Página 1 dos resultados de 35 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

"Empregorismo" de estado, em contextos neoliberais : a criação do próprio emprego e empresas com o apoio do Estado- riscos e contradições : (um estudo sobre a metamorfose de medidas sociais ativas de emprego, transformadas em medidas laissez faire, potencialidades de riscos e exclusão social)

Ferreira, José Eduardo Catalão Garrido.
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
89.38313%
A primeira década do século XXI ficou marcada por inúmeras crises mundiais. Em consequência destas crises e de muitas mudanças que aconteceram e estão em curso, em todo o mundo, também o trabalho está a mudar, à escala nacional e global. Uma das mudanças mais significativas resulta da crescente cosmopolitização do mundo, que veio permitir que os trabalhadores e as empresas possam deslocar-se e instalar-se em qualquer país, independentemente do seu país de origem ou da origem do capital. Por tudo isto, o desemprego e o défice de criação de emprego estão a tornar-se um dos maiores problemas que os governos e governantes de todo o mundo têm de resolver, incluindo os dos países da União Europeia. Pelas mesmas razões, e antevendo já alguns destes problemas, têm vindo a ser aplicadas medidas de combate ao desemprego e de apoio à criação de outras alternativas de trabalho em todos os países da UE. Porém, estas medidas em muitos países não terão sido suficientes para sustar a escalada do desemprego e conter o défice demográfico de criação de emprego. Portugal, que no ano 2000 apresentava uma das mais baixas taxas de desemprego, a rondar os 4%, surge 2012 com uma das mais elevadas taxas de desemprego da UE...

Políticas ativas de emprego: contributo metodológico para a implementação da medida vida ativa

Afonso, Helena Cristina Gomes
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
99.48631%
Face à diversidade de conceitos sobre o desemprego e das realidades que este abrange, há uma tentativa de convergência normativa nos contextos comunitário e nacional, sintetizado no Acordo de Concertação Social (CES, 2012), subjacente a todas as políticas e medidas de emprego em vigor. O caráter inovador e exigente destas medidas ativas requer que, face à ruptura com o paradigma instalado, haja uma nova metodologia de intervenção diferenciada, não apenas centrada no emprego, mas essencialmente, para a promoção e desenvolvimento de competências de empregabilidade. O Centro de Emprego e Formação de Coimbra do IEFP, IP desenvolveu ao longo do ano 2013, uma metodologia de intervenção e implementou-a, a qual foi analisada segundo a grelha de leitura da teoria de Educação de Adultos sobre a Aprendizagem Transformativa de Mezirow. A avaliação da eficácia e eficiência da intervenção e da sua adequação aos objetivos institucionais da Medida Vida Ativa, constitui um factor fundamental para aferir se o preconizado contribuiu para a desejada aquisição de competências de empregabilidade.; In response to the diversity of concepts regarding unemployment and related subjects, there is an attempt " regulatory convergence in EU and national contexts...

Políticas económicas para a criação de emprego

Varandas, Margarete de Oliveira
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
79.45346%
A Estratégia Europeia para o Emprego (EEE) foi e continua a ser a primeira estratégia de emprego comum aos estados membros da União Europeia (UE). Neste contexto, as políticas de emprego definidas tendo como base uma arquitetura de políticas macroeconómicas alicerçadas na conceção neoclássica do mercado de trabalho, podem originar várias consequências para o mercado de trabalho e para a criação de emprego. Este trabalho aborda a forma como as políticas de emprego têm sido executadas bem como o impacto que podem ter na vida dos empregados e desempregados. Estará a EEE bem delineada? Será a flexibilização do mercado de trabalho a melhor solução? Quais as suas consequências a nível macroeconómico? A conceção neoclássica do mercado de trabalho aliada a uma política macroeconómica que não permite estimular a economia da UE e mais especificamente da zona euro não nos parece ser o melhor caminho. A criação de empregos instáveis, inseguros e precários é claramente um problema estrutural.; Trabalho de projeto do mestrado em Economia (Economia do crescimento e das políticas estruturais), apresentado à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, sob a orientação de Margarida Antunes.

A abordagem das políticas educativas para a empregabilidade

Bettencourt, Rui
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
79.552666%
Dissertação de Mestrado em Supervisão Pedagógica apresentada à Universidade Aberta; O desemprego atrai enormes atenções e fortes preocupações levando a que a procura de estratégias pelo emprego, em particular na atual conjuntura, seja um desígnio central de qualquer projeto ou discurso político ou de sociedade. Esta investigação pretende, neste quadro, encontrar as ligações entre políticas educativas e empregabilidade e, mais genericamente, considera o impacto da educação no emprego. Vem na sequência da evolução do pensamento económico que visa privilegiar o investimento na educação para o desenvolvimento económico e que culmina com as teorias de desenvolvimento endógeno de economistas modernos como Philippe Aghion. O autor procura, através de uma análise sistémica do emprego, as ligações entre educação e empregabilidade, e analisa consequências do e no Currículo e da e na Supervisão Pedagógica. Os mecanismos de ligação entre a Educação e o Emprego consubstanciam-se em políticas educativas para a empregabilidade que poderíamos considerar como políticas de emprego de uma 3ª geração – após as políticas passivas de proteção no desemprego e as políticas ativas de fomento da economia - que se caracterizam por agir junto da empregabilidade das pessoas quer em antecipação do mercado de trabalho...

Empreendedorismo e as Políticas Ativas de Emprego Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego

Bastos, Maria João Marques Lemos
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
99.53171%
Este trabalho de investigação pretende contribuir para uma análise sobre o Empreendedorismo e as políticas ativas de emprego, na medida de “Apoio à criação do próprio emprego, por beneficiários das prestações de desemprego”, integrado no Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego (PAECPE), cujo regime jurídico está estabelecido na Portaria nº 985/2009, de 4 de setembro, com as alterações introduzidas pela Portaria nº 58/2011, de 28 de janeiro. Para se compreender a complexidade do empreendedorismo e do processo de empreendedor, este estudo tem como fundamento nas teorias de base económica, comportamental e social e procura explicar, a origem e o desenvolvimento do empreendedorismo, a organização do trabalho, marcos históricos e, carateriza o desemprego, em Portugal e o perfil dos beneficiários da medida. Este estudo incide sobre projetos abrangidos no período 2009- 2011, sintetiza a execução do PAECPE no Continente, Distrito do Porto versus Distrito de Lisboa e Região Norte versus Região de Lisboa e Vale do Tejo.; Orientação : Manuel Pinto Teixeira

Reestruturação produtiva e mudanças no mundo do trabalho

Cardoso, José Álvaro de Lima
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 279 f.| il., tabs., grafs., mapas
Português
Relevância na Pesquisa
78.61897%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas.; Estamos vivendo um processo de reestruturação produtiva nas empresas, que é mundial, mas com manifestações específicas no centro e na periferia capitalistas. O processo de globalização da economia tem como base a hegemonia do capital financeiro e a exacerbação da concorrência entre as grandes corporações transnacionais, e desencadeia a Terceira Revolução Industrial. Em função das conseqüências desta última e do conjunto de mudanças havidas no Brasil na década de 1990, já na vigência do Plano Real, o mercado de trabalho no Brasil e em Santa Catarina sofreu profundas mudanças, aumentando brutalmente as taxas de desemprego e a precarização do trabalho. O objetivo geral da pesquisa - estudar o processo de reestruturação produtiva na indústria catarinense, na segunda metade da década de 1990 e os reflexos sobre o mundo do trabalho - se dividiu em vários objetivos específicos, que procuraram verificar os reflexos da reestruturação sobre a quantidade e a qualidade dos empregos gerados. A principal hipótese do trabalho é a de que a reestruturação produtiva...

As políticas públicas de (re) inserção socioprofissional de toxicodependentes: Uma avaliação de painel no acesso aos mercados de trabalho na região do Algarve

Marujo, Paula Maria Martins
Fonte: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas Publicador: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 08/12/2012 Português
Relevância na Pesquisa
120.10211%
Tese de Mestrado em Gestão e políticas Públicas; A toxicodependência é um dos principais e mais complexos desafios com que se confrontam as sociedades, muito em especial pelos impactos negativos ao nível da saúde, do desenvolvimento económico e social, da segurança e paz social. Com a finalidade de reduzir o consumo de drogas e a toxicodependência e minimizar estes problemas, tem havido uma aposta, por parte dos governos, nas políticas contra a droga e toxicodependência. No âmbito destas políticas, os programas e medidas na área da (re) inserção socioprofissional são tidos como cruciais no processo de tratamento da toxicodependência e também no combate à exclusão social e profissional de toxicodependentes. No atual contexto económico e social, em que vários países, entre os quais se inclui Portugal, reequacionam as suas políticas sociais, nomeadamente as políticas contra a droga e toxicodependência, é fundamental conhecer em que medida estas políticas contribuem para a efetiva (re) inserção socioprofissional das pessoas com problemas de toxicodependência. Com este intuito, propusemo-nos estudar o Programa Vida-Emprego,que visa a (re) inserção socioprofissional das pessoas com problemas de toxicodependência. Com o objetivo de descrever e avaliar os efeitos do Programa na vida socioprofissional dos indivíduos por ele abrangidos – beneficiários diretos do Programa...

A política pública de estágios profissionais na administração local: avaliação do impacto na empregabilidade dos jovens portugueses

Mendes, Carla Margaret Assunção Reis Amador
Fonte: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas Publicador: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 09/10/2013 Português
Relevância na Pesquisa
89.08739%
Tese de Mestrado em Administração Pública; Este trabalho conducente à obtenção do grau de mestre em Administração Pública tem como objetivo avaliar o impacto da política de estágios profissionais desenvolvida em Portugal pela administração local, no grau de empregabilidade dos jovens, matéria sobre a qual não existe qualquer estudo avaliativo. Num contexto de escassez de recursos financeiros, assume particular pertinência perceber se os gastos governamentais no âmbito desta política de emprego têm permitido atingir os objetivos definidos. Para o efeito, desenvolveu-se um estudo do tipo experimental, através do qual se procurou conhecer a situação face ao emprego dos jovens que frequentaram os estágios, um e três meses após o fim do estágio, por comparação com a situação de outros jovens que se candidataram mas não os frequentaram. Deste estudo concluiu-se que, no curto prazo, não se verifica uma relação positiva entre a frequência dos estágios e o aumento do grau de empregabilidade dos jovens, o que põe em causa a manutenção deste programa por parte do governo português. Estes resultados devem ser confirmados no médio prazo, no sentido de aferir se a taxa de empregabilidade dos jovens se mantém ao mesmo nível. Na avaliação da política de estágios na administração local pode ainda ser relevante ter em conta outros efeitos...

O empreendedorismo na união Europeia: da estratégia de Lisboa à economia do empreendedorismo

Varela, Nuno Miguel Silveiro
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
79.21434%
Mestrado em Políticas de Desenvolvimento dos Recursos Humanos; Numa sociedade em que o empreendedorismo é cada vez mais um assunto atual, discutido quer pela academia quer pelos principais atores políticos nacionais e internacionais, faltam estudos que expliquem a real evolução do mesmo. A Estratégia de Lisboa (EL) considerou o empreendedorismo como um dos principais motores para a inovação, o crescimento e o emprego. No entanto, estudos anteriores vieram distinguir as políticas de empreendedorismo das políticas ativas de mercado de trabalho, salientando que poderão ser facilmente confundidas. Outros estudos vieram distinguir entre políticas de empreendedorismo e políticas para uma economia do empreendedorismo, sendo que a segunda implica importantes mudanças nas políticas e instituições. O principal objetivo do nosso trabalho é o de averiguar se as políticas europeias tiveram um real impacte no nível de empreendedorismo na UE, contribuindo para a economia do empreendedorismo, ou se apenas levaram a alterações no nível de autoemprego, e portanto aumentam os níveis de emprego, ativando aqueles que se encontravam em situações de desemprego. Através de um método econométrico de regressão linear múltipla...

As políticas ativas de mercado de trabalho no Mercosul

Cacciamali,Maria Cristina
Fonte: Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo Publicador: Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 Português
Relevância na Pesquisa
99.23516%
AS POLÍTICAS ativas de mercado de trabalho constituem instrumentos da política pública que têm como objetivo diminuir os mecanismos concentradores do mercado de trabalho e/ou a sua eficiência alocativa. Todas as modalidades de políticas ativas de mercado de trabalho são realizadas pelos governos da região do Mercosul, permitindo a troca de experiência, o aprimoramento operacional dos programas e o estabelecimento de uma agenda comum.

Programas federais de apoio aos pequenos investimentos: justificativas, características e balanço preliminar; Texto para Discussão (TD) 546: Programas federais de apoio aos pequenos investimentos: justificativas, características e balanço preliminar; Federal programs to support small investments: justifications, features and preliminary balance

Ramos, Carlos Alberto
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
119.29415%
O apoio aos pequenos empreendimentos integra, junto com a formação profissional e a intermediação, as denominadas políticas ativas de emprego. Sua importância como estratégia para reduzir a taxa de desemprego vem crescendo, tanto nos países desenvolvidos quanto nos subdesenvolvidos, desde os anos 80. Este texto objetiva abordar essa política a partir de uma perspectiva teórica, ou seja, as proposições que justificam esse tipo de política. A partir dessa abordagem teórica, são analisadas as características dos mercados de trabalho (educação, salários diretos e indiretos, etc.) nos pequenos estabelecimentos. Essa análise empírica é realizada para os países da OCDE e para o Brasil. Dada essa caracterização dos mercados de trabalho, o texto avança nas especificidades que os programas de apoio aos pequenos empreendimentos têm no Brasil. São abordados o surgimento desses programas e as características institucionais que adquiriram. Por último, o texto contempla algumas considerações sobre as potencialidades, limitações e propostas de política dos programas federais de apoio às pequenas e médias empresas.; 24 p. : il.

Mercado de Trabalho: Conjuntura e Análise: n. 20, nov. 2002

Brasil. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea); Brasil. Ministério do Trabalho e Emprego (MTE)
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise
Português
Relevância na Pesquisa
89.45466%
O boletim Mercado de trabalho: conjuntura e análise tem periodicidade semestral e traz uma análise conjuntural do Mercado de trabalho, acompanhada de indicadores e seções temáticas que abordam tanto considerações mais técnicas como questões de cunho político-institucional.; n. 20, ca. 30 p.; parte 1: Apresentação; parte 2: Aperfeiçoamentos recentes na gestão das políticas públicas de trabalho; parte 3: Balanço das políticas de emprego e renda no período 1995-2002; parte 4: As políticas de trabalho no Brasil: uma perspectiva do trabalhador; parte 5: Políticas públicas de emprego e renda no governo Fernando Henrique Cardoso: grandes avanços e muito a se fazer; parte 6: Análise do mercado de trabalho; parte 7: Panorama recente das políticas públicas de emprego e renda; parte 8: Nota Técnica: Evolução e perspectivas dos programas de geração de emprego e renda; parte 9: Nota Técnica: Políticas ativas de emprego e renda; parte 10: Nota Técnica: Mercado de trabalho na região metropolitana de Curitiba

Mercado de Trabalho: Conjuntura e Análise: n. 13, jun. 2000

Brasil. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea); Brasil. Ministério do Trabalho e Emprego (MTE)
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise
Português
Relevância na Pesquisa
88.60443%
O boletim Mercado de trabalho: conjuntura e análise tem periodicidade semestral e traz uma análise conjuntural do Mercado de trabalho, acompanhada de indicadores e seções temáticas que abordam tanto considerações mais técnicas como questões de cunho político-institucional.; n. 13, ca. 30 p.; parte 1: Apresentação, arquivo pdf; parte 2: Diferentes, sim, desiguais, não! a difícil construção da igualdade, arquivo pdf; parte 3: Discriminação racial no mercado de trabalho e o quesito cor, arquivo pdf; parte 4: Discriminação no ambiente de trabalho, arquivo pdf; parte 5: Xerox do Brasil: uma empresa sem preconceito, arquivo pdf; parte 6: Programa Brasil, gênero e raça: superando a discriminação no trabalho, arquivo pdf; parte 7: Análise do mercado de trabalho, arquivo pdf; parte 8: Nota técnica: A natureza da inserção feminina e dos diferenciais por gênero no mercado de trabalho da região metropolitana de São Paulo, arquivo pdf; parte 9: Nota técnica: Discriminação de gênero e raça no mercado de trabalho, arquivo pdf; parte 10: Nota técnica: A experiência do reino unido no fortalecimento das políticas ativas de emprego , arquivo pdf

Políticas públicas de emprego, trabalho e renda no Brasil; Public employment policies, labor and income in Brazil

Cardoso Júnior, José Celso; Gonzalez, Roberto; Amorim, Brunu; Stivali, Matheus; Vaz, Fábio
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Brasil: o estado de uma nação - capítulo de livro
Português
Relevância na Pesquisa
109.59425%
Este capítulo discute a posição e a situação das políticas públicas de emprego, trabalho e renda no Brasil atual. Faz um breve histórico de suas origens e desenvolvimento, de modo a identificar os problemas que são considerados indispensáveis para antever os desdobramentos futuros de um sistema público de emprego, trabalho e renda (SPETR) no país. Foi priorizada uma abordagem temática, com destaque para aqueles problemas que suscitam maior debate e polêmica. Assim, com essa estrutura, os diversos programas do Ministério do Trabalho e do Emprego (MTE) puderam ser abordados de maneira mais organizada, em função dos temas de relevância adotados. Após a introdução, a seção 2 traz uma recuperação histórica da montagem das principais políticas brasileiras de emprego, trabalho e renda em nível federal. A Seção 3 descortina alguns aspectos relevantes da criação e do estabelecimento do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) como principal – e quase exclusiva – fonte de financiamento daquelas políticas. E a última seção faz uma breve avaliação de desempenho (físico e financeiro) dos principais programas federais de emprego, trabalho e renda, com o intuito de destacar três aspectos de interesse, a saber: a) incipiente integração entre os principais programas do nosso SPETR; b) seu baixo impacto agregado diante dos principais problemas de um mercado caracterizado por grande heterogeneidade e...

Notas sobre políticas de emprego; Texto para Discussão (TD) 471: Notas sobre políticas de emprego; Notes on employment policies

Ramos, Carlos Alberto
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
79.42024%
Neste texto são discutidas as políticas de emprego mais utilizadas hoje no mundo. Os dados e as experiências analisadas referem-se, na maioria dos casos, aos países da OCDE, ainda que sejam realizadas algumas referências ao caso brasileiro. As políticas de formação profissional e elevação do nível educacional, talvez a mais popular das medidas contra o desemprego, parecem não ser uma panacéia. As estatísticas sugerem que todo o sistema educacional e de formação é eficaz em conjunturas de crescimento e onde sua articulação com as firmas é estreita (caso da Alemanha). Essa ausência de articulação pode gerar elevadas taxas de desemprego entre os jovens, ainda que possuam escolaridade elevada (casos da Itália e da Espanha). Os subsídios à contratação de grupos sociais vulneráveis (jovens, mulheres, adultos com escassa formação, etc.) parecem ter efeitos de substituição de mão-de-obra que tornam pouco eficazes os recursos aplicados. Estratégias que combinem políticas passivas e ativas focalizadas, setorial ou geograficamente, em que os processos de reestruturação são importantes parecem eficazes para reduzir os custos sociais. Os estudos de caso realizados sobre os projetos de apoio aos pequenos empreendimentos não parecem indicar que sejam grandes dinamizadores do emprego. Contratos de trabalho não-convencionais (emprego a tempo parcial e temporário) para gerar empregos parecem...

Políticas públicas de emprego e renda no governo Fernando Henrique Cardoso : grandes avanços e muito a se fazer

Chahad, José Paulo Zeetano
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
88.95005%
O ciclo do governo Fernando Henrique Cardoso encerra-se em 2002, revelando um saldo positivo na formulação das políticas ativas e passivas voltadas para o mercado de trabalho, através das ações do Ministério do Trabalho e Emprego.; p. 19-21

Políticas ativas de emprego e renda

Barros, Ricardo Paes de; Carvalho, Mirela de
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
98.80916%
Esta nota trata dos seguintes aspectos: a) como essas políticas modificam as condições do mercado de trabalho, reduzindo o desemprego e aumentando a produtividade da força de trabalho; b) porque devem ser subsidiadas e que grupos devem atender; c) qual o seu impacto efetivo; e d) quais as dificuldades operacionais na sua implementação.; p. 61-71

A Experiência do Reino Unido no fortalecimento das políticas ativas de emprego

Costanzi, Rogério Nagamine
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
88.90524%
Neste final de século XX, a tendência generalizada de crescimento da taxa de desemprego, inclusive o de longa duração, criou pressões políticas e sociais em prol de maior cobertura da massa de desempregados, via critérios mais flexíveis de acesso ao benefício, assim como, de ampliação da duração do seguro desemprego. Por outro lado, o próprio crescimento da taxa de desemprego pressionou os custos destes programas, exatamente em um momento de crise do welfare state, inclusive financeira, que dificultava políticas de benefícios mais generosas e criava pressões para cortes dos gastos públicos.; p. 53-57

As políticas ativas de mercado de trabalho no Mercosul

Cacciamali, Maria Cristina
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Estudos Avançados Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Estudos Avançados
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2005 Português
Relevância na Pesquisa
99.23516%
AS POLÍTICAS ativas de mercado de trabalho constituem instrumentos da política pública que têm como objetivo diminuir os mecanismos concentradores do mercado de trabalho e/ou a sua eficiência alocativa. Todas as modalidades de políticas ativas de mercado de trabalho são realizadas pelos governos da região do Mercosul, permitindo a troca de experiência, o aprimoramento operacional dos programas e o estabelecimento de uma agenda comum.; ACTIVE labour market programs aim to correct market imperfections and to improve its allocative efficiency. All the types of active labour market policies are implemented by the governments of the Mercosur, allowing the change of experiences, the operational improvement of the programmes and the definition of a common agenda.

O retorno das medidas de ativação na política de bem-estar dinamarquesa: Emprego e Proteção Social na Dinamarca; The active turn in Danish welfare policy: Employment and Social Protection in Denmark

Abrahamson, Peter
Fonte: UnB-BCE Publicador: UnB-BCE
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Avaliado por Pares; ; Formato: application/pdf
Publicado em 14/05/2010 Português
Relevância na Pesquisa
78.796504%
A flexicurity é divulgada como a melhor forma de assegurar tanto um bom ambiente de investimentos quanto uma força de trabalho protegida. A flexicurity combina mercado de trabalho flexível, no qual os empregadores têm grande liberdade de despedir os trabalhadores, com benefícios de bem-estar generosos; e essa combinação é facilitada pSelas políticas ativas de mercado de trabalho. Na realidade, a Dinamarca possui um mercado de trabalho flexível, mas os benefícios, em caso de desemprego e ativação para o trabalho, não podem ser descritos como generosos em um contexto europeu. A ativação é frequentemente percebida como punição pelo trabalhador, por estar desempregado, e tem sido aceita por ser obrigatória, ou seja, a pessoa correrá o risco de perder os benefícios se ela recusar medidas de ativação. Há um preço a ser pago pelo alto grau de flexibilidade e esse preço se traduz em marginalização e exclusão. 25% da população dinamarquesa em idade produtiva estão por muito tempo ou permanentemente vivendo fora do apoio público generoso do mercado de trabalho.; Flexicurity is viewed as the best way of securing both a good investment environment and a secure workforce. Flexicurity combines a flexible labor market...