Página 1 dos resultados de 53 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Isolamento e identificação de substâncias provenientes da laranjeira ´Valência` (Citrus sinensis) envolvidas no estímulo e/ou quebra da dormência de estruturas quiescentes de Colletotrichum acutatum, agente causal da podridão floral dos citros; Isolation and identification of substances from sweet orange Valencia (Citrus sinensis) involved in the stimulation and/or dormancy-breaking of quiescent structures of Colletotrichum acutatum, causal agent of citrus postbloom fruit drop

Brand, Simone Cristiane
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/02/2012 Português
Relevância na Pesquisa
67.881387%
A podridão floral dos citros (PFC), causada por Colletotrichum acutatum, induz a abscisão de frutos jovens, podendo causar perdas de até 100%. A presença de inóculo viável na forma de conídios e/ou apressórios quiescentes na planta justifica a ocorrência generalizada da doença. Em períodos de chuva a PFC é agravada, possivelmente, em função de substâncias lavadas das diferentes partes da planta, as quais contêm metabólitos que estimulam o desenvolvimento do fungo. Diante do exposto, objetivou-se verificar o efeito das águas de lavagem brutas (ALBs) de flores, botões, folhas velhas (FV) e folhas novas (FN) e mistura destas sobre conídios, apressórios e hifas quiescentes de C. acutatum (isolados 61A e 142) in vitro e in vivo e sobre a severidade da PFC, bem como identificar substâncias presentes nas ALBs, exibindo a atividade biológica de interesse. Além disso, buscou-se verificar variações na composição das ALBs. O efeito de compostos voláteis brutos (CVBs) e os identificados a partir de laranjeira Valência (linalol, limoneno, mirceno, nonanal e a mistura destes) sobre o desenvolvimento do patógeno também foi avaliado. Todas as frações das ALBs estimularam a germinação dos conídios do fungo, sendo que a ALB de flores apresentou o maior estímulo para ambos os isolados. Para apressórios quiescentes (isolado 61A)...

Fisiologia do amadurecimento de maracujá-amarelo e goiaba 'Pedro Sato' ligados ou não às plantas; Ripening physiology of yellow passion fruit and 'Pedro Sato' guava attached or not to the plant

Beltrame, Ana Elisa de Godoy
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 01/03/2013 Português
Relevância na Pesquisa
69.42528%
Os frutos são classificados em climatéricos e não climatéricos de acordo com o padrão da atividade respiratória e produção de etileno. No entanto, estudos apontam que alguns frutos não se enquadram nessa classificação e, a goiaba, tem sido considerada um deles. Uma vez que há divergências quanto à classificação de alguns frutos em climatéricos e não climatéricos, esse trabalho apresenta hipóteses de estudo para goiaba, pois dados sobre sua fisiologia pós-colheita ainda são contraditórios e para maracujá-amarelo, pois são poucos os dados sobre a sua fisiologia pós-colheita. Este trabalho teve como objetivo caracterizar a fisiologia do amadurecimento de maracujá-amarelo e goiaba 'Pedro Sato' ligados ou não às plantas, bem como, avaliar as respostas desses frutos à aplicação de reguladores do amadurecimento como o etileno e 1-metilciclopropeno (1-MCP). O trabalho foi conduzido em duas etapas. Na etapa 1, foi estimada a concentração endógena de CO2 e etileno de maracujás e goiabas ligados às plantas e em frutos colhidos em diferentes estádios de maturação. Foi fixado um tudo de silicone no epicarpo dos frutos ligados às plantas e coletadas amostras para CO2 e etileno desde o início do desenvolvimento até o completo amadurecimento dos mesmos e em frutos colhidos nos respectivos estádios de maturação para cada espécie frutífera...

Abortamento de frutos da nogueira macadâmia sob influência da adubação mineral

Perdoná, Marcos José; Suguino, Eduardo; Martins, Adriana Novais; Soratto, Rogério Peres
Fonte: Universidade Federal de Viçosa Publicador: Universidade Federal de Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 392-398
Português
Relevância na Pesquisa
68.65263%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Macadamia (Macadamia integrifolia) has a high nut abortion rate. Unbalanced nutrition may be one of the factors that contributes to this problem. The aim of this study was to evaluate the influence of N doses and the split application of NPK fertilizers on fruit abortion of macadamia nut. Two experiments were conducted during three growing seasons on an Oxisol, in Jaboticabal, São Paulo State, Brazil. The first experiment consisted of five N rates (0, 50, 100, 150 and 200 kg ha-1 yr-1) and four replications. The second experiment consisted of four splitting modes of NPK fertilizers (T1: October, T2: October + December, T3: October + December + February and T4: October + December + February + April) and five replications. Most fruits (77.7%) aborted earlier in their development. The N application and the split fertilization of NPK as topdress for at least twice (October and December), did not affect the number of aborted fruits per macadamia tree, but, by increasing the total number of set fruits and reducing the percentage of abortion...

Abortamento de frutos da nogueira macadâmia sob influência da adubação mineral

Perdoná,Marcos José; Suguino,Eduardo; Martins,Adriana Novais; Soratto,Rogério Peres
Fonte: Universidade Federal de Viçosa Publicador: Universidade Federal de Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 Português
Relevância na Pesquisa
68.647354%
A nogueira macadâmia (Macadamia integrifolia) apresenta elevada taxa de abortamento de frutos. A nutrição desequilibrada pode ser um dos fatores que contribui para isso. Objetivou-se, com esta pesquisa, avaliar a influência de doses de N e do parcelamento da adubação NPK, de cobertura, na redução do abortamento de frutos da nogueira macadâmia. Foram desenvolvidos dois experimentos, durante três anos agrícolas, num Latossolo Vermelho, em Jaboticabal, Estado de São Paulo. O primeiro experimento foi constituído por cinco doses de N (0, 50, 100, 150 e 200 kg ha-1 ano-1) e quatro repetições. O segundo experimento foi constituído por quatro formas de parcelamento da adubação NPK (T1: outubro T2: outubro + dezembro, T3: outubro + dezembro + fevereiro e T4: outubro+dezembro + fevereiro + abril) e cinco repetições. A maior parte dos frutos (77,7 %) foi abortada no início de seu desenvolvimento. A aplicação de N, bem como o parcelamento da adubação NPK de cobertura, pelo menos em duas vezes (outubro e dezembro), não alteraram o número de frutos abortados por planta de macadâmia, mas, por aumentarem o número total de frutos emitidos e reduzirem a percentagem de abortamento, proporcionaram maior produtividade de nozes.

Influência dos estádios de maturação na qualidade do suco do maracujá-amarelo

Silva,Thais Vianna; Resende,Eder Dutra de; Viana,Alexandre Pio; Rosa,Raul Castro Carrielo; Pereira,Silvia Menezes de Faria; Carlos,Lanamar de Almeida; Vitorazi,Letícia
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 Português
Relevância na Pesquisa
58.517363%
Neste trabalho, foi avaliada a influência dos estádios de maturação sobre as características químicas do suco de maracujá-amarelo (Passiflora edulis f. flavicarpa Degener), durante o período que antecedeu a mudança de cor da casca até o período de abscisão dos frutos, quando apresentavam coloração da casca totalmente amarelada. Durante o amadurecimento dos frutos, foi observado aumento progressivo dos parâmetros de Hunter L e b, sendo que a região inferior do fruto apresentou aumento de luminosidade e do amarelecimento mais rapidamente do que a superior. O conteúdo de Sólidos Solúveis Totais (SST) aumentou progressivamente, desde a condição de frutos imaturos, com 52 Dias Após Antese (DAA), até os 76 DAA, quando apresentaram cerca de 65% de cor amarela, permanecendo constante após este período. As medidas de acidez titulável e de pH indicaram pequeno acúmulo de ácidos orgânicos até os 60 DAA e, posteriormente, durante o amadurecimento dos frutos de maracujazeiro, ocorreu um consumo parcial desses ácidos, confirmados pela redução da acidez titulável e aumento de pH. Observou-se também, neste período, que a relação SST/AT aumentou progressivamente.

Teores de carboidratos em órgãos lenhosos do caquizeiro em clima tropical

Corsato,Carlos Eduardo; Scarpare Filho,João Alexio; Sales,Eleuza Clarete Junqueira de
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 Português
Relevância na Pesquisa
58.99703%
Nas fruteiras caducifólias, o metabolismo de carboidratos constitui-se no principal mecanismo que garante a sua sobrevivência no período de dormência, estando, também, relacionado ao seu potencial produtivo em safras subseqüentes. Conhecer a forma como a planta utiliza esses carboidratos durante o seu desenvolvimento é um passo importante para o entendimento das suas relações fonte-dreno e para fundamentar algumas práticas de manejo, como a poda e o raleio de frutos. Caracterizar a variação dos teores de amido e de carboidratos solúveis totais em órgãos lenhosos do caquizeiro (Diospyros kaki L.), no decorrer do seu desenvolvimento fenológico, foi o objeto de investigação do presente estudo. O trabalho foi conduzido em um pomar de caquizeiros localizado na área experimental da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" (ESALQ), em Piracicaba, Estado de São Paulo, durante o ciclo 2002/2003. A fenologia das plantas foi caracterizada pelo período de ocorrência e duração do alongamento dos ramos, florescimento, desenvolvimento dos frutos e das folhas e do abortamento natural de frutos. A variação dos teores desses carboidratos em ramos e em raízes foi analisada tendo por base os diferentes estádios fenológicos. Ocorreram variações significativas no teor desses carboidratos no período de estudo. A mobilização do amido nos ramos teve grande importância na sustentação de um novo ciclo de brotações. O maior consumo de amido ocorreu durante a abscisão foliar...

Fenologia e morfologia de plantas e biometria de frutos e sementes de muricizeiro (Byrsonima verbascifolia) do Tabuleiro Costeiro de Alagoas.

ARAÚJO, R. R. de.
Fonte: 2009. 89 f. Publicador: 2009. 89 f.
Tipo: Teses/dissertações (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
58.521553%
O murici (Byrsonima verbascifolia (L.) Rich.) destaca-se como uma espécie frutífera de ampla distribuição nos cerrados e tabuleiros costeiros brasileiro. Apesar de sua importância botânica e de seu potencial econômico, essa espécie tem sido pouco estudada, principalmente, em relação ao seu comportamento fisiológico e fenológico diante das variações no ambiente físico em que se desenvolve. O objetivo desse trabalho foi estudar a fenologia e caracterizar morfologicamente as plantas, frutos e sementes de vinte plantas adultas nativas de uma área natural de tabuleiro costeiro localizada na zona rural do litoral norte do estado de Alagoas. As vinte plantas selecionadas apresentaram claro sincronismo em todas as fenofases estudadas. A abscisão das folhas das plantas ocorreu ao longo de todo o período estudado, mas foi mais intensa nos meses mais secos (setembro a novembro) e foi sempre acompanhada da brotação de novas gemas e flores. Por outro lado, a frutificação concentrou-se principalmente entre os meses de dezembro a fevereiro. As fenofases reprodutivas foram dependentes do ambiente onde se desenvolveram, visto que a mesma espécie estudada em outras regiões apresentou períodos reprodutivos diferentes. A correlação dos principais índices morfométricos da copa indicaram que existem correlações positivas do diâmetro do caule ao nível do solo com os índices altura total...

Avaliação de atributos físicos do solo e desenvolvimento da cultivar tangor murcot em latossolo amarelo coeso sob efeito da subsolagem.

BRANDÃO, F. J. C.; REZENDE, J. de O.; MAGALHÃES, A. F.; COSTA, J. A. da; ZANZARINI, F. V.; PIMENTEL, U. V.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO, 33., 2011, Uberlândia. Solos nos biomas brasileiros: sustentabilidade e mudanças climáticas: anais. Uberlândia: SBCS; UFU; ICIAG, 2011. 1 CD-ROM. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO, 33., 2011, Uberlândia. Solos nos biomas brasileiros: sustentabilidade e mudanças climáticas: anais. Uberlândia: SBCS; UFU; ICIAG, 2011. 1 CD-ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
68.51226%
Objetivou-se avaliar os atributos físicos do solo sob efeito da subsolagem em Latossolo Amarelo Coeso de tabuleiro costeiro e conseqüências no desenvolvimento do cultivar tangor Murcott. O experimento foi instalado na Fazenda Lagoa do Coco, Litoral Norte do Estado da Bahia. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso, com cinco tratamentos e seis repetições: T1- aração + gradagem; T2 - subsolagem com uma haste nas linhas de plantio; T3 - subsolagem cruzada, com uma haste, nas linhas de plantio; T4 - subsolagem com três hastes nas linhas de plantio e T5 - subsolagem cruzada, com três hastes, nas linhas de plantio. As seguintes variáveis foram avaliadas: resistência mecânica do solo à penetração, densidade do solo, crescimento radicular e da parte aérea, produtividade do pomar, abscisão (queda) e peso médio dos frutos. Para todas as variáveis avaliadas, o melhor tratamento de preparo do solo é o T4: a diferença de número e peso total de frutos entre os tratamentos T4 e T1 é de 63% e 83%, respectivamente; a queda de frutos no tratamento T1 é aproximadamente o triplo da observada nos tratamentos T4 e T5, mostrando que a subsolagem possibilita, além de maior produtividade, maior tempo de retenção dos frutos na planta.; 2011

Efeitos de polinizações mistas em espécies autoincompatíveis de Bignoniaceae; Effects of mixed pollinations on self-incompatible species of Bignoniaceae

Duarte, Mariana Oliveira
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
68.606333%
As angiospermas apresentam diferentes estratégias para evitar que ocorra a autofecundação, seja por mecanismos pré-polinização (hercogamia e dicogamia) ou por mecanismos pós-polinização (sistema de autoincompatibilidade e depressão endogâmica). Algumas espécies apresentam o sistema de autoincompatibilidade de ação tardia (AIT), que pode atuar depois da penetração ou da fecundação no óvulo, causando a abscisão do pistilo autopolinizado. Entretanto, alguns estudos realizados com espécies que apresentam AIT relataram a formação de sementes decorrentes de autofecundação após polinizações mistas (grãos de pólen cruzados + grãos de pólen próprios). No presente trabalho investigou-se a possibilidade de formação de frutos e de sementes autofecundadas viáveis provenientes de polinizações mistas em três espécies de Bignoniaceae com AIT, Adenocalymma peregrinum, Fridericia platyphylla e Tabebuia aurea. Para tal, foram realizadas polinizações experimentais, teste de germinação de sementes (A. peregrinum), análises histológicas de eventos pós-polinização e teste de paternidade (T. aurea). As três espécies formaram frutos após as polinizações mistas e polinizações cruzadas, no entanto, apresentaram uma taxa de frutificação menor em polinizações mistas. Os pistilos submetidos à autopolinização foram abortados em um período de tempo uniforme em todas as espécies...

Teores de carboidratos em órgãos lenhosos do caquizeiro em clima tropical; Carbohydrate content in persimmon tree woody organs in tropical climate

CORSATO, Carlos Eduardo; SCARPARE FILHO, João Alexio; SALES, Eleuza Clarete Junqueira de
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
69.00122%
Nas fruteiras caducifólias, o metabolismo de carboidratos constitui-se no principal mecanismo que garante a sua sobrevivência no período de dormência, estando, também, relacionado ao seu potencial produtivo em safras subseqüentes. Conhecer a forma como a planta utiliza esses carboidratos durante o seu desenvolvimento é um passo importante para o entendimento das suas relações fonte-dreno e para fundamentar algumas práticas de manejo, como a poda e o raleio de frutos. Caracterizar a variação dos teores de amido e de carboidratos solúveis totais em órgãos lenhosos do caquizeiro (Diospyros kaki L.), no decorrer do seu desenvolvimento fenológico, foi o objeto de investigação do presente estudo. O trabalho foi conduzido em um pomar de caquizeiros localizado na área experimental da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" (ESALQ), em Piracicaba, Estado de São Paulo, durante o ciclo 2002/2003. A fenologia das plantas foi caracterizada pelo período de ocorrência e duração do alongamento dos ramos, florescimento, desenvolvimento dos frutos e das folhas e do abortamento natural de frutos. A variação dos teores desses carboidratos em ramos e em raízes foi analisada tendo por base os diferentes estádios fenológicos. Ocorreram variações significativas no teor desses carboidratos no período de estudo. A mobilização do amido nos ramos teve grande importância na sustentação de um novo ciclo de brotações. O maior consumo de amido ocorreu durante a abscisão foliar...

Fixação de frutos de limeiras ácidas 'Tahiti' aneladas e tratadas com ácido giberélico

Pereira,Cassiano Spaziani; Siqueira,Dalmo Lopes De; Salomão,Luiz Carlos Chamum; Cecon,Paulo Roberto
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
99.91115%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do ácido giberélico (GA3) e do anelamento de ramos sobre a abscisão de estruturas florais e o pegamento de frutos em limeira ácida 'Tahiti'. Para as variáveis relacionadas à abscisão de estruturas reprodutivas, o esquema experimental foi em parcelas subdivididas no tempo, com o fatorial 4 x 3 nas parcelas. Quanto ao pegamento de frutos, o esquema experimental foi apenas o fatorial 4 x 3. O primeiro fator foi a aplicação de GA3 em quatro concentrações (0; 7; 14 e 21 mg/L), e o segundo, as duas épocas de anelamento: no início do florescimento (AIF) e a um mês após o florescimento (AMAF), mais a testemunha sem anelamento (SA). O delineamento experimental foi em blocos casualizados (DBC), com cinco repetições. Verificou-se que o GA3 não inibe a abscisão das estruturas reprodutivas e não afeta o pegamento dos frutos de limeira ácida 'Tahiti'. O anelamento reduziu a abscisão das estruturas reprodutivas. O pegamento de frutos nas plantas com o AIF foi 15,66% e com o AMAF, de 16,11%, o que significa aumentos de 220% e 229%, respectivamente, em relação às plantas SA, que tiveram pegamento de 4,89%.

Concentração e época de aplicação de aminoetoxivinilglicine (AVG) na maturação de macieiras 'Fuji Suprema'

Petri,José Luiz; Hawerroth,Fernando José; Leite,Gabriel Berenhauser; Couto,Marcelo
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 Português
Relevância na Pesquisa
78.792954%
O efeito de aminoetoxivinilglicine (AVG), comercialmente disponível com o nome de Retain®, foi avaliado em macieiras da cultivar Fuji Suprema durante quatro ciclos agrícolas. Foram estudadas a época de aplicação e a concentração em uma ou em múltiplas aplicações, visando a avaliar o efeito no retardamento da maturação dos frutos, queda pré-colheita dos frutos, produção de frutos, massa média de frutos, resistência da polpa, conteúdo de sólidos solúveis, acidez titulável, índice de iodo-amido, cor da epiderme dos frutos, incidência de pingo-de-mel, incidência de rachadura peduncular e danos de sol. O AVG foi aplicado uma, duas, quatro semanas antes do ponto de colheita e no ponto de colheita, em concentrações variando de 60 a 120 g ha-1. Todos os tratamentos retardaram a maturação dos frutos, sendo que aplicados duas e uma semana antes do ponto de colheita concentraram a mesma na última data de colheita. O atraso da maturação foi acompanhado da manutenção da resistência da polpa e degradação do amido. A massa média dos frutos aumentou significativamente em comparação ao tratamento-testemunha. O desenvolvimento da coloração vermelha dos frutos foi retardado proporcionalmente ao atraso da maturação. As aplicações de AVG com diferentes concentrações e épocas de aplicação em uma ou duas vezes não diferiram entre si quanto à queda de frutos em pré-colheita na cultivar Fuji...

Maturação, qualidade e queda pré-colheita de maçãs 'imperial gala' em função da aplicação de aminoetoxivinilglicina

Petri,José Luiz; Hawerroth,Fernando José; Leite,Gabriel Berenhauser
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 Português
Relevância na Pesquisa
68.52486%
Objetivou-se com o presente trabalho avaliar o efeito de diferentes doses e épocas de aplicação de aminoetoxivinilglicina (AVG) sobre a maturação, qualidade e queda pré-colheita de maçãs 'Imperial Gala'. O estudo foi realizado em pomar comercial localizado em Fraiburgo (SC). O delineamento experimental foi em blocos casualizados, com cinco repetições compostas de uma planta, sendo avaliados os seguintes tratamentos: 1. testemunha (sem aplicação); 2. 120 g ha-1 de AVG aplicado quatro semanas antes do ponto de colheita presumido (SAPC); 3. 60 g ha-1 de AVG (4 SAPC) + 60 g ha-1 de AVG duas semanas (SAPC); 4. 120 g ha-1 de AVG (2 SAPC); 5. 60 g ha-1 de AVG (2 SAPC) + 60 g ha-1 de AVG uma semana (SAPC); 6. 120 g ha-1 de AVG (1 SAPC); 7. 60 g ha-1 de AVG (1 SAPC); 8. 60 g ha-1 de AVG (1SAPC) + 60 g ha-1 de AVG no ponto de colheita (PC); 9. 60 g ha-1 de AVG (PC). O controle da maturação de maçãs 'Imperial Gala' através da aplicação de AVG foi variável com as épocas e doses utilizadas. AVG retarda o desenvolvimento da coloração vermelha de maçãs, porém quando os frutos são colhidos no ponto de colheita comercial não foram verificadas diferenças na coloração vermelha entre frutos tratados e não tratados com AVG. O uso de AVG determinou atraso no início da colheita...

Aplicação de reguladores vegetais no retardamento da abscisão de frutos de laranjeira-'Hamlin'

ALMEIDA,ISOLINA MARIA LEITE DE; RODRIGUES,JOÃO DOMINGOS; ONO,ELIZABETH ORIKA
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2002 Português
Relevância na Pesquisa
88.64735%
O trabalho avaliou os efeitos de auxinas e giberelina, combinadas e aplicadas em pré-colheita no desenvolvimento e na porcentagem de queda natural dos frutos de laranjeira-'Hamlin' (Citrus sinensis Osbeck). Foram realizadas 3 aplicações a intervalos de 45 dias dos seguintes tratamentos, via foliar: GA3 + NAA a 12,5mg.L-1 de cada; GA3 + NAA a 25mg.L-1; GA3 + 2,4-D a 12,5mg.L-1; GA3 + 2,4-D a 25mg.L-1; NAA + 2,4-D a 12,5mg.L-1; NAA + 2,4-D a 25mg.L-1; testemunha (água). As variáveis avaliadas foram: porcentagem de queda natural dos frutos (%), massa fresca de frutos (g) e teor de suco no fruto (%). Os resultados obtidos mostram que a utilização de reguladores vegetais atrasa a queda natural de frutos de laranjeira-'Hamlin', podendo-se prolongar o período de colheita, destacando-se o tratamento com GA3 25mg.L-1 +2,4-D 25mg.L-1 e também não influenciaram no aumento da massa fresca e no teor de suco dos frutos.

Uso de aminoetoxivinilglicina na maturação e queda pré-colheita de maçãs 'Imperial Gala'

Hawerroth,Fernando José; Petri,José Luiz; Leite,Gabriel Berenhauser; Couto,Marcelo
Fonte: Universidade Federal de Viçosa Publicador: Universidade Federal de Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2011 Português
Relevância na Pesquisa
78.732295%
O uso de técnicas de controle da maturação dos frutos é fundamental na produção de macieiras 'Gala', no intuito de aumentar a capacidade de conservação dos frutos e diminuir a queda de frutos em pré-colheita. Objetivou-se, com este trabalho, avaliar o efeito de diferentes doses, épocas de aplicação e parcelamento de aplicações de aminoetoxivinilglicina (AVG), sobre a maturação e queda pré-colheita de maçãs 'Imperial Gala'. O experimento foi conduzido em pomar comercial, no município de Fraiburgo/SC. Utilizando-se o delineamento em blocos casualizados, com cinco repetições, compostas por uma planta cada, foram avaliados os seguintes tratamentos: 1. testemunha (sem aplicação); 2. 120 g ha-1 de AVG, aplicados 4 semanas antes do ponto de colheita presumido (SAPC); 3. 60 g ha-1 de AVG (4 SAPC) + 60 g ha-1 de AVG (2 SAPC); 4. 30 g ha-1 de AVG (2 SAPC) + 30 g ha-1 de AVG no ponto de colheita (PC); 5. 90 g ha-1 de AVG (2 SAPC); 6. 30 g ha-1 de AVG (1 SAPC) + 30 g ha-1 de AVG (ponto de colheita - PC) + 30 g ha-1 de AVG (7 dias após o ponto de colheita - DAPC). O uso de AVG, independentemente da época, concentração e parcelamento das aplicações, reduziu a queda pré-colheita de maçãs 'Imperial Gala'. O grau de amarelamento da epiderme dos frutos mostra-se menor em frutos tratados com AVG. O atraso no início da colheita...

Retencao de frutos de laranjeiras de umbigo 'monte parnaso' em funcao da aplicacao de 2,4-d, acido giberelico e da anelagem de ramos; Fruit set of “monte parnaso “ navel ornages in function of the application of growth regulators and branch girdling

Schafer, Gilmar; Koller, Otto Carlos; Sartori, Ivar Antonio
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
58.700654%
A laranjeira de umbigo ‘Monte Parnaso’ é muito apreciada e cultivada no RS, entretanto, apresenta baixa produtividade, relacionada a uma intensa abscisão de flores e frutos em desenvolvimento. O propósito deste trabalho foi reduzir a queda prematura de frutos e aumentar a produção de laranjeiras de umbigo ‘Monte Parnaso’ (Citrus sinensis Osbeck). O experimento foi realizado no município de Eldorado do Sul, Estado do Rio Grande do Sul. As plantas estavam com 7 anos de idade, enxertadas sobre Poncirus trifoliata [L.]. O delineamento experimental adotado foi de parcelas subdivididas em esquema fatorial 6 x 3, onde se aplicou os seguintes tratamentos principais: (T1) Testemunha (tratamentos em novembro); (T2) 10ppm de ácido giberélico (AG3) em agosto de 1996 + 10ppm de AG3 em maio de 1997; (T3) 10ppm de AG3 em agosto de 96 + 10ppm de AG3 e 15ppm de ácido 2,4 diclorofenoxiacético (2,4-D) em maio de 97; (T4) T3 + 5ppm de AG3 em outubro de 96; (T5) T4 + [0,3% ZnSO4 + 0,15% de MnSO4 e 2% de adubo N-P-K (26-00-26), em outubro de 96]; (T6) T5 + anelagem da casca dos ramos principais, em outubro de 96. Todos esses tratamentos foram combinados com os seguintes subtratamentos, em novembro de 1996: (a) 15ppm de 2,4-D; (b) Anelagem da casca dos ramos principais; (c) 15ppm de 2...

Reguladores vegetais e o desbaste químico de frutos de tangor murcote

Domingues,Marcio Christian Serpa; Ono,Elizabeth Orika; Rodrigues,João Domingos
Fonte: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" Publicador: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2001 Português
Relevância na Pesquisa
58.79356%
O tangor 'Murcote' apresenta necessidade de desbaste de frutos devido a alternância de produção, caracterizado por anos de excessiva produção intercalado com anos de baixa produção, evitando assim, a diminuição da qualidade dos frutos. O presente trabalho teve por objetivo avaliar a eficiência de reguladores vegetais, a auxina ANA (ácido naftalenacético) e ethephon (etileno) no desbaste químico de frutos de tangor 'Murcote' aplicado 40 dias após o pleno florescimento. O experimento foi conduzido em Pratânia, SP, onde plantas de 5 anos de idade, enxertadas sobre o limoeiro 'Cravo', foram pulverizadas com ANA a 0, 100, 200, 300 e 400 mg L-1 e com ethephon a 200, 300 e 400 mg L-1, ambos em solução aquosa juntamente com adjuvante não iônico a 0,05%. A contagem dos frutos foi realizada previamente aos tratamentos em 2 ramos marcados por planta. O ANA não interferiu significativamente no desbaste de frutos, com porcentagens de queda variando entre 7 a 14%, enquanto que as pulverizações com ethephon mostraram maior eficiência no desbaste de frutos, principalmente na dose de 400 mg L-1, promovendo 66,6% de queda de frutos, sem contudo induzir a abscisão foliar. As doses inferiores de ethephon também promoveram desbaste de frutos da ordem de 40%. As porcentagens de queda de frutos foram pequenas...

Qualidade pós-colheita de melão Galia submetido à modificação da atmosfera e ao 1-metilciclopropeno

Lima,Maria Auxiliadora C. de; Alves,Ricardo E.; Biscegli,Clóvis Isberto; Filgueiras,Heloisa A.C.
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2005 Português
Relevância na Pesquisa
59.4905%
Avaliou-se o amaciamento da polpa, a formação da região de abscisão do pedúnculo, o comportamento respiratório, a produção de etileno e a qualidade de melão Galia 'Solar King' sob influência de atmosfera modificada (AM) e 1-metilciclopropeno (1-MCP), durante o armazenamento a 7,6±1,1ºC e 87,6±6,3% UR seguido de temperatura ambiente (24,2±0,7ºC e 88,1±5,4% UR). Os frutos, provenientes do Polo Agrícola Mossoró-Assu (RN), foram submetidos a tratamentos pós-colheita [controle, AM (X-TendTM), aplicação de 1-MCP (300 nl L-1) e AM (X-TendTM) seguida da aplicação de 1-MCP (300 nl L-1)] e a tempos de armazenamento (0, 7, 14, 21, 24, 27 e 30 dias). O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, em fatorial 4x7, com quatro repetições. Aos 23 dias, a atividade respiratória dos frutos tratados com 1-MCP foi menor que a dos demais, mantendo-se praticamente estável a partir do 25ºdia. Os tratamentos AM ou 1-MCP resultaram em picos de produção de etileno menores e precoces. Nos frutos sob AM, tratados ou não com 1-MCP, a perda de peso foi menor. Porém, a associação AM+1-MCP foi mais vantajosa porque resultou em frutos mais firmes. O efeito mais evidente da aplicação de 1-MCP foi no atraso da evolução da abscisão do pedúnculo. A melhor aparência interna foi observada nos frutos tratados com 1-MCP e sob AM+1-MCP. Portanto...

Desempenho horticultural de laranjeiras doces de meia-estação sobre tangerineira \'Sunki\'; Horticultural performance of mid-season sweet oranges on \'Sunki\' mandarin

Ramos, Yuri Caires
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/09/2015 Português
Relevância na Pesquisa
68.654453%
A laranjeira \'Pera\' é a cultivar mais plantada na citricultura brasileira. Com a incidências de doenças e aumento do custos de produção na citricultura, torna-se necessário a avaliação de materiais genéticos mais promissores que a laranjeira \'Pera\'. Portanto, buscou-se avaliar o desempenho horticultural de laranjeiras doces consideradas meia-estação e identificar aquelas superiores à cultivar padrão (Pera IAC). Foram avaliadas dezessete cultivares de laranja doce (Pera IAC, Pera IAC 2000, Pera 2, Pera 3, Pera 4, Pera Alexandre Maróstica, Pera Milton Teixeira, Seleta Amarela, Seleta Rio, Homosassa, Finike, Biondo, Bidwells Bar, Sanguínea, Vaccaro Blood, Torregrosa e Jaffa) enxertadas em tangerineira \'Sunki\'. O experimento foi instalado em maio de 2007, no espaçamento 6,5 x 2,5 m e conduzido sem irrigação. Avaliaram-se o crescimento vegetativo, produção, eficiência produtiva, abscisão dos frutos, sensibilidade ao déficit hídrico, incidência de podridão floral (PFC), incidência e severidade de mancha preta dos citros (MPC), qualidade e curva de maturação dos frutos. As médias das variáveis foram comparadas com a cultivar padrão (Pera IAC) e analisadas pelo teste de Dunnett (P < 0,05). Para sensibilidade ao déficit hídrico e curvas de maturação foram realizadas analises de regressão. As plantas de laranja \'Pera 3\' registraram as menores alturas...

Reguladores vegetais e o desbaste químico de frutos de tangor murcote; Plant growth regulators and 'Honey' orange fruit chemical thinning

Domingues, Marcio Christian Serpa; Ono, Elizabeth Orika; Rodrigues, João Domingos
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2001 Português
Relevância na Pesquisa
58.794126%
Alternate bearing is an important caracteristic of some mandarins that reduces fruit quality and yield in tangor Murcott, and to reduce this effect is necessary to perform fruit thinning to avoid high and low production year by year. To evaluate the effects of plant growth regulators on fruit thinning of the 'honey' orange, an auxin (NAA-naphthalene acetic acid) and ethephon (ethylene), were applied 40 days after full bloom in an experiment carried out at Pratania, S.P., Brazil. Five-year-old plants grafted on Rangpur lime were used, sprayed with NAA (0, 100, 200, 300 e 400 mg L-1 and ethephon (200, 300, 400 mg L-1), both in water solution, containing 0.05% of non ionic wetting agent. Fruit number was determined before treatment applications in two shoots per plant. NAA did not promote significant differences on fruit thinning (between 7 to 14 %), however, the application of ethephon, at all rates, increased fruit thinning by 41.6 to 66.6%, with concentrations of 200 to 400 mg L-1 respectively, without leaf drop. Application of NAA did not promote chemical fruit thinning whereas ethephon showed high percentage of fruit thinning after full bloom with increased concentrations.; O tangor 'Murcote' apresenta necessidade de desbaste de frutos devido a alternância de produção...