Página 1 dos resultados de 2150 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Modelos de relação interna : autocritiscismo e autocompaixão. Uma abordagem evolucionária compreensiva da sua natureza, função e relação com a psicopatologia

Freitas, Paula Cristina Oliveira Castilho
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
37.251562%
Nos últimos anos, tem crescido o interesse pelo estudo da compaixão e pela sua inclusão no tratamento de indivíduos com dificuldades psicológicas complexas e sérias, com histórias precoces, na maioria das vezes, de abuso, negligência, criticismo e insegurança emocional. O autocriticismo tem sido apontado como um fator importante de vulnerabilidade para a psicopatologia, associado a vários quadros psicopatológicos, em particular a depressão. Além disso, alguns estudos evidenciaram que os indivíduos com autocriticismo marcado tendem a obter fracos resultados na terapia cognitiva, sendo que estes dependem do grau de modificação do autocriticismo. Contudo, e apesar do importante apoio empírico (Blatt & Zuroff, 1992; Mongrain et al., 1998; Steiger et al, 1990), a maior parte dos estudos aborda-o numa perspetiva unidimensional (Blatt & Zuroff, 1992; Zuroff et al, 1994). Gilbert e colaboradores (2004) sugeriram que o autocriticismo pode assumir diferentes formas e funções percebidas, e que estas dimensões podem estar associadas de forma diferente à psicopatologia. O autocriticismo representa uma relação interna hostil-dominante que ativa o sistema de processamento de defesa-ameaça e que reforça o sentimento de inferioridade e subordinação...

Contributo para o desenvolvimento de psicopatologia geral e alimentar numa população adolescente institucionalizada

Carreira, Lisandra Filipa Lameiras
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
37.251562%
Ao longo dos anos têm sido realizados vários estudos de modo a perceber o impacto e o contributo de determinadas variáveis no desenvolvimento de psicopatologia, nomeadamente ao nível de populações com especificidades que poderão de certa forma influenciar o desenvolvimento dessa mesma psicopatologia. O nosso estudo, em particular, centrou-se na comparação entre adolescentes da população geral e institucionalizadas e no contributo da comparação social, da vergonha, do auto criticismo, da auto apresentação perfecionista e da auto compaixão na psicopatologia alimentar, nomeadamente, insatisfação corporal e procura da magreza, e na psicopatologia geral, como sintomatologia depressiva, ansiosa e de stress. A fim de perceber se existiam diferenças entre a população geral e a população institucionalizada, decidimos comparar as duas populações: população estudante (n=92), recolhida em escolas de ensino básico e secundário e população institucionalizada (n=90), recolhida em instituições de acolhimento temporário. Assim, pretendemos estudar o impacto destas variáveis no desenvolvimento de psicopatologia e se este impacto é superior na população institucionalizada. Os resultados obtidos sugerem-nos que a auto apresentação perfecionista...

O estudo da psicopatologia numa perspectiva transdiagnóstica da regulação emocional

Dinis, Alexandra Margarida Borges
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
37.251562%
Nos últimos anos, assiste-se a um interesse crescente pelo estudo da regulação emocional devido à relevância que esta pode assumir na compreensão da natureza e no tratamento da psicopatologia. Neste âmbito, a conceptualização da regulação emocional como um importante factor transdiagnóstico tem vindo a reunir consenso entre teóricos, clínicos e investigadores. De entre os diversos processos de regulação emocional, a ruminação, a aceitação/evitamento experiencial, o mindfulness, a auto-compaixão e os esquemas emocionais, têm vindo a ganhar um lugar de destaque, e são diversos os estudos que procuram compreender melhor a natureza da relação que cada um destes processos estabelece com variadas formas de psicopatologia. É no contexto desta diversidade de constructos/processos de regulação emocional que o presente projecto de investigação foi estruturado. Os dez estudos empíricos que integram a presente dissertação foram delineados com o intuito de contribuírem para uma melhor compreensão dos processos de regulação emocional, nomeadamente, no que concerne ao seu papel enquanto factores protectores ou, pelo contrário, enquanto factores de risco associados ao desenvolvimento e manutenção da psicopatologia. O Estudo I e II tiveram como objectivos adaptar...

Maus-tratos na infância, psicopatologia e satisfação com a vida : um estudo com jovens portugueses

Maia, Ângela; Guimarães, Cármen; Carvalho, Cláudia; Capitão, Liliana; Carvalho, Sara; Capela, Susana
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2007 Português
Relevância na Pesquisa
37.210376%
A satisfação com a vida tem sido descrita na literatura como “bem-estar pessoal” ou, mais simplesmente, “felicidade”. Esta dimensão está largamente estudada enquanto percepção subjectiva de qualidade de vida e tem sido associada a vários conceitos; contudo, poucos estudos se têm debruçado sobre outros factores que podem influenciar a satisfação, nomeadamente história de desenvolvimento e psicopatologia. Este estudo pretende averiguar a relação entre maus-tratos na infância, psicopatologia actual e a satisfação com a vida em jovens portugueses. Metodologia: 211 jovens portugueses universitários e não universitários responderam a questionários que avaliavam várias dimensões do funcionamento. Para esta investigação utilizamos a exposição a situações potencialmente traumáticas na infância (CTQ, Bernstein & Fink, 1997, adaptação portuguesa de McIntyre & Costa, 2004), psicopatologia (BSI, Derogatis, 1993; adaptação portuguesa de Canavarro, 1995) e satisfação com a vida (um item com cotação 0 a 10). Resultados: Foi encontrada uma correlação negativa e significativa entre maltrato na infância e a satisfação com a vida e entre a psicopatologia e a satisfação com a vida e uma correlação positiva e significativa entre o maltrato e a psicopatologia. Conclusão: Os resultados apontam para relações importantes sobre as variáveis em estudo...

Obesidade e morbilidade psicológica : psicopatologia, alterações da personalidade, auto-conceito e estratégias de Coping em obesos seleccionados e a aguardar e cirurgia bariátrica

Martins, Leonel Agostinho Gonçalves de Oliveira
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 29/09/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.157747%
A obesidade é uma doença crónica e multifactorial constituindo um dos mais sérios problemas de saúde pública. Este estudo teve como objectivo identificar a morbilidade psicológica em 218 obesos seleccionados e a aguardar a cirurgia bariátrica, através de um estudo epidemiológico, descritivo, transversal e correlacional, foi realizado um perfil psicopatológico, alterações da personalidade, auto-conceito e estratégias de coping. A metodologia de avaliação utilizada baseou-se na aplicação dos seguintes instrumentos: questionário sócio-demográfico, questionário clínico, Hospital Anxiety and Depression Scale (HADS); Symptom Checklist-90-Revised (SCL-90-R); Multiphasic Personality Inventory (Mini-Mult); Ways of Coping Questionnaire (WCQ) e o Inventario Clínico de Auto-conceito (ICAC). Foram formuladas quatro hipóteses: a Hipótese 1 previa que variáveis sóciodemográficas influenciassem diferenças nos níveis de ansiedade e depressão; a Hipótese 2 previa que o auto-conceito estivesse correlacionado com psicopatologia e alterações da personalidade; a Hipótese 3 previa que as estratégias de coping existissem correlacionadas com psicopatologia e alterações da personalidade; por último, a Hipótese 4 previa que o autoconceito estivesse correlacionado com as estratégias de coping. Dos resultados obtidos...

Sobre os princípios da psicopatologia psicanalítica: sexuação e invenção

Santos,Tânia Coelho dos
Fonte: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental Publicador: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2008 Português
Relevância na Pesquisa
46.99177%
Acredito que essa pesquisa sobre os fundamentos da psicopatologia psicanalítica contribua para atualizar os princípios da direção da cura psicanalítica, retomando-os a partir dos impasses da sexuação. Isso é importante para orientar os praticantes da psicanálise aplicada sobre o que podemos esperar - sem abrir mão dos princípios dessa prática - no âmbito dos efeitos terapêuticos. Acredito que essa discussão contribua para renovar a controvérsia sobre a diferença estrutural entre a neurose e a psicose na contemporaneidade.

Tempo e psicopatologia cultural das experiências traumáticas

Bastos,Claudio Lyra
Fonte: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental Publicador: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 Português
Relevância na Pesquisa
46.99177%
Relacionamos aqui dois aspectos fundamentais das intuições culturais sobre a passagem do tempo - a temporalidade cíclica e a contínua - com a psicopatologia e a terapêutica médica, psicológica e religiosa dos estados de estresse pós-traumáticos. Nas concepções culturais cíclicas do tempo, vida e morte são indissociáveis do movimento eterno do cosmos. A severidade e a persistência do trauma mental não são diretamente proporcionais à magnitude da catástrofe, mas associadas às características imaginárias e aos papéis que representam na mente. A cultura moderna tende a produzir indivíduos preparados para um mundo altamente complexo, sob pressão constante em um ritmo frenético. Quase todos os eventos devem ser antecipados, planejados ou controlados e os traços anancásticos de personalidade são bem aceitos pelas sociedades modernas. Todavia, face a eventos catastróficos, imprevisíveis, quando nada resta a fazer, esses indivíduos metódicos e organizados podem apresentar fragilidade e desespero. Nas comunidades tradicionais as vítimas parecem capazes de suportar níveis muito altos de agressão ou sofrimento - em situações traumáticas - sem mostrar sinais proporcionais de estresse mental. Enquanto que nos estratos superiores das comunidades modernas um ato de violência...

Passado e presente na psicopatologia da paranoia

Oda,Ana Maria Galdini Raimundo
Fonte: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental Publicador: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 Português
Relevância na Pesquisa
46.99177%
Este artigo comenta um ensaio do médico brasileiro Raimundo Nina-Rodrigues, publicado em 1902, sobre o diagnóstico e a psicopatologia da paranoia, bem como de suas relações com o chamado atavismo psíquico.

A psicopatologia como uma experiência da alma

Zanoni,Anna Paula; Serbena,Carlos Augusto
Fonte: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental Publicador: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2011 Português
Relevância na Pesquisa
47.088145%
Este trabalho teórico apresenta a visão do psicólogo arquetípico James Hillman sobre a psicopatologia. Ele defende que "patologizar" é um movimento da psique válido, necessário e autêntico, que permite um encontro com a alma e com os sentidos e que deve ser compreendido metaforicamente. Sua visão se contrapõe ao modelo médico e nominalista dominante, que tem uma visão literal da psicopatologia e que acaba por afastá-la dos sentidos, da alma e do próprio sujeito. A crítica maior de Hillman é sobre a relação literal da psicologia com as palavras e termos psicopatológicos.

O caso clínico como fundamento da pesquisa em Psicopatologia Fundamental

Magtaz,Ana Cecília; Berlinck,Manoel Tosta
Fonte: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental Publicador: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
46.99177%
Este trabalho pretende considerar questões que dificultam a redação do caso clínico e especificar sua importância para a pesquisa em Psicopatologia Fundamental. Argumenta, a partir da leitura de alguns textos freudianos e pós-freudianos, sobre a técnica e a interpretação dos sonhos, que o caso clínico é porta-voz de um problema de investigação e fundamento da pesquisa, seguindo a mesma lógica dos sonhos.

A psicopatologia da afetividade: aspectos conceituais e históricos

Berrios,German E.
Fonte: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental Publicador: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
47.088145%
Os transtornos do afeto não contribuíram muito para a definição diagnóstica da doença mental, e sua descrição fenomenológica nunca alcançou a riqueza da psicopatologia da percepção ou da cognição. Esse artigo mostra como o papel subordinado desempenhado pela afetividade na concepção ocidental do homem conduziu a uma visão inicial, mas persistente, da doença mental como um distúrbio exclusivo do intelecto. Tentativas dos psiquiatras do século XIX de contestar essa noção foram apenas parcialmente bem-sucedidas, devido às dificuldades de manejo conceitual da maior parte dos comportamentos afetivos e da redundância terminológica que isto engendrava. Esses esforços foram frustrados pelo renascimento do Associacionismo, o surgimento dos experimentos de localização cerebral, a definição periferialista das emoções e, finalmente, pelos desdobramentos do darwinismo. Como resultado, não se desenvolveu nenhuma psicopatologia autônoma da afetividade. O eventual reconhecimento dos assim chamados transtornos "primários" do humor não levou, contudo, a um refinamento na semiologia das próprias experiências. Isso foi impedido pelo uso dos substitutos descritivos comportamentais ou pelas descrições metapsicológicas do afeto como uma forma de energia ou como uma força pulsional. Nenhum desses desenvolvimentos contribuiu para a descrição clínica dos transtornos de humor.

Psicopatologia descritiva: aspectos históricos e conceituais

Berrios,German E.
Fonte: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental Publicador: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
47.15775%
Este artigo oferece uma análise conceitual e histórica da psicopatologia descritiva. A primeira seção a define como um sistema cognitivo constituído por termos, suposições e regras para a sua aplicação. Traça as implicações conceituais dessa definição e as relaciona à prática clínica. A segunda seção contém uma avaliação do trabalho histórico sobre a psicopatologia descritiva e oferece uma hipótese para explicar o seu desenvolvimento durante o século XIX. Sugere-se que o trabalho envolvido no teste de hipóteses deve ser realizado por psiquiatras com formação em história e enquanto uma especialidade separada. Conclui-se que a calibração histórica dos sintomas psiquiátricos deve ser considerada como uma etapa essencial na construção de uma psicopatologia descritiva viável.

Sintoma e fenômeno na psicopatologia fenomenológica de Arthur Tatossian

Bloc,Lucas; Moreira,Virginia
Fonte: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental Publicador: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2013 Português
Relevância na Pesquisa
47.088145%
As noções de sintoma e fenômeno ocupam um lugar central na tradição da psicopatologia fenomenológica. Este artigo tem como objetivo discutir estas noções no pensamento de Arthur Tatossian. Elas contribuem para a construção de um modelo de psicopatologia e de clínica fenomenológica que prioriza a experiência. A liberdade do sujeito é considerada em uma dialética entre autonomia e heteronomia. Modos de assistência regidos sobre a noção heideggeriana de cuidado são desenvolvidos.

Psicopatología psicoanalítica: un saber en la encrucijada

Sierra Rubio,Miguel Angel
Fonte: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental Publicador: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2013 Português
Relevância na Pesquisa
46.99177%
Con el objetivo de esclarecer la condición epistémica de la psicopatología psicoanalítica en el marco del saber freudiano, se analizan cuestionamientos previos sobre el campo psicopatológico y sus posibles modalidades relacionales con el psicoanálisis, la psicología clínica y la psiquiatría. Los resultados destacan la originalidad de la estrategia de Freud que, bajo el nombre del psicoanálisis, cobija un discurso racional sobre la experiencia del malestar subjetivo.

Adaptação à prisão, psicopatologia e ideação suicida em mulheres reclusas; Adaptation to prison, psychopathology and suicidal ideation in women inmates

Nunes, Ana Rita Dias
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.334612%
Dissertação de mestrado integrado em Psicologia; A relação entre o tempo de reclusão, a psicopatologia e a ideação suicida em mulheres reclusas não tem sido considerada. Este estudo teve como objetivos (1) analisar o efeito do tempo de pena cumprida na psicopatologia em mulheres reclusas e (2) analisar o efeito da psicopatologia na ideação suicida em mulheres reclusas. A amostra foi composta por 84 mulheres reclusas recrutadas num estabelecimento prisional em Portugal. Adotando uma metodologia transversal, as participantes completaram medidas de psicopatologia e ideação suicida. Os resultados revelaram (1) efeitos significativos do tempo de pena cumprida na psicopatologia em mulheres reclusas e (2) efeitos significativos da psicopatologia na ideação suicida em mulheres reclusas. As mulheres reclusas com pena cumprida por tempo inferior a 2.58 anos revelaram maiores níveis obsessões e compulsões, depressão, hostilidade e ansiedade fóbica. As mulheres reclusas com elevada somatização, obsessões e compulsões, sensibilidade interpessoal, depressão, ansiedade, hostilidade, ansiedade fóbica e total de psicopatologia revelaram níveis mais elevados de ideação suicida. Este estudo poderá ter sido um contributo para a literatura sobre a adaptação das mulheres ao meio prisional...

A psicopatologia em uma perspectiva daseinsanalítica

Silva,Julia Novaes; Feijoo,Ana Maria Lopez Calvo de; Protasio,Myriam Moreira
Fonte: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental Publicador: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2015 Português
Relevância na Pesquisa
46.99177%
A proposta deste texto é apresentar outra possibilidade de compreensão dos sofrimentos denominados psíquicos, por meio às considerações de Heidegger sobre Dasein e Sorge, em Ser e tempo e seu desenvolvimento acerca da psicopatologia, em Seminários de Zollikon. Assim, os fenômenos psicopatológicos passam a ser entendidos como restrição de sentido e estranheza, pela perda da familiaridade com o mundo.

Conflitos interparentais e bem-estar psicológico em jovens de famílias intactas e divorciadas: desenvolvimento de relações amorosas e psicopatologia

Melo, Olga Lídia de Sousa Soares de
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
37.210376%
Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica; De acordo com a teoria da vinculação de Bowlby e Ainsworth, a dinâmica da qualidade dos laços afetivos que os filhos estabelecem com os pais são relevantes tanto para o seu desenvolvimento físico como emocional, assim como um fator protetor face a situações de risco, ao mesmo tempo que potencia o desenvolvimento de bases seguras capazes de facilitar a qualidade das ligações amorosas. Ao longo do seu desenvolvimento os adolescentes e jovens adultos podem confrontar-se com vivências intrafamiliares caracterizadas por conflitos interparentais seja num contexto de divórcio ou de famílias intactas. Sabe-se que uma vivência de vinculação pautada pela insegurança pode ser significativa nas relações que os jovens estabelecem nas suas próprias relações fora do contexto familiar (como é a relação romântica), pelo que o bem-estar psicológico pode ser comprometido ocasionando no seu extremo o desenvolvimento de psicopatologia. Assim, numa amostra de 827 adolescentes e jovens adultos com idades compreendidas entre os 13 e os 25 anos, o presente estudo teve como principal objetivo analisar em que medida os conflitos interparentais e o bem-estar psicológico podem predizer o desenvolvimento da qualidade de relações amorosas e desenvolvimento de psicopatologia em jovens provenientes de famílias intactas e divorciadas. Para tal...

Prevalencia y determinación de los factores de riesgo asociados con psicopatología en los candidatos a cirugía bariátrica en la Clínica Reina Sofía, Bogotá, Colombia

Reyes Figueroa,Julio César; Muñoz Tamayo,Rodrigo
Fonte: Revista Colombiana de Psiquiatría Publicador: Revista Colombiana de Psiquiatría
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.210376%
Objetivos: Determinar la prevalencia de psicopatología en los candidatos a cirugía bariátrica en la Clínica Reina Sofía, entre octubre y noviembre de 2007, e identificar algunos potenciales factores de riesgo para su aparición. Método: Se realizó un estudio descriptivo con corte transversal comparativo, en el cual participaron 50 candidatos a cirugía bariátrica, a quienes después de firmar el consentimiento informado se les aplicó la Structured Clinical Interview (SCID), para el DSM-IV, y preguntas estructuradas para la exploración sistemática de las variables estudiadas. Resultados: La muestra de 50 pacientes se conformó en un 62% (n=31) por mujeres. La edad promedio de los participantes fue de 45,2 (DE=12,94) y el promedio en el índice de masa corporal (IMC) fue de 38,92 Kg/m² (DE=3,53). La prevalencia de psicopatología fue del 38% (n=19), clasificada como trastornos del estado del ánimo: 24% (n=12); trastornos adaptativos: 8% (n=4), y trastornos de ansiedad: 6% (n=3). Al comparar los sujetos de acuerdo con la presencia de psicopatología, se encontró una asociación estadísticamente significativa entre el antecedente de abuso sexual infantil y la presencia de psicopatología (OR=10,71; IC 95%: 1,14-100,52). No hubo relación con variables sociodemográficas...

Psicopatología en familiares de tres generaciones: un estudio epidemiológico en la Ciudad de México

Caraveo-Anduaga,Jorge J.; Nicolini-Sánchez,Humberto; Villa-Romero,Antonio; Wagner,Fernando A.
Fonte: Instituto Nacional de Salud Pública Publicador: Instituto Nacional de Salud Pública
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2005 Português
Relevância na Pesquisa
37.210376%
OBJETIVO: Estimar el riesgo para desarrollar psicopatología entre padres e hijos a lo largo de tres generaciones. MATERIAL Y MÉTODOS: Se utilizó el método del "estudio de la historia familiar". Para el estudio se utilizaron datos de una encuesta probabilística de hogares efectuada en 1995 en la Ciudad de México. Los probandos fueron adultos entre los 18 a 65 años de edad (n=1 932) a quienes se entrevistó utilizando la Entrevista Internacional Diagnóstica Compuesta. Además, se obtuvo información acerca de antecedentes psiquiátricos en sus padres empleando el método y los criterios diagnósticos de la historia familiar. Finalmente, en aquellos adultos con hijos de entre 4 a 16 años viviendo en el mismo hogar (n=925) se les aplicó un cuestionario para detectar la presencia de psicopatología en cada uno de sus hijos, obteniéndose información acerca de 1 686 niños y adolescentes. Para estimar el riesgo de morbilidad entre generaciones y la interacción entre éstas, se distinguió cuando sólo hubiera antecedentes en los abuelos, solamente en los padres y cuando estaban presentes en los abuelos y en los padres. La probabilidad de ser "caso" se obtuvo a partir de la razón de momios resultante de los análisis de regresión logística siguiendo tres diferentes modelos: el clásico...

Psicopatología en familiares de tres generaciones: un estudio epidemiológico en la Ciudad de México

Caraveo-Anduaga,Jorge J.; Nicolini-Sánchez,Humberto; Villa-Romero,Antonio; Wagner,Fernando A.
Fonte: Instituto Nacional de Salud Pública Publicador: Instituto Nacional de Salud Pública
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2005 Português
Relevância na Pesquisa
37.210376%
OBJETIVO: Estimar el riesgo para desarrollar psicopatología entre padres e hijos a lo largo de tres generaciones. MATERIAL Y MÉTODOS: Se utilizó el método del "estudio de la historia familiar". Para el estudio se utilizaron datos de una encuesta probabilística de hogares efectuada en 1995 en la Ciudad de México. Los probandos fueron adultos entre los 18 a 65 años de edad (n=1 932) a quienes se entrevistó utilizando la Entrevista Internacional Diagnóstica Compuesta. Además, se obtuvo información acerca de antecedentes psiquiátricos en sus padres empleando el método y los criterios diagnósticos de la historia familiar. Finalmente, en aquellos adultos con hijos de entre 4 a 16 años viviendo en el mismo hogar (n=925) se les aplicó un cuestionario para detectar la presencia de psicopatología en cada uno de sus hijos, obteniéndose información acerca de 1 686 niños y adolescentes. Para estimar el riesgo de morbilidad entre generaciones y la interacción entre éstas, se distinguió cuando sólo hubiera antecedentes en los abuelos, solamente en los padres y cuando estaban presentes en los abuelos y en los padres. La probabilidad de ser "caso" se obtuvo a partir de la razón de momios resultante de los análisis de regresión logística siguiendo tres diferentes modelos: el clásico...