Página 1 dos resultados de 290 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Desenvolvimento do feijoeiro sob o uso de biofertilizante e adubação mineral

Galbiatti, Joao Antonio; Silva, Flávia G. da; Franco, Claudenir F; Caramelo, Anaira D
Fonte: Associação Brasileira de Engenharia Agrícola (SBEA) Publicador: Associação Brasileira de Engenharia Agrícola (SBEA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 167-177
Português
Relevância na Pesquisa
37.68224%
A produção intensiva de alimentos exige manejo adequado do solo para garantir a produtividade e a sustentabilidade ambiental. Uma das alternativas é a utilização de resíduos orgânicos no desenvolvimento das culturas, diminuindo a dependência de adubos minerais. Com o objetivo de avaliar o desenvolvimento da cultura de feijão (Phaseolus vulgaris L.), utilizando biofertilizante e adubação mineral, conduziu-se o experimento com seis tratamentos dispostos ao acaso, em esquema fatorial, em quatro blocos, com parcelas de 8,0 x 5,0 m. Os tratamentos sob solo cultivado com a cultura de feijão caracterizaram-se como: com e sem biofertilizante (CB e SB, respectivamente) e para a adubação mineral foram utilizadas a dose recomendada no plantio, ½ dose de adubação e sem adubação mineral (AM, 1/2AM, SAM). Adotaram-se práticas culturais convencionais para o preparo inicial do solo, e em seguida foi efetuada a aplicação de biofertilizante de origem bovina na dosagem de 100 m³ ha-1, com antecedência de três meses da semeadura. Foram avaliados os parâmetros massa da matéria seca acumulada na parte aérea da planta, área foliar e produtividade da cultura. Os resultados mostraram semelhanças entre as características analisadas...

Biofertilizante na produção do capim Cynodon dactylon cv. Tierra Verde: Amanda de Castro Correia. -

Correia, Amanda de Castro
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 52 f. : tab.
Português
Relevância na Pesquisa
37.68224%
Pós-graduação em Ciência Animal - FMVA; Com o objetivo de avaliar a produção de matéria seca (MS), da parte aérea e raízes do capim Tierra Verde e os atributos químicos do solo e da parte aérea submetida à adubação com biofertilizante orgânico, realizou-se um experimento em casa de vegetação do Departamento de Apoio, Produção e Saúde Animal da UNESP, Faculdade de Medicina Veterinária, Campus de Araçatuba-SP, de janeiro a setembro de 2010. Os tratamentos foram dispostos em delineamento inteiramente casualizado, adubados com seis doses de biofertilizante (0, 33, 66, 132, 264, 528 m 3 ha -1 ) e com cinco repetições durante três cortes. Utilizou-se o modelo de parcelas subdivididas no tempo, sendo as doses de biofertilizante consideradas como tratamentos principais e os cortes como sub-parcelas. Foi observado aumento na produção de MS da parte aérea e raízes a partir das doses de 66 até 528 m 3 ha -1 de N. A adubação nitrogenada influenciou nos atributos químicos do solo nos teores da matéria orgânica, enxofre, boro e manganês. A adubação nitrogenada influenciou a composição química do capim Tierra Verde, nos teores foliares de fósforo, potássio e cobre. Os teores de proteína bruta, fibra em detergente neutro e fibra em detergente ácido não foram alterados pela influência das doses de biofertilizante orgânico aplicado ao solo; In order to evaluate the production of dry matter (DM) of shoots and roots of grass Tierra Verde and chemical attributes of soil and subjected to aerial fertilization with organic biofertilizer...

Biodigestão anaeróbia e compostagem com dejetos de bovinos confinados e aplicação do biofertilizante e do composto em área cultivada com Panicum maximum Jacq., cv Tanzânia

Junqueira, Juliana Bega
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xi, 92 f.
Português
Relevância na Pesquisa
27.68224%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Zootecnia - FCAV; Tendo em vista o aumento no número de confinamentos e todos os problemas ambientais gerados pela grande quantidade de dejetos depositados em uma área reduzida, o trabalho visa contribuir com informações que viabilizem a sustentabilidade na criação de bovinos de corte em sistemas intensivos, fomentando a integração de sistemas de criação animal e culturas vegetais, por meio do manejo adequado dos resíduos gerados e posterior aproveitamento na adubação de culturas. Para tanto, objetivou-se com o presente desenvolver os processos de biodigestão anaeróbia e compostagem, avaliando a produção e qualidade do biogás, biofertilizante e composto gerados. Avaliar a aplicação de adubo orgânico (biofertilizante e composto) e adubo mineral em pasto cultivado com a planta forrageira Panicum maximum Jacq. cv. Tanzânia. Foram utilizados os dejetos gerados por bovinos de corte confinados. O material foi destinado à formação de leiras de compostagem e ao abastecimento de biodigestores anaeróbios. O biofertilizante e o composto gerados foram utilizados na adubação da planta forrageira. O uso de adubo mineral promoveu as maiores quantidades de massa de forragem em relação aos demais. As plantas adubadas com biofertilizante obteve a melhor relação lâmina foliar:colmo (1...

Biodigestão anaeróbia da cama de frango associada ou não ao biofertilizante obtido com dejetos de suínos: produção de biogás e qualidade do biofertilizante

Costa, Laura Vanessa Cabral da
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xiii, 89 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
27.92608%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Pós-graduação em Zootecnia - FCAV; Objetivou-se avaliar a produção de biogás e a qualidade do biofertilizante, produzidos a partir da associação da cama de frango diluída no biofertilizante obtido com estrume de suíno em diferentes proporções. Esta dissertação está dividida em 3 capítulos: a primeira parte consiste na descrição e apresentação da problemática dos resíduos gerados, objetivo do estudo e descrição do experimento. No Capítulo 2 analisa-se ensaio de biodigestão anaeróbia em sistemas contínuos abastecidos diariamente com dejetos de suínos, por aproximadamente 60 dias, em tempo de retenção hidráulica (TRH) de 30 dias com a finalidade de obtenção de biofertilizante, sendo que este foi armazenado em um tanque aberto, para que estivesse nas mesmas condições encontradas em lagoas, isto é, sujeito aos efeitos dos processos de evaporação e precipitação pluviométrica, sendo este armazenado por aproximadamente 60 dias, conclui-se que o sistema de biodigestão anaeróbia é eficaz para produção de biogás e biofertilizante. O Capitulo 3 consiste no abastecimento de biodigestores batelada, em que o biofertilizante obtido na primeira fase serviu como diluente para a cama de frango. Foram abastecidos doze biodigestores...

COMPORTAMENTO DO NONI À SALINIDADE DA ÁGUA DE IRRIGAÇÃO EM SOLO COM BIOFERTILIZANTE BOVINO1.

de Luna Souto, Antônio Gustavo; Cavalcante, Lourival Ferreira; Medeiros do Nascimento, José Adeilson; Mesquita, Francisco de Oliveira; de Lima Neto, Antonio João
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
27.68224%
O excesso de sais no solo e em águas utilizadas para irrigação podem provocar perdas significativas de crescimento e de produção em plantas cultivadas. Dentre algumas alternativas para redução dos efeitos negativos dos sais às plantas em áreas cultivadas, a utilização do biofertilizante fermentado vem sendo explorada no cultivo de hortaliças e frutíferas irrigadas com água salina. Nesse sentido, o trabalho teve como objetivo avaliar o comportamento do noni à salinidade da água de irrigação em substrato sem e com biofertilizante bovino. Os tratamentos foram distribuídos em blocos ao acaso, com quatro repetições, utilizando o arranjo fatorial 5 x 2, correspondente a cinco níveis de condutividade elétrica da água de irrigação (0,5; 1,5; 3,0; 4,5; 6,0 dS m-1), em substratos com e sem biofertilizante bovino. Foram avaliados: altura de plantas, diâmetro do caule, número de folhas, área foliar, matéria seca da parte aérea e consumo hídrico. Todas as variáveis avaliadas foram influenciadas negativamente pelo incremento de sais na água de irrigação, mas sempre com menor intensidade nos tratamentos com biofertilizante bovino. O biofertilizante não elimina, mas atenua os efeitos negativos dos sais às plantas de noni.; Salt excess  in soil and water used for irrigation can cause significant loss of production and growth in cultivated plants. Among some options for reduction of  negative effects of  salts to plants in cultivated areas...

Desenvolvimento do feijoeiro sob o uso de biofertilizante e adubação mineral

Galbiatti,João A; Silva,Flávia G. da; Franco,Claudenir F; Caramelo,Anaira D
Fonte: Associação Brasileira de Engenharia Agrícola Publicador: Associação Brasileira de Engenharia Agrícola
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.68224%
A produção intensiva de alimentos exige manejo adequado do solo para garantir a produtividade e a sustentabilidade ambiental. Uma das alternativas é a utilização de resíduos orgânicos no desenvolvimento das culturas, diminuindo a dependência de adubos minerais. Com o objetivo de avaliar o desenvolvimento da cultura de feijão (Phaseolus vulgaris L.), utilizando biofertilizante e adubação mineral, conduziu-se o experimento com seis tratamentos dispostos ao acaso, em esquema fatorial, em quatro blocos, com parcelas de 8,0 x 5,0 m. Os tratamentos sob solo cultivado com a cultura de feijão caracterizaram-se como: com e sem biofertilizante (CB e SB, respectivamente) e para a adubação mineral foram utilizadas a dose recomendada no plantio, ½ dose de adubação e sem adubação mineral (AM, 1/2AM, SAM). Adotaram-se práticas culturais convencionais para o preparo inicial do solo, e em seguida foi efetuada a aplicação de biofertilizante de origem bovina na dosagem de 100 m³ ha-1, com antecedência de três meses da semeadura. Foram avaliados os parâmetros massa da matéria seca acumulada na parte aérea da planta, área foliar e produtividade da cultura. Os resultados mostraram semelhanças entre as características analisadas...

Rendimento, qualidade e absorção de nutrientes pelos frutos de abóbora em função de doses de biofertilizante

Santos,Malei Rosa dos; Sediyama,Maria Aparecida N; Moreira,Marialva A; Megguer,Clarice Aparecida; Vidigal,Sanzio M
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
27.74766%
O conhecimento do estado nutricional da planta e a exportação de nutrientes pela cultura auxiliam na tomada de decisão nos programas de adubação, podendo melhorar a qualidade e a produtividade de frutos de abóbora. O presente trabalho teve por objetivo avaliar o estado nutricional das plantas, a produtividade, a qualidade e a extração de nutrientes pelos frutos de duas cultivares de abóbora híbrida tipo Tetsukabuto adubada com biofertilizante suíno. O experimento foi realizado no período de março a agosto de 2008. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, no esquema fatorial 2 x 5, compreendendo dois híbridos (Kobayashi e Jabras) e cinco doses de biofertilizante: 0, 5, 10, 20 e 40 m³ ha-1, com quatro repetições. A maior produtividade de frutos foi alcançada na dose de 35,34 m³ ha-1 de biofertilizante de suíno. A massa fresca e a cavidade interna dos frutos aumentaram com o aumento da dose do biofertilizante. O teor de sólidos solúveis totais na polpa dos frutos foi maior na testemunha, sem biofertilizante. A exceção do P e S, os teores foliares de nutrientes apresentaram-se dentro da faixa adequada para a cultura. A quantidade máxima de macronutrientes exportada pela massa seca de frutos de abóbora deu-se na ordem decrescente: K>N>P>Mg>Ca>S. O biofertilizante suíno pode ser utilizado como fonte de nutrientes no cultivo de abóbora híbrida...

Produção da batata-doce adubada com esterco bovino e biofertilizante

Oliveira,Ademar Pereira de; Barbosa,Arthur Hennys Diniz; Cavalcante,Lourival Ferreira; Pereira,Walter Esfraim; Oliveira,Arnaldo Nonato Pereira de
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
27.74766%
Objetivou-se avaliar a produção da batata-doce (Ipomoea batatas (L.) Lam.) adubada com esterco bovino e biofertilizante, conduziu-se um experimento no período de Janeiro a Junho de 2004, em NEOSSOLO REGOLÍTICO, psamítico típico, na Universidade Federal da Paraíba, em Areia-PB. O delineamento experimental empregado foi de blocos casualisados, com quatro repetições com os tratamentos distribuídos em arranjo fatorial 6 x 2, sendo seis doses de esterco bovino (0, 10, 20, 30, 40, 50 t ha-1) e ausência e presença de biofertilizante. As parcelas foram constituídas por 80 plantas, espaçadas de 80 x 30 cm. O número de raízes comerciais por planta atingiu valores máximos estimados de 2,0 e 1,7 raízes, respectivamente, nas doses de 26 e 25 t ha-1 de esterco bovino na presença e ausência de biofertilizante. O peso médio de raízes comerciais da batata-doce aumentou com elevação das doses de esterco bovino, atingindo na maior dose 360 e 224 g na presença e ausência de biofertilizante. As doses de 25,6 e 24,4 t ha-1 de esterco bovino foram responsáveis pela máxima produção total de raízes de 21,4 e 21,2 t ha-1, respectivamente, na presença e ausência de biofertilizante. As máximas produções de raízes comerciais...

Interação entre salinidade e biofertilizante bovino na cultura do feijão-de-corda

Silva,Francisco L. B. da; Lacerda,Claudivan F. de; Sousa,Geocleber G. de; Neves,Antônia L. R.; Silva,Giovana L. da; Sousa,Carlos H. C.
Fonte: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG Publicador: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2011 Português
Relevância na Pesquisa
27.79886%
Objetivou-se avaliar a interação entre salinidade e o uso de biofertilizante bovino sobre a condutividade elétrica do solo, crescimento inicial, trocas gasosas e teores de elementos minerais no feijão-de-corda. O experimento foi conduzido em ambiente protegido do Departamento de Ciências dos Solos - UFC. A semeadura foi feita em vasos, utilizando-se, como substrato, um Argissolo Vermelho Amarelo. O experimento obedeceu a um delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 5 x 2, referente a cinco níveis de sais da água de irrigação e dois de biofertilizante bovino. O aumento dos níveis salinos da água de irrigação inibiu o crescimento inicial das plantas, sendo menos afetado no solo com o biofertilizante. O aumento da salinidade da água aliado à aplicação do biofertilizante, resultou no aumento da salinidade do solo. O aumento do teor salino da água de irrigação provocou redução nas trocas gasosas, mas em menor proporção nas plantas desenvolvidas nos tratamentos com o biofertilizante. A extração dos elementos essenciais e de sódio obedeceu a seguinte ordem: Ca > K > Na > P. A aplicação de biofertilizante bovino foi eficiente ao aumentar os teores de P na planta e de aumentar os totais extraídos de K...

Rendimento do inhame adubado com esterco bovino e biofertilizante no solo e na folha

Silva,Jandiê A. da; Oliveira,Ademar P. de; Alves,Gibran da S.; Cavalcante,Lourival F.; Oliveira,Arnaldo N.P. de; Araújo,Maria A. M.
Fonte: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG Publicador: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 Português
Relevância na Pesquisa
27.74766%
Neste trabalho objetivou-se avaliar o rendimento do inhame, cultivar Da Costa, adubado com doses de esterco bovino e biofertilizante. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados, em parcelas subdivididas, 6 x 2 + 1 em três repetições. Nas parcelas foram testadas seis doses de esterco bovino (0; 6; 12; 18; 24 e 30 t ha-1), combinadas fatorialmente com a presença e ausência de biofertilizante e, nas subparcelas, duas formas de aplicação do biofertilizante no solo e na folha e um tratamento adicional com adubação convencional (esterco bovino e NPK). A dose de 30 t ha-1 de esterco bovino e o biofertilizante aplicado no solo e na folha produziram túberas de inhame com peso médio ideal para o comércio. O esterco bovino na dose de 19,2 t ha-1 e na ausência do biofertilizante proporcionou produtividade máxima de 20,3 t ha-1 de túberas comerciais. Nas subparcelas em que o biofertilizante foi aplicado no solo e na folha, a dose de 30 t ha-1 de esterco bovino foi responsável, respectivamente, pelas produtividades máximas de 22,8 e 24 t ha-1 de túberas comerciais. A adubação orgânica e a convencional não causaram alterações significativas no peso médio de túberas; porém, a adubação convencional aumentou a produtividade de túberas comerciais.

Nutrição e produtividade de plantas de pimentão colorido, adubadas com biofertilizante de suíno

Sediyama,Maria A. N.; Santos,Marlei R. dos; Vidigal,Sanzio M.; Pinto,Cláudia L. de O.; Jacob,Luciano L.
Fonte: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG Publicador: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 Português
Relevância na Pesquisa
27.74766%
O biofertilizante de suíno pode ser utilizado em cultivos agrícolas respeitando critérios de qualidade e quantidade necessárias ao solo e à planta. Com este trabalho objetivou-se avaliar a nutrição e a produtividade de frutos em duas cultivares de pimentão colorido, adubadas com biofertilizante de suíno utilizando-se de técnicas de cultivo orgânico. Duas cultivares híbridas foram avaliadas: Amanda (frutos amarelos) e Rubia (frutos vermelhos) e quatro doses de biofertilizante (0, 30, 60 e 120 m³ ha-1) aplicadas no solo antes do plantio e em cobertura, após o transplante das mudas. Observou-se resposta para doses de biofertilizante com efeitos positivos na nutrição das plantas e na produtividade de frutos. A cultivar Rubia apresentou maior índice SPAD e maior teor de N nas folhas em relação à cv. Amanda (P < 0,05). A produtividade de frutos extras foi de 15,39 t ha-1 com a dose de 110 m³ ha-1 de biofertilizante para as duas cultivares. Quanto à produtividade comercial a cv. Rubia foi mais produtiva (21,45 t ha-1) que a Amanda (17,22 t ha-1). A aplicação do biofertilizante de suíno proporciona plantas com estado nutricional e potencial produtivo adequado podendo, desta forma, ser recomendado na fertilização não convencional do pimentão colorido.

Rendimento de maxixe em solo arenoso em função de doses de esterco bovino e biofertilizante

Oliveira,Ademar P. de; Silva,Ovídio P. R. da; Bandeira,Natália V. da S.; Silva,Damiana F. da; Silva,Juliete A.; Pinheiro,Suany M. G.
Fonte: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG Publicador: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2014 Português
Relevância na Pesquisa
27.74766%
Este trabalho foi realizado na Universidade Federal da Paraíba, Areia, PB, entre janeiro a junho de 2013, com o objetivo de avaliar a produtividade de frutos de maxixe adubado com esterco bovino e biofertilizante, em delineamento experimental de blocos casualizados em esquema fatorial 5 x 2, com os fatores cinco doses de esterco bovino (0, 15, 30, 45 e 60 t ha-1) e presença e ausência de biofertilizante no solo. As doses de 26,3 e 27,7 t ha-1 de esterco bovino foram responsáveis pelas máximas produtividades comerciais de frutos de maxixe de 12,4 e 10,0 t ha-1, respectivamente, com e sem biofertilizante. A dose de esterco responsável pela máxima produção de frutos na presença do biofertilizante se correlacionou com 18,6 g dm-3 de matéria orgânica residual no solo enquanto que na ausência do biofertilizante a correlação foi 20,0 g dm-3. Os teores máximos de N, P e K foliar no maxixeiro foram de 46,4, 3,7 e 26,0 g kg-1 com as doses de 60,0, 29,6 e 60,0 t ha-1 de esterco bovino com biofertilizante, respectivamente. Para os tratamentos que não receberam biofertilizantes os teores de N, P e K foliar foram de 40,0, 3,0 e 20,0 g kg-1, com as doses de 60,0, 29,6 e 60,0 t ha-1 de esterco bovino, respectivamente.

Doses de biofertilizante na produtividade do quiabeiro em condições de Terra Firme no Estado do Amazonas.

NUNES, R. H. da S.; KANO, C.; CARDOSO, M. O.
Fonte: In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA AMAZÔNIA OCIDENTAL, 11., 2014, Manaus. Anais... Brasília, DF: Embrapa, 2015. p. 47-48. Publicador: In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA AMAZÔNIA OCIDENTAL, 11., 2014, Manaus. Anais... Brasília, DF: Embrapa, 2015. p. 47-48.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
37.299062%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de doses de biofertilizante na produção total de frutos de quiabo.; 2015

Produção da batata-doce adubada com esterco bovino e biofertilizante

Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Português
Relevância na Pesquisa
27.74766%
Objetivou-se avaliar a produção da batata-doce (Ipomoea batatas (L.) Lam.) adubada com esterco bovino e biofertilizante, conduziu-se um experimento no período de Janeiro a Junho de 2004, em NEOSSOLO REGOLÍTICO, psamítico típico, na Universidade Federal da Paraíba, em Areia-PB. O delineamento experimental empregado foi de blocos casualisados, com quatro repetições com os tratamentos distribuídos em arranjo fatorial 6 x 2, sendo seis doses de esterco bovino (0, 10, 20, 30, 40, 50 t ha-1) e ausência e presença de biofertilizante. As parcelas foram constituídas por 80 plantas, espaçadas de 80 x 30 cm. O número de raízes comerciais por planta atingiu valores máximos estimados de 2,0 e 1,7 raízes, respectivamente, nas doses de 26 e 25 t ha-1 de esterco bovino na presença e ausência de biofertilizante. O peso médio de raízes comerciais da batata-doce aumentou com elevação das doses de esterco bovino, atingindo na maior dose 360 e 224 g na presença e ausência de biofertilizante. As doses de 25,6 e 24,4 t ha-1 de esterco bovino foram responsáveis pela máxima produção total de raízes de 21,4 e 21,2 t ha-1, respectivamente, na presença e ausência de biofertilizante. As máximas produções de raízes comerciais...

Produtividade e estado nutricional do quiabeiro em função da densidade populacional e do biofertilizante suíno

Sediyama,Maria Aparecida Nogueira; Santos,Marlei Rosa dos; Vidigal,Sanzio Mollica; Salgado,Luís Tarcísio; Pedrosa,Marinalva Woods; Jacob,Luciano Luís
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 Português
Relevância na Pesquisa
27.74766%
Este trabalho teve como objetivo avaliar a produtividade e o estado nutricional do quiabeiro 'Santa Cruz', cultivado em sistema orgânico, em função de populações de plantas e doses de biofertilizante suíno. O experimento foi realizado na Fazenda Experimental da EPAMIG, em Oratórios (MG), no período de 16/10/2007 a 22/2/2008. O delineamento foi em blocos casualizados, com quatro repetições, no esquema fatorial 2 x 5, sendo duas populações de plantas e cinco doses de biofertilizante, obtido pela fermentação anaeróbica de dejeto líquido de suíno. As populações foram 23.809 e 35.714 plantas ha-1, obtidas no espaçamento de 1,4 x 0,30 m com uma planta por cova e 1,4 x 0,40 m com duas plantas por cova. As doses de biofertilizante foram: 0; 6; 12; 24 e 48 m³ ha-1, sendo 80% aplicado no sulco de plantio, 15 dias antes do transplante, e 20% em cobertura, aos 30 dias após o transplante das mudas. Avaliaram-se teor foliar de nutrientes, índice SPAD, altura de plantas, número de hastes e produção de frutos comerciais e não comerciais. A aplicação do biofertilizante suíno proporcionou plantas com bom estado nutricional. O índice SPAD correlacionou positivamente com teores foliares de N, sendo as maiores concentrações obtidas nas maiores doses de biofertilizante...

Influência da adubação verde e de biofertilizante na construção da fertilidade do solo para hortaliças.

DUNNEMANN, L. C.; WANDELLI, E. V.; LUIZÃO, F.
Fonte: In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE INTERAMERICANA DE HORTICULTURA TROPICAL, 61., 2015, Manaus. Anais... Brasília, DF: Embrapa, 2015. p. 129. Publicador: In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE INTERAMERICANA DE HORTICULTURA TROPICAL, 61., 2015, Manaus. Anais... Brasília, DF: Embrapa, 2015. p. 129.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
37.299062%
O uso de adubos verdes e biofertilizantes constitui importante prática agroecológica para melhoria da fertilidade dos solos mineralogicamente pobres. O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência da adubação verde (AV) com Tithonia diversifolia e com as leguminosas Inga edulis e Gliricidia sepiun, associada com biofertilizante, nas propriedades químicas de um latossolo amarelo da Amazônia, para o cultivo de hortaliças.; 2015

Influência da aplicação de biofertilizante e da adubação verde na produtividade de alface e hortaliças não convencionais.

DUNNEMANN, L. C.; WANDELLI, E. V.; LUIZÃO, F.; CARVALHO, R. M. de
Fonte: In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE INTERAMERICANA DE HORTICULTURA TROPICAL, 61., 2015, Manaus. Anais... Brasília, DF: Embrapa, 2015. p. 130. Publicador: In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE INTERAMERICANA DE HORTICULTURA TROPICAL, 61., 2015, Manaus. Anais... Brasília, DF: Embrapa, 2015. p. 130.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
37.299062%
A aplicação de adubos verdes e biofertilizantes são práticas essenciais para a construção e manutenção da saúde do solo. No entanto, os materiais de propagação de hortaliças convencionais, em sua maioria, foram selecionados por sua resposta a adubos químicos e não a orgânicos. Avaliou-se a infl uência de adubação verde e da aplicação de biofertilizante na produtividade de uma hortaliça convencional (alface ? Lactuca sativa) e duas não convencionais (bertalha ? Anredera cordifolia e orelha-de-macaco ? Alternanthera sessillis).; 2015

Detección de bacterias benéficas en suelo con banano (Musa AAA Simmonds) cultivar 'Gran enano' y su potencial para integrar un biofertilizante

Córdova-Bautista,Y; Rivera-Cruz,MC; Ferrera-Cerrato,R; Obrador-Olán,JJ; Córdova-Ávalos,V
Fonte: Universidad Juárez Autónoma de Tabasco, Dirección de Investigación y Posgrado Publicador: Universidad Juárez Autónoma de Tabasco, Dirección de Investigación y Posgrado
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 Português
Relevância na Pesquisa
37.475913%
Se determinaron las densidades de bacterias totales fijadoras de N de vida libre en suelo hasta 110 cm de profundidad y en suelo rizosférico de la planta de banano establecido en un Fluvisol éutrico. Se colectaron muestras de suelo en los seis horizontes del perfil y en 30 puntos de muestreo rizosférico (0-10 cm de profundidad) distribuidos en forma aleatoria en 10 000 m². Las poblaciones de Azospirillum y Azotobacter se aislaron hasta profundidades de 59 y 110 cm, respectivamente. Los gremios aislados más grandes fueron 42x10(4) y 11x10(5) UFC g-1 de suelo seco para Azospirillum y Azotobacter, respectivamente. Tres aislados de Azospirillum y tres de Azotobacter se utilizaron en la formulación de inoculantes microbianos sostenidos en soportes orgánicos (pollinaza, pollinaza + suelo, pinzote, pinzote + suelo) y en suelo testigo. Se establecieron dos bioensayos integrados con 10 tratamientos cada uno durante 60 días de incubación. Las densidades se contaron los días 1, 30 y 60, y el nitrógeno total se cuantificó el día 60. Azospirillum creció mejor en pinzote + inóculo con 15x10(5) UFC por cada gramo de biofertilizante mientras que para Azotobacter fue 63x10(4) UFC en pinzote + suelo + inóculo. El mayor contenido de nitrógeno total fue 5.25%...

Teores de clorofila e composição mineral foliar do maracujazeiro irrigado com águas salinas e biofertilizante

Freire,José Lucínio de Oliveira; Cavalcante,Lourival Ferreira; Nascimento,Ronaldo do; Rebequi,Alex Matheus
Fonte: Sociedade de Ciências Agrárias de Portugal Publicador: Sociedade de Ciências Agrárias de Portugal
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.299062%
O trabalho teve por objetivos avaliar a nutrição mineral e teores de pigmentos fotossintetizantes à época da primeira floraçãodo maracujazeiro amarelo. Os tratamentos dispostos em blocos casualizados foram arranjados fatorialmente 2x2x2. Ostratamentos constaram de irrigação com águas de baixa (0,5 dS m-1) e alta salinidade (4,5 dS m-1), sem e com biofertilizantebovino, e sem e com cobertura morta. Na floração plena das plantas foram avaliados os teores dos macronutrientes N, P, K,Ca, Mg e S na matéria seca do tecido foliar e as concentrações de clorofila a, b e de carotenóides na matéria seca das plantas. As plantas dos tratamentos com biofertilizante estavam adequadamente supridas em nitrogênio, potássio, magnésioe enxofre. A irrigação com água salina provocou desequilíbrio na acumulação foliar de potássio, cálcio e magnésio. Obiofertilizante bovino atenuou os efeitos depressivos dos sais nos teores dos pigmentos clorofilianos e carotenóides domaracujazeiro amarelo. A cobertura morta incrementou a condição fotossintética do maracujazeiro amarelo irrigado comágua salina.

Evaluación agronómica del uso de compost de residuos de la industria azucarera (biofertilizante) en el cultivo de maíz (Zea mays L.)

Matheus,Jesús
Fonte: Decanato de Agronomía de la Universidad Centroccidental "Lisandro Alvarado" (UCLA) Publicador: Decanato de Agronomía de la Universidad Centroccidental "Lisandro Alvarado" (UCLA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2004 Português
Relevância na Pesquisa
27.74766%
Se evaluó agronómicamente un compost elaborado con desechos sólidos de la industria azucarera (biofertilizante La Pastora) como alternativa para restaurar la fertilidad de un suelo degradado y suplir los requerimientos nutricionales del cultivo de maíz (híbrido Himeca 2000). La experiencia se realizó en el Núcleo Universitario Rafael Rangel en el estado Trujillo, Venezuela, mediante un diseño de bloques al azar con cuatro repeticiones se evaluaron los siguientes tratamientos: biofertilizante (4, 6 y 8 Mg·ha-1), fertilización química convencional (159 kg·ha-1 N, 90 kg·ha-1 P2O5 y 90 kg·ha-1 K2O) y una mezcla de 2 Mg·ha-1 de biofertilizante + ½ dosis del fertilizante químico. Se evaluaron variables fitométricas y de rendimiento del cultivo. La mayor respuesta en altura de planta y diámetro del tallo correspondió a los tratamientos con fertilización química, la mezcla de fertilizante químico y biofertilizante y el nivel alto de producto biofertilizante; el mayor rendimiento en grano se obtuvo con la mezcla de fertilizante químico y biofertilizante. Los resultados reafirman los beneficios de los sistemas de fertilización integral y balanceada basada en el uso complementario de fertilizantes orgánicos y minerales.