Página 1 dos resultados de 202 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

O processo de secularização em Portugal : da Primeira República ao Estado Novo

Coelho, Paulo Calvinho da Silva
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
27.56%
O processo de secularização em Portugal diz respeito à autonomização do Estado relativamente à Igreja. A emergência de novas mundividências vem questionar o papel da Igreja na sociedade, em particular, a sua excessiva influência. Assim, o entendimento deste processo implica um breve enquadramento historiográfico comparativo da Primeira República e do Estado Novo, de modo a esclarecer a questão da secularização da sociedade; da autonomização do Estado e da esfera política face à Igreja e os conflitos entre eles (Concordata estabelecida com a Santa Sé); a questão da história da secularização da Igreja, bem como das contendas internas decorrentes deste processo; constatar as consequências na esfera social, nomeadamente no ensino. Esta abordagem parte, então, da relação, que servirá de instrumento de análise à nossa pesquisa, entre a historiografia e as categorias epistemológicas. Inspiramo-nos na teoria dos «Sistemas de Acção Racional», de Max Weber, na teoria dos «Sistemas de Acção Comunicativa», de Jürgen Habermas, e, ainda, na «Teoria dos Sistemas», de Niklas Luhmann, em especial, no conceito de “autopoiesis” deste autor. Esta problematização permite debruçarmo-nos sobre a modernização do Estado português da passagem da Primeira República para o Estado Novo...

Controvérsias religiosas e esfera pública: repensando as religiões como discurso; Religious controversies and the public sphere: rethinking the religions as discourse

Montero, Paula
Fonte: Instituto de Estudos da Religião Publicador: Instituto de Estudos da Religião
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
27.38%
Este texto se propõe a aceitar o desafio proposto por Cristina Pompa em seu texto de apresentação da Mesa Redonda "Religião e Espaço Público", realizada na XXXV Reunião da Anpocs de 2011. A autora nos incita a repensar as abordagens e os conceitos que norteiam os estudos atuais sobre os fenômenos religiosos contemporâneos. Em primeiro lugar cabe reiterar os termos que fundamentaram a justificativa daquele encontro cuja proposição geral compartilho inteiramente. A saber: o debate sobre a esfera religiosa no Brasil tem se articulado, grosso modo, em torno de duas leituras, uma de cunho mais antropológica, outra mais sociológica, que pouco dialogam entre si. A primeira privilegiou a interpretação cosmológica dos universos religiosos e a definição do "sagrado", enquanto a segunda ocupou-se do problema da secularização e modernização das sociedades contemporâneas. No intuito de articular as duas perspectivas em um novo marco teórico, argumento neste trabalho que, para superar o viés normativo implícito nas teorias da secularização sem cair na valorização sacralizadora das cosmologias, propomos repensar o problema das relações entre a esfera religiosa e a esfera pública do ponto de vista das práticas discursivas dos atores...

Sob o signo da cruz: Igreja, Estado e secularização (Campinas e Limeira 1774-1939); Under the sign of the cross: Church, State and secularization (Campinas and Limeira 1774-1939)

Rosada, Mateus
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 25/03/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.38%
Trata da relação entre Igreja Católica e Estado e seus desdobramentos na forma e na dinâmica de duas cidades paulistas: Campinas e Limeira. Busca compreender como se deu o jogo de forças entre esses poderes e como isso foi mudando ao longo do tempo. Para isso, analisa um recorte histórico de 1774 a 1939, abrangendo os três períodos políticos do Brasil: Colônia, Império e República, para fazer um panorama das questões que envolvem o lento processo de secularização no país. Aborda o avanço de idéias iluministas e as diretrizes urbanísticas no final do século XVIII e suas conseqüências no desenho urbano das cidades que surgiriam. Investiga o modelo que concedia terras para a Igreja para se iniciar uma nova povoação e como essa terra foi sendo expropriada pelo poder civil. Analisa, ainda, como novos pensamentos de higienismo, as novas tecnologias e o desenvolvimento de uma forma de pensar secularizada do indivíduo foram aumentando o aparato de equipamentos urbanos e profanos e diminuindo a importância simbólica da Igreja Católica no espaço da cidade.; It deals with the relation between the Catholic Church and its consequences in the form and the dynamics of two cities in São Paulo State (Brazil): Campinas and Limeira. It tries to understand how the game of forces between these powers was and how this has moved throughout the time. For this...

Os caminhos da libertação : valores presentes na luta pela terra; The paths of liberation : values in the struggle for land

Vitor Barletta Machado
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/08/2009 Português
Relevância na Pesquisa
27.38%
Este trabalho lida com dois grandes debates. O primeiro sobre a realidade dos assentamentos rurais de reforma agrária no Brasil ligados ao MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais SemTerra), que despertam diferentes interpretações e polêmicas. Uma das principais diz respeito à questão dos processos democráticos de tomada de decisão nos assentamentos, envolvendo as relações entre base e lideranças. O segundo sobre o debate em torno do tema do avanço ou retrocesso do processo de secularização, destacandose justamente o caso da sociedade brasileira. A união das duas polêmicas surgiu nos estudos que venho realizando nos assentamentos da cidade de SumaréSP, principalmente no chamado Assentamento II. Durante a pesquisa foram constatadas as relações que existem entre os valores religiosos e os valores envolvidos tanto na organização de luta pela conquista da terra como nas estratégias de sobrevivência dentro dos assentamentos. Na análise de tal aproximação de valores empreguei as perspectivas analíticas e teóricas da sociologia rural e da sociologia da religião, tendo como ponto de partida duas questões básicas: Existe democracia no processo de formação e manutenção dos assentamentos de reforma agrária? Existe um processo de secularização em curso irrevogável na sociedade brasileira? As respostas isoladas propostas para tais perguntas têm sido extremadas dentro dos debates. Pretendese aqui...

Ascensão ou queda das grandes religiões : conflitos entre discursos nas relações internacionais

Campos, Marcella Pontes de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
27.38%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Relações internacionais, 2012.; A religião influencia a política internacional. Se ela está em franca ascensão ou plena decadência nas relações internacionais é uma questão em debate. Como conseqüência, discute-se também se a religião deve ou não ser considerada como um elemento importante para o estudos dos fenômenos que marcam o século XXI. Essa dissertação é um estudo exploratório sobre a influência da religião na política internacional e tem por objetivo apresentar os dois principais discursos a respeito desse tema. A medida em que o mundo se modernizou, houve declínio ou ascensão da religião? Os últimos anos testemunharam sua saída da esfera privada para influenciar a vida pública ou marcam o início de uma nova era? Depois de apresentar os discursos, exemplifico-os com a Revolução Iraniana. Se, por um lado, há quem argumente que o islamismo foi uma força motora dos eventos de 1978-79, uma vez que há reversão do processo de secularização; por outro lado, há quem afirme que o islamismo foi usado como uma retórica vazia e que a secularização continua no Irã. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT; Religion influences international politics. Whether this influence is on the rise or fall in international relations is a matter of debate. Another debate is whether religion should or should not be regarded as an important element in studies of phenomena that characterize the twenty-first century. This thesis is an exploratory study on the influence of religion in international politics and aims to present two major discourses on the subject. With the modernization of the world...

Nos trilhos da individualização religiosa : um estudo de caso sobre duas comunidades religiosas sociologicamente distintas

Cardoso, Andreia Filipa Soares Passos
Fonte: Porto : [Edição de Autor] Publicador: Porto : [Edição de Autor]
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
27.68%
A modernidade surge frequentemente associada a uma perda progressiva da importância da religião para o funcionamento das sociedades, ideia que está na base das teorias tradicionais sobre a secularização. Contudo, num contexto de modernidade avançada, merecem ser destacados alguns paradoxos que, em nosso entender, põem em causa o alcance dos argumentos que adoptam uma visão unilinear da relação entre modernidade e religião, e, por conseguinte do próprio processo de secularização. Recusando dissecar a secularização a partir de um único ângulo, propusemo-nos analisar, segundo o método de estudo de caso, a integração normativa nos respectivos modelos oficiais de religião de duas comunidades religiosas pertencentes a dois tipos de organizações religiosas sociológicamente distintas, a Igreja Católica Romana e as Testemunhas de Jeová. Assumindo-se a modernidade como um uqadro pluralista onde diversas expressões religiosas, mesmo que dialécticas, se podem cruzar, adquire especial relevância pensar os esquemas clássicos de análise que percepcionaram a secularização como um processo unidireccional culminando na retirada definitiva da religião das sociedades contemporâneas, reflectindo, a partir de duas organizações (que no discurso sociológico tradicional constituem os dois pólos de um mesmo eixo)...

Ambiguidades da secularização entre modernidade e pós-modernidade

Duque, João Manuel
Fonte: Bond Publicador: Bond
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.68%
O artigo parte da consideração de uma espécie de dialéctica, inerente à modernidade, no que respeita à relação com o sagrado, que acabou por implicar deslocações deste para âmbitos considerados «profanos». A modernidade tardia e o denominado regresso do religioso apenas vieram revelar melhor essa dialéctica. Daí resulta uma possível leitura da secularização moderna como sacralização do «secular», enquanto âmbito de um novo absoluto. Em contrapartida, a tradição teológica da secularização pode ser entendida como crítica relativização do secular, em permanente processo de «desdivinização», ao que parece corresponder, como contrapartida estranha, um modo de neo-sacralização com base no religioso não teológico – numa religião sem Deus. É neste dinamismo ambivalente que se pode falar dos elementos que marcaram as ambiguidades da secularização moderna: a absolutização da natureza, a recuperação de uma religião civil, a divinização da razão científica, entre muitas outras versões.; The article starts by considering a kind of dialectics, inherent to modernity, concerning the connection with the sacred, which ended up implicating motions in spheres considered “profane”. The late modernity and the so-called return of the religious just came to better reveal these dialectics. From this results a possible reading of the modern secularization as a “secular” sacralization...

Política e secularização em Carl Schmitt

Adverse,Helton
Fonte: Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG Publicador: Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.38%
O artigo visa examinar alguns aspectos da relação entre política e secularização em Carl Schmitt, partindo de sua análise da subjetividade romântica em Romantismo Político.

Controvérsias religiosas e esfera pública: repensando as religiões como discurso

Montero,Paula
Fonte: Instituto de Estudos da Religião Publicador: Instituto de Estudos da Religião
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 Português
Relevância na Pesquisa
27.38%
Este texto se propõe a aceitar o desafio proposto por Cristina Pompa em seu texto de apresentação da Mesa Redonda "Religião e Espaço Público", realizada na XXXV Reunião da Anpocs de 2011. A autora nos incita a repensar as abordagens e os conceitos que norteiam os estudos atuais sobre os fenômenos religiosos contemporâneos. Em primeiro lugar cabe reiterar os termos que fundamentaram a justificativa daquele encontro cuja proposição geral compartilho inteiramente. A saber: o debate sobre a esfera religiosa no Brasil tem se articulado, grosso modo, em torno de duas leituras, uma de cunho mais antropológica, outra mais sociológica, que pouco dialogam entre si. A primeira privilegiou a interpretação cosmológica dos universos religiosos e a definição do "sagrado", enquanto a segunda ocupou-se do problema da secularização e modernização das sociedades contemporâneas. No intuito de articular as duas perspectivas em um novo marco teórico, argumento neste trabalho que, para superar o viés normativo implícito nas teorias da secularização sem cair na valorização sacralizadora das cosmologias, propomos repensar o problema das relações entre a esfera religiosa e a esfera pública do ponto de vista das práticas discursivas dos atores...

Secularização em Max Weber: Da contemporânea serventia de voltarmos a acessar aquele velho sentido

Pierucci,Antônio Flávio
Fonte: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS Publicador: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1998 Português
Relevância na Pesquisa
37.68%
O tratamento dado à tese da secularização pela sociologia empírica da religião praticada hoje no Brasil simplesmente não satisfaz (pelo menos aos intelectos teoricamente mais exigentes). Neste ensaio, diante da celebração empirista e inconseqüente de fenômenos religiosos que supostamente estariam fazendo da nossa contemporaneidade uma época de "dessecularização", ou" pós-secularização", o autor defende a necessidade de se reabrir a discussão conceitual do problema. Pode ser de grande utilidade para a sociologia da religião, argumenta, enfrentar-se de novo com o velho significado jurídico-político com o qual, no Ocidente, se pôs a questão deste processo histórico-social de dessacralização instalado, antes de mais nada, na esfera vital da normatividade jurídico-política. Este é o significado que se explicita na "sociologia do direito" de Max Weber, autor que é considerado, também por seus críticos, o maior representante da tese da secularização na teoria sociológica.

Secularização ou ressacralização? O debate sociológico contemporâneo sobre a teoria da secularização

Zepeda,José de Jesús Legorreta
Fonte: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS Publicador: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 Português
Relevância na Pesquisa
27.38%
O que é comumente chamado de "ressurgimento" da religião não tem trazido um retorno subjetivo na ordem pré-moderna da sociedade. Esta revitalização é conseqüência da sensibilidade e das tendências de uma radical e globalizante modernidade. Nesta situação, diversos sociólogos da religião têm analisado o conceito multidimensional da secularização e esquemas mecanicistas e teleológicos com que o conceito surgiu no século XIX por conta da presença de novas religiões no contexto da modernidade global.

A despolitização da democracia liberal no pensamento de Carl Schmitt

Bôas,Pedro Villas
Fonte: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS Publicador: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2011 Português
Relevância na Pesquisa
27.56%
A secularização de teorias do Estado moderno ainda é um processo inacabado. A despolitização promovida pela democracia liberal priva as concepções do Estado moderno de seu conceito de soberania ao reduzir o político ao âmbito da moral, do direito e da economia. O conceito de secularização, empregado por Carl Schmitt, permite desvelar as concepções de imanência que ocultam as ações políticas concretas revestidas com o manto do governo da lei. Para Schmitt, a secularização do político confere visibilidade aos antagonismos existenciais humanos escamoteados pela democracia liberal.

Poderes invisíveis versus poderes visíveis no Leviatã de Thomas Hobbes

Castelo Branco,Pedro Hermílio Villas Bôas
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2004 Português
Relevância na Pesquisa
27.56%
O conceito de secularização adotado pelas teorias do Estado moderno permitiu institucionalizar um Estado laico que alterou a concepção de legitimidade, solapando qualquer possibilidade de reivindicação do poder divino pelos governantes. Hoje, porém, depois do 11 de setembro de 2001, acentuou-se a necessidade de repensar o conceito de secularização, precisamente, à luz do papel que a religião desempenha na política interna e externa dos estados. Este artigo sugere que o conceito de secularização nem sempre foi pensado como separação entre o poder espiritual e o poder temporal. A investigação do Leviatã de Thomas Hobbes, obra apontada por muitos como precursora da teoria do Estado moderno, indica outro sentido para a compreensão do conceito de seculariação.

O Tema da liberdade religiosa na política brasileira do século XIX: uma via para a compreensão da secularização da esfera política

Ciarallo,Gilson
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.77%
A secularização das instituições tem sido um tema muito recorrente nas Ciências Sociais das últimas décadas, sobretudo em razão de sua complexidade conceitual, o que propicia olhares diversos para as relações que ao longo da história estabelecem-se entre religião e outras esferas sociais. Uma dessas relações é a que se pode observar entre religião e política. A "Secularização" consiste na autonomização das esferas da sociedade em relação à religião. Aspectos da autonomização da esfera política em relação à religião são colocados sob análise considerando as discussões sobre liberdade religiosa travadas no cenário político do Brasil do século XIX. Nesse contexto, o padroado e as idéias ultramontanas estiveram intimamente relacionadas com rupturas e permanências identificadas no campo das idéias políticas, considerando-se os temas de natureza religiosa. Embora tenha sido marcante a presença do clero na atividade política do período sob análise, com a extinção do padroado e o advento da República os discursos religiosos deixaram aquela esfera, passando a manifestar-se exclusivamente no âmbito eclesiástico, de forma proselitista. A configuração social que se desenha à luz desse tema permite idenficar sinais da efetivação da secularização da esfera política em fins do século XIX. O argumento presente contribui para esclarecer o tema da secularização no Brasil. Ao separarem-se Igreja e Estado...

Secularização, matrimônio e família no ensinamento de João Paulo II e José Kentenich

Kaercher, Ruy Alberto
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
37.38%
Através de uma análise de conjuntura do matrimônio e da família constata-se que estas instituições sofreram e sofrem muitos ataques através do processo de secularização. A ideologia de gênero se abate de modo especial sobre estas instituições. Na perspectiva do ensinamento de João Paulo II e na obra de José Kentenich apresenta-se uma visão cristã do homem e da mulher no matrimônio e na família. É no sacramento do matrimônio que o amor entre um homem e uma mulher encontra sua plena realização para a edificação da família. Inspirando-se na Família de Nazaré, participando da Eucaristia, em diálogo fecundo e permanente, estas instituições constroem a Igreja doméstica e a Civilização do Amor. Matrimônio e família estão intimamente unidos com a Civilização do Amor. Se a primeira via da Igreja é a família, a Civilização do Amor é a via da Igreja.; This study has aimed at analyzing the situation of marrige and family in view of the strong process of secularization that these institutions have been undergoing. The ideology of gender has especially hit these two institutions very hard. The Magistery of Pope John Paul II and the Joseph Kentenich’s work point to the christian view of the roles of man and woman in matrimony and family: it is in the sacrament of matrimony that love between a man and a woman is fully accomplished...

A (RE)INVENÇÃO DO FIM: lugares, ritos e secularização da morte em Goiás no século XIX

SILVA, Deuzair José da
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Doutorado em História; História Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Doutorado em História; História
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.38%
Esta tese indaga sobre os ritos de morte praticados em Goiás no século XIX. A base documental do trabalho foram os registros de testamentos e de óbitos relativos ao período. Até meados do século a morte ainda carregava várias características que remontam à centúria anterior. Na metade final a sociedade passa por um amplo leque de transformações: as idéias liberais em voga que desejam a separação do Estado da Igreja e/ou mesmo a romanização entabulada pela Igreja querendo se livrar das amarras regalistas; a crescente urbanização e modernização das cidades que provoca um reordenamento nas mesmas, vistas como um lugar de circulação, que juntamente com as doutrinas higienistas que pregam o fim dos enterramentos ad sanctus e sua transferência para fora das cidades como forma de melhorar a saúde pública. No bojo de tais mudanças estão também os ritos mortuários, que abandonam as preocupações com alma e se voltam para as questões materiais, caracterizados também pela secularização dos cemitérios. O rompimento aponta para um novo paradigma: a perda de controle por parte da igreja e das irmandades nos atos relativos à morte. As práticas ensinadas nos manuais de bem morrer de uma morte pública e notória...

PODERES INVISÍVEIS VERSUS PODERES VISÍVEIS NO LEVIATÃ DE THOMAS HOBBES

Castelo Branco, Pedro Hermílio Villas Bôas
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 09/12/2005 Português
Relevância na Pesquisa
27.56%
O conceito de secularização adotado pelas teorias do Estado moderno permitiu institucionalizar um Estado laico que alterou a concepção de legitimidade, solapando qualquer possibilidade de reivindicação do poder divino pelos governantes. Hoje, porém, depois do 11 de setembro de 2001, acentuou-se a necessidade de repensar o conceito de secularização, precisamente, à luz do papel que a religião desempenha na política interna e externa dos estados. Este artigo sugere que o conceito de secularização nem sempre foi pensado como separação entre o poder espiritual e o poder temporal. A investigação do Leviatã de Thomas Hobbes, obra apontada por muitos como precursora da teoria do Estado moderno, indica outro sentido para a compreensão do conceito de seculariação. INVISIBLE VERSUS VISIBLE POWERS IN THOMAS HOBBES’ LEVIATHAN Abstract This article researches the process of secularization of politics proposed in Thomas Hobbes’ Leviathan. It starts from the hypothesis that- rather than representing a break with a previous theological tradition - the work adapts the terms and theoretical concerns of the latter to new topics and concerns. In more concrete terms, from the secularization of politics that Hobbes proposes regarding the separation of Church and State that would subordinate the former to the latter...

The field of the sociology of religion: secularization versus the “God’s revenge”; El campo de la sociología de las religiones: secularización versus la "revancha de Dios"; O campo da sociologia das religiões: secularização versus a “revanche de Deus”

Oliveira, Fabiana Luci de; Universidade Federal de São Carlos
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Descritivo Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2005 Português
Relevância na Pesquisa
37.38%
The manuscript discusses the field of the Sociology of Religion, focusing on the debate “secularization versus non-secularization”; decline/ mercantilization/ privatization of religion versus the “God’s revenge” (phenomenon of explosion of new religious movements). The discussion gives attention to authors like Weber, Durkheim, Tocqueville, Pierucci, Campbell, Woodhead e Heelas. The argument presented here is that religion had reappeared as a new kind of moral, meaning not a traditional moral, but new values, a new ethics that critically opposes to reason and science.; El artículo enfoca al campo de la Sociología de las Religiones desde el debate secularización versus desecularización; declinación, mercantilización y privatización de La religión versus la “revancha de dios” (fenómeno de explosión de nuevos movimientos religiosos). La discusión pasa por autores como Weber, Durkheim, Tocqueville, Pierucci, Campbell, Woodhead y Heelas. La posición que defiende es la de que la religión resurgió como un nuevo tipo de moral: no como la moral tradicional, pero con nuevos valores, como una nueva ética que se opone críticamente a los caminos de la razón y de la ciencia.; O artigo focaliza o campo da Sociologia das Religiões a partir do debate secularização versus dessecularização; declínio/ mercadorização/ privatização da religião versus a “revanche de deus” (fenômeno de explosão de novos movimentos religiosos). A discussão passa por autores como Weber...

ARTIGO LIVRE: Charles Taylor e a secularização como novas condições de crença

Rodrigues, Eurides
Fonte: Revista Religare Publicador: Revista Religare
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2016 Português
Relevância na Pesquisa
27.68%
O presente artigo tem por objetivo apresentar a compreensão de Taylor sobre secularização. De acordo com a leitura que fizemos de sua obra, a secularização não deve ser entendida como menos religião ou sua ausência, mas como novas condições de crença. Para tanto, num primeiro momento nossa atenção se voltará para o debate atual em torno da secularização, levando em consideração seu caráter polissêmico e a consequente ausência de consenso em torno de seu significado. Num segundo momento, seguiremos de perto o caminho trilhado por Charles Taylor na construção de sua obra Uma era secular, tendo por objetivo apresentar sua compreensão de secularização, entendida como novas condições de crença.

Secularização e espaço público: a reinvenção do pluralismo religioso no Brasil

Montero,Paula
Fonte: Centro em Rede de Investigação em Antropologia - CRIA Publicador: Centro em Rede de Investigação em Antropologia - CRIA
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2009 Português
Relevância na Pesquisa
37.38%
Este texto examina as particularidades do processo de emergência do espaço público no Brasil e seu impacto sobre o campo religioso. Desafiando o paradigma da secularização, nosso argumento procura demonstrar que a religião católica operou como modelo e referência para a formulação de direitos e enquadramento das práticas populares enquanto práticas religiosas. O pluralismo religioso brasileiro seria, pois, decorrente de um processo histórico de controvérsias sobre práticas de cura, de feitiçaria e de possessão que implicou na “invenção” de novas religiões.