Página 1 dos resultados de 445 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Ausência de mutagenicidade e antimutagenicidade do extrato obtido das flores do ipê roxo [Tabebuia impetiginosa (Mart. ex DC.) Standl.]; Absence of mutagenicity and antimutagenicity of the extract obtained from the flowers of "ipê roxo" Tabebuia impetiginosa (Mart. ex DC.) Standl

LOURENÇO, J.A.; PITANGUI, C.P.; JORDÃO, A.A.; VANNUCCHI, H.; CECCHI, A.O.
Fonte: UNESP Publicador: UNESP
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
37.344753%
A Tabebuia impetiginosa, conhecida popularmente como ipê-roxo, é uma planta nativa das florestas tropicais chuvosas da América do Sul e Central. Componentes químicos obtidos da casca têm mostrado efeito terapêutico, como antiinflamatório, antifúngico e antibacteriano. Porém, pela falta de dados na literatura, pouco se sabe sobre os efeitos do extrato das flores. Assim, o objetivo do presente trabalho foi avaliar o potencial mutagênico e antimutagênico do extrato obtido das flores da T. impetiginosa, em três diferentes concentrações (100, 300 e 500 mg kg-1 p.c.) pelo teste do micronúcleo. Para o teste de mutagenicidade, a doxorrubicina (DXR, 90 mg kg-1 p.c.) foi utilizada como indutor de danos no DNA e para o teste de antimutagenicidade, os tratamentos com o extrato foram realizados simultaneamente com este agente químico. O sangue periférico dos animais foi coletado 24 horas após os tratamentos. A comparação da frequência de eritrócitos policromáticos (PCEs) em 400 eritrócitos/animal entre os diferentes grupos não demonstrou qualquer citotoxicidade do extrato. Em relação às frequências de micronúcleos em PCEs (PCEMNs), não foram observadas diferenças significativas entre os grupos tratados com as diferentes concentrações de extrato e o controle negativo. Da mesma forma...

Transferability and characterization of nine microsatellite markers for the tropical tree species Tabebuia roseo-alba

FERES, Juliana Massimino; MARTINEZ, Marcelo L. L.; MARTINEZ, Carlos A.; MESTRINER, Moacyr A.; ALZATE-MARIN, Ana Lilia
Fonte: WILEY-BLACKWELL PUBLISHING, INC Publicador: WILEY-BLACKWELL PUBLISHING, INC
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
37.344753%
Microsatellite loci that were previously developed in the tropical tree Tabebuia aurea were used for the genetic analysis of Tabebuia roseo-alba populations. Nine of 10 simple sequence repeat markers were amplified, and the polymorphism was assessed in 58 individuals sampled from two stands in southeastern Brazil. All loci were polymorphic with Mendelian inheritance. The allele numbers were high, ranging from 5 to 13 in population I and 3 to 7 in population II, with means of 8.9 and 5.5, respectively. We conclude that these markers can be efficiently used for parentage and gene-flow studies.; FAPESP[03/04199-4/2004]

Conservação de sementes de ipê-roxo; Preservation of Tabebuia heptaphylla (Vell.) Toledo seeds

Martins, Leila; Lago, Antonio Augusto do; Cicero, Silvio Moure
Fonte: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG Publicador: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
37.344753%
O objetivo desta pesquisa foi estudar o comportamento fisiológico de sementes de ipê-roxo (Tabebuia heptaphylla (Vell.) Toledo) durante o amazenamento. Frutos colhidos manualmente de 15 plantas-matrizes foram colocados em ambiente sombreado para secagem complementar e posterior extração manual das sementes; primeiro, determinou-se o grau de umidade inicial das sementes (15,6%) e, em seguida, as sementes remanescentes foram submetidas a secagem para obtenção dos demais graus de umidade desejados (11,5, 8,0 e 4,3%). As amostras correspondentes aos diferentes graus de umidade foram armazenadas em câmaras, na temperaturas de 10, 20 e -196 °C. No início e após 120, 240 e 360 dias de armazenamento, as sementes foram submetidas a diversas avaliações fisiológicas. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, em esquema fatorial, com 4 tratamentos (grau de umidade) no início do armazenamento e 12 tratamentos (4 grau de umidade x 3 condições térmicas), em cada época de avaliação, durante o armazenamento. A comparação das médias foi realizada pelo Teste de Tukey a 5%. A conservação das sementes de ipê-roxo com teores de água de 15,6, 11,5, 8,1 e 4,3% é favorecida no armazenamento a 10 e -196 °C.

Análise quantitativa e qualitativa do crescimento de caixeta - Tabebuia cassinoides (LAM.) DC. - em florestas manejadas, no município de Iguape/SP.; Quantitative and qualitative analysis of the growth caixeta – tabebuia cassinoides (lam.) dc. – in forest handeled in the municipal district of Iguape/SP.

Bernhardt, Ricardo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/10/2003 Português
Relevância na Pesquisa
37.45821%
A caixeta – Tabebuia cassinoides (LAM.) DC. – é uma espécie que ocorre nas planícies de inundação da Floresta Atlântica. Seu uso comercial iniciou na década de 30, principalmente para a produção de tamancos e lápis. A exploração da caixeta foi proibida em 1989, pela Portaria IBAMA n o 218. Em função da sua importância para as comunidades e da pressão exercida pelas mesmas, o manejo foi regulamentado em 1992, pela Resolução SMA 11, da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo. A Resolução regulamenta o manejo da caixeta sob regime de rendimento auto sustentado. O ciclo de corte foi estabelecido em 12 anos, porém não se baseou em informações técnico-científicas. As informações sobre o crescimento e produtividade de florestas tropicais são escassas e essenciais para verificar a sustentabilidade técnica, ambiental e econômica do manejo florestal. Dessa forma, a checagem do ciclo proposto é fundamental para garantir a sustentabilidade do manejo da caixeta. Como a caixeta emite vigorosa brotação após a colheita, uma das principais práticas silviculturais pós-colheita é a desbrota. A Resolução SMA 11/92, estabelece que devem ser deixados de 1 a 3 brotos por cepa.. Com o objetivo de verificar o crescimento e qualidade de fuste em função da quantidade de brotos foi estabelecido um experimento com 224 cepas. A partir do acompanhamento do Inventário Florestal da Fazenda Retiro (50 parcelas 10 x 20m) e Fazenda Cindumel (46 parcelas 10 x 20m)...

Aplicação de marcadores microssatélites na caracterização de recursos genéticos de Tabebuia roseo-alba conservados ex situ no banco de Germoplasma da floresta da USP de Ribeirão Preto; Application of microsatellite markers in the genetic resources characterization of Tabebuia roseo-alba conserved ex situ at the Germplasm Bank of the USP Forest in Ribeirão Preto State of Sao Paulo, Brazil

Martinez, Marcelo Luís Lombardi
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/12/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.65059%
O interior do Estado de São Paulo, anteriormente ocupado por matas semidecíduas e cerrado, hoje está praticamente tomado por diferentes culturas ou pastagens, restando apenas algumas pequenas manchas de cerrado e de mata, apontando para uma drástica perda do rico patrimônio genético florestal. A região de Ribeirão Preto é uma das mais devastadas do Estado de São Paulo, principalmente nas regiões próximas aos mananciais e indústrias de cana-de-açúcar e suas matas encontram-se hoje totalmente fragmentadas e reduzidas a 2 % de sua área original. Ante a urgência de se resgatar as espécies arbóreas nativas da flora regional, foi implantado o Projeto Floresta USP, no campus da USP de Ribeirão Preto, sendo 30 ha de reflorestamento heterogêneo e 45 ha correspondem ao Banco de Germoplasma (BG-USP/RP). Tabebuia roseo-alba (ipê-branco; Bignoniaceae) é uma das 44 espécies presentes nesse Banco pelo fato de ser pouco observada em condições naturais, necessitando de estudos que visem o entendimento da sua diversidade genética nos remanescentes florestais e no próprio BG-USP/RP para a adoção correta das estratégias de manejo e conservação. Os marcadores microssatélites são indiscutivelmente os mais indicados para este tipo de estudo...

Diversidade genética, sistema de reprodução, estrutura genética espacial e fluxo gênico em Tabebuia aurea (Silva Manso) Benth. & Hook. f. ex S. Moore no Cerrado; Genetic diversity, mating system, spatial genetic structure and gene flow in Tabebuia aurea (Silva Manso) Benth. & Hook. f. ex S. Moore in the Cerrado

Silva, Maria Carolina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/02/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.45821%
O bioma Cerrado é considerado atualmente área crítica para a conservação mundial em decorrência do seu endemismo e da atual velocidade de devastação. Quanto mais fragmentadas e perturbadas as paisagens naturais, maiores são os desafios para a manutenção da sua variabilidade genética, que possui hoje um papel de destaque na definição das estratégias de conservação e manejo de populações naturais. Visando a propor recomendações para estratégias de conservação in situ com base em indicadores genéticos, este trabalho objetivou estudar, por meio de oito locos microssatélites nucleares, a diversidade genética, o sistema de reprodução, a estrutura genética espacial e o fluxo gênico de Tabebuia aurea (Bignoniaceae) em remanescentes de Cerrado do Estado de São Paulo e do Mato Grosso do Sul. Foram mapeadas oito populações de T. aurea representadas por 290 árvores adultas. Além disso, foram produzidas 750 progênies (25 plântulas de 30 matrizes), totalizando 1040 genotipagens. Os resultados indicaram que os adultos nem sempre detêm maior heterozigosidade que as progênies, e os índices de fixação de suas populações mostraram-se altos e significativos. Os locos analisados indicaram que existe estruturação da variabilidade genética intrapopulacional de T. aurea na maioria das populações. Apesar de haver semelhanças entre regiões e populações...

Diversidade genética em "caxetais" da Mata Atlântica brasileira: uma abordagem filogeográfica para Tabebuia cassinoides; Genetic diversity in 'caxetais' in Brazilian Atlantic forest: a phylogeographical approach to T. cassinoides

Pretti, Vania Quibao
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/11/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.45821%
A Mata Atlântica representa um dos Biomas mais diversos do Planeta. No entanto, ainda pouco se sabe sobre os processos que levaram à alta diversidade de plantas nesta região. A maior parte dos estudos na Mata Atlântica trata este Bioma de forma ampla, sem considerar os diversos tipos vegetacionais encontrados na região. Apesar de ser dominado pela Floresta Pluvial Montana, este Bioma ainda inclui outros tipos vegetacionais periféricos, tais como: as Florestas Pluviais Baixo Montanas, Florestas Pluviais de Altitude, Florestas Pluviais Ripária, Florestas Pluviais em Manchas e as Florestas Paludosas Litorâneas, popularmente conhecidas como "caxetais". O nome "caxetal" foi dado devido à predominância da espécie Tabebuia Cassinoides (Lam.) DC., a qual é popularmente conhecida como "caxeta". Esta formação vegetal tem distribuição restrita a áreas com solos permanentemente encharcados do norte de Santa Catarina até o norte do Espírito Santo, onde ocorre de forma naturalmente fragmentada, formando ilhas ao longo de sua extensão de ocorrência. Populações com distribuição fragmentada são modelos em potencial para estudos de genética de populações, visto que a delimitação geográfica de populações naturais é um dos maiores problemas para estudos dessa natureza. Diante desse cenário...

Ovule ontogeny of Tabebuia pulcherrima Sandwith (Bignoniaceae) : megasporogenesis and integument development; Ontogenia do óvulo de Tabebuia pulcherrima Sandwith (Bignoniaceae) : megasporogênese e desenvolvimento do tegumento

Bittencourt Junior, Nelson Sabino; Mariath, Jorge Ernesto de Araujo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.45821%
Os óvulos de Tabebuia pulcherrima são anátropos, unitégmicos e tenuinucelados. Os nucelos apresentam estrutura trizonada. O tegumento é iniciado por divisões periclinais na camada dérmica (zona I), ao redor da base do arquespório. Em seguida, células derivadas da camada subdérmica (zona II) tomam parte na constituição do tegumento, empurrando as células de origem dérmica para a região micropilar. A célula arquespórica diferencia-se diretamente em megasporócito, sofre meiose e origina uma tétrade linear de megásporos. A célula-mãe do megásporo madura é alongada, com núcleo central e vacuoma bipolar apresentando conteúdo fibro-granular. As camadas celulares mais internas do tegumento diferenciam-se em endotélio rico em amiloplastos. Padrões de deposição de calose na tétrade e da seleção do megásporo funcional, bem como o valor taxonômico de alguns caracteres são discutidos.; The ovule of Tabebuia pulcherrima is anatropous, unitegmic and tenuinucellate. The nucellus shows a trizonate structural organization. The integument is initiated by periclinal divisions in the dermal layer (zone I), around the base of the archesporium. Subsequently, cells derived from the subdermal layer (zone II) start to push the dermal cells...

Poliembrionia e aspectos da embriogênese em Tabebuia ochracea (Chamisso) Standley (Bignoniaceae)

Costa, Maria Eugênia; Sampaio, Diana S.; Paoli, Adelita Aparecida Sartori; Leite, Simone C. A. L.
Fonte: Sociedade Botânica de São Paulo Publicador: Sociedade Botânica de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 395-406
Português
Relevância na Pesquisa
37.45821%
A origem dos embriões supranumerários e a embriogenia de Tabebuia ochracea foram analisadas. Embriões supranumerários apomíticos têm origem adventícia a partir de células da hipóstase e do tegumento da região micropilar do óvulo. A embriogenia corresponde ao tipo Onagrado. Das 233 sementes dissecadas 81,37% apresentaram poliembrionia e foram encontrados até sete embriões em uma mesma semente. Aparentemente, embriões sexuais e adventícios podem se desenvolver juntos, numa mesma semente. Alguns dos embriões adventícios apresentam alterações morfoanatômicas graves que podem prejudicar seu desenvolvimento em plântulas.; The origin of the extranumerary embryos and the embryogeny of Tabebuia ochracea were analysed. Extranumerary apomictic embryos are of adventitious origin from hypostase cells and from the integument of ovule micropilar region. The embryogeny corresponds to Onagrad type. Among 233 dissected seeds, 81.37% presented polyembryony and up to seven embryos were detected in a single seed. Sexual and adventitious embryos can develop together in a single seed. Some of the adventitious embryos show severe morphoanatomical anomalies that can affect their development into seedlings.

Germinação de sementes e emergência de plântulas de Tabebuia rosea (Bertoloni) a.p. de Candolle (Bignoniaceae), uma espécie exótica com potencial invasor

Socolowski, Fábio; Takaki, Massanori
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 229-238
Português
Relevância na Pesquisa
37.602104%
Este estudo teve por objetivo determinar os efeitos da temperatura e da luz na germinação de sementes de Tabebuia rosea, bem como avaliar a influência dos ambientes de pleno sol e sob dossel na emergência de suas plântulas. Foram testadas temperaturas constantes de 10 a 45 ºC com intervalos de 5 ºC, sob luz branca e escuro. Verificou-se que a faixa ótima de temperatura para a germinação foi de 20 a 40 ºC na luz e de 20 a 35 ºC no escuro. As sementes apresentaram maior sincronização da germinação a 25 ºC na luz e 30 ºC no escuro. Os resultados indicam que as sementes de Tabebuia rosea podem germinar em ampla faixa de temperatura, tanto em ambientes abertos, com disponibilidade de luz, quanto em locais com ausência de luz, enterradas no solo ou, mesmo, no interior das florestas. Essa germinação, bem como o recrutamento das plântulas, tanto a pleno sol quanto sob a sombra da vegetação, indica o potencial invasor da espécie.; The objective of the present work was to analyze temperature and light effects on seed germination of Tabebuia rosea, as well as to evaluate the influence of sun and shade environments on seedlings emergence and recruitment. Constant temperatures from 10 to 45ºC, with 5ºC intervals, under white light and dark regimes were tested. The optimum temperature range for seed germination was between 20 and 40ºC under white light and 20 to 35ºC under dark. High synchronization index of seed germination was obtained at 25ºC under white light and 30ºC in dark. Our results indicate that seeds of Tabebuia rosea can germinate in a wide range of temperature in open environments and in places where light do not reach...

Estágio de colheita e substrato para o teste de germinação de sementes de ipê (Tabebuia chrysotricha (Mart. ex DC.) Standl.)

Martins, Cibele Chalita; Martinelli-Seneme, Adriana; Nakagawa, João
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 27-32
Português
Relevância na Pesquisa
37.540151%
Durante o processo de maturação, as sementes passam por modificações físicas, bioquímicas e fisiológicas até atingir o ponto ideal de colheita, quando apresentam a capacidade máxima de germinação e vigor. O objetivo deste trabalho foi identificar o estágio de colheita e o substrato mais favorável à germinação das sementes e ao crescimento de plântulas de Tabebuia chrysotricha. Os frutos de T. chrysotricha foram colhidos em 16 árvores- matriz na Fazenda Lageado, em Botucatu, SP, em quatro estágios de colheita: fruto fechado menor (ME), fruto fechado maior (MA), fruto em início de abertura (IA) e fruto aberto e em início de dispersão das sementes (D). Para caracterizar os estágios de colheita, foi utilizada a coloração dos frutos e das sementes, mensurados a espessura, a largura e o comprimento dos frutos e determinado o teor de água das sementes. O efeito do estágio de colheita sobre a qualidade das sementes foi verificado mediante o teste de germinação sobre areia e sobre papel a 25 ºC, avaliado após 21 dias da semeadura; e o vigor, pelo teste da primeira contagem (7 dias) e do comprimento de plântulas (21 dias). Os resultados indicaram que as sementes de Tabebuia chrysotricha devem ser colhidas quando o fruto estiver em início de abertura. Este estágio de colheita também pode ser identificado pelo teor de água das sementes de 59...

Biometria, germinação e qualidade fisiológica de sementes de Tabebuia chrysotricha (Mart. ex A. Dc.) Standl. provenirntes de diferentes matrizes

Santos, Fabiana Silva dos
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: ix, 48 f.
Português
Relevância na Pesquisa
37.45821%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Pós-graduação em Agronomia - FCAV; Tabebuia chrysotricha é uma planta arbórea com grande valor ornamental e potencial para uso em trabalhos de restauração de áreas degradadas. Este trabalho teve por objetivo verificar a variação quanto a caracteres biométricos de sementes, quanto ao processo germinativo e qualidade fisiológica de sementes provenientes de diferentes matrizes. Foram determinados o tamanho (comprimento, largura e espessura) e massa de matéria fresca de sementes, em oito repetições de 50 unidades. As avaliações de tamanho foram realizadas com auxílio de um paquímetro digital e a massa em balança analítica. O teste de germinação foi conduzido sob temperatura 25°C, usando-se como substrato duas folhas de papel. Avaliou-se a porcentagem de germinação, porcentagem de plântulas normais, índice de velocidade de germinação, valor pico, média diária de germinação, valor germinativo, comprimento de plântulas, massa seca de plântulas e porcentagem de sementes poliembriônicas, utilizando-se oito repetições de 25 sementes por tratamento. A condutividade elétrica foi avaliada em diferentes períodos de embebição (4, 6, 12...

Morfogênese e conservação in vitro para Tabebuia heptaphylla (Vellozo) Toledo (Bignoniaceae)

Higa, Taiza Cristina
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: x, 137 f.| il., tabs., grafs.
Português
Relevância na Pesquisa
37.45821%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Recursos Genéticos Vegetais.; Tabebuia heptaphylla (Vellozo) Toledo (Bignoniaceae) (ipê-roxo-de-sete-folhas) é uma espécie nativa da Mata Atlântica, de importância ornamental, medicinal, no reflorestamento e na produção de madeira. Esta espécie produz sementes cuja viabilidade é reduzida drasticamente após poucos meses de armazenamento (3-15 meses). Sua propagação é tradicionalmente efetuada através de sementes, sendo assim limitada pelas dificuldades de coleta e pelo restrito potencial de armazenamento. Assim, visando ampliar o conhecimento sobre a espécie e abrir novas perspectivas para a propagação e conservação, o objetivo desse trabalho foi estudar o comportamento da T. heptaphylla na sua fase reprodutiva e quantificar suas respostas morfogenéticas em cultura in vitro. O monitoramento do período de floração e frutificação da Tabebuia heptaphylla no ano de 2004 e 2005, indicou que o início da fase reprodutiva da espécie está relacionado às condições climáticas do ambiente e que as alterações climáticas em 2005 podem ter induzido a baixa frutificação neste ano. Essas alterações no clima...

Avaliação das propriedades químico-biológicas De tabebuia heptaphylla

VERONEZI, Patricia Orbem
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 53 f.
Português
Relevância na Pesquisa
37.540151%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências Físicas e Matemáticas. Curso de Química.; O ipê-roxo, Tabebuia heptaphylla, pertence à família das Bignoniaceaes, típica de regiões tropicais. É uma árvore de grande valor decorativo, ótima para parques e jardins. A madeira, como a de quase todos os ipês (gênero Tabebuia) é de cerne resistente, prestando-se para diversos trabalhos de marcenaria e carpintaria. O ipê-roxo apresenta grande utilização na medicina popular no tratamento de diversas enfermidades e estudos têm relatado que a espécie possui propriedades medicinais. Estudos fitoquímicos realizados com Tabebuia heptaphylla revelaram a presença de derivados do ácido benzóico, quinonas, naftoquinonas, flavonóides, iridóides glicosilados e terpenóides. Neste trabalho objetivou-se realizar um novo estudo fitoquímico com as cascas da espécie, direcionado à obtenção de derivados do ácido benzóico através de extrações ácido-base e avaliação de seu potencial antioxidante. Com o extrato hidroalcoólico obtido após maceração exaustiva das cascas de Tabebuia heptaphylla foram realizadas extrações com AcOEt fazendo variações no pH. Em uma primeira seqüência de extrações as frações ácida e básica foram submetidas à cromatografia em coluna. Deste procedimento dois derivados do ácido benzóico foram obtidos...

Manejo de rebrotas e propagação vegetativa de Tabebuia cassinoides (Lam.) DC (Bignoniaceae)

Tiepolo, Gilberto
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.45821%
Objetivou-se com o presente estudo verificar o potencial de propagação vegetativa de Tabebuia cassinoides (caxeta), verificar seu crescimento mediante o controle do número de rebrotas, averiguar o efeito da luminosidade no crescimento das mesmas e gerar informações que poderão subsidiar o manejo, além de auxiliar na elaboração de legislação pertinente. Para tanto, foram instalados dois experimentos; um de manejo de brotações e o outro de propagação vegetativa em diferentes classes de solos. Para o manejo foi selecionado um caxetal de 10 ha, no município de Pontal do Paraná - PR, cuja última exploração ocorreu há 16 anos. Um inventário expedito foi feito para conhecer a sua estrutura e, especialmente, a distribuição espacial da caxeta. Com base nessas informações, foram criados dois ambientes, um a pleno sol e outro em diferentes níveis de sombreamento, obtidos pela remoção integral ou parcial de indivíduos arbóreos. Nesses ambientes, foram marcadas e cortadas 150 caxetas com DAP acima de 20 cm, diâmetro mínimo regulamentado para o corte da espécie no Estado do Paraná. Após doze meses, foi efetuada a desbrota, deixando-se desde uma até quatro brotações por indivíduo, além da testemunha, com todos os brotos. O experimento foi concebido como um fatorial em blocos casualizados...

Study of the antineoplastic action of Tabebuia avellanedae in carcinogenesis induced by azoxymethane in mice

Higa, Roberta Alves; Aydos, Ricardo Dutra; Silva, Iandara Schettert; Ramalho, Rondon Tosta; Souza, Albert Schiaveto de
Fonte: Acta Cirurgica Brasileira Publicador: Acta Cirurgica Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
37.602104%
OBJETIVO: Estudar a ação antitumoral da Tabebuia avellanedae (Ipê-Roxo) na carcinogênese colônica induzida experimentalmente pelo azoximetano em camundongos. MÉTODOS: Foram utilizados 50 camundongos divididos em 5 grupos: grupo I administrado Azoximetano (AOM); grupo II - β-lapachona; grupo III - veículo (diluente); grupo IV - veículo + AOM; e grupo V - β-lapachona + AOM. RESULTADOS: Observou-se presença de focos de criptas aberrantes em todos os animais dos grupos I e IV, 50% no grupo II e 90% no grupo V. CONCLUSÃO: A β-lapachona extraída da Tabebuia avellanedae não apresentou efeito protetor das lesões induzidas pelo azoximetano em cólon de camundongos.; ABSTRACT - PURPOSE: To study the antitumor action of Tabebuia avellanedae in experimentally induced colon carcinogenesis by azoxymethane in mice. METHODS: Fifty (n=50) mice were divided into five groups: in group I azoxymethane (AOM) was administered, in Group II - β-lapachone, in group III - vehicle (diluent) and in group IV - vehicle + AOM and finally in group V - β-lapachone + AOM. RESULTS: It was observed the presence of aberrant crypt foci in all animals of groups I and IV, 50% in group II and 90% in group V. CONCLUSION: The β-lapachone extracted from the Tabebuia avellanedae showed no protective effect of lesions induced by azoxymethane in colon of mice.

Auto-incompatibilidad de acción tardía e hibridación interespecífica en el género Tabebuia A.I. Gomes ex DC (Bignoniaceae): estudios relacionados con el desarrollo reproductivo; Late-acting self-incompatibility and interspecific hibridization in the genus Tabebuia A.I. Gomes ex DC (Bignoniaceae): reproductive developmental studies

Facciuto, Gabriela R.
Fonte: Facultad de Ciencias Exactas y Naturales. Universidad de Buenos Aires Publicador: Facultad de Ciencias Exactas y Naturales. Universidad de Buenos Aires
Tipo: info:eu-repo/semantics/doctoralThesis; tesis doctoral; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em //2007 Português
Relevância na Pesquisa
37.540151%
Objetivo: El objetivo general de esta tesis fue el estudio de los mecanismos de autoincompatibilidad y compatibilidad interespecífica en el género Tabebuia. Principales resultados y conclusiones: Se comprobó la existencia de un sistema de auto-incompatibilidad, que opera en las tres especies estudiadas: T. heptaphylla, T. alba y T. pulcherrima. El sistema de auto-compatibilidad pudo ser categorizado como de acción tardía al comprobarse que en los pistilos auto-polinizados, los tubos polínicos crecen hasta el ovario. En la auto-polinización de las tres especies, se comprobó que, aunque la doble fecundación es eficiente, la abscisión de los pistilos, que se produce entre los 4 y 6 DPP, pone en evidencia que los cruzamientos son auto-incompatibles. Durante este período, el endosperma alcanza el estado de 8-células y el cigoto permanece indiviso. La abscisión de los pistilos en un mismo estado de desarrollo del endosperma permitió confirmar que se trata de un sistema de auto-incompatibilidad y no de depresión por endogamia. Se detectó que la velocidad de crecimiento de los tubos polínicos fue mayor en la polinización cruzada con respecto a la auto-polinización. Por inducción de poliploidía se obtuvieron individuos tetraploides auto-compatibles y luego triploides estériles. Se obtuvieron híbridos a partir de los siguientes cruzamientos: T. pulcherrima x T. heptaphylla...

Morphology of arbuscular mycorrhizas in Tabebuia avellanedae Lorentz ex Griseb. (Bignoniaceae); Morfologia de micorrizas arbusculares em Tabebuia avellanedae Lorentz ex Griseb. (Bignoniaceae)

Paulilo, Maria Terezinha Silveira; Universidade Federal de Santa Catarina; Moratelli, Eliane Maria; Universidade Federal de Santa Catarina; Dalla Costa, Murilo; Universidade Federal de Santa Catarina; Santos, Marisa; Universidade Federal de Santa Catarina
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; substrato de cultivo inoculado.; Substratum inoculated. Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2007 Português
Relevância na Pesquisa
37.540151%
O conhecimento sobre o tipo de morfologia de micorrizas arbusculares é importante uma vez que a função fisiológica das estruturas micorrízicas e reações de defesa do hospedeiro podem apresentar diferenças entre as morfologias Arum e Paris. As raízes de plântulas de Tabebuia avellanedae, colonizadas tanto por população nativa presente no solo de mata utilizado no cultivo ou provindos de inoculação do solo de mata com Glomus clarum e Glomus tunicatum, apresentaram micorrizas arbusculares tanto com morfologia tipo Arum como morfologia tipo Paris, caracterizando uma morfologia do tipo intermediário. A presença de morfologia intermediária poderia ser ecologicamente vantajosa, pois traria aos hospedeiros os benefícios apresentados pelas morfologias Arum e Paris.; The knowledge about de morphology of arbuscular mycorrhizas is important since the physiological function of mycorrhizal structure and defense reactions of host can show differences between the Arum and Paris type morphology. Root seedlings of Tabebuia avellanedae, colonized both by native or inoculated (Glomus clarum and Glomus tunicatum) arbuscular mycorrhizal fungi showed both Arum and Paris type of morphology, characterizing an interrnediary type of morphology. This kind of morphology can bring ecological important since the hosts could take benefit of the advantages of each type of morphology.

Promoção do enraizamento de estacas basais e apicais de Tabebuia cassinoides (Lam.) DC. Submetidas ao ácido indolacético; Promoção do enraizamento de estacas basais e apicais de Tabebuia cassinoides (Lam.) DC. Submetidas ao ácido indolacético

Guerra, Miguel P.; Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis; Nodari, Rubens O.; Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis; Reis, Ademir; Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis; Schweitzer, Isabela S.; Universidad
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Análise de variância e teste de separação de dizer.; Analysis of variance and mean separation test. Formato: application/msword
Publicado em 01/01/1984 Português
Relevância na Pesquisa
37.540151%
Com o objetivo de verificar a capacidade de enraizamento de estacas de Tabebuia cassinoides (Lam.) DC., realizou-se o presente ensaio. Estacas basais e apicais desta espécie foram submetidas a concentrações de 0,50,100,200 e 400 ppm de ácido indolacético. Os resultados obtidos mostraram que esta auxina não promoveu maior percentagem de enraizamento de estacas basais do que a verificada no tratamento testemunha, cujos valores médios situaram-se em 38,3%. Verificou-se que maiores valores para percentagem de enraizamento, foram obtidos para estacas basais com diâmetro maior do que 13 m,m. Estacas apicais apresentaram baixa percentagem média de enraizamento (5%), não sendo indicadas para a estaquia. Os resultados obtidos evidenciaram a necessidade de estudos complementares envolvendo outras fontes de auxina, formas de aplicação, tipo de estaca e época de coleta e estaquia.; The present experiment was realized for evaluating the rooting capacity of Tabebuia cassinoides (Lam.) DC. The basal and apical cutting of this especies were submitted to indolacetic acid with a concentration of 0, 50, 100, 200 and 400 ppm. It was shown that this auxin did not promote higher rooting percentage for basal cutting than the treatment of control. The average values of control treatment was in 38...

Las especies nativas y exóticas de Tabebuia y Handroanthus (Tecomeae, Bignoniaceae) en Argentina

Zapater,Maria A; Califano,Laura M; Del Castillo,Elvio M; Quiroga,Mirta A; Lozano,Evangelina C
Fonte: Darwiniana, nueva serie Publicador: Darwiniana, nueva serie
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 Português
Relevância na Pesquisa
37.45821%
Los estudios más recientes en Argentina sobre el género Tabebuia y Handroanthus reconocen la existencia de dos y seis especies nativas respectivamente, además de una especie exótica de Handroanthus cultivada en el arbolado urbano. Sin embargo no todo está resuelto en los géneros, por cuanto se citan conflictos taxonómicos para el noroeste argentino (NOA). Nuevas colecciones que se efectuaron en Salta y Jujuy, y la revisión de un importante número de ejemplares de herbarios, confirmaron la existencia de una muy alta variabilidad en las poblaciones de la región NOA y de situaciones conflictivas y/o confusas que impedían la correcta identificación de las entidades. Debido a ello, se considera necesario efectuar la revisión de los géneros analizando materiales completos que incluyan todos los estados fenológicos, de manera de estudiar el mayor número de caracteres en todos los órganos de la planta (hojas jóvenes, hojas adultas, inflorescencias y flores, frutos y semillas). Como resultado se encontró que el número de taxones nativos es de siete en Handroanthus, con el agregado de un nuevo taxón varietal y de dos en Tabebuia; además se identificó otra especie cultivada de Tabebuia con lo que el número de taxones exóticos de ambos géneros asciende a dos. Se describen todas las entidades...