Página 1 dos resultados de 168 itens digitais encontrados em 0.015 segundos

Caracterização da abordagem dos técnicos da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens face à situação de perigo

Neiva, Vera Lúcia Coutinho
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
119.81341%
Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Psicologia Jurídica; A tendência dominante na intervenção com crianças e jovens em risco parece ser a de se focalizarem nos fatores de risco, descurando-se a importância dos fatores protetivos. Este trabalho tem como objetivo principal analisar e caracterizar a abordagem efetuada pelos técnicos da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens da Póvoa de Varzim face às situações de perigo, procurando-se perceber a importância conferida pelos técnicos aos fatores de risco e de proteção aquando da intervenção. Para tal, foram analisados 364 processos da CPCJ da Póvoa de Varzim, no período compreendido entre 2011 e 2012, e procedeu-se à realização de uma entrevista semiestruturada junto de quatro técnicos que integram a referida CPCJ, de diferentes áreas científicas, e com idades compreendidas entre os 34 e 53 anos. Verificou-se que os técnicos conferem uma elevada importância ao trabalho multidisciplinar e à articulação efetuada com outras entidades. Verifica-se também uma necessidade de identificar corretamente as problemáticas e as suas características. Embora se debrucem mais sobre os fatores de risco...

Os desafios da autonomização: estudo compreensivo dos processos de transição para diferentes contextos de vida, na perspetiva de Adultos e Jovens Adultos ex-institucionalizados

Gaspar, João Pedro
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
119.7421%
Em Portugal, algumas crianças e jovens em risco, referenciadas pelas comissões de proteção, podem ser encaminhadas para acolhimento. Na esmagadora maioria dos casos, trata-se de uma institucionalização, em que os menores são deixados aos cuidados de Lares de Infância e Juventude ou Centros de Acolhimento Temporário. Nos últimos anos o número de crianças e jovens nesta situação ronda os nove mil, sendo que mais de 90% regressa ao meio natural de vida. Procura-se neste estudo aferir os contornos da condição das crianças e jovens em situação de acolhimento institucional, construindo uma caracterização detalhada dessa população, bem como da sua distribuição pelas várias respostas sociais de intervenção, nos últimos anos em Portugal. Nele discute-se o levantamento da realidade do país, comparativos internacionais e também a evolução da legislação a partir de uma perspetiva histórica. Numa vertente compreensiva, promove com particular incidência a análise a dois Lares de Infância e Juventude da região Centro de Portugal, procurando caracterizá-los, compreendendo a sua origem, organização, financiamento e outros aspetos relevantes para o seu funcionamento. A investigação centra-se nas transições para os contextos de vida (social...

Condições de vida de crianças e jovens que vivem em unidades de abrigo

Sartorelli, Jeisa Benevenuti
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 1 v.| grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
109.84753%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Psicologia.; A sociedade precisa conhecer como são realizados os cuidados de crianças e adolescentes que vivem em unidades de abrigo. Quando inseridas nessas instituições, crianças e jovens passam a ter por elas norteadas suas relações. Sendo assim, é fundamental que todos os recursos utilizados pela instituição sejam concebidos, realizados e administrados, em função das necessidades da população, produzindo os benefícios para os quais a instituição foi criada. Do ponto de vista da organização, nesse caso unidades de abrigo, os investimentos realizados na estrutura e processos organizacionais que permeiam os procedimentos de atendimento de crianças e jovens, refletem diretamente nas condições de trabalho dos colaboradores e nas condições de vida dessa população. É preciso identificar quais ações precisam ser realizadas para garantir um equilíbrio entre as necessidades básicas das crianças e adolescentes e o ambiente que lhes é oferecido. O encaminhamento para unidades de abrigo, em muitas dessas situações é a única medida de proteção existente e talvez possam...

O papel da escola como contexto de promoção e proteção de crianças e jovens em risco

Martins, Paula Marques; Cunha, Cláudia
Fonte: Comissão Organizadora do II Seminário Internacional - Contributos da Psicologia em Contextos Educativos Publicador: Comissão Organizadora do II Seminário Internacional - Contributos da Psicologia em Contextos Educativos
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
120.27576%
O atual sistema social de proteção de crianças e jovens prevê a responsabilidade primária de todas as entidades com competência em matéria de infância e juventude (ECMIJ), das quais se destaca a Escola, na promoção de igualdade de oportunidades, para que as crianças possam desenvolver todo o seu potencial, e na proteção contra qualquer dano, abuso, omissão e/ou exploração. Neste sentido, quer o modelo concetual em vigor quer a atual legislação consagram que, estas entidades, através de uma ação concertada e assente em modelos de cooperação mútua, com as restantes entidades que constituem o sistema social de proteção, devem promover pela avaliação cuidadosa de todas as alegações de eventuais abusos/negligência e pela promoção de estratégias/metodologias de intervenção que, direta ou indiretamente, visem promover o bem-estar e a segurança das crianças e jovens, em contexto escolar. Com base neste pressuposto, esta comunicação tem como objetivos principais delinear o papel da escola como entidade com competência em matéria de infância e juventude, ao nível das considerações teóricas e jurídico-legais e as faces da interação da escola com o sistema de proteção. Para esse efeito, será realizada uma revisão da literatura e uma análise das estatísticas no que concerne às sinalizações...

Crianças maltratadas em contexto familiar : o papel da Comissão e Proteção de Crianças e Jovens

Pereira, Vera Alexandra Malheiro
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
110.27732%
Dissertação de mestrado em Crime, Diferença e Desigualdade; A presente investigação incide sobre um problema que preocupa e assombra a nossa sociedade – “crianças maltratadas em contexto familiar”. Não há dúvida que é um tema que exige um certo cuidado e sensibilidade, especialmente porque estamos a falar de maus-tratos praticados a crianças e jovens. Felizmente, este tema tem ocupado um espaço cada vez mais importante no cenário nacional, sendo os media os principais responsáveis por uma maior consciencialização social, uma vez que denunciam informam e apelam à sensibilidade e responsabilização das pessoas. O aumento de programas e discussões específicas e qualificadas sobre o tema dão prova que o país tem concentrado esforços na denúncia, prevenção e diminuição desta prática que viola os direitos humanos fundamentais. É fundamental falar deste flagelo, mas mais do que isso é urgente e prioritário identificar as verdadeiras causas inerentes a este problema de modo a elaborar um conjunto de ações concretas e mecanismos eficazes no combate e prevenção aos maustratos infantis. Este papel cabe não só às Comissões de Proteção de Crianças e Jovens, mas também ao Estado e à Sociedade...

O “novo” modelo organizativo dos serviços de saúde para atendimento de crianças e jovens e risco psicossocial : a perspetiva do Serviço Social

Ribeiro, Arminda Augusta Oliveira
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 12/05/2011 Português
Relevância na Pesquisa
119.48694%
Este estudo teve por objetivo compreender as implicações da reorganização do funcionamento dos serviços de saúde prestados a crianças e jovens em risco psicossocial no papel e na prática profissional do assistente social. Foi realizado um estudo exploratório descritivo de natureza qualitativa. A recolha de dados resultou da aplicação de uma entrevista semi-estruturada a oito profissionais de Serviço Social que trabalham em unidades públicas de saúde. De acordo com os dados apurados, constatamos que os assistentes sociais têm um conhecimento mais teórico do que prático sobre a nova proposta de trabalho implementada nos serviços de saúde, uma vez que esta não se encontra em pleno funcionamento. No entanto, apresentaram uma opinião favorável de que tenderá para a uniformização de procedimentos. Os assistentes sociais vêem-se como executores de funções transversais a todas as áreas de intervenção do Serviço Social, pois estão aptos para desenvolver processos de intervenção social assentes em competências como a articulação, a negociação, a mediação e a interação intrainstitucional com os membros da equipa e os sujeitos da ação e, a nível interinstitucional, com os serviços da comunidade. A operacionalização do trabalho em equipa intrainstitucional realiza-se de modo formal...

Promoção e proteção de crianças e jovens : distrito de Aveiro

Dias, Sara Simões
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
119.75332%
O presente trabalho tem como objetivo saber se existe relação entre a história familiar e a problemática da criança e jovem, se há diferenças na distribuição de sexos, se as percentagens da problemática variam com as idades, com o tipo de família, com a escolaridade dos progenitores, com a situação económica e com a caraterização urbanística, se as percentagens da medida aplicada variam com o suporte de retaguarda e com os anos estudados. Os maus-tratos a crianças e jovens são referidos na literatura como uma forma de tratamento físico ou emocional, não acidental e inadequado, resultante de disfunções ou carências na relação entre família/criança, podendo manifestar-se através de comportamentos ativos físicos, psicológicos ou sexuais, ou passivos na negligência ou omissão de cuidados físicos e/ou afetivos. Para concretizar este objetivo foi recolhida uma amostra de conveniência constituída por 814 processos arquivados de crianças e jovens em risco, com idades que variam entre dias de vida e 21 anos, com medida de Promoção e Proteção, acompanhados pela equipa do Setor de Assessoria Técnica a Tribunais do Centro Distrital de Segurança Social de Aveiro, a quem foi elaborado um pedido de consentimento. Foram recolhidos dados de processos arquivados de 2007 a 2012...

1911/2011: um século de proteção de crianças e jovens

Candeias, Marisa; Henriques, Helder
Fonte: Repositório Comum de Portugal Publicador: Repositório Comum de Portugal
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /12/2012 Português
Relevância na Pesquisa
119.77687%
A Lei de Proteção à Infância de 1911 colocou Portugal na vanguarda da proteção de crianças, distinguindo assim a criança, do adulto e o Direito Penal do Direito de Menores. Foi, com este diploma, instituída a primeira Tutoria de Infância, que mais tarde veio dar origem aos atuais Tribunais de Família e Menores e instituídas a Federação Nacional dos Amigos e Defensores das Crianças e os Refúgios. Se em 1911 e 1912, respetivamente, são instituídas as Tutorias em Lisboa e no Porto, o resto do país teve de aguardar pela lei de 1925, que regulamentou a expansão do sistema, concluída apenas no Estado Novo. A lei de Proteção à Infância apenas foi objeto de reforma aquando da publicação da Organização Tutelar de Menores (OTM), em 1962. De referir ainda a década de 90, como um importante marco na proteção de menores, através da Lei Tutelar Educativa e da Lei de Proteção de Crianças e Jovens em Perigo.

Maus tratos em crianças e jovens em contexto familiar

Antão, Ginga Ngola Francisco André
Fonte: Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz Publicador: Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /10/2013 Português
Relevância na Pesquisa
109.58502%
Dissertação para obtenção do grau de Mestre em Psicologia Forense e Criminal; Neste trabalho apresenta-se a análise efetuada a um conjunto de trinta e quatro processos psicossociais com a aplicação de medida de promoção dos direitos e proteção de crianças e jovens em perigo, nomeadamente a medida de apoio junto dos pais ou de outro familiar e disponibilizados por uma Equipa de Apoio à Família. Caracteriza-se a tipologia de maus tratos existentes em contexto familiar, as crianças e jovens em função dos fatores de risco, bem como as famílias das mesmas e os fatores de risco do contexto social.; A análise foca-se particularmente na ocorrência simultânea das situações de maus tratos e de violência doméstica, a ocorrência de múltiplas formas de maus tratos na mesma criança e sobre a incidência das situações de maus tratos em grupos sociais economicamente mais desfavorecidos.; Os dados para análise foram recolhidos através de uma Ficha de Diagnóstico sendo este o instrumento utilizado na intervenção das Equipas de Apoio à Família. O instrumento utilizado para análise do presente trabalho foi o Questionário de Avaliação de Maus Tratos e Negligência e Abuso Sexual (Calheiros, 2006).; Os resultados obtidos apontam para a predominância de situações de ocorrência simultânea de situações de negligência e maus tratos físicos e psicológicos. Foram ainda identificadas associações relevantes entre a ocorrência de situações de maus tratos a crianças e jovens e a existência de ambientes familiares caracterizados por situações de violência doméstica entre os elementos adultos.; Os resultados apontam ainda para associações significativas entre as situações de maus tratos a crianças e jovens e contextos familiares pertencentes a grupos socio económicos desfavorecidos...

A porta giratória dos maus tratos às crianças e jovens numa CPCJ

Sidrónio, Bernardete Sousa
Fonte: Instituto Politécnico de Setúbal. Escola Superior de Saúde Publicador: Instituto Politécnico de Setúbal. Escola Superior de Saúde
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /03/2014 Português
Relevância na Pesquisa
109.54896%
Relatório do Trabalho apresentado para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiatria; O problema das crianças e jovens maltratados, as caraterísticas socioeconómicas das suas famílias e o impacto dos maus-tratos no funcionamento destes indivíduos constituem um dilema mundial. Os maus-tratos fazem parte da história da humanidade, mas se inicialmente a hostilidade contra os mais novos era socialmente aceite, atualmente os esforços das entidades preocupadas com a Infância e Juventude vão no sentido de proteger e promover percursos de vida saudáveis. Este relatório encontra-se dividido em duas partes: o projeto de intervenção em serviço realizado numa Comissão de Proteção de Crianças e Jovens da Margem Sul do Tejo e a aquisição das competências como Enfermeiro Especialista em Saúde Mental e Psiquiátrica. No presente projeto de intervenção em serviço, que teve por base a metodologia de projeto, procurou-se conhecer as causas que conduziram à reabertura dos processos das crianças/jovens, seguidos numa CPCJ da Margem Sul do Tejo. O diagnóstico de situação suportou-se: na análise documental, nas entrevistas aos técnicos, aos jovens e suas famílias...

O papel da GNR na Delinquência Juvenil

Vieira, Andreia
Fonte: Academia Militar. Direção de Ensino Publicador: Academia Militar. Direção de Ensino
Tipo: Outros
Publicado em 01/08/2013 Português
Relevância na Pesquisa
120.38683%
A Delinquência Juvenil é uma problemática que preocupa a sociedade e consequentemente as Forças de Segurança. Por um lado, deve existir uma intervenção adequada de caráter preventivo na infância, a fim de atenuar o aumento da delinquência. Por outro lado, torna-se também importante a proteção de crianças e jovens alvos de maus tratos por parte dos progenitores ou de outros familiares. Com o presente estudo pretende-se compreender a forma de atuação da GNR no Sistema de Proteção de Crianças e Jovens e identificar a importância da sua participação nas Comissões de Proteção de Crianças e Jovens, com vista à proteção dos menores. A metodologia de investigação adotada assenta na passagem das fases de rutura, construção e verificação. Através de uma abordagem dedutiva, baseada na condução de um raciocínio lógico que parte uma ideia geral para o particular, chegando-se a várias conclusões. O trabalho estrutura-se em duas partes fundamentais, a parte teórica e a parte prática. A primeira parte baseia-se na análise dos conceitos relacionados com a temática, complementado com um enquadramento legal da Delinquência Juvenil e do Sistema de Proteção de Crianças e Jovens. Posteriormente...

O papel da GNR nas Comissões de Proteção de Crianças e Jovens

Alves, António
Fonte: Academia Militar. Direção de Ensino Publicador: Academia Militar. Direção de Ensino
Tipo: Outros
Publicado em 01/08/2012 Português
Relevância na Pesquisa
170.66988%
A presente Relatório Científico Final do Trabalho de Investigação Aplicada subordina-se ao tema “O papel da GNR nas Comissões de Proteção de Crianças e Jovens”. As Comissões de Proteção de Crianças e Jovens têm como função última a prossecução da promoção e proteção dos direitos das crianças, e concorre m com várias entidades para prosseguir esse fim no Sistema de Proteção de Crianças e Jovens. Uma dessas entidades é precisamente a GNR, e que estabelece uma relação direta com as CPCJ aos 3 níveis de intervenção preconizados no Sistema de Proteção de Crianças e Jovens Assim o ponto de partida para iniciar esta investigação vai operacionalizado na seguinte pergunta de partida: Qual o papel da GNR nas Comissões de Proteção de crianças e Jovens? Assim, como objetivos para a presente investigação, definiram-se: Saber como está representada a GNR nas CPCJ; Saber se os militares, nomeadamente os patrulheiros no desempenho da atividade operacional, sinalizam corretamente situações em que a criança e jovem est á em perigo O que veio mudar a nova NEP 3.60 (que regula a relação da GNR com as CPCJ). Saber se a GNR cumpre a sua dupla função de prevenção e proteção. Os dados...

Olhares sobre os (des)afetos : a perspetiva dos profissionais sobre a institucionalização de crianças e jovens

Batista, Cláudia Gabriela Mendes
Fonte: Repositório Comum de Portugal Publicador: Repositório Comum de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
130.15533%
A problemática das crianças e jovens em perigo e sua consequente institucionalização está longe de ser um tema de fácil abordagem ou intervenção. Ao contrário do que se possa pensar, as instituições têm como principal objetivo prestar cuidados de qualidade, proporcionarem uma relação estável, personalizada, afetiva e encaminharem, segundo o projeto de vida mais adequado, pois a perspetiva futura não deverá ser nunca a institucionalização. A investigação realizada procurou ouvir, saber e refletir sobre as perspetivas de quem vivencia de perto a institucionalização, concretamente, os profissionais que exercem a sua atividade no domínio da proteção de crianças e jovens em perigo. Este estudo procurou compreender o funcionamento do Sistema de Proteção à Infância e Juventude a partir da perspetiva dos Diretores Técnicos e Assistentes Sociais, de Centros de Acolhimento Temporário e de Lares de Infância e Juventude do distrito de Portalegre, dando assim particular ênfase à medida de acolhimento em instituição; bem como, determinar qual o papel das respostas sociais neste domínio, as suas limitações e as suas potencialidades; identificar constrangimentos e oportunidades da proteção de menores...

As abordagens colaborativas centradas nas forças aplicadas à intervenção social e no âmbito do acolhimento de crianças e jovens : relatório crítico de atividade profissional e projeto de investigação

Santos, Rita Isabel Figueiredo Mesquita dos
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
119.46201%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica Sistémica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2012; O presente trabalho pretende descrever e refletir acerca do percurso profissional de quase 12 anos da autora como psicóloga, com formação inicial em Psicologia Clínica Dinâmica, pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Lisboa, mas que, tendo em conta as oportunidades profissionais entretanto surgidas, rapidamente sentiu a necessidade de explorar outras vertentes do conhecimento, acabando por procurar uma maior especialização na área da Psicologia Clínica Sistémica. Assim, e de uma forma lógica em termos de evolução pessoal e escolhas profissionais, começou por integrar projetos de intervenção comunitária, direcionados para populações em situação de risco e/ou vulnerabilidade social, desenvolvidos numa perspetiva preventiva da exclusão social, trabalhando com crianças, jovens e respetivas famílias, tendo a abordagem sistémica como orientadora. Primeiro como técnica, depois como coordenadora de projetos. Ao fim de 7 anos, surge a oportunidade de integrar diretamente a intervenção no âmbito do Sistema de Proteção de Crianças e Jovens...

A negligência parental: representações sociais de profissionais de CPCJ na área metropolitana de Lisboa

Centeno, Joana Marques
Fonte: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas Publicador: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 24/10/2013 Português
Relevância na Pesquisa
129.64671%
Tese de Mestrado em Política Social; A análise da prevalência dos maus-tratos infantis na Europa e nos EUA revela que a negligência parental é a forma de maltrato mais representada nas estatísticas. Os estudos realizados em Portugal sobre maus-tratos infantis e sobre a proteção de crianças e jovens sugerem que a ausência de consenso na interpretação e definição das situações poderá influenciar a representação estatística desta forma de maltrato afetando o planeamento de políticas sociais para a combater e de estratégias de intervenção junto dos pais e/ou de outros cuidadores. Assim se justifica o interesse em compreender de que modo os profissionais de Comissões de Proteção de Crianças e Jovens definem negligência. Propomos neste estudo operacionalizar o conceito de negligência parental partindo da experiência profissional de técnica/os de seis Comissões na área metropolitana de Lisboa - num processo de amostragem por conveniência. Usamos a teoria das representações sociais por permitir apreender fenómenos simbólicos complexos na interação entre significados e práticas profissionais, enquanto comportamento ou ação. Esta pesquisa de caráter qualitativo assume cariz exploratório e assenta na realização de entrevistas individuais a técnica/os das CPCJ. Pretendemos contribuir para a definição teóricoconcetual de negligência parental na sociedade portuguesa e no contexto das CPCJ...

Intervenção do serviço social com famílias, crianças e jovens em perigo integradas em medidas de proteção em meio natural de vida

Santos, Maria José Paz dos
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
109.84107%
Mestrado em Serviço Social; O presente trabalho é uma investigação em Serviço Social, sobre a “Intervenção do Serviço Social com famílias, crianças e jovens em perigo integrados em medidas de proteção em meio natural de vida”. Focaliza-se, concretamente, na intervenção do Serviço Social com famílias biológicas, crianças e jovens em perigo, no âmbito da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens. A pesquisa incorporou vários procedimentos teóricos e metodológicos. Realizou-se pesquisa e análise documental de diversos autores considerados na área de estudo. Pesquisou-se em livros, artigos de revistas científicas, teses de Mestrado e Doutoramento, legislação e relatórios estatísticos. Utilizou-se o método indutivo e dedutivo e realizou-se a revisão teórica, designadamente, no domínio da Abordagem Sistémica, incluindo esta a Teoria Geral dos Sistemas e a Teoria Ecológica dos Sistemas, de acordo com a perspetiva de vários autores. Abordou-se, ainda, a Teoria de Intervenção na Crise e Centrada em Tarefas, bem como a Teoria da Comunicação. Incidiu-se na abordagem qualitativa, sendo que a técnica utilizada foi a entrevista semiestruturada, orientada por um guião. Aplicou-se a análise de conteúdo...

Um programa de educação parental na CPCJ de Torres Vedras

Coelho, Filipa Bernardes
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
109.89407%
Mestrado em Serviço Social; O número de crianças e jovens expostos a situações de risco tem aumentado consideravelmente nos últimos anos, segundo dados da Comissão Nacional de Crianças e Jovens em Risco. Os maus tratos físicos e psicológicos e a negligência apresentam-se como as problemáticas com maior incidência nos casos sinalizados. Considera-se que existem vários fatores associados à prática do mau trato, sendo que estes podem também estar associados ao contexto familiar, social, escolar, individual, entre outros. No que diz respeito às crianças e jovens em risco e à sua proteção, para além de um conjunto de leis bens estruturadas, o sistema nacional é composto por várias entidades que englobam áreas distintas e que compõem o meio envolvente das crianças e jovens. O trabalho que desenvolvem é coordenado, a nível municipal, por uma Comissão de Proteção de Crianças e Jovens, e a nível nacional pela CNPCJR. Tendo em conta que a família se apresenta como o primeiro e talvez mais determinante agente de socialização da criança ou jovem, pareceu-me pertinente e vantajoso intervir junto dos pais, de forma a capacitá-los, desenvolvendo as suas competências parentais em diversos domínios. Assim...

O trabalho das parcerias nas comissões de proteção de crianças e jovens; articulação entre as comissões de proteção de crianças e jovens e os centros de apoio familiar e aconselhamento parental

Martins, Helena Sofia Pinto
Fonte: Repositório Comum de Portugal Publicador: Repositório Comum de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 04/06/2015 Português
Relevância na Pesquisa
170.48242%
A presente investigação foi desenvolvida junto da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens em Perigo (CPCJ) e o Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental (CAFAP), do concelho de Amarante. Tem como objetivo fundamental conhecer os principais problemas identificados no concelho pela CPCJ, as práticas profissionais e organizacionais desenvolvidas para combater esses problemas e, ainda, perceber a parceria da CPCJ com as outras instâncias da comunidade e de forma, mais específica, com o CAFAP. Neste trabalho, pretende-se compreender se as práticas profissionais e organizacionais para a implementação de projetos de intervenção integrados nas CPCJs e nos CAFAP, são ajustados às reais necessidades das crianças e jovens para a sua proteção, tendo em conta os problemas identificados, e identificar a sua influencia na redução ou até na remoção das situações de risco e na objetiva alteração das condições sociais e dinâmicas familiares para garantir o bem-estar das crianças e condições para o seu desenvolvimento integral. Neste sentido, no estudo recorreu-se à investigação qualitativa, efectuando-se quatro entrevistas, três entrevistas aos Técnicos da CPCJ, a Presidente e dois Técnicos Cooptados e uma entrevista de grupo aos três Técnicos do CAFAP...

O sistema de promoção e proteção das crianças e jovens em risco; limites e potencialidades da intervenção interinstitucional

Azevedo, Célia Maria da Conceição Alves Pereira de
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2015 Português
Relevância na Pesquisa
139.46794%
Projeto de Graduação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau Licenciada em Serviço Social; O presente trabalho dedica a sua atenção a uma análise do sistema de promoção e proteção de crianças e jovens em risco e examina as dinâmicas de articulação interinstitucional a partir de um contexto local. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, com recurso à análise documental e à entrevista em profundidade. Participaram quatro profissionais de áreas de formação distintas, cuja metodologia de intervenção se desenvolve em parceria, numa lógica de trabalho em rede. Os resultados dão visibilidade, por um lado, à escassez de recursos humanos com formação especializada na área em apreço, que se repercute em avaliações diagnósticas nem sempre precisas e seguras, bem como a falhas ao nível do acompanhamento e supervisão das situações sinalizadas. Por outro lado, o trabalho multidisciplinar e a articulação interinstitucional são particularmente valorizados e associados à obtenção de resultados mais eficazes.; The essay hereby presented aims promotion and protection of children and youngstersunder risk, followed by the analyses from a local point of view perspective...

Contributos do RSI na proteção das crianças e jovens em risco : a perspetiva de diferentes agentes

Ribeiro, Eugénia Eliete Ferreira; Mendes, Francisco orient.
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Educação de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Educação de Viseu
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 20/05/2013 Português
Relevância na Pesquisa
159.80045%
Um dos principais problemas da sociedade atual é a grande desigualdade e o crescimento da pobreza e exclusão social, com particular enfase nas crianças e jovens. São objetivos deste estudo conhecer a opinião dos diferentes agentes sobre o contributo do RSI na proteção de crianças e jovens em risco, bem como conhecer e contrastar a opinião dos beneficiários sobre o contributo do RSI, em função de características sócio demográficas (género, idade, habilitações e urbanidade). Em última instância pretende-se aprofundar o conhecimento sobre o quotidiano, com vista à alteração das políticas sociais que permitam minimizar ou mesmo inverter esta situação. Para o efeito será utilizada uma amostra de 100 participantes (20 técnicos e 80 beneficiários) com recurso a uma entrevista semiestruturada. Espera-se responder às hipóteses a testar e discutir os resultados por confronto com a literatura.; One of the many problems of today's society is the great inequality and the growth of poverty and social exclusion, with particular emphasis on children and youth. The main objective of this study is make known the other views of different stakeholders on the input of SII (Social Insertion Income) on protection of children and youth at risk...