Página 1 dos resultados de 932 itens digitais encontrados em 0.008 segundos

Prácticas culturales para el manejo de la Sigatoka negra en bananos y plátanos

Orozco-Santos, Mario; Orozco-Romero, Jose; Perez-Zamora, Octavio; Manzo-Sanchez, Gilberto; Farias-Larios, Javier; Moraes, Wilson da Silva
Fonte: Soc Brasileira Fitopathologia Publicador: Soc Brasileira Fitopathologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 189-196
Português
Relevância na Pesquisa
37.46141%
Black sigatoka (Mycosphaerella fijiensis) control consists in the continuous use of fungicide sprays and cultural practices. Cultural control reduces inoculum sources of the pathogen and favorable environmental conditions for its development, as well as it increases the vigor of the plants. In order to manage the disease it is necessary to know its behavior through the time, its relationship with the weather and the crop management. The most important cultural practice to reduce the inoculum source is the removal of the whole affected leaves or only the diseased portions of the leaves. The removed tissue is placed over the ground and the use of urea is feasible to accelerate its decomposition. An alternative practice is the "mini-composting" that consists in forming small heaps with the dead leaves and harvested plants for its quick degradation, which allows to reduce the pathogen inoculum and to incorporate nutrients and organic matters into the soil. The early pruning of the tips of the Young leaves before they show symptoms of the disease and the quick elimination of harvested plants reduce the inoculum. Also, the agronomic management of the crop helps to reduce the favorable conditions and to increase the vigor of the plants: this management considers plantation density...

Adensamento da beterraba no manejo de plantas daninhas

Carvalho, L. B.; Guzzo, C. D.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 73-82
Português
Relevância na Pesquisa
47.190645%
O objetivo deste trabalho foi verificar o efeito do adensamento da semeadura na capacidade de supressão da cultura da beterraba sobre a comunidade infestante. Os tratamentos constituíram-se de 12 períodos semanais crescentes de convivência e controle das plantas daninhas, a partir da segunda semana após a semeadura, submetidos a duas densidades populacionais da cultura (40 e 50 plantas m-2). Avaliou-se o acúmulo de massa seca pelas plantas daninhas em cada período e a estimativa da época e extensão dos períodos críticos de interferência das plantas daninhas em função da produtividade comercial da cultura. Observou-se menor acúmulo de massa seca pelas plantas daninhas quando a cultura foi adensada, sendo a diferença média no acúmulo de 17 e 30% para períodos de convivência e controle, respectivamente. O período crítico de prevenção à interferência foi menor na cultura adensada (11 dias) em relação à não-adensada (22 dias). O adensamento de semeadura da cultura da beterraba proporcionou aumento na capacidade de supressão da cultura sobre a comunidade infestante, afetando o crescimento e a época e extensão dos períodos críticos de interferência das plantas daninhas, podendo ser usado como ferramenta eficaz no manejo da flora invasora.; The aim of this research was to evaluate the effect of increased beet density on the capacity of beet plants to suppress weeds. The treatments were twelve weedy and weed-free increased periods submitted to two beet plant densities (40 and 50 plants m-2). Extension of weed interference was one week and time evaluation started in the second week after sowing. Weed dry mass accumulation for each period and estimate of time and extension of weed interference critical periods based on beet marketable yield were evaluated. Less weed dry mass accumulation was observed for increased beet density. The average percent difference of weed dry mass accumulation between densities was 17 and 30% under weedy and weed-free periods...

Análises biplot na avaliação de cultivares de trigo em diferentes níveis de manejo

Benin,Giovani; Pinnow,Cilas; Silva,Cristiano Lemes da; Pagliosa,Eduardo Stefani; Beche,Eduardo; Bornhofen,Elesandro; Munaro,Lucas Berger; Silva,Raphael Rossi
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.436113%
O objetivo deste estudo foi avaliar o desempenho agronômico de cultivares de trigo em diferentes sistemas de manejo. Os experimentos foram realizados em Pato Branco (PR), nas safras agrícolas 2008 e 2009. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso em esquema fatorial, com três repetições. Os tratamentos consistiram de quatro níveis de manejo: controle (E1), tradicional (E2) e otimizados (E3 e E4), sendo diferenciados quanto ao nível de adubação química e ao controle de plantas daninhas, pragas e doenças. As metodologias em gráfico biplot AMMI e GGE foram utilizadas para a análise dos dados. Os níveis de manejo otimizados maximizaram o rendimento, principalmente quando os fatores meteorológicos não foram limitantes. Há diferença de adaptação entre cultivares e sistemas de manejo cultural. A cultivar BRS Guamirim adaptou-se aos níveis E3 e E4 em 2008, enquanto em 2009 associou-se a E1 e E2. Apenas as cultivares BRS Tangará (E1 e E2) e Pampeano (E3 e E4) mantiveram consistência de associação aos níveis de manejo, em ambos os anos. As técnicas biplot são eficientes em indicar cultivares mais adaptadas aos níveis de manejo cultural em trigo.

Erosão hídrica influenciada por condições físicas de superfície e subsuperfície do solo resultantes do seu manejo, na ausência de cobertura vegetal

Volk,L. B. S.; Cogo,N. P.; Streck,E. V.
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2004 Português
Relevância na Pesquisa
37.53355%
Práticas diferenciadas de manejo resultam em condições físicas de superfície e subsuperfície do solo distintas, as quais, por sua vez, resultam em níveis de erosão hídrica variados. Com isto em mente, realizou-se um estudo a campo com o objetivo de avaliar o efeito de formas de preparo e cultivo do solo e de manejo dos resíduos culturais em algumas de suas condições físicas de superfície e subsuperfície, em relação à erosão hídrica, durante 5,5 anos. Para tal, utilizou-se chuva simulada sobre um Argissolo Vermelho distrófico típico, bastante degradado pelo manejo anterior, com declividade de 0,08 m m-1. Os tratamentos consistiram dos cultivos de milho e aveia preta, em semeadura direta e em preparo convencional de solo (este com incorporação e com remoção dos resíduos culturais), e do sem cultivo, em preparo convencional de solo (testemunha). Tais tratamentos encontravam-se na condição de solo recém-mobilizado, ou consolidado, e desprovido de cobertura vegetal por ocasião dos testes de erosão com chuva simulada. Estes, em número de dez, foram realizados com o simulador de chuva de braços rotativos, na intensidade de 64 mm h-1 e duração de 90 min, logo após a colheita de uma cultura e o preparo do solo...

Inter-relação biomassa vegetal subterrânea-estabilidade de agregados-erosão hídrica em solo submetido a diferentes formas de manejo

Volk,Leandro Bochi da Silva; Cogo,Neroli Pedro
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.486204%
O aumento da biomassa vegetal subterrânea e da estabilidade dos agregados do solo pelo seu manejo adequado aumentam sua capacidade para infiltrar água da chuva e resistir à erosão hídrica. Baseado nesta premissa, foi realizado um estudo de erosão em campo, sob chuva simulada, na Estação Experimental Agronômica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - EEA/UFRGS, em Eldorado do Sul (RS), no verão de 2003/2004, utilizando um experimento de manejo do solo com 7,5 anos de duração. O objetivo da pesquisa foi investigar relações entre variáveis de manejo e de erosão, relacionadas à história de uso e manejo do solo e suas condições físicas superficiais momentâneas, criadas por tratamentos de seu preparo e de cobertura por resíduo cultural, os quais foram aplicados imediatamente antes da realização de testes de erosão com chuva simulada. Utilizou-se um Argissolo Vermelho distrófico típico, com textura superficial franco-argilo-arenosa e declividade média de 0,115 m m-1. Foram estudadas quatro seqüências culturais, com ou sem preparo (gradagem) e cobertura (resíduo cultural) do solo. Realizaram-se três testes de erosão com chuva simulada, cada um na intensidade de 64 mm h-1 e duração de 1,5 h, usando o aparelho simulador de braços rotativos. Avaliaram-se a massa de raízes mortas das plantas...

Redução da erosão hídrica em três sistemas de manejo do solo em um Cambissolo Húmico da região do Planalto Sul-Catarinense

Amaral,André Júlio do; Bertol,Ildegardis; Cogo,Neroli Pedro; Barbosa,Fabrício Tondello
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.73584%
O preparo do solo situa-se entre os componentes de seu manejo mais importantes no processo de produção das plantas cultivadas, sendo normalmente usado para criar ambiente favorável à semeadura e germinação das sementes e ao crescimento das plantas. Em adição, ele é o principal responsável pela criação das condições físicas superficiais do solo que, em última análise, determinam a eficácia de redução da erosão e do escoamento superficial dos diversos sistemas de manejo empregados no estabelecimento de uma cultura, em um local. Considerando esses aspectos, realizou-se um estudo de erosão em campo, sob condições de chuva natural, no município de Lages (SC), na região fisiográfica do Planalto Sul-Catarinense, no período de novembro de 2002 a outubro de 2005. O objetivo principal da pesquisa foi quantificar as perdas de água e solo nos ciclos culturais do trigo (Triticum aestivum L.) e da soja (Glycine max L.), usando os sistemas de manejo de solo convencional (aração+duas gradagens), reduzido (escarificação + uma gradagem) e sem preparo (semeadura direta), com vistas à determinação da eficácia de redução da erosão e do escoamento superficial dessas formas de manejo do solo. O experimento foi instalado em um Cambissolo Húmico alumínico léptico...

Efeito de coberturas de inverno e sua época de manejo sobre a infestação de plantas daninhas na cultura de milho

Balbinot Jr.,A.A.; Moraes,A.; Backes,R.L.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2007 Português
Relevância na Pesquisa
47.03306%
No sistema de plantio direto, a presença de palha sobre o solo proporciona significativa supressão de plantas daninhas. O objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial de coberturas de inverno e sua época de manejo em reduzir a infestação de plantas daninhas na cultura de milho quando semeada em sucessão. Dois experimentos foram realizados em Canoinhas, SC, nas safras 2003/04 e 2004/05. No primeiro experimento, avaliaram-se seis coberturas de solo no inverno: nabo forrageiro, aveia-preta, centeio, azevém, consórcio entre aveia-preta e ervilhaca e o consórcio entre nabo forrageiro, aveia-preta, centeio, azevém e ervilhaca. Essas coberturas foram roçadas em três épocas antes da semeadura do milho: 1, 10 e 25 dias. Já no segundo experimento, foram avaliados os efeitos de supressão de plantas daninhas pela palha das seis coberturas citadas anteriormente, mais a ervilhaca. As palhas de azevém e do consórcio das cinco espécies utilizadas no experimento apresentaram alta capacidade em suprimir a emergência e o acúmulo de massa seca das plantas daninhas, enquanto a palha de nabo forrageiro apresentou baixo potencial de supressão. O manejo das coberturas próximo à semeadura da cultura de milho reduziu a infestação de plantas daninhas.

Adensamento da beterraba no manejo de plantas daninhas

Carvalho,L.B.; Guzzo,C.D.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2008 Português
Relevância na Pesquisa
46.936294%
O objetivo deste trabalho foi verificar o efeito do adensamento da semeadura na capacidade de supressão da cultura da beterraba sobre a comunidade infestante. Os tratamentos constituíram-se de 12 períodos semanais crescentes de convivência e controle das plantas daninhas, a partir da segunda semana após a semeadura, submetidos a duas densidades populacionais da cultura (40 e 50 plantas m-2). Avaliou-se o acúmulo de massa seca pelas plantas daninhas em cada período e a estimativa da época e extensão dos períodos críticos de interferência das plantas daninhas em função da produtividade comercial da cultura. Observou-se menor acúmulo de massa seca pelas plantas daninhas quando a cultura foi adensada, sendo a diferença média no acúmulo de 17 e 30% para períodos de convivência e controle, respectivamente. O período crítico de prevenção à interferência foi menor na cultura adensada (11 dias) em relação à não-adensada (22 dias). O adensamento de semeadura da cultura da beterraba proporcionou aumento na capacidade de supressão da cultura sobre a comunidade infestante, afetando o crescimento e a época e extensão dos períodos críticos de interferência das plantas daninhas, podendo ser usado como ferramenta eficaz no manejo da flora invasora.

Comportamento de cultivares de milho no consórcio com Brachiaria brizantha na presença e ausência de foramsulfuron + iodosulfuron-methyl para o manejo da forrageira

Freitas,F.C.L.; Santos,M.V.; Machado,A.F. L.; Ferreira,L.R.; Freitas,M.A.M.; Silva,M.G.O.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2008 Português
Relevância na Pesquisa
47.09862%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o comportamento de cultivares de milho no cultivo consorciado com Brachiaria brizantha cv. MG5 Vitória e o efeito da aplicação de subdose da mistura dos herbicidas foramsulfuron + iodosulfuron-methyl no manejo de B. brizantha, numa área sem interferência de plantas daninhas, em sistema de plantio direto. Cinco cultivares de milho foram avaliados: um híbrido simples (AGN 30A00), um híbrido simples modificado (30K75), dois híbridos duplos (RG2A e AGN 25A23) e uma variedade (UFV M100), conduzidos em dois sistemas de manejo de B. brizantha: com e sem aplicação de 30 g ha-1 da mistura comercial de foramsulfuron + iodosulfuron-methyl (300 + 20 g kg-1). O delineamento experimental foi de blocos ao acaso, em parcelas subdivididas, com quatro repetições, sendo os cultivares de milho colocados nas parcelas principais e os sistemas de manejo de B. brizantha nas subparcelas. A aplicação do herbicida foi realizada aos 30 dias após a emergência do milho (DAE). Aos 30, 60, 90 e 120 DAE foram efetuadas avaliações da massa seca da parte aérea de B. brizantha. Para cultura do milho, na ocasião da colheita, que ocorreu aos 120 DAE, avaliaram-se a altura de plantas, o estande final e o rendimento de grãos. Verificaram-se maiores valores do rendimento de grãos de milho para os cultivares 30K75...

Semeadura com pouco revolvimento de solo como auxílio no manejo de plantas daninhas em milho

Theisen,G.; Bianchi,M.A.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 Português
Relevância na Pesquisa
46.936294%
Foi desenvolvido um equipamento, denominado ERRS, que, acoplado aos discos de corte das semeadoras de plantio direto, reduz o revolvimento de solo no momento da semeadura dos cultivos. Para avaliar a capacidade de essa ferramenta auxiliar o manejo de plantas daninhas, dois experimentos foram conduzidos em Cruz Alta-RS, nos quais se determinou a exposição de solo em linhas de semeadura de milho, a densidade e local de emergência de plantas daninhas e a interação dessas características com o controle químico da flora infestante. Utilizou-se o delineamento de blocos casualizados, com parcelas subdivididas e cinco repetições, sendo avaliados, em cada experimento, os fatores: controle químico, incluindo-se testemunha não tratada; e ERRS. O protótipo em avaliação reduziu a exposição do solo nas linhas de semeadura em até 78%, proporcionando redução na emergência de plantas daninhas, como Bidens sp. (55%), Brachiaria plantaginea (até 37%), Ipomoea sp.(50%) e Raphanus raphanistrum (26%). As espécies Bidens sp., B. plantaginea e R. raphanistrum germinaram predominantemente nas linhas de semeadura do milho; para as demais plantas daninhas avaliadas essa tendência não foi tão evidente, principalmente Cardiospermum halicacabum e Euphorbia heterophylla. O uso do ERRS na semeadora de plantio direto diminuiu a exposição do solo nas linhas de semeadura do milho...

Desafios e perspectivas para a cadeia brasileira do tomate para processamento industrial

Melo,Paulo César T. de; Vilela,Nirlene Junqueira
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2005 Português
Relevância na Pesquisa
47.190645%
Este trabalho teve como principal objetivo descrever alguns dos desafios para maximização da eficiência técnica e socioeconômica da cadeia do tomate para processamento industrial no Brasil. Na década de 1990 observou-se um expressivo desempenho deste setor. Entretanto, no âmbito dos sistemas de produção, observam-se uma série de fatores limitantes à otimização da produção. Dentre esses, cultivares inadequadas à colheita mecanizada e suscetíveis às doenças e pragas que depreciam a qualidade industrial dos frutos, causando quebra na relação matéria prima/massa processada. Ocasionalmente, observam-se ocorrência de fungos na polpa concentrada, extratos e em outros derivados, que poderiam ser evitados com manejo cultural, como maior eficiência das técnicas de irrigação (sistema convencional com pivô central e irrigação por gotejamento), níveis de adubação, rotação de cultivo, preparo do solo e dos canteiros adequados ao transplante e à colheita mecanizados, controle de plantas daninhas e manejo ecológico de pragas e doenças.

Manejo de plantas daninhas na cultura de milho em função do arranjo espacial de plantas e características dos genótipos

Balbinot Junior,Alvadi Antonio; Fleck,Nilson Gilberto
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2005 Português
Relevância na Pesquisa
46.936294%
Para se obter elevada produtividade de grãos na cultura de milho, é preciso a utilização de práticas de manejo que reduzam o efeito negativo da infestação de plantas daninhas sobre a cultura. As relações de competição entre a cultura de milho e as plantas daninhas são usualmente influenciadas pelo arranjo espacial das plantas da cultura e pelas características morfofisiológicas dos genótipos. Esta revisão de literatura tem o objetivo de discutir a influência do arranjo espacial e das características dos genótipos das plantas de milho nas relações de competição entre a cultura e as plantas daninhas. Em geral, arranjos mais eqüidistantes entre plantas, obtidas pela redução do espaçamento entre fileiras, promovem maior competitividade à cultura. Em adição, genótipos que apresentam alta velocidade de crescimento no início do ciclo e características de planta apropriadas, especialmente estatura, sofrem menos a competição com plantas daninhas.

Manejo do solo e adubação nitrogenada na supressão de plantas daninhas na cultura do feijão de inverno e irrigado

Vincensi,Marion Martins; Araújo,Érica de Oliveira; Kikuti,Hamilton; Camacho,Marcos Antonio
Fonte: Universidade Federal do Ceará Publicador: Universidade Federal do Ceará
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2011 Português
Relevância na Pesquisa
46.936294%
Objetivou-se avaliar diferentes plantas de coberturas do solo e a adubação nitrogenada na supressão de plantas daninhas na cultura do feijão de inverno e irrigado. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados em esquema de parcelas subdivididas, constituído por quatro blocos e quatro repetições. Nas parcelas foram utilizados manejos de cobertura de solo (milheto, crotalaria juncea, sem cobertura e vegetação espontânea). Nas subparcelas utilizou-se a presença e ausência de nitrogênio em cobertura no feijoeiro aos 20 DAE. Foram avaliadas as massas verdes e secas das plantas de coberturas antes da incorporação no solo. Após 35 dias da emergência do feijoeiro avaliou-se a massa seca, o número de espécie, número total de plantas daninhas por m² e a porcentagem de incidência de plantas daninhas (observações visuais). Com base nos resultados o manejo do solo com crotalária conferiu maior supressão às plantas daninhas, devido à quantidade de massa no solo. A adubação nitrogenada em cobertura na cultura do feijão influenciou significativamente a produção de massa seca pelas plantas daninhas. A liberação acelerada do nitrogênio pela crotalária favorece a ocorrência e o estabelecimento de algumas espécies de plantas daninhas...

Doses de Imazethapyr e Nicosulfuron para o manejo de grama-batatais (Paspalum notatum).

SILVA, J. A. A.; SANTOS, M. A. dos; KARAM, D.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DA CIÊNCIA DAS PLANTAS DANINHAS, 27., 2010, Ribeirão Preto. Responsabilidade social e ambiental no manejo de plantas daninhas: [anais]. Ribeirão Preto: SBCPD, 2010. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DA CIÊNCIA DAS PLANTAS DANINHAS, 27., 2010, Ribeirão Preto. Responsabilidade social e ambiental no manejo de plantas daninhas: [anais]. Ribeirão Preto: SBCPD, 2010.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
Português
Relevância na Pesquisa
47.14596%
O cultivo de plantas na formação de gramados é uma prática é amplamente empregada em projetos paisagísticos que, no entanto, demanda cuidados especiais em sua manutenção. Uma espécie utilizada para este fim é a grama batatais (Paspalum notatum), conhecida pela propriedade de controle á erosão. Em sendo o corte um fator muito oneroso no manejo cultural dessa espécie, o uso de herbicidas se mostra uma alternativa á redução dos custos em tal atividade, sendo objeto de estudo em pequenas doses. Com o objetivo de se avaliar a redução do crescimento através do manejo químico da grama-batatais com os herbicidas imazethapyr e nicosulfuron conduziu-se um experimento em campo, dispondo de 12 tratamentos, com três repetições cada um, empregando-se nicosulfuron (O; 6; 12; 16; 18; 24 9 ha-1) e imazethapyr (O; 15; 30; 45; 60; 90 9 ha- Foram feitas avaliações visuais aos 21, 28 e 35 dias após a aplicação (DAA). A biomassa foi colhida e pesada aos 140 DAA. Os dados auferidos foram submetidos á análise de variância e utilizados na elaboração de curvas dose-resposta. Os resultados obtidos permitiram inferir que utilizando entre 10 a 20 9 ha-1 de nicosulfuron obtém-se resultado viável e satisfatório no manejo de Paspalum notatum. A adoção de práticas de manejo de espécies dicotiledôneas é necessária e complementar á manutenção de gramados.; 2010

Manejo cultural agroecológico de oleaginosas no municipio de Lagoa Seca-PB.

LIRA, E. H. A. de; FERREIRA, A. S.; SOUZA, G. A. V. da S.; OLIVEIRA, S. J. C.; BELTRAO, N. E. de M.
Fonte: CONGRESSO BRASILEIRO DE MAMONA, 5.; SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE OLEAGINOSAS ENERGÉTICAS, 2.; FÓRUM CAPIXABA DE PINHÃO-MANSO, 1., 2012, Guarapari. Desafios e Oportunidades: anais. Campina Grande: Embrapa Algodão, 2012. Publicador: CONGRESSO BRASILEIRO DE MAMONA, 5.; SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE OLEAGINOSAS ENERGÉTICAS, 2.; FÓRUM CAPIXABA DE PINHÃO-MANSO, 1., 2012, Guarapari. Desafios e Oportunidades: anais. Campina Grande: Embrapa Algodão, 2012.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Formato: p. 312
Português
Relevância na Pesquisa
47.0334%
2012

Manejo integrado de plantas daninhas.

FONTES, J. R. A.; GONCALVES, J. R. P.
Fonte: In: SIMPÓSIO SOBRE MANEJO DE PRAGAS, 1., 2009, Belém, PA. Manejo integrado de pragas, doenças e plantas daninhas em grãos e fruteiras: anais. Belém, PA: Embrapa Amazônia Oriental, 2009. 1 CD.ROM. Publicador: In: SIMPÓSIO SOBRE MANEJO DE PRAGAS, 1., 2009, Belém, PA. Manejo integrado de pragas, doenças e plantas daninhas em grãos e fruteiras: anais. Belém, PA: Embrapa Amazônia Oriental, 2009. 1 CD.ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
47.09862%
Definições de planta daninha. Origem das plantas daninhas. Interferência das plantas daninhas. Períodos de interferência de plantas daninhas em culturas. Perdas relacionadas à interferência. Benefícios da ocorrência de plantas daninhas. Manejo integrado de plantas daninhas - estratégias de controle. Controle preventivo. Controle cultural. Controle mecânico. Controle físico. Controle químico.; 2009

Los planes especiales de manejo y protección para centros históricos y su incidencia en los principios de descentralización y autonomía de los municipios y distritos

Frenchy Cely, Lina Yanube; Montaña Garzón, Adriana
Fonte: Pontifícia Universidade Javeriana Publicador: Pontifícia Universidade Javeriana
Tipo: bachelorThesis; Trabajo de Grado Especialización Formato: Pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.558184%
El Patrimonio Cultural se protege y su normatividad es de superior jerarquía. Los Bienes de Interés Cultural del orden Nacional son declarados por el Ministerio de Cultura, dentro de ellos están los Centros Históricos (antes Monumentos Nacionales) y requieren Planes Especiales de Manejo y Protección antes llamados Planes Especiales de Protección y son el instrumento de gestión del Patrimonio Cultural de la Nación. La Ley 388 de 1997 establece que el Plan de ordenamiento territorial, es el instrumento básico para desarrollar el ordenamiento del territorio municipal y el municipio en ejercicio de su autonomía promoverá dicho ordenamiento, son elaborados por los Municipios y adoptados por el Concejo Municipal, mientras que los Planes Especiales de Manejo y Protección son formulados por los municipios y aprobados por el Ministerio de Cultura. Los Planes Especiales de Manejo y Protección (PEMP), pueden limitar usos y edificabilidad de los Planes de ordenamiento territorial. Es por esta razón que nuestro estudio se concentrará en establecer si los PEMP vulneran o no el principio de laautonomía y la descentralización administrativa.

Hymenoptera parasítica (insecta: hymenoptera) asociados a coberturas vegetales de sistemas productivos en el eje cafetero colombiano

Naranjo Guevara, Natalia
Fonte: Pontifícia Universidade Javeriana Publicador: Pontifícia Universidade Javeriana
Formato: PDF
Português
Relevância na Pesquisa
47.16663%
La fragmentación del paisaje y el uso de agroquímicos propiciados por la aparición masiva de sistemas agropecuarios, han provocado la disminución de fauna benéfica como Hymenoptera Parasítica. Las especies de Parasítica son de gran importancia para el mantenimiento del equilibrio natural de los ecosistemas y han sido utilizadas como controladores de plagas de manera exitosa. Con el objetivo de reconocer y comparar la himenopterofauna Parasítica asociada a las coberturas vegetales presentes en los sistemas agropecuarios del eje cafetero (guadual, cítricos, pastizal, cafetal, Leucaena y platanal) se realizaron muestreos en dos fincas del departamento de Quindío (Ramada y Floresta) y una en Valle del Cauca (Topacio) durante los meses de abril y agosto de 2008 y febrero de 2009. Se utilizaron trampas malaisse, ominidireccional, pitfall y jameo. Se registraron 623 individuos y 275 morfoespecies distribuidas en 25 familias y 7 superfamilias. Se encontraron diferencias significativas tanto para la abundancia (X2 = 370.0, n=12, P= 0.00, gl=11) como para la riqueza (X2 = 363.4, n=12, P= 0.00, gl=11), siendo el guadual la cobertura vegetal significativamente diferente en ambos casos. Los valores más altos de diversidad H´ los presentaron las coberturas vegetales más heterogéneas...

Diversidad cultural y el manejo del dolor en la práctica clínica; Cultural diversity and pain management in clinical practice

Lobo Gómez, Diego
Fonte: Universidade de Cantabria Publicador: Universidade de Cantabria
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Português
Relevância na Pesquisa
37.531855%
El presente trabajo de revisión tiene como objetivo analizar de qué manera la literatura médica ha abordado la diversidad etno-cultural en relación al manejo clínico del dolor. Se han analizado artículos de revisión y artículos originales realizando una primera búsqueda a través del PubMed. La literatura analizada señala que en situaciones etno-culturales discordantes los pacientes pertenecientes a minorías etnoculturales obtienen una peor atención y unos peores resultados en el manejo del dolor. La dificultad en el establecimiento de una buena comunicación médico-paciente en situación de discordancia es señalada en parte como responsable. En cualquier caso, los artículos consultados reconocen la dificultad de llegar a conclusiones definitivas por falta de homogeneidad en el diseño y en la metodología de los distintos estudios observacionales llevados a cabo hasta la fecha.; ABSTRACT:The purpose of this review is to analyze how recent medical literature has approach ethnic and cultural diversity in the clinical management of pain. It has been examined peer-review research articles and reviews using online databases (PubMed). The literature shows that in ethno-cultural discordant encounters, patients from minority backgrounds receive poorer attention and outcomes in pain management. Difficulties in the establishment of a good doctor-patient communication are in part held responsible for this fact. However...

INTEGRAÇÃO DE PRÁTICAS PARA O MANEJO DE PLANTAS DANINHAS NA CULTURA DO MILHO

BALBINOT JUNIOR, Alvadi Antonio; Embrapa Soja Rodovia Carlos João Strass, Distrito de Warta, Londrina, PR, CEP 86001-970; VOGT, Gilcimar Adriano; Epagri/Estação Experimental de Canoinhas; Muzell TREZZI, Michelangelo; UTFPR
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 08/10/2013 Português
Relevância na Pesquisa
57.67108%
As práticas de manejo do solo e de culturas podem afetar diretamente a infestação de plantas daninhas na cultura do milho. O objetivo desse trabalho foi avaliar o efeito da integração de práticas culturais e químicas na infestação de plantas daninhas e na produtividade da cultura do milho. Foi conduzido um experimento em Papanduva, SC, em delineamento experimental de blocos ao acaso, com três repetições e parcelas subdivididas. Nas parcelas foram avaliados dois sistemas de manejo cultural de plantas daninhas: S1 (cultivo de consórcio de espécies para cobertura do solo no inverno, uso de sementes de milho com elevada massa e espaçamento entre fileiras de 0,45 m) e S2 (pousio no inverno, uso de sementes de milho com baixa massa e espaçamento entre fileiras de 0,90 m). Nas subparcelas foram avaliadas quatro estratégias de controle de plantas daninhas no milho (sem controle, atrazine, atrazine+mesotrione e capina). Avaliaram-se a quantidade de palha no momento da semeadura do milho, a velocidade de decomposição da palha, a densidade e a massa seca da parte aérea de plantas daninhas e o desempenho da cultura de milho. O uso de práticas culturais para o manejo de plantas daninhas promoveu redução da infestação dessas plantas na cultura de milho...