relevância na Pesquisa
36.9%
O presente trabalho procura entender como a globalização, através da diversidade cultural, pode interferir na vida profissional das pessoas. Tendo como objeto de estudo as disparidades culturais encontradas na IBM Brasil, o trabalho apresenta conceitos da globalização e indaga suas principais consequências na multinacional em questão. Busca identificar as mudanças necessárias no processo de adequação às diferenças culturais entre países e pessoas, entender como as diferenças interculturais podem afetar a vida dos funcionários e como eles aprenderam a lidar com essas diferenças. De modo geral, procura identificar se a globalização fez com que os profissionais se adequassem às diferenças intercontinentais ou se a própria globalização selecionou os profissionais mais adequados ao mercado global

Livro didatico de espanhol como lingua estrangeira : uma analise discursiva do funcionamento do discurso da globalização

Mariangela Floriano Dias
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 25/03/2004 Português
Relevância na Pesquisa
36.9%
Esta dissertação resulta de uma investigação a respeito do funcionamento do discurso da globalização no interior do Livro Didático de Espanhol como Língua Estrangeira, tomando como corpus para análise um material didático muito utilizado em escolas particulares e públicas intitulado Planet@. Partimos da hipótese de que, embora o discurso pedagógico queira resistir aos efeitos ideológicos do discurso da globalização, acaba potencializando-os, na medida em que já se mostra constituído por eles. E é exatamente essa constituição que se pretendeu trazer à tona. O arcabouço teórico-metodológico desta pesquisa se baseia em pressupostos da linha francesa da Análise do Discurso que visa a proceder à análise da materialidade lingüística a partir das condições de produção. A análise permitiu concluir que o material didático aponta para a existência de duas formações discursivas que se imbricam e se mesclam: uma que confere à globalização uma imagem positiva e outra que percebe os seus engodos. Perpassado por um discurso pedagógico moralizante que acredita defender certos valores contrários à globalização, numa tentativa de promover uma reflexão crítica a respeito de seu discurso, tal material didático acaba...

ANÁLISE DA TEORIA DA DEPENDÊNCIA DE FERNANDO HENRIQUE CARDOSO EM RELAÇÃO ÀS TEORIAS DA GLOBALIZAÇÃO SURGIDAS NAS ÚLTIMAS DÉCADAS DO SÉCULO XX

Pagliarini, Carla Marcia
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 58 f.
Português
Relevância na Pesquisa
36.9%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Sócio-Econômico. Relações Internacionais.; Em meados de 2012, Fernando Henrique Cardoso foi escolhido pela Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos da América para receber o Prêmio Kluge. Uma das razões para escolha teria sido a antecipação do conceito de globalização surgido no final do século XX. Nesse sentido, o objetivo desta pesquisa busca evidenciar como Fernando Henrique Cardoso poderia ter antecipado o conceito de globalização surgido posteriormente. Para isso, é analisada parte de sua produção acadêmica entre 1950 e início de 1990. Comparando o processo de internacionalização descrito por Fernando Henrique Cardoso às teorias da globalização é possível evidenciar os limites e avanços de sua análise. A principal contribuição dele em relação à globalização foi na caracterização do processo de internacionalização do mercado interno da América Latina em meados de 1950. Fernando Henrique Cardoso avança em relação ao conceito de globalização no seu aspecto econômico e político, no entanto, não trata dos aspectos culturais e da noção de compressão do espaço e tempo desse fenômeno.

Reconfiguração da linguagem na globalização : investigação da linguagem on-line

Ormundo, Joana da Silva
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
Português
Relevância na Pesquisa
36.9%
Tese(doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Linguística, Português e Línguas Classicas, Programa de Pós-Graduação em Linguística, 2007.; Esta tese investiga a reconfiguração da linguagem na globalização. O objetivo é contribuir para a compreensão de como os aspectos da globalização e as mudanças no campo da comunicação, por meio das novas tecnologias da comunicação, estão imbricados na forma como os agentes sociais utilizam a linguagem no ambiente on-line. Desse ponto de vista, são colocados em destaque os agentes sociais, as práticas sociais, as estruturas sociais no qual o evento social ocorreu e, também, esses mesmos fatores são considerados para a análise do ambiente on-line para onde o evento social foi (re)locado. O referencial teórico que orientou esta tese teve como base a Análise de Discurso Crítica (ADC) sobre as questões da linguagem, de globalização e de poder, com ênfase no trabalho de Norman Fairclough (2003b, 2006) sobre linguagem e globalização e sua proposta transdisciplinar de analisar a linguagem por meio da Teoria Social, da Multimodalidade e da sua relação com a economia política cultural. Os estudos sobre a Teoria Social foram respaldados pelo trabalho de Pierre Bourdieu e Loïc Wacquant (2005) sobre campo...

Povos indígenas e globalização redes transnacionais de apoio a causas indígenas e a usina hidrelétrica de Belo Monte : um estudo exploratório:

Fonteles, Gabriel Mattos
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
36.9%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Relações Internacionais, 2012.; Longe de apresentar características simples e comportamento previsível, a globalização é um fenômeno complexo que abarca diversos vetores e faz interagir diferentes formas políticas, sociais e culturais, com notáveis intensidade e velocidade. É nessa complexidade que diversos povos indígenas, ao redor do mundo, passam a se valer das oportunidades que a globalização traz consigo, para evitar, dirimir ou mesmo tentar anular os conflitos que a própria os apresenta. Entretanto, os povos indígenas só alcançam resultados significativos em relação à globalização ao se organizarem em redes transnacionais que os permitem angariar forças de modo a lograr maior margem de manobras políticas diante dos Estados nacionais, os principais alvos de ação dessas redes. O presente trabalho busca compreender o modo com o qual tais redes transnacionais de apoio a causas indígenas agem e como interagem com o âmbito local – de interesse direto aos povos indígenas – e com o âmbito global – que acaba por se tornar um espaço aberto à ação desses povos. Esta pesquisa tem um caráter exploratório...

A globalização vista do norte e do sul: quais os seus mecanismos sociais?

Giraud,Olivier
Fonte: Universidade Federal da Bahia - Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas - Centro de Recursos Humanos Publicador: Universidade Federal da Bahia - Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas - Centro de Recursos Humanos
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
36.9%
Procura-se, neste artigo, definir a globalização a partir da identificação de uma série de mecanismos sociais por meio dos quais essa age diretamente sobre os comportamentos individuais e coletivos ou ainda sobre a maneira de pensar, as crenças, as identidades, as formas de institu-cionalização, etc. O que constitui a especificidade da globalização é justamente o fato de ser um fenômeno social que se manifesta em todo o planeta. Será que os mecanismos específicos que caracterizam o funcionamento da globalização são aplicáveis nas mesmas condições nas sociedades que apresentam fortes diferenças como é o caso das sociedades do Norte e do Sul? Diferentes mecanismos ligados ao reforço da competição econômica internacional e às suas conseqüências sobre o sistema de proteção social, ou ainda ligados à difusão de normas e de práticas políticas no contexto da globalização, serão abordados em seguida. De forma mais sistemática, quatro cenários convergência, divergência, hibridação e recomposição das hierarquias internacionais serão apresentados no contexto de uma análise comparativa dos efeitos da globalização nas sociedades do Sul e do Norte.

Globalização e macrossociologia histórica

Arrighi,Giovanni
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2003 Português
Relevância na Pesquisa
36.9%
O artigo discute como o fenômeno que se convencionou chamar de "globalização" afetou e afeta dois ramos da Macrossociologia Histórica - a Sociologia Histórica e Comparativa (SHC) e a Economia Política dos Sistemas-Mundo (EPSM) -, ao mesmo tempo em que procura determinar os limites da própria "globalização". Inicialmente, indica-se que a globalização representa a constituição de um sistema econômico mundial, em detrimento dos estados nacionais - o que reforçaria a EPSM e debilitaria a SHC. Em seguida, procura-se indicar que as características da "globalização" justificam sua novidade: a partir de uma perspectiva de longa duração, considera-se que estamos em um período de expansão das relações econômicas em nível mundial, da mesma forma como em outras ocasiões no passado. O artigo se encerra considerando que muitas das limitações da SHC e da EPSM devem-se à centralidade que conferem ao construto caracteristicamente ocidental do Estado-nação, embora a atual onda de globalização deva muito de sua importância à atividade de países não-ocidentais, em especial os do Leste Asiático.

A globalização dos movimentos sociais: resposta social à Globalização Corporativa Neoliberal

Siqueira,Carlos Eduardo; Castro,Hermano; Araújo,Tânia Maria de
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2003 Português
Relevância na Pesquisa
36.9%
Este artigo apresenta, inicialmente, definições propostas para o termo Globalização Corporativa Neoliberal ou globalização neoliberal. Em seguida discute os principais problemas e impactos da globalização neoliberal identificados pelos movimentos sociais e intelectuais que propõem alternativas ao modelo neoliberal global, conhecido como movimento antiglobalização, "globalização por debaixo" ou das bases ("grassroots" globalization). Esses movimentos sociais se organizam, com freqüência, como redes de movimentos sociais articulados globalmente. A abordagem acerca do surgimento dessas redes é feita a partir de uma breve revisão das proposicões feitas por estudiosos das estruturas e dinâmicas de redes sociais. O artigo é concluído com sugestões de elementos para um programa alternativo ao neoliberalismo global.

Fundamentos jurídicos e pedagógicos do Estado democrático-participativo e da globalização política

Carneiro, Rommel Madeiro de Macedo
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.9%
Trata da contraposição entre globalização econômica neoliberal e Estado democrático de direito, partindo de noções propedêuticas acerca do Estado-nação e adentrando aos influxos por este sofrido no bojo do referido processo de globalização. Examina a globalização política como movimento calcado numa concepção participativa de democracia. Aborda relação entre a globalização política e universalidade dos direitos humanos, analisando, em seguida, a essencialidade de uma educação democrática e voltada para o exercício da cidadania nos diversos níveis de participação política, do local ao supranacional.

O fenônomeno da globalização econômica e suas implicações na concretização do direito social à educação

Biscouto, Ralph Nowakowski
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Monografia Graduação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.9%
O fenómeno da globalização, tomado em sua dimensão económica, provoca consequências negativas à conquista e à fruição de direitos. Um dos âmbitos em que se evidenciam resultados deletérios consiste na educação, direito fundamental de prestação estatal. Este trabalho tem por escopo evidenciar as mazelas decorrentes da globalização económica ante o quadro de expansão do ensino privado na realidade brasileira. Para tanto, utiliza-se o método teórico-reflexivo, intentando-se a efetivação de uma contextualização empírico-crítica. A globalização é correlacionada à erosão dos Estados-nação, circunstância evidenciada pela mitigação das fronteiras e da soberania nacionais, com o consequente esvaziamento do monopólio da coação legítima e do espaço de produção político-jurídica. Aborda-se a transnacionalização da economia, com o surgimento de empresas e organizações mundiais, bem como a constituição de uma nova divisão internacional do trabalho. Ganham relevo a apreciação da fundamentação teórica neoliberal e a formação de livres mercados. O estudo lança suas bases teóricas no constitucionalismo contemporâneo, evidenciando, de um lado, a perspectiva social do direito fundamental à educação...

A transformação da universalidade na era da globalização

Gonçalves, Karina Aparecida Persuhn
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.9%
Resumo: Este estudo busca descrever as transformações que ocorreram nas universidades em função da globalização, verificando até que ponto estão mudando seus posicionamentos estratégicos. Entendendo que a nova economia não substitui de todo a velha economia, mas sim que se transforma por meio de uma profunda integração entre a ampla disseminação do conhecimento, uma das importantes funções da universidade, e as exigências do mercado de trabalho diante do atual quadro das evoluções dos empregos, percebe-se o quanto esse fenômeno da globalização influencia a universidade e a sociedade como um todo. O método utilizado foi o comparativo de casos, usando múltiplas e diferentes fontes de evidências. Foram utilizados como dados de fonte primária as entrevistas semi-estruturadas e como fonte secundária os documentos relativos à universidade, atas de reuniões, relatórios de atividades, programas de disciplinas, planejamento estratégico das instituições e seus projetos pedagógicos, sendo que para sua análise foram empregados procedimentos descritivos - qualitativos, servindo-se das técnicas da análise documental e análise de conteúdo. Foram selecionadas para o presente estudo três instituições de ensino superior de Curitiba...

O papel do Estado na era da globalização

Trinkel, Roberto Rizzardo
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Monografia Graduação Formato: 49 f.; application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.9%
Orientador: Kátya Kozicki; Monografia (graduação) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Jurídicas, Curso de Graduação em Direito; O trabalho procura demonstrar a construção da noção do Estado como problema. Os diversos conceitos e teorias que discutem a questão. O estudo do processo de globalização através do tempo. Definição do que é globalização. As mazelas geradas pela globalização. As conseqüências para os países. O estudo do processo de globalização através do tempo possibilitará um compreensão dos acontecimentos de hoje. O Estado Social ainda pode realizar seus objetivos. O contexto das propostas de reforma do Estado, tanto dos neoliberais quanto dos defensores do Estado Social. Ainda, abordaremos a idéia da globalização neoliberal como processo irreversível e suas conseqüências para o Estado. Após a rápida explanação sobre os dois tipos de Estado que se configuram na época atual, e levando em conta as dificuldades do Estado Social e as desigualdades criadas pelo Estado Neoliberal, já deve estar claro preferência pelo modelo Social. A desigualdade é inerente ao modo de produção capitalista, o Estado Social tenta superá-las ou ao menos amenizar suas crises e conseqüências. O Estado Social tem legitimidade para intervir na busca na busca por maior justiça social. O Estado Social detemos meios de violência legais...

Educar para outro mundo possível diante dos desafios colocados pela globalização capitalista; Education for another possible world in order to make head against the challenges of capitalist globalization

Silva, Elifas Levi da; Campos, Elisabete Ferreira Esteves; Oliveira, Lucimara Rocha de; Viscaíno Júnior, Manuel Marquez
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/08/2007 Português
Relevância na Pesquisa
36.93%
A palavra globalização, de tão repetida, acabou esvaziada de significado. Tentando explicar tudo, acaba não explicando nada. Nesse vazio de sentido nos apoiamos em três grandes pensadores de nosso tempo, István Mészáros, Zygmunt Bauman e António Teodoro, acerca do que é a globalização, seus conceitos, suas raízes, seus efeitos, com especial atenção ao papel da educação e da escola neste cenário. Cada um dos autores contribui com o debate abordando certos aspectos dos processos de globalização em nossa sociedade capitalista, apontando os problemas decorrentes do predomínio das leis de mercado. Pode-se dizer que a globalização iniciou-se com as grandes navegações, mas os processos de globalização capitalista se intensificaram em razão da crise petrolífera dos anos 70. Com o desenvolvimento tecnológico, Internet, sociedades transnacionais e outros fatores, o mercado passou a alcançar o mundo e não mais um ou outro determinado país, retirando o poder das nações, submetendo os países e seus povos aos interesses do capital. Apesar disso, há autores que acreditam na possibilidade da construção de alternativas a essa forma de globalização capitalista, por meio da ruptura com o ordenamento do sistema do capital. E nesta tarefa...

BANKING STRATEGY AND FINANCIAL EXCLUSION: TRACING THE PATHWAYS OF GLOBALIZATION; ESTRATÉGIAS DOS BANCOS E EXCLUSÃO FINANCEIRA: DELINEANDO OS CAMINHOS DA GLOBALIZAÇÃO

Dymski, Gary A.
Fonte: Editora UFPR Publicador: Editora UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 10/05/2006 Português
Relevância na Pesquisa
36.93%
This paper argues that the current world-wide scenario of liberalized banking and financial exclusion has emerged because of two successive phases of financial globalization: a macro-scale globalization beginning in the late 1970s and persisting two decades; and a micro-scale globalization – that is, the movement across borders of banking firms and banking practices - beginning in the late 1980s and still gathering force. Contrary to those who view micro-scale globalization as shifting formerly sheltered national banking systems toward efficiency, this paper argues that micro-scale globalization is generating both financial inclusion for the privileged and financial exclusion for the poor or working poor. That is, the micro-scale globalization processes move not only along an efficiency/inefficiency axis, but also along an axis of wealth-equality/opportunity; and moves in the direction of efficiency may force a given economy further from the point of equality of opportunity and wealth.; Este artigo argumenta que o corrente cenário mundial de liberalização bancária e exclusão financeira surgiu em virtude de duas sucessivas fases de globalização financeira: uma globalização em macro-escala iniciada no fim dos anos 70 e que persistiu por duas décadas; e uma globalização em micro-escala – ou seja...

Globalização e macrossociologia histórica

ARRIGHI, Giovanni
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 21/09/2004 Português
Relevância na Pesquisa
36.9%
O artigo discute como o fenômeno que se convencionou chamar de "globalização" afetou e afeta dois ramos da Macrossociologia Histórica - a Sociologia Histórica e Comparativa (SHC) e a Economia Política dos Sistemas-Mundo (EPSM) -, ao mesmo tempo em que procura determinar os limites da própria "globalização". Inicialmente, indica-se que a globalização representa a constituição de um sistema econômico mundial, em detrimento dos estados nacionais - o que reforçaria a EPSM e debilitaria a SHC. Em seguida, procura-se indicar que as características da "globalização" justificam sua novidade: a partir de uma perspectiva de longa duração, considera-se que estamos em um período de expansão das relações econômicas em nível mundial, da mesma forma como em outras ocasiões no passado. O artigo se encerra considerando que muitas das limitações da SHC e da EPSM devem-se à centralidade que conferem ao construto caracteristicamente ocidental do Estado-nação, embora a atual onda de globalização deva muito de sua importância à atividade de países não-ocidentais, em especial os do Leste Asiático. Abstract This article looks at how the phenomenon that we are accustomed to refer to as "globalization" has affected and continues to affect two branches of Historical Macrosociology - Historical and Comparative Sociology (HCS)...

A globalização dos movimentos sociais: resposta social à Globalização Corporativa Neoliberal

Siqueira,Carlos Eduardo; Castro,Hermano; Araújo,Tânia Maria de
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2003 Português
Relevância na Pesquisa
36.9%
Este artigo apresenta, inicialmente, definições propostas para o termo Globalização Corporativa Neoliberal ou globalização neoliberal. Em seguida discute os principais problemas e impactos da globalização neoliberal identificados pelos movimentos sociais e intelectuais que propõem alternativas ao modelo neoliberal global, conhecido como movimento antiglobalização, "globalização por debaixo" ou das bases ("grassroots" globalization). Esses movimentos sociais se organizam, com freqüência, como redes de movimentos sociais articulados globalmente. A abordagem acerca do surgimento dessas redes é feita a partir de uma breve revisão das proposicões feitas por estudiosos das estruturas e dinâmicas de redes sociais. O artigo é concluído com sugestões de elementos para um programa alternativo ao neoliberalismo global.