Página 1 dos resultados de 254 itens digitais encontrados em 0.019 segundos

Educação, trabalho e envelhecimento : estudo das historias de vida de trabalhadores assalariados focalizando as relações com a escola, com o trabalho e com os possiveis sintomas depressivos, apos a aposentadoria

Jaime Lisandro Pacheco
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/09/2002 Português
Relevância na Pesquisa
46.59%
Este trabalho objetivou estudar, através do método biográfico, a possível relação entre a educação formal para o trabalho assalariado e os estados depressivos de velhos trabalhadores aposentados. Estudou-se a história de vida de oito sujeitos, homens e mulheres, com escolaridade, classe social, etnia, idade, estado civil, domicílio e níveis de renda diferentes. Utilizou-se a entrevista semi-estrutrada para a coleta das histórias que, gravadas, foram transcritas e separadas pelas categorias que se pretendia estudar: educação, trabalho, aposentadoria e depressão. Os dados foram analisados, levando em conta os indicadores das categorias examinadas, e depois comparados entre si. Para este grupo de sujeitos, as conclusões apontam que, após a aposentadoria, os homens apresentaram mais sintomas depressivos do que as mulheres; que mulheres enfrentaram de forma mais positiva a vida de não-trabalho assalariado; que as mulheres negras, mais pobres e analfabetas, não apresentaram sintomas de depressão; que os sujeitos, homens e mulheres, que tiveram uma educação formal rígida e em consonância com a educação familiar, tenderam a valorizar mais o trabalho assalariado e apresentar mais sintomas depressivos na ausência deste.; The aim of the work is to study the possible relationships between formal education for the remunerated employment and depressive state of retired people. The life story of eight (8) subjects was studied. These men and women came from different social classes...

A divisão sexual do trabalho no espaço doméstico

Mendonça, Elaine Cristina
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 140 p.| grafs.
Português
Relevância na Pesquisa
46.44%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico, Programa de Pós-graduação em Serviço Social, Florianópolis, 2009; Apesar das inúmeras conquistas, especialmente em relação à situação vivenciada pelas mulheres, percebe-se que a desigualdade de gênero vem se intensificando tanto no espaço doméstico como no espaço do trabalho assalariado. O trabalho assalariado, que poderia contribuir com a emancipação da mulher, trouxe maior sobrecarga quando aliado ao trabalho doméstico. Nesse sentido, a presente dissertação procurou identificar se as mudanças ocorridas na sociedade a partir do século XIX também alteraram a divisão sexual do trabalho doméstico, perceber a cargo de quem está a responsabilidade pelos afazeres domésticos em nossa sociedade e, ainda, apreender como a realidade da esfera reprodutiva é vivenciada por mulheres pertencentes à burguesia e ao proletariado. Para o alcance destes objetivos foi desenvolvida uma pesquisa qualitativa por meio de entrevista semi-estruturada com vinte (20) mulheres - dez (10) pertencentes à burguesia e dez (10) pertencentes ao proletariado. A escolha por pessoas do sexo feminino deu-se pelo simples fato de que são, principalmente...

(Des) estruturação do trabalho e condições para universalização da Previdência Social no Brasil

Silva, Maria Lucia Lopes da
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
Português
Relevância na Pesquisa
46.42%
Tese (mestrado)-Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Serviço Social, 2011.; Esta tese examina, no contexto contemporâneo de desestruturação do trabalho e da seguridade social no Brasil, as condições para a universalização da previdência social. Argumenta-se que o modelo de previdência social adotado no país até a instituição da seguridade social, em 1988, dependia exclusivamente do trabalho assalariado e tinha sua cobertura estritamente vinculada ao nível de emprego. A partir daquele ano, a concepção de seguridade social e o seu modelo de financiamento possibilitaram o ingresso, na previdência social, de trabalhadores que estão inseridos em relações informais de trabalho, tornando-a, fundamentalmente, mas não exclusivamente dependente do trabalho assalariado formal. Com isso, apesar da existência de limites estruturais à plena universalização desta política social no marco do capitalismo há possibilidades de avanços expressivos nessa direção. Todavia, para atender aos interesses do grande capital, o significado da seguridade social brasileira vem sendo corroído, o seu superávit negado e os direitos da previdência social reduzidos. Sob o argumento neoliberal de que constitui um contrato social entre gerações...

Transferências de renda e políticas ativas para o mercado de trabalho : do merecimento por destituição a destituição de direitos

Sousa, Tázya Coelho
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
46.59%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Serviço Social, Programa de Pós-Graduação em Política Social, 2014.; Este estudo visa demonstrar, a partir da análise comparada de três programas de transferência de renda brasileiros - Bolsa Família, Seguro Desemprego e Previdência Rural -, a variação de suas respectivas legitimidades perante a opinião pública a depender de suas maiores ou menores vinculações com o mérito (associado ao trabalho assalariado, remunerado ou autorrentável), ou com o direito (associado à assistência social). Por privilegiar o mérito pessoal e competitivo, a política social contemporânea, regida pelo ideário neoliberal, vem defendendo a autossustentação dos indivíduos; logo, os direitos sociais que ela deveria concretizar, vêm sendo rechaçados, por serem incompatíveis com a ética capitalista do trabalho e por não contribuírem com o fortalecimento da lógica da rentabilidade econômica privada. Consequentemente, a tendência dominante, no âmbito dos sistemas de proteção social capitalista em curso, é a ativação dos demandantes da assistência social para o mercado de trabalho. Disso resultou que esta política deixou de funcionar como um colchão de segurança contra a pobreza absoluta...

O trabalho como mecanismo de satisfação das necessidades humanas nas sociedades salariais : contributos para a análise em Portugal

Jara, Brisa da Costa
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 30/09/2013 Português
Relevância na Pesquisa
56.42%
visa desenvolver em Portugal uma metodologia que permita estimar um padrão de rendimento adequado, defensável e cientificamente fundamentada, a ser utilizado na monitorização da pobreza e informar a análise das políticas sociais destinadas a combater a pobreza em Portugal. Este projeto baseia-se metodologicamente no método consensual dos padrões orçamentais e suporta-se teoricamente em algumas das principais teorias das necessidades humanas fundamentais. O presente estudo tem como enquadramento analítico a centralidade do trabalho assalariado enquanto mecanismo de satisfação transversal a várias necessidades humanas fundamentais. A análise reconhece, por um lado, a importância do trabalho como meio de satisfação das necessidades humanas para o bem-estar dos indivíduos e, por outro lado, considera o modo como a crise das sociedades salariais, geradora de desemprego e alterações significativas no mercado de trabalho, bem como a fragilização dos mecanismos de proteção social, impactam criticamente neste mecanismo de satisfação das necessidades humanas. Empiricamente este estudo toma como corpus 9 grupos focais desenvolvidos na primeira fase do projeto – Grupos de Orientação – contando com uma amostra de 68 indivíduos com diferentes caraterísticas sócio-demográficas. A análise de conteúdo das unidades de significado sobre o trabalho permite verificar a sua relação com as necessidades humanas fundamentais e conhecer a perceção dos cidadãos portugueses sobre este mecanismo de satisfação...

Proteção social e trabalho do assistente social: tendências e disputas na conjuntura de crise mundial

Raichelis,Raquel
Fonte: Cortez Editora Ltda Publicador: Cortez Editora Ltda
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
46.42%
Este texto trata das transformações que atingem as políticas de proteção social no contexto da crise capitalista contemporânea e seus desdobramentos no trabalho do assistente social. Problematiza o trabalho do assistente social evidenciando por inteiro sua condição como trabalhador assalariado que vende sua força de trabalho em troca de um salário. O texto também analisa os constrangimentos a que eles se veem submetidos diante dos processos de intensificação e precarização do seu trabalho nos espaços institucionais públicos e privados onde exercem atividades de elaboração, gestão e execução de programas e serviços sociais.

Proteção social contemporânea: cui prodest?

Pereira,Potyara Amazoneida P.
Fonte: Cortez Editora Ltda Publicador: Cortez Editora Ltda
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
46.51%
Este texto trata da proteção social como processo complexo e contraditório, que não é apenas social, mas também político e econômico. Referencia-se na batalha de paradigmas travada em torno desse processo e em duas distintas tradições de economia política: a clássica ou liberal e a crítica ou marxista. Privilegiando a economia política crítica, desmitifica o uso liberal da proteção social como meio de legitimação e de ativação do mercado de trabalho assalariado, detectando a seguinte inconsistência nas hostes antiliberais: a de considerar o trabalho assalariado, espoliador e alienado, um direito social.

Política econômica, emprego e política de emprego no Brasil

Baltar,Paulo
Fonte: Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo Publicador: Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2014 Português
Relevância na Pesquisa
46.41%
A partir da constatação da relação entre o grau de estruturação do trabalho assalariado e a condição socioeconômica da população, o texto examina as tendências recentes de geração de emprego e renda no Brasil e associa essas tendências com o desempenho da economia, em termos de crescimento do PIB e ritmo da inflação. Em seguida, destacando a importância do Estado na regulação da economia e do mercado de trabalho, o texto comenta sobre as perspectivas de evolução do emprego e renda, com a crise mundial, levando em conta mudanças no tamanho e perfil da PEA, consequências da dinâmica demográfica e da participação na atividade econômica de homens e mulheres de diferentes idades.

A polarização da qualidade do emprego na agricultura brasileira no período 1992-2004

Balsadi,Otávio Valentim; Silva,José Francisco Graziano da
Fonte: Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas Publicador: Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 Português
Relevância na Pesquisa
46.39%
O artigo analisou a polarização dentro do mercado de trabalho assalariado na agricultura brasileira no período 1992-2004. Para a análise, foram selecionados vários indicadores e construído um Índice de Qualidade do Emprego (IQE) para os empregados permanentes e temporários, segundo o local de moradia, com base nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD). A polarização da qualidade do emprego agrícola mostrou-se evidente no grau de formalidade do trabalho, nos rendimentos médios mensais recebidos, no nível educacional e nos auxílios recebidos pelos empregados. Em geral, a melhor qualidade do emprego foi verificada para os empregados permanentes das principais commodities nas regiões de agricultura mais dinâmica.

Trabalho assalariado e campesinato: uma etnografia com famílias camponesas

Nogueira,Verena Sevá
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social - IFCH-UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social - IFCH-UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
66.64%
Partindo de uma pesquisa etnográfica com famílias camponesas que saem de suas terras para trabalhar em diferentes lugares do Brasil, o objetivo deste texto é pensar a relação entre trabalho assalariado e campesinato. O recorte analítico privilegia a modalidade migratória atualmente mais significativa no município de Aracatu (BA), a "migração para o café", na qual, durante quatro meses ao ano, homens e mulheres fecham suas casas no sertão e se deslocam para trabalhar em lavouras de café da região Sudeste. Finalizado o trabalho, retornam para casa e ali permanecem até a colheita do próximo ano. O dinheiro ganho no café garante a "feira" do ano e a continuidade do "negócio" familiar. Um trabalho assalariado que se insere nas dinâmicas produtiva e reprodutiva dessas famílias camponesas, e possibilita a reprodução de uma ordem moral camponesa, no sentido proposto por Klaas Woortmann.

Trabalho, temporalidade e representações sociais de gênero: uma análise da articulação entre trabalho doméstico e assalariado

Cyrino,Rafaela
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 Português
Relevância na Pesquisa
46.59%
Este artigo se propõe a investigar a categoria "trabalho e gênero", a partir da articulação entre trabalho doméstico e assalariado, considerando-se que um dos fatores centrais que explica as inserções desiguais de homens e mulheres no mercado de trabalho refere-se justamente à questão da conciliação entre trabalho e vida familiar. Apesar de ser um enfoque preliminar, pretende-se desenvolver uma hipótese de pesquisa a ser analisada em estudos complementares, acerca do caráter de centralidade que o trabalho assume na vida das mulheres, de uma maneira geral. Desta forma, o presente estudo visa a contribuir, de alguma forma, para o avanço de pesquisas que analisem as complexas relações entre carreira e a vida familiar.

Recuperação de fábricas por trabalhadores : o quotidiano do trabalho no labirinto do capital

Lima, Cristiano França
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
46.47%
As fábricas recuperadas têm vindo a ganhar visibilidade no cenário socioeconômico, no qual se depara frente às situações de incertezas e inseguranças emergidas da restruturação produtiva por que passa a economia global. Têm vindo a constituir-se num mosaico de formas distintas, configurando em graus diferentes de participação dos trabalhadores no processo decisório no chão de fábrica. O interesse por pesquisar estas fábricas surge à medida que o seu desenvolvimento se confronta com o modelo e a relação de trabalho hegemônico capitalista. O chamado trabalho associado que vem sendo vivenciado naquelas fábricas reporta-se a um contexto no qual os trabalhadores associam-se, em unidades de produção 'autogestionárias', para realizar o trabalho de forma autônoma e cooperada, anulando os aspectos mais proeminentes da exploração e da subordinação capitalista sob o trabalho. Logo, balizam-se por relações laborais distintas das do capital, ou seja, do trabalho assalariado. O objetivo principal consistiu em analisar em que medida a realidade de trabalho nas fábricas recuperadas por trabalhadores, nos contextos português e brasileiro, se distancia dos arcabouços e arranjos sociais do trabalho assalariado, e se gera mecanismos de redução e/ou supressão dos aspectos mais proeminentes da relação capital versos trabalho. Através de estudos de caso empíricos em Portugal – a fábrica Afonso – e no Brasil – a Usina Catende – o presente estudo procurou contribuir para responder ao seguinte problema: em que medida a realidade de trabalho nas fábricas recuperadas fomenta outros princípios ordenadores do comportamento socioeconômico distintos do paradigma dominante nas relações de trabalho no capitalismo...

O mercado de trabalho assalariado na agricultura brasileira no periodo 1992-2004 e suas diferenciações regionais; Salaried labor market in brazilian agriculture over 1992-2004 and its regional differences

Otavio Valentin
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 08/01/2007 Português
Relevância na Pesquisa
56.57%
A presente Tese analisou, por um lado, a evolução das principais características e da qualidade do emprego no mercado de trabalho assalariado agrícola e, por outro, das condições de vida das famílias dos empregados na agricultura brasileira no período 1992-2004, com base nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad). Para a análise, foram construídos dois índices sintéticos, calculados para os empregados permanentes e temporários, e respectivas famílias, residentes nas áreas rurais e urbanas das Grandes Regiões do Brasil. O Índice de Qualidade do Emprego (IQE), que também foi calculado para seis culturas, foi elaborado a partir de um conjunto de 14 indicadores, agregados em quatro dimensões: nível educacional dos empregados; grau de formalidade do emprego; rendimento obtido no trabalho principal; e auxílios recebidos pelos empregados. O Índice de Condições de Vida (ICV) foi elaborado a partir de 17 indicadores selecionados, de forma a mensurar quatro dimensões de grande relevância no cotidiano das famílias: as características do domicílio; o acesso aos serviços públicos; o acesso aos bens duráveis; e a renda média familiar. Os resultados evidenciaram um quadro de importantes melhorias que...

A retenção do imposto de renda sobre os rendimentos do trabalho assalariado pagos por pessoas jurídicas à pessoas físicas : procedimentos de retenção

Giusti, Jordana Silveira
Fonte: Universidade do Extremo Sul Catarinense Publicador: Universidade do Extremo Sul Catarinense
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso - TCC
Português
Relevância na Pesquisa
66.55%
Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado para obtenção do grau de Bacharel no Curso de Ciências Contábeis, da Universidade do Extremo Sul Catarinense, UNESC.; O Imposto de Renda foi instituído pela Lei 4.625, de 31 de dezembro de 1922, sendo este o tributo de maior arrecadação em âmbito Federal. Além de ser de grande importância no orçamento da união, o Imposto de Renda também é um instrumento de intervenção econômica do Poder Publico. Este é cobrado sobre a renda e proventos dos contribuintes, porém, a lei determina que poderá ser atribuído à fonte pagadora a condição de responsável pelo imposto cuja retenção e recolhimento lhe caibam, a esta operação dá-se o nome de retenção na fonte. Em decorrência dessa obrigatoriedade a fonte pagadora fica responsável por descontar, nos pagamentos ou créditos, determinadas quantias que serão deduzidas pelo beneficiário nos tributos por ele apurados, e posteriormente, repassar este valor aos cofres competentes. O Imposto de Renda Retido na Fonte não é um novo tributo. Foi tão somente criado para facilitar e antecipar o recolhimento dos impostos para a União. Atualmente são várias as hipóteses de incidência do Imposto de Renda na fonte. O objeto de estudo deste trabalho trata da incidência do IRRF sobre os rendimentos do trabalho assalariado. Esta tem por objetivo geral identificar os procedimentos de retenção do imposto adotados tanto pela fonte pagadora...

Crescimento da economia e mercado de trabalho no Brasil; Texto para Discussão (TD) 2036 : Crescimento da economia e mercado de trabalho no Brasil; Growth of the economy and the labor market in Brazil

Baltar, Paulo
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
46.43%
Em um quadro internacional favorável ao desempenho da economia brasileira, o aumento do valor do salário mínimo e a formalização dos contratos de trabalho reforçaram o crescimento do produto interno bruto (PIB), ampliando a expansão do consumo com a incorporação ao mercado de uma parte da população de baixa renda. A crise global ameaça essa elevação da condição socioeconômica dos brasileiros e exige mais ação pública, tanto para articular os investimentos públicos e privados necessários quanto para melhorar a regulação do trabalho assalariado. A melhora na regulação do trabalho assalariado é necessária para que o crescimento do PIB com maiores taxas de investimento e crescimento da produtividade, redução da elasticidade-emprego e aumento na proporção de ocupações especializadas e melhor remuneradas não resulte em aumento da dispersão relativa das rendas do trabalho.; 58 p.

Percepção social sobre trabalho e renda no Brasil

Silva, Sandro Pereira
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
46.43%
Este texto aborda de maneira sintética os resultados auferidos pela pesquisa do Sips referente à temática Trabalho e Renda, desenvolvida ao longo do segundo semestre de 2010. Participaram dela 2.773 pessoas, de 18 anos ou mais, residentes de áreas urbanas das cinco regiões do país, que responderam aos questionários com 73 perguntas objetivas. As questões abordaram os principais aspectos da inserção laboral, efetiva e potencial, dos grupos populacionais de natureza diversa frente ao mercado de trabalho: assalariados, contaprópria, pequenos empregadores, desempregados e inativos. Em termos gerais, buscou-se analisar questões relativas à percepção sobre o respeito aos direitos trabalhistas e às condições de trabalho, a percepção quanto às exigências e às dificuldades para o acesso ao trabalho assalariado, os condicionantes do desempenho dos empreendimentos e a filiação ao sistema de previdência público ou privado.; p. 37-42 : il.

A escravidão na economia política

Rocha, Antonio Penalves
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, D. História Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, D. História
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 30/07/1989 Português
Relevância na Pesquisa
46.39%
O artigo desmistifica certos pressupostos da ideologia liberal ainda presentes na historiografia contemporânea da escravidão, tais como o argumento da suposta carestia do trabalho escravo ou de sua incompatibilidade com mudanças tecnológicas. O autor analisa as origens da ideologia abolicionista enquanto paradigma dos fisiocratas e dos economistas clássicos. O fim da escravidão foi visto por Adam Smith e seus seguidores como condição sine qua non para o advento da livre iniciativa. A idealização do trabalho assalariado tornou-se um pressuposto da construção da utopia liberal, enquanto que para a utopia do operariado o trabalho livre somente se tornará realidade com o socialismo.; The author desmistifies certain presupositions of liberal ideology present in contemporary historiography on slave, such as the myth of its expensiveness or its alleged incompatibility with technological innovation. The author studies the beginnings of the abolitionist ideology as a paradigm of the physiocrats and classical economists for whom free enterprize depended on the end of slavery. Reason why they were moved to the idealization of free and wage work as the starting point of the liberal utopia, as for the worker's utopia, free labor will only come to be under socialism.

A ESCOLA ESTATAL CAPITALISTA E A EDUCAÇÃO DO TRABALHADOR / The state capitalist school and the education of the worker

Maria José Ferreira Ruiz; Universidade Estadual de Londrina
Fonte: Trabalho & Educação Publicador: Trabalho & Educação
Formato: application/force-download
Publicado em 29/07/2014 Português
Relevância na Pesquisa
56.42%
A escola é um produto social que tem sua história atrelada ao desenvolvimento do mundo da produção. Partindo desse pressuposto, o objetivo deste texto é o de apresentar o processo de construção sócio-histórico da escola estatal capitalista e a relação entre educação e trabalho.  Para tanto, revisitamos alguns teóricos clássicos da área da educação e da economia política, dentre os quais Smith, Marx, Gramsci, Althusser, Fernández Enguita, Mészáros e outros. Explanamos sobre como a escola estatal contribui, historicamente, para preparar o trabalhador para que se ajuste à forma de trabalho do sistema econômico e para desenvolver o nacionalismo e a socialização das massas para o trabalho assalariado. Encerramos apontando alguns elementos sobre a escola progressista, seus idealismos, utopias e potencialidades para contribuir com a emancipação social dos sujeitos na sociedade de classes.  

TRABALHO E RELAÇÕES DE GÊNERO NA POLÍTICA: MULHERES EM CARGOS DE COMANDO NOS ALTOS ESCALÕES DO GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS / Work and gender relationship in politics: women in command position in high scale of State Government of Minas Gerais, Brazi

Raquel Quirino; FEAD; Tatiane Franco Puiati; FEAD
Fonte: Trabalho & Educação Publicador: Trabalho & Educação
Formato: octet/stream
Publicado em 04/10/2013 Português
Relevância na Pesquisa
56.18%
No mundo contemporâneo chama a atenção o crescimento acelerado das mulheres no mundo do trabalho assalariado e também na política. No Brasil, elas já alcançam 20% do total dos cargos públicos ocupados no alto escalão dos governos federal, estaduais e municipais, segundo dados do IBGE (2010). As questões de relações de gênero entremeadas pelas relações de poder destacam-se nesse novo contexto e influenciam, de forma marcante, todos os modelos de organização e o mundo produtivo. Neste artigo são analisadas as possibilidades e desafios enfrentados por mulheres que ocupam cargos de comando nos altos escalões do governo estadual de Minas Gerais, através da análise qualitativa dos dados colhidos em entrevistas semiestruturadas, tendo como referencial teórico os estudos de autoras que baseiam suas pesquisas na Sociologia do Trabalho Francesa, tais como Kergoat (1992), Hirata (2002), Bruschini (1994), Quirino (2011), Nogueira (2006) e outras. Os resultados mostram um avanço considerável em relação ao empoderamento das mulheres, que estão quebrando paradigmas e deslocando fronteiras, tanto que agora já fazem parte dos altos escalões dos governos desempenhando cargos de prestígio e poder. No entanto, ainda prevalecem a desigual divisão sexual do trabalho doméstico...

TRABALHO ASSALARIADO NA ZONA CANAVIEIRA DA PARAÍBA: TENDÊNCIAS ATUAIS; EMPLOYMENT IN THE SUGAR CANE ZONE OF PARAÍBA: CURRENT TRENDS

Moreira, Emilia; Torres, Éricson Nóbrega; Freire, Noemi Paes; Targino Moreira, Ivan
Fonte: Revista da ABET Publicador: Revista da ABET
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 20/06/2008 Português
Relevância na Pesquisa
46.55%
Esse artigo discute a relação entre espaço agrário e trabalho assalariado na Zona da Mata paraibana. Estuda sua evolução histórica na região. Com base nos dados dos censos agropecuários, analisa a dinâmica do trabalho assalariado entre 1985 e 1995. Trata também da composição do emprego e da sua distribuição espacial de acordo com o tamanho dos estabelecimentos. A partir de informaçõesprimárias, focaliza as atuais condições de vida e trabalho dos assalariados da cana-de-açúcar. Objetiva também entender a complementariedade entre campesinato e assalariamento, bem como a atuação do movimento sindical frente aos desafios impostos pela organização do trabalho na lavoura da cana-de-açúcar. Por fim, aborda as perspectivas dos trabalhadores e dos seus sindicatos com relaçãoà recente retomada da atividade sucro-alcooleira, causada pelo aumento do preço do açúcar e pelo programa do etanol.; This paper discusses the relationship between agrarian space and agricultural employment in the sugar cane zone of Paraiba. The article examines the historical development of this relationship in the region.Based on the data of agricultural censuses, examines the dynamics of employment between 1985 and 1995. The text also examines the composition of the employment and its spatial distribution in accordance with the size of the establishments. Based on primary informations...