Página 1 dos resultados de 470 itens digitais encontrados em 0.007 segundos

Práticas letivas em Biologia e Geologia com alunos do 11º ano de escolaridade : Evolução biológica e Exploração sustentada de recursos geológicos

Moreira, Carlos Miguel Alves
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
66.34%
O estudo foi conduzido ao longo de um Estágio Pedagógico numa turma do 11º ano de escolaridade na disciplina de Biologia e Geologia, numa Escola Secundária de Coimbra. Foram elaborados materiais didáticos com especial ênfase para as atividades práticas e instrumentos de avaliação para as unidades didáticas Evolução biológica e Exploração sustentada de recursos geológicos, aplicados no sentido de verificar se ocorreu aprendizagem significativa dos conceitos lecionados após a realização dos mesmos. As atividades práticas são um recurso cada vez mais utilizado pelos professores na disciplina de Biologia e Geologia por motivar os alunos e torná-los agentes ativos na sua própria aprendizagem. As atividades práticas de papel e lápis, resolução de problemas e exercícios revelaram-se muito importantes no ensino e aprendizagem das unidades didáticas de Biologia e Geologia e no desenvolvimento de competências. Os instrumentos de avaliação utilizados para obtenção de dados e para responder às questões de investigação, foram o pré-teste e pós-teste, a lecionação das unidades didáticas, os testes de avaliação sumativa, as grelhas de observação e avaliação e os questionários relativos a algumas das estratégias implementadas. De uma forma geral os resultados obtidos evidenciam que as estratégias utilizadas proporcionaram a aprendizagem e consolidação de conhecimentos e uma maior motivação dos alunos na realização de atividades práticas laboratoriais. Por outro lado...

Aceitação/rejeição da evolução biológica: atitudes de alunos da educação básica; Acceptance / rejection of biological evolution: attitudes of students of basic education.

Oliveira, Graciela da Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/01/2009 Português
Relevância na Pesquisa
66.58%
A teoria evolutiva fornece a compreensão das características fundamentais da vida e as relações dos organismos com seu ambiente. Embora seja atribuído à evolução biológica um papel unificador das Ciências Biológicas, os estudantes em geral a rejeitam ou apresentam dificuldades de compreensão de seus conceitos básicos. A controvérsia que envolve o tema extrapola as salas de aula de ciências e ganha uma dimensão mais conflitante nos Estados Unidos, onde grupos criacionistas buscam desqualificar a teoria evolutiva como conhecimento científico comprovado. Apesar de não existirem tradições fortes do criacionismo no Brasil, esse movimento tem ganhado cada vez mais espaço, principalmente no meio acadêmico. Tendo em vista as controvérsias que envolvem as construções afetivas e culturais no ensinoaprendizagem da teoria evolutiva, o multiculturalismo que caracteriza o Brasil e os resultados de levantamentos de opiniões que indicam que os brasileiros concordam com alguns itens do movimento criacionista, interessou-se pela realização desta investigação, que tem como objetivo verificar a aceitação/rejeição da teoria da evolução de alunos recém-egressos da oitava série (8ª série) do Ensino Fundamental de escolas públicas de Tangará da Serra MT e São Caetano do Sul SP; e caracterizar possíveis relações entre a atitude dos informantes sobre teoria evolutiva e a proximidade entre ciência e religião. A pesquisa consistiu de duas etapas: a primeira foi o levantamento bibliográfico das pesquisas brasileiras acerca da evolução biológica e a presença do movimento criacionista no contexto escolar. Essa etapa resultou em um balanço geral dos trabalhos publicados e indicou uma lacuna dentre as pesquisas nacionais acerca do tema. Na segunda etapa...

Os livros didáticos de biologia aprovados pelo programa nacional do livro didático para o ensino médio (PNLEM 2007/2009): a evolução biológica em questão; The Biology textbooks approved by the Brazilian national program for high school textbooks (PNLEM 2007/2009): the biological evolution in question

Roma, Vanessa Navarro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/03/2011 Português
Relevância na Pesquisa
56.66%
As pesquisas sobre o ensino da evolução biológica e as teorias evolutivas dos últimos 30 anos apontam para obstáculos no processo de ensino e aprendizagem, desde a Educação Básica até a Superior, em vários países. Dos diferentes aspectos relevantes sobre a evolução biológica investigados até o presente momento a dissertação visou responder a pergunta: como a evolução biológica e as teorias evolutivas se apresentam na organização dos nove livros didáticos de Biologia avaliados e recomendados pelo Programa Nacional do Livro Didático para o Ensino Médio 2007/2009? Objetivou-se, assim: (1) descrever a estrutura e o padrão de distribuição do conteúdo biológico compartilhado entre os nove livros didáticos de Biologia destinados ao ensino médio avaliados e recomendados pelo PNLEM (2007/2009) destacando a evolução biológica e Teorias Evolutivas; (2) descrever as unidades e/ou capítulos específicos dessas obras didáticas que tratem a evolução biológica e as teorias evolutivas como objeto de estudo; (3) localizar conceitos evolutivos pré-determinados ao longo de todas as obras didáticas amostradas de forma a identificar o padrão de distribuição dos assuntos que associem diretamente à evolução biológica. Para a execução do trabalho o quadro metodológico baseou-se na pesquisa qualitativa com as seguintes etapas: (1) levantamento do nome das unidades...

Evolução biológica e religião: atitudes de jovens estudantes brasileiros; Biological evolution and religion: attitudes of young Brazilian students

Mota, Helenadja Santos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
66.65%
Considerando as dificuldades relatadas na compreensão da teoria Evolutiva Biológica no ensino de Ciências, o presente estudo tem como objetivo mapear a atitude de aceitação/rejeição da teoria da Evolução Biológica de estudantes brasileiros do Ensino Médio e identificar possíveis influências das crenças pessoais religiosas destes na aceitação de tópicos da Evolução Biológica. A pesquisa foi realizada no âmbito do projeto cooperativo internacional The Relevance of Science Education (Rose) A Relevância do Ensino de Ciências, implementado no Brasil, por meio de uma amostra de representatividade nacional. O estudo foi desenhado por uma amostragem estratificada pelos 26 estados e o Distrito Federal, com alocação proporcional, tendo como universo a amostra do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), no Brasil, no ano de 2009. A pesquisa, de natureza quantitativa, encontra-se no campo da avaliação educacional, e utilizou como instrumento de coleta de dados as Questões Nacionais do questionário Rose-Brasil, por meio de 23 itens cujas respostas são expressas em uma escala de Likert, de 4 pontos. Ao todo, 2.365 estudantes participaram da pesquisa, oriundos de 84 escolas localizadas em todos os estados brasileiros. Os resultados encontrados revelam que o alto índice de atitude positiva dos estudantes em relação à religiosidade ativa demonstra que a religião é valorizada pelos jovens pesquisados...

A evolução biológica segundo os autores de livros didáticos de Biologia aprovados pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD 2012) : buscando um eixo integrador

Braunstein, Guilherme Kunde
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.51%
Dentre os biólogos é bem conhecido o papel central e organizador atribuído à evolução biológica dentro da Biologia, sendo essa centralidade apresentada pelo Ministério da Educação (MEC) como uma obrigação para os cursos de graduação em ciências biológicas, e como uma forte sugestão para a educação básica. Na prática, porém, existem inúmeros desafios que dificultam a implementação da evolução como eixo integrador da Biologia, havendo vários artigos publicados voltados para esse tema. Um dos instrumentos possíveis para a investigação dessa centralidade da evolução são os livros didáticos, dada sua abrangência em termos de acessibilidade decorrente do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), o qual asseguraria às escolas públicas o acesso a determinadas coleções selecionadas de acordo com critérios do MEC. Apesar das limitações potencialmente encontradas nos livros didáticos, em termos de esses terem a evolução como eixo integrador, livros de divulgação científica de autores como Ernst Mayr e Theodosius Dobzhansky demonstram claramente que a evolução pode ser efetivamente utilizada como articuladora de outros temas biológicos. Tendo em vista essa possibilidade de articulação, procurou-se investigar ao longo dos livros didáticos dos autores aprovados pelo PNLD se a evolução estava efetivamente sendo usada como um eixo integrador entre as diferentes temáticas biológicas. Para isso...

Evolução biológica no ensino médio : quais conteúdos estão sendo abordados pelos professores de Biologia?

Diegues, Carolina de Souza
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.48%
As hipóteses evolutivas têm sofrido forte oposição ao longo do tempo, principalmente de fontes religiosas que as veem como opositoras aos seus pressupostos ideológicos. Por muito tempo o ensino esteve a cargo de instituições religiosas e, mesmo após a separação entre Igreja e Estado, seus preceitos ainda se fazem presentes no cotidiano escolar. Com o objetivo de avaliar quais conteúdos são adotados nas aulas de Evolução Biológica em escolas de Ensino Médio confessionais e laicas, foram aplicados questionários a professores e ex-alunos desta rede de ensino. Como resultado desta pesquisa, fomos capazes de criar um perfil das aulas de Evolução. Elas são fundamentalmente teóricas e os conteúdos abordados de forma superficial, prevalecendo o Darwinismo e o Lamarckismo. As análises não indicam diferenças entre os conteúdos de Evolução Biológica em escolas laicas e confessionais.

Evolução biológica pelo modo não-tradicional: como professores de ensino médio lidam com esta situação?

Lucena, Daniel Pauli
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 94 f. : il. + anexo
Português
Relevância na Pesquisa
56.67%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Educação para a Ciência - FC; A teoria da evolução biológica tornou-se o eixo organizador do pensamento biológico, e desde a publicação de A Origem das Espécies o tema tem sido amplamente discutido tanto dentro como fora dos ambientes acadêmicos. A partir do século XX, o ensino da teoria da Evolução Biológica de Charles Darwin passou a integrar os currículos da educação básica no Brasil e no mundo, e desde então muitas divergências acerca do ensino deste tema têm surgido. O uso de recursos didáticos alternativos e a educação informal em ciências podem ser uma importante ferramenta de auxílio ao professor, se bem utilizado em sala de aula, minimizando os problemas decorrentes do ensino tradicional. Os objetivos do trabalho foram os seguintes: (1) Identificar por quais meios os alunos do ensino médio de escolas públicas e particulares de São José do Rio Preto-SP aprendem ou se informam a respeito da teoria da Evolução Biológica; (2) avaliar a importância atribuída por professores à educação informal na aprendizagem da Evolução Biológica; (3) identificar se os professores de Biologia utilizam recursos e estratégias alternativas de ensino como recurso didático para ensinar a Evolução Biológica e qual a importância por eles atribuída a esses recursos; (4) verificar como os professores de Biologia se posicionam como parceiros mais capazes no ensino de Evolução Biológica. A pesquisa foi desenvolvida em duas fases: (1) Levantamento de dados sobre fontes de informação a respeito de Evolução Biológica entre alunos do ensino médio; (2) Entrevistas com professores de Biologia do ensino médio de modo a identificar como lidam com o uso de recursos alternativos e a educação informal...

História da construção do conceito de evolução biológica: possibilidades de uma percepção dinâmica da ciência pelos professores de biologia

Meglhioratti, Fernanda Aparecida
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 272 f.
Português
Relevância na Pesquisa
56.53%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Educação para a Ciência - FC; O conhecimento de como o pensamento evolutivo vem sendo elaborado ao longo da história, não só permite uma compreensão aprofundada da natureza da ciência, mas também, elucida a coerência dos conceitos elaborados em cada época. Dessa forma, não se analisam conceitos construídos no passado com preconceitos, mas de forma integrada a crenças e valores de determinada época e associados ao paradigma vigente. Considerando, que a formação do professor com ênfase na história da ciência permite uma visão abrangente e dinâmica do conhecimento científico, objetivou-se delinear caminhos para a utilização da história do pensamento evolutivo no ensino de biologia. As perguntas centrais da pesquisa são: Quais concepções os professores de biologia em formação inicial e continuada possuem sobre ciência, evolução e história do pensamento evolutivo? Quais possibilidades são encontradas na utilização da história da construção do conceito de evolução no contexto da formação de professores de biologia? A pesquisa consistiu dos seguintes momentos cronológicos: (1) revisão dos aspectos históricos do pensamento evolucionista; (2) levantamento de concepções de professores de biologia em formação continuada e formação inicial sobre os conceitos de ciência...

A evolução biológica no ensino médio no Estado de São Paulo: competências curriculares, orientações didáticas e indicadores de aprendizagem

Silva, Caio Samuel Franciscati da
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 239 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
56.38%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Educação para a Ciência - FC; A teoria evolutiva desempenha papel fundamental dentro das ciências biológicas, dado que possibilita a organização e a unificação do corpo de conhecimentos desta área. Em concordância com esta perspectiva, o ensino-aprendizagem de Biologia deve salientar a centralidade e a importância da evolução para este componente curricular. Entretanto, as pesquisas brasileiras sobre ensino de evolução biológica evidenciam uma série de obstáculos para a construção de conteúdos referentes à teoria evolutiva, bem como para a adoção da evolução como eixo central da disciplina de Biologia. A constatação e o reconhecimento de tais dificuldades impõem questões sobre os subsídios oferecidos pelos documentos oficiais da educação básico do Estado de São Paulo e pelas pesquisas acadêmicas sobre o ensino de evolução para enfrentamento das mesmas. Nesta perspectiva, poder-se-ia demarcar correspondências entre, de um lado, os indicadores de aprendizagem derivados das pesquisas acadêmicas sobre o ensino de conteúdos relacionados ao tema origem e evolução da vida e, de outro lado, o contexto escolar no qual ocorrem os processos de ensino-aprendizagem desta temática. Considerando as diferentes dimensões em relação às quais tais correspondências poderiam ser analisadas...

Uma proposta de formação continuada de professores de biologia em Mato Grosso do Sul: de manuais didáticos a obras clássicas no estudo da evolução biológica

Mianutti, João
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 146 f.
Português
Relevância na Pesquisa
56.57%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Educação para a Ciência - FC; A evolução biológica é uma teoria unificadora nas ciências biológicas, sendo postulada, nos Parâmetros Curriculares Nacionais, como um dos eixos para se organizar o currículo de biologia no ensino médio. Apesar de existir um consenso entre os biólogos sobre a sua importância para compreensão da diversidade biológica, pesquisas desenvolvidas na área de ensino de ciências tem destacado que estudantes e professores tem dificuldades para o entendimento de conceitos basilares do pensamento evolutivo. Nesta perspectiva, tendo como referencial teórico a ciência da história, o principal objetivo deste estudo é contribuir para a melhoria do ensino de evolução biológica na escola básica. Para tanto, no presente trabalho buscou-se analisar o alcance de um processo de formação continuada centrado em uma temática única -evolução biológica - e no estudo de obras clássicas do pensamento evolutivo. Esta alternativa está pautada na hipótese que propostas centradas no domínio específico podem se constituir numa estratégia fecunda para aprofundar conhecimentos da área de formação inicial e...

A evolução biológica aos olhos de professores não-licenciados

Carneiro, Ana Paula Netto
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
56.63%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica; Considerando os conceitos relativos à Evolução Biológica como fundamentais para a compreensão das Ciências Biológicas, bem como os problemas, registrados na literatura da área, que envolvem seu ensino e aprendizagem, o presente trabalho tem por objetivo principal identificar as concepções que professores do ensino médio de Biologia possuem a respeito do tema Evolução Biológica. Para isso utilizei, como material de análise, 75 textos sobre o tema produzidos por professores de Biologia não licenciados da Rede Estadual da Bahia quando cursaram a disciplina de Genética e Evolução de um Curso de Complementação para Licenciatura em Biologia ministrado pela UFSC entre 2001 e 2002. Nesses textos, foi identificada uma série de equívocos conceituais relacionados ao domínio do conhecimento científico e dificuldades de abordagem do tema Evolução Biológica, no contexto do ensino de Biologia. Alguns desses equívocos estão relacionados ao objeto de estudo da Evolução Biológica, à noção e significado da seleção natural e ao domínio das evidências evolutivas. Tal constatação vem ao encontro de outros trabalhos de pesquisa realizados no Brasil a respeito do ensino de Evolução Biológica. Apesar do papel central ocupado pela Biologia Evolutiva entre as ciências da vida...

Concepções sobre Evolução Biológica entre Estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina participantes da Missão Universitária Luterana (MUNIL)

Silva, Thais Gabriella Reinert da
Fonte: Florianópolis, SC. Publicador: Florianópolis, SC.
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 111
Português
Relevância na Pesquisa
66.54%
TCC(graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências Biológicas. Biologia.; A teoria da Evolução Biológica, considerada o eixo central e integrador na organização dos conteúdos do ensino de Biologia, possui dificuldades de ordem conceitual e metodológica que configuram uma série de desafios para seu ensino. Alguns aspectos da teoria podem conflitar com concepções e crenças circulantes no meio social, em especial as de origem religiosa. No presente trabalho, buscou-se identificar e caracterizar os elementos constituintes do conceito de Evolução Biológica entre estudantes universitários cristãos. A coleta de dados foi realizada através de entrevistas semiestruturadas, em três etapas, em uma amostra de dez estudantes de diversos cursos de graduação da Universidade Federal de Santa Catarina, participantes da Missão Universitária Luterana. Foram constatados, entre outros aspectos: concepções de Evolução Biológica contendo elementos que remetem a noções de progresso ou melhoramento das espécies; concepções sobre origem da vida na Terra e origem da espécie humana como fenômenos que teriam ocorrido diferentemente das outras espécies. Ainda foram verificados indicativos de crenças em uma entidade divina...

O ensino da evolução biológica em sala de aula: um estudo de caso

Correia, Sónia; Cid, Marília
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Aula
Português
Relevância na Pesquisa
66.48%
O estudo que se apresenta incide sobre o tema “evolução biológica”, o qual integra o programa curricular da disciplina de Biologia e Geologia do 11.º ano de escolaridade, e é parte de um trabalho de investigação desenvolvido numa escola de Lisboa. O conceito de evolução constitui um pilar fundamental na construção do conhecimento biológico, uma vez que é considerado por muitos o eixo integrador da Biologia. Nessa medida, uma das questões que se colocou nesta pesquisa foi a seguinte: “Como é abordado pelos professores o ensino da “evolução biológica” na sala de aula?”. Procurou-se, assim, analisar de forma aprofundada as metodologias de ensino a que o docente recorre nas aulas para a leccionação do tema. A atenção foi aqui dirigida para os métodos de ensino, entendidos como técnicas capazes de ensinar com eficiência e focalizados nos processos de aprendizagem. Os dados para análise foram recolhidos através dos seguintes instrumentos: questionários aos alunos, entrevista ao professor e observação das aulas correspondentes ao tema.

O ENSINO DA EVOLUÇÃO BIOLÓGICA EM CONTEXTO DE SALA DE AULA. UMA ABORDAGEM COM ALUNOS DO 11.º ANO DE ESCOLARIDADE NA DISCIPLINA DE BIOLOGIA E GEOLOGIA

Correia, Sónia; Cid, Marília
Fonte: DPE-UE Publicador: DPE-UE
Tipo: Parte de Livro
Português
Relevância na Pesquisa
66.54%
A teoria da evolução de Darwin tem sido o eixo integrador do pensamento biológico. Neste sentido, esta investigação teve como tema o ensino da evolução biológica e as aprendizagens realizadas, procurando dar resposta às seguintes questões: (i) Como é tratado pelos professores o tema evolução biológica na sala de aula? e (ii) Que aprendizagens são efectuadas pelos alunos sobre o tema evolução biológica? O estudo incidiu sobre duas turmas do 11.º ano, na disciplina de Biologia e Geologia, seguindo uma abordagem de estudo de caso. Utilizaram-se vários instrumentos de recolha de dados (questionário, entrevistas, teste de aprendizagens), de forma a aprofundar a análise e a triangular a informação obtida. Os resultados mostram que o ensino praticado era centrado no professor, existindo no entanto uma manifesta preocupação em envolver os alunos no processo de ensino e de aprendizagem. Por sua vez, os estudantes revelaram dificuldade em estabelecer relações entre conceitos e em alcançar aprendizagens mais profundas.

O Ensino e a Aprendizagem da Evolução Biológica na Sala de Aula: A Perspetiva de Alunos de uma Escola Secundária

Marília, Cid; Sónia, Correia
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
66.48%
O estudo que se apresenta incide sobre o tema evolução biológica, o qual integra o programa da disciplina de Biologia e Geologia do 11.º ano, e é parte de um trabalho de investigação desenvolvido numa escola de Lisboa. O conceito de evolução constitui um pilar fundamental na construção do conhecimento biológico, uma vez que é considerado por muitos o eixo integrador da Biologia. Nessa medida, uma das questões de partida foi a seguinte: Como é efetuado o ensino da evolução biológica em sala de aula com alunos do ensino secundário na disciplina de Biologia e Geologia do 11.º ano, e que aprendizagens resultam dessa abordagem? Procurou‑se, assim, identificar as estratégias de ensino através da perspetiva dos alunos e o seu entendimento sobre o tema. Os resultados indicam práticas letivas pouco inovadoras e aprendizagens próximas da explicação científica, embora com alguma inconsistência para uma parte dos alunos questionados.

O ensino da evolução biológica em contexto de sala de aula. Uma abordagem com alunos do 11º ano de escolaridade na disciplina de biologia e geologia

Correia, Sónia de Jesus Elias
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
56.5%
A teoria da evolução Darwin tem sido o eixo integrador do desenvolvimento do pensamento biológico. Neste sentido, esta investigação teve como problema o ensino da evolução biológica e as aprendizagens realizadas, procurando dar resposta às questões de investigação: (i) Como é tratado pelos professores o tema evolução biológica na sala de aula? e (ii) Que aprendizagens são efectuadas pelos alunos sobre o tema evolução biológica? O estudo incidiu sobre duas turmas do 11.º ano e respectivos professores, na disciplina de Biologia e Geologia, seguindo uma abordagem qualitativa e interpretativa, na forma de um estudo de caso. No sentido de obter dados e dar resposta às questões formuladas, foram utilizados inquéritos por questionário e testes de aprendizagens, realizadas entrevistas semi-estruturadas aos alunos e aos professores das turmas e foi feita observação de aulas. Utilizaram-se, assim, vários instrumentos de recolha de dados, de forma a aprofundar a análise e a triangular a informação obtida. Após analisados os dados, foram cruzadas as informações obtidas e aferidos os principais resultados e conclusões. Os resultados mostram que embora o ensino praticado seja muito centrado no professor, existe uma manifesta preocupação em envolver os alunos no processo de ensino e de aprendizagem. Por sua vez...

Estudantes e a evolução biológica: conhecimento e aceitação no Brasil e Itália; Students and biological evolution: knowledge and acceptance in Brazil and Italy

Oliveira, Graciela da Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/08/2015 Português
Relevância na Pesquisa
66.42%
As salas de aula reúnem uma multiplicidade de subgrupos, uma vez que estudantes e professores, sejam quais forem suas origens, trazem para a escola uma visão de mundo produzida mediante o contato com suas interações sociais e culturais. Estas, por sua vez, podem de alguma maneira influenciar a aprendizagem ou as atitudes e os valores atribuídos à ciência. Nesse sentido, o presente estudo tem como enfoque ampliar e aprofundar discussões sobre as opiniões dos jovens brasileiros acerca da teoria da evolução biológica, bem como caracterizar possíveis relações entre o conhecimento e a aceitação dos estudantes sobre a teoria evolutiva, em particular a evolução humana, com aspectos socioculturais e com a ciência. Além da pesquisa desenvolvida no Brasil, o mesmo conjunto de itens foi aplicado no contexto italiano. Mais do que um estudo comparativo, da construção de valores atribuídos à ciência por jovens, oriundos de contextos socioculturais distintos, vislumbrou-se como esses diferentes contextos influenciam a construção de indicadores da percepção pública acerca de temas científicos. Participaram da pesquisa estudantes do Ensino Médio (amostras de representação nacional), matriculados em escolas de todas as regiões do Brasil e da Itália...

Práticas letivas em Biologia (reprodução sexuada e evolução biológica) e Geologia (processos e materiais geológicos importantes em ambientes terrestres) no 11º ano de escolaridade

Pires, Rute Cláudia Esteves Teixeira de Barros
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
66.42%
Este estudo foi desenvolvido durante o estágio pedagógico, mais especificamente nas aulas de práticas de ensino supervisionado das unidades didáticas de Biologia, Reprodução sexuada e Evolução biológica, e de Geologia, Processos e materiais geológicos importantes em ambientes terrestres. Face à importância da natureza das ciências, educação em ciências e ensino das ciências, pretendeu-se averiguar se as estratégias implementadas nestas aulas (apresentação de diapositivos, atividades práticas, análise de filmes, animações e documentários) foram importantes para o ensino e aprendizagem dos conteúdos selecionados. A amostra (N=27) foi constituída por alunos do 11º ano de escolaridade do curso Científico-Humanístico de Ciências e Tecnologias da Escola Secundária José Falcão. Os instrumentos de avaliação, usados para obter dados para responder às questões de investigação propostas, foram: os testes de avaliação na forma de teste diagnóstico antes (pré-teste) e após (pós-teste) a lecionação das unidades didáticas e os testes de avaliação sumativa; uma grelha de observação; os questionários relativos à opinião dos alunos sobre algumas das estratégias implementadas. Os resultados dos testes diagnósticos evidenciaram uma maior discrepância...

Utilização de espaços não formais de educação como estratégia para a promoção de aprendizagens significativas sobre evolução biológica

Oliveira, Roni Ivan Rocha de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
56.38%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Física/Instituto de Química/ Instituto de Ciências Biológicas, 2011.; A evolução biológica é um tema de grande relevância para a biologia por estar relacionado ao conteúdo das diferentes áreas das ciências biológicas. Apesar desta importância, o tema evolução é mal compreendido ou assimilado de forma equivocada em muitos de seus conceitos. O uso de espaços não formais como estratégia de ensino é indicado como uma forma de diversificação da prática escolar e como meio para promover a aprendizagem nestes ambientes. Considerando estas questões, este trabalho teve como objetivo central investigar a possibilidade de utilização de espaços não formais como estratégia para o ensino de evolução. Para isso, esta pesquisa foi realizada com a aplicação de um questionário e com a investigação em um curso de extensão universitária, ambos voltados para professores em formação inicial que eram estudantes dos dois últimos semestres do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas. O curso, assim como a pesquisa, teve como referência a teoria da Aprendizagem Significativa proposta por Ausubel e seus colaboradores (1980). Os resultados permitiram constatar que os espaços não formais não foram empregados para o ensino de evolução durante a formação inicial destes professores e que estes futuros profissionais não estavam seguros para abordar o tema utilizando-se desta estratégia sob o enfoque da teoria da aprendizagem significativa. Observou-se que os professores em formação inicial expressaram grande interesse na proposta de aliar o ensino de evolução à prática de campo realizada em espaços não formais. Além disso...

Evolução biológica: concepções de alunos e reflexões didáticas

Mello, Aline de Castilhos
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
56.6%
Questões que envolvem a origem da vida e a evolução biológica parecem não estar recebendo a devida atenção no ensino. Por se tratar de um tema complexo, a evolução biológica merece uma posição de destaque no ensino e precisa ser trabalhada de forma integrada com os demais conteúdos da disciplina. As Diretrizes Curriculares para o curso de Ciências Biológicas do MEC, inclusive, enfatizam que o ensino de evolução biológica deve servir como um eixo integrador na Biologia (BRASIL, 2001). Sendo assim, o presente trabalho tem por objetivo analisar possíveis problemas relacionados às concepções de estudantes que podem estar servindo como obstáculos à construção do conhecimento sobre o tema evolução biológica. Para isso foi realizado um estudo de caso, sendo solicitado aos estudantes de uma turma de 3º ano do ensino médio de uma escola pública que respondessem um questionário contendo perguntas sobre a importância da Biologia e do estudo da evolução biológica. A pesquisa apresenta uma abordagem naturalística-construtiva. Segundo Moraes (2006), esta abordagem caracteriza-se por uma impregnação intensa dos fenômenos pesquisados para, a partir daí, obter-se descrições e interpretações dos mesmos. As respostas dos alunos foram submetidas a uma Análise Textual Discursiva (MORAES; GALIAZZI...