Página 1 dos resultados de 294 itens digitais encontrados em 0.023 segundos

O Exercício pode Prevenir ou Tratar a Toxicodependência

Fernandes, David Manuel Ferreira
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Português
Relevância na Pesquisa
37.295989%
No final do século XX e no inicio do século XXI a actividade física tem vindo a demonstrar um papel muito importante no que diz respeito ao tratamento e prevenção de algumas doenças. Os benefícios de ter uma pratica regular ao longo de toda a vida são vastos e cada vez mais procuras ter uma vida activa. Vários estudos recentes apontam para novos campos de actuação da actividade física regular, como sendo a de dependência de substancias como a droga, o álcool, o tabaco e a Cannabis. O consumo destas substancia é praticada cada vez mais cedo resultando em problemas, muitas vezes graves para as pessoas que o fazem. Este estudo pretendeu rever a literatura sobre o tema da toxicodependência e a prevenção ou tratamento através da actividade física regular. Foram revistos 10 estudos que se relacionam com a droga, o álcool, o tabaco e a Cannabis e a influencia da actividade física no consumo destas substancias. Concluiu-se que no caso do tabaco e da Cannabis não existiu evidencias que a actividade física previna ou provoque a abstinência do consumo destas substancias. No álcool a actividade física parece ter um efeito protetivo do consumo de bebidas alcoólicas. Nas drogas como a heroína e cocaína a actividade física tem um papel protetivo do consumo destas substancias...

Um estudo exploratório: Busca da compreensão da toxicodependência e da psicossomática no âmbito da vinculação.

Paixão, Nina Rosa D’Ávila
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
37.295989%
O presente trabalho pretende ser uma reflexão acerca do sentido de que se pode revestir um adoecer, como a toxicodependência (enfatizando a dependência de cocaína) e a doença psicossomática (aqui indicada pela alexitimia) no âmbito da vinculação. Passando em revista o percurso histórico epistemológico em que as áreas foram desenhadas, definem-se as noções básicas facilitadoras da compreensão das questões abordadas. Na sequência, apresenta-se a metodologia utilizada para avaliar o objeto particular de investigação. Por fim, a conclusão permite uma reflexão integradora de aspectos relevantes para a compreensão do problema, face a apresentação e análise dos resultados apurados.; Tese de Doutoramento em Psicologia, área de Psicologia Clínica (Dinâmica), apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra

Toxicodependência : o caso da comunidade terapêutica arco-íris

Henriques, Tatiana Isabel Monteiro
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
37.592246%
O presente relatório é resultado de um estágio realizado na Comunidade Terapêutica Arco-íris em Coimbra, entre o dia 10 de Setembro de 2012 e o dia 10 de Janeiro de 2013. O estágio permitiu um contato direto com o tema da toxicodependência e um aprofundamento técnico e teórico dos conceitos. O relatório de estágio aqui apresentado, foi elaborado no âmbito do mestrado em Sociologia, com o intuito de abordar a toxicodependência em contexto de Comunidade. A Comunidade tem como principais funções o tratamento e reinserção de toxicodependentes assim como promover a qualidade de vida dos utentes. Para se entender a toxicodependência é necessário entender que se trata de um problema social, já que constitui um desvio comportamental daquilo que a sociedade cria. A adolescência e a puberdade são os períodos mais propícios a estes desvios. Com este estudo observa-se que as Comunidades Terapêuticas podem ser locais de grande importância, no sentido em que proporcionam aos utentes uma vida quotidiana favorável à sua inserção. Por outro lado Portugal apresenta políticas que ajudam na inserção e no tratamento de toxicodependentes. Assim, torna-se mais fácil para aqueles que se querem realmente tratar e voltar a uma vida sem consumos.; Relatório de estágio do mestrado em Sociologia...

A Construção da Toxicodependência como Doença através das Práticas

Pinto, Ana Raquel Rodrigues Loio
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
37.678655%
As práticas que giram em torno de um objeto, atribuem significado a esse mesmo objeto, constroem-no. De acordo com esta ideia, foi definido o objetivo de compreender de que forma as práticas permitem construir a toxicodependência como um facto biomédico, nomeadamente uma doença. Para isso, foi efetuada recolha de dados numa unidade de desabituação de substâncias psicoativas, a unidade T, durante um semestre letivo, através da observação participante, realização de entrevistas semidiretivas aos técnicos e análise de documentação. A unidade T apresenta como objetivo a desabituação de substâncias psicoativas. Os profissionais da T constituem uma equipa multidisciplinar, porém fazem parte de um coletivo de pensamento que compreende a toxicodependência como uma doença, de acordo com o conhecimento biomédico. O programa terapêutico compreende a farmacoterapia, a psicoterapia e abordagens socioterapêuticas e ludicoterapêuticas. A farmacoterapia tem em conta a neurobiologia da adição e é o aspeto central do tratamento, reforçando a ideia do self neuroquímico. As outras abordagens têm em conta as vertentes psicológica e social e visam o reconhecimento da doença e a aquisição de estratégias para prevenir a recaída. Mantém-se a ideia de um self neuroquímico vulnerável à recaída. Porém...

A toxicodependência como processos sociais

Alves, Maria Rosalina Pacheco
Fonte: Porto : [Edição de Autor] Publicador: Porto : [Edição de Autor]
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
37.472603%
O objecto fundamental da presente dissertação encontra os seus alicerces na tentativa de compreensão da constelação de motivos, sempre múltiplos e heterogéneos, que num dado momento biográfico, pautado por um contexto onde se cruzam singularidades e regularidades, levam um sujeito a enveredar por uma carreira de toxicodependência. Deste modo, pretendemos, igualmente, elucidar as conexões que se estabelecem entre os factores macro-estruturais (configurações globalizadas da modernidade tardia, como a descontextualização das relações sociais, o aumento do risco e da incerteza e a emergência de novos padrões e mecanismos de exclusão social), meso culturais (na construção de identidades e representações) e micro-sociais (nas biografias individuais). Assim, as histórias de vida e o método biográfico são aqui utilizados como revelador de tais conexões, enfatizando a atenção na causalidade plural e múltipla de uma orientação para a acção (a toxicodependência) e nos agentes de socialização (escola, família, amigos, media, instituições em geral) que a enformam. No final, obter-se-á um retrato qualitativo dos factores e contextos favoráveis à eclosão de consumos, a par das sua traduções quer societais...

Mães que “geram” toxicodependência : figuras do feminino no discurso das campanhas públicas

Coelho, Zara Pinto
Fonte: Edições Universidade Fernando Pessoa Publicador: Edições Universidade Fernando Pessoa
Tipo: Parte de Livro
Publicado em //2004 Português
Relevância na Pesquisa
37.472603%
Neste artigo analiso o modo como se fala sobre mulheres em campanhas públicas anti-droga. Resultados da minha investigação anterior (Pinto-Coelho 2002) mostram que a atenção dada às mulheres neste tipo de campanhas é muito reduzida, se comparada com a dada aos homens utilizadores de drogas ilegais. Quando escolhidas para tópico do discurso, são construídas como mães em configurações problemáticas de família que “geram” toxicodependência, e como mães toxicodependentes. Neste artigo, analiso apenas a construção discursiva do primeiro tipo de figura. Para o efeito, utilizo a abordagem crítica da análise do discurso (Kress e Van Leeuwen 1996, Wodak 1997, van Dijk 2001). Tal significa que não descrevo apenas os conteúdos e formas do discurso. Pretendo também desmistificar a aparente neutralidade ideológica (neste caso, ao nível das ideologias de género) das políticas públicas, e das práticas institucionais de controle “soft” das drogas, nomeadamente, das chamadas campanhas de prevenção da toxicodependência. De facto, a minha investigação sobre o assunto permite concluir que o discurso das campanhas nacionais não se lê sem teorias críticas da diferença que tratam - no mínimo – a classe, a idade...

Concepções dos professores sobre a “toxicodependência” e sua prevenção em jovens dos ensinos básico e secundário

Gonçalves, Artur; Rodrigues, Vitor; Carvalho, Graça Simões de
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2007 Português
Relevância na Pesquisa
37.295989%
A droga é um problema social que afecta particularmente os jovens e, a escola é tida como um dos pilares básicos na prevenção da toxicodependência. Neste processo, os professores desempenham um papel determinante, pelo que se procurou averiguar através de um questionário as suas concepções e práticas na abordagem à problemática das drogas. Dos dados sobressai uma contradição potencial entre o ponto de vista técnico-político (programas e manuais escolares) e a matriz científico-cultural e ético-valorativa dos professores, consubstanciada nos modelos da “Transposição Didáctica, externa e interna” e do “conhecimento, valores e práticas” (Clément, 2006).; LIBEC/CIFPEC - unidade de investigação (16/644) da FCT.; European project FP6 Biohead-Citizen CIT2-CT-2004-506015.

Toxicodependencia : efeitos na ritmicidade social (uma perspectiva de promoção da saúde)

Macedo, Ermelinda
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.678655%
A toxicodependência é um problema que, directa ou indirectamente, afecta todas as pessoas e leva a opinião pública a querer caracterizá-la e a querer entende-la mais profundamente. O estudo da toxicodependência é complexo pela diversidade de variáveis que podemos abranger, sobretudo numa perspectiva de promoção da saúde. Considerando que a cronobiologia e concretamente a ritmicidade social deve ser tida em conta quando falamos de promoção da saúde, estudamos a toxicodependência numa vertente de ritmos biológicos, no sentido de dar um contributo na sua compreensão. Este estudo refere-se apenas a sujeitos com um percurso temporal considerável no mundo da dependência de substâncias psicoactivas ilícitas, mas inseridos num programa terapêutico. É um estudo de natureza quantitativa que pretendeu avaliar em que medida a toxicodependência tem efeitos na ritmicidade social das pessoas que consomem substâncias psicoactivas ilícitas. Foram utilizados como instrumentos de recolha de dados a Métrica dos Ritmos Sociais (MRS), o Questionário de DUKE – Perfil de Saúde, um Questionário de dados individuais e o Índice de Graffar. Os sujeitos da amostra apresentam, ritmicidade social normal, embora revelem baixo “volume” de actividade social. A saúde social surge como o indicador de saúde mais baixo e a ansiedade e depressão como os indicadores de disfunção mais altos.

Notas sobre a contrução psico-social da identidade desviante em toxicodependência

Tinoco, Rui
Fonte: Repositório Comum de Portugal Publicador: Repositório Comum de Portugal
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //1999 Português
Relevância na Pesquisa
37.295989%
O presente artigo pretende demonstrar a importância do conceito de subcultura para a compreensão da formação da identidade desviante na toxicodependência. A fundamentação desta pretensão compreende dois momentos: o nível social e o nível individual. No primeiro tentaremos realçar o modo como a subcultura define condicionalismos sociais que influenciam de algum modo as evoluções individuais; no segundo momento, teceremos reflexões em torno dos vários tipos de gestão indispensáveis para que o sujeito possa prosseguir a sua conduta adictiva, a saber: gestão da imagem de si em relação aos outros do meio normativo; gestão da sua relação com a substância e com o que a rodeia; gestão cognitiva de si mesmo.

As percepções dos alunos do ensino secundário acerca da toxicodependência : um estudo em duas escolas de São Miguel

Carvalho, Carlos Alexandre da Câmara
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 08/04/2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.678655%
Dissertação de Mestrado em Psicologia da Educação (Contextos Educativos).; Perceptível no domínio social e documentado a nível científico, existem concelhos na ilha de São Miguel onde o consumo de substâncias psicoactivas parece atingir níveis muito elevados. Exige-se, desta forma, uma reorganização das estratégias de prevenção, a fim de minimizar os danos na saúde pública. Sendo a escola reflexo do meio social onde está inserida e a população adolescente um grupo de risco no que concerne ao contacto com diferentes substâncias psicoactivas, pretendeu-se averiguar que percepções têm os alunos acerca de realidades associadas à toxicodependência. Delineado numa abordagem essencialmente quantitativa, o presente estudo teve por base a aplicação de um inquérito a 300 alunos, 150 da Escola Secundária das Laranjeiras, concelho de Ponta Delgada e 150 da escola Secundária do concelho da Ribeira Grande. Os dados obtidos foram analisados em função da escola e do sexo dos alunos. Os resultados permitiram concluir que os jovens dos dois concelhos, neste domínio, apresentam graves lacunas nos seus conhecimentos. Além disso, destacam mais facilmente os efeitos psicológicos em detrimento dos efeitos físicos. Em termos de factores de risco e factores de protecção...

Toxicodependência e vitimação : Inquérito dirigido a indivíduos dependentes de drogas

Nunes, Laura M.; Sani, Ana Isabel
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
37.592246%
A toxicodependência apresenta-se ligada a outros problemas, como a prática criminosa e a vitimação. Esta última não tem sido suficientemente explorada, verificando-se que os inquéritos de vitimação não apuram o papel das drogas nas ocorrências criminais, nomeadamente, no que diz respeito à vítima. Contudo, é frequente a presença de substâncias, tanto no ofensor, como na vítima ou em ambos. Este trabalho explora alguns modelos teóricos que acabam por corroborar a ideia de que o toxicodependente é frequentemente vítima de crime, apresentando-se um questionário construído para a realização de inquéritos de vitimação sobre a população toxicodependente. Através do instrumento podem inquirir-se os indivíduos a respeito da vitimação vivida no período antecedente à toxicodependência e na fase de dependência. Assim, após os dados sociodemográficos, questiona-se a vitimação prévia à dependência, as circunstâncias e condições dessas ocorrências, seguindo-se outra parte referente à vitimação vivida na fase de toxicodependência, às circunstâncias e condições em que tal se verificou, havendo sempre referência ao eventual papel das drogas consumidas, pelas vítimas e/ou ofensores. Conclui-se ser muito importante avaliar a vitimação de populações específicas como esta...

O Reconhecimento das emoções básicas através da análise da expressão facial : A Influência da toxicodependência

Gonçalves, Mafalda Cardoso Pinto
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.592246%
Dissertação de mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário.; O Reconhecimento das Emoções Básicas através da Análise das Expressões Faciais: A Influência da Toxicodependência Partindo do pressuposto que as emoções podem ser definidas como uma realidade multidimensional e, reconhecendo a universalidade da sua expressão e reconhecimento nos rostos humanos, de acordo com o postulado pela Teoria Neurocultural das Emoções, procedeu-se á análise de casos múltiplos com o principal objectivo de compreender a importância de variáveis capazes de influenciar a acuidade do seu reconhecimento. Deste modo, a toxicodependência foi considerada como uma variável pertinente capaz de influenciar o reconhecimento das emoções. Contudo, através da obra de Freitas-Magalhães (2007)- A Psicologia das Emoções: O Fascínio do Rosto Humano – sabe-se que as mulheres são mais espontâneas e mais consistentes do que os homens na percepção das emoções básicas e, por essa razão, este estudo foca-se apenas em indivíduos do sexo feminino. Da aplicação do Teste de Reconhecimento das Emoções Básicas a uma amostra de três participantes do sexo feminino sob a influência da variável em causa, procurou-se compreender se de facto as mulheres têm a mesma capacidade de reconhecimento das emoções quando estão sob o efeito de drogas e se a sua vivência emocional não irá afectar a sua percepção relativamente às emoções básicas. Assim...

Incidência da alexitímia na toxicodependência

Pereira, André Gustavo Correia Cabaço Esteves
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.295989%
Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário; Com base na utilização do teste TAS-20, tentou-se analisar a incidência de alexitimia num grupo de toxicodependentes que administrou metadona em unidades móveis provenientes do Ministério da Saúde (IDT), por comparação com um grupo de indivíduos sem comportamentos de adição, num total de 92 indivíduos de ambos os sexos. O principal objectivo deste trabalho prende-se com o estudo da relação entre a alexitimia e a toxicodependência. Procurámos seleccionar esta doença de importância para a saúde pública no nosso país tendo um duplo objectivo. Primeiro, avaliar um estudo que contemple um conjunto de sujeitos ditos toxicodependentes, de modo a poderem comparar-se os valores de alexitimia desta população, com uma outra sem comportamentos de adição a drogas. Em segundo, procurou-se ainda ver se existem diferenças ou não, entre os valores de alexitimia apresentados em função das variáveis sócio-demográficas, como o sexo, a idade e por fim a escolaridade. Recorrendo à aplicação de um questionário, validou-se não só a utilidade da metodologia em estudo, como se diagnosticou a influência de determinadas variáveis no constructo alexitimia. A partir dos resultados encontrados...

Toxicodependência e Vitimação: Inquérito Dirigido a Indivíduos Dependentes de Drogas

Nunes, Laura M.; Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Fernando Pessoa; Sani, Ana Isabel; Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Fernando Pessoa
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 17/03/2014 Português
Relevância na Pesquisa
37.592246%
A toxicodependência apresenta-se ligada a outros problemas, como a prática criminosa e a vitimação. Esta última não tem sido suficientemente explorada, verificando-se que os inquéritos de vitimação não apuram o papel das drogas nas ocorrências criminais, nomeadamente, no que diz respeito à vítima. Contudo, é frequente a presença de substâncias, tanto no ofensor, como na vítima ou em ambos. Este trabalho explora alguns modelos teóricos que acabam por corroborar a ideia de que o toxicodependente é frequentemente vítima de crime, apresentando-se um questionário construído para a realização de inquéritos de vitimação sobre a população toxicodependente. Através do instrumento podem inquirir-se os indivíduos a respeito da vitimação vivida no período antecedente à toxicodependência e na fase de dependência. Assim, após os dados sociodemográficos, questiona-se a vitimação prévia à dependência, as circunstâncias e condições dessas ocorrências, seguindo-se outra parte referente à vitimação vivida na fase de toxicodependência, às circunstâncias e condições em que tal se verificou, havendo sempre referência ao eventual papel das drogas consumidas, pelas vítimas e/ou ofensores. Conclui-se ser muito importante avaliar a vitimação de populações específicas como esta...

Toxicodependência e maternidade: uma revisão de literatura

Silva,Sofia A.; Pires,António P.; Gouveia,Maria J.
Fonte: Departamento de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro Publicador: Departamento de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.295989%
Pretende fazer-se uma revisão da literatura acerca da parentalidade de mães toxicodependentes, abordando as 1) consequências da toxicodependência na maternidade e 2) as condições ambientais e contextuais dos pais toxicodependentes, e suas famílias de origem. A literatura atual aponta para um comportamento parental perturbado das mães toxicodependentes, embora saliente a importância da gravidez e maternidade como fator predisponente ao início de um tratamento e recuperação. São referidos efeitos disruptivos na saúde, nascimento e desenvolvimento pós-natal das crianças, na qualidade do vínculo e da interação mãe-filho, bem como repercussões que se refletem na inadequação de cuidados maternais e risco aumentado de negligência e abuso. A investigação focaliza a atenção em algumas áreas específicas do comportamento parental, verificando-se lacunas e resultados nem sempre consistentes, falta de estudos contemplando a relação direta entre abuso de substâncias e disfunções familiares e da parentalidade, bem como a experiência e dificuldades inerentes à parentalidade nesta situação de risco. É feita uma análise da investigação atual e fornecidas algumas diretrizes para futuras investigações.

A transição para a parentalidade na toxicodependência materna : comportamento parental e suporte social

Mateus, Ana Sofia Alves da Silva
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.295989%
Objectivo: Este estudo teve como objectivo contribuir para a construção de um modelo teórico acerca do comportamento parental de mães toxicodependentes em programa de metadona com filhos até aos 24 meses, bem como averiguar a importância do suporte social e percepção de competência materna no comportamento parental e cuidados parentais prestados por estas mães, desde o final da gravidez até aos 24 meses da criança. Metodologia: Foram realizadas entrevistas semi-estruturadas a 24 mães em tratamento de metadona, com filhos até aos 24 meses de idade; e foram aplicados o Questionário de Indicadores Individuais, a Entrevista de Redes Sociais, o Questionário de Suporte do Cônjuge ou Parceiro, o Questionário de Cuidados à Criança, a Escala de Percepção de Competência Parental e a Escala de Paciência /Irritabilidade a 26 mães em tratamento de metadona (Grupo Experimental) e a 25 mães não toxicodependentes (Grupo de Controlo), em vários momentos, desde o final da gravidez aos 24 meses da criança. Na análise das entrevistas foi utilizada a metodologia Grounded Theory e os dados resultantes das escalas e questionários foram analisados quantitativamente com o auxílio do pacote estatístico SPSS. Resultados: De acordo com o modelo teórico construído...

Toxicodependência e vitimação: Inquérito dirigido a indivíduos dependentes de drogas

Nunes,Laura M.; Sani,Ana Isabel
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2014 Português
Relevância na Pesquisa
37.592246%
A toxicodependência apresenta-se ligada a outros problemas, como a prática criminosa e a vitimação. Esta última não tem sido suficientemente explorada, verificando-se que os inquéritos de vitimação não apuram o papel das drogas nas ocorrências criminais, nomeadamente, no que diz respeito à vítima. Contudo, é frequente a presença de substâncias, tanto no ofensor, como na vítima ou em ambos. Este trabalho explora alguns modelos teóricos que acabam por corroborar a ideia de que o toxicodependente é frequentemente vítima de crime, apresentando-se um questionário construído para a realização de inquéritos de vitimação sobre a população toxicodependente. Através do instrumento podem inquirir-se os indivíduos a respeito da vitimação vivida no período antecedente à toxicodependência e na fase de dependência. Assim, após os dados sociodemográficos, questiona-se a vitimação prévia à dependência, as circunstâncias e condições dessas ocorrências, seguindo-se outra parte referente à vitimação vivida na fase de toxicodependência, às circunstâncias e condições em que tal se verificou, havendo sempre referência ao eventual papel das drogas consumidas, pelas vítimas e/ou ofensores. Conclui-se ser muito importante avaliar a vitimação de populações específicas como esta...

Representações Sociais da Droga e da Toxicodependência. Inquérito à população jovem presente no Rock in Rio - Lisboa 2008

Calado,Vasco Gil; Lavado,Elsa
Fonte: Instituto da Droga e da Toxicodependência, I.P. Publicador: Instituto da Droga e da Toxicodependência, I.P.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 Português
Relevância na Pesquisa
47.472603%
Este artigo apresenta parte das principais conclusões do estudo Percepções e Representações Sociais da Droga e da Toxicodependência. Inquérito à população jovem presente no Rock in Rio - Lisboa 2008. Tomando em consideração uma amostra de 1165 jovens que estiveram presentes neste festival de música, conclui-se que os respondentes tendem a considerar a droga um problema grave da sociedade portuguesa, embora sem provocar grande alarme social. A representação social da droga é entendida mais no plano individual do que social, afastando-se hoje de problemáticas como a delinquência, o crime ou a repressão. Conclui-se, ainda, que, para os respondentes, consumidores e toxicodependentes são, no plano simbólico, entidades diferentes e autónomas.

Co-morbilidade psicopatológica numa população toxicodependente do Alentejo

Santos,Acácio; Calado,Álvaro; Coxo,Duarte; Trindade,Maria Miguel; Parente,Marta
Fonte: Instituto da Droga e da Toxicodependência, I.P. Publicador: Instituto da Droga e da Toxicodependência, I.P.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.592246%
A co-morbilidade, ou diagnóstico duplo, é definida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como a «coocorrência no mesmo indivíduo de uma disfunção por consumo de substâncias psicoactivas e uma outra perturbação psiquiátrica» (OMS, 1995). É cada vez mais generalizada a ideia, por parte dos psicólogos e outros profissionais que trabalham nas equipas de tratamento, da existência de problemáticas psicopatológicas não caracterizadas e que têm implicações no processo de tratamento dos toxicodependentes. Decorrente desta constatação e da necessidade sentida na prática clínica, o Núcleo de Apoio Técnico da Delegação Regional do Alentejo propôs a um grupo de trabalho constituído por psicólogos que estudasse a situação dos utentes do IDT (Instituto da Droga e da Toxicodependência www.idt.pt), no Alentejo, quanto à coexistência de indicadores de psicopatologia, com vista a uma melhor adequação e qualidade de intervenção das Equipas multidisciplinares de tratamento ambulatório da região. A amostra incluiu 226 pessoas de ambos os sexos, em tratamento ambulatório nas equipas de tratamento de Beja, Elvas, Évora, Litoral Alentejano e Portalegre. O objectivo geral da investigação foi o de avaliar a existência de co-morbilidade entre toxicodependência e psicopatologia no conjunto da amostra. Foi cons­truída uma ficha para recolha de dados pessoais sociodemográficos e relativos à história de consumos e tratamentos anteriores. Utilizámos o Inventário de Sintomas Psicopatológicos (BSI) de L. R. Derogatis...

Plano Integrado de Prevenção das Toxicodependên­cias do Concelho de Vila Franca de Xira: reflexões sobre um percurso de 10 anos

Chitas,Valentina; Barreira,Tânia; Silva,Ana Zilda; Borralho,Ana; Gomes,Tânia
Fonte: Instituto da Droga e da Toxicodependência, I.P. Publicador: Instituto da Droga e da Toxicodependência, I.P.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.472603%
O Plano Integrado de Prevenção das Toxicodependências (PIPT), financiado pelo Instituto da Droga e da Toxicodependência (IDT) e pela Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, é actualmente promovido pela Associação para a Promoção da Saúde e Desenvolvimento Comunitário (APSDC), e conta já com 10 anos de experiência na área da prevenção e tratamento da toxicodependência no Concelho de Vila Franca de Xira (região da área metropolitana de Lisboa). Este Plano nasce no contexto da primeira estratégia nacional de luta contra a droga e foi considerado uma resposta inovadora e pioneira neste domínio, encontrando-se presentemente enquadrado no Programa de Respostas Integradas do IDT. Este artigo pretende fazer uma retrospectiva sobre a história desta experiência integrada de intervenção, dando conta dos objectivos, principais linhas de acção do plano e resultados alcançados, esperando adicionalmente contribuir para uma reflexão acerca das mais-valias e constrangimentos das políticas e práticas integradas de intervenção.