Página 1 dos resultados de 142 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Ontogênese, função e evolução das traqueídes vasculares em Cactaceae, tendo como modelo o cacto colunar Pilosocereus aurisetus (Werdern.) Byles & G. D. Rowley; Ontogenesis, function and evolution of wide-band tracheids in Cactaceae: Ontogenesis, function and evolution of wide-band tracheids in Cactaceae: using Pilosocereus aurisetus as a model cactus.

Godofredo, Vanessa Romero
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/02/2010 Português
Relevância na Pesquisa
27.15189%
Os estudos com traqueídes vasculares em Caryophyllales têm focalizado questões filogenéticas e funcionais. Embora sejam descritas como traqueídes, com espessamento da parede secundária superior a 2µm, o relato de WBTs em diferentes tecidos em outras famílias evidencia que a definição dessas células não está bem estabelecida. O objetivo deste trabalho é compreender a ontogenia das traqueídes vasculares de Pilosocereus aurisetus (cacto colunar), descrevendo a sua estrutura em nível celular e bioquímico, bem como suas implicações funcionais e evolutivas. Para isso foi descrita a ontogênese, como base para o estudo de composição de parede, e anticorpos foram utilizados para melhor entendimento das moléculas de relevância funcional. Além disso, uma revisão anatômica que sintetiza o conhecimento atual sobre ocorrência das WBT, polimorfismo do lenho e diversidade de hábitos foi inserida em um contexto filogenético, a fim de esclarecer o papel do polimorfismo do lenho na evolução de Cactoideae. Plântulas foram incluídas em parafina para obtenção de cortes seriados, analisados em microscopia óptica e confocal. A análise de composição de parede celular foi feita com tecido xilemático de plântulas, cujos polissacarídeos foram sujeitos a hidrólise ácida...

Estudos anatômicos e fisiológicos de frutos de caquizeiro (Diospyros kaki L.) quanto ao acúmulo de taninos e aos processos de destanização; Anatomical and physiological studies of persimmon fruits (Diospyros kaki L.) on the tannin accumulation and deastringency processes

Tessmer, Magda Andréia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 25/04/2014 Português
Relevância na Pesquisa
27.64848%
O presente trabalho visou analisar comparativamente as alterações fisiológicas e estruturais de caquis adstringentes (PVA) e não adstringentes (PCNA) desde o início do desenvolvimento até a maturação avançada. Além disso, na pós-colheita, foram realizados tratamentos de destanização e testadas diferentes condições de armazenamento para "Giombo". Este trabalho está sendo apresentado em seis capítulos, sendo que os últimos cinco capítulos referem-se aos experimentos realizados entre 2010 a 2013. No capítulo 2 é apresentado o desenvolvimento de caquis "Giombo" (PVA) e "Fuyu"(PCNA). Foi possível observar que a diferenciação das células taníferas e o processo de acúmulo de taninos no vacúolo não variou entre as cultivares, porém houve diferença significativa em relação à densidade de células taníferas e aos teores de taninos solúveis. O capítulo 3 apresenta o estudo comparativo de sete estádios de maturação de caquis "Giombo" e "Rojo Brillante"(PVA) e "Fuyu" e "Hana Fuyu" (PCNA). A redução da firmeza do mesocarpo de caquis de ambos os grupos está relacionada ao avanço da maturação e não à perda natural da adstringência. A capacidade antioxidante e o teor de sólidos solúveis em caquis dos dois grupos indicam que pode haver relação com a perda natural da adstringência...

Efeito de diferentes açucares, pectinas e ligações de agua na formação de geis pecticos

Carlos Ferreira Grosso
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 02/07/1992 Português
Relevância na Pesquisa
27.15189%
Géis de pectina de alto teor de metoxilação (ATM) e de baixo teor de metoxilação amidada (BTM) contendo em sua formulação sacarose, glucose, frutose e sorbitol foram estudados quanto ao comportamento frente à absorção de água, aos diversos tipos de água presentes nos géis, e como estes fatores influenciam características físicas dos géis e seus mecanismos de formação. Foram também ensaiados géis com pectina ATM remetilada, ácido poligalacturônico e ácido poli galacturônico remetilado. Os géis contendo pectina ATM ou BTM apresentaram curvas de absorção semelhantes às curvas obtidas para os açúcares utilizados nas formulações dos géis, porém a absorção foi diferente quando os açúcares puros eram ensaiados. As pectinas purificadas mostraram comportamento idêntico, frente a absorção de água. Considerando a quantidade de água total ou valores de água de monocamada (BET) para os componentes do gel, observou¬-se que os valores obtidos foram menores que aqueles correspondentes aos géis liofilizados ensaiados diretamente, indicando uma maior área exposta à associação com a água na matriz que constitui o gel. Os resultados obtidos por calorimetria por varredura diferencial (DSC) indicaram deslocamentos na temperatura de fusão do gelo quando diferentes açúcares foram utilizados na formulação do gel ATM...

Contribuição ao estudo das pectinas do mamão verde (carica papaya)

Nora Rosa Anto Palacios
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em //1974 Português
Relevância na Pesquisa
27.64848%
Foi estudado o uso do mamão verde nos estados de: fresco, congelado e desidratado, como matéria prima para a obtenção de pectinas, usando os ácidos clorídrico, fosfórico e cítrico a um mesmo pH, com e sem remoção dos sólidos solúveis, assim como com ou sem descascamento da fruta. Foi verificado que não houve alteração notável nas características analíticas dos produtos obtidos, os quais apresentavam os seguintes valores: conteúdo de ácido anidro galacturônico de 75,2 até 77,2%, os pesos equivalentes foram de 725 a 835, sendo os valores mais altos com amostras não submetidas a remoção de sólidos solúveis; o conteúdo de metoxilo variou de 10,3 até 10,83%; a porcentagem de acetilo de 2,0 até 2,7%; as cinzas de 2,5 a 2,63%; a porcentagem de fibras de 6,9 a 7,8% e valores de 197 a 202 para o poder geleificante, sendo os valores mais baixos os correspondentes as pectinas obtidas com mamão fresco descascado e com remoção de sólidos solúveis, cuja extração foi feita com ácido fosfórico. Os rendimentos práticos obtidos com os diferentes ácidos foi de 1,38 a 1,39% da fruta fresca e de 0,799 a 0,856 na fruta desidratado % fruta fresca. O cálculo do peso molecular feito pelo método da viscosidade, deu um valor médio de 62...

Liberação e atividade de moléculas indutoras de fitoalexinas em rubiáceas tropicais: influência da metilesterificação de pectinas

Silva,Claudia A. da; Braga,Marcia R.
Fonte: Sociedade Botânica de São Paulo Publicador: Sociedade Botânica de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2004 Português
Relevância na Pesquisa
27.64848%
Duas espécies arbóreas tropicais de Rubiaceae, Alibertia myrcifolia e Rudgea jasminoides, diferem na composição de pectinas de suas paredes celulares e na capacidade de produzir fitoalexinas quando inoculadas com fungos. Essas espécies foram comparadas em relação ao mecanismo de liberação e atividade de oligossacarídeos de paredes celulares indutores da síntese de fitoalexinas. Paredes celulares das espécies hidrolisadas com Driselase, por diferentes períodos, mostraram que oligossacarídeos indutores podem ser liberados a partir de paredes de ambas espécies, embora sejam mais facilmente obtidos de R. jasminoides, espécie que apresenta capacidade de sintetizar fitoalexinas. A incubação das paredes celulares com endopoligalacturonase promoveu a liberação de oligossacarídeos de R. jasminoides, mas não de A. myrcifolia, espécie que não produz fitoalexinas. A hidrólise seqüencial com pectinametilesterase e endopoligalacturonase, que promoveu a quebra da parece celular e a liberação de moléculas eliciadoras a partir de A. myrcifolia, indicou a presença de pectinas com diferente grau de metilesterificação entre as espécies analisadas. Adicionalmente, oligossacarídeos com pequeno grau de polimerização mostraram atividade inibidora da síntese de fitoalexinas induzidas por um eliciador fúngico e por oligossacarídeos com maior grau de polimerização. Esses resultados sugerem que a diferença no comportamento das duas rubiáceas com relação à indução de fitoalexinas em soja possa estar relacionada ao mecanismo de liberação de oligossacarídeos...

TEXTURA DE FEIJÃO-VAGEM (Phaseolus vulgaris L) PROCESSADO OU NÃO: EFEITO DA APLICAÇÃO DE CONCENTRAÇÕES CRESCENTES DE CÁLCIO VIA ABSORÇÃO RADICULAR

FÁVARO,Simone Palma; IDA,Elza Louko
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/1998 Português
Relevância na Pesquisa
27.15189%
Esta investigação teve como objetivo estudar o efeito do cultivo de feijão-vagem com doses crescentes de cálcio na textura das vagens antes e após processo de enlatamento. O experimento foi desenvolvido com a cultivar UEL 1, utilizando-se areia grossa como substrato. Os tratamentos constaram das seguintes concentrações de cálcio em solução nutritiva: 0, 75, 150 e 300 ppm. Foram determinados os teores de cálcio das vagens in natura, substâncias pécticas e textura das vagens in natura e processada. As concentrações de cálcio nas vagens aumentaram em paralelo à elevação dos níveis de cálcio adicionados à solução nutritiva. Os teores de pectina solúvel nas vagens in natura não diferiram entre os tratamentos. Houve um acréscimo da quantidade de pectina insolúvel em função do aumento das doses de cálcio. Após o processamento térmico ocorreu uma solubilização das pectinas. A maior concentração de pectina solúvel nas vagens enlatadas foi observada nas vagens cultivadas sem adição de cálcio na solução nutritiva. As medidas de textura demonstraram uma tendência de aumento de firmeza das vagens concomitante à elevação nos teores de cálcio antes e após o processo de enlatamento.

Extração e caracterização de pectinas por método químico, inflavermelho e HPLC - ELSD

Barboza, Marianne de Lima
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
38.037961%
Este trabalho consiste numa abordagem metodológica de caracterização visando a viabilização de fontes naturais de pectina. Utilizou-se o mesocarpo da melancia (e demais frutos tropicais) como fonte de pectinas para demonstrar a caracterização estrutural por distintos métodos analíticos, considerando desde a etapa de extração até a caracterização estrutural. Foi avaliado o potencial do ácido cítrico e do HCl, em diferentes forças, em temperaturas distintas sobre o rendimento de extração (%) e o grau de metoxilação GM (%). Verificou-se também a influência da cadeia carbônica do álcool durante a precipitação de pectinas isoladas. Os métodos de caracterização estrutural de pectinas (padrões e extraídas de diversas frutas) foram o titulométrico, infravermelho e HPLC acoplado a detecção pelo espalhamento de luz (ELSD). A determinação do GM por infravermelho (IV) foi obtida a partir dos valores de absorbância das bandas 1750 cm-1 e 1650 cm-1. Para determinação por HPLC foram avaliadas as fases estacionárias (ODS-2 e Hiplex) e fases móveis diferenciadas para otimizar a separação e detecção. As melhores condições foram ajustadas ao uso da fase estacionária Hiplex em fase móvel H2SO4 50 mM. As condições de desesterificação dos padrões comerciais de pectinas foram ajustadas variando a força do NaOH...

Avaliação dos compostos bioativos e caracterização das pectinas do fruto de Physalis angulata L.

Camlofski, Ana Mery de Oliveira
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 124f. : il., tabs., grafs., algumas color.; application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
27.459302%
Orientadora : Profª Drª Rosemary Hoffmann Ribani; Co-orientadora : Profª. Drª. Carmen Lúcia de Oliveira Petkowicz; Co-orientadora : Profª. Drª. Trust Beta (University Manitoba); Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Tecnologia, Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Alimentos. Defesa: Curitiba, 04/12/2014; Inclui referências; Resumo: A biodiversidade é considerada uma forte estratégia para a manutenção da segurança alimentar, econômica e ecológica da humanidade. A flora brasileira constitui uma das maiores biodiversidades do planeta, elevando o Brasil ao posto de maior nação entre os dezessete países de maior biodiversidade possuindo milhares de espécies já catalogadas, dentre elas, muitas fruteiras silvestres. O gênero Physalis é uma frutífera silvestre, pertencente à família Solanaceae, ocorrendo em regiões temperadas, quentes e subtropicais, devido à sua adaptação a diferentes climas e tipos de solo. As espécies de ampla adaptação ecológica e comumente encontradas no Brasil são a Physalis angulata (P. angulata) e Physalis peruviana (P. peruviana), sendo o Rio Grande do Sul o principal produtor de P. peruviana in natura . Popularmente conhecido como camapu, é um fruto exótico...

Extracción de pectinas a partir de los subproductos del beneficio del cacao

Betancourt Latorre, Lucas D.; Llano Moreno, Juan E.
Fonte: Ingeniería de Procesos; Escuela de Ingeniería. Departamento de Ingeniería Procesos Publicador: Ingeniería de Procesos; Escuela de Ingeniería. Departamento de Ingeniería Procesos
Tipo: bachelorThesis; Trabajo de grado; acceptedVersion
Português
Relevância na Pesquisa
37.64848%
En este estudio se evaluó la posibilidad de obtener pectinas a partir de los subproductos del proceso del beneficio del cacao. Los experimentos se llevaron a cabo en el laboratorio de desarrollo de productos del departamento de ingeniería de procesos de la Universidad EAFIT.; 53 p.; Contenido parcial: Cacao -- Pectina -- Materiales y equipos -- Procedimiento del desarrollo experimental -- Caracterización y comparación de las pectinas obtenidas con la pectina comercial -- Costos de materia prima.

Evaluación de la calidad de las pectinas cítricas obtenidas a partir de las cáscaras de naranja, de las variedades valencia y común, en estado de maduración grado cinco (5)

Mañaca Villani, Carlos A.; Ceron H, Richard F.; Marino Mera, Javier.
Fonte: ecbti; UNAD Publicador: ecbti; UNAD
Tipo: Proyecto_Aplicado_o_Tesis Formato: pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.64848%
Tablas, figuras, anexos; La presente investigación se fundamenta, en el planteamiento de un estudio comparativo de las pectinas extraídas de cáscaras de naranjas de las variedades valencia y común, con grado cinco (5) de maduración, estas cáscaras son un sub-producto de las empresas de jugos de naranja de la ciudad. En el presente estudio se extrajo pectina cítrica a través de ocho (8) ensayos (cuatro con naranja valencia y cuatro con naranja común), los cuales fueron realizados en el laboratorio de Post-cosecha de las instalaciones del SENA, de la ciudad de Popayán. Las posibilidades de desarrollar la extracción de pectina a nivel industrial en el Departamento del Cauca son escasas, ya que para extraer pectina a gran escala se necesitaría importar maquinaria tecnificada de alto costo y según el estudio de mercadeo en el Cauca los consumos de pectina son muy bajos comparados con los consumos de otros países, la razón es que en nuestro departamento no existen grandes industrias que utilicen este producto, además se desconoce su aplicación a nivel industrial. En el departamento del Cauca existen algunas empresas de tipo artesanal, que se dedican a la fabricación de mermeladas, las cuales utilizan la pectina como aditivo alimentario y hacen uso de muy poca tecnología y su mercado se limita únicamente a nivel regional. Teniendo en cuenta que en la actualidad es necesario el aprovechamiento de todos los subproductos que se obtienen en las industrias...

Extração, caracterização química e propriedades reológicas de pectinas da casca de Caryocar brasiliense cambess

Provin, Louise
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
27.869187%
Resumo: O presente trabalho teve como objetivo a caracterização química de polissacarídeos solúveis em água extraídos da casca de frutos de Caryocar brasiliense (pequi), bem como a avaliação das propriedades reológicas das soluções formadas por estes polissacarídeos. O fruto da espécie Caryocar brasiliense Cambess, conhecido popularmente como pequi, apresenta grande importância na cultura alimentar da população do cerrado, região onde se desenvolve naturalmente. Para os objetivos propostos, os diferentes constituintes da casca (pericarpo) foram desidratados e submetidos à sucessivas extrações aquosas. Todos os extratos resultantes apresentaram alto rendimento de polissacarídeos e elevada concentração de ácido galacturônico, arabinose e galactose, monossacarídeos característicos de pectinas. Os espectros de RMN de 13C sugeriram a presença de homogalacturonanas ?-(1?4) ligadas, além de galactanas ?-(1?4) ligadas. Espectros de RMN de 1H revelaram um alto grau de metoxilação e baixo grau de acetilaçao das homogalacturonanas. Após sucessivas diálises, as frações foram purificadas de sais e moléculas de baixa massa molecular, o que aumentou a concentração de ácidos urônicos como conseqüência do aumento na concentração de pectina. A estrutura proposta para as homogalacturonanas...

Isolamento da pectina em frutos e sua caracterização por espectroscopia e infravermelho

Lima, Marianne de Souza
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
27.869187%
Pectinas são hidrocolóides naturais encontrados em plantas superiores. 0 procedimento de extração ainda suscita duvidas quanto a adequabilidade devido influencia d as condições de pH, natureza do acido, tempo de aquecimento, e do tipo do álcool precipitante. 0 objetivo deste trabalho foi otimizar a metodologia de extração e isolamento de pectinas, bem como a caracterização em frutos, utilizando principais bandas de absorção do infravermelho. Foi utilizado um planejamento fatorial 23 , com as seguintes variáveis independentes: pH; tempo de aquecimento e tipo de álcool em mesocarpo de laranja e goiaba. Para caracterizar frutos foram estrategicamente estudados frutos, que rendem boa geleia (grupo I), e aqueles que variam em composição química, contem fibra (grupo II) e contem amido (grupo III). As variáveis estudadas foram rendimento (%) e grau de metoxilação (%) da pectina. 0s dados foram analisados através de analise de variância e comparadas pelo teste de Duncam ao nível de 5% de significância. 0 grau de metoxilação da pectina isolada do mesocarpo da laranja variou de 60, 95 para 70,91% e foi influenciado linearmente pelas três variáveis independentes. Enquanto o rendimento variou de 3...

Estudo das pectinas e pectinases durante o desenvolvimento de mngas Tommy Atkins.

LUCENA, E. M. P. de; ASSIS, J. S. de; ALVES, R. E.; ENÉAS FILHO, J.
Fonte: Journal of the InterAmerican Society for Tropical Horticulture, Leuven, v. 53, p. 52-56, 2011. Publicador: Journal of the InterAmerican Society for Tropical Horticulture, Leuven, v. 53, p. 52-56, 2011.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
27.15189%
O presente trabalho teve como objetivo caracterizar as alterações no contéudo de pectinas e na atividade das pectinases durante o desenvolvimento de manga (Mangifera indica L.), cultivar Tommy Atkins, da antese até a colheita comercial, levando em consideração o ponto de colheita ideal.; 2011

Aplicação de 1-metilciclopropeno em banana 'Prata-Anã' e seu efeito sobre a substâncias pécticas e enzimas pectinolíticas

Sales,Alenir Naves de; Botrel,Neide; Coelho,Ana Helena Romaniello
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2004 Português
Relevância na Pesquisa
27.15189%
No presente estudo, visou-se a verificar o efeito do 1-metilciclopropeno (1-MCP), um produto bloqueador do etileno, sobre a qualidade da banana 'Prata-Anã'. Os frutos foram colhidos no estádio de maturação 1, que corresponde ao estádio de cor da casca verde e separados em grupos, de acordo com os dois diferentes calibres. Cada parcela foi composta por um buquê de seis dedos, com quatro repetições para cada tratamento. Foram utilizadas 4 concentrações de 1-MCP: 0, 30, 60 e 90 ng.g-1, preparadas a partir do produto comercial (0,14% m/m de de i. a). Os frutos , exceto os do grupo controle, foram armazenados por 20 dias a 12ºC, seguidos de climatização com 1,5% da mistura etil 5 a 17ºC durante 24 horas, após o que foram transferidos para ambiente comum (23°C) por 93 horas, antes de serem submetidos às análises químicas e bioquímicas. Frutos tratados com 1-MCP, especialmente na dose de 60 ng.g-1, apresentaram reduzidos teores de pectina solúvel, porcentagens de solubilização de pectinas e menores atividades das enzimas pectinametilesterase (PME) e poligalacturonase (PG) que os frutos não tratados. O uso do 1-MCP, nas concentrações utilizadas, não impediu que o processo de amadurecimento evoluísse normalmente após a climatização dos frutos.

Estudio químico y funcional de pectinas y glicanos entrecruzantes de paredes celulares de prunoideas; Chemical and functional study of prunoideae cell wall pectins and crosslinking glycans

Basanta, María Florencia
Fonte: Facultad de Ciencias Exactas y Naturales. Universidad de Buenos Aires Publicador: Facultad de Ciencias Exactas y Naturales. Universidad de Buenos Aires
Tipo: Tesis Doctoral Formato: text; pdf
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.77663%
Se han realizado estudios tanto de naturaleza química como funcional de pectinas y glicanos entrecruzantes de las paredes celulares de prunoideas, apuntando fundamentalmente a estudiar como ellos cambian según la variedad y grado de madurez. En primer término se estudió el método extractivo de las pectinas débilmente unidas de ciruelas japonesas (Prunus salicina variedad ‘Roysum’), analizando las variables tiempotemperatura. Se pudo determinar que el procedimiento extractivo habitual que demora 24 h a temperatura ambiente puede acortarse a 2 h sin afectar los rendimientos ni las características del producto. Posteriormente se realizó el fraccionamiento completo de la pared celular de cinco variedades de cerezas (Prunus avium L.) en el primer y último estadío de madurez. Se pudieron correlacionar la composición y características macromoleculares de las pectinas y glicanos entrecruzantes con el grado de madurez del fruto y con la diferencia de firmeza entre las variedades. No se encontró un patrón relacionado con la susceptibilidad al cracking. A partir de dos variedades de cereza de firmeza contrastante, se evaluó el desempeño reológico de las fracciones de polisacáridos solubles en H2O, CDTA y Na2CO3 así como las propiedades de hidratación de los residuos insolubles parciales y final...

Aplicação de 1-metilciclopropeno em banana 'Prata-Anã' e seu efeito sobre a substâncias pécticas e enzimas pectinolíticas; Application of 1-Methylcyclopropene on bananas cv. 'Prata-Anã' and its effect upon pectic substances and pectinolytic enzymes

Sales, Alenir Naves de; Botrel, Neide; Coelho, Ana Helena Romaniello
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 30/04/2015 Português
Relevância na Pesquisa
27.15189%
The effects of 1 methylciclopropene (1-MCP), an ethylene blocker compound, on the quality of "Prata-Anã" bananas were investigated. The fruits were harvested in maturation stage 1, corresponding to the green skin color stage and separated into groups according to the two different calibers. Each plot was made up of a bouquet of six fingers with four replicates per each treatment. Four concentrations of 1-MCP (0, 30, 60 and 90 ng.g-1) were tested, with a powder-formulation at the concentration of 0.14% of active ingredient being used. The fruits were stored for a period of 20 days at the temperature of 12°C. After this step, with the exception of the control group, climatization of the fruits was carried out with 1.5% of the mixture ethyl and temperature of 17°C for 24 hours. The fruits were placed at room temperature (23°C) for 93 hours and evaluated in their chemical and biochemical features. The total and soluble pectin contents and the pectin solubilization´s percentage were evaluated. 1-MCP-treated fruits, particularly at the concentration of 60 ng.g-1, showed reduced contents of soluble pectin, percentages of pectin solubilization and poorer activities of the pectinmethylesterase (PME) and polygalacturonase (PG) enzymes than non-treated fruits. Use of 1-MCP at the concentrations utilized did not prevent the maturing process evolving normally after fruit acclimatization Therefore...

BEHAVIOUR OF AMIDATE PECTINS GELS IN THE PRESENCE OF DIFFERENT SWEETENERS AND SEVERAL CALCIUM CONTENTS; COMPORTAMENTO DE GÉIS DE PECTINAS EM PRESENÇA DE DIFERENTES ADOÇANTES E TEORES VARIADOS DE CÁLCIO*

CAMPOS, ADRIANE MULINARI; Universidade Católica do Paraná; CÂNDIDO, LYS MARY BILESKI; Universidade Federal do Paraná
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 08/05/2009 Português
Relevância na Pesquisa
37.77663%
The effect of different sweeteners and the level of calcium on the strength of amidated pectins gels were studied. Model gels were prepared with 25, 35, 45 and 55 mg ca+2 / 9 pectin and the sweeteners sucrose, glucose, fructose, high maltose syrup, glucose syrup, invert sugar, sorbitol and the blends sucrose/sorbitol and manitol/sorbitol (25% soluble solida). Amidated low methoxyl pectins 8001 and 8002 (Braspectina) were added at the 0,8% level. Pectin 8001 was best adaptable to systems with sequestrant agents. Mode1 gels with fructose and sorbitol need 45 and 55 mg ca+2 / g pectin, respectively. pectin 8002 with 25 mg Ca+2 / g pectin give gels o f sucrose, glucose, high maltose syrup, glucose syrup and invert sugar more consistent than pectin 8001.; Géis modelo foram preparados para verificar o efeito de diferentes adoçantes e teores variados de cálcio sobre a força do gel de pectinas amidadas. O estudo foi realizado com 25, 35, 45 e 55 mg de cálcio/g de pectina e, com os adoçantes sacarose, glucose, frutose, xarope de alto teor de maltose, xarope de glucose, açúcar invertido, sorbitol e as misturas de frutose/sorbitol e manitol/sorbitol, em quantidade que totalizasse 25% de sólidos solúveis. Empregou-se o teor de 0...

Extracción y análisis de pectinas a partir de arándano (Vaccinium corymbosum L.) cv. O'Neall

Loyola,Nelson; Patricia,López; Mella,Núñez; Acuña Carrasco,Carlos
Fonte: Revista de la Facultad de Ciencias Agrarias. Universidad Nacional de Cuyo Publicador: Revista de la Facultad de Ciencias Agrarias. Universidad Nacional de Cuyo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
27.77663%
El arándano (Vacinium corymbosum) es un fruto muy apreciado debido a sus propiedades nutricionales, bajo valor energético y alto contenido de antioxidantes. Su remanente no exportable es destinado a la industria local para la elaboración de zumos, siendo una fuente potencial de pectinas. El presente estudio tuvo como objetivos: medir la influencia del pH 2,0; 2,75 y 3,36 natural y el tiempo de calentamiento entre 60 y 90 minutos a 90°C, sobre la extracción de pectina de arándano por medio de una hidrólisis ácida; evaluar la calidad de la pectina mediante el grado de esterificación; elaborar y evaluar desde el aspecto sensorial las gelatinas provenientes de pectinas extraídas a 35°, 50° y 65°Brix. El mayor rendimiento de pectina, 0,93% (p/p), se obtuvo a pH 2,0 y en 90 minutos. El grado de esterificación no superó el 50% en la mayoría de los tratamientos, clasificando las pectinas como de "bajo metoxilo". Los geles elaborados a 50°Brix tuvieron un mayor nivel de aceptabilidad por los panelistas, clasificándolos como "me gusta levemente". En relación con el atributo sensorial color de los geles elaborados, fue evaluado por los panelistas como "pálido", dado el leve color de las pectinas utilizadas.

Importancia de las pectinas en la dinámica de la pared celular durante el desarrollo vegetal

Salazar Iribe,Alexis; Gamboa de Buen,Alicia
Fonte: Asociación Mexicana de Profesores de Bioquímica, A.C. Publicador: Asociación Mexicana de Profesores de Bioquímica, A.C.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.77663%
La importancia de las pectinas en diversos procesos del desarrollo vegetal ha sido ampliamente estudiada recientemente. Las características de la pared celular, tal como rigidez o relajación, dependen en gran medida del grado de metil esterificación de las pectinas. En particular, los constantes cambios estructurales de uno de los componentes de la pectinas, los homogalacturonanos, a consecuencia de la actividad de pectin metil esterasas y poligalacturonasas y de las proteínas que inhiben estas enzimas, generan cambios locales en las características mecánicas de la pared celular que son fundamentales para el desarrollo vegetal. Estos procesos han sido ampliamente descritos durante el crecimiento del polen y en la formación de primordios en el meristemo apical de Arabidopsis thaliana.

La cáscara de cacao (Theobroma cacao L.): Una posible fuente comercial de pectinas

Barazarte,Humberto; Sangronis,Elba; Unai,Emaldi
Fonte: Sociedad Latinoamericana de Nutrición Publicador: Sociedad Latinoamericana de Nutrición
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2008 Português
Relevância na Pesquisa
27.77663%
La explotación comercial del cacao (Theobroma cacao L.) genera un volumen de cáscaras que pudiera utilizarse para la producción de pectinas a nivel industrial. Por tal razón, se extrajeron pectinas de la cáscara de cacao a diferentes condiciones de pH y temperatura y se evaluaron sus principales características químicas. Para la extracción se usó EDTA al 0,5% a pHs 3, 4 y 5 y temperaturas de 60, 75 y 90ºC, bajo diseño factorial 3^2. Las variables respuestas fueron: rendimiento, contenido de ácido anhidrogalacturónico (AGA), contenido de metoxilo, grado de esterificación y peso equivalente de las pectinas extraídas. Se determinó la fuerza del gel péctico con un texturómetro TA - XT2i. Con la pectina extraída se elaboró una mermelada de fresa y se determinó su aceptabilidad empleando una escala hedónica de 7 puntos. Se obtuvo un rendimiento de extracción de 2,64 a 4,69 g/100g, un contenido de AGA entre 49,8 y 64,06 g/ 100g, un contenido de metoxilo entre 4,72 y 7,18 g/100g, un grado de esterificación entre 37,94% y 52,20%, un peso equivalentre entre 385,47 a 464,61 g/equivalente de H+ y un grado de gelificación entre 285,64 y 806,03 g fuerza. La pectina extraída a pH 4 y 90 ºC mostró un poder gelificante de 422...