Página 1 dos resultados de 2287 itens digitais encontrados em 0.031 segundos

Corpo, sujeito e interação na aprendizagem de uma língua estrangeira; Body, subject and interaction in the learning of foreign language

Rodrigues, Daniel Araújo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/2008 Português
Relevância na Pesquisa
68.898584%
Este trabalho se insere na tendência transdisciplinar que vem marcando as pesquisas em lingüística aplicada nos últimos anos. Ele tem como principal objetivo inserir o corpo nos debates sobre interação e aprendizagem de línguas estrangeiras. A relação do sujeito com o corpo, sua constituição pela interação são também parte deste estudo. Em um primeiro momento, procuramos refletir sobre o lugar que o corpo ocupa na história, sua importância nos dias de hoje e sua inclusão nos estudos discursivos, o corpo formatado pelo o outro, não apenas em língua materna, mas também em língua estrangeira. No segundo capítulo trabalhamos com a idéia de alteridade corporal em língua estrangeira junto com alguns conceitos da Análise do Discurso, como a noção de sujeito descentrado, formações discursivas, o interdiscurso, tudo isto associado ao corpo na interação. Na terceira parte procuramos inserir o estudo do corpo no processo de aprendizagem de uma língua estrangeira dentro do campo de pesquisas que versam sobre a complexidade. Em seguida apresentamos a noção de intercorpo que procura mostrar que aprender uma língua estrangeira é estranhar o corpo da língua materna, penetrando sensorialmente no corpo da outra língua. Por fim...

O cinema como mediador na (re)construção de crenças de professores de espanhol-língua estrangeira em formação inicial; Cinema as a mediator in the (re)construction of beliefs of preservice teachers of Spanish as a foreign language

Souza, Fábio Marques de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/06/2014 Português
Relevância na Pesquisa
68.846816%
A cultura de aprender e ensinar uma língua estrangeira baseia-se em teorias implícitas que são compostas por fatores como crenças, motivações, memórias, intuições e imagens, dentre outros. Dessa forma, as concepções dos agentes envolvidos na operação global do ensino de línguas exercem profunda influência em todo o processo, já que cada indivíduo, permeado por seu contexto sócio-histórico-discursivo tem suas crenças que embasam as atitudes que norteiam seu comportamento em face do complexo processo de ensino-aprendizagem de línguas. Diante do exposto, esta tese tem como escopo analisar as crenças de professores de espanhol-língua estrangeira (E-LE) em formação inicial, no que diz respeito ao processo de aquisição/aprendizagem da língua estrangeira e ao tratamento unidade e diversidade linguística experimentada pelo espanhol no contexto do ensino desta língua para brasileiros; todas essas reflexões mediadas pelo cinema. Guiamo-nos pela pergunta de pesquisa: se e como se transformam, com a mediação do cinema, as crenças de professores de espanhol em formação inicial acerca do processo de aquisição/aprendizagem da língua estrangeira e do tratamento da unidade e diversidade linguística no ensino de espanhol-língua estrangeira para brasileiros? Trata-se de uma pesquisa qualitativa de cunho etnográfico que se iniciou com a compreensão panorâmica do nosso contexto e...

Vantagens e desvantagens do ensino de língua estrangeira na educação infantil : um estudo de caso

Pires, Simone Silva
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
68.90923%
Trata-se de um estudo de caso (com um sujeito) sobre o processo de aquisição de inglês como língua estrangeira na fase pré-escolar. O objetivo é verificar como uma criança nessa faixa etária – ainda não alfabetizada – desenvolve sua produção oral nessa língua estrangeira, recebendo uma aula semanal de inglês em sua escola e treinando com os pais em casa. A produção oral do sujeito foi registrada em aula e em casa através de filmagens e gravações em áudio. Seus pais e professoras foram entrevistados. A maioria das informações – colhidas entre março de 1999 e dezembro de 2000 – foram analisadas qualitativamente. A pesquisa revela que, antes dos seis anos de idade, o ensino de língua estrangeira envolve riscos. Quando a professora é especialista na língua, mas não tem experiência com educação infantil, a criança pode desenvolver aversão à língua estrangeira por não gostar das aulas. Por outro lado, quando a professora proporciona aulas prazerosas e lúdicas, mas comete erros de pronúncia ou estrutura gramatical, a criança tende a valorizar o que é ensinado como verdade. Em ambos os casos, o futuro escolar da criança poderá ficar comprometido em relação à língua estrangeira. Portanto, é menos arriscado não ter aula de inglês na infância do que ter aula com um profissional que não seja qualificado em educação infantil e na língua estrangeira.

A formação de professores de espanhol língua estrangeira (Ele) no Brasil e de português língua estrangeira (Ple) na Argentina: identidade(s) em processo de construção e reconstrução

Rocha, Nildicéia Aparecida
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 84-93
Português
Relevância na Pesquisa
68.76103%
Bajo la perspectiva discursiva, específicamente francesa y según estudios realizados por Hall (2002), Souza Santos (2005) entre otros, que están analizando el concepto de identidad, como los estudios de Celada (2002, 2009, 2010), Serrani (1997, 2003, 2005) y Zoppi-Fontana (2009), con relación al proceso de enseñanza y aprendizaje de Lengua Extranjera, verificamos que la construcción de la identidad se da en proceso de constante reconfiguración, visto que aprender otra lengua implica entrar en contacto con otros modos de ver y de nombrar el mundo, y de este modo es necesario “desplazarse” de sí mismo y reconfigurarse con relación a otro(s) hablante(s) de esta nueva lengua a ser aprendida. En nuestro caso se trata de aprender y enseñar lenguas próximas: portugués y español, con rasgos lingüístico-discursivos de aproximaciones y de distanciamientos. Para tanto, este estudio preliminar tiene como objetivos: verificar como acontece actualmente la constitución de la(s) identidad(es) en el proceso de enseñanza y aprendizaje de Español Lengua Extranjera (ELE) en Brasil y de Portugués Lengua Extranjera (PLE) en Argentina, en especial en la formación del profesor de estas lenguas; observar contextos de enseñanza y aprendizaje...

Lingua estrangeira : entre a demanda de saber e o medo de ser; Foreign language : between the demand to know and the fear to be

Marcia Cristina Carvalho Garcia
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/02/2009 Português
Relevância na Pesquisa
68.83257%
Este trabalho é uma reflexão sobre a dificuldade de aprendizado da língua inglesa, a partir do quadro teórico que toma a língua como estruturante do sujeito e que, por isso mesmo, considera muito importante a relação entre língua materna e língua estrangeira na aprendizagem desta última. A dificuldade é tomada como o que barra o aprendizado e é tratada como algo que antecede a possibilidade do "erro", pois pensamos que o aluno que comete "erros" consegue, de alguma forma, por a língua em movimento. Buscamos refletir sobre o que se coloca em movimento a um dado sujeito quando ele é confrontado com o aprendizado de uma língua estrangeira. Acreditamos que a relação que o aluno estabelece com a língua estrangeira revela traços de sua inscrição na língua materna, articulada com aquilo que ela carrega de decisivo para o funcionamento do sujeito. Para falar a língua materna foi necessária uma identificação, que Freud chamou de identificação primária. Para falar a língua estrangeira, pensamos também ser necessária uma identificação, no sentido freudiano. Para falar a língua estrangeira será necessário que o sujeito seja capaz de se distanciar da língua que o constituiu, porém enfatizamos que ela sempre estará presente de forma latente...

A perspectiva intercultural na aula de língua estrangeira

Rocha, Hugo Alexandre Santos da
Fonte: Porto : [Edição do Autor] Publicador: Porto : [Edição do Autor]
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
68.686006%
A sala de aula de língua estrangeira é, inevitavelmente, um ponto de encontro entre culturas. Este aspecto não pode ser sonegado nem relegado para segundo plano no processo de ensino / aprendizagem de uma língua estrangeira. À luz dos programas do Ministério de Educação, quer para a disciplina de Inglês, quer para a de Espanhol, e do Quadro Comum Europeu de Referência, a competência intercultural surge como um dos objectivos a atingir pelos alunos. O presente projecto de investigação-acção questiona a forma de introduzir uma perspectiva intercultural na aula de língua estrangeira, as estratégias e metodologias a utilizar, as actividades a promover e o papel dos alunos em todo o referido processo. Neste sentido, a investigação em causa parte da pergunta “Poderá o contacto com a própria realidade sociocultural dos alunos ser o ponto de partida para introduzir uma perspectiva intercultural na aula de língua estrangeira?” para concluir, através do trabalho realizado com os alunos, que essa será uma sequência bem-sucedida para levar a cabo as aprendizagens interculturais. Fica igualmente demonstrada a importância de que se reveste o papel dos alunos enquanto elementos activos na concretização de ditas aprendizagens...

O oral na sala de aula : contributos para o seu ensino em língua materna e em língua estrangeira

Guerra, Maria Cristina Gonçalves
Fonte: Porto : [Edição do Autor] Publicador: Porto : [Edição do Autor]
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
68.678623%
Quer na língua materna quer na língua estrangeira, o oral tomou-se objecto de ensino. É importante que os alunos saibam expressar-se linguisticamente em distintos contextos de forma correcta e eficaz, seja em língua materna, seja em língua estrangeira. Para tal, cabe à Escola e, em particular, às aulas de língua trabalhar esta modalidade com os alunos. Todavia, não é suficiente ter um conhecimento da língua e utilizá-la, é necessário que possuam uma Competência Comunicativa, alcançada através de outras competências (competência linguística, competência sociolinguística, competência discursiva ou textual e competência estratégica). Não obstante, sendo a comunicação verbal acto complexo, outros factores interferem ao longo da interacção verbal, motivo pelo qual devem ser tomados em consideração, como por exemplo o tipo de receptor, o contexto situacional, a intencionalidade comunicativa. . . Assim sendo, através deste trabalho e das aulas leccionadas, pode-se constatar que alguns alunos já possuíam alguns conhecimentos do domínio do Ouvir-Falar. No entanto, são muitas as carências que evidenciam no momento de realizarem alguma interacção verbal, como por exemplo numa exposição oral, pelo que se conclui a existência de trabalho que ainda há para realizar...

O ensino do espanhol como língua estrangeira: estimular a aprendizagem através do lúdico

Fonseca, Ana Margarida Costa
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
68.692065%
Neste trabalho estudamos o papel do lúdico nas aulas de línguas estrangeiras e o seu valor pedagógico através dos tempos. O objectivo principal é salientar a importância do lúdico no processo de ensinoaprendizagem, particularmente no caso da língua espanhola. No entanto, porque não é fácil definir o lúdico, foi necessário analisar os vários conceitos de lúdico, procurando justificar a sua aplicação na sala de aula de línguas. Começámos por fazer um breve estudo sobre a evolução do ensino do Espanhol em Portugal e abordámos as diversas metodologias de ensino da língua estrangeira, dando especial relevo ao método comunicativo por ter sofrido um grande impulso com a publicação das ideias de Krashen, que, inspirado nas teorias de Vygotsky, salientava o papel desenvolvido pelo ensino escolar na formação de conceitos, assim como o papel do outro na construção do conhecimento, revolucionou o ensino das línguas estrangeiras. Discutiu-se a interdependência entre o jogo e a linguagem bem como a relação entre o lúdico e o desejo de aprender. Procurámos saber o que o Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas dizia sobre o tema e, além disso, objectivámos investigar a percepção dos alunos e dos professores quanto à importância do lúdico na procura de uma aprendizagem significativa. Partimos da hipótese de que o lúdico é um factor essencial em toda a actividade humana e que...

Processamento cognitivo relacionado à produção em língua estrangeira e aprendizagem de falantes não-nativos de alemão

Stanich,Kelly; Meireles,Selma
Fonte: Universidade de São Paulo/Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/; Programa de Pós-Graduação em Língua e Literatura Alemã Publicador: Universidade de São Paulo/Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/; Programa de Pós-Graduação em Língua e Literatura Alemã
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 Português
Relevância na Pesquisa
78.572524%
A cognição pode ser definida como um processo de aquisição de conhecimento que tem como material a informação do meio em que vivemos e o que já está registrado na nossa memória. Este processo envolve percepção, atenção, memória e ação, e nem sempre acontece de forma consciente. Mais do que simplesmente a aquisição de conhecimento, é um processo de conversão de tudo o que é captado pelo aprendiz de acordo com sua identidade e suas experiências. Com base nesse conceito, propõe-se um modelo teórico para o processamento cognitivo relacionado à produção em língua estrangeira, fundamentado em teorias recentes da neurociência sobre memória, aprendizagem e processamento de representações de seqüências freqüentes na língua (chunks) e ilustrado com dados referentes ao alemão como língua estrangeira. Como resultado, nota-se que o conhecimento teórico sobre a língua estrangeira e a capacidade de utilizá-la são habilidades complementares que interagem na aprendizagem da mesma, mas como saberes distintos, e não estágios do mesmo conhecimento determinados pelo tempo de aprendizagem ou armazenamento na memória, como sugerem alguns teóricos da área.

Aprendizagem intercultural na formação de professores de Alemão como Língua Estrangeira no Brasil

Monteiro,Maria
Fonte: Universidade de São Paulo/Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/; Programa de Pós-Graduação em Língua e Literatura Alemã Publicador: Universidade de São Paulo/Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/; Programa de Pós-Graduação em Língua e Literatura Alemã
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 Português
Relevância na Pesquisa
78.392695%
Uma reflexão básica sobre o objetivo da aprendizagem intercultural parece ainda não estar presente nas publicações brasileiras, principalmente na área de Alemão como Língua Estrangeira. Embora a aprendizagem intercultural seja tema de muitos trabalhos da área, o conteúdo e os objetivos parecem ainda ser fixados pelo material didático mais recente do catálogo das editoras alemãs, e isso se reflete na formação dos futuros professores. A solução seria uma integração consequente e sistemática, desde o início do curso, dos conteúdos específicos relativos ao Alemão como Língua Estrangeira no Curso universitário de alemão, através de uma real interdisciplinaridade entre as áreas de Letras e de Ciências Humanas.

A área de alemão como língua estrangeira: desenvolvimento histórico e perspectivas atuais

Dörthe,Uphoff
Fonte: Universidade de São Paulo/Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/; Programa de Pós-Graduação em Língua e Literatura Alemã Publicador: Universidade de São Paulo/Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/; Programa de Pós-Graduação em Língua e Literatura Alemã
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
78.189375%
O artigo apresenta as linhas gerais do desenvolvimento histórico da área de Alemão como Língua Estrangeira (ALE), desde os anos de 1950 até os dias de hoje, focalizando principalmente o processo de sua institucionalização na Alemanha bem como a crescente projeção da área no âmbito internacional, através de medidas de política linguística e cultural do governo alemão e a comercialização de livros didáticos produzidos para o mercado global.

Docência em língua estrangeira: os discursos dos professores e alunos e a prática educativa na sala de aula; Teaching in foreign language: the teacher´s speech and his/ her educational practice in the classroom.

MACÊDO, César Romero
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Educação; Ciências Humanas Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Educação; Ciências Humanas
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
68.692065%
This work fits in the research line of training and professional and aims to analyze the teaching of foreign languages to understand the teachers and the students speeches and the educational practices in the classroom. This study is based on the qualitative ophtic and it takes place in a reaserch field in which the theoretical basis is presented according to several authors were studied, with emphasis in Mikhail Bakhtin (1997), Maurizzio Gnerre (1985), Paulo Freire (1997), Fiorin (1995), Orlinda Melo (1997), Pennycook (1995), Schutz (2006), Almeida Filho (1987), Leffa (1999) and others who allowed an interlocution with teachers and student speeches giving corps to this work. For the development of the work, besides the theoretical studies, semi-structured interviews were made with 08 (eight) English teachers, 02 (two) Portuguese teachers and 06 (six) students. The interviews were developed from June to October in the year of 2008 from high school such as: Colégio Estadual Olyntho Pereira de Castro and Colégio Estadual Martins Borges both from Rio Verde Goiás. The research was accomplished from 2007 to 2008 and raises important issues related to the acquisition and the development of the foreign language for the teachers as well as how teachers provide this knowledge on the lives of the students. Other relevant facts were noticed like the process of acculturation...

Discursividades de sujeitos com necessidades educacionais especiais sobre a competência oral-enunciativa em língua estrangeira

Titoto, Márcia Regina
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
68.754688%
Esta dissertação foi desenvolvida em uma abordagem inter/transdisciplinar que abrange uma interface entre a Linguística Aplicada (LA), a Análise do Discurso de linha francesa (ADF) e a Análise Dialógica do Discurso (ADD). Foi delineada com o objetivo de descrever, analisar e interpretar as representações discursivas construídas nas inscrições enunciativas de sujeitos-aprendizes com Necessidades Educacionais Especiais (NEEs) quando enunciam sobre sua competência oral-enunciativa (COE) na língua estrangeira (LE) que aprendem. Para este estudo, contamos com a participação de quatro alunas que aprendem LE em contexto regular de ensino. Ao analisar os dizeres proferidos pelas alunas com NEEs, nas entrevistas realizadas para este estudo, pudemos perceber quais os sentidos que convergem para produzir algumas representações sobre a COE em LE quando enunciam sobre a aprendizagem dessas línguas, a saber: i) A competência oral-enunciativa em língua estrangeira enquanto projeção; ii) A competência oral-enunciativa em língua estrangeira enquanto devir; iii) A competência oral-enunciativa em língua estrangeira enquanto inclusão. Embora tenhamos analisado as três representações separadamente, entendemos que elas se interpenetram e se interconstituem. Nesse movimento enunciativo...

Aprender português língua estrangeira na China e em Portugal : representações dos alunos

Ye Lin
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
68.690874%
No contexto atual, “Aprender Português Língua Estrangeira” tem recebido atenção e interesse crescentes por parte da população chinesa e cada vez mais alunos escolhem fazer a sua licenciatura em Língua Portuguesa quando entram na universidade. Primeiro, a dissertação pretende identificar algumas dificuldades e problemas que os alunos de língua materna chinesa têm no estudo e no uso da Língua Portuguesa. Segundo, pretende-se realizar um estudo comparativo e analisar as diferenças entre a Universidade de Aveiro e três universidades chinesas – Universidade de Línguas Estrangeiras de Jilin Huaqiao, Universidade de Línguas Estrangeiras de Dalian e Universidade de Línguas Estrangeiras de Xi’an - que têm intercâmbio com a Universidade de Aveiro relativamente ao ensino de Português Língua Estrangeira a falantes de língua materna chinesa. Com esta dissertação propõe-se fazer uma análise das representações dos alunos, que têm experiência de intercâmbio entre a Universidade de Aveiro e a universidade em que fazem a licenciatura na China, em relação ao ensino/estudo de Português Língua Estrangeira. A presente dissertação tem assim por finalidade propor algumas medidas de forma a melhorar a eficiência e a qualidade de ensino de português a falantes de língua materna chinesa.; In the present context...

Ensinar a literatura em contexto de português língua estrangeira a alunos universitários italianos

Oliveira, Carolina Santos
Fonte: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /03/2011 Português
Relevância na Pesquisa
68.692065%
Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Ensino do Português como Língua Segunda e Estrangeira; Actualmente, há uma forte tendência para separar a língua da literatura no processo de ensino-aprendizagem, o que se reflecte nas orientações do QECR e do QuaREPE para o ensino de línguas estrangeiras e do português como língua estrangeira, respectivamente, e nas instituições de ensino que as seguem. A Universidade Ca' Foscari de Veneza, onde realizámos um estudo de caso, não é excepção. Urge, portanto, recuperar o papel dos textos literários nas aulas de língua estrangeira, pois é nestes que a língua é usada de forma mais criativa e artística. Não subestimando o papel dos restantes tipos de texto, cremos que a literatura proporciona uma reflexão única sobre a língua. Estas convicções reflectem-se na nossa proposta pedagógica para todos os níveis de proficiência (A1/A2, B1/B2, C1/C2), que aborda obras literárias dos autores portugueses Sophia de Mello Breyner Andresen, Jorge de Sousa Braga e Fernando Pessoa.

O ensino do espanhol como língua estrangeira: estimular a aprendizagem através do lúdico

Fonseca, Ana Margarida Costa
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
68.692065%
Neste trabalho estudamos o papel do lúdico nas aulas de línguas estrangeiras e o seu valor pedagógico através dos tempos. O objectivo principal é salientar a importância do lúdico no processo de ensinoaprendizagem, particularmente no caso da língua espanhola. No entanto, porque não é fácil definir o lúdico, foi necessário analisar os vários conceitos de lúdico, procurando justificar a sua aplicação na sala de aula de línguas. Começámos por fazer um breve estudo sobre a evolução do ensino do Espanhol em Portugal e abordámos as diversas metodologias de ensino da língua estrangeira, dando especial relevo ao método comunicativo por ter sofrido um grande impulso com a publicação das ideias de Krashen, que, inspirado nas teorias de Vygotsky, salientava o papel desenvolvido pelo ensino escolar na formação de conceitos, assim como o papel do outro na construção do conhecimento, revolucionou o ensino das línguas estrangeiras. Discutiu-se a interdependência entre o jogo e a linguagem bem como a relação entre o lúdico e o desejo de aprender. Procurámos saber o que o Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas dizia sobre o tema e, além disso, objectivámos investigar a percepção dos alunos e dos professores quanto à importância do lúdico na procura de uma aprendizagem significativa. Partimos da hipótese de que o lúdico é um factor essencial em toda a actividade humana e que...

Uma compreensão etnometodológica da aprendizagem de língua estrangeira na fala-em-interação de sala de aula

López Abeledo, Maria de la O
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
68.79927%
Os resultados alcançados por esta pesquisa apontam para uma compreensão etnometodológica da aprendizagem de língua estrangeira na fala-em-interação de sala de aula. O objetivo da pesquisa foi elaborar um posicionamento teórico e metodológico que permitisse analisar e descrever a aprendizagem de língua estrangeira desde a perspectiva da Análise da Conversa Etnometodológica, com o intuito de explorar o alcance e as limitações dessa abordagem para os estudos de Aquisição de Segunda Língua. Foram analisados dados de fala-em-interação de sala de aula de Espanhol como Língua Estrangeira, segmentados de um corpus de 24 horas de registro audiovisual gerado em um curso de línguas no Brasil. Para a análise, foram segmentadas seqüências interacionais com ocorrências de práticas interacionais pelas quais os participantes destacam palavras da língua estrangeira de forma relevante para a construção e reparo dos turnos de fala. Diferentemente do paradigma de pesquisa cognitivista adotado por estudos sobre aquisição de vocabulário da área de pesquisa de Aquisição de Segunda Língua (Pica, Young & Doughty, 1987; Paribakht & Wesche, 1993, 1997, 1999, 2000; Ellis, Tanaka & Yamazaki, 1994), a abordagem adotada nesta pesquisa permitiu mostrar evidências empíricas de aprendizagem de vocabulário na fala-em-interação. A análise dos dados mostrou que...

O enunciador em língua estrangeira : uma constituição possível?

Gomes, Janaína Nazarri
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
68.852397%
O processo de apropriação de língua estrangeira não raro é estudado a partir dos erros que aprendizes apresentam ao tentarem expressar-se nessa outra língua. Neste trabalho, concebemos o dizer do sujeito e aquilo que não é dito conforme a regularidade da língua-alvo como fonte para compreender o processo de apropriação dessa língua, que já nasce sob a égide de uma outra – a materna – e de um sistema simbólico constituído – a linguagem. A partir do questionamento acerca da possibilidade ou impossibilidade de um sujeito apropriar-se de outra língua tal como apropria-se da língua materna, analisamos, mediante produções de um brasileiro aprendiz de francês, o valor da língua materna para o sujeito, que é a primeira língua que inscreve o sujeito no mundo. Posteriormente, tentamos compreender o impacto que a língua estrangeira exerce na estrutura linguística já constituída da língua materna, sendo este impacto uma das razões pelas quais faz-se difícil apropriar-se de uma língua estrangeira. Na sequência, refletimos sobre o papel da cultura como instância que, a um só tempo e dialeticamente, imbrica língua, sociedade e indivíduo que se enuncia. Valemo-nos dos escritos saussurianos viabilizados no Curso de Linguística Geral para delimitar os conceitos de língua/fala – respectivamente objeto da apropriação e meio de expressão – e também da abordagem enunciativa elaborada por Émile Benveniste...

As diferenças existentes entre as línguas e sua interferência na aprendizagem de uma língua estrangeira: um estudo de caso na Escola Caetano Bez Batti

Zanellato, Negliê
Fonte: Universidade do Extremo Sul Catarinense Publicador: Universidade do Extremo Sul Catarinense
Tipo: Monografia de Curso de Pós-graduação Lato Sensu
Português
Relevância na Pesquisa
68.85323%
Monografia apresentada à Diretoria de Pós-graduação da Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC, para a obtenção do título de especialista em Língua Inglesa.; O objetivo desta pesquisa é discutir sobre as diferenças existentes entre as línguas e sua interferência na aprendizagem de uma língua estrangeira, principalmente para aprendizes iniciantes que estudam em escolas regulares. A ideia é fazer um estudo comparativo entre o português e o inglês, destacando algumas diferenças existentes entre esses dois idiomas e verificando na prática como os estudantes lidam com essas diferenças. Além disso, também se constitui como um objetivo secundário indicar estratégias pedagógicas que o professor de língua estrangeira pode utilizar para ajudar os alunos a superarem as dificuldades que podem surgir. O problema sobre o qual gira esta pesquisa é a dificuldade em aprender uma nova língua devido às diferenças existentes entre a língua materna do aprendiz e a língua estrangeira em estudo. A metodologia adotada consistiu em uma pesquisa bibliográfica seguida de uma pesquisa de campo em uma escola de ensino regular. A etapa prática resumiu-se na aplicação de instrumentos de pesquisa e na observação de algumas aulas. Os resultados obtidos revelaram que muitas dúvidas...

Ser sujeito em língua estrangeira: uma constituição possível?

Gomes, Janaína Nazzari; Surreaux, Luiza Milano
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Avaliado pelos pares Formato: application/pdf
Publicado em 15/04/2013 Português
Relevância na Pesquisa
68.783706%
O processo de apropriação de língua estrangeira é muito frequentemente estudado segundo os erros que aprendizes apresentam ao tentarem expressar-se nessa outra língua. Neste trabalho, o dizer do sujeito e aquilo que não é dito conforme a regularidade da língua-alvo constituem-se fonte de pesquisa; visamos a compreender  o  processo de apropriação dessa língua, que já nasce sob a égide de uma outra – a materna – e de um sistema simbólico constituído – a linguagem. A partir do questionamento acerca da possibilidade ou impossibilidade de um sujeito apropriar-se de outra língua tal como se apropria da língua materna, analisamos, mediante produções de um brasileiro aprendiz de francês, o valor da língua materna para o sujeito, a primeira língua que o inscreve no mundo.  Valemo-nos dos escritos saussurianos no Curso de Linguística Geral para delimitar os conceitos de língua/fala – respectivamente objeto da apropriação e meio de expressão – e também da abordagem enunciativa de Émile Benveniste, que, com a concepção de subjetividade na linguagem, possibilitou-nos entrever a singularidade constitutiva de cada tentativa de apropriação de língua estrangeira. As contribuições de Revuz e Melman auxiliaram-nos...