Página 1 dos resultados de 281 itens digitais encontrados em 0.026 segundos

Fatores demográficos como determinantes da criminalidade

Hartung, Gabriel Chequer
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
76%
O artigo mostra a influência de fatores demográficos de 1980 na criminalidade de 2000. Usando dados dos municípios de São Paulo apresentaremos evidências que taxa de fecundidade, porcentagem de mães adolescentes, porcentagem de crianças criadas sem o pai são fatores relevantes para explicar a variação de crimes violentos e crimes contra o patrimônio nos municípios paulistas; The article shows the influence of some demographics factors of 1980 on crime in 2000. Using data of São Paulo state cities we show evidences that fertility rate, fraction of teenager motherhood and fraction of single mothers are important determinants of both violent crime and property crime

Biologia reprodutiva de Elaenia chiriquensis (Lawrence) (Aves, Tyrannidae) em Cerrado do Brasil Central; Reprodutive biology of Elaenia chiriquensis (Lawrence) (Aves, Tyrannidae) in the Cerrado of the Brazil Central

Medeiros, Rita de Cássia Surrage de; Marini, Miguel Ângelo
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
76.01%
Elaenia chiriquensis (Lawrence, 1865) é um Passeriforme abundante nos cerrados do Planalto Central entre os meses de setembro e dezembro, quando se reproduz. Este trabalho tem por objetivo descrever alguns aspectos de sua biologia reprodutiva. O estudo foi desenvolvido na área da Estação Ecológica de Águas Emendadas, Planaltina, Distrito Federal durante o período de agosto de 2002 a dezembro de 2003. Ninhos (n = 110) foram monitorados a cada 1-5 dias. Adultos (n = 285) foram individualmente marcados. O tamanho das ninhadas variou entre um (n = 14), dois (n = 88) ou três ovos (n = 1). Elaenia chiriquensis constrói ninhos abertos em forma de "taça", com ovos de coloração branco gelo a rosado e pequenas manchas de cor ferrugínea no pólo obtuso. Dimensões e forma dos ninhos foram comparáveis aos da mesma espécie na América do Sul. A reprodução ocorreu entre meados de setembro a fins de dezembro, com dois picos de ninhos ativos, meados de outubro e novembro. Estes dois picos podem ser explicados por uma segunda tentativa após o sucesso ou insucesso da primeira nidificação. Trinta e dois ninhos (30%) obtiveram sucesso, 70 foram predados (67%) e 4 abandonados (4%). O sucesso dos ovos foi de 28% e a taxa de eclosão de 0...

Fecundidade e diferenciais intra-urbanos de desenvolvimento humano, São Paulo, Brasil, 1997

Martins,Cláudia Maria; Almeida,Márcia Furquim de
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2001 Português
Relevância na Pesquisa
86.2%
OBJETIVO: Avaliar possíveis divergências no padrão reprodutivo de mulheres residentes em áreas de diferentes níveis de desenvolvimento humano, pela análise de suas taxas de fecundidade total e taxas específicas de fecundidade por idade. MÉTODOS: Foram estudados os 96 distritos do Município de São Paulo, agrupados em cinco áreas segundo ordem crescente dos valores assumidos pelo Indicador de Desenvolvimento Humano. O estudo compreendeu a população feminina de 15 a 49 anos e os nascimentos vivos ocorridos durante o ano de 1997. As fontes de obtenção dos dados foram as declarações de nascidos vivos e a contagem da população 1996. Foram trabalhadas as seguintes variáveis: IDH, distrito de residência e idade da mulher. RESULTADOS: As mulheres residentes na área de menor desenvolvimento humano apresentaram taxa de fecundidade total de 2,62, sendo que a cúspide (151/1.000 filhos por mulheres) situou-se no grupo etário de 20 a 24 anos. Na área de maior indicador de desenvolvimento humano, observou-se menor número médio de filhos por mulher (1,67), e a cúspide (93/1.000 filhos por mulheres) se situou no grupo etário de 25 a 29 anos. CONCLUSÕES: As mulheres residentes nas áreas de maior desenvolvimento humano apresentaram menor número médio de filhos e tendência a tê-los em idades mais avançadas...

Mortalidade infantil no Brasil em períodos recentes de crise econômica

Costa,Maria da Conceição Nascimento; Mota,Eduardo Luiz Andrade; Paim,Jairnilson Silva; Silva,Lígia Maria Vieira da; Teixeira,Maria da Glória; Mendes,Carlos Maurício Cardeal
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 Português
Relevância na Pesquisa
76.09%
OBJETIVO: Analisar a tendência temporal da mortalidade infantil no Brasil em um período recente (1980 a 1998) de crise econômica. MÉTODOS: Estudo de série temporal tendo o Sistema de Informações de Mortalidade do Ministério da Saúde, Fundação IBGE e Fundação Nacional de Saúde como fontes de dados. Pela modelagem Autoregressive integrated moving average (ARIMA) descreveram-se parâmetros da série e, com coeficientes de correlação de Spearman, avaliou-se a associação entre coeficiente de mortalidade infantil e alguns determinantes. RESULTADOS A mortalidade infantil apresentou tendência decrescente (-59,3%) e forte correlação com a maioria dos indicadores analisados. Todavia, apenas as correlações entre coeficiente de mortalidade infantil e taxa de fecundidade total (e taxa de natalidade) diferiram significantemente de uma década para outra. CONCLUSÕES: A variação da fecundidade foi a principal responsável pela persistência do declínio da mortalidade infantil nos anos oitenta. No período seguinte, aqueles relacionados às condições de vida, principalmente, à atenção à saúde, talvez tenham sido mais importantes.

Biologia reprodutiva de Elaenia chiriquensis (Lawrence) (Aves, Tyrannidae) em Cerrado do Brasil Central

Medeiros,Rita de C. S. de; Marini,Miguel Â.
Fonte: Sociedade Brasileira de Zoologia Publicador: Sociedade Brasileira de Zoologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2007 Português
Relevância na Pesquisa
76.01%
Elaenia chiriquensis (Lawrence, 1865) é um Passeriforme abundante nos cerrados do Planalto Central entre os meses de setembro e dezembro, quando se reproduz. Este trabalho tem por objetivo descrever alguns aspectos de sua biologia reprodutiva. O estudo foi desenvolvido na área da Estação Ecológica de Águas Emendadas, Planaltina, Distrito Federal durante o período de agosto de 2002 a dezembro de 2003. Ninhos (n = 110) foram monitorados a cada 1-5 dias. Adultos (n = 285) foram individualmente marcados. O tamanho das ninhadas variou entre um (n = 14), dois (n = 88) ou três ovos (n = 1). Elaenia chiriquensis constrói ninhos abertos em forma de "taça", com ovos de coloração branco gelo a rosado e pequenas manchas de cor ferrugínea no pólo obtuso. Dimensões e forma dos ninhos foram comparáveis aos da mesma espécie na América do Sul. A reprodução ocorreu entre meados de setembro a fins de dezembro, com dois picos de ninhos ativos, meados de outubro e novembro. Estes dois picos podem ser explicados por uma segunda tentativa após o sucesso ou insucesso da primeira nidificação. Trinta e dois ninhos (30%) obtiveram sucesso, 70 foram predados (67%) e 4 abandonados (4%). O sucesso dos ovos foi de 28% e a taxa de eclosão de 0...

A demografia brasileira e o declínio da fecundidade no Brasil: contribuições, equívocos e silêncios

Carvalho,José Alberto Magno de; Brito,Fausto
Fonte: Associação Brasileira de Estudos Populacionais Publicador: Associação Brasileira de Estudos Populacionais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 Português
Relevância na Pesquisa
76.1%
A população brasileira vivenciou, no final do século passado, rapidíssimo declínio da fecundidade. Sua taxa de fecundidade, em três décadas, passou de 5,8 para apenas 2,3! O artigo analisa as atitudes e posições dos estudiosos da população diante de tal fenômeno. Para entendêlas, há de se levar em conta o contexto internacional polarizado pelos blocos socialista e capitalista. Entre os cientistas sociais brasileiros predominava, em oposição aos neomalthusianos e à política americana, posição clara contra a presença do Estado no campo da reprodução. Tinham duas fortes convicções: 1) não havia, em geral, demanda por anticoncepção e 2) o ritmo do crescimento populacional e seu tamanho eram neutros, do ponto de vista do bem-estar social. O grande embate ideológico está ultrapassado. A transição da fecundidade no Brasil já avançou muito. No entanto, há segmentos de mulheres, as mais pobres, que ainda carecem de informação e de acesso aos meios para regular sua prole. Por outro lado, a sociedade não está tirando partido de algumas oportunidades geradas pelo declínio da fecundidade, nem se preparando para enfrentar os novos desafios, que são conseqüência desse mesmo declínio. Ainda predominam silêncios...

Efeitos tempo, parturição e quantum no Brasil: indicadores de período e evidências empíricas

Miranda-Ribeiro,Adriana de; Rios-Neto,Eduardo Luiz Gonçalves; Carvalho,José Alberto Magno de
Fonte: Associação Brasileira de Estudos Populacionais Publicador: Associação Brasileira de Estudos Populacionais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
76.14%
O presente artigo tem como objetivo estimar e comparar diferentes indicadores de fecundidade de período, com enfoque naqueles que corrigem distorções causadas na taxa de fecundidade total (TFT) observada em determinado período, a fim de criar e avaliar novas possibilidades de análise da fecundidade no Brasil. São apresentadas séries de TFT, TFT PPR, PATFR, PATFRajustada (K-O), PDTFR e PADTFR, bem como as séries históricas dos efeitos tempo e parturição e da idade média da fecundidade. Foram utilizados os bancos de dados sobre histórias de nascimentos, obtidos a partir das edições de 1980, 1991 e 2000 do Censo Demográfico brasileiro. Os resultados mostram que, no Brasil, a transição da fecundidade foi acompanhada, durante praticamente todo o período de análise, por um efeito tempo negativo e um efeito parturição positivo, que atuaram no sentido de inflar a fecundidade observada. No futuro próximo, a fecundidade observada no Brasil deverá ser diminuída, principalmente pela ação do efeito tempo positivo.

Fecundidade das mulheres autodeclaradas indígenas residentes em Minas Gerais, Brasil: uma análise a partir do Censo Demográfico 2000

Dias Júnior,Cláudio Santiago; Verona,Ana Paula de Andrade; Pena,João Luiz; Machado-Coelho,George Luiz Lins
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2008 Português
Relevância na Pesquisa
76.1%
As populações indígenas aldeadas no Brasil apresentam alta taxa de fecundidade total (TFT), sendo que em alguns casos é observado o crescimento destas taxas ao longo do tempo. Já os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelam um declínio da TFT da população autodeclarada indígena, independente da situação de domicílio (urbano, rural e rural específico). Este trabalho utiliza dados do Censo Demográfico 2000 para descrever e comparar a estrutura e o nível da fecundidade de período e coorte das mulheres autodeclaradas indígenas residentes em Minas Gerais, Brasil. Foram calculadas as taxas específicas de fecundidade (TEF), a TFT de período para o ano 2000 e a TFT de coorte para mulheres com cinqüenta anos e mais de idade. Os resultados mostram que as mulheres autodeclaradas indígenas residentes em Minas Gerais experimentaram um passado de alta fecundidade, independente da situação de domicílio. Concluiu-se que o uso do Censo Demográfico 2000 é uma importante fonte de dados para os estudos sobre populações indígenas no Brasil, tanto pelo seu alto grau de cobertura quanto pela riqueza das informações coletadas.

Evolu????o do comportamento reprodutivo da mulher brasileira - 1991/2000: c??lculo da taxa de fecundidade total em n??vel municipal

Horta, Cl??udia J??lia Guimar??es; Carvalho, Jos?? Alberto Magno de; Nogueira, Olinto Jos?? Oliveira
Fonte: Fundação João Pinheiro Publicador: Fundação João Pinheiro
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
76.2%
A constru????o de indicadores em n??vel municipal ?? fundamental para o planejamento, a elabora????o de diagn??sticos setoriais e a avalia????o de pol??ticas p??blicas. O presente artigo apresenta a metodologia de c??lculo da Taxa de Fecundidade Total para os munic??pios brasileiros em 1991 e 2000. Analisando os resultados, tra??a um panorama especializado do decl??nio recente da fecundidade no Pa??s. Ademais, estuda a associa????o entre o n??vel de fecundidade da mulher brasileira e alguns indicadores socioecon??micos, assinalando que aspectos comuns e recorrentes dos munic??pios, nos dois extremos de n??vel de fecundidade, apontam para determinantes que extrapolam o conceito de urbaniza????o. Na verdade, os diferenciais de fecundidade estariam relacionados a outros aspectos, independentemente de serem mais ou menos urbanos ou rurais.

Taxa de natalidade e métodos anticoncepcionais

dos Santos, Evanguelia Kotzias Atherino; Zampieri, Maria de Fátima Mota; de Oliveira, Maria Conceição; Carcereri, Daniela Lemos; Correa, Ana Patrícia; Tognoli, Heitor
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Unidade 4 do módulo 6 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família. Arquivo .zip contendo página html com recursos de texto, imagens e animações em flash.
Português
Relevância na Pesquisa
85.9%
O objeto lembra que o conceito de saúde reprodutiva é relativamente recente, trazendo a definição apresentada pela Conferência de População do Cairo, em 1994. Lembra o princípio da integralidade deve ser o foco dos serviços de planejamento familiar, garantindo que a questão reprodutiva seja considerada prioritária. Reforça que as ações de planejamento familiar têm três eixos principais, que são o aumento da oferta de métodos anticoncepcionais, a ampliação do acesso à esterilização cirúrgica voluntária e a introdução da atenção à reprodução humana assistida no SUS. Enfatiza a proposta do Ministério da Saúde de reorganização dos serviços para orientar as mulheres e os casais, chamada “Educação para escolha livre informada”, sobre o método anticoncepcional a ser usado. Apresenta um gráfico sobre a evolução da taxa de fecundidade no Brasil no período de 1940 a 2000, observando a significativa queda da taxa nas últimas décadas. Finaliza enumerando os métodos anticoncepcionais disponibilizados pelo Ministério da Saúde, relacionando-os com o papel da enfermagem na disponibilização desses à população, especialmente sobre a importância de os profissionais de saúde conversarem com os usuários sobre as vantagens e limitações...

O papel da equipe de saúde da família na realidade atual do país

dos Santos, Evanguelia Kotzias Atherino; Zampieri, Maria de Fátima Mota; de Oliveira, Maria Conceição; Carcereri, Daniela Lemos; Tognoli, Heitor
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Unidade 4 do módulo 6 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família. Arquivo .zip contendo página html com recursos de texto, imagens e animações em flash.
Português
Relevância na Pesquisa
76.19%
Este objeto começa abordando características históricas e transformações dos indicadores de taxa de fecundidade e de uso de anticoncepcionais por grupo etário no Brasil e na sua área de abrangência. Ressalta três pesquisas nacionais sobre demografia e saúde, realizadas em 1986, 1996 e 2006. Lembra que a taxa de fecundidade entre 1992 e 2008 caiu em todas as faixas de renda e traz duas tabelas sobre taxas específicas de fecundidade por idade e taxa de fecundidade total, realizada pela Pesquisa Nacional sobre Demografia e Saúde (PNDS) em 2006, mostrando através de dados as mudanças que aconteceram no país neste contexto. Mostra que as ações de planejamento familiar têm três eixos principais, que são o aumento da oferta de métodos anticoncepcionais; a ampliação do acesso à esterilização cirúrgica voluntária; e a introdução da atenção à reprodução humana assistida no SUS. Enfatiza que ações educativas são importantes, pois com mais informação e acesso aos métodos anticoncepcionais, muitas mulheres desistiriam da cirurgia e optariam por outros métodos contraceptivos. Termina enfocando que existe ampla disponibilidade de métodos anticoncepcionais, tanto para homens quanto para mulheres, e que o médico e demais membros da equipe devem orientar mulheres e casais a respeito dos diferentes métodos contraceptivos disponíveis. Unidade 4 do módulo 6 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família.; 1.0; Ministério da Saúdes/OPAS/OMS

Fecundidade, hospitalizações e mortes evitáveis

Boing, Antonio Fernando; d’Orsi, Eleonora; Reibnitz, Calvino
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Unidade 2 do módulo 3 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família. Arquivo .zip contendo página html com recursos de texto, imagens e animações em flash.
Português
Relevância na Pesquisa
76.04%
Nesse objeto o aluno irá aprender sobre o indicador de fecundidade, a diferença entre fertilidade de fecundidade, como é calculado esse indicador e sua utilidade para se estabelecer a expectativa de vida da população. Na sequência o aluno aprenderá sobre o indicador de Hospitalizações por Condições Sensíveis à Atenção Primária e Mortes Evitáveis com a lista Brasileira de Causas de Mortes Evitáveis por Intervenções do Sistema Único de Saúde. Unidade 2 do módulo 3 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família.; 1.0; Ministério da Saúdes/OPAS/OMS

Perspectivas de crescimento para a população brasileira: velhos e novos resultados; Texto para Discussão (TD) 1426: Perspectivas de crescimento para a população brasileira: velhos e novos resultados; Growth prospects for the Brazilian population: old and new results

Camarano, Ana Amélia; Kanso, Solange
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
76.11%
Uma das maiores conquistas sociais da segunda metade do século XX em quase todo o mundo em desenvolvimento foi a redução da mortalidade em todas as idades, o que resultou no aumento da esperança de vida e em que mais e mais pessoas alcançassem as idades avançadas. Esta mudança foi seguida da queda da fecundidade. Ambas ocorreram num curto período de tempo e acarretaram transformações rápidas no ritmo de crescimento da população e na distribuição etária. Devido a isto, é necessário que projeções sejam sempre atualizadas. O trabalho compara resultados de cinco projeções realizadas anteriormente e apresenta os resultados de uma nova, que incorpora os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2007. Todas as projeções apontam para uma desaceleração no ritmo de crescimento populacional e para um processo acelerado de envelhecimento, inclusive do próprio segmento com 80 anos e mais de idade. No entanto, as taxas de crescimento, bem como as proporções dos diversos grupos etários no total da população, variam em função da intensidade assumida para a queda da fecundidade. Em relação aos totais populacionais, quanto mais recente a projeção, menor é o volume esperado. Isso é explicado pelas diferentes taxas de fecundidade assumidas nas hipóteses realizadas. Diferenças expressivas também são encontradas na composição etária...

Desenvolvimento e fecundidade no Brasil : reversão da fecundidade para municípios mais desenvolvidos?; Development and fertility in Brazil : fertility reversion for more developed municipalities?; Desarrollo y fecundidad en Brasil : reversión de la fecundidad para municipios más desarrollados?; Le Développement et la fécondité au Brésil : la réversion de la fertilité pour les municipalités plus développées?

Araujo Junior, Ari Francisco de; Salvato, Márcio Antônio; Queiroz, Bernardo Lanza
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Planejamento e Políticas Públicas (PPP) - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
76.12%
Durante o último século, vários países observaram um aumento rápido no desenvolvimento econômico com declínio simultâneo nas taxas de crescimento da fecundidade e da população. Utilizando uma análise de regressão limiar, como proposto por Hansen (2000), este artigo investiga a associação negativa entre o desenvolvimento econômico e a fecundidade para os municípios brasileiros, utilizando dados do Censo de 2000 e do índice de desenvolvimento humano. Os resultados não demonstram nenhuma evidência para apoiar a existência de uma relação em forma de J invertido entre desenvolvimento e fecundidade como encontrado por Furuoka (2010) para os Estados Unidos, ao contrário dos resultados sugeridos por Myrskylä et al. (2009). Além disso, observaram-se quatro regimes diferentes, todos estatisticamente significativos, e há evidências de que a intensidade da relação no terceiro regime é mais fraca que os outros como é encontrada por Furuoka (2009).; p. 89-97 : il.

Fecundidade das mulheres cabo-verdianas - África Ocidental; Cape verdean women's fertility - West Africa

Tavares, Carlos Mendes; Camarano, Ana Amelia; Abreu, Luiz Carlos de
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/2008 Português
Relevância na Pesquisa
86.17%
Os níveis de fecundidade de um país fazem parte de um elenco de indicadores que orientam na formulação de políticas públicas, face à redução do volume da população e do seu envelhecimento. O aumento da fecundidade pode indicar falta de acesso da população a informações e serviços de saúde reprodutiva. Assim, o objetivo é analisar a fecundidade das mulheres cabo-verdianas e a contribuição de determinantes próximos da fecundidade. Realizou-se a análise e a mensuração do comportamento da fecundidade das mulheres a partir de métodos indiretos de estimação da fecundidade com base nos dados dos censos. A análise dos determinantes próximos da fecundidade é baseado no DHS (Pesquisa sobre Saúde e Demografia - 1998). Os dados mostraram uma redução de 1,7, 1,5 e 1,6 filhos por mulher no final do período reprodutivo, de acordo com os três métodos (Brass, Arriaga e Gompertz) entre 1990 e 2000. As taxas foram mais altas para as mulheres das áreas rurais. A fecundidade vem diminuindo no país e com ocorrência mais precoce. O uso de contraceptivos foi o determinante de maior relevância no processo de declínio de fecundidade das mulheres de Cabo Verde, África.; A country's fertility levels are part of a list of indicators that guide the formulation of public policies...

Mortalidade infantil no Brasil em períodos recentes de crise econômica; Infant mortality in Brazil during recent periods of economic crisis

Costa, Maria da Conceição Nascimento; Mota, Eduardo Luiz Andrade; Paim, Jairnilson Silva; Silva, Lígia Maria Vieira da; Teixeira, Maria da Glória; Mendes, Carlos Maurício Cardeal
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2003 Português
Relevância na Pesquisa
76.09%
OBJETIVO: Analisar a tendência temporal da mortalidade infantil no Brasil em um período recente (1980 a 1998) de crise econômica. MÉTODOS: Estudo de série temporal tendo o Sistema de Informações de Mortalidade do Ministério da Saúde, Fundação IBGE e Fundação Nacional de Saúde como fontes de dados. Pela modelagem Autoregressive integrated moving average (ARIMA) descreveram-se parâmetros da série e, com coeficientes de correlação de Spearman, avaliou-se a associação entre coeficiente de mortalidade infantil e alguns determinantes. RESULTADOS A mortalidade infantil apresentou tendência decrescente (-59,3%) e forte correlação com a maioria dos indicadores analisados. Todavia, apenas as correlações entre coeficiente de mortalidade infantil e taxa de fecundidade total (e taxa de natalidade) diferiram significantemente de uma década para outra. CONCLUSÕES: A variação da fecundidade foi a principal responsável pela persistência do declínio da mortalidade infantil nos anos oitenta. No período seguinte, aqueles relacionados às condições de vida, principalmente, à atenção à saúde, talvez tenham sido mais importantes.; OBJECTIVE: To analyze time trends in infant mortality in Brazil during a recent period of economic crisis (1980-1998). METHODS: Time-series study based on the Ministry of Health's Mortality Information System...

Mortalidade infantil no Brasil em períodos recentes de crise econômica

Costa,Maria da Conceição Nascimento; Mota,Eduardo Luiz Andrade; Paim,Jairnilson Silva; Silva,Lígia Maria Vieira da; Teixeira,Maria da Glória; Mendes,Carlos Maurício Cardeal
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 Português
Relevância na Pesquisa
76.09%
OBJETIVO: Analisar a tendência temporal da mortalidade infantil no Brasil em um período recente (1980 a 1998) de crise econômica. MÉTODOS: Estudo de série temporal tendo o Sistema de Informações de Mortalidade do Ministério da Saúde, Fundação IBGE e Fundação Nacional de Saúde como fontes de dados. Pela modelagem Autoregressive integrated moving average (ARIMA) descreveram-se parâmetros da série e, com coeficientes de correlação de Spearman, avaliou-se a associação entre coeficiente de mortalidade infantil e alguns determinantes. RESULTADOS A mortalidade infantil apresentou tendência decrescente (-59,3%) e forte correlação com a maioria dos indicadores analisados. Todavia, apenas as correlações entre coeficiente de mortalidade infantil e taxa de fecundidade total (e taxa de natalidade) diferiram significantemente de uma década para outra. CONCLUSÕES: A variação da fecundidade foi a principal responsável pela persistência do declínio da mortalidade infantil nos anos oitenta. No período seguinte, aqueles relacionados às condições de vida, principalmente, à atenção à saúde, talvez tenham sido mais importantes.

Gravidez na adolescência: estudo ecológico nas microrregiões de saúde do Estado do Mato Grosso do Sul, Brasil - 2008

Martins,Paulo Cezar Rodrigues; Pontes,Elenir Rose Jardim Cury; Filho,Antonio Conceição Paranhos; Ribeiro,Alisson André
Fonte: Ministério da Saúde do Brasil Publicador: Ministério da Saúde do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2014 Português
Relevância na Pesquisa
76.18%
OBJETIVO:descrever a proporção de nascidos vivos e a taxa de fecundidade de mães de 15 a 19 anos de idade e analisar sua correlação com indicadores socioeconômicos, nas microrregiões de saúde do estado de Mato Grosso do Sul, Brasil.MÉTODOS:estudo ecológico com medidas agregadas por microrregião, calculadas a partir de (i) dados do Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (Sinasc) para o ano de 2008 e de (ii) indicadores de desenvolvimento social e econômico.RESULTADOS:do total de 40.867 nascidos vivos, 22% eram de mães adolescentes; as taxas específicas de fecundidade (15 a 19 anos) variaram de 73 a 116 por mil habitantes, entre as microrregiões de saúde estudadas; verificou-se correlação significativa entre taxas específicas de fecundidade e índice de responsabilidade social (r=0,646; p=0,032) e analfabetismo funcional (r=0,7180; p=0,013).CONCLUSÃO:a fecundidade das mulheres adolescentes tende a ser maior nas microrregiões com piores indicadores de escolaridade e desenvolvimento socioeconômico.

Fecundidade e diferenciais intra-urbanos de desenvolvimento humano, São Paulo, Brasil, 1997

Martins,Cláudia Maria; Almeida,Márcia Furquim de
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2001 Português
Relevância na Pesquisa
86.2%
OBJETIVO: Avaliar possíveis divergências no padrão reprodutivo de mulheres residentes em áreas de diferentes níveis de desenvolvimento humano, pela análise de suas taxas de fecundidade total e taxas específicas de fecundidade por idade. MÉTODOS: Foram estudados os 96 distritos do Município de São Paulo, agrupados em cinco áreas segundo ordem crescente dos valores assumidos pelo Indicador de Desenvolvimento Humano. O estudo compreendeu a população feminina de 15 a 49 anos e os nascimentos vivos ocorridos durante o ano de 1997. As fontes de obtenção dos dados foram as declarações de nascidos vivos e a contagem da população 1996. Foram trabalhadas as seguintes variáveis: IDH, distrito de residência e idade da mulher. RESULTADOS: As mulheres residentes na área de menor desenvolvimento humano apresentaram taxa de fecundidade total de 2,62, sendo que a cúspide (151/1.000 filhos por mulheres) situou-se no grupo etário de 20 a 24 anos. Na área de maior indicador de desenvolvimento humano, observou-se menor número médio de filhos por mulher (1,67), e a cúspide (93/1.000 filhos por mulheres) se situou no grupo etário de 25 a 29 anos. CONCLUSÕES: As mulheres residentes nas áreas de maior desenvolvimento humano apresentaram menor número médio de filhos e tendência a tê-los em idades mais avançadas...

Fecundidade das mulheres autodeclaradas indígenas residentes em Minas Gerais, Brasil: uma análise a partir do Censo Demográfico 2000

Dias Júnior,Cláudio Santiago; Verona,Ana Paula de Andrade; Pena,João Luiz; Machado-Coelho,George Luiz Lins
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2008 Português
Relevância na Pesquisa
76.1%
As populações indígenas aldeadas no Brasil apresentam alta taxa de fecundidade total (TFT), sendo que em alguns casos é observado o crescimento destas taxas ao longo do tempo. Já os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelam um declínio da TFT da população autodeclarada indígena, independente da situação de domicílio (urbano, rural e rural específico). Este trabalho utiliza dados do Censo Demográfico 2000 para descrever e comparar a estrutura e o nível da fecundidade de período e coorte das mulheres autodeclaradas indígenas residentes em Minas Gerais, Brasil. Foram calculadas as taxas específicas de fecundidade (TEF), a TFT de período para o ano 2000 e a TFT de coorte para mulheres com cinqüenta anos e mais de idade. Os resultados mostram que as mulheres autodeclaradas indígenas residentes em Minas Gerais experimentaram um passado de alta fecundidade, independente da situação de domicílio. Concluiu-se que o uso do Censo Demográfico 2000 é uma importante fonte de dados para os estudos sobre populações indígenas no Brasil, tanto pelo seu alto grau de cobertura quanto pela riqueza das informações coletadas.