Página 1 dos resultados de 73 itens digitais encontrados em 0.027 segundos

Economia metropolitana e mercado de trabalho : um estudo das regiões metropolitanas do Estado de São Paulo; Metropolitan economy and labor market : a study of São Paulo state metropolitan regions

Hipolita Siqueira de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/02/2009 Português
Relevância na Pesquisa
116.03%
No que se refere à problemática do mercado de trabalho, a urbanização no sistema capitalista cumpre papel fundamental na concentração de força de trabalho, em quantidade e qualidade, requerida pelos avanços na dinâmica de acumulação e na divisão social do trabalho. Nesses termos, o urbano mais avançado, ou seja, o espaço metropolitano, entendido como uma escala amplificada dos processos de diversificação produtiva e diferenciação social que estruturam o urbano em geral, contribui decisivamente para a superação de problemas de rigidez e estabilidade da oferta de força de trabalho e o estabelecimento das bases de organização dos mercados gerais de trabalho. Sob o referencial da economia política do desenvolvimento, o eixo analítico deste estudo reside nas transformações das estruturas produtivas e ocupacionais do espaço urbano brasileiro mais avançado, conformado pela "unidade do diverso" que tem seu epicentro na metrópole de São Paulo e se estende e se projeta para as regiões metropolitanas de Campinas e da Baixada Santista. Nesta abordagem, toma-se como pressuposto a constituição de distintas bases de diferenciação econômica e social e formas específicas de organização do mercado urbano de trabalho assalariado. Entende-se que a grande complexidade temática envolvida neste tipo de estudo requer esforço coletivo de distintas áreas disciplinares...

Mudanças estruturais e mobilidade ocupacional no mercado de trabalho metropolitano no peródo 1982-2002.

Vaz, Fábio Monteiro
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
136.07%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Departamento de Economia, 2006.; A dissertação analisa a evolução do mercado de trabalho metropolitano no período 1982-2002 a partir da perspectiva teórica da segmentação. Supondo que os limites da segmentação no mercado de trabalho se ajustam próximos da linha que divide as ocupações em formais e informais, procura-se avaliar o impacto das mudanças estruturais dos anos 90 sobre o destino do trabalhador no mercado de trabalho e identificar quais os grupos de trabalhadores foram mais prejudicados nesse processo. A hipótese é de que a diminuição do emprego formal na indústria de transformação e o processo de informalização das relações de trabalho que se verificou em todos os setores nos anos 90 contribuíram para a intensificação da segmentação no mercado de trabalho, uma vez que aumentaram as barreiras à transição para o emprego formal e a probabilidade de permanência no setor informal. Além disso, pelo fato dos contornos da segmentação serem mais fracos entre setores de atividade, os trabalhadores mais prejudicados nesse processo não foram aqueles desligados da indústria durante o processo de reestruturação produtiva – que muito provavelmente conseguiram manter sua posição na ocupação no novo setor de inserção –...

Mercado de trabalho, informalidade e comércio ambulante em São Paulo

Pamplona,João Batista
Fonte: Associação Brasileira de Estudos Populacionais Publicador: Associação Brasileira de Estudos Populacionais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
115.83%
O objetivo central deste artigo é caracterizar e analisar a evolução da quantidade e o perfil dos trabalhadores no comércio ambulante da cidade de São Paulo, na primeira década de 2000. A base empírica é composta por séries da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) na Região Metropolitana de São Paulo, realizada pela Fundação Seade. Os dados revelam que, em 2009, havia cerca de 100.000 comerciantes de rua trabalhando na capital paulista, número bem menor do que o verificado em 2004 (133.000 pessoas). Essa significativa redução deve ser atribuída à melhoria do mercado de trabalho metropolitano depois de 2004, expressa pela queda do desemprego. Não obstante a heterogeneidade dos comerciantes de rua, foi possível identificar um perfil predominante desses trabalhadores: são homens, de cor branca, de idade madura, com precária escolaridade, chefes de domicílios pobres e moradores há bastante tempo na cidade.

Mobilidade entre estados de pobreza e inserção no mercado de trabalho: uma análise para o Brasil metropolitano em 2004

Machado,Ana Flávia; Ribas,Rafael Perez; Penido,Mariângela
Fonte: Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 Português
Relevância na Pesquisa
105.99%
A relação entre dinâmica da pobreza e inserção no mercado de trabalho compreende questões como o que direciona certos grupos pobres a escaparem desta condição e o que induz outros grupos a entrarem na po-breza. Buscando analisar essas questões, o objetivo geral deste artigo é investigar a relação entre mobilidade entre estados de pobreza e forma de inserção no mercado de trabalho no Brasil metropolitano em 2004. Para o acompanhamento longitudinal dos indivíduos na amostra, a fim de captar a mobilidade, foi utilizada a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) 2004 como fonte dos dados. O modelo de mobilidade, ou de transição na pobreza, é baseado em uma matriz de Markov, utilizando como estratégia para estimação um modelo probit com seleção amostral. A partir da observação do processo de mobilidade nesse modelo, foram calculadas taxas de permanência e de transição para a pobreza, assim como outras medidas de mobilidade, para cada grupo de condição ocupacional. Os resultados evidenciam a relevância da inserção ocupacional para permanência em estados de não-pobreza e transições para fora da pobreza.

Participação feminina na força de trabalho metropolitano: o papel do status socioeconômico das famílias

Ramos,Lauro; Aguas,Marina Ferreira Fortes; Furtado,Luana Moreira de Souza
Fonte: Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
125.99%
Este trabalho analisa o comportamento das mulheres cônjuges como participantes no mercado de trabalho metropolitano. Procurou-se mostrar que o entorno familiar em que a mulher se encontra influi sobre a sua decisão de fazer parte da força de trabalho e também afeta a importância relativa dos determinantes tradicionais. As evidências levantadas indicam que, de fato, famílias consideradas potencialmente pobres têm uma probabilidade mais alta de ter a mulher na força de trabalho. Esse diferencial, contudo, é substancialmente reduzido, e mesmo revertido, quando elas possuem filhos em idade pré-escolar. Daí a importância de política públicas que facilitem o acesso dessas mulheres ao mercado de trabalho, como a oferta de creches, de modo a possibilitar o resgate de suas famílias da pobreza.

O mercado de trabalho metropolitano brasileiro no período 2004-2008; The Brazilian metropolitan labor market in the period 2004-2008

Juliana Bacelar de Araujo
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/07/2011 Português
Relevância na Pesquisa
125.92%
Nos anos 2000, o Brasil apresentou sinais de recuperação econômica, com geração de empregos e crescimento da renda nacional. A partir de 2004, a expansão do crédito e do consumo das famílias, o aumento das exportações, decorrente do movimento favorável do crescimento internacional (até a crise financeira de 2008/09), e a reativação do investimento produtivo e na infraestrutura econômica e social permitiram que o País mantivesse um ritmo sustentado de crescimento do PIB. Nesse contexto de retomada do crescimento, em que o mercado interno registrou um peso relativamente maior do que o do mercado externo, observou-se a reativação do dinamismo da economia das metrópoles, que apresentam estruturas produtivas e ocupacionais de maior complexidade e diversidade, além de terem suportado um enorme passivo socioeconômico, nos anos de 1990, expresso, em grande medida, por elevadas taxas de desemprego aberto. A forte redução do desemprego, a ampliação da geração de empregos, sobretudo dos formais, o crescimento médio da renda do trabalho e seu consequente efeito sobre a redução das desigualdades de renda entre os espaços metropolitanos e não metropolitanos constituem as principais características do mercado de trabalho brasileiro no período de 2004-2008. Contudo...

A evolução da informalidade no Brasil metropolitano: 1991-2001; Texto para Discussão (TD) 914: A evolução da informalidade no Brasil metropolitano: 1991-2001; The informality evolution in metropolitan Brazil: 1991-2001

Ramos, Lauro
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
106.08%
Este trabalho procura investigar uma das características marcantes do funcionamento do mercado de trabalho metropolitano brasileiro na década de 1990, que foi o crescimento da informalidade das relações de trabalho. Com base nos dados mensais da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do IBGE, investiga-se a possível ligação entre este crescimento da informalidade e as mudanças na composição setorial do emprego, sumariadas por dois setores emblemáticos: indústria de transformação, que encolheu no período, e o segmento de serviços, que cresceu significativamente. Os resultados mostram que, embora não tão trivial quanto algumas vezes imaginada, a associação entre informalidade e composição setorial do emprego existe. Mais que isso, o comportamento recente desta última permite conjecturar que a trajetória de expansão da informalidade estaria por ser encerrada.; 10 p. : il.

O funcionamento do mercado de trabalho metropolitano brasileiro no período 1991-2002: tendências, fatos estilizados e mudanças estruturais; Texto para Discussão (TD) 1011: O funcionamento do mercado de trabalho metropolitano brasileiro no período 1991-2002: tendências, fatos estilizados e mudanças estruturais; The operation of the Brazilian metropolitan labor market in the period 1991-2002: trends, structural changes and stylized facts

Ramos, Lauro; Britto, Marcelo
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
136.1%
Este trabalho procura fornecer uma visão geral do comportamento do mercado de trabalho metropolitano ao longo dos anos 1990, incluindo os anos de 2001 e 2002. A importância desse período prende-se às decisivas transformações ocorridas tanto na política econômica do país — abertura para exportações, execução de planos de estabilização, com destaque para o Plano Real — quanto na conjuntura externa. Desse modo, a introdução procura situar a década dentro desse contexto de mudança. A segunda seção apresenta a evolução dos cinco principais indicadores extraídos da Pesquisa Mensal de Emprego (PME/IBGE) — Taxa de Desemprego, Nível de Ocupação, Taxa de Participação, Informalidade e Rendimentos — ao longo desses anos. A terceira seção relaciona os indicadores ao contexto específico dos anos em que ocorrem as diversas transformações em curso, com destaque para os choques externos e as respostas da política econômica nacional. A quarta seção muda a perspectiva agregada da segunda seção, observando os mesmos indicadores, segundo uma perspectiva setorial, por idade, gênero e escolaridade — com particular destaque para o primeiro recorte. Por último, são feitos alguns comentários finais à guisa de conclusão.; 19 p. : il.

A Utilização da PED no acompanhamento conjuntural do mercado de trabalho metropolitano

Parreiras, Luiz Eduardo
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
115.85%
Analisa, ainda que de forma meramente descritiva e limitada, algumas contribuições trazidas ao conhecimento da dinâmica do mercado de trabalho por uma outra pesquisa de características semelhantes, a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), realizada pela Fundação Seade e pelo Dieese, em parceria com instituições regionais nos estados em que é executada.; p. 29-41 : il

O Funcionamento do mercado de trabalho metropolitano brasileiro no período 1991-2002 : tendências, fatos estilizados e mudanças estruturais

Ramos, Lauro; Brito, Marcelo
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
125.97%
Sintetiza os principais movimentos observados nesses agregados, buscando identificar alguns fatos estilizados que retratem ou caracterizem sua evolução no período. Para tanto nos valeremos da estratégia de, sempre que possível: a) demarcar subperíodos que encerrem tendências diferentes de comportamentos dessas variáveis;2 b) tomar, quando cabível, o comportamento das taxas de desemprego como ponto de referência, procurando interligar as mudanças com o observado para as demais variáveis de interesse; e c) avançar na identificação de tópicos relacionados ao funcionamento do mercado de trabalho metropolitano que sejam merecedores de estudos/ análises mais aprofundados.; p. 31-47 : il.

Trajetórias da população de baixa renda no mercado de trabalho metropolitano brasileiro; Comunicados do Ipea 114 : Trajetórias da população de baixa renda no mercado de trabalho metropolitano brasileiro

Acioly, Luciana; Santos, James Richard; Calixtre, André; Abrahão, Jorge
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Comunicados do Ipea
Português
Relevância na Pesquisa
106.02%
Neste Comunicado apresenta-se um conjunto sintético de informações sistematizadas e mais atualizadas a respeito da trajetória dos últimos nove anos da população de baixa renda no Brasil metropolitano. Com as informações primárias geradas pelo IBGE, por meio da Pesquisa Mensal de Emprego, tornou-se possível acompanhar a evolução desse grupo entre os anos de 2002 e 2011. Como indicador de baixa renda, utilizou-se a linha de até meio salário mínimo mensal de rendimento médio familiar per capita, para os meses de julho de cada ano. Em conformidade com a linha editorial dos Comunicados do Ipea, o atual antecipa alguns dos resultados principais de estudos em andamento na instituição. A sua realização, como de praxe, contou com a participação de um coletivo de servidores do Instituto.; 10 p. : il.

Mercado de Trabalho: Conjuntura e Análise: n. 23, maio. 2004

Brasil. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea); Brasil. Ministério do Trabalho e Emprego (MTE)
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise
Português
Relevância na Pesquisa
125.92%
O boletim Mercado de trabalho: conjuntura e análise tem periodicidade semestral e traz uma análise conjuntural do Mercado de trabalho, acompanhada de indicadores e seções temáticas que abordam tanto considerações mais técnicas como questões de cunho político-institucional.; n. 23, ca. 30 p.; parte 1: Apresentação, arquivo pdf; parte 2: Novos paradigmas para as relações de trabalho, arquivo pdf; parte 3: Fórum nacional do trabalho: resultados que devem ser valorizados, arquivo pdf; parte 4: Reforma sindical: avanço nas relações capital-trabalho, arquivo pdf; parte 5: A reforma sindical deverá favorecer o desempenho da economia brasileira com desenvolvimento social, arquivo pdf; parte 6: Nota Técnica: Análise do mercado de trabalho, arquivo pdf; parte 7: Nota Técnica: A utilização da PED no acompanhamento conjuntural do mercado de trabalho metropolitano, arquivo pdf; parte 8: Nota Técnica: Mudanças na relação entre a PME e a PED com a nova metodologia da PME, arquivo pdf; parte 9: Nota Técnica: Revendo o crescimento da informalidade e de sua dimensão previdenciária à luz dos dados da PNAD, arquivo pdf; parte 10: Anexo estatístico, arquivo pdf

Mercado de Trabalho: Conjuntura e Análise: n. 22, nov. 2003

Brasil. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea); Brasil. Ministério do Trabalho e Emprego (MTE)
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise
Português
Relevância na Pesquisa
125.93%
O boletim Mercado de trabalho: conjuntura e análise tem periodicidade semestral e traz uma análise conjuntural do Mercado de trabalho, acompanhada de indicadores e seções temáticas que abordam tanto considerações mais técnicas como questões de cunho político-institucional.; n. 22, ca. 30 p.; parte 1: Apresentação, arquivo pdf; parte 2: Perspectivas do mercado de trabalho para os próximos anos, arquivo pdf; parte 3: O empobrecido mercado interno consumidor, arquivo pdf; parte 4: O emprego nos anos 1990: o regime macroeconômico importa? arquivo pdf; parte 5: A geração de emprego, trabalho e renda como motor para o desenvolvimento, arquivo pdf; parte 6: Análise do mercado de trabalho, arquivo pdf; parte 7: Nota Técnica: O funcionamento do mercado de trabalho metropolitano brasileiro no período 1991-2002: tendências, fatos estilizados e mudanças estruturais, arquivo pdf; parte 8: Anexo estatístico, arquivo pdf

Mercado de Trabalho: Conjuntura e Análise: n. 19, jun. 2002

Brasil. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea); Brasil. Ministério do Trabalho e Emprego (MTE)
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise
Português
Relevância na Pesquisa
115.9%
O boletim Mercado de trabalho: conjuntura e análise tem periodicidade semestral e traz uma análise conjuntural do Mercado de trabalho, acompanhada de indicadores e seções temáticas que abordam tanto considerações mais técnicas como questões de cunho político-institucional.; n. 19, ca. 30 p.; parte 1: Apresentação, arquivo pdf; parte 2: Microcrédito, ocupação e renda, arquivo pdf; parte 3: Do microcrédito às microfinanças, arquivo pdf; parte 4: parteMicrocrédito, arquivo pdf; parte 5: parteMicrocrédito como instrumento de desenvolvimento econômico e social, arquivo pdf; parte 6: Microcrédito no âmbito das políticas públicas de trabalho e renda, arquivo pdf; parte 7: Você tem sede de quê?: microcrédito e garantias, arquivo pdf; parte 8: Análise do mercado de trabalho, arquivo pdf; parte 9: Nota Técnica: Microcrédito: alternativas em evidência no país, arquivo pdf; parte 10: Nota Técnica: A evolução da informalidade no Brasil metropolitano: 1991-2001, arquivo pdf; parte 11: Nota Técnica: Uma sugestão de deflatores para rendas obtidas a partir de algumas pesquisas domiciliares do IBGE, arquivo pdf

A Evolução do mercado de trabalho metropolitano segundo a leitura da nova metodologia da pesquisa mensal de emprego no período de março de 2002 a dezembro de 2006

Ávila, Marcelo de
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
135.97%
Investiga as principais variáveis agregadas do mercado de trabalho metropolitano nos últimos cinco anos com base na nova metodologia da PME, posta em prática pela primeira vez em março de 2002.; p. 17-28 : il.

Desempenho do mercado de trabalho metropolitano em 2008; Performance of the metropolitan labor market in 2008

Ramos, Lauro
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Brasil em Desenvolvimento (BD) - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
126.02%
Este capítulo apresenta um panorama do mercado de trabalho metropolitano brasileiro para o ano de 2008 com base, principalmente, nos dados da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), que são publicados no boletim Mercado de Trabalho: conjuntura e análise, do Ipea e do MTE. O foco da análise será o comportamento dos principais indicadores do mercado de trabalho ao longo de 2008, à luz dos resultados dos anos anteriores, em particular os de 2007.; p. 145-160 : il.

Mercado de Trabalho: Conjuntura e Análise: n. 32, mar. 2007

Brasil. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea); Brasil. Ministério do Trabalho e Emprego (MTE)
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise
Português
Relevância na Pesquisa
125.91%
O boletim Mercado de trabalho: conjuntura e análise tem periodicidade semestral e traz uma análise conjuntural do Mercado de trabalho, acompanhada de indicadores e seções temáticas que abordam tanto considerações mais técnicas como questões de cunho político-institucional.; n. 32, ca. 30 p.; parte 1: Apresentação da conjuntura, arquivo pdf; parte 2: Análise do mercado de trabalho, arquivo pdf; parte 3: Nota técnica: A evolução do mercado de trabalho metropolitano segundo a leitura da nova metodologia da pesquisa mensal de emprego no período de março de 2002 a dezembro de 2006, arquivo pdf; parte 4: Indicadores e previsões Ipea, em 6 arquivos pdf

A carteira de trabalho no mercado de trabalho metropolitano brasileiro

Pero, Valéria Lucia
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Pesquisa e Planejamento Econômico (PPE) - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
146.13%
Este artigo analisa o papel das relações formais e informais de trabalho sobre o funcionamento do mercado de trabalho metropolitano brasileiro ao longo da década de 80, com especial atenção na avaliação do grau de segmentação desse mercado. Tal objetivo é atingido analisando-se como os três indicadores - diferencial salarial entre empregados com e sem carteira de trabalho assinada, grau de informalidade, isto é, a proporção de empregados contratados informalmente, e taxa de desemprego - variam ao longo dos anos 80, entre as regiões metropolitanas, por nível educacional e faixa etária. Com a análise desses três índices ao longo da década de 80, buscamos evidências de que o emprego informal atua como um "colchão" em períodos de retração econômica, além de verificarmos as grupos de trabalhadores mais atingidos pela queda do nível de atividade. Na análise regional, verificamos como o hiato salarial e o grau de formalização se correlacionam com o intuito de testar uma explicação dual para o mercado de trabalho. No estudo das variações desses indicadores por qualificação (educação e idade) dos trabalhadores, verificaremos se a carteira de trabalho tende a proteger prioritariamente os trabalhadores menos qualificados...

Participação feminina na força de trabalho metropolitano: o papel do status socioeconômico das famílias

Ramos, Lauro; Aguas, Marina Ferreira Fortes; Furtado, Luana Moreira de Souza
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de RP Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de RP
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
125.99%
This study has analyzed the participation of married women in Brazilian metropolitan labor force. Specifically, we tried to show that the family environment in which the woman is has influence on their decision to join the workforce and affects the relative importance of traditional determinants. The evidence raised indicates that handicapped families have a higher probability to have women in the workforce, but the gap is substantially reduced, and even reversed, if they have children of preschool age. Thus the implementation of public policies that make it easier for these women to join the labor force, such as access to childcare, will prove useful to help to rescue their families from poverty.; Este trabalho analisa o comportamento das mulheres cônjuges como participantes no mercado de trabalho metropolitano. Procurou-se mostrar que o entorno familiar em que a mulher se encontra influi sobre a sua decisão de fazer parte da força de trabalho e também afeta a importância relativa dos determinantes tradicionais. As evidências levantadas indicam que, de fato, famílias consideradas potencialmente pobres têm uma probabilidade mais alta de ter a mulher na força de trabalho. Esse diferencial, contudo, é substancialmente reduzido...

Grau de formalização, nível e qualidade do emprego no mercado de trabalho metropolitano do Brasil

Ramos, Lauro; Reis, José Guilherme Almeida
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
115.86%
Apresenta análise desenvolvida em Ramos e Reis (1997), com vistas tanto à consideração de novos elementos relacionados com a mudança da composição do emprego e no perfil dos trabalhadores por conta própria quanto no que tange à uma breve avaliação das diferenças no comportamento de indicadores do desempenho do mercado de trabalho ao longo das regiões metropolitanas constantes da Pesquisa Mensal do Emprego (PME).; p. 1-9 : il.