Página 1 dos resultados de 227 itens digitais encontrados em 0.024 segundos

As Pupilas do Senhor Reitor um retrato das mulheres na sociedade portuguesa do início da 2º metade do século XIX

Pereira, Maria de Jesus Antunes
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
66.17%
Dissertação de Mestrado em Estudos Portugueses Multidisciplinares apresentada à Universidade Aberta; Às mulheres, ao longo dos tempos, foram atribuídos papéis, funções e características que ainda hoje contribuem fortemente para definir e identificar mentalidades e modos de vida, seguindo um padrão social tradicional de distinção do feminino e do masculino. Neste trabalho de investigação e reflexão, através do olhar e da escrita de Júlio Dinis, procuramos identificar retratos de mulheres portuguesas da segunda metade do século XIX, num contexto rural e de elevado índice de analfabetismo. Em As Pupilas do Senhor Reitor, Júlio Dinis, um escritor politicamente e culturalmente comprometido com o seu tempo, isto é, com os ideais e os valores do liberalismo e da burguesia em ascensão, apresenta-nos uma aldeia, em plena Regeneração, com as suas contradições e expetativas. Numa sociedade em mudança, Júlio Dinis reflete sobre o amor e papel da mulher na sociedade e na família e defende a instrução e o trabalho como meios primordiais para obter a ascensão social e económica, sem ruturas sociais. Para além de Margarida, a protagonista, e apesar da ausência da mulher mãe, as mulheres são figuras centrais no romance dinisiano. Mas...

História agrária do Espírito Santo no século XIX: a região de São Mateus; Agricultural history of Espírito Santo in the nineteenth century: São Mateus

Côgo, Anna Lúcia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/09/2007 Português
Relevância na Pesquisa
66.19%
A história agrária de São Mateus (ES) no século XIX é o tema central deste estudo, no qual partimos do pressuposto geral de que o núcleo mateense, localizado na região norte espírito-santense, teve papel relevante na conformação das estruturas agrárias do Espírito Santo neste período, quando apresentou especificidades importantes no conjunto das atividades agrícolas regionais, especializando-se na produção da farinha de mandioca para exportação, cuja atividade proporcionou um expressivo movimento comercial no seu porto fluvial. Procuramos inicialmente situar São Mateus no contexto mais amplo da história agrária capixaba, fornecendo os traços gerais dos processos históricos verificados nos três principais núcleos produtivos da província (Itapemirim ao sul, Vitória ao centro e São Mateus ao norte), visando caracterizar as estruturas agrárias existentes no Espírito Santo no século XIX, realçando suas especificidades regionais e destacando São Mateus neste processo. Para melhor situar nosso objeto de estudo e abordar temáticas imbricadas no evolver da história agrária regional, analisamos os aspectos ligados às condições de infraestrutura da província, principalmente as vias de comunicações terrestres...

Economia e corte de madeira no litoral norte paulista no início do século XIX; Economy and cut wood in the north coast of São Paulo at the beginning of the XIXth century

Basso, Leandro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/09/2008 Português
Relevância na Pesquisa
66.24%
O litoral norte paulista, no fim do século XVIII, tem a produção do açúcar e aguardente como os principais produtos exportados aos portos do Rio de Janeiro e de Santos através da navegação de cabotagem. O café aparece na região logo nos primeiros anos do século XIX, e torna-se dentro de dez anos o maior produto agrícola a ser exportado pelas vilas do litoral norte paulista. A região sofre com duas restrições comerciais do governo paulista que visava desenvolver a agricultura na província, em finais do século XVIII e início do XIX, o que marcará a decadência da produção açucareira e de aguardente. O potencial econômico da região só é retomado alguns anos depois com a produção cafeeira, o que eleva o número da população livre, o contingente escravo, e também, a posse média dos proprietários de cativos. O crescente econômico da região se apresenta até meados da primeira metade do século XIX, entrando a seguir em um declínio econômico acentuado devido à concorrência do café de outras regiões próximas, que detinham maior potencialidade de produção e distribuição. No início do século XIX a região também se dedicou a outras atividades comerciais como a pesca de baleias e o corte venda de madeiras de alto valor comercial empregada na construção naval. A decadência econômica do litoral norte paulista só tem fim com a descoberta pelo turismo e um novo planejamento econômico nacional no início da segunda metade do século XX.; The north coast of São Paulo...

Por uma história econômica da escola: a carteira escolar como vetor de relações (São Paulo, 1874 -1914); For an economic school history: the school desk as a vector of relations (São Paulo, 1874-1914)

Alcântara, Wiara Rosa Rios
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/03/2014 Português
Relevância na Pesquisa
66.07%
O estudo da materialidade da escola, no caso, a carteira escolar, evidencia como questões de ordem econômica e administrativa estão relacionadas à estrutura e ao funcionamento das instituições de ensino. Por isso, neste trabalho, investiga-se a emergência da escola como mercado consumidor, do Estado como comprador e da indústria de mobiliário escolar, em São Paulo, entre o fim do século XIX e início do século XX. Para tanto, as fontes utilizadas foram inventários de bens, ofícios e correspondências de diretores e professores solicitando material escolar (documentos produzidos no interior da escola); notas fiscais de compra e/ou importação, catálogos de fábricas de móveis escolares, almanaques, recibos de fornecedores (fontes vinculadas ao comércio e à indústria escolar); manuais e revistas pedagógicas que discutem a relação entre a carteira escolar e a saúde dos alunos, os fundamentos higiênicos, pedagógicos, antropométricos e ergonômicos do mobiliário escolar (documentos produzidos por especialistas); relatórios, lista e livros de almoxarifado (documentos provenientes da administração pública). A opção metodológica consistiu em tomar a carteira como fio condutor da análise, seguindo os rastros deixados na cultura material escolar...

Investimento estrangeiro e fluxo imigratório : duas âncoras do crescimento da economia argentina no século XIX

Lenz, Maria Heloisa
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
65.91%

A Buenos Aires do final do século XIX : a metrópole de la "Belle Époque" argentina

Lenz, Maria Heloisa
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
65.91%

Trabalho compulsório no Rio Grande do Sul durante o século XIX

Giacomolli, Ezequiel
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.04%

Elementos da escravidão no Rio Grande do Sul durante o século XIX

Rodrigues, Diego da Silva
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.04%

Fábrica Rheingantz : a emprea, o empresário e os acionistas : um estudo exploratório sobre a elite econômica de Rio Grande no final do século XIX (1873-1895)

Ferraretto, Maria Karina
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.01%
Este trabalho procura analisar o caso específico de consolidação da Fábrica Rheingantz, em Rio Grande entre 1873 e 1895. O período de estudo abrange os anos da administração de seu fundador, Carlos Guilherme Rheingantz, relacionando as ideias que norteiam a condução dos negócios da empresa com as táticas adotadas e as possibilidades financeiras que delas se originam. Procura-se, assim, contribuir para o estudo da elite econômica do final do século XIX, ao responder a seguinte questão: a partir de um estudo exploratório, de que forma é possível compreender a instalação e permanência de um complexo industrial no sul do Brasil enquanto espaço de interação de uma elite investidora (diretores e acionistas)? Três eixos principais (a empresa, o empresário e os acionistas) ajudam a caracterizar o objeto de pesquisa. No primeiro, é feita a análise de alguns dados financeiros obtidos nos relatórios anuais da empresa. No segundo, com uma perspectiva biográfica, são estabelecidas as estratégias criadas por seu proprietário para a obtenção de recursos e financiamento de seus projetos. Por fim, a partir do grupo de investidores, o objetivo é observar a rede de relações que definia quem investia seus recursos financeiros na companhia.; This study analyzes the consolidation of Fábrica Rheingantz...

O ciclo do salitre e as origens da indústria na história econômica do Chile

Velásquez, Daniel Elias Pizarro
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
65.96%
O presente trabalho optou por analisar a exploração do salitre na formação do Estado nacional e nas origens do processo de industrialização do Chile desde fins do século XIX até as primeiras décadas do XX. O aspecto central do estudo abordará uma questão bastante singular da história econômica chilena: quais fatores conduziram um país que apresentava uma economia de enclave, a partir da exploração do salitre pelos capitais estrangeiros, a não manter essas características de enclave, mas ao contrário, conseguir inserir-se dentro de um contexto de industrialização anterior a 1930. Para esta análise foram tomados como referência os conceitos inerentes à teoria marxista da dependência desenvolvidos por Vânia Bambirra, como sua classificação em tipologias do Tipo A, B ou C para os países latino-americanos, e os conceitos de padrão de reprodução do capital e de divisão internacional do trabalho, trabalhados por Ruy Mauro Marini e aprofundados por Jaime Osorio.

Metalistas x papelistas : origens teóricas e antecedentes do debate entre monetaristas e desenvolvimentistas; Metallists vs. "paper moneyists"

Fonseca, Pedro Cezar Dutra; Mollo, Maria de Lourdes Rollemberg
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.11%
O artigo analisa o debate entre metalismo e papelismo, ocorrido no Brasil, na segunda metade do século XIX, e defende que esta última foi uma das correntes que contribuíram para a gênese do desenvolvimentismo. Para tanto, retoma as controvérsias monetárias da Inglaterra, desde o início daquele século, e nelas identifica as origens teóricas do debate brasileiro, com destaque especial à questão referente à neutralidade ou não da moeda. A seguir, mostra como esse foi adaptado às peculiaridades da economia brasileira, com ênfase à opção dos papelistas pelo crescimento, rompendo com a ortodoxia da época. A influência no desenvolvimentismo nascente é trabalhada empiricamente por meio de manifestações assumidas por Getúlio Vargas, já que esse foi o personagem central do Estado desenvolvimentista, que marcou a experiência histórica brasileira após 1930.; The paper analyzes the debate between metallism and “paper moneyism” which took place in Brazil in the second half of the 19th century and advocates that the latter was one of the currents that contributed to the genesis of developmentalism. In order to do so, it reviews the monetary controversies in England since the beginning of that century. Based on them...

O trabalho escravo em nossa senhora do desterro no século xix

Machado, Aparecida Sousa
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 46 f.
Português
Relevância na Pesquisa
66%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Sócio-Econômico. Economia.; O presente Trabalho aborda um tema bastante discutido: escravidão africana. Para o Brasil são analisados dados gerais sobre a escravidão, assim como é apontado as principais etapas que levam a abolição da escravidão em 1888. Contudo o tema central é a escravidão em Nossa Senhora do Desterro, capital da Província de Santa Catarina no Século XIX e atual Florianópolis. Esta abordagem que se limita ao período de transição do trabalho escravo para o trabalho livre. Na primeira parte da pesquisa apresentam-se economistas, sociólogos e historiadores especializados no tema da escravidão, nos fatores que a geraram e nos fatores que levaram à sua abolição no Brasil no século XIX. Na segunda parte a pesquisa traz dados que descrevem a situação quantitativa da população escrava na Vila do Desterro, em toda a Ilha de Santa Catarina, nas principais cidades catarinenses e no todo da Província de Santa Catarina. Busca-se se mostrar, além dos percentuais de escravos usados na economia da Ilha e da capital, onde e como eram empregados os cativos, e de que maneira a sociedade via o escravo. Verifica-se que na Ilha a escravidão assume um caráter urbano...

As aplicações industriais e técnicas da química no final do século XVIII e no século XIX

Matos, Ana Cardoso de
Fonte: Universidade de Lisboa/muhnac Publicador: Universidade de Lisboa/muhnac
Tipo: Parte de Livro
Português
Relevância na Pesquisa
56.24%
As aplicações industriais e técnicas da química no final do século XVIII e no século XIX----------------------------------------------------------------------------------------Resumo--------------------------------------------------------------------------------------------Contrariamente à ideia, muitas vezes difundida pela historiografia portuguesa, de que no século XVIII e em grande parte do século XIX teria existido uma grande separação entre o ‘mundo científico’ e a actividade económica, nomeadamente a industrial, tal facto não se verificou em Portugal. Desde o último quartel do século XVIII que os professores de química das principais instituições de ensino do país tiveram uma intervenção directa nos estabelecimentos industriais favoreceu a aproximação entre a ciência aplicada e a aplicação tecnológica dos princípios científicos, os quais não decorriam necessária e directamente um do outro. No final do século XVIII e início do século XIX foram os professores da Universidade de Coimbra que estabeleceram essa ligação, nomeadamente Domingos Vandelli, que esteve ligado à fábrica de louça no Rossio de Santa Clara de Coimbra, e Thomé Rodrigues Sobral, que teve uma intervenção directa na Fábrica de Louça do Rato. Com o avançar do séc. XIX a química ganhou uma importância crescente e o número de químicos que têm uma ligação à indústria e à agricultura amplia-se significativamente. Refiram-se entre outros...

A sustentabilidade do plano de pensões do Montepio Geral no século XIX. O contributo do matemático Daniel Augusto da Silva

Martins, Ana Patrícia
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /11/2011 Português
Relevância na Pesquisa
66.06%
Resumo alargado da comunicação proferida no XXXI Encontro da Associação Portuguesa de História Económica e Social, Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, 18 e 19 de Novembro de 2011; Dos montepios de sobrevivência portugueses que no século XIX operavam em Lisboa, o Montepio Geral era, sem dúvida, o mais próspero. Criado em 1840, sob o nome Montepio Literário, propõe-se socorrer os sócios em caso de perda de emprego, sendo a mais significativa das assistências o proporcionar pensões de sobrevivência às famílias após o seu falecimento. Ao longo do século XIX mantiveram-se esses fins, acrescentando-se outras abrangências que de igual modo observavam os princípios de mutualidade característicos dessas associações. Em meados da década de 1860 afirmam-se receios sobre a sua estabilidade financeira, duvidando-se da capacidade de garantir os encargos futuros apesar do prodigioso crescimento verificado por um quarto de século.

Achegas para a história económica e social da Ilha de São Miguel no ano de 1813

Matos, Artur Teodoro de
Fonte: Instituto Universitário dos Açores Publicador: Instituto Universitário dos Açores
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /01/1979 Português
Relevância na Pesquisa
66.13%
“A ilha de São Miguel, talvez como resultado da sua maior superfície e população é, em todo o arquipélago, a que dispõe de maior número de elementos estatístico-demográficos respeitantes à primeira metade do século XIX. Com efeito, para além dos censos do século XVIII (1747 e 1796), aliás extensivos a todas as ilhas dos Açores, e do de 1800, são conhecidos os de 1806, 1812, 1813, 1814, 1820, 1825, 1839 e 1840. Por outro lado e no domínio da história económica, a mesma ilha conserva grande e rico acervo documental que lhe permite reconstituir alguns aspectos importantes desse sector, como por exemplo o comércio. […]”

A gestão social da propriedade na ilha de São Jorge durante a segunda metade do século XIX

Sousa, Paulo Silveira e
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2007 Português
Relevância na Pesquisa
66.19%
No século XIX o Liberalismo veio consagrar a propriedade como o principal instrumento de acesso dos cidadãos à riqueza e ao usufruto das capacidades cívicas e políticas. A posse de bens passou a determinar a importância e o lugar do indivíduo na sociedade, fazendo com que a terra e a sua distribuição social constituíssem factores decisivos de produção e de reprodução económica, social e política. Este estudo pretende dar uma visão panorâmica das grandes unidades que organizavam a distribuição da terra numa pequena ilha dos Açores (São Jorge), durante a segunda metade do século XIX. Utilizando monografias e arquivos locais, imprensa periódica e alguns testamentos iremos analisar o modo como os grupos sociais e algumas instituições geriam, distribuíam e controlavam a terra. Este conjunto de processos sedimentava estruturas e contribuía para moldar o campo económico, bem como as relações e as redes de poder. Contudo, sobretudo ao longo do último quartel do século XIX, a intensa emigração consolidou-se como um importante factor de mudança social. Muitas famílias camponesas viram os seus recursos aumentar e tornaram-se proprietárias, abrindo assim o mercado fundiário.; ABSTRACT: In the nineteenth century...

O estado liberal, o desenvolvimento economico e a crise dos anos 90 do Século XIX : João Crisóstomo de Abreu e Sousa e José Frederico Laranjo

Graça, João Carlos; Nunes, Teresa
Fonte: ISEG. Gabinete de História Económica e Social Publicador: ISEG. Gabinete de História Económica e Social
Tipo: Outros
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
66%
João Crisóstomo de Abreu e Sousa e José Frederico Laranjo foram figuras importantes do panorama político português na segunda metade do século XIX. Tendo ambos integrado o Partido Progressista, mantiveram todavia entre si consideráveis diferenças de orientação doutrinária. As atitudes faces à questão da proteção pautal são emblemáticas dessas diferenças, servindo por isso também como ilustração do caráter de mero “partido de notáveis” assumido por aquela agremiação política. As diferenças em questão coexistem, todavia, com clivagens mais amplas separando estes autores, em parte atribuíveis a diferenças geracionais, mas decerto não apenas a esse aspeto. Laranjo foi um autor de inclinação geral marcadamente favorável à intervenção estatal na economia e ao socialismo, enquanto Crisóstomo foi sobretudo um político liberal que escolheu permanecer fiel à orientação livre-cambista, mesmo face às dificuldades económicas atravessadas por Portugal na viragem de século XIX/XX, ou sobretudo em face delas.

Rentabilidade do trabalho escravo no Rio Grande do Sul no século XIX

Manfredini, Denise
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.11%
Este trabalho tem por objetivo analisar a estrutura do trabalho escravo no Rio Grande do Sul nas charqueadas do século XIX, e através da produtividade dos trabalhadores escravos, bem como seu preço de compra e custo de manutenção, identificar se o uso do trabalho cativo na produção do charque era rentável. Para tanto serão analisadas as principais características do trabalho escravo no Brasil e especialmente no Rio Grande do Sul, e os fatores que levaram ao declínio da indústria natural do charque no fim do século XIX, entre os quais os principais foram a mudança na demanda causada pelos impedimentos em relação ao tráfico do trabalho escravo, que fizeram com que a população cativa declinasse, e o incentivo à imigração europeia, que tinha hábitos alimentares distintos daqueles dos escravos.; The goal of this paper is to investigate the slavery labor structure in Rio Grande do Sul´s charqueadas at the XIX century, and through the slaver production and maintenance cost assessment, identify if the use of slavery labor in the charque production was profitable. It is analyzed the main characteristics of slave labor in Brazil and specially in Rio Grande do Sul, and the factors that lead to the decline of the charque's natural industry in the end of the XIX century. The main reason was the change in demands caused by the barring of the slave traffic...

Compatriotas franceses ocupam a fronteira : imigração e comércio na fronteira oeste do Rio Grande do Sul : (segunda metade do século XIX)

Volkmer, Márcia Solange
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.12%
A presente pesquisa mapeia a presença e analisa a inserção econômica e social dos imigrantes franceses na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul. Trata-se de indivíduos que cruzam o Oceano Atlântico atraídos pelas políticas de imigração dos Estados platinos e acabam se estabelecendo nas cidades de Itaqui, Uruguaiana e São Borja em meados do século XIX. Nesse período, quando acontece a abertura dos rios da Bacia Platina para a navegação internacional, essas pequenas vilas fronteiriças desenvolvem-se comercialmente, habilitando uma rede de fornecedores, transportadores e comerciantes ao longo de toda a região integrada pelo rio Uruguai. O trabalho analisa essa dinâmica econômica e evidencia as formas de atuação dos imigrantes franceses, que estabeleceram relações de amparo com os seus compatriotas e teceram vínculos com outros grupos sociais, garantindo a sua inserção num espaço regional de negócios transfronteiriços.; This research maps the presence of French immigrants and analyses the economic and social inclusion of these individuals in the West border of Rio Grande do Sul. These immigrants crossed the Atlantic Ocean attracted by the immigration policies of the La Plata States, settling in Itaqui, Uruguaiana e São Borja in the mid-nineteenth century. During that period...

Alguns aspectos da influência francesa em São Paulo na segunda metade do século XIX

Costa, Emília Viotti da
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, D. História Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, D. História
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 30/12/2000 Português
Relevância na Pesquisa
76%
O artigo mostra, com base em uma documentação variada (jornais, almanaques, memórias, relatos de viajantes, etc.), como a cultura francesa tornou-se de tal forma dominante em São Paulo, a partir de meados do século XIX, que passou a modelar os hábitos, o comportamento e a visão de mundo da elite local, suplantando, paradoxalmente, a Inglaterra país do qual éramos econômica e financeira dependentes.; Based on a great variety of sources this article shows how French culture became so dominant in São Paulo from the middle of the XIXth century on, that habits, behaviour and ways of life of the local elite were completely French-like. This happened despite Brazil's economic and financial dependence on England.