Página 1 dos resultados de 41 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Laranja 'Pêra' (Citrus sinensis L. Osbeck) minimamente processada: efeito de cloreto de cálcio e película de alginato de sódio na fisiologia e conservação; Minimally processed 'Pera' Orange (Citrus sinensis L. Osbeck): effect of calcium chloride and sodium alginate film on physiology and conservation

Groppo, Vanessa Daniel
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/11/2007 Português
Relevância na Pesquisa
68.260005%
As mudanças no perfil do consumidor, interessado em uma alimentação mais saudável, associada a praticidade e conveniência, têm conduzido a um novo ramo da tecnologia de alimentos, o processamento mínimo. Em citros, esse processo contribuirá para o aumento do consumo da fruta in natura, possibilitando agregação de valor ao produto e inserindo uma nova opção ao consumidor. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito de solução de cloreto de cálcio e película de alginato de sódio na fisiologia e na conservação de laranja 'Pêra' minimamente processada. A qualidade da laranja minimamente processada submetida aos tratamentos com cloreto de cálcio a 1%, alginato de sódio a 1% e o controle (sem aplicação de tratamento) foi monitorada por análises fisiológicas, físico-químicas, microbiológicas e sensoriais por um período de 12 dias de armazenamento a 5°C, sendo realizadas a cada três dias. A atividade respiratória da laranja 'Pêra' foi influenciada pelos tratamentos; com destaque para o tratamento com alginato de sódio (1%) que se mostrou eficiente na minimização da atividade respiratória, apresentando também menores contagens de bactérias psicrotróficas e menor perda de massa ao longo do período de armazenamento. Porém...

Participação dos polissacarídeos de parede celular no fenômeno de endurecimento de feijões (Phaseolus vulgaris L.) - cv Carioca-Pérola; The participation of the cell wall polysaccharides in common beans (Phaseolus vulgaris L. - cv Carioca-Pérola) hardening

Shiga, Tânia Misuzu
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/04/2003 Português
Relevância na Pesquisa
59.33696%
O feijão é um alimento nutritivo amplamente consumido no Brasil, porém, apresenta facilidade para desenvolver o defeito textural hard-to-cook (HTC) que torna as sementes resistentes ao amaciamento por cocção e provoca perdas econômicas e nutricionais. A maciez, um atributo importante nos grãos, proporciona melhor aceitabilidade do produto pelo consumidor, melhor qualidade nutricional e organoléptica e menor gasto de tempo e combustível no preparo. Devido à importância da parede celular na textura dos alimentos, foram investigadas alterações na estrutura e composição de seus polissacarídeos causada pelo HTC. Com este intuito, feijões Carioca-Pérola foram armazenados por 8 meses à 30°C / 75% UR e amostras cruas e cozidas tiveram suas paredes celulares extraídas através de tratamento enzimático-químico, produzindo uma fração solúvel em água (FSA) e outra insolúvel, denominada fração insolúvel em água (FIA). A FIA foi fracionada resultando em polímeros solúveis em solução de quelante de CDTA (FCDTA), base fraca (FBF) e álcali 4M (H4). A FSA foi separada em coluna de troca aniônica e os polímeros assim obtidos foram tratados com celulase e endopoligalacturonase e analisados quanto ao conteúdo de açúcares...

Estudos anatômicos e fisiológicos de frutos de caquizeiro (Diospyros kaki L.) quanto ao acúmulo de taninos e aos processos de destanização; Anatomical and physiological studies of persimmon fruits (Diospyros kaki L.) on the tannin accumulation and deastringency processes

Tessmer, Magda Andréia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 25/04/2014 Português
Relevância na Pesquisa
59.340894%
O presente trabalho visou analisar comparativamente as alterações fisiológicas e estruturais de caquis adstringentes (PVA) e não adstringentes (PCNA) desde o início do desenvolvimento até a maturação avançada. Além disso, na pós-colheita, foram realizados tratamentos de destanização e testadas diferentes condições de armazenamento para "Giombo". Este trabalho está sendo apresentado em seis capítulos, sendo que os últimos cinco capítulos referem-se aos experimentos realizados entre 2010 a 2013. No capítulo 2 é apresentado o desenvolvimento de caquis "Giombo" (PVA) e "Fuyu"(PCNA). Foi possível observar que a diferenciação das células taníferas e o processo de acúmulo de taninos no vacúolo não variou entre as cultivares, porém houve diferença significativa em relação à densidade de células taníferas e aos teores de taninos solúveis. O capítulo 3 apresenta o estudo comparativo de sete estádios de maturação de caquis "Giombo" e "Rojo Brillante"(PVA) e "Fuyu" e "Hana Fuyu" (PCNA). A redução da firmeza do mesocarpo de caquis de ambos os grupos está relacionada ao avanço da maturação e não à perda natural da adstringência. A capacidade antioxidante e o teor de sólidos solúveis em caquis dos dois grupos indicam que pode haver relação com a perda natural da adstringência...

Desenvolvimento, maturação e armazenamento de pedúnculos de cajueiro anão precoce CCP-76 sob influência do cálcio; Developing, maturation and storage cashew apples of the clone CCP-76 under the influence of calcium

Figueiredo, Raimundo Wilane de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/03/2000 Português
Relevância na Pesquisa
69.344316%
Três experimentos foram desenvolvidos em duas etapas, utilizando-se as dependências e instalações da Embrapa - Agroindústria Tropical, em Fortaleza, CE, com os seguintes objetivos: avaliar quanto aos aspectos físicos, físico-químicos, químicos e bioquímicos de pedúnculos de cajueiro anão precoce CCP-76 durante o desenvolvimento e maturação; caracterizar quantitativa e qualitativamente as alterações nos constituintes da parede celular do pedúnculo associadas aos processos de desenvolvimento e maturação, e verificar o efeito da aplicação pós-colheita de cálcio, em diferentes concentrações, sobre as características físicas, físico-químicas, químicas e bioquímicas dos pedúnculos submetidos a armazenamento refrigerado sob atmosfera modificada. Os cajus utilizados neste trabalho, foram obtidos na área comercial de clones de cajueiro anão precoce instalada na Empresa Mossoró Agro-industrial S.A. O clone selecionado para este estudo foi o CCP-76 por ser o mais cultivado para produção de pedúnculos para comercialização in natura. As colheitas foram feitas em junho e agosto de 1997 para os experimentos 1 e 2 respectivamente, e em novembro de 1998 para o experimento 3. Os cajus, depois de colhidos, foram imediatamente transportados para o laboratório...

Caracterização física, físico-química, enzimática e de parede celular em diferentes estádios de desenvolvimento da fruta de figueira

Gonçalves,Carlos Antonio A.; Lima,Luiz Carlos de O.; Lopes,Paulo Sérgio N.; Prado,Mônica Elisabeth T.
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2006 Português
Relevância na Pesquisa
68.75117%
Com o objetivo de avaliar a caracterização física, físico-química, enzimática e de parede celular, durante os diferentes estádios de desenvolvimento dos frutos da figueira sob irrigação, no norte de Minas Gerais, o presente trabalho foi desenvolvido durante o ciclo de produção 2001/2002, na Unidade de Produção Frutícola da Escola Agrotécnica Federal de Salinas (Eafsal), município de Salinas. Utilizaram-se, neste experimento, plantas com dois anos e meio de idade após o transplantio e com 12 ramos primários (pernadas), bem desenvolvidos e espaçamento de 2,5x1,5 m. O delineamento aplicado foi inteiramente casualizado, com duas repetições e um total de 40 plantas marcadas. Os dados coletados foram referentes ao ciclo de produção 2001/2002, para as plantas podadas em junho. Avaliou-se, durante os diferentes estádios de desenvolvimento dos frutos da figueira, a atividade enzimática, composição química, avaliações físicas, açúcares neutros e compostos de parede celular. À medida que a atividade de polifenoloxidase e peroxidase foi diminuindo, a atividade da poligalacturonase aumentou, no decorrer do desenvolvimento dos frutos. Os frutos atingiram ponto de colheita para a indústria e consumo in natura aos 30 e 75 dias da diferenciação das gemas em sicônio...

Influência de três diferentes embalagens de PVC na vida pós-colheita de nêspera

Melo,Anderson Adriano Martins; Lima,Luiz Carlos de Oliveira
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 Português
Relevância na Pesquisa
68.248843%
Foram pesquisados os efeitos de três diferentes densidades de filme de PVC (15, 20 e 30 µm) na conservação de nêspera armazenada a 3 ±2°C e 85 ±3% UR durante 50 dias, sendo, para isso, analisados parâmetros físico-químicos. Houve um decréscimo na acidez titulável em todos os tratamentos durante o armazenamento. Os tratamentos PVC 20 e 30 foram os mais eficientes na redução da perda de massa dos frutos frescos. Os maiores teores dos açúcares totais e sacarose foram obtidos nos tratamentos PVC 20 e 30; porém, nos 20 primeiros dias de armazenamento não houve hidrólise de sacarose e diminuição significativa da glicose. Observou-se no período de armazenamento um incremento na solubilização de pectinas com uma redução no teor de pectina total. Além disso, o tratamento PVC 30 exibiu os menores teores de pectina solúvel. Houve, durante o armazenamento, uma menor hidrólise de açúcares nos tratamentos PVC 20 e 30 em comparação com outros tratamentos. Porém, o tratamento PVC 20 apresenta-se economicamente como o mais indicado para conservação pós-colheita de nêspera, quando armazenada por um período de até 50 dias.

Constituintes da parede celular de duas cultivares de mamão: influência do estádio de maturação

Paiva, Emmanuela Prado de
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
69.154297%
As modificações pós-colheita afetam a estrutura da parede celular, composta de uma rede de hemicelulose ligada as microfibrilas de celulose, embebida em uma matriz de pectinas. As principais transformações bioquímicas envolvem ações distintas de enzimas que participam direta ou indiretamente do processo de degradação de componentes da parede celular, promovendo o amolecimento como conseqüência do amadurecimento dos frutos. O entendimento dos mecanismos envolvidos permanece inconcluso principalmente no que diz respeito aos componentes pécticos. Este estudo objetivou avaliar a influência do processo de maturação através das mudanças na cor, firmeza, pH, ºBrix, conteúdo de celulose e fibra detergente ácido (FDA), além de monitorar as principais transformações dos polissacarídeos pécticos através da determinação de pectina, grau de metoxilação e diâmetro dos fragmentos. Tomou-se duas cultivares de mamão - papaya (Carica papaya L) e formosa (Carica sp.) - em três diferentes estádios de maturação (verde, de vez e maduro) para aplicar um ensaio fatorial 2 x 2, cujos dados foram interpretados segundo a estatística γ, para resolução do estádio de maturação e programa R, para demais variáveis...

Efeito do cloreto de cálcio e da película de alginato de sódio na conservação de laranja 'Pera' minimamente processada; Effect of calcium chloride and film of sodium alginate in the conservation of minimally processed 'Pera' orange

GROPPO, Vanessa Daniel; SPOTO, Marta Helena Fillet; GALLO, Cláudio Rosa; SARMENTO, Silene Bruder Silveira
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
68.258657%
Este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito de solução de cloreto de cálcio e película de alginato de sódio na conservação de laranja 'Pera' minimamente processada. A qualidade da laranja minimamente processada submetida aos tratamentos com cloreto de cálcio a 1%, alginato de sódio a 1% e o controle (sem aplicação de tratamento) foi monitorada a cada três dias, por análises físicas e químicas, microbiológicas e sensoriais por um período de 12 dias de armazenamento a 5 ºC. O tratamento com alginato de sódio (1%) apresentou menor perda de massa ao longo do período de armazenamento, porém, as amostras submetidas a este tratamento, tiveram sua qualidade prejudicada quanto aos teores de ácido ascórbico, açúcares, teor de sólidos solúveis e firmeza. No final do armazenamento, o tratamento com cloreto de cálcio (1%) apresentou a melhor eficiência na manutenção das características iniciais do fruto, preservando os teores de ácido ascórbico, acidez titulável, 'ratio', açúcares e firmeza, evidenciada pela menor solubilização de pectinas. Análise microbiológica detectou valores insignificantes para bactérias psicrotróficas, bolores e leveduras e coliformes totais em todos os tratamentos, mostrando que os cuidados tomados com as condições higiênicas levaram à obtenção de um produto com padrão microbiológico de acordo com a legislação de alimentos...

Conservação de pêssego 'Aurora-1' armazenados sob refrigeração

Cunha Junior,Luis Carlos; Durigan,Maria Fernanda Berlingieri; Mattiuz,Ben-Hur
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 Português
Relevância na Pesquisa
68.25182%
Avaliou-se o comportamento pós-colheita de pêssegos da cv. Aurora-1 armazenados sob refrigeração. Os frutos foram colhidos em dois estádios de maturação, verde maduro (de vez) e maduro. Os lotes foram armazenados em três temperaturas (2°C; 6°C e 12°C), por 35 dias, e avaliados a cada sete dias: quanto à coloração da casca, perda acumulada de massa fresca (PMF), firmeza (FIR), aparência, teores de acidez titulável (AT), sólidos solúveis (SS), açúcares solúveis (AS) e redutores (AR), pectina solúvel (PS) e total (PT), além da porcentagem de solubilização de pectinas (SOL). A menor temperatura de armazenamento elevou o tempo de prateleira dos pêssegos, e os frutos "de vez" apresentaram melhor aparência. A PMF demonstrou um gradiente em função do aumento da temperatura, e os frutos "de vez" apresentaram menor perda ao final do armazenamento sob todas as temperaturas, quando comparados aos maduros. A coloração da casca dos frutos "de vez", a 2°C, teve pouca alteração, conferindo-lhes mudança de coloração de verde-amarelada para amarelo-clara; enquanto nas temperaturas de 6°C e 12°C esse gradiente foi mais intenso. O mesmo efeito foi verificado nos pêssegos maduros. A FIR sofreu efeito da temperatura...

Firmeza de pêssegos 'diamante' tratados com 1-MCP

Oliveira,Fernanda Emanuele da Rocha; Abreu,Celeste Maria Patto de; Asmar,Simone Abreu; Corrêa,Angelita Duarte; Santos,Custódio Donizete dos
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 Português
Relevância na Pesquisa
69.331514%
No Brasil, o consumo de pêssegos in natura vem aumentando a cada ano. No entanto, durante o transporte, o período de armazenamento e a comercialização, as perdas são bastante significativas, havendo a necessidade de desenvolver tecnologias para manter a qualidade pós-colheita e prolongar a vida útil desses frutos. O composto 1-metilciclopropeno (1-MCP) vem sendo usado com resultados positivos em diversos tipos de frutos, como goiaba, banana, maçã, entre outras. Neste trabalho, foi avaliado o tratamento com 1-MCP em pêssegos armazenados em condições ambientais para a manutenção da firmeza dos frutos. Os frutos da cv. Diamante foram provenientes do município de Nepomuceno-MG, colhidos no estádio de maturação 'de vez' e selecionados em função do tamanho, estádio de maturação e ausência de injúrias. Os frutos foram submetidos à imersão em hipoclorito de sódio a 1% para desinfecção e parte deles foi tratada com 1-MCP, na concentração aproximada de 625 nL/L, por 12 horas. Em seguida, os frutos foram armazenados por até 10 dias, em temperatura ambiente (22 ± 2°C e 77 ± 2% UR). Foram realizadas análises de firmeza da polpa, solubilização de pectinas e atividades de pectinametilesterase e poligalacturonase a cada 2 dias até o final do período de armazenamento. Os frutos tratados com 1-MCP apresentaram maior firmeza e menor solubilização de pectinas durante o período avaliado e também menor atividade de pectinametilesterase que os frutos-controle até o 6º dia de armazenamento...

Vida útil de pêssegos 'Aurora 2' armazenados sob atmosfera modificada e refrigeração

Nunes,Elisângela Elena; Vilas Boas,Brígida Monteiro; Carvalho,Geny Lopes de; Siqueira,Heloísa Helena de; Lima,Luiz Carlos de Oliveira
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2004 Português
Relevância na Pesquisa
68.244824%
O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência da película de fécula de mandioca 3% e de sacos plásticos de polietileno de baixa densidade na conservação da qualidade pós-colheita de pêssegos 'Aurora 2' armazenados sob refrigeração (9 + 1ºC e 90 + 5% UR) por 10 dias. O experimento foi realizado no DCA/Ufla, em Lavras-MG. A fécula 3% induziu maior perda de massa, comprometendo a qualidade final do fruto e tendo vida útil de apenas 6 dias. O uso do polietileno reduziu a perda de massa e manteve a firmeza, diminuindo a solubilização das pectinas.

Modificacoes pos-colheita de banana 'prata' y-irradiada.

VILAS BOAS, E.V. de B.; CHITARRA, A.B.; CHITARRA, M.I.F.
Fonte: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.31, n.9, p.599-607, set. 1996. Publicador: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.31, n.9, p.599-607, set. 1996.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
68.73382%
Avaliou-se o efeito da radiacao y a 0,25 e 0,50 kGy sobre o desenvolvimento da coloracao da casca da banana, a evolucao de etileno e CO2 a conversao de amido em acucares, a relacao polpa/casca, a solubilizacao pectica e as atividades das enzimas relacionadas a degradacao da parede celular, a pectinametilesterase (PMF) e poligalacturonase (PG), na polpa da banana 'prata' durante sua maturacao. A radiacao y nao afetou o desenvolvimento normal da coloracao da casca; entretanto, incrementou o pico de etileno e reduziu o pico de CO 2. A radiacao y nao afetou a degradacao do amido, mas determinou um efeito retardador sobre o acumulo de acucares soluveis totais na polpa, nos graus 6 e 7 de coloracao da casca. A dose 0,25 kGy determinou o maior incremento na relacao polpa/casca, a partir do grau 5 de coloracao, resultado de um possivel efeito estressante dessa dose. Observou-se um aumento na solubilizacao de pectinas. A atividade da PME foi estimulada na polpa dos frutos y-irradiados, embora a atividade da PG tenha sido reprimida. Os efeitos da radiacao y nao se refletiram numa possivel extensao da vida pos-colheita de bananas 'prata'.; 1996

Suculência e solubilização de pectinas de maçãs 'Gala' submetidas a diferentes tempos de resfriamento e aplicação de 1-MCP

Lunardi,Rosangela; Brackmann,Auri; Mello,Anderson Machado de; Freitas,Sérgio Tonetto de; Zanatta,Jocemar Francisco; Rombaldi,Cesar Valmor
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2004 Português
Relevância na Pesquisa
68.246313%
Objetivou-se com este trabalho avaliar o efeito da aplicação pós-colheita de 1-metilciclopropeno (1-MCP, 625nL.L-1) e tempo de resfriamento (Resfriamento Lento (RL) = oito dias; Resfriamento Rápido (RR) = três dias) em maçãs 'Gala' armazenadas por seis meses em armazenamento refrigerado (AR) sobre a perda de suculência, a firmeza de polpa, o conteúdo de pectina solúvel (PS) e a atividade das enzimas pectinametilesterase (PME) e poligalacturonase (PG). A temperatura de armazenamento foi de 0,5°C. Ao final do período em AR e mais sete dias a 20°C, foram avaliados a suculência, a firmeza de polpa, o conteúdo de PS e as atividades da PME e PG. A aplicação de 1-MCP manteve a firmeza mais elevada e não afetou a suculência das maçãs após seis meses em AR; o resfriamento rápido manteve as maçãs mais suculentas e firmes que o resfriamento lento após 7 dias a 20°C.

Armazenamento de melão 'Orange Flesh' minimamente processado sob atmosfera modificada

Prado,Mônica Elisabeth Torres; Chitarra,Adimilson Bosco; Resende,Jaime Vilela de
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2005 Português
Relevância na Pesquisa
68.24127%
O aumento da demanda por produtos minimamente processados traz um grande desafio para a ciência e tecnologia de alimentos, considerando-se a escassez de informações sobre a manutenção da qualidade desses produtos. O armazenamento desses em condições adequadas é um ponto fundamental para o sucesso dessa tecnologia. Objetivou-se com este trabalho avaliar o efeito da atmosfera modificada ativa na conservação do melão tipo Orange Flesh minimamente processado. Os frutos, após o processamento, foram embalados sob atmosfera modificada (AM Passiva- Controle, AM Ativa com 5% de CO2 e 5% de O2 e AM Ativa com 10% de CO2 e 2% de O2), armazenados em câmara fria (6 ± 1 ºC e UR 85 ± 5%) durante 8 dias e as amostras retiradas para análises de pH, sólidos solúveis totais (SST), acidez total titulável (ATT), açúcares solúveis totais (AST), firmeza, pectina total (PT), pectina solúvel (PS), e as enzimas pectinametilesterase (PME) e poligalacturonase (PG) a cada 2 dias de armazenamento. A atmosfera modificada ativa pouco influenciou no comportamento das variáveis pH, acidez total titulável (ATT), firmeza e pectina total com relação á atmosfera modificada passiva. No entanto, menor solubilização de pectinas foi detectada nas amostras armazenadas sob atmosfera com 10% de CO2 e 2% de O2. Não foram detectadas atividades das enzimas pectinametilesterase e poligalacturonase nos tratamentos analisados.

Avaliação da suculência e da solubilização de pectinas em maçãs 'gala' armazenadas em atmosfera controlada, em função de diferentes pressões parciais de O2 e CO2

Lunardi,Rosangela; Brackmann,Auri; Neuwald,Daniel Alexandre; Zanatta,Jocemar Francisco; Silva,Jorge Adolfo da; Rombaldi,Cesar Valmor
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2004 Português
Relevância na Pesquisa
68.24993%
Objetivou-se com este trabalho avaliar o efeito de pressões parciais de O2 e CO2 (1,0 kPa+2,5 kPa, 1,0 kPa+2,0 kPa, 0,8 kPa+2,0 kPa, 0,8 kPa+2,5 kPa e 20,8 kPa+0,03 kPa, respectivamente) em maçãs `Gala´ (Malus domestica Baumg.) armazenadas por 8 meses em atmosfera controlada (AC) sobre a perda de suculência, firmeza de polpa, conteúdo de pectina solúvel (PS) e atividade das enzimas pectinametilesterase (PME) e poligalacturonase (PG). A temperatura de armazenamento foi de 0,5°C e umidade relativa do ar, em torno de 96%. Ao final do período em AC e mais 7 dias a 20°C, foram avaliadas a suculência, firmeza de polpa, conteúdo de PS e atividades da PME e PG. As pressões parciais de 1,0 kPa de O2 + 2,0 kPa de CO2 e 0,8 kPa de O2 + 2,0 kPa de CO2 conferiram maior suculência após 8 meses em AC; e as maçãs mais firmes foram as mais suculentas, independente da concentração da atmosfera.

Firmeza de mangas 'Palmer' tratadas com 1-metilciclopropeno e armazenadas sob refrigeração

Hojo,Ellen Toews Doll; Abreu,Celeste Maria Patto de; Hojo,Ronaldo Hissayuki; Asmar,Simone Abreu; Cunha Júnior,Luis Carlos; Corrêa,Angelita Duarte
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
68.73597%
O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito do 1-MCP na firmeza de mangas ´Palmer', armazenadas sob refrigeração. As mangas foram tratadas com 1-MCP nas concentrações de 0, 100 e 150nL.L-1, durante 12 horas à 22ºC. Em seguida, foram armazenadas em câmara fria a 10 ± 1ºC e 80 a 90% de UR, por um período de 35 dias. A cada 7 dias foram retirados 6 frutos de cada tratamento para as seguintes avaliações: firmeza, pectina total, percentagem de solubilização de pectinas, atividade da pectinametilesterase, poligalacturonase e â-D-galactosidase. O tratamento com 1-MCP, associado à refrigeração mostrou ser eficiente em prolongar a vida útil dos frutos. Os frutos tratados com 150nL.L-1 apresentaram menor percentagem de solubilização de pectina e mais firmes no final do armazenamento, quando comparados aos outros tratamentos. Após 35 dias de armazenamento refrigerado, todos os frutos estavam aptos para o consumo, indicando que outros estudos deverão ser realizados aumentando o tempo de armazenamento.

Aplicação de 1-metilciclopropeno em banana 'Prata-Anã' e seu efeito sobre a substâncias pécticas e enzimas pectinolíticas

Sales,Alenir Naves de; Botrel,Neide; Coelho,Ana Helena Romaniello
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2004 Português
Relevância na Pesquisa
99.33043%
No presente estudo, visou-se a verificar o efeito do 1-metilciclopropeno (1-MCP), um produto bloqueador do etileno, sobre a qualidade da banana 'Prata-Anã'. Os frutos foram colhidos no estádio de maturação 1, que corresponde ao estádio de cor da casca verde e separados em grupos, de acordo com os dois diferentes calibres. Cada parcela foi composta por um buquê de seis dedos, com quatro repetições para cada tratamento. Foram utilizadas 4 concentrações de 1-MCP: 0, 30, 60 e 90 ng.g-1, preparadas a partir do produto comercial (0,14% m/m de de i. a). Os frutos , exceto os do grupo controle, foram armazenados por 20 dias a 12ºC, seguidos de climatização com 1,5% da mistura etil 5 a 17ºC durante 24 horas, após o que foram transferidos para ambiente comum (23°C) por 93 horas, antes de serem submetidos às análises químicas e bioquímicas. Frutos tratados com 1-MCP, especialmente na dose de 60 ng.g-1, apresentaram reduzidos teores de pectina solúvel, porcentagens de solubilização de pectinas e menores atividades das enzimas pectinametilesterase (PME) e poligalacturonase (PG) que os frutos não tratados. O uso do 1-MCP, nas concentrações utilizadas, não impediu que o processo de amadurecimento evoluísse normalmente após a climatização dos frutos.

Transformações químicas, físicas e enzimáticas de goiabas 'PEDRO SATO' tratadas na pós-colheita com cloreto de cálcio e 1-metilciclopropeno e armazenadas sob refrigeração

Linhares,Lucilia Alves; Santos,Custódio Donizete dos; Abreu,Celeste Maria Patto de; Corrêa,Angelita Duarte
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 Português
Relevância na Pesquisa
68.24127%
Com o objetivo de estudar o efeito dos tratamentos com cloreto de cálcio e com 1-MCP associando-se a refrigeração, na conservação e qualidade de goiabas 'Pedro Sato', conduziu-se o experimento em que frutos dessa cultivar foram tratados com solução de CaCl2 a 2% por 5 minutos e com 1-MCP na concentração de 150 nL/L por 12 horas em câmara hermeticamente fechada. Após os tratamentos, os frutos foram armazenados em câmara refrigerada a 10ºC e 90 ± 2% de umidade relativa, por um período de 25 dias. Os resultados indicaram que os tratamentos foram efetivos em manter a qualidade da fruta, salientando-se os frutos tratados com 1-MCP, que mantiveram uma melhor aparência interna e externa, apresentaram menor perda de massa, maior firmeza, menor síntese de vitamina C, menor solubilização de pectinas e menor atividade enzimática, aumentando desta forma a vida pós-colheita das goiabas.

Aplicação de 1-metilciclopropeno em banana 'Prata-Anã' e seu efeito sobre a substâncias pécticas e enzimas pectinolíticas; Application of 1-Methylcyclopropene on bananas cv. 'Prata-Anã' and its effect upon pectic substances and pectinolytic enzymes

Sales, Alenir Naves de; Botrel, Neide; Coelho, Ana Helena Romaniello
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 30/04/2015 Português
Relevância na Pesquisa
99.33043%
The effects of 1 methylciclopropene (1-MCP), an ethylene blocker compound, on the quality of "Prata-Anã" bananas were investigated. The fruits were harvested in maturation stage 1, corresponding to the green skin color stage and separated into groups according to the two different calibers. Each plot was made up of a bouquet of six fingers with four replicates per each treatment. Four concentrations of 1-MCP (0, 30, 60 and 90 ng.g-1) were tested, with a powder-formulation at the concentration of 0.14% of active ingredient being used. The fruits were stored for a period of 20 days at the temperature of 12°C. After this step, with the exception of the control group, climatization of the fruits was carried out with 1.5% of the mixture ethyl and temperature of 17°C for 24 hours. The fruits were placed at room temperature (23°C) for 93 hours and evaluated in their chemical and biochemical features. The total and soluble pectin contents and the pectin solubilization´s percentage were evaluated. 1-MCP-treated fruits, particularly at the concentration of 60 ng.g-1, showed reduced contents of soluble pectin, percentages of pectin solubilization and poorer activities of the pectinmethylesterase (PME) and polygalacturonase (PG) enzymes than non-treated fruits. Use of 1-MCP at the concentrations utilized did not prevent the maturing process evolving normally after fruit acclimatization Therefore...

Armazenamento de melão 'Orange Flesh' minimamente processado sob atmosfera modificada; Storage of 'Orange Flesh' mellons minimally processed and packaged under modified atmosphere

Prado, Mônica Elisabeth Torres; Chitarra, Adimilson Bosco; Resende, Jaime Vilela de
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 30/04/2015 Português
Relevância na Pesquisa
68.24127%
The increase of the demand for products minimally processed brings a great challenge for the food science and technology, considering the shortage of information about the maintenance of the quality of those products. The storage of those products in appropriate conditions is a fundamental point for the success of such technology. The objective of this work was to evaluate the effect of the active modified atmosphere on the quality and conservation of the 'Orange Flesh' melons processed minimally. The fruits, after the processing, were wrapped under modified atmosphere (Passive MA - Control, Active MA- with 5% of CO2 and 5% of O2 and Active MA with 10% of CO2 and 2% of O2), stored in a cold chamber (6 ± 1 ºC and 85 ± 5% RH) during 8 days and sampled for analyses of pH, total soluble solids, tritable acidity, total soluble sugars, firmness, total pectin, soluble pectin and pectinametylesterase and polygalacturonase activities every 2 days of storage. The variables firmness, total acidity and total pectin were not affected by the active modified atmosphere. However, smaller solubilization of pectins were detected in melons under atmosphere with 10% of CO2 and 2% of O2. Enzymatic activity was not detected in fruits from all treatments.; O aumento da demanda por produtos minimamente processados traz um grande desafio para a ciência e tecnologia de alimentos...