Página 1 dos resultados de 8 itens digitais encontrados em 0.020 segundos

O informal e o artesanal : pescadores e revendedeiras de peixe na Guiné-Bissau : fronteiras pós-coloniais : rigidez, heterogeneidade e mobilidade

Fernandes, Raul Mendes.
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
16.48%
Procura-se saber nesta tese o que significam o ‘informal’ e o ‘artesanal’ de que tanto se fala e pouco se sabe, situando a nossa compreensão nas experiências vividas na Guiné- Bissau. Quem são as pessoas do ‘informal’ e do ‘artesanal’? Como vivem e que percepções têm do seu modo de vida? Quais são as suas expectativas? Para responder a estas questões a nossa escolha recai sobre uma actividade particular, a pesca ‘artesanal’ na Guiné-Bissau. Esta actividade comporta três dimensões interligadas, as duas primeiras, a produção e a transformação, correspondem às dimensões recobertas pela classificação ‘artesanal’ e a terceira, a comercialização, recai sob a classificação de ‘informal’. Recorrendo aos estudos pós-coloniais e feministas, a tese visa, por um lado, desconstruir estas duas categorias homogeneizantes do discurso hegemónico, o informal e o artesanal, e, por outro, mostrar através das narrativas biográficas dos agentes desses espaços de subordinação, os pescadores e as revendedeiras de peixe na Guiné-Bissau, como os representam, como os vivem e como se afirmam como sujeitos sociais. O estudo parte da ideia de que a relação epistemológica é uma relação entre sujeitos e o conhecimento científico resulta da intersubjectividade como condição de inteligibilidade. A escuta da voz dos sujeitos é não só um procedimento metodológico...

As possibilidades quanto à sociologia global: uma perspectiva pós-colonial

Bhambra,Gurminder K.
Fonte: Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília Publicador: Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2014 Português
Relevância na Pesquisa
26.38%
Este artigo aborda a maneira como as percepções sobre a natureza globalizada do mundo em que vivemos estão começando a ter um impacto dentro da sociologia, de tal forma que esta precisa interagir não apenas com as mudanças na arquitetura conceitual da globalização, como também com o reconhecimento do valor epistemológico e da agência do mundo além do Ocidente. Examino três das principais evoluções dentro da sociologia que estão focadas nessas preocupações: primeiro, a mudança para um paradigma de modernidades múltiplas; segundo, apontamentos acerca de uma sociologia global multicultural; e, terceiro, um argumento em favor de uma abordagem global cosmopolita. Embora as três abordagens em discussão se baseiem em uma consideração do "resto do mundo", seus termos, sugiro, não estão adequados para as intenções declaradas. Nenhuma dessas respostas é suficiente no que diz respeito à sua abordagem referente a omissões anteriores e cada uma acaba retornando aos problemas da posição predominante que já vem sendo criticada por outros motivos. Em contraste, eu argumento que é somente por meio do reconhecimento da significância do "global colonial" na constituição da sociologia que é possível entender e abranger o presente necessariamente pós-colonial (e descolonial) da "sociologia global".

Sustentabilidade ambiental e ordem internacional cosmopolita: Uma reflexão sobre a atualidade do projeto kantiano de Paz Perpétua; Sostentabilidad ambiental y la orden internacional cosmopolita

Coelho, Diva Júlia Sousa da Cunha Safe
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Filosofia (FAFIL); Faculdade de Filosofia - FAFIL (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Filosofia (FAFIL); Faculdade de Filosofia - FAFIL (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
26.48%
La presente disertación parte de la profundización de la comprensión del pensamiento políticojurídico kantiano para trabajar con uno de los problemas más relevantes de la realidad sóciopolítica contemporânea: el de la amenaza al curso de la vida social humana a causa de las graves alteraciones ambientales que estamos provocando en el planeta e la consecuente construcción del concepto de sostenibilidad sócioambiental como un elemento de filosofia del derecho kantiano, en los dias actuales. La organización política de la sostenibilidad en el mundo contemporâneo, como un problema transfronterizo y transnacional es pensado en confrontación con los fundamentos en que todavía reposan las bases de la orden jurídica internacional, de matriz eminentemente kantiana, en la búsqueda por indicar las implicaciones de ese elemento contemporáneo en la reestructuración de la comprensión de la idea de justicia en el plano político, jurídico y económico global. Por medio de un abordaje metodológico con foco en la crítica discursiva, o referencial filosófico kantiano y el referencial jurídico postpositivista, servirán de base para los debates levantados, que apunta como uno de los principales resultados, la confirmación de las insuficiências del paradigma actual de tutela de los derechos fundamentales difusos relativos a la sana calidad de vida y al desarrollo sostenible...

Giovani migranti alla prova. Biografie in costruzione

DELLO RUSSO, MARINA
Fonte: La Sapienza Universidade de Roma Publicador: La Sapienza Universidade de Roma
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
16.38%
Il lavoro di ricerca condotto è centrato sull’analisi dell’esperienza sociale (Dubet, 1994, 2002; Jedlowski, 2010, 2005) dei giovani immigrati di seconda generazione o di generazione 1.5. L’orientamento scelto è quello di interpretare nella contemporaneità, alla luce del declino delle istituzioni dello Stato-nazione e dell’affermarsi potente della logica di mercato, la differenza culturale e, in particolare, come questa sia sperimentata quotidianamente dai giovani migranti, dal momento che l’immigrazione rivela in modo netto le trasformazioni di un meccanismo di integrazione sociale e di una narrazione che è stata idealizzata (Dubet, 2009). Sono questi giovani, infatti, che a causa del ritrarsi dello Stato sociale e quindi del minore investimento nell’educazione formale e nei processi socializzativi, uniti all’incapacità di sviluppare un’integrazione fra competenze e mercato del lavoro, si presentano come identità a rischio. Identità cioè, che trovandosi dislocate sia rispetto al mondo globalizzato, sia rispetto allo Stato, possono trovarsi in bilico tra il ripiegamento comunitario e la perdita dell’esperienza di sé intesa come sradicamento e sottomissione al dominio del mercato. L’obiettivo della ricerca è quello di cogliere la tensione che ciascun attore sperimenta nel tenere insieme il bisogno di sentirsi parte di una collettività (e quindi di rispondere alle pressioni sociali) con le produzione di sé in quanto soggetto. La prospettiva adottata è quella dell’attore sociale e del Soggetto sui quali si concentra la riflessione teorica di Alain Touraine e del Cadis (Centre d’Analyse et d’Intervention Sociologiques)...

Alquimia do conhecimento: a construção do conhecimento curricular em Portugal (1970-2009)

Estrela, Elsa Maria Bacala
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
26.2%
O nosso problema de investigação assenta no pressuposto de que a construção do conhecimento curricular em Portugal entre 1970 e 2009 é enformada por processos com diferentes referentes ideológicos, eventualmente teóricos e práticos, e apresenta uma forte influência dos contextos económico, político, cultural e social de cada ciclo político, nomeadamente no que concerne às dimensões de equidade e igualdade no conhecimento curricular, bem como à sua pertinência e relevância, com repercussões ao nível da cultura curricular construída. Neste contexto, desenvolvemos uma investigação que nos conduziu à identificação das principais tendências curriculares desenhadas nas diferentes reformas educativas, através da análise dos quatro ciclos políticos em que encontramos os marcos legislativos curriculares centrais, procurando, sobretudo, responder a três questões: Que conhecimento curricular tem sido construído e o que faz parte desse conhecimento? Quem participou nessa construção e como construiu esse conhecimento? Que processos têm sido usados na construção do conhecimento curricular? Assim, a ênfase do estudo recai sobre três tipos de conhecimento: o conhecimento da política, o conhecimento curricular e o conhecimento profissional. A nossa hipótese de partida prende-se com a reconfiguração do conhecimento curricular...

La modernidad como imaginario: la excepcionalidad de Europa o la modernidad como geografía y como experiencia histórica de Europa

Marín-Ardila, Luis Fernando; Universidad Pedagógica Nacional
Fonte: Universidad de la Sabana Publicador: Universidad de la Sabana
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
26.2%
The study of globalization undertaken by the social sciences shows multiple facets of the present and the future, as well as the past. The epistemological change found in methodological cosmopolitanism reveals a past that is different from the one presented to us in conventional historiography. The history of Europe is reinterpreted not as a particular or special event, but as the result of global dynamics, waves of globalization that have their remote origin in antiquity. Study based on the social sciences focused with a broader historic lens; that is, from the standpoint of globalization, highlights a process in which Europe and modernity are represented as contingencies and not as teleologies that would determine world history. The social sciences have broken free of the confines of Eurocentrism, and multiple modernities have emerged as a result, above all, a complex analysis in which epistemic colonialism is debilitated.; El estudio de la globalización asumido por las ciencias sociales manifiesta múltiples facetas del presente, del futuro y también del pasado. El giro epistemológico, el cosmopolitismo metodológico, hace emerger un pasado distinto al que nos ha presentado la historiografía convencional. La historia de Europa se reinterpreta como una particularidad no excepcional sino como el producto de dinámicas globales...

Entre Carl Schmitt y Thomas Hobbes: Un estudio del liberalismo moderno a partir del pensamiento de Leo Strauss.; Between Carl Schmitt and Thomas Hobbes: A study of modern liberalism from Leo Strauss' thought. [Spanish]

José Daniel Parra Quintero; Universidad Externado de Colombia
Fonte: Universidad del Norte Publicador: Universidad del Norte
Tipo: article; publishedVersion Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
16.2%
El presente ensayo es una lectura sobre el liberalismo moderno desde el pensamiento de Leo Strauss. A partir de su análisis del Concepto de lo político de Carl Schmitt y su crítica de la "despolitización y neutralización" liberal, Strauss responde con una afirmación del problema del derecho natural, para lo cual es fundamental como primer paso estudiar la filosofía política de Thomas Hobbes. Desde allí Strauss se planteaun punto de contraste hacia una consideración clásica del derecho natural que pueda hacer frente al nihilismo político o cosmopolitismo apolítico en la modernidad tardía, resultado ambos tanto del historicismo radical como del positivismo metodológico. Strauss antepone a laafirmación de la voluntad del poder soberano la búsqueda del derecho natural como representación de la idea de la justicia.; This essay presents a reading of modern liberalism from Leo Strauss´thought. Starting with his analysis of Carl Schmitt’s Concept of the Political and its critique of liberal “neutralization and depolitization”, Strauss posits an affirmation of the problem of natural right, for which it is a fundamental first step to study the political philosophy of Hobbes. In contrast with Schmitt and Hobbes, Strauss´ thought points towards a consideration of classical natural right as a riposte to the political nihilism or apolitical cosmopolitanism of late-modernity...

Superando el nacionalismo metodológico: Comunidades cosmopolitas de interacción en el barrio de Lavapiés

Massó Guijarro,Ester
Fonte: El Colegio de la Frontera Norte Publicador: El Colegio de la Frontera Norte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
36.38%
Se trata aquí de las relaciones establecidas en espacios transnacionales de convivencia y en el seno de las comunidades cosmopolitas de interacción, formadas por diversos grupos y personas de orígenes nacionales -y de otras índoles- plurales, incluyendo en ello a migrantes. El objetivo de esta investigación sobre las relaciones de tipo cosmopolita que desarrollan estos grupos, así como la sinergia participativa-integrativa que producen, es la superación del nacionalismo metodológico en la selección del objeto de estudio, incluso en la objetivación misma de la realidad que se aborda. La metodología es una conjunción entre el análisis bibliográfico y la etnografía. Se toma como ejemplo y estudio de caso el área madrileña de Lavapiés. El trabajo de campo se realizó entre enero de 2011 y mayo de 2012 de modo intermitente.