Página 1 dos resultados de 82 itens digitais encontrados em 0.215 segundos

Cultivares de ameixas de baixa exigência em frio para regiões subtropicais do Estado de São Paulo; Low chilling plums cultivars for subtropical cultivation in the Sao Paulo State - Brazil

Chagas, Pollyana Cardoso
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/01/2009 Português
Relevância na Pesquisa
68.24273%
Em termos econômicos, a ameixeira já representa a sexta frutífera mais cultivada no Estado de São Paulo. Plantio de ameixeiras foram realizados em regiões novas e desconhecidas quanto à adaptação climática. Aliado a esse fator, ainda apresenta inúmeros problemas relacionados à auto-infertilidade e auto-incompatibilidade polínica, exigência de técnicas de manejo e produtos para quebra de dormência, problemas relacionados à maturação dos frutos e armazenamento. Assim, objetivou-se avaliar o desenvolvimento de cultivares de ameixeira de baixa exigência em frio para regiões subtropicais do estado de São Paulo e o armazenamento refrigerado dos frutos. As plantas do presente experimento foram plantadas num delineamento experimental em blocos ao acaso com quatro repetições e duas plantas por parcela. Para as variáveis referentes aos estádios fenológicos avaliados, período de colheita, porcentagem de fixação de frutos, ciclo, número de frutos e produção, seguiu-se um esquema fatorial 2 x 11, sendo o 1º Fator com dois níveis (com e sem aplicação de cianamida hidrogenada) e o 2º fator com 11 níveis (cultivares: Januária, Kelsey-31, Irati, Reubennel, Golden Talismã, Kelsey Paulista, Gema de Ouro, Gulfblaze...

Concentração de potássio na solução nutritiva e a qualidade e número de frutos de melão por planta em hidroponia

Costa, Caciana Cavalcanti; Cecílio Filho, Arthur Bernardes; Cavarianni, Rodrigo Luiz; Barbosa, José Carlos
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) Publicador: Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 731-736
Português
Relevância na Pesquisa
78.305894%
O experimento foi conduzido em hidroponia (NFT) no período de junho a novembro de 2001, na FCAV-UNESP em Jaboticabal-SP, situada a 21º15 22 Sul, 48º18 58 Oeste, e altitude de 575 metros. O híbrido Bônus n0 2 foi cultivado em blocos casualizados, em esquema de parcelas subdivididas, com seis repetições. Os elementos avaliados foram número de frutos por planta (2, 3, 4 e fixação livre) e concentração de potássio na solução nutritiva (66; 115,5; 165 e 247,5mg L-1). O experimento teve como objetivo avaliar a concentração de potássio na solução nutritiva e número de frutos por planta sobre a qualidade dos frutos do meloeiro. Concentrações maiores do que 66mg L-1 de potássio na solução nutritiva não promoveram incrementos nas características de qualidade dos frutos do meloeiro como: teor de sólidos solúveis médio de todos os frutos da planta, do segundo fruto, da acidez total titulável média de todos os frutos da planta, do primeiro fruto, do segundo fruto, do índice de maturação, da espessura da polpa e do índice de formato dos frutos. Frutos oriundos de plantas de melão com dois frutos apresentaram maior teor de sólidos solúveis e acidez total titulável, independente da concentração de potássio na solução nutritiva. O maior número de frutos por planta reduziu a espessura do mesocarpo dos frutos.; The experiment was carried out in Jaboticabal-SP. The hybrid Bonus n0 2 was cropped in randomized blocks design...

Efeito da concentração de nitrogênio na solução nutritiva e do número de frutos por planta sobre a produção do meloeiro

Purquerio, Luis Felipe V.; Cecílio Filho, Arthur Bernardes; Barbosa, José Carlos
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 186-191
Português
Relevância na Pesquisa
68.126284%
O trabalho foi conduzido em casa de vegetação, na UNESP em Jaboticabal (SP), de junho a novembro de 2001, com o objetivo de avaliar a produção do melão (Cucumis melo var. reticulatus), híbrido Bônus nº2, cultivado em sistema hidropônico NFT, em função da concentração de nitrogênio na solução nutritiva (80, 140, 200 e 300 mg L-1) e número de frutos por planta (2, 3, 4 e livre). O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso, em parcelas subdivididas, com seis repetições. Aos 80 dias após o transplantio, foram observados 2, 3, 4 e 5,1 frutos por planta e, posteriormente na colheita, 2, 2,9, 3,0 e 3,4 frutos por planta, respectivamente para os tratamentos com 2, 3, 4 e fixação livre, sendo esta redução atribuída ao abortamento de frutos. Houve redução no peso médio do 1º, 2º e 3º fruto colhido, com o aumento da concentração de nitrogênio. Plantas com o menor número de frutos, apresentaram maior peso médio dos mesmos, porém com menor produção por planta. A maior produção (2.474 g/planta) foi obtida com 80 mg L-1 de nitrogênio na solução nutritiva.; The effects of different nitrogen concentrations (80; 140; 200 and 300 mg L-1) and fruit number per plant (2; 3; 4 and free setting)...

Efeito da concentração de nitrogênio na solução nutritiva e do número de frutos por planta sobre a produção do meloeiro

Purquerio,Luis Felipe V.; Cecílio Filho,Arthur Bernardes; Barbosa,José Carlos
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2003 Português
Relevância na Pesquisa
68.126284%
O trabalho foi conduzido em casa de vegetação, na UNESP em Jaboticabal (SP), de junho a novembro de 2001, com o objetivo de avaliar a produção do melão (Cucumis melo var. reticulatus), híbrido Bônus nº2, cultivado em sistema hidropônico NFT, em função da concentração de nitrogênio na solução nutritiva (80, 140, 200 e 300 mg L-1) e número de frutos por planta (2, 3, 4 e livre). O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso, em parcelas subdivididas, com seis repetições. Aos 80 dias após o transplantio, foram observados 2, 3, 4 e 5,1 frutos por planta e, posteriormente na colheita, 2, 2,9, 3,0 e 3,4 frutos por planta, respectivamente para os tratamentos com 2, 3, 4 e fixação livre, sendo esta redução atribuída ao abortamento de frutos. Houve redução no peso médio do 1º, 2º e 3º fruto colhido, com o aumento da concentração de nitrogênio. Plantas com o menor número de frutos, apresentaram maior peso médio dos mesmos, porém com menor produção por planta. A maior produção (2.474 g/planta) foi obtida com 80 mg L-1 de nitrogênio na solução nutritiva.

Produção do melão rendilhado em função da concentração de potássio na solução nutritiva e do número de frutos por planta

Costa,Caciana C.; Cecílio Filho,Arthur Bernardes; Cavarianni,Rodrigo Luiz; Barbosa,José Carlos
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2004 Português
Relevância na Pesquisa
88.68443%
O experimento foi conduzido em hidroponia (NFT), de junho a novembro de 2001, na UNESP, em Jaboticabal. A cultivar Bônus nº 2 foi cultivada sob blocos casualizados, em esquema de parcelas subdivididas, com seis repetições. Foram avaliados o número de frutos por planta (2; 3; 4 e fixação livre) e a concentração de potássio na solução nutritiva (66; 115,5; 165 e 247,5 mg L-1 de K). Nas colheitas ocorridas entre 105 e 133 dias após o transplantio (DAT), foram obtidos 2,0; 2,5; 2,7 e 2,3 frutos por planta, enquanto que aos 85 DAT, o número de frutos fixados tinha sido, respectivamente, 2; 3; 4 e 6,2 frutos por planta. O incremento da concentração de potássio na solução nutritiva aumentou, inicialmente, o número de frutos fixados, e contribuiu, posteriormente, para a redução do abortamento dos frutos. Também, promoveu aumento no peso médio do segundo fruto. A produção e o peso médio dos frutos não foram influenciados pelo emprego de soluções nutritivas com concentração de potássio acima de 66 mg L-1. Entretanto, o número de frutos por planta afetou a produção e o peso médio dos frutos, promovendo respectivamente, aumento e redução à medida que maior foi o número de frutos por planta.

Concentração de potássio na solução nutritiva e a qualidade e número de frutos de melão por planta em hidroponia

Costa,Caciana Cavalcanti; Cecílio Filho,Arthur Bernardes; Cavarianni,Rodrigo Luiz; Barbosa,José Carlos
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2004 Português
Relevância na Pesquisa
78.305894%
O experimento foi conduzido em hidroponia (NFT) no período de junho a novembro de 2001, na FCAV-UNESP em Jaboticabal-SP, situada a 21º15’ 22" Sul, 48º18’58" Oeste, e altitude de 575 metros. O híbrido Bônus n0 2 foi cultivado em blocos casualizados, em esquema de parcelas subdivididas, com seis repetições. Os elementos avaliados foram número de frutos por planta (2, 3, 4 e fixação livre) e concentração de potássio na solução nutritiva (66; 115,5; 165 e 247,5mg L-1). O experimento teve como objetivo avaliar a concentração de potássio na solução nutritiva e número de frutos por planta sobre a qualidade dos frutos do meloeiro. Concentrações maiores do que 66mg L-1 de potássio na solução nutritiva não promoveram incrementos nas características de qualidade dos frutos do meloeiro como: teor de sólidos solúveis médio de todos os frutos da planta, do segundo fruto, da acidez total titulável média de todos os frutos da planta, do primeiro fruto, do segundo fruto, do índice de maturação, da espessura da polpa e do índice de formato dos frutos. Frutos oriundos de plantas de melão com dois frutos apresentaram maior teor de sólidos solúveis e acidez total titulável, independente da concentração de potássio na solução nutritiva. O maior número de frutos por planta reduziu a espessura do mesocarpo dos frutos.

Caracterização físico-química de frutos provenientes de populações segregantes de mamoeiro.

NOGUEIRA, M. A.; DANTAS, J. L. L.; OLIVEIRA, V. J. dos S. de; NEVES, C. G.
Fonte: In: JORNADA CIENTÍFICA EMBRAPA MANDIOCA E FRUTICULTURA, 4., 2010, Cruz das Almas. [Anais...]. Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura, 2010. (Embrapa Mandioca e Fruticultura. Documentos, 190). 1 CD-ROM. Publicador: In: JORNADA CIENTÍFICA EMBRAPA MANDIOCA E FRUTICULTURA, 4., 2010, Cruz das Almas. [Anais...]. Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura, 2010. (Embrapa Mandioca e Fruticultura. Documentos, 190). 1 CD-ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
67.88452%
As variedades de mamoeiro mais cultivadas no Brasil pertencem aos grupos Solo e Formosa. Desses dois grupos, apenas três cultivares ocupam a maior parte dos plantios comerciais, o que tem prejudicado o desenvolvimento da cultura do mamoeiro pela restrita variabilidade genética. Com isso, há um aumento na sua vulnerabilidade às pragas e doenças, além de haver dificuldade em produzir frutos com a qualidade requerida pelos mercados. Os hibridos F1 comerciais Tainung n°1 e Calimosa são formados pelo cruzamento de genótipos dos grupos Solo e Formosa, selecionados por possuírem grande capacidade de combinação para uma série de caracteres agronômicos. Portanto, os indivíduos F2 derivados desses híbridos constituem-se em excelentes populações com base genética ampla, visando à seleção de plantas superiores, de modo a permitir a fixação dos genótipos e obtenção de novas linhagens promissoras, mediante sucessivas autofecundações até as gerações F5 ou F6 e em estreita associação com a seleção assistida por marcadores moleculares. Assim, o presente trabalho teve por objetivo avaliar a qualidade físico-química de frutos de mamoeiro provenientes de duas populações F2 dos híbridos Tainung nº 1 e Calimosa...

Monitoramento de moscas-das-frutas na Amazônia: amostragem de frutos e uso de armadilhas.

SILVA, R. A. da; DEUS, E. da G. de; RAGA, A.; PEREIRA, J. D. B.; SOUZA-FILHO, M. F. de; COSTA NETO, S. V. da
Fonte: In: SILVA, R. A. da; LEMOS, W. de P.; ZUCCHI, R. A. (Ed.). Moscas-das-frutas na Amazônia brasileira: diversidade, hospedeiros e inimigos naturais. Macapá: Embrapa Amapá, 2011. p. 33-50. Publicador: In: SILVA, R. A. da; LEMOS, W. de P.; ZUCCHI, R. A. (Ed.). Moscas-das-frutas na Amazônia brasileira: diversidade, hospedeiros e inimigos naturais. Macapá: Embrapa Amapá, 2011. p. 33-50.
Tipo: Capítulo em livro técnico-científico (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
77.334844%
2011

Nitrogênio fixado em cultivo de melão sob adubação verde no município de Juazeiro, Bahia

Ferreira Neto, Reginaldo Alves; Santiago de Freitas, Ana Dolores (Orientadora); Giongo, Vanderlise (Coorientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
68.1133%
O uso de leguminosas fixadoras como adubos verdes é uma tecnologia que pode propiciar a substituição ou a complementação da adubação mineral, além de representar uma fonte de matéria orgânica e proporcionar uma proteção física ao solo, garantindo uma maior sustentabilidade dos sistemas agrícolas. No semiárido brasileiro, as áreas convertidas à agricultura perdem carbono e nutrientes com velocidade muito maior que as encontradas em outras regiões, sendo a adubação verde uma alternativa tecnológica para reduzir o uso de fertilizantes nitrogenados e aumentar a sustentabilidade dos sistemas agrícolas. O objetivo desse trabalho foi estimar as quantidades de biomassa e de nitrogênio aportadas por coquetéis de plantas utilizadas como adubos verdes e os efeitos desses coquetéis sobre a produtividade do melão irrigado, cultivado na Região do Vale do São Francisco. O estudo foi conduzido em campo, na Estação Experimental Mandacaru da Embrapa Semiárido, localizada no município de Juazeiro, Bahia (09°24’S; 40°26’O; 375,5 m). Foram testados três sistemas de adubos verdes (2 coquetéis de espécies e vegetação espontânea) e dois sistemas de preparo do solo (com e sem revolvimento para incorporação dos adubos verdes) previamente ao cultivo do melão amarelo (Cucumis melo L.)...

Desenvolvimento do pessegueiro 'Flordaprince' sob duas intensidades de poda verde; 'Flordaprince' peach behaviour after two intensities of green pruning

RODRIGUES, Alessandro; ARAUJO, João Paulo Campos de; GIRARDI, Eduardo Augusto; SCARPARE FILHO, João Alexio
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
108.58209%
Pessegueiros 'Flordaprince' [Prunus persica (L.) Batsch] foram submetidos a duas intensidades de poda verde (leve e de renovação), 45 dias após a colheita, com o objetivo de verificar seu efeito sobre o desenvolvimento, a produção, qualidade de frutos e as concentrações de carboidratos solúveis totais em raízes e ramos. O experimento foi realizado em condições de campo, em Piracicaba (SP), durante a safra 2003/2004, utilizando-se 48 plantas em espaçamento de 3,0 m x 1,2 m, sob sistema de líder central. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, constituído de dois tratamentos e doze repetições. A parcela experimental correspondeu a duas plantas, nas quais foram analisados o florescimento efetivo, a densidade de brotação, o crescimento de ramos após a poda verde e após a poda de frutificação, o desenvolvimento, a produção e a qualidade dos frutos e as concentrações de carboidratos solúveis totais presentes em raízes e ramos. A poda de renovação acarretou menor concentração de carboidratos solúveis totais nas raízes durante o período de dormência. Essa poda também reduziu a fixação de frutos e o teor de sólidos solúveis, embora tenha acarretado maior massa individual de frutos. As intensidades de poda verde não influenciaram na concentração de carboidratos solúveis totais em ramos...

Fixação e desenvolvimento dos frutos do tangor 'Murcote' (Citrus reticulata Blanco x Citrus sinensis L. Osbeck) e da lima ácida 'Tahiti' (Citrus latifolia Tanaka) com a utilização de biorreguladores.; Fruit set and growth of 'murcott' mandarin hybrid (citrus reticulata blanco x citrus sinensis l. osbeck) and 'tahiti' lime (citrus latifolia tanaka) with use of bioregulators.

Serciloto, Chryz Melinski
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/01/2002 Português
Relevância na Pesquisa
79.22434%
A alternância de produção, o pequeno tamanho e a baixa capacidade de fixação dos frutos são alguns problemas encontrados em alguns cultivares cítricos. O presente trabalho foi conduzido em 2000/2001 sob condições de campo, em pomares comerciais de tangor 'Murcote' (Citrus reticulata Blanco x Citrus sinensis L. Osbeck) e de lima ácida 'Tahiti' (Citrus latifolia Tanaka), de 10 e 8 anos de idade, localizados nas cidades de Mogi-Mirim e Taquaritinga-SP, respectivamente. No primeiro experimento, avaliou-se o efeito dos biorreguladores etilclozate 200 mg.L-1, Fenotiol 10 mg.L-1, Fengib 1 ml.L-1, GA3 20 mg.L-1, 2,4-D 8 mg.L-1 e GA3 20 mg.L-1 + 2,4-D 8 mg.L-1, aplicados após a queda das pétalas, sobre o desbaste e o tamanho dos frutos do tangor 'Murcote'. Nenhum tratamento alterou o número de frutos colhidos e a produtividade (kg/planta). Os tratamentos GA3 20 mg.L-1 + 2,4-D 8 mg.L-1, GA3 20 mg.L-1 e Fenotiol 10 mg.L-1 aumentaram o diâmetro (3,4%; 3,0% e 3,0%), a massa média (7,8%; 8,8% e 9,5%) e o número de frutos colhidos de maior classe comercial. Nenhum tratamento alterou as características tecnológicas dos frutos (% suco, brix, acidez, pH, ratio, cor da casca e cor do suco). As taxas de assimilação de CO2, transpiração...

Desenvolvimento do pessegueiro em função da intensidade de poda verde; Development of the peach tree related to green pruning intensity

Rodrigues, Alessandro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/09/2005 Português
Relevância na Pesquisa
68.143975%
O Estado de São Paulo caracteriza-se como o principal produtor de pêssegos (Prunus persica (L.) Batsch) para consumo “in natura” do Brasil. Devido ao cultivo ser realizado em diferentes regiões e pelo uso de cultivares precoces e bem precoces, a maioria da safra ocorre na estação da primavera, antecipadamente à região Sul do Brasil. Um dos problemas decorrentes do plantio de pessegueiros em regiões mais quentes, como o Estado de São Paulo, foi o aumento considerável da ferrugem (Tranzschelia discolor). A poda verde, realizada após a colheita dos frutos, mostra-se como um dos métodos culturais utilizados pelos produtores para o manejo desta doença. O trabalho de pesquisa objetivou verificar o efeito de intensidades de poda verde após a colheita, no desenvolvimento do pessegueiro e na severidade de ferrugem. O trabalho experimental foi realizado no Campus “Luiz de Queiroz” da Universidade de São Paulo, em Piracicaba, Departamento de Produção Vegetal, sendo composto dos seguintes tratamentos: T1: poda verde de intensidade leve (PL) e T2: poda verde de intensidade drástica (PD). A área útil do ensaio foi de 345,6 m2, constituída de 96 plantas conduzidas no espaçamento de 3 x 1,2 m. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente ao acaso...

Fixação de frutos de limeiras ácidas 'Tahiti' aneladas e tratadas com ácido giberélico

Pereira,Cassiano Spaziani; Siqueira,Dalmo Lopes De; Salomão,Luiz Carlos Chamum; Cecon,Paulo Roberto
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
98.17353%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do ácido giberélico (GA3) e do anelamento de ramos sobre a abscisão de estruturas florais e o pegamento de frutos em limeira ácida 'Tahiti'. Para as variáveis relacionadas à abscisão de estruturas reprodutivas, o esquema experimental foi em parcelas subdivididas no tempo, com o fatorial 4 x 3 nas parcelas. Quanto ao pegamento de frutos, o esquema experimental foi apenas o fatorial 4 x 3. O primeiro fator foi a aplicação de GA3 em quatro concentrações (0; 7; 14 e 21 mg/L), e o segundo, as duas épocas de anelamento: no início do florescimento (AIF) e a um mês após o florescimento (AMAF), mais a testemunha sem anelamento (SA). O delineamento experimental foi em blocos casualizados (DBC), com cinco repetições. Verificou-se que o GA3 não inibe a abscisão das estruturas reprodutivas e não afeta o pegamento dos frutos de limeira ácida 'Tahiti'. O anelamento reduziu a abscisão das estruturas reprodutivas. O pegamento de frutos nas plantas com o AIF foi 15,66% e com o AMAF, de 16,11%, o que significa aumentos de 220% e 229%, respectivamente, em relação às plantas SA, que tiveram pegamento de 4,89%.

Teores de carboidratos nas folhas e produção de limeiras ácida 'tahiti' aneladas e tratadas com ácido giberélico

Pereira,Cassiano Spaziani; Siqueira,Dalmo Lopes de; Salomão,Luiz Carlos Chamum; Cecon,Paulo Roberto; Santos,Dierlei dos
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2011 Português
Relevância na Pesquisa
87.995205%
O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito do ácido giberélico (GA3) e anelamento de ramos sobre os teores de carboidratos nas folhas, a produção e o peso de frutos de limeira ácida 'Tahiti'. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, com cinco repetições, em esquema fatorial 4x3. O primeiro fator foi a aplicação de GA3 em quatro concentrações (0; 7; 14 e 21 mg/L-1), e o segundo, duas épocas de anelamento, no início e um mês após o florescimento, mais a testemunha sem anelamento. Verificou-se que o GA3 não teve efeito sobre a produção e o anelamento de ramos, independentemente da época em que foi realizado, aumentaram a produção das plantas e os teores de carboidratos nas folhas. A maior produção e relação frutos/m-3 de copa causou redução no peso médio dos frutos de limeira ácida 'Tahiti'.

Índice de pegamento de frutos em goiabeiras

Corrêa,Márcio Cleber de Medeiros; Prado,Renato de Mello; Natale,William; Silva,Marcos Antonio Camacho da; Pereira,Luciano
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2002 Português
Relevância na Pesquisa
78.139067%
A produção das plantas está relacionada com o florescimento e frutificação, podendo variar em função de fatores genéticos, ambientais e de manejo dos pomares. Informações dessa natureza, tal como índice de pegamento de frutos, são importantes na caracterização biológica, estudos comparativos de cultivares e predição de safra. O objetivo deste estudo foi determinar o índice de pegamento de frutos em goiabeiras adultas das cultivares Pedro Sato, Paluma e Rica, em pomares comerciais de elevada produtividade, localizados no município de Taquaritinga-SP. No auge do florescimento de cada cultivar ('Pedro Sato': final de fevereiro; 'Paluma' e 'Rica': final de outubro), foram marcados ramos em volta das plantas, à altura do terço médio da copa e contados o número de botões, flores e frutinhos presentes. A operação repetiu-se cerca de 30 dias depois. A contagem final de frutos foi feita quando estes apresentavam diâmetro ³ 3 cm nas plantas de 'Pedro Sato' e uma semana antes da colheita nas plantas de 'Paluma' e 'Rica'. A partir do número total de botões florais emitidos (NB) e do número de frutos fixados (NF), calculou-se o índice de pegamento de frutos [IP=(NF/NB)100]. A cultivar Pedro Sato apresentou IP=32...

Produção da laranjeira-de-umbigo 'Monte Parnaso' com incisão anelar de ramos e uso de reguladores vegetais

Koller,Otto Carlos; Schäfer,Gilmar; Sartori,Ivar Antonio; Panzenhagen,Nestor Valtir; Lima,Jurandir Gonçalves de
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 Português
Relevância na Pesquisa
68.23874%
A laranjeira-de-umbigo 'Monte Parnaso' (Citrus sinensis [L.] Osbeck) tem produtividade inferior a 10 kg de frutos/planta, em função de baixa fixação e/ou retenção de frutos. Com o propósito de solucionar esse problema, no ano agrícola de 2001-2002, plantas com 11 anos de idade, enxertadas sobre Poncirus trifoliata (L.) Raf., em Butiá, Rio Grande do Sul, foram submetidas aos seguintes tratamentos: 1) Testemunha: sem anelagem e sem reguladores vegetais; 2) Incisão anelar da casca dos ramos principais, 10 dias após a queda das pétalas (02-10-2001); 3) Incisão anelar da casca dos ramos no final da queda natural de frutos (08-11-2001); 4) Pulverização com 5 mg.L-1 de ácido giberélico (AG3), 10 dias após a queda das pétalas (02-10-2001); 5) Pulverização com 15 mg.L-1 de ácido 2,4 diclorofenoxiacético (2,4-D), no final da queda natural dos frutos (08-11-2001); 6) Pulverização com 50 mg.L-1 de ácido diclorofenoxipropiônico (2,4-DP), no final da queda natural dos frutos (08-11-2001); 7) Pulverização com 10 mg.L-1 de AG3 + 15 mg.L-1 de 2,4-D, em maio (14-05-2001 e 11-05-2002); 8) Tratamentos 2 + 3, e 9) Tratamentos 2 + 3 + 7. O delineamento experimental adotado foi em blocos ao acaso, com 5 repetições, usando 3 plantas úteis por parcela. A pulverização com 5 mg.L-1 de AG3...

Desenvolvimento do pessegueiro 'Flordaprince' sob duas intensidades de poda verde

Rodrigues,Alessandro; Araujo,João Paulo Campos de; Girardi,Eduardo Augusto; Scarpare Filho,João Alexio
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 Português
Relevância na Pesquisa
98.5804%
Pessegueiros 'Flordaprince' [Prunus persica (L.) Batsch] foram submetidos a duas intensidades de poda verde (leve e de renovação), 45 dias após a colheita, com o objetivo de verificar seu efeito sobre o desenvolvimento, a produção, qualidade de frutos e as concentrações de carboidratos solúveis totais em raízes e ramos. O experimento foi realizado em condições de campo, em Piracicaba (SP), durante a safra 2003/2004, utilizando-se 48 plantas em espaçamento de 3,0 m x 1,2 m, sob sistema de líder central. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, constituído de dois tratamentos e doze repetições. A parcela experimental correspondeu a duas plantas, nas quais foram analisados o florescimento efetivo, a densidade de brotação, o crescimento de ramos após a poda verde e após a poda de frutificação, o desenvolvimento, a produção e a qualidade dos frutos e as concentrações de carboidratos solúveis totais presentes em raízes e ramos. A poda de renovação acarretou menor concentração de carboidratos solúveis totais nas raízes durante o período de dormência. Essa poda também reduziu a fixação de frutos e o teor de sólidos solúveis, embora tenha acarretado maior massa individual de frutos. As intensidades de poda verde não influenciaram na concentração de carboidratos solúveis totais em ramos...

Frutificação precoce de laranjeiras 'Monte Parnaso' com anelagem e pulverizações de ácido giberélico e óleo mineral

Koller,Otto Carlos; Ferrari Sobrinho,Fernando; Schwarz,Sergio Francisco
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1999 Português
Relevância na Pesquisa
68.07447%
Com o objetivo de diminuir a floração muito intensa e aumentar a produção de frutos, laranjeiras de umbigo 'Monte Parnaso' (Citrus sinensis Osb.), com dois anos de idade, foram submetidas à anelagem de casca do tronco, pulverizações foliares com doses de 0, 10, 20 e 30 ppm de ácido giberélico (AG3), combinadas com 0 e 1% de óleo mineral emulsionável. Foram realizados dois experimentos: um com pulverizações repetidas em 22 e 29/07/93, e outro com pulverização em plena floração em 15/09/93. Em ambos os experimentos, 50% das plantas foram submetidas à anelagem da casca do tronco, feita por uma incisão anelar, 5 cm abaixo da formação da copa. A produção diminuiu linearmente com o aumento das dosagens de AG3 pulverizado no final de julho; não houve efeito significativo sobre a frutificação quando o AG3 foi aplicado em plena floração. As pulverizações com 1% de óleo mineral diminuíram o número de frutos produzidos, em até 42%, principalmente nos tratamentos feitos no final de julho. A anelagem da casca do tronco aumentou o número de frutos em aproximadamente 25%, mas diminuiu o peso médio dos frutos.

Frutificacao precoce de laranjeiras 'Monte Parnaso' com anelagem e pulverizacoes de acido giberelico e oleo mineral.

KOLLER, O.C.; FERRARI SOBRINHO, F.; SCHWARZ, S.F.
Fonte: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.34, n.1, p.63-68, jan. 1999. Publicador: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.34, n.1, p.63-68, jan. 1999.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
68.07447%
Com o objetivo de diminuir a floracao muito intensa e aumentar a producao de frutos, laranjeiras de umbigo 'Monte Parnaso' (Citrus sinensis Osb.), com dois anos de idade, foram submetidas a anelagem de casca do tronco, pulverizacoes foliares com doses de 0, 10, 20 e 30 ppm de acido giberelico (AG3), combinadas com 0 e 1% de oleo mineral emulsionavel. Foram realizados dois experimentos: um com pulverizacoes repetidas em 22 e 29/07/93, e outro com pulverizacao em plena floracao em 15/09/93. Em ambos os experimentos, 50% das plantas foram submetidas a anelagem da casca do tronco, feita por uma incisao anelar, 5 cm abaixo da formacao da copa. A producao diminuiu linearmente com o aumento das dosagens de AG3 pulverizado no final de julho; nao houve efeito significativo sobre a frutificacao quando o AG3 foi aplicado em plena floracao. As pulverizacoes com 1% de oleo mineral diminuiram o numero de frutos produzidos, em ate 42%, principalmente nos tratamentos feitos no final de julho. A anelagem da casca do tronco aumentou o numero de frutos em aproximadamente 25%, mas diminuiu o peso medio dos frutos.; 1999

Características de frutos do meloeiro variando número e posição de frutos na planta

Queiroga,Roberto Cleiton F de; Puiatti,Mário; Fontes,Paulo Cezar R; Cecon,Paulo Roberto
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2009 Português
Relevância na Pesquisa
78.255757%
O trabalho foi conduzido em ambiente protegido, em área experimental da Universidade Federal de Viçosa, de 26/09/05 a 24/01/06, onde se objetivou avaliar a produtividade e a qualidade de frutos do meloeiro, variando número e posição de frutos na planta. Os tratamentos constaram de número de frutos por planta (1 e 2) e posição de fixação de frutos na planta (entre 5(0) e 8(0) nós e 15(0) e 18(0) nós). O delineamento experimental utilizado foi de blocos ao acaso no esquema fatorial 2 x 2, com 5 repetições. Utilizou-se a 'Coronado F1', variedade reticulatus do grupo Cantaloupe, cultivada em vasos plásticos de 11,5 dm³ preenchidos com fibra de coco comercial. Plantas com um fruto apresentaram maior duração do período de colheita, área foliar (AF) (5(0) - 8(0) nó), massa média de frutos (MMF), reticulação da casca (RC), espessura da polpa (EP), comprimento (CF) e diâmetro de frutos (DF), sólidos solúveis totais (SST), açúcares solúveis totais (AST), açúcares não redutores (ANR) e menor produtividade comercial (PCF). A condução com frutos fixados entre os 15(0) e 18(0) nós, comparado a frutos fixados entre os 5(0) e 8(0) nós, proporcionou maior número de dias para iniciar e terminar a colheita, AF, MMF...