Página 1 dos resultados de 30 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Macroeconomia do Brasil Pós-1994

Pereira, Luiz Carlos Bresser
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Português
Relevância na Pesquisa
46.93%
O Modelo Macroeconômico Brasileiro tem como Características: Abertura Financeira, uma Estratégia de Crescimento Baseada em Poupança Externa, um Câmbio Sobrevalorizado, Déficit em Conta Corrente, um Alto Nível de Endividamento Externo, uma Taxa Básica (Selic) de Juros Elevada, uma Inflação Baixa, Porém, Inercial, uma Política Fiscal Frouxa, Poupança Pública Negativa, Alto Nível de Endividamento do Estado, Baixas Expectativas de Lucros, Salários Estagnados, uma Taxa de Poupança Doméstica Deprimida, Baixo Nível de Investimento, Alta Taxa de Desemprego e uma Renda Per Capita Próxima da Estagnação. a Economia Brasileira Atingiu uma Estabilização de Preços em 1994 Mas, Não, uma Estabilização Macroeconômica, na Medida em que não se Conseguiu um Equilíbrio Intertemporal e Termos Fiscais e nas Contas Externas. o Crescimento Só Voltará se as Autoridades Reconhecerem que a Economia do País Está Presa Numa Armadilha Dupla que Envolve a Taxa de Juros e o Câmbio e Decidirem Inverter o Processo Perverso da Equação Macroeconômica Escorada em Altas Taxas de Juros e Num Câmbio Sobrevalorizado. Entretanto, as Ortodoxias Internacional e Doméstica que Determinam a Política Macroeconômica no País, Continuam a se Valer da Macroeconomia Convencional para Tentar Compreender Problemas não Convencionais E...

Efeitos da taxa de câmbio na poupança interna : análise teórica e evidências empíricas para o caso brasileiro

Gala, Paulo Sérgio de Oliveira Simões; Araújo, Eliane; Pereira, Luiz Carlos Bresser
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Trabalho em Andamento
Português
Relevância na Pesquisa
47.17%
Este trabalho tem como principal objetivo investigar as relações entre nível da taxa de câmbio real, poupança externa e poupança doméstica no Brasil. Dentro do modelo aqui explorado, casos de sobrevalorização excessiva do câmbio real levam à redução de margens de lucro nos setores de produção de bens comercializáveis, resultando numa queda importante no nível de poupança agregada doméstica, bem como na substituição da poupança doméstica pela poupança externa. A análise econométrica realizada para a economia brasileira indica que há uma relação estável de longo prazo entre taxa de câmbio e poupança interna, e que desvalorizações relativas da taxa de câmbio real têm impactos positivos e significantes sobre a poupança doméstica no período estudado. Além disso, os resultados das estimativas confirmam a existência de substituição de poupança doméstica por poupança externa; This paper provides theoretical and empirical elements to analyze the relation between real exchange rates and domestic savings. We show from a theoretical perspective how a competitive exchange rate may stimulate domestic savings by avoiding consumption booms based on currency overvaluation and by increasing profits in the tradable sector. Our baseline model shows from a short run perspective how a competitive exchange rate may stimulate investment...

Ensaios sobre o papel da taxa de câmbio no desenvolvimento

Marcos, Aurelio Andrade Rocha
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
37.03%
Este trabalho é composto de três partes. O primeiro capítulo avalia a hipótese de substituição de poupanças. De acordo com Bresser-Pereira e Nakano (2003), existe nas economias emergentes uma alta taxa de substituição de poupança interna por externa gerada pelo processo de influxo dos recursos estrangeiros. Isso acontece porque, dada a propensão ao consumo dos países emergentes, a maior parte do déficit em conta corrente se transforma em consumo de importados; a parcela dos fluxos gasta em investimento é pequena, de forma que a estratégia de crescimento com poupança estrangeira não é uma opção. Diante desta hipótese, o capítulo avalia teórica e empiricamente a existência de substituição de poupança interna por externa nos países em desenvolvimento e o papel da sobreapreciação da taxa de câmbio real (TCR) nesse processo. Foi utilizado um painel dinâmico System-GMM para uma amostra de 48 países de renda média cobrindo o período de 1970-2004. Os resultados mostram um processo de substituição de poupança doméstica por externa significante, além de efeitos negativos sobre a poupança doméstica resultantes da interação entre sobreapreciação do câmbio e entrada de poupança estrangeira. O segundo capítulo analisa os efeitos de sobreapreciações da TCR sobre o valor adicionado por setores dos países emergentes...

Antecedentes e consequências da gestão das finanças domésticas : uma investigação com consumidoras da classe C

Miotto, Ana Paula
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
26.67%
Praticamente todas as despesas dos consumidores saem do mesmo conjunto de recursos limitados: a renda individual ou familiar. Decisões sobre o que comprar, como pagar e quanto poupar fazem parte do cotidiano das famílias, independentemente da renda. No entanto, em um contexto de maior restrição de recursos muitas dessas decisões são cruciais. Combinar todos os desejos e obrigações em um orçamento limitado não é tarefa fácil. A gestão das finanças domésticas é considerada uma tarefa importante e que pode ter consequências positivas para os consumidores, como a possibilidade de fazer reservas de recursos para o futuro, ou negativas, como o endividamento e a inadimplência. Essa tese argumenta que os consumidores gerenciam seus orçamentos de forma distinta. Além disso, possuem características pessoais que impactam essa forma de gestão. Por meio de dois estudos complementares – o primeiro exploratório de caráter qualitativo e um segundo quantitativo, procurou-se: entender as formas pelas quais as unidades familiares de classe C realizam a gestão de suas finanças domésticas; testar relações entre características pessoais e formas de lidar com as finanças e investigar como a ocorrência de inadimplência ou poupança é influenciada por características pessoais e pela forma como os consumidores realizam essa gestão. Identificaram-se dois componentes distintos na gestão das finanças domésticas: o orçamento mental e o gerenciamento das receitas e despesas. Resultados da pesquisa qualitativa apontam para um esforço maior das consumidoras em controlar os gastos pós-consumo...

Crescimento brasileiro revisitado

Bonelli, Regis; Bacha, Edmar Lisboa
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Trabalho em Andamento
Português
Relevância na Pesquisa
26.58%
O texto avança no entendimento dos aspectos chave do crescimento brasileiro no longo prazo. De início, constatamos que há desde o pós-guerra uma associação entre a taxa de crescimento do PIB e a do estoque de capital, sendo que esta precede aquela. Uma decomposição do crescimento do capital clarifica as razões por trás colapso pós-1980. Pouca culpa pode ser atribuída à poupança interna; o que houve foi um colapso da poupança externa como resultado da crise da dívida. Os fatores adicionais por trás do colapso da acumulação de capital registrado entre 1974-80 e 1981-92 foram a redução da utilização de capacidade, a queda da relação produto-capital e, especialmente, o aumento do preço relativo do investimento. A taxa de crescimento do capital continuou a cair entre a década perdida e a era das reformas (1993-99), com a responsabilidade maior recaindo sobre as reduções da taxa de poupança interna e da relação produtocapital. Finalmente, entre a era das reformas e a da retomada do crescimento (2000-10) a modesta aceleração do capital é explicada por aumentos na utilização de capacidade e na relação produto-capital. A decomposição das fontes de crescimento do PIB pelo lado da oferta indica que o capital responde pela maior parte do crescimento...

The evolution of savings in Brazil since 1960 : the role of real interest rates

Rodrigues, Regiane Silva
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 10/01/2013 Português
Relevância na Pesquisa
26.86%
Is there any relationship between the real rate of savings (domestic and private) and the real interest rate in Brazil? In his work Daniel Gleizer assesses that - policies to strengthen national and private savings by increasing the real interest rate did not occur in Brazil because there was not any significant relation between these variables, in the period from 1960 to 1985. However, using one of his econometric models, a classical saving function, to examine the sensitivity of savings and changes in expected real interest rate in the period from 1960 to 2011, we conclude that there is a negative and significant relation between these variables, probably due to economic, political and social stability recently achieved. Economic stability provided the economic development that caused structural changes in the Brazilian society, in this way demographic characteristics were introduced as explanatory variables since they have direct effects on savings rates. The results after the introduction of those additional controls do not contradict the previous estimations - once again the real interest rate is a significant variable to explain variations in the real ratio of domestic and private savings.; Existe alguma relação entre a taxa real de poupança (doméstica e privada) e a taxa de juro real no Brasil? Em seu trabalho...

Brasil: o futuro da economia

Dias,Guilherme Leite da Silva
Fonte: Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo Publicador: Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2006 Português
Relevância na Pesquisa
36.7%
A PROPOSIÇÃO deste artigo é chamar a atenção para a falta de dinamismo da poupança doméstica já no início da década de 1970, quando o investimento era elevado. A razão desse baixo dinamismo está identificada na literatura que analisou o nosso capitalismo dependente. A forma como se deu a ruptura do modelo nacional-desenvolvimentista também é importante para entender as limitações do momento atual. O efeito esperado das reformas econômicas em curso sobre o crescimento econômico fica comprometido, e não será pela execução complementar da agenda que ele voltará a ocorrer. A dificuldade apontada está na natureza social e política do modelo de desenvolvimento; falta a dinâmica dos agentes econômicos básicos (capitalista nacional, multinacional, burocrata e consumidor) como entidades reais detentoras de poder econômico e de representatividade política, temidas umas pelas outras e, portanto, respeitando a regra do jogo (desenvolvimento). O capitalismo nacional precisa de capacitação tecnológica e de inovação, assim como de um padrão de regulação adequado, para recuperar um papel relevante na governança das cadeias industriais. Esse é o elemento de confiança que, junto com as reformas, poderia recuperar um patamar superior de poupança doméstica.

Câmbio real, poupança doméstica e poupança externa: análise teórica e evidências empíricas

Rocha,Marcos; Gala,Paulo
Fonte: Nova Economia Publicador: Nova Economia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
67.19%
Este trabalho tem como principal objetivo investigar as relações entre nível da taxa de câmbio real, poupança externa e poupança doméstica em países emergentes. Dentro do modelo aqui explorado, casos de sobrevalorização excessiva do câmbio real levam a redução de margens de lucro nos setores de produção de bens comercializáveis, resultando numa queda importante no nível de poupança agregada doméstica. A análise econométrica do trabalho indica que a desvalorização relativa da taxa de câmbio parece ter impactos relevantes nos níveis de poupança doméstica de países em desenvolvimento. Os resultados das estimações, em todas as especificações, apontam para uma robusta e significativa relação positiva entre o índice de desvalorização relativa da taxa de câmbio real calculada e a poupança doméstica/PIB.

Taxa de câmbio, poupança e produtividade: impactos de curto e longo prazo

Gala,Paulo; Libânio,Gilberto
Fonte: Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas Publicador: Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2011 Português
Relevância na Pesquisa
46.51%
O trabalho tem por objetivo analisar, sob o ponto de vista teórico, a relação entre nível da taxa de câmbio e desenvolvimento econômico. A hipótese principal segue a literatura de "doença holandesa" e baseia-se na ideia de que câmbios competitivos contribuem para a formação e manutenção do setor manufatureiro da economia. A existência de retornos crescentes nesse setor influencia fortemente o aumento da produtividade no longo prazo. Discute-se, também, como a manutenção de uma taxa de câmbio competitiva poderá estimular a formação de poupança doméstica ao evitar aumentos artificiais do salário real pela via da sobrevalorização cambial.

Relações de curto e longo prazos entre as poupanças interna e externa brasileiras; Texto para Discussão (TD) 577: Relações de curto e longo prazos entre as poupanças interna e externa brasileiras; Short and long-term relationships between the internal and external savings brazilian

Sachsida, Adolfo; Caetano, Marcelo Abi-Ramia
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
36.58%
Este Texto para Discussão apresenta dois objetivos. Em primeiro lugar, procuram-se estabelecer fatos estilizados sobre poupança interna, externa e investimento brasileiros. O resultado empírico aponta para a substitutibilidade entre as poupanças externa e interna no curto prazo e complementaridade no longo. Em segundo lugar, discute-se a adequação do teste de Feldstein-Horioka. O resultado encontrado é que o teste não reflete mobilidade de capitais do lado real da economia, mas sim variabilidade da poupança externa em relação à interna.; 24 p.

Investimento e infraestrutura no Brasil : cenários e desafios do padrão de financiamento; Investment and infrastructure in Brazil : scenarios and challenges of financing pattern

Orair, Rodrigo Octávio
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Brasil em Desenvolvimento (BD) - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
26.58%
Este capítulo trata dos desafios relacionados ao financiamento do grande bloco de investimentos em curso no país. É comum que alguns economistas negligenciem os problemas relacionados ao financiamento, seja pelo mau uso do argumento heterodoxo, segundo o qual o investimento gera poupança, ou pela possibilidade de se recorrer aos capitais externos na atual conjuntura de liquidez internacional abundante para o Brasil. Entretanto, deve ressaltar-se que: esta poupança gerada é de caráter ex post e não necessariamente será poupança doméstica, podendo ser poupança externa; a realização das intenções de ampliação dos investimentos requer disponibilização de recursos, normalmente intermediadas pelo setor financeiro; e os recursos externos – ou mesmo internos – não necessariamente serão compatíveis em termos de prazos e custos requeridos. Ou seja, nas atuais condições, há uma ameaça concreta de que a expansão do investimento (um ativo ilíquido e de longo prazo) encontre restrições por parte da inexistência de fontes de recursos adequadas e que seu padrão de financiamento ocorra de maneira indesejável pela acumulação de passivos de curto prazo. Isto fragiliza a posição financeira do país e o torna mais suscetível a eventuais abalos externos e/ou instabilidades do setor financeiro...

Poupança doméstica no Brasil: evolução recente e perspectivas; Texto para Discussão (TD) 589: Poupança doméstica no Brasil: evolução recente e perspectivas; Domestic savings in Brazil: recent developments and outlook

Cândido Júnior, José Oswaldo
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
67.13%
A retomada do crescimento econômico sustentado no Brasil depende do aumento das taxas de poupança doméstica e de sua alocação eficiente. Este texto, baseado em literatura recente, destaca a existência de vários determinantes da poupança doméstica, entre os quais: o modelo de previdência, a estrutura fiscal e o sistema financeiro. Com o objetivo de analisar os impactos desses determinantes utiliza-se um modelo de três hiatos. As simulações para o período 1998/2006 sugerem que a principal restrição ao crescimento sustentado da economia é fiscal, e as reformas previdenciária e tributária podem contribuir para minorá-la, bem como a relação capital/produto e o déficit em conta corrente, os quais também influenciam a formação a poupança doméstica e o crescimento do PIB.; 44 p. : il.

O ajuste da poupança doméstica no Brasil: 1999-2004; Texto para Discussão (TD) 1119: O ajuste da poupança doméstica no Brasil: 1999-2004; The adjustment of domestic savings in Brazil: 1999-2004

Giambiagi, Fabio; Montero, Fernando
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
67.14%
Este artigo analisa a evolução das taxas de poupança e de formação de capital na economia brasileira no período 1999-2004, quando a poupança doméstica bruta aumentou de 15% do Produto Interno Bruto (PIB) para 23% do PIB e o Brasil sofreu um “sobreajustamento” externo. O artigo contesta o argumento de que há um esforço significativo ainda por fazer para que a economia possa atingir uma trajetória de crescimento sustentado. A reversão do balanço de pagamentos para níveis moderados de déficit em conta corrente, combinada com um ajuste relativamente modesto das contas públicas e com um pequeno aumento da poupança privada, pode elevar a formação bruta de capital fixo (FBKF) para 25% do PIB até 2010, ampliando as possibilidades de crescimento da economia. O desafio é como conseguir que esse potencial seja efetivamente viabilizado. O trabalho descreve os dados do aumento da poupança doméstica e decompõe as informações entre as fontes de poupança pública e privada, combinando informações pouco conhecidas das Contas Nacionais com a contabilidade fiscal do Banco Central (Bacen).; 47 p. : il.

Testes de exogeneidade sobre a correlação poupança doméstica e investimento; Texto para Discussão (TD) 659: Testes de exogeneidade sobre a correlação poupança doméstica e investimento

Sachsida, Adolfo
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
46.8%
Este texto tem como objetivo a realização de testes de exogeneidade na equação proposta por Feldstein e Horioka (1980) para mobilidade de capitais. Além disso, este artigo pode ser usado como um guia para pessoas pouco versadas em econometria aprenderem a realizar testes de exogeneidade.; 37 p. : il.

Domestic saving and investment revised : can the Feldstein-Horioka equation be used for policy analysis?; Discussion Paper 165 : Domestic saving and investment revised : can the Feldstein-Horioka equation be used for policy analysis?; Poupança doméstica e investimento revisados : a equação de Feldstein-Horioka pode ser usada para a análise de políticas?

Sachsida, Adolfo; Mendonça, Mário Jorge Cardoso de
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Discussion Paper
Português
Relevância na Pesquisa
67.29%
Com base na relação entre investimento e poupança doméstica que deriva da equação de Feldstein-Horioka (FH), este estudo objetiva, a partir da aplicação de testes de exogeneidade, verificar de que maneira esta equação pode ser usada como instrumento na formulação de política econômica no Brasil. Numa etapa posterior, utilizam-se os resultados do teste de exogeneidade fraca para identificar um VAR estrutural (SVAR) e obter as funções de impulso resposta (IRFs) que derivam do modelo identificado. Quanto aos resultados referentes aos testes de exogeneidade temos que: a) a elasticidade da poupança doméstica estimada de acordo com metodologia apropriada acena na direção de uma alta mobilidade de capital para o Brasil; b) a poupança doméstica é fracamente exógena na equação FH; c) a poupança doméstica não é fortemente exógena na equação FH, o que significa dizer que não se pode projetar o investimento com base no valor condicionado da poupança doméstica a partir da equação FH; d) mostrou-se ainda que poupança doméstica é superexógena na equação FH, o que quer dizer que a crítica de Lucas não se aplica no caso da equação FH; e e) os resultados advindos das funções de impulso-resposta mostraram que o investimento é sensível a uma inovação contemporânea na poupança doméstica e que o efeito positivo permanece longo tempo. No que se refere à poupança doméstica...

Domestic saving and investment revised: can the Feldstein-Horioka equation be used for policy analysis?; Texto para Discussão (TD) 1158: Domestic saving and investment revised: can the Feldstein-Horioka equation be used for policy analysis?; Poupança doméstica e investimento revisados: a equação de Feldstein-Horioka pode ser usada para a análise de políticas?

Sachsida, Adolfo; Mendonça, Mário Jorge Cardoso de
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
67.29%
Com base na relação entre investimento e poupança doméstica que deriva da equação de Feldstein-Horioka (FH), este estudo objetiva, a partir da aplicação de testes de exogeneidade, verificar de que maneira esta equação pode ser usada como instrumento na formulação de política econômica no Brasil. Numa etapa posterior, utilizam-se os resultados do teste de exogeneidade fraca para identificar um VAR estrutural (SVAR) e obter as funções de impulso resposta (IRFs) que derivam do modelo identificado. Quanto aos resultados referentes aos testes de exogeneidade temos que: a) a elasticidade da poupança doméstica estimada de acordo com metodologia apropriada acena na direção de uma alta mobilidade de capital para o Brasil; b) a poupança doméstica é fracamente exógena na equação FH; c) a poupança doméstica não é fortemente exógena na equação FH, o que significa dizer que não se pode projetar o investimento com base no valor condicionado da poupança doméstica a partir da equação FH; d) mostrou-se ainda que poupança doméstica é superexógena na equação FH, o que quer dizer que a crítica de Lucas não se aplica no caso da equação FH; e e) os resultados advindos das funções de impulso-resposta mostraram que o investimento é sensível a uma inovação contemporânea na poupança doméstica e que o efeito positivo permanece longo tempo. No que se refere à poupança doméstica...

O Ajuste da poupança doméstica no Brasil : 1999-2004

Giambiagi, Fabio; Montero, Fernando
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Pesquisa e Planejamento Econômico (PPE) - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
57%
Este artigo analisa a evolução das taxas de poupança e de formação de capital na economia brasileira no período 1999-2004, quando a poupança doméstica bruta aumentou de 15% do Produto Interno Bruto (PIB) para 23% do PIB e o Brasil sofreu um “sobreajustamento” externo. O artigo contesta o argumento de que há um esforço significativo ainda por fazer para que a economia possa atingir uma trajetória de crescimento sustentado. A reversão do balanço de pagamentos para níveis moderados de déficit em conta corrente, combinada com um ajuste relativamente modesto das contas públicas e com um pequeno aumento da poupança privada, pode elevar a formação bruta de capital fixo (FBKF) para 25% do PIB até 2010, ampliando as possibilidades de crescimento da economia. O desafio é como conseguir que esse potencial seja efetivamente viabilizado. O trabalho descreve os dados do aumento da poupança doméstica e decompõe as informações entre as fontes de poupança pública e privada, combinando informações pouco conhecidas das Contas Nacionais com a contabilidade fiscal do Banco Central (Bacen).; p. 131-188 : il.

Brasil: o futuro da economia

Dias, Guilherme Leite da Silva
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Estudos Avançados Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Estudos Avançados
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/2006 Português
Relevância na Pesquisa
36.7%
A PROPOSIÇÃO deste artigo é chamar a atenção para a falta de dinamismo da poupança doméstica já no início da década de 1970, quando o investimento era elevado. A razão desse baixo dinamismo está identificada na literatura que analisou o nosso capitalismo dependente. A forma como se deu a ruptura do modelo nacional-desenvolvimentista também é importante para entender as limitações do momento atual. O efeito esperado das reformas econômicas em curso sobre o crescimento econômico fica comprometido, e não será pela execução complementar da agenda que ele voltará a ocorrer. A dificuldade apontada está na natureza social e política do modelo de desenvolvimento; falta a dinâmica dos agentes econômicos básicos (capitalista nacional, multinacional, burocrata e consumidor) como entidades reais detentoras de poder econômico e de representatividade política, temidas umas pelas outras e, portanto, respeitando a regra do jogo (desenvolvimento). O capitalismo nacional precisa de capacitação tecnológica e de inovação, assim como de um padrão de regulação adequado, para recuperar um papel relevante na governança das cadeias industriais. Esse é o elemento de confiança que, junto com as reformas, poderia recuperar um patamar superior de poupança doméstica.; THE PURPOSE of this paper is to call attention to the lack of Brazilian domestic saving since the seventies...

Câmbio real, poupança doméstica e poupança externa: análise teórica e evidências empíricas

Rocha, Marcos; Gala, Paulo
Fonte: Nova Economia; Nova Economia Publicador: Nova Economia; Nova Economia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 07/05/2012 Português
Relevância na Pesquisa
67.19%
Este trabalho tem como principal objetivo investigar as relações entre nível da taxa de câmbio real, poupança externa e poupança doméstica em países emergentes. Dentro do modelo aqui explorado, casos de sobrevalorização excessiva do câmbio real levam a redução de margens de lucro nos setores de produção de bens comercializáveis, resultando numa queda importante no nível de poupança agregada doméstica. A análise econométrica do trabalho indica que a desvalorização relativa da taxa de câmbio parece ter impactos relevantes nos níveis de poupança doméstica de países em desenvolvimento. Os resultados das estimações, em todas as especificações, apontam para uma robusta e significativa relação positiva entre o índice de desvalorização relativa da taxa de câmbio real calculada e a poupança doméstica/PIB.

Taxa de câmbio, poupança e produtividade: impactos de curto e longo prazo

Gala, Paulo; Libânio, Gilberto
Fonte: Universidade Estadual de Campinas - Instituto de Economia - Setor de Publicações Publicador: Universidade Estadual de Campinas - Instituto de Economia - Setor de Publicações
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares; Formato: application/pdf
Publicado em 06/01/2016 Português
Relevância na Pesquisa
46.51%
O trabalho tem por objetivo analisar, sob o ponto de vista teórico, a relação entre nível da taxa de câmbio e desenvolvimento econômico. A hipótese principal segue a literatura de “doença holandesa” e baseia-se na ideia de que câmbios competitivos contribuem para a formação e manutenção do setor manufatureiro da economia. A existência de retornos crescentes nesse setor influencia fortemente o aumento da produtividade no longo prazo. Discute-se, também, como a manutenção de uma taxa de câmbio competitiva poderá estimular a formação de poupança doméstica ao evitar aumentos artificiais do salário real pela via da sobrevalorização cambial.Abstract The objective of this paper is to analyze, from a theoretical point of view, the relation between real exchange rates and economic development. The main hypothesis is very much in line with the Dutch disease literature and states that competitive currencies contribute to the existence and maintenance of the manufacturing sector in the economy. This, in turn, brings about higher growth rates in the long run, given the existence of increasing returns in the industrial sector and its importance in generating technological change and increasing productivity in the overall economy. We also show from a theoretical perspective how a competitive exchange rate can stimulate domestic savings by avoiding consumption booms based on currency overvaluation. Keywords: Exchange rate. Savings. Investment. Economic development - Brazil