Página 1 dos resultados de 1808 itens digitais encontrados em 0.009 segundos

Psicologia positiva e os instrumentos de avaliação no contexto brasileiro; Positive psychology and evaluating instruments used in Brazil

SCORSOLINI-COMIN, Fabio; SANTOS, Manoel Antonio dos
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
76.29%
O objetivo é apresentar uma revisão integrativa da literatura científica acerca dos instrumentos de avaliação existentes na Psicologia Positiva, no contexto brasileiro. Pelas bases LILACS e SciELO (1970-2008), a partir de critérios de inclusão/exclusão, foram recuperados e analisados seis trabalhos. Os estudos que abordam os instrumentos de mensuração existentes são relacionados ao bem-estar subjetivo e à satisfação. Entre as principais contribuições do referencial, destaca-se a construção de instrumentos de avaliação e modelos de intervenção. As principais escalas mencionadas são norte-americanas, havendo apenas uma brasileira. Constatou-se a necessidade de se firmar a produção de instrumentos adaptados e validados para o contexto brasileiro, além de novos estudos que investiguem os instrumentos internacionais, seus pressupostos, validação e aplicação em diversos contextos culturais.; The objective of this study is to present an integrative review of the scientific literature about concepts, methods and evaluating instruments regarding Positive Psychology. Six papers from LILACS and SCIELO databases (1970-2008) based on inclusion/exclusion criteria were analyzed. The studies broached tools of measurement related to subjective welfare and satisfaction. Among the major contributions of this frame of reference...

Revolução positiva: Psicologia positiva e práticas apreciativas em contextos organizacionais

Marujo, Helena Águeda; Neto, Luís Miguel; Caetano, Ana; Rivero, Catarina
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2007 Português
Relevância na Pesquisa
76.46%
O movimento emergente da psicologia positiva cresceu exponencialmente desde o seu surgimento formal no início do milénio. Tem tido como objectivo o estudo científico das emoções positivas, do carácter positivo e das instituições positivas. Em paralelo, as ciências sociais e humanas viram desenvolver e cimentar-se práticas inovadoras oriundas de outros quadrantes teóricos, como o Inquérito Apreciativo, suportado numa perspectiva de construcionismo social, e devotado à mudança positiva através de intervenções sistémicas e comunicacionais nas organizações. O valor de uma abordagem positiva nas organizações e locais de trabalho tem vindo a ser reconhecido, cada vez com mais vigor, e aprofundou-se em redor de novas teorias e investigações, tendo já levado ao surgimento de uma nova linguagem e de novos conceitos, como o Positive Organizational Scholarship (POS), o Comportamento Organizacional Positivo (POB), e a Gestão Positiva de Capital Psicológico. Este artigo apresenta os modelos da Psicologia Positiva e do Inquérito Apreciativo, e revê os seus recentes desenvolvimentos, bem como as práticas de aplicação a que têm dado origem, explicitando as razões defendidas pelos autores para a sua integração e complementaridade na intervenção em organizações. Termina apresentando um estudo de caso no contexto educativo...

Psicologia Comunitária Positiva: Um exemplo de integração paradigmática com populações de pobreza

Marujo, Helena Águeda; Faculdade de Psicologia, Universidade de Lisboa; Neto, Luís Miguel; Faculdade de Psicologia, Universidade de Lisboa
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 23/11/2012 Português
Relevância na Pesquisa
66.43%
Os aspectos ontológicos, epistemológicos e metodológicos da psicologia comunitária tornam-na especialmente apropriada para se cruzar eficazmente com o novo paradigma da psicologia positiva. Este trabalho descreve e reflecte uma intervenção conducente a essa integração, realizada junto de populações no limiar da pobreza na Região Autónoma dos Açores. A par do prioritário apoio no domínio das condições materiais, para que a população caminhe para uma vida mais digna, o projecto tem levado a que os profissionais no terreno sirvam de catalisadores na luta pela inclusão e empowerment das populações, e estimulem a consciencialização sobre as forças e virtudes individuais e colectivas através da intervenção com base nos actos de fala. Usando metodologias participativas e apreciativas, e a implementação de um modelo de desenvolvimento comunitário focalizado no positivo, no funcional e nas excepções aos problemas, tem-se potenciado o optimismo, a esperança, o desenvolvimento do sentido de humor e as emoções positivas em geral, bem como uma nova linguagem, onde são agora possíveis palavras positivas para narrar a experiência, caminhando-se para uma perspectiva, não apenas de sobrevivência, mas de “Supervivência”. Cruzam-se assim os conhecimentos científicos recentes da psicologia positiva e da psicologia comunitária numa prática reflexiva...

Psicologia positiva e os instrumentos de avaliação no contexto brasileiro

Scorsolini-Comin,Fabio; Santos,Manoel Antonio dos
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 Português
Relevância na Pesquisa
76.29%
O objetivo é apresentar uma revisão integrativa da literatura científica acerca dos instrumentos de avaliação existentes na Psicologia Positiva, no contexto brasileiro. Pelas bases LILACS e SciELO (1970-2008), a partir de critérios de inclusão/exclusão, foram recuperados e analisados seis trabalhos. Os estudos que abordam os instrumentos de mensuração existentes são relacionados ao bem-estar subjetivo e à satisfação. Entre as principais contribuições do referencial, destaca-se a construção de instrumentos de avaliação e modelos de intervenção. As principais escalas mencionadas são norte-americanas, havendo apenas uma brasileira. Constatou-se a necessidade de se firmar a produção de instrumentos adaptados e validados para o contexto brasileiro, além de novos estudos que investiguem os instrumentos internacionais, seus pressupostos, validação e aplicação em diversos contextos culturais.

Relações entre bem-estar subjetivo e satisfação conjugal na abordagem da psicologia positiva

Scorsolini-Comin,Fabio; Santos,Manoel Antônio dos
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 Português
Relevância na Pesquisa
76.29%
Objetivou-se investigar as correlações existentes entre os três fatores do bem-estar subjetivo (BES) - afetos positivos, afetos negativos e satisfação com a vida - e os três fatores da satisfação conjugal (SC) - interação conjugal, aspectos estruturais e aspectos emocionais. Participaram 106 voluntários de ambos os sexos, com idade média de 42±11 anos, casados e com tempo médio de união de 16,11±11,35 anos. Foram aplicadas as escalas de BES (EBES) e de Satisfação Conjugal (ESC). Os resultados foram analisados pela técnica de regressão múltipla stepwise. Não foram encontradas associações entre os fatores satisfação com a vida (fator do BES), aspectos emocionais (fator da SC), aspectos estruturais (SC) e interação conjugal (SC). O BES e a SC, fatores gerais, também não apresentaram associações significativas. Destaca-se o papel dos afetos positivos (fator do BES) na percepção da satisfação conjugal (SC), o que é congruente com o enfoque da Psicologia Positiva, que atesta que as pessoas que experimentam emoções positivas tendem a se engajar em relacionamentos mais satisfatórios.

Impacto de un programa de psicología positiva en sintomatologia depresiva y satisfaccion vital en adultos mayores

Cuadra-Peralta,Alejandro; Veloso-Besio,Constanza; Puddu-Gallardo,Giannina; Salgado-García,Paulina; Peralta-Montecinos,Jenniffer
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 Português
Relevância na Pesquisa
76.47%
La presente investigación estudia la efectividad de talleres basados en Psicología Positiva en adultos mayores, mediante el análisis de las variaciones pre-post del niveles de Satisfacción Vital y Sintomatología Depresiva. Se conformó tres grupos: el primero, un grupo cuasi experimental, basado en Psicología Positiva; el segundo, un grupo cuasi control activo, basado en actividades recreativas; y el tercero, un grupo cuasi control inactivo, sin intervención. Se utilizó la Escala de Depresión Geriátrica de Yesavage y Escala de Satisfacción Vital de Diener. Los resultados indican que sólo el grupo con taller basado en Psicología Positiva disminuye significativamente su Sintomatología Depresiva y aumenta significativamente sus niveles de Satisfacción Vital, luego de la intervención. Estos resultados se discuten a la luz de las investigaciones actuales en Psicología Positiva.

Psicologia positiva e o estudo do bem-estar subjetivo

Passareli,Paola Moura; Silva,José Aparecido da
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas Publicador: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
76.32%
O presente artigo visou apresentar o surgimento da Psicologia Positiva como um importante novo campo de estudos da Psicologia contemporânea, em um momento em que novos estudos têm focado a compreensão das forças e virtudes humanas. Especial atenção é dada a um de seus principais componentes - o bem-estar subjetivo -, também conhecido como felicidade. Buscando elucidar os aspectos envolvidos no estudo do bem-estar subjetivo, este artigo procurou abordar alguns de seus principais correlatos. O melhor entendimento dos fatores envolvidos com o surgimento tanto de emoções positivas quanto de negativas permite uma maior compreensão da condição humana diante das adversidades.

Relacionamento conjugal e transição para a coparentalidade: perspectiva da psicologia positiva

Prati,Laíssa Eschiletti; Koller,Sílvia Helena
Fonte: Departamento de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro Publicador: Departamento de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 Português
Relevância na Pesquisa
76.37%
Este ensaio teórico-prático aborda a transição do sistema conjugal para a coparentalidade, além das implicações clínicas para a psicoterapia segundo a Psicologia Positiva. A coparentalidade engloba funções de cada membro do casal que se estendem além do âmbito biológico. Ela constitui-se em um rearranjo psíquico complexo que ocorre internamente e no espaço psicossocial. A transição de papéis é um processo considerado como crise situacional, pelo ajustamento às novas condições, podendo trazer repercussões no relacionamento conjugal. O acompanhamento terapêutico pode ser um auxílio para uma melhor vivência nesta fase de reorganização. Neste contexto, encontra-se a Psicologia Positiva, que enfatiza os recursos e aspectos saudáveis dos que procuram atendimento. Entre os aspectos que podem surgir em terapia estão a mudança de relação com as famílias de origem, o aumento de interesses ou busca de novas possibilidades profissionais dos cônjuges e a coparentalidade em si mesma.

Psicologia positiva e resiliência: o foco no indivíduo e na família

Yunes,Maria Angela Mattar
Fonte: Departamento de Psicologia - Universidade Estadual de Maringá Publicador: Departamento de Psicologia - Universidade Estadual de Maringá
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2003 Português
Relevância na Pesquisa
76.32%
O presente artigo apresenta a psicologia positiva como movimento de investigação de aspectos potencialmente saudáveis dos seres humanos, em oposição à psicologia tradicional e sua ênfase nos aspectos psicopatológicos. Dentre os fenômenos indicativos de vida saudável destaca-se a resiliência, por referir-se a processos que explicam a superação de adversidades, cujo discurso hegemônico foca o indivíduo. As pesquisas quantitativas colaboram para naturalizar a resiliência como capacidade humana, e os estudos em famílias trazem contribuições de pesquisas qualitativas realizadas na visão sistêmica, ecológica e de desenvolvimento. Consideradas as dificuldades metodológicas e as controvérsias ideológicas do conceito, sugere-se uma cautelosa investigação de sentido antes da aplicação do termo.

Psicologia da saúde e psicologia positiva: perspectivas e desafios

Calvetti,Prisla Ücker; Muller,Marisa Campio; Nunes,Maria Lúcia Tiellet
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
76.43%
O presente artigo visa a discutir a interface entre Psicologia da saúde e Psicologia positiva, destacando a relevância dos aspectos positivos do desenvolvimento humano como foco de pesquisas e intervenções. Salienta-se a necessidade de avanços nos estudos relacionados aos fatores protetores e de manutenção do desenvolvimento humano saudável. Na discussão em foco neste artigo, a Psicologia da saúde e a Psicologia positiva têm importante papel na compreensão dos aspectos envolvidos no enfrentamento da doença bem como na manutenção da saúde da pessoa, e apontam a relevância do investimento científico na investigação dos fatores de proteção da saúde.

Investigação e prática em Psicologia positiva

Barros,Rita Manuela de Almeida; Martín,José Ignacio Guinaldo; Cabral Pinto,José Fernando Vasconcelos
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 Português
Relevância na Pesquisa
76.43%
Volvida uma década desde a emergência da Psicologia positiva, o presente artigo constitui uma reflexão e síntese desse movimento em expansão. Focámo-nos no seu objecto de estudo e nos aspectos metodológicos que têm caracterizado as investigações nesse domínio, sublinhando tanto as limitações encontradas como as potencialidades e as inovações bem-sucedidas. Procedemos à análise da aplicação prática da Psicologia positiva em múltiplos domínios de intervenção. Situando a Psicologia positiva no cenário científico mundial através da identificação de alguns grupos de trabalho em actividade, reflectimos sobre aspectos que projectam um possível futuro para esse movimento, pautado pela integração de complexidade.

Psicologia positiva: uma nova abordagem para antigas quest??es

Paludo, Simone dos Santos; Koller, Silvia Helena
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
66.38%
Historicamente, a Psicologia preocupou-se em investigar patologias, negligenciado os aspectos saud??veis dos seres humanos. Mas, a partir de 1998, assumindo a presid??ncia da American Psychological Association, Seligman iniciou movimento denominado Psicologia Positiva, que visa oferecer nova abordagem ??s potencialidades e virtudes humanas, estudando as condi????es e processos que contribuem para a prosperidade dos indiv??duos e comunidades. Este artigo apresenta e discute essa nova proposta cient??fica, que promete melhorar a qualidade de vida dos indiv??duos e prevenir patologias; tamb??m as lacunas existentes nas investiga????es em Ci??ncias Humanas, as contribui????es te??ricas e emp??ricas e as poss??veis aplica????es desse conhecimento.; Throughout history, Psychology studies were focused on pathologies, neglecting issues related to human healthy state. In 1998, when Seligman assumed the head of American Psychological Association, he started the Positive Psychology movement, which objective is to offer a new approach to human strengthens and virtues, by studying the conditions and processes that contribute to the prosperity of individuals and communities. The present paper presents and discusses this new scientific approach that intends to promote the quality of life at individual and community levels...

La organización: una aproximación desde la psicología positiva

Díaz-Granados Puente, Andrés
Fonte: Facultad de administración Publicador: Facultad de administración
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterThesis; info:eu-repo/semantics/acceptedVersion Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.37%
Actualmente los problemas psicológicos como el estrés y la depresión se hacen más evidentes en las compañías debido tanto a factores económicos externos, como las crisis y el desempleo, e internos como tiempos de entrega, presión y, tensión por ventas, etc. Dichos problemas psicológicos afectan tanto al individuo (agotamiento físico y mental, fatiga constante, angustia, bajo estado de ánimo, fallas en la memoria) como a la misma organización (bajos rendimientos y baja productividad). La Psicología Positiva fue definida por Seligman (2000), como una aproximación que busca el bienestar personal a través de la potenciación de emociones positivas como la esperanza, la resiliencia y el optimismo. Este documento presenta una revisión sobre como se ha aplicado la Psicología Positiva al ámbito organizacional, concretamente en relación con el liderazgo, el clima organizacional y los equipos de trabajo; Centro de Estudios Empresariales para la Perdurabilidad; Currently, psychological problems like stress and depression appear in the company, due to external economic factors, such as crises and unemployment, and internal like delivery times, sales pressure and tension, etc. These psychological problems affect both the individual (physical and mental exhaustion...

Psicologia Positiva: uma nova abordagem para antigas questões; Psicología Positiva: un nuevo acercamiento para antiguas cuestiones; Positive Psychology: a new approach to old questions

Paludo, Simone dos Santos; Koller, Sílvia Helena
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/2007 Português
Relevância na Pesquisa
66.48%
Históricamente, la Psicología se preocupó por investigar patologías, descuidándose de los aspectos saludables de los seres humanos. Pero, desde 1998, Cuando Seligman, asumió la presidencia de la American Psychological Association, se inició el movimiento denominado Psicología Positiva, cuyo objetivo fue dar una nueva mirada a las potencialidades y virtudes humanas, estudiando las condiciones y los procesos que contribuyen para la prosperidad de los individuos y comunidades. Este articulo presenta y discute esta nueva propuesta científica, que promete mejorar la calidad de vida de los individuos y prevenir patologías; así como indicar las lagunas producidas en las investigaciones de las Ciencias Humanas, sus contribuciones teóricas, empíricas y posibles aplicaciones.; Throughout history, Psychology studies were focused on pathologies, neglecting issues related to human healthy state. In 1998, when Seligman assumed the head of American Psychological Association, he started the Positive Psychology movement, which objective is to offer a new approach to human strengthens and virtues, by studying the conditions and processes that contribute to the prosperity of individuals and communities. The present paper presents and discusses this new scientific approach that intends to promote the quality of life at individual and community levels...

Investigação Transformativa e Apreciativa em Psicologia Positiva: um elogio à subjetividade na contemporaneidade

Marujo, Helena Àgueda; Instituto Superior de Ciências Sociais e Politicas da Universidade Técnica de Lisboa (Portugal).; Neto, Luis Miguel; Instituto Superior de Ciências Sociais e Politicas da Universidade Técnica de Lisboa,
Fonte: ECOS - Estudos Contemporâneos da Subjetividade; ECOS - Estudos Contemporâneos da Subjetividade Publicador: ECOS - Estudos Contemporâneos da Subjetividade; ECOS - Estudos Contemporâneos da Subjetividade
Tipo: ; discussão conceptual Formato: application/pdf
Publicado em 20/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
66.39%
A investigação em psicologia tem sido pouco sensível a questões de justiça social, e direitos humanos. Também não se tem preocupado com o rigor das palavras – mas sim com o dos números – nem com o impacto produzido nos participantes dos estudos, à excepção da atenção vital aos aspectos éticos. Em simultâneo, tem buscado tão intensamente uma abordagem à objectividade, que ainda que os estudos qualitativos se centrem no respeito pela subjectividade, estão em minoria nas publicações cientificas e são menos reconhecidos pela comunidade cientifica. Por isso, este texto defende uma perspectiva transformadora e apreciativa à investigação, servindo-se da psicologia positiva para exemplificar a relevância atribuída neste momento a uma reflexão crítica e alternativa sobre os modelos de investigação, enfatizando neles o valor da subjectividade, da fenomenologia sistemática e da necessidade de processos de pesquisa com maior consciência e mais intervenção sobre a condição social e psicológica do Ser Humano. 

Emergência, desenvolvimento e desafios da psicologia positiva: Da experiência subjetiva à mudança social

Marujo, Helena; Universidade Técnica de Lisboa (Portugal).; Neto, Luís Miguel; Universidade Técnica de Lisboa; Balancho, Leonor Segurado de Falé; Universidade Lusíada de Lisboa
Fonte: ECOS - Estudos Contemporâneos da Subjetividade; ECOS - Estudos Contemporâneos da Subjetividade Publicador: ECOS - Estudos Contemporâneos da Subjetividade; ECOS - Estudos Contemporâneos da Subjetividade
Tipo: ; Formato: application/pdf
Publicado em 19/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
66.39%
A Psicologia Positiva tem atraído um extenso grupo internacional de investigadores que pretendem unificar numa subdisciplina os estudos sobre o lado solar da experiência humana. Interessados em complementar a psicologia comumente focada no disfuncional ou no normativo com as condições e fatores promotores de excelência, tem contribuído com conhecimentos teóricos e empíricos para uma sociedade ávida de instrumentos facilitadores de vidas virtuosas e que valham a pena. Este artigo propõe uma reflexão critica, histórica e conceptual sobre o passado, a atualidade e os desafios de futuro colocados à psicologia positiva cerca de década e meia após a sua emergência, e aponta  para a necessidade de a orientar cada vez mais para estudos com horizontes sociais, económicos e culturais que transcendam a felicidade individual hedónica e uma visão ocidentalizada e anglo-saxónica da vida boa, e que permitam complementar o foco na experiência subjetiva com o da transformação social.

Psicología Positiva: una moda polémica

Prieto-Ursúa,María
Fonte: Clínica y Salud Publicador: Clínica y Salud
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/01/2006 Português
Relevância na Pesquisa
66.45%
Como señala Csikszentmihalyi (2003), las nuevas ideas pueden morir tanto por la oposición como por la aceptación no-crítica, y el peligro real de la Psicología Positiva es convertirse en un movimiento ideológico. El objetivo de este artículo es mostrar las principales líneas de debate abiertas sobre este movimiento para dar al lector la oportunidad de compartir las reflexiones previas sobre los alcances y límites de la Psicología Positiva. Se comentan varias cuestiones principales: su pretensión de novedad y la falta de reconocimiento al trabajo científico precedente, su todavía poca calidad científica (la pobreza de sus definiciones, la falta de claridad en la correlación y co-ocurrencia entre sus variables, la necesidad de utilizar diseños de investigación más adecuados a sus fines, etc.), el peligro de dicotomizar y sobresimplificar la experiencia humana, el peligro de llevar al extremo la actitud positiva y perder de vista una parte de la realidad, o la creación de necesidades en la población general. El artículo finaliza comentando la coincidencia entre los propósitos y contenidos de la Psicología Positiva y la Psicología de la Salud.

Psicología positiva y psicología popular de la autoayuda: un romance histórico, psicológico y cultural

Cabanas,Edgar; Huertas,Juan A.
Fonte: Anales de Psicología Publicador: Anales de Psicología
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/10/2014 Português
Relevância na Pesquisa
76.42%
En este trabajo analizamos las semejanzas y las diferencias que existen entre el discurso sobre el sujeto de la psicología positiva y el de la literatura de autoayuda. Para delimitar nuestro objeto de estudio definimos un conjunto de categorías y subcategorías psicológicas, al cual hemos denominado individualismo "positivo" y cuyo análisis cultural e histórico hemos desarrollado en otros trabajos. Además, comparamos otros factores como el tipo de vocabulario y el tipo de retórica que utilizan uno y otro tipo de literatura para defender sus argumentos. Para llevar a cabo estos análisis utilizamos una metodología de tipo mixto, en la cual combinamos el uso de la lexicometría, el ANOVA, el análisis de correspondencias y la recuperación de palabras en contexto, todo ello combinado con una discusión crítica de los textos apoyados en la bibliografía existente. El conjunto de hipótesis planteadas en este trabajo postulan que la psicología positiva y la literatura de autoayuda comparten unas raíces psicológicas comunes: persiguen el mismo horizonte de bienestar, utilizan conceptos y caracterizaciones psicológicas muy parecidas para hablar, describir y explicar al individuo, y desarrollan técnicas y prácticas similares con el fin de que los sujetos actúen sobre sí mismos en busca de su propia felicidad. También planteamos que esta comunalidad...

Psicologia Comunitária Positiva: Um exemplo de integração paradigmática com populações de pobreza

Marujo,Helena Águeda; Neto,Luís Miguel
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2010 Português
Relevância na Pesquisa
66.42%
Os aspectos ontológicos, epistemológicos e metodológicos da psicologia comunitária tornam-na especialmente apropriada para se cruzar eficazmente com o novo paradigma da psicologia positiva. Este trabalho descreve e reflecte uma intervenção conducente a essa integração, realizada junto de populações no limiar da pobreza na Região Autónoma dos Açores. A par do prioritário apoio no domínio das condições materiais, para que a população caminhe para uma vida mais digna, o projecto tem levado a que os profissionais no terreno sirvam de catalisadores na luta pela inclusão e empowerment das populações, e estimulem a consciencialização sobre as forças e virtudes individuais e colectivas através da intervenção com base nos actos de fala. Usando metodologias participativas e apreciativas, e a implementação de um modelo de desenvolvimento comunitário focalizado no positivo, no funcional e nas excepções aos problemas, tem-se potenciado o optimismo, a esperança, o desenvolvimento do sentido de humor e as emoções positivas em geral, bem como uma nova linguagem, onde são agora possíveis palavras positivas para narrar a experiência, caminhando-se para uma perspectiva, não apenas de sobrevivência, mas de “Supervivência”. Cruzam-se assim os conhecimentos científicos recentes da psicologia positiva e da psicologia comunitária numa prática reflexiva...

Revolução positiva: Psicologia positiva e práticas apreciativas em contextos organizacionais

Marujo,Helena Águeda; Neto,Luís Miguel; Caetano,Ana; Rivero,Catarina
Fonte: ISPA - Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: ISPA - Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2007 Português
Relevância na Pesquisa
76.46%
O movimento emergente da psicologia positiva cresceu exponencialmente desde o seu surgimento formal no início do milénio. Tem tido como objectivo o estudo científico das emoções positivas, do carácter positivo e das instituições positivas. Em paralelo, as ciências sociais e humanas viram desenvolver e cimentar-se práticas inovadoras oriundas de outros quadrantes teóricos, como o Inquérito Apreciativo, suportado numa perspectiva de construcionismo social, e devotado à mudança positiva através de intervenções sistémicas e comunicacionais nas organizações. O valor de uma abordagem positiva nas organizações e locais de trabalho tem vindo a ser reconhecido, cada vez com mais vigor, e aprofundou-se em redor de novas teorias e investigações, tendo já levado ao surgimento de uma nova linguagem e de novos conceitos, como o Positive Organizational Scholarship (POS), o Comportamento Organizacional Positivo (POB), e a Gestão Positiva de Capital Psicológico. Este artigo apresenta os modelos da Psicologia Positiva e do Inquérito Apreciativo, e revê os seus recentes desenvolvimentos, bem como as práticas de aplicação a que têm dado origem, explicitando as razões defendidas pelos autores para a sua integração e complementaridade na intervenção em organizações. Termina apresentando um estudo de caso no contexto educativo...