Página 1 dos resultados de 91 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

O eterno retorno (a propósito de O Senhor Ventura de Miguel Torga)

Leão, Isabel Ponce de
Fonte: Edições Universidade Fernando Pessoa Publicador: Edições Universidade Fernando Pessoa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2007 Português
Relevância na Pesquisa
16.628555%
em ano torguiano – 2007 é o ano do centenário do nascimento de miguel torga – valerá a pena reflectir numa das suas obras mais deslembradas – O Senhor Ventura – e problematizar, por um lado, as relações que nas diferentes partes textuais se estabelecem com o leitor virtual, por vezes confundível com o implícito, e, por outro, a forma como se configura o carácter colectivo do povo português, desde o paratexto inicial, passando pelo incipit até ao desenlace final. on celebrating the hundredth anniversary of miguel torga one should reflect on one of his least remembered works - O Senhor Ventura - and discuss, on the one hand, the relationships established with the virtual reader in the different parts of the text, which is sometimes confused with the implicit; on the other hand, discuss the way the colective character of the portuguese people presents since the initial paratext, passing through the incipit till the final part.

Jean de La Taille e Gil Vicente: dois casos de paratexto imagético

Costa, Leila de Aguiar
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
27.239263%
Propor à leitura dois paratextos imagéticos: o retrato de Jean de La Taille, composto de um medalhão oval que contém um epigrama, e a imagem in absentia de Gil Vicente, que se apresenta sob a forma de um enquadramento retangular do qual participam motivos ornamentais e igualmente um epigrama. A leitura destas imagens autorais apresenta a hipótese de uma representação visual, ou mesmo icônica, da atitude literária de dois dramaturgos que se apresentam ao leitor, ao mesmo tempo em que se presentificam, a fim de indicar a maneira mais conveniente de se aproximar da obra - processo essencialmente retórico conhecido sob a apelação de captatio benevolentiae. Palavras-chave: Retrato; paratexto; imagem; representação; interpelação; persuasão; figuração.

De Deaf Sentence a Surdo Mundo : diálogos entre teorias e práticas da tradução; From Deaf Sentence to Surdo Mundo : dialogues between theories and practices of translation

Marylin Lima Guimarães Firmino
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/08/2013 Português
Relevância na Pesquisa
27.239263%
David Lodge aborda a temática da surdez de forma bastante inusitada no romance Deaf Sentence (2008). O protagonista é Desmond Bates, um professor de Linguística Aplicada aposentado, que está ficando surdo e passa por mal-entendidos decorrentes de suas dificuldades em distinguir sons de palavras similares, o que confere ao romance tons humorísticos e irônicos. Por meio da escrita de um diário, o personagem relata sua rotina, abalada pela jovem Alex, e introduz o leitor a uma visão especializada sobre questões de linguagem e literatura, além de expressar com lucidez suas impressões sobre a surdez, dando voz, de forma singular, a essa questão, ainda invisível para muitas pessoas. Os desafios de tradução se apresentam de pronto pelo título (um trocadilho entre deaf e death e polissemia da palavra sentence) e perpassam a narrativa, revelando uma forte ligação entre alguns aspectos paratextuais do romance e a história em si. Deaf Sentence coloca o tradutor diante de trocadilhos e articulações intertextuais que tornam o romance aparentemente intraduzível, ao mesmo tempo, convoca a transposição de fronteiras de forma obrigatória, como exige a tradução do humor. Nesse sentido, as soluções adequadas para os diversos desafios de tradução do romance estão intimamente ligadas às estratégias e recursos utilizados pelo tradutor. A partir do conceito de paratexto cunhado por Genette (2009)...

Ruskin traduzido

Monteiro, Júlio Cesar Neves
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
17.239263%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Literatura, Florianópolis, 2009.; Este trabalho parte da análise das traduções da obra Sesame and Lilies, de John Ruskin, para o francês e para o castelhano para fazer um exame de questões ligadas ao gênero ensaístico, à tradução de ensaios e à autoria. Para isso, analisarei a tradução de Marcel Proust para o francês e seu paratexto e a tradução para o castelhano feita por Miguel Catalán e o respectivo paratexto.; This study analises the translations of Sesame and Lilies, by John Ruskin, into French and Spanish in order to examine issues related to the essay as a literary genre, to the translation of essays and to authorship. This exam will be carried out by analising the translation into French by Marcel Proust and its paratext and the translation into Spanish by Miguel Catalán, accompanied by its paratext.

Thus much I thought proper to tell you: o perfil textual e paratextual do público-alvo em tradução

Gaspar, Ana Cristina Jorge
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 Português
Relevância na Pesquisa
27.239263%
Tese de mestrado, Linguística Aplicada, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2010; Este estudo enquadra-se no âmbito dos Estudos Descritivos de Tradução e teve como objectivo testar duas hipóteses de estudo teoricamente motivadas. Na primeira hipótese questionámos o estatuto de Universal Tradutório atribuído à explicitação; na segunda hipótese relacionámos a explicitação com o público-alvo de modo a determinar se há normas de equivalência tradutória que relacionem a variável textual dependente (a explicitação) com variável contextual independente (o público-alvo). O enquadramento teórico, apresentado no Capítulo 1, divide-se em três partes – os Estudos de Tradução e as normas; a explicitação e a coesão; e o contexto de chegada e o paratexto. O corpus criado para este estudo é apresentado no Capítulo 2 de acordo com a classificação proposta pela Análise de Corpora em Estudos de Tradução, seguindo critérios quantitativos e qualitativos e utilizando a diversas fontes de pesquisa bibliográfica. Este corpus divide-se num sub-corpus de texto não traduzido (Gulliver’s Travels, de Jonathan Swift, enquanto texto de partida) e num sub-corpus de textos traduzidos (seis textos de chegada traduzidos e publicados em Portugal durante o século XX que são traduções do texto do outro sub-corpus). Analisámos os paratextos dos textos de chegada e os textos do corpus de modo a identificar o público-alvo definido paratextualmente para cada volume e o perfil coesivo dos textos...

A forma eletrônica do hipertexto

Monteiro,Silvana Drumond
Fonte: IBICT Publicador: IBICT
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2000 Português
Relevância na Pesquisa
27.239263%
Estudo da forma eletrônica do hipertexto. Considerando que a forma - o espaço, semântico e material - produz sentidos, os conceitos de texto, paratexto e hipertexto são estudados para discutir a forma hipertextual, bem como os elementos paratextuais à descrição de sites. A estrutura textual do hipertexto revelou-se uma estrutura menos formalizada que o texto impresso, entretanto com uma lógica/semântica própria que o espaço digital oferece por meio da linguagem html. A descrição, em nível de referência desses documentos, merece uma sistematização oficial, frente às várias propostas que se apresentam na literatura e na Internet, sem deixar de discutir os aspectos científicos envolvidos nesse tipo de atualização.

Implicações socioculturais e ideológicas da tradução de textos sensíveis: reflexões a partir do Pai Nosso e suas múltiplas possibilidades de leitura

Carmo,Cláudio Márcio do
Fonte: Universidade do Sul de Santa Catarina Publicador: Universidade do Sul de Santa Catarina
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 Português
Relevância na Pesquisa
27.88937%
Este trabalho utiliza o recurso explicativo paratexto no caso de traduções de textos sagrados, também considerados textos sensíveis dadas as peculiaridades que lhes são inerentes. Construindo um paratexto, procuramos focalizar num primeiro momento diferentes perspectivas de forma a problematizar tanto o processo tradutório quanto as diferentes versões geradas para públicos particulares. Como categoria de análise, optamos pelas escolhas lexicais, por partirmos do pressuposto de que existem implicações socioculturais e ideológicas que subjazem à semântica de cada item lexical escolhido, mostrando qual ponto de vista orientou a tradução, porque essas implicações, muitas vezes, são colocadas de maneira mais nítida na forma de um paratexto que possa conduzir o leitor. Como exemplo, produzimos um paratexto baseado numa tradução que se pretende universal para a oração do Pai Nosso segundo Mateus.

A voz do tradutor desafiando os 'poderes' do contexto de cultura

Santos, Jerusa Regina dos
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 435 p.| il., grafs.
Português
Relevância na Pesquisa
17.239263%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução, Florianópolis, 2013.; Este trabalho examina a primeira tradução para o português brasileiro do romance Jane Eyre (1847), de Charlotte Brontë, intitulada Joanna Eyre (1926, 2ª edição), cujo tradutor não é informado, objetivando investigar: o perfil ideacional da protagonista, com base nas categorias do Sistema de Transitividade e do Sistema de Coesão (cf. Halliday e Matthiessen, 2004; Halliday e Hasan, 1985) da Linguística Sistêmico-Funcional (LSF); a presença discursiva do tradutor em seu paratexto 'Prefácio' e, mais sucintamente, nos capítulos que compõem o recorte deste estudo, com base nas categorias de 'voz do tradutor' (cf. Hermans, 1996); e as omissões do tradutor, com base nos conceitos de patronato (cf. Lefevere, 1992) e (auto-) censura (cf. Coracini, 2008). A base metodológica é informada pelos Estudos da Tradução com base em Corpus (ETC) (cf. Baker, 1995; Olohan, 2004; e Fernandes, 2004), aporte para o desenho, construção, processamento e análise do corpus que será anotado, manualmente, com as convenções do Código de Rotulação Sistêmico-Funcional (CROSF) e...

No limiar da tradução

Sales, Kall Lyws Barroso
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 123 p. | ils., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
27.559155%
Dissertação(mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução, Florianópolis, 2014; O presente estudo se direciona aos paratextos e às paratraduções da literatura produzida em língua francesa pelas escritoras e escritores originários da imigração magrebina, em especial os escritos de Azouz Begag que, contendo informações sobre o autor e sobre a história desta literatura, são também responsáveis pela apresentação do tradutor. No primeiro capítulo, Analisando essa literatura ? denominada como literatura Beur, percebeu-se que a ideia de língua materna se torna mutável, pois ela é o que se entende por língua do colonizador: uma língua imposta. A literatura francófona dos autores Beurs busca transformar esta aparente hegemonia da língua francesa e, dessa forma, a utilização dos paratextos é frequente. No segundo capítulo, os paratextos foram classificados segundo Genette e sua obra Seuils, traduzida para o português por Álvaro Faleiros, Paratextos Editoriais (2009); e as paratraduções classificadas segundo o conceito de Yuste Frías e seu estudo Au seuil de la traduction: la paratraduction (2010) e segundo Marie-Hélène C Torres em seu livro Traduzir o Brasil Literário...

Tradução comentada para o espanhol da obra O Medo, de Monteiro Lobato

Oliveira, Thais Trevisan
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 119 p.| il.
Português
Relevância na Pesquisa
27.559155%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução, Florianópolis, 2015.; Este trabalho apresenta uma retradução (comentada) da obra brasileira lobatiana O Medo (2012), composta pelos quatro contos: O Medo; Boitatá; O Negrinho; Meia-Noite, para o espanhol argentino e a sugestão de um paratexto (GENETTE, 2009) ilustrativo embasado nos seres folclóricos presentes na obra, tema predominante no corpus desta pesquisa. Ademais, analisa a trajetória do autor brasileiro Monteiro Lobato enquanto escritor e tradutor, além de sua relação com a Argentina e sua contribuição para a literatura infantojuvenil. Esta dissertação está dividida em três capítulos: o primeiro capítulo apresenta Monteiro Lobato e trata da sua contribuição no âmbito da literatura infantojuvenil brasileira e argentina; apresenta o corpus deste trabalho, a obra O Medo (2012), e disserta sobre o principal tema contido no objeto de estudo: o folclore. Ademais, analisa as obras envolvidas nesta dissertação, O Saci (1921 e 1947) e El Genio del Bosque (1945) e esclarece suas relações com o corpusdo trabalho. O segundo capítulo apresenta a tradução da obra O Medo ao espanhol argentino. Por fim...

Aproximación al paratexto de las ediciones del siglo XVI de las Obras de Boscán y algunas de Garcilaso de la Vega

López Suárez, Mercedes
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.559155%
De acuerdo con la codificación del paratexto de G.Genette, se analizan los elementos paratextuales de las ediciones de esta obra (prólogos, dedicatorias e índices) publicadas en las distintas tipografías europeas durante el siglo xvi. Se han cotejado fundamentalmente ejemplares depositados en la Biblioteca Nacional de España. Dicho análisis desvela aspectos relativos al contexto cultural y editorial y se infiere que tales ediciones, con escaso cuidado en la tipografía, formaron parte de un circuito de producción editorial de «consumo» en el que es capital la intermediación del editor/impresor y la competitividad en el mercado de la edición de la época.; This essay analyzes, according to G. Genette’s definition of paratext, the paratextual elements (prologues, dedications, indexes) of the different editions of the Boscan’s work published in 16th century European printing houses. Through the comparison of copies in the Biblioteca Nacional de España, this analysis reveals several aspects of the cultural and editorial context and concludes that these editions, that present a poor typography, were devoted to an editorial consuming market where the mediation of the editor / printer and the competitiveness in the editorial marked of the century were capital.

Entre intertexto y paratexto : los juegos cultos de Ena Lucía Portela

Previtera, Roberta
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
37.559155%
En la narrativa de Ena Lucía Portela se observa una importante carga referencial, expresión de una “densidad cultural” que amerita un estudio de la intertextualidad presente en su ficción. En una primera parte del artículo, se examinarán las modalidades con que la intertextualidad se manifiesta y se redefine a lo largo de las distintas novelas, subrayando el papel de primer plano jugado por el cine dentro del imaginario referencial de la autora. En una segunda, se analizará el uso del paratexto proponiendo algunas hipótesis en torno a la función que las notas a pie de página cumplen dentro del discurso porteliano.; This article aims to analyze intertextuality and paratextuality in Ena Lucía Portela’s works. Firstly we analyze the changing role of intertextual references, paying special attention to the “cultural density” of her texts and to the presence of cinematographic mentions. In the second section we focus on paratext proposing some hypothesis around Portela’s humoristic uses of footnotes.

Poesia do Cone Sul hispano-americano: capital simbólico e representação em antologias do Brasil e Itália; Poesía del Cono Sur hispanoamericano: capital simbólico y representación en antologías de Brasil e Italia

Serrani, Silvana; Tedeschi, Stefano
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 20/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
17.239263%
A contradição básica entre o lacunar e o pletórico de toda antologia produz conseqüências para a leitura, o cânon, a disputa de capitais simbólicos e a memória literário-cultural, entre outros domínios. A partir das premissas bakhtinianas para o enfoque do gênero, neste trabalho analisamos a representação da poesia do Cone Sul para os púbicos brasileiros e italiano, nas antologias de poesia hispano-americana de Thiago de Mello (2011) e Martha Canfield (2004), respectivamente. Examinamos a estrutura composicional das recompilações, a seleção, seu paratexto e estilo discursivo, assim como as temáticas e poéticas representadas. Nas conclusões nos detemos a aproximações destas obras, editadas em países latinos não-hispânicos, com a finalidade de indicar perspectivas e desafios sobre a inclusão de poetas recentes, tradução cultural, diálogos intersemióticos e pluralidade cultural intraregional hispano-americana, em futuros projetos antológicos.; La contradicción básica entre lo lacunar y lo pletórico de toda antología produce consecuencias para la lectura, el canon, la disputa de capitales simbólicos y la memoria literario-cultural, entre otros dominios. A partir de premisas bakhtinianas para el enfoque del género...

As funções do paratexto para a inteligibilidade da obra traduzida;

Bastianetto, Patrizia Collina
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 18/04/2005 Português
Relevância na Pesquisa
37.756016%
Este estudo pretende analisar as funções do paratexto e sua importância para a inteligibilidade da obra traduzida. Com efeito, os fragmentos verbais que contornam o texto, isto é, o paratexto, podem assumir um papel significativo para a compreensão textual e a orientação argumentativa. Nesse sentido, é também objetivo deste estudo ilustrar em que medida as diferenças paratextuais presentes em várias edições da mesma obra traduzida podem incidir na legibilidade. A abordagem teórica para as referidas reflexões recorre à Teoria do Texto, à Teoria da Tradução e à Teoria da Recepção e Leitura. As observações resultam da análise de sete traduções para a língua portuguesa do tratado de direito penal Dos Delitos e das Penas de Cesare Beccaria, autor italiano do século XVIII.; This paper intends to analyze the functions of the paratext and its importance for the comprehension of translated texts. The verbal fragments that surround a text, i.e. the paratext, can actually have a significant role in text comprehension and in argumentative orientation. It is also our objective to illustrate the extent to which paratextual differences found in various editions of the same translated work can affect its legibility. The theoretical approach for these reflections is based on the Theory of Text...

O paratexto do tradutor como importante elemento para a inteligibilidade da obra traduzida: o caso de Ponciá Vicêncio, de Conceição Evaristo

Valente, Marcela Iochem; Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 03/12/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.559155%
O presente artigo visa discutir a importância dos comentáriosque acompanham algumas traduções, ressaltando a sua relevância para a inteligibilidade da obra traduzida em seu contexto de recepção. Com base na teoria do paratexto proposta por Gérard Genette e Patrizia Collina Bastianetto, abordaremos alguns elementos paratextuais queacompanham a obra Ponciá Vicencio (2003), de Conceição Evaristo, em suas traduções para o francês (2015) e para o inglês (2007), ressaltando a importância desse diálogo entre tradutor e leitor na construção de sentidos.

Paratexto e visibilidade na tradução de Dom Casmurro para o inglês.DOI: 10.5007/2175-7968.2011v2n28p87

Freitas, Luana Ferreira de; Universidade Federal do Ceará
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 15/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.559155%
Este artigo trata do paratexto na tradução de John Gledson para Dom Casmurro de Machado de Assis e, mais especificamente, pretende revelar os aspectos que o tradutor privilegia nessa instância dedicada mais  explicitamente à sua mediação entre texto e leitor.

Elementos paratextuais na obra de Eça de Queiroz

Caetano, Rodney; Universidade Federal do Paraná Faculdades Opet
Fonte: Revista Cerrados Publicador: Revista Cerrados
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 23/07/2014 Português
Relevância na Pesquisa
27.559155%
O objetivo deste trabalho é analisar a relação entre o texto e o paratexto - nome genérico criado pelo teórico francês Gérard Genette para categorizar o.conjunto de elementos periféricos que acompanham o texto, como, por exemplo, os títulos, as sinopses e os prefácios 3á em quatro obras narrativas do escritor português Eça de Queiroz. Este estudo discorre sobre as funções, o alcance e o emprego do paratexto quando encarado como um recurso poético.

PREFÁCIOS DE TRADUTORES EM OBRAS FRANCESAS TRADUZIDAS PARA O PORTUGUÊS NO BRASIL A PARTIR DE MEADOS DO SÉCULO XX: UMA OPORTUNIDADE PERDIDA?

Carneiro, Teresa Dias
Fonte: Cultura e Tradução Publicador: Cultura e Tradução
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 14/10/2014 Português
Relevância na Pesquisa
17.88937%
Esta comunicação visa a apresentar as conclusões alcançadas ao final da minha pesquisa que serviu de base à minha tese de doutorado (Estudos da Linguagem/PUC-Rio, ênfase em Estudos da Tradução), intitulada “Por uma teoria do paratexto do livro traduzido: caso das traduções de obras literárias francesas no Brasil”, defendida em fevereiro de 2014. Como diz o título, a tese se propõe a dar algumas contribuições para a construção de uma teoria do paratexto do livro traduzido. A teoria do paratexto, que tem por sua obra seminal Paratextos editoriais, de Gérard Genette, não inclui como objeto de análise esse tipo de paratexto. A proposta da tese é, portanto, complementar a teorização de Genette, contemplando um tipo específico de paratexto do livro traduzido, o prefácio/posfácio do tradutor, com interesse especial pelos prefácios/posfácios do tradutor que tratam da tradução e do projeto tradutório. O corpus é constituído por obras literárias francesas traduzidas no Brasil a partir de meados do século XX, em sua maioria parte integrante do acervo da Biblioteca Nacional no Rio de Janeiro. Os resultados da pesquisa foram debatidos com o grupo do Projet TTT: Textes théoriques sur la traduction, que se reuniu em novembro de 2013 na Université Sorbonne Nouvelle – Paris 3 para a realização do seminário “Quand les traducteurs prennent la parole: préfaces et projets traductifs”. As trocas experimentadas nesse contato me ajudaram a construir um entendimento do que norteia o discurso dos tradutores em seus prefácios...

"Dos por medio y cuatro por un real, mirando que el tiempo está muy fatal": el pregón en la semiosis musical de Silvestre Revueltas

Kolb,Roberto
Fonte: Benemérita Universidad Autónoma de Puebla, Seminario de Estudios de la Significación Publicador: Benemérita Universidad Autónoma de Puebla, Seminario de Estudios de la Significación
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 Português
Relevância na Pesquisa
17.239263%
La generación de artistas posrevolucionarios que incluía a Silvestre Revueltas enfrentaba un conflicto en la factura y comunicación de su arte: por un lado, seguir el impulso modernista que tendía hacia una suerte de emancipación de la materia artística y, por otro, encontrar el modo de plasmar en su arte un mensaje ideológico acorde con diversas expectativas sociales de la época. Este segundo propósito propendía a minar o incluso anular al primero, particularmente en el terreno de la música, que es simbólica y polisémica por naturaleza, y bastante inútil para articular contenidos ideológicos. Revueltas renuncia de antemano al segundo anhelo, incorporando a su música un paratexto verbal que publica en el programa de concierto, el cual se encarga, si bien de manera a veces muy sutil, de proporcionar el código necesario para una interpretación ideológica de la composición musical, y que conviene entender, por tanto, como parte del acto performativo. Este paratexto libera a Revueltas de la necesidad de recurrir a las estrategias "figurativas" de sus colegas para validar política y socialmente su arte, y que consisten en una reutilización protagónica de materiales convencionales, casi siempre citas más o menos literales extraídas de la música popular. En Esquinas...

El principio de inmanencia, entre el paratexto y el intertexto

Le Guern,Odile
Fonte: Benemérita Universidad Autónoma de Puebla, Seminario de Estudios de la Significación Publicador: Benemérita Universidad Autónoma de Puebla, Seminario de Estudios de la Significación
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 Português
Relevância na Pesquisa
27.239263%
Este ensayo propone una reflexión acerca de la relación textoimagen, sobre el impacto del texto en la lectura de la imagen y, particularmente, trata de saber si la presencia del texto pone en tela de juicio el principio de inmanencia que podría presidir al análisis de la imagen. Se apoya en una comparación de distintos títulos que acompañan o podrían acompañar un cuadro de Matisse, e intenta revelar la siguiente paradoja: es en el título donde la función referencial parece ejercerse con más fuerza a fin de encaminar al espectador hacia un proceso metapictórico y para considerar el cuadro en la reflexividad de su componente figural.