Página 1 dos resultados de 63 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

A responsabilidade social da empresa segundo o empresariado paulista

Reinehr, Jaciane Pimentel Milanezi
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
26.28%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Departamento de Sociologia, 2011.; A presente dissertação traz uma reflexão sobre as mudanças na ação empresarial brasileira, por meio do fenômeno da Responsabilidade Social Empresarial (RSE), à luz das mudanças nas crenças capitalistas. Tem como objeto de estudo as mudanças na ação empresarial, de empresas privadas paulistas, a partir da aproximação destas ao modelo da Responsabilidade Social Empresarial (RSE). Seu objetivo geral é evidenciar e compreender a natureza da ação dessas empresas. Como objetivos específicos, elucidar os sentidos fornecidos por essas empresas à sua função na sociedade brasileira e ao modelo de RSE no país, bem como clarear as práticas sob a égide da RSE. Parte-se da premissa de que há mudanças na ação empresarial dessas empresas, decorrentes de uma evolução do sistema valorativo do capitalismo, que passa a incorporar veementemente crenças cívicas e conectivas. Para tanto, foi utilizado como recurso metodológico o questionário e a entrevista semiestruturada, entre um grupo específico de empresas, todas privadas, nacionais, paulistas, praticantes do modelo da RSE. De uma perspectiva teórica...

A responsabilidade social da empresa segundo o empresariado paulista

Reinehr, Jaciane Pimentel Milanezi
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
26.28%
O paper apresenta resultados da dissertação de mestrado da autora, defendida no Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília (UNB), em julho de 2011, que contou com apoio do CNPq.; o paper busca uma reflexão sobre a relação entre as mudanças nas crenças capitalistas ocidentais e o fenômeno da Responsabilidade Social Empresarial (RSE), à luz da Sociologia Compreensiva Weberiana e da Sociologia Pragmática Francesa. Elucida os sentidos subjetivamente compartilhados e fornecidos por um grupo de empresas privadas, paulistas e socialmente responsáveis à função empresarial na contemporaneidade e ao modelo de RSE, tais como: manutenção da racionalidade econômica empresarial; ampliação da função econômica da empresa; ampliação das conexões da empresa; instrumento de cumprimento da legalidade; instrumentalidade ao lucro; diferencial de mercado; atratividade do trabalhador; difícil assimilação internamente à empresa; negação da filantropia e do marketing social. Identifica-se, por fim, que a RSE no Brasil se apresenta como fomentadora de conteúdos contraditórios dos espíritos do capitalismo. Por um lado, o modelo mantém a racionalidade econômica da empresa. Por outro lado...

Professores e dificuldades do ofício: preservação e reconstrução da dignidade profissional

Lantheaume,Françoise
Fonte: Fundação Carlos Chagas Publicador: Fundação Carlos Chagas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2012 Português
Relevância na Pesquisa
36.19%
Os professores enfrentam dificuldades geralmente agrupadas sob a denominação vaga de "mal-estar docente". O artigo descreve e analisa, à luz de uma sociologia pragmática, como eles procedem diante da introdução de novas normas de trabalho. Utilizando a resistência, ajustes, astúcias e diversas estratégias, tentam construir o sentido do ofício e sua própria dignidade e, ao mesmo tempo, "salvar a pele". A pesquisa etnográfica, suporte do artigo, mostra que a gestão das dificuldades está na essência do ofício.

O não reconhecimento sistemático e a prática da crítica: Bourdieu, Boltanski e o papel da teoria crítica

Celikates,Robin
Fonte: Centro Brasileiro de Análise e Planejamento Publicador: Centro Brasileiro de Análise e Planejamento
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2012 Português
Relevância na Pesquisa
26.25%
A "virada pragmática" proposta por Boltanski e outros não deveria levar-nos a abandonar o projeto da Teoria Crítica, como se toda a crítica necessária já estivesse articulada nas práticas cotidianas de crítica. As capacidades reflexivas dos atores "ordinários" e suas práticas de justificação e crítica, que são convincentemente reconstruídas pela sociologia da crítica, constituem a base social e metodológica da teoria crítica. Isso não deveria, contudo, levar-nos a atribuir uma autoridade epistêmica à perspectiva dos participantes que seja imune a ser colocada em questão de um ponto de vista informado em termos teóricos.

Construção e crítica na nova sociologia francesa

Vandenbergue,Frédéric
Fonte: Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília Publicador: Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2006 Português
Relevância na Pesquisa
56.41%
Este artigo propõe uma análise comparativa das sociologias de Bourdieu, Boltanski/Thévenot e Latour/Callon. Seguindo uma dialética descendente, das estruturas materiais Bourdieu às alturas ideais de Boltanski e Thévenot e às platitudes de Latour e Callon, o autor expõe em um primeiro tempo o estruturalismo genético de Bourdieu como um pensamento racional e relacional, que estabelece uma prioridade às estruturas. Ele mostra que o desvio objetivista da teoria dos campos e dos habitus tende a esvaziar as capacidades reflexivas de que dispõem os atores e a reduzi-los a simples agentes. Em um segundo momento, o autor mostra que a sociologia da crítica de Boltanski e Thévenot permite retificar ou corrigir a sociologia crítica. Ela introduz, firmemente, as mediações simbólicas que são as Cidades e concebe os Dispositivos como comutadores, que restabelecem o laço com a macrossociologia. Enfim, em um terceiro e último momento, o autor critica a eliminação das estruturas materiais e ideais que configuram a ação para a sociologia dos atores em rede. Ela se fixa nas práticas que performam o mundo, associando os humanos e os não humanos, em um tecido sem costura e sem fim que cobre o mundo.

Quando há artificação?

Shapiro,Roberta; Heinich,Nathalie
Fonte: Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília Publicador: Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2013 Português
Relevância na Pesquisa
46.41%
Como as pessoas fazem ou criam coisas que passam a ser vistas como obras de arte? Em outras palavras, quando há artificação? A resposta a essa pergunta é, ao mesmo tempo, simbólica, material e contextual. Tem a ver com significados, objetos, interação e instituições. Não procuramos definir o que é arte ou como ela deve ser considerada, mas como e sob quais circunstâncias ela ocorre por meio de observação metódica e pesquisa em diversos campos. Acrobatas de circos, dançarinos de breakdance, estilistas, chefes de cozinha, grafiteiros, tipógrafos, fotógrafos e músicos de jazz são alguns dos exemplos que exploramos. Essa perspectiva pragmática e empírica permite que possamos apresentar uma tipologia das formas de artificação e examinar suas fontes, bem como as questões de des-artificação e os obstáculos à artificação.

Validar a guerra: a construção do regime de Expertise estratégica

Wasinski,Christophe
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Instituto de Relações Internacionais Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Instituto de Relações Internacionais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 Português
Relevância na Pesquisa
46.84%
O presente artigo interroga os mecanismos do pensamento estratégico que contribuíram para tornar a guerra moderna uma prática social julgada tecnicamente viável e, assim, legítima para os militares. Para tal, a análise proposta inscreve-se nos campos da sociologia pragmática (inspirando-se em autores como Luc Boltanski, Nicolas Dodier e Francis Chateauraynaud) e da sociologia da ciência (apoiando-se fundamentalmente nos trabalhos de Bruno Latour). Por um lado, a sociologia da ciência desenvolveu uma problemática muito fértil acerca da construção dos fatos científicos que servirá de inspiração para este estudo. Por outro lado, a sociologia pragmática elaborou um quadro analítico das ações coletivas que se articula à pesquisa sobre a construção social dos fatos. A partir dessas abordagens, propõe-se investigar a formação de um regime de expertise estratégica que sustenta a legitimidade técnica do uso da força militar. Juntas, a sociologia da ciência e a sociologia pragmática lançam luz sobre elementos particularmente importantes acerca da questão da guerra.

O sentido do risco

La Mendola,Salvatore
Fonte: Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo Publicador: Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2005 Português
Relevância na Pesquisa
36.41%
O risco é um tema central da cultura da modernidade. A cultura dominante na modernidade tem a pretensão de afirmar como universal a idéia de que o perigo deve ser enfrentado segundo os princípios do racionalismo individualista e utilitarista, que devem guiar o agente que assume a responsabilidade pelo risco. O risco adquire forma e relevância particulares para a fase juvenil na medida em que representa um processo de construção, experimentação e afirmação da própria identidade. Um processo cada vez mais fragmentado e ambíguo que, atualmente, realiza-se por meio de um alongamento da transição à vida adulta no âmbito de uma dinâmica geral de desinstitucionalização do curso da vida. Está em jogo aqui outro impulso típico da modernidade: o da reflexividade que, como sugere Giddens, é o desafio crucial da fase radical da modernidade. Podemos reconhecer nas ações dos jovens, em particular precisamente naquelas de tipo arriscado, a realização do imperativo de duvidar: por meio de seu agir, cancelam a suspensão da dúvida e realizam uma forma pragmática de reflexividade. A modernidade radical encontra-se diante de desafios. Tem, antes de tudo, a necessidade de identificar palcos para a construção e a experimentação pragmática de dinâmicas de confiança. Deve...

A Mobilidade Ambígua

ARAUJO,FERNANDO MARCIAL RICCI
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2014 Português
Relevância na Pesquisa
36.19%
Ainda sem tradução no Brasil, o livro A mobilidade ambígua - Espaço, tempo e poder no cume da sociedade contemporânea, de autoria da socióloga italiana Laura Gherardi, é o resultado de um esforço teórico-metodológico no estudo dos sentidos da mobilidade na sociedade contemporânea. Com um universo de mais de 50 entrevistas com executivos, professores globais e artistas de renome internacional, realizadas nas cidades de Paris, Londres e Milão, o livro propõe uma análise da mobilidade nos termos de uma nova ética social do chamado "capitalismo avançado". Com o intuito de superar a antinomia dos esquemas clássicos oriundos da tradição marxista ou weberiana, Gherardi explora as possibilidades de uma análise das diferenciações sociais no seio da atual configuração do capitalismo, a partir da análise da relação entre poder e ritmo. O argumento central da autora aponta no sentido de uma ressignificação da noção de "mobilidade": antes colocada como repertório crítico pelos movimentos de contestação do capitalismo...

Ciências sociais e a pragmática: diálogos sobre a recepção

GIRARDI JR., Liráucio
Fonte: Libero Publicador: Libero
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.6%
Produção teórica sobre comunicação nas ciências sociais em diálogo com a teoria literária e a pragmática. O trabalho retoma um projeto seminal de Gabriel Cohn quando anunciou, em Sociologia da Comunicação, o encontro dessa área de estudos com a pragmática. Destaca a importância de uma communication turn nas ciências sociais e, ao mesmo tempo, ressalta a importância da sociologia seja na identificação das condições sociais de produção de sentido no consumo cultural, seja nas condições necessárias para sua eficácia simbólica.

Gramática del secreto (sociolingüistica y secretos)

Gallego Dueñas, Francisco Javier
Fonte: Universidad de Murcia Publicador: Universidad de Murcia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
26.25%
Definiendo el secreto como un fenómeno comunicativo entenderemos mejor las implicaciones y los funcionamientos que hacen posible la existencia de esta práctica social. No sólo se trata de comprobar cómo son las precondiciones que permiten su transmisión, sino de incardinarlo precisamente como comunicación. Hay diversos aspectos en los que hay que incidir para completar el estudio lingüístico del secreto. Un punto de partida es lo que Habermas denomina “acción comunicativa”. Nos referimos no sólo a la comunicación efectiva del secreto, sino a cómo las condiciones de la acción comunicativa se ven afectadas por la existencia de un secreto. El secreto puede ser una forma retórica, formar parte de un modo de información, pero es el estudio de la pragmática de la lengua el campo más fértil para poder explicar el funcionamiento del secreto, además de poner en cuestión alguna de las asunciones de las principales ramas de esta disciplina

La competencia pragmática en español L2: un caso de inmigrantes rusohablantes en inmersión lingüística continua

Ivanova, Olga
Fonte: Universidad de Alcalá. Servicio de Publicaciones Publicador: Universidad de Alcalá. Servicio de Publicaciones
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.37%
En este artículo nos centramos en el problema de la adquisición de la competencia pragmática en español L2. Tomando como punto de referencia a cuatro hablantes nativas del ruso en inmersión lingüística continua, estudiamos el componente pragmático de su competencia comunicativa en español. El objetivo principal de esta investigación es analizar, a base de conversaciones grabadas, el dominio de mecanismos pragmáticos en L2 que presentan las hablantes con un nivel de conocimiento del español muy alto. Dado que se detectan varios errores pragmáticos-tipo que las hablantes encuestadas cometen en la ordenación del discurso en español L2, con el presente estudio buscamos ofrecer una interpretación ontológica de los mismos para hacer avanzar la didáctica del español a extranjeros.; Pragmatic competence in L2 Spanish: a case of Russian-speaking immigrants in full immersion. In this paper we focus on the problem of acquisition of pragmatic competence in L2 Spanish. We take as reference four native speakers of Russian in full immersion and study the pragmatic component of their communicative competence in Spanish language. The main aim of this research is to offer an analysis based on recorded conversations and dealing with how speakers with advanced competence in Spanish prove their command of pragmatic tools in L2. Since more than one type of pragmatic failures are observed in the target speakers’ discourse in L2 Spanish...

IL PRETESTING DEL QUESTIONARIO STRUTTURATO. L'ANALISI DELL'INTERAZIONE TRA INTERVISTATORE E INTERVISTATO

PALMIERI, MARCO
Fonte: La Sapienza Universidade de Roma Publicador: La Sapienza Universidade de Roma
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
26.25%
Nella lunga tradizione di riflessioni e ricerche sul tema della “qualità del dato”, mi sembra che due posizioni, tra loro antitetiche, prevalgano sulle altre: una di origine comportamentista secondo la quale la qualità del dato è definita come “assenza di distorsioni nel processo di misurazione” (Groves 1991); l’altra, che Mauceri (2003) ha chiamato “pragmatica”, vede nella qualità del dato “la soddisfazione delle condizioni logiche e metodologiche necessarie al conseguimento degli obiettivi cognitivi della ricerca”. La prima nasce nella psicometria ed è stata successivamente importata nella metodologia della ricerca sociale. Nell’ottocento si diffuse quello che von Hayek (1989) ha chiamato “atteggiamento scientista”, in base al quale le scienze sociali possono svilupparsi solo seguendo strettamente gli orientamenti e i procedimenti delle scienze fisiche. Tale atteggiamento è ancora oggi diffuso. Secondo questa visione, il compito della scienza, di tutte le discipline scientifiche, è individuare relazioni essenzialmente quantitative tra le proprietà indagate di un oggetto, dando per scontata una sostanziale equivalenza tra scienza e misurazione. Lundberg (1939) ha scritto che "se la misurazione dei fenomeni sociali è possibile...

Hacia un relacionalismo metodológico pragmático. De la filosofización de la sociología a la sociologización de la filosofía; Toward pragmatist methodological relationalism. From philosophizing sociology to sociologizing philosophy; Para um relacionismo metodológico pragmático. Da filosofização da sociologia à sociologização da filosofia

Kivinen, Osmo; Piiroinen, Tero
Fonte: Universidad Icesi; Facultad de Derecho y Ciencias Sociales Publicador: Universidad Icesi; Facultad de Derecho y Ciencias Sociales
Tipo: article; Artículo Formato: PDF; p. 363-396; Electrónico
Português
Relevância na Pesquisa
26.28%
En el presente artículo se analizan los enfoques relacionalistas de las ciencias sociales en términos de una distinción conceptual entre la “filosofización de la sociología” y la “sociologización de la filosofía”. Estos marcan dos actitudes diferentes con respecto a la metafísica filosófica y sus compromisos ontológicos. El pragmatismo de los autores tiene su origen en el relacionalismo metodológico de Dewey, el cual se compara con los enfoques realistas con un compromiso ontológico, así como con el relacionalismo metodológico de Bourdieu. Se argumenta que la filosofía pragmática de las ciencias sociales es una herramienta adecuada para ayudar a los científicos sociales en su labor metodológica, en particular en lo que respecta a los estudios de casos basados en problemas.

Hacia un relacionalismo pragmático metodológico: de una filosofización de la sociología a una socialización de la filosofía

Kivinen, Osmo; Piiroinen, Tero
Fonte: Universidad Icesi; Facultad de Derecho y Ciencias Sociales Publicador: Universidad Icesi; Facultad de Derecho y Ciencias Sociales
Tipo: article; Artículo Formato: PDF; p. 263-294; Electrónico
Português
Relevância na Pesquisa
36.28%
En este artículo se analizan los enfoques relacionalistas en ciencias sociales en términos de una distinción conceptual entre ¿filosofizando la sociología¿ y ¿sociologizando la filosofía¿. Estos marcan dos diferentes actitudes hacia la metafísica filosófica y sus compromisos ontológicos. El pragmatismo de los autores tiene origen en el relacionalismo metodológico de Dewey, el cual es comparado con los compromisos ontológicos de los enfoques realistas, así como con el relacionalismo metodológico de Bourdieu. Se argumenta que la filosofía pragmática de las ciencias sociales es una herramienta adecuada para ayudar a los científicos sociales en su labor metodológica, especialmente en lo que respecta a los estudios de caso basados en problemas.

Liderazgos persistentes en la oposición de derecha en Chile. 1988-2009

Vergara Vidal, Jorge
Fonte: Universidad de Chile Publicador: Universidad de Chile
Tipo: Tesis
Português
Relevância na Pesquisa
26.67%
Magíster en Ciencias Sociales con mención en Sociología de la Modernización; La presente tesis tiene como finalidad identificar y caracterizar los liderazgos persistentes en los partidos de la derecha chilena, entre los años 1989 y 2009. Durante este periodo los partidos de derecha se encontraron en la oposición política a los gobiernos de la Concertación, situación que no sólo le otorga particularidad a la actuación de sus partidos sino también a la evolución de sus formas de liderazgo político. Identificar a quienes encarnaron la conducción política de la derecha en el periodo de oposición no se agota en la confección de una lista de figuras relevantes. Sus componentes, estrategias y las relaciones entre los liderazgos otorgan una imagen determinada de la configuración de la conducción política del sector. Además, el hecho de ser oposición, despeja al liderazgo de la intervención de variables propias del uso de los recursos estatales (por lo menos asociadas al ejecutivo), permitiendo una mejor comprensión del fenómeno mismo del liderazgo y la conducción política de partidos y conglomerados, en este caso, de la derecha chilena. El término derecha se asocia a una distinción política, de orden espacial e ideológico...

Guerreiro ramos e a sociologia em "mangas de camisa": uma proposta de intervenção nos processos de mudança social; Guerreiro ramos and the sociology in "shirtsleeves": an interventionist proposition in social change processes

Rezende, Maria José de
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2006 Português
Relevância na Pesquisa
46.39%
Mapear as discussões de Guerreiro Ramos acerca da necessidade de implementação de uma sociologia pragmática no país é o objetivo principal deste artigo. Partiu-se do pressuposto de que as suas reflexões acerca da urgência de constituição de um saber propositivo no país trouxeram à tona inúmeros debates, propostas e questionamentos que envolveram vários pensadores na década de 1950. Estes últimos estavam empenhados em saber o seguinte: quais caminhos as ciências sociais, no Brasil, deveriam trilhar na segunda metade do século XX? As reflexões sobre as ações do homem de ciência e as discussões sobre a precariedade da sociologia acadêmica e da sociologia "enlatada" provocaram, em muitos cientistas sociais, uma expressiva rejeição às suas propostas de intervenção nos processos de mudança social que estavam em curso naquele momento. Considera-se que os caminhos abertos pelos debates suscitados por suas propostas intervencionistas lançam luzes sobre as dificuldades e os dilemas acerca do papel do intelectual no mundo, hoje.; The main purpose of this article is to map Guerreiro Ramos' discussions on the necessity of implementing a pragmatic sociology in the country. Based on presuppositions that his reflections on the urgency for constituting a purposed knowledge in the country...

CONSTRUÇÃO E CRÍTICA NA NOVA SOCIOLOGIA FRANCESA

Vandenbergue, Frédéric; Universidade de Estudos Humanistas
Fonte: Universidade de Brasilia Publicador: Universidade de Brasilia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 10/05/2011 Português
Relevância na Pesquisa
46.43%
Este artigo propõe uma análise comparativa das sociologias de Bourdieu, Boltanski/Thévenot e Latour/Callon. Seguindo uma dialética descendente, das estruturas materiais Bourdieu às alturas ideais de Boltanski e Thévenot e às platitudes de Latour e Callon, o autor expõe em um primeiro tempo o estruturalismo genético de Bourdieu como um pensamento racional e relacional, que estabelece uma prioridade às estruturas. Ele mostra que o desvio objetivista da teoria dos campos e dos habitus tende a esvaziar as capacidades reflexivas de que dispõem os atores e a reduzi-los a simples agentes. Em um segundo momento, o autor mostra que a sociologia da critica de Boltanski c Thévenot permite retificar ou corrigir a sociologia crítica. Ela introduz, firmemente, as mediações simbólicas que são as Cidades e concebe os Dispositivos como comutadores, que restabelecem o laço com a macrossociologia. Enfim, em um terceiro e último momento, o autor critica a eliminação das estruturas materiais e ideais que configuram a ação para a sociologia dos atores em rede. Ela se fixa nas práticas que performam o mundo, associando os humanos e os não humanos, em um tecido sem costura e sem fim que cobre o mundo.  

Do problema do social ao social como problema: elementos para uma leitura da sociologia pragmática francesa

Corrêa, Diogo Silva
Fonte: REVISTA DE CIÊNCIAS SOCIAIS - POLÍTICA & TRABALHO Publicador: REVISTA DE CIÊNCIAS SOCIAIS - POLÍTICA & TRABALHO
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 11/08/2014 Português
Relevância na Pesquisa
46.78%
O objetivo do presente artigo é analisar como a sociologia pragmática francesa, tal como se constituiu na década de 1980, traz uma novidade com relação aos autores que podemos, hoje, chamar de neoclássicos (Pierre Bourdieu, Harold Garfinkel, Norbert Elias, Anthony Giddens, Ervin Goffman). Através da exposição de alguns dos principais expoentes da aludida corrente da sociologia francesa como Bruno Latour, Luc Boltanski, Laurent Thévenot e Francis Chateauraynaud pretendo mostrar como, diferentemente dos neoclássicos que buscavam enfrentar o problema do tratamento do social como substância (ou como coisa) por intermédio das relações (advogando que as relações são anteriores aos termos), os autores contemporâneos da sociologia pragmática tentam tratá-lo como fluxos problemáticos em constante movimento. Eis porque digo haver uma passagem do problema do social para o tratamento do social como problema, isto é: o social deixa de ser o fator explicativo do mundo social e torna-se aquilo que deve ser explicitado e explicado por meio do modo como os atores, em meio aos momentos críticos e situações indeterminadas, fazem, desfazem e refazem suas associações heterogêneas. Palavras-chave: sociologia pragmática francesa...

A sociologia à prova dos valores

Heinich, Nathalie
Fonte: REVISTA DE CIÊNCIAS SOCIAIS - POLÍTICA & TRABALHO Publicador: REVISTA DE CIÊNCIAS SOCIAIS - POLÍTICA & TRABALHO
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 12/08/2014 Português
Relevância na Pesquisa
26.41%
A tradição sociológica não é farta em modelos que permitam fazer da questão dos valores um objeto de investigação especificamente sociológico, ou seja, tratado de maneira não normativa, mas descritiva, não apenas teórica, mas também empírica, e não abstrata, mas pragmática, a partir das ações em situação concreta. Esse artigo tenta explicitar os obstáculos conceituais e metodológicos que enfrenta semelhante projeto, notadamente na sociologia francesa contemporânea: dificuldades em renunciar à normatividade e ao essencialismo, em distinguir entre fatos e valores, e em passar da ontologia à pragmática, do teórico ao empírico e do quantitativo ao qualitativo, de modo a abordar esse objeto com métodos apropriados à sua especificidade. Palavras-chave: axiologia, neutralidade, normatividade, pragmatismo, valores. Abstract The sociological tradition hardly offers models addressing the issue of values in a proper, specific way: that is, not normative but descriptive, not only theoretical but also empirical, and not abstract but pragmatic, dealing with actions happening in real situations. This paper aims to explicate the conceptual and methodological obstacles to such a project, particularly in French contemporary sociology: difficulty to let aside normativity and essentialism...