Página 1 dos resultados de 740 itens digitais encontrados em 0.013 segundos

Mensuração da palmeira juçara (Euterpe edulis Mart.) como subsídio para o manejo da produção de frutos; Measurement of juçara palm (Euterpe edulis Mart.) information for the management of fruit production

Moreira, Andrea Bittencourt
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
78.037437%
A Euterpe edulis (palmeira juçara) é uma espécie de alta densidade na Floresta Atlântica e sofre processo de extinção devido ao desmatamento e ao corte ilegal para a extração do palmito. Uma alternativa para conservação é o manejo sustentável, utilizando seus frutos para a produção de polpa. O objetivo do trabalho é fornecer subsídios de mensuração para um sistema de manejo, visando à produção de frutos e polpa, através de modelos preditivos e, avaliação da estrutura, dinâmica e a regeneração natural das palmeiras. O levantamento foi realizado no Sertão do Ubatumirim, Ubatuba-SP, em uma área de bananal e uma de floresta secundária, durante 2011 e 2012. Para a construção dos modelos, foram selecionadas matrizes produtoras acompanhadas durante o período de frutificação. Foram coletadas medidas dendrométricas e os frutos maduros foram colhidos, pesados, despolpados e analisada sua massa seca. Foi avaliada qualitativamente a luminosidade recebida pelas matrizes. Foram ajustados e selecionados modelos para a predição da biomassa dos frutos e polpa seca. As variáveis preditoras foram: DAP, altura, e as indicadoras: área, ano e luz, com efeito simples e de interação. As variáveis resposta foram modeladas por regressão linear...

Correlação entre composição das fôlhas e produção, e tamanho de frutos, em laranjeira baianinha

Gallo,J. Romano; Hiroce,Rúter; Rodriguez,Ody
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1966 Português
Relevância na Pesquisa
78.428784%
Dados de produção de 4 anos de colheita (1961-64) foram estudados em relação aos elementos minerais contidos nas fôlhas com 6 meses de idade, colhidas anualmente num ensaio fatorial NPK 3X3X3 de longa duração, com laranjeira baianinha (Citrus sinensisOsb.) enxertada sôbre cavalo de laranja caipira (C. sinensisOsb.). As análises da variância dos teores de N e K das fôlhas mostraram efeitos lineares, positivos e altamente significativos da adubação com os respectivos elementos. Êsse efeito, para P, ficou limitado a uma dose do fertilizante. A adubação com superfosfato provocou, ainda, aumento no teor de Ca das fôlhas, significativo ao nível de 1%. Os estudos efetuados revelaram que: o aumento do teor de nitrogênio nas fôlhas aumentou a produção (pêso e número) e diminuiu o tamanho (pêso médio) dos frutos; o aumento do teor de potássio aumentou o tamanho dos frutos; e o aumento do teor de cálcio aumentou a produção (pêso). O teor de fósforo não influiu significativamente na produção ou tamanho de frutos.

Avaliação da intensidade de raleio na qualidade de frutos de nespereira

Grassi,Aexandre Manzoni; Scarpare Filho,João Alexio; Chagas,Edvan Alves; Pio,Rafael; Sanches,Juliana; cia,Patricia; Barbosa,Wilson; Tizato,Leandro Henrique Guglielmin; Chagas,Pollyana Cardoso; Tomazi,Emerson Fioravante
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 Português
Relevância na Pesquisa
78.409805%
A nespereira é uma frutífera de origem subtropical, porém com ampla adaptação a regiões de clima temperado com temperaturas baixas pouco rigorosas. Possui inflorescência que origina uma quantidade de frutos superior ao que pode suportar a árvore, produzindo elevada quantidade de frutos de baixo calibre, sendo necessário o raleio de frutos para a melhoria da qualidade. Assim, objetivou-se avaliar o efeito da intensidade de raleio na qualidade de frutos de nespereira. Avaliaram-se as respostas de cinco cultivares e uma seleção de nespereira a quatro intensidades de raleio de frutos (4, 6, 8 e 10 frutos por panícula). As panículas foram selecionadas em relação ao tamanho (aproximadamente 1,5 cm de diâmetro) e ensacadas utilizando-se papel jornal. Todas as panículas foram raleadas e ensacadas no mesmo dia. A colheita foi realizada quando os frutos estavam maduros, no ponto de consumo. Foram avaliados comprimento e diâmetro do fruto, massa do fruto e da semente, pH, acidez titulável e teor de sólidos solúveis. Conclui-se que a melhor qualidade de frutos pode ser obtida quando as panículas são raleadas com intensidades de 4 frutos, os quais resultam em maior comprimento, diâmetro e massa. As variáveis massa da semente...

Biometria de frutos e germinação de sementes de Couratari stellata A. C. Smith (Lecythidaceae)

Cruz,Eniel David; Carvalho,José Edmar Urano de
Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Publicador: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2003 Português
Relevância na Pesquisa
97.83285%
Estudou-se as características biométricas de frutos e quantificou-se a germinação em Couratari stellata, espécie cuja altura varia de 30 a 40 m e ocorre em solos de terra firme das Guianas até a região central e oeste da Amazônia. Determinou-se o comprimento e o número de sementes por fruto; número de sementes completamente formadas e de sementes vazias; o grau de umidade; a massa de 100 sementes; a percentagem de germinação, de plântulas anormais e de sementes mortas; e o tempo médio de germinação. A semeadura foi realizada em substrato de areia e serragem na proporção de 1:1, em quatro repetições de 50 sementes. Comprimento e número de sementes por fruto variaram de 59,0 a 97,0 mm e de cinco a 26 sementes. As percentagens de sementes completamente formadas e de sementes vazias foram de 93,3% e 6,7%, respectivamente. A massa de 100 sementes foi de 10,7 g com 56,8% de umidade. A germinação foi lenta e desuniforme iniciando-se aos 29 dias após a semeadura, atingindo a germinação de 82,5% aos 65 dias. O tempo médio de germinação foi de 45,5 dias. A percentagem de sementes mortas e de plântulas anormais foi de 17,0% e 0,5%, respectivamente. Não houve relação entre tamanho de frutos e número de sementes por fruto. Observou-se também que sementes de C. stellata apresentam dormência.

COMPORTAMENTO DA CULTIVAR DE MACIEIRA FUJI (Malus domestica, Borkh.) SOBRE TRÊS DIFERENTES PORTA-ENXERTOS

DENARDI,FREDERICO; SPENGLER,MÁRCIA MONDARDO
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2001 Português
Relevância na Pesquisa
78.646084%
Verifica-se, a nível mundial, uma forte tendência para o plantio da macieira em alta densidade de cultivo. Neste sistema de plantio, são utilizados porta-enxertos de pequeno porte, conhecidos como anões. O mais utilizado é o M-9, em virtude do forte controle sobre o porte da copa, da precocidade de produção, da alta produtividade e da boa qualidade dos frutos que induz à copa. No Sul do Brasil, por questões de tradição internacional, facilidade de obtenção e do menor custo de investimento no plantio, até recentemente, têm sido plantados porta-enxertos de vigor médio, como o MM-106, o M-7 e o MM-111, para plantios de média densidade. O primeiro é atualmente pouco usado devido à alta suscetibilidade à podridão-do-colo (Phytophthora cactorum). O objetivo deste trabalho foi comparar o desempenho do anão M-9, do semi-anão M-7 e do semivigoroso MM-111 no controle do vigor da copa, na precocidade de produção, na produtividade e no tamanho dos frutos da cv. de macieira Fuji. O experimento foi conduzido em blocos ao acaso, com 4 repetições de 3 plantas por parcela. Como copa, foi utilizada a cv. Fuji, polinizada pela cv. Gala. O experimento foi implantado em 1996, em Fraiburgo-SC, principal pólo produtor de maçãs do País. O espaçamento de cultivo foi de 2...

Tamanho de frutos e de sementes e sua influência na germinação de jatobá-do-cerrado (Hymenaea stigonocarpa var. stigonocarpa Mart. ex Hayne, Leguminosae - Caesalpinoideae)

Pereira,Silvia Rahe; Giraldelli,Gisseli Ramalho; Laura,Valdemir Antônio; Souza,Andréa Lúcia Teixeira de
Fonte: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes Publicador: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 Português
Relevância na Pesquisa
98.04821%
Neste estudo foi descrito a biometria de frutos e de sementes de uma população de Hymenaea stigonocarpa var. stigonocarpa foi avaliado o efeito da massa de sementes na proporção e no tempo de germinação, sob condições de laboratório (câmara de germinação) e em viveiro, considerando como critérios de germinação a protrusão da raiz primária e a expansão de eófilos. Esta população de jatobá-do-cerrado apresentou uma grande variação no tamanho de frutos e de sementes. A massa das sementes variou entre 0,546 e 7,666 g e estas foram classificadas em pequenas, médias e grandes. Uma proporção maior de sementes classificadas como médias, emitiu a raiz primária em relação às grandes, enquanto as pequenas ocuparam posição intermediária. A massa de sementes não influencia a proporção de sementes que apresenta expansão de eófilos. As sementes grandes emitem a raiz primária mais rapidamente que as pequenas. O tempo médio da expansão de eófilos decresce com a redução da massa de sementes. Apesar das sementes médias e pequenas possuírem maior potencial para expor a raiz primária, estas apresentam maior taxa de mortalidade na transição entre as fases de protrusão da raiz primária e de expansão de eófilos.

Produtividade e qualidade de frutos de melão pele-de-sapo em duas densidades de plantio

Nunes,Glauber Henrique de S; Pereira,Elaíne WL; Sales Júnior,Rui; Bezerra Neto,Francisco; Oliveira,Kelly Cristina de; Mesquita,Luciene X
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 Português
Relevância na Pesquisa
78.06054%
Existem dúvidas se a densidade utilizada no melão amarelo permite a colheita de frutos do tipo pele-de-sapo adequados para o mercado externo. Dois experimentos foram instalados com o objetivo de avaliar híbridos de melão do tipo pele-de-sapo, em duas densidades de plantio, 10 e 15 mil plantas ha-1. No primeiro experimento foram avaliados os híbridos Sancho, PS 07 e Tendency, e, no segundo, os híbridos PS RDR, PS 10, PS 15, PS 21 e PS 32. Utilizou-se delineamento em blocos ao acaso, com quatro repetições. Os tratamentos foram arranjados em parcelas subdivididas, com o fator densidade disposto na parcela e, o fator híbrido, na sub-parcela. As sub-parcelas foram compostas por 16 e 24 plantas na área útil, no primeiro e no segundo experimentos, respectivamente. Não houve interação significativa entre híbridos e densidade de plantio. A produtividade e número total de frutos na densidade de plantio de 15.000 plantas ha-1 foram maiores, com valores médios de 38,95 t ha-1 e 23,05 mil frutos ha-1, respectivamente. A firmeza da polpa e o teor de sólidos solúveis totais não foram influenciados pela densidade de plantio. Por sua vez, os híbridos diferiram para as características número total de frutos, produtividade, firmeza da polpa e teor de sólidos solúveis totais. Os híbridos Sancho e Tendency...

Parâmetros biométricos de fruto, endocarpo e semente de butiazeiro

Pedron,Fabrício de Araújo; Menezes,Josiane Pacheco; Menezes,Nilson Lemos de
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2004 Português
Relevância na Pesquisa
78.32198%
O butiazeiro (Butia capitata (Mart.) Becc.) ocorre naturalmente no sul do Brasil. Esta espécie possui potenciais ecológicos, ornamentais e industriais escassamente explorados. Informações sobre variações biométricas de tamanho e peso de frutos e sementes, bem como sua correlação, podem fornecer subsídios para seleção de sementes com maior potencial de germinação e vigor. Os objetivos deste trabalho foram determinar as variações de tamanho e peso de frutos, endocarpos e sementes botânicas de butiazeiro e suas correlações. Foi possível observar a existência de alta correlação, linear e positiva entre o peso e o tamanho de frutos e endocarpos. As sementes de maior peso foram encontradas nos endocarpos que continham duas unidades.

Qualidade de frutos ensacados em diferentes genótipos de macieira

Santos,Janaína Pereira dos; Wamser,Anderson Fernando; Denardi,Frederico
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
78.0554%
Este trabalho teve como objetivos verificar se o ensacamento e a retirada das embalagens em diferentes épocas afetam a qualidade dos frutos de diferentes genótipos de macieira. O estudo foi conduzido em pomar orgânico de maçãs, na Epagri/Estação Experimental de Caçador, SC, durante a safra 2005/06, com as cultivares "Fuji Suprema" e "Royal Gala" e com as seleções M-11/00, M-13/00 e MR-11/90. Utilizou-se o delineamento completamente ao acaso, composto por cinco repetições, sendo que cada planta constituiu uma repetição, e desta ensacaram-se todos os frutos. Os tratamentos foram compostos por três épocas de retirada das embalagens (15 e sete dias antes da colheita e na colheita); dois tipos de embalagens (saco de papel manteiga parafinado branco e saco de polipropileno microperfurado transparente); e o controle (frutos não ensacados). Avaliaram-se diâmetro, peso, maturação através da cor de fundo, russeting e queimadura pelo sol. Verificou-se que o ensacamento pode influenciar o tamanho e o peso de frutos em relação aos frutos não ensacados. O tipo de embalagem e o maior tempo de permanência destas nos frutos podem afetar a maturação. Não houve nenhum efeito do ensacamento ou do tipo e época de embalagem sobre a incidência de "russeting". A embalagem de polipropileno microperfurado transparente propiciou em "Fuji Suprema"...

Biometria de frutos e diásporos de Cryptocarya aschersoniana Mez e Cryptocarya moschata Nees (Lauraceae)

Moraes,Pedro Luís Rodrigues de; Alves,Marcelo Corrêa
Fonte: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP Publicador: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2002 Português
Relevância na Pesquisa
88.0984%
Apresentam-se os dados da biometria de frutos e diásporos de Cryptocarya aschersoniana Mez e C. moschata Nees (Lauraceae). Os frutos foram coletados de 12 populações de sete localidades diferentes do sudeste brasileiro. Utilizando-se a regressão logística e a análise de função linear discriminante, as espécies foram classificadas de acordo com as equações geradas por essas técnicas. Para os frutos, as variáveis comprimento, diâmetro, superfície e volume foram selecionadas e apresentaram 94,4% de concordância entre as associações de probabilidades esperadas e observadas. Similarmente, as variáveis comprimento, diâmetro, superfície e volume de diásporos foram selecionadas e apresentaram 88,0% de concordância. Realizou-se análise de agrupamento. Observou-se variabilidade dentro e entre plantas nos frutos e nos diásporos de ambas as espécies. Todas as variáveis foram importantes na discriminação dos grupos. Os três grupos formados tanto para frutos como para diásporos basearam-se numa gradação de suas dimensões. A obtenção de grupos distintos indica presença de variabilidade genética no material coletado. Adicionalmente, examinaram-se as relações alométricas entre o comprimento e o diâmetro de frutos e diásporos para a determinação de ocorrência de isometria. Utilizou-se a técnica do "eixo maior" para a regressão do ln(diâmetro) pelo ln(comprimento) de frutos e diásporos. Os frutos de C. aschersoniana apresentaram tendência à alometria positiva...

Germinação e vigor de sementes de gabiroba em função do tamanho do fruto e semente

Dresch,Daiane Mugnol; Scalon,Silvana de Paula Quintão; Masetto,Tathiana Elisa; Vieira,Maria do Carmo
Fonte: Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos/UFG Publicador: Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos/UFG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2013 Português
Relevância na Pesquisa
78.64324%
O conhecimento dos aspectos biométricos de frutos e sementes e a sua influência na germinação são importantes para a produção e características de espécies nativas. Este trabalho objetivou avaliar a influência do tamanho do fruto e da semente na germinação e vigor de sementes de gabiroba (Campomanesia adamantium). Para a caracterização biométrica, foram selecionados, aleatoriamente, 120 frutos, divididos, visualmente, em quatro classes, com predominância de tamanho, nas quais foram avaliados o diâmetro longitudinal e transversal e a massa das sementes. A caracterização da semente foi realizada em 30 frutos de cada classe, por meio da determinação do número de sementes íntegras, vazias e total de cada fruto. O potencial fisiológico das sementes, em função do tamanho dos frutos, foi analisado por meio dos seguintes testes: curva de embebição, grau de umidade, percentagem e índice de velocidade de germinação, comprimento de plântulas, massa fresca e massa seca total de plântulas. O delineamento foi inteiramente casualizado, com quatro tratamentos. Os frutos foram classificados de acordo com o diâmetro longitudinal e transversal, respectivamente, como pequeno (12,71 mm; 12,46 mm), médio pequeno (15,38 mm; 15...

Caracterização físico-química de frutos de acessos brasileiros de mangueiras do Banco Ativo de Germoplasma da Embrapa Semiárido.

ROSSATTI, S. R.; LIMA, M. A. C. de; RISTOW, N. C.; SILVA, R. P. da; ARAÚJO, A. L. de S.; SILVA, E. E. L. de S.
Fonte: In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA SEMIÁRIDO, 6., 2011, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semiárido, 2011. Publicador: In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA SEMIÁRIDO, 6., 2011, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semiárido, 2011.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: p. 319-325
Português
Relevância na Pesquisa
87.82568%
Este trabalho teve como objetivo avaliar as características físico-químicas de frutos de 14 acessos de mangueira de origem brasileira, pertencentes ao Banco Ativo de Germoplasma da Embrapa Semiárido. Os acessos avaliados foram: Espada, Pingo de Ouro, Manguito, Imperial, CPR, CPAC 15/94, Santa Alexandrina, Maçã, Carlotão, Juazeiro V, Ômega, CPAC 10/2786, CPAC 11136/86 e CPAC 10/4486. Para cada acesso, foram colhidos 60 frutos, quando atingiram a maturidade fisiológica, sendo a metade avaliada no dia da colheita e a outra metade armazenada a 23,8 ± 2,3 ºC e 49± 9% UR, até que completasse o amadurecimento. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, em fatorial 14 x 2 (acesso x estádio de maturação), com três repetições de dez frutos. Os acessos CPAC 10/2786 e CPAC 11136/86 reuniram características importantes, como maior massa, maior período para o amadurecimento, maior tamanho, coloração avermelhada, alto teor de SS e reduzida AT. Já os acessos Maçã e Santa Alexandrina se destacaram pela maior firmeza, alto teor de SS e amadurecimento mais lento, enquanto Ômega destacou-se pelo alto teor de SS, reduzida AT e maior tempo para amadurecimento. Ainda, CPAC 11136/86, Maçã e Ômega apresentaram pouca fibra...

Rendimento em suco e resíduos do maracujá em função do tamanho dos frutos em diferentes pontos de colheita para o armazenamento.

COELHO, A. A.; CENCI, S. A.; RESENDE, E. D. de.
Fonte: Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, Campina Grande, v. 13, n. 1, p. 55-63, 2011. Publicador: Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, Campina Grande, v. 13, n. 1, p. 55-63, 2011.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
88.69611%
Neste trabalho foi avaliada a influência do tamanho dos frutos em diferentes estádios de maturação durante a colheita do maracujá-amarelo sobre o rendimento em suco e a quantidade de resíduos, antes e após o armazenamento. Amostragens foram feitas numa lavoura comercial da região Norte Fluminense, RJ, no período de junho a agosto de 2007. Utilizou-se um teste estatístico segundo o método de amostragem simples ao acaso (ASA), considerando-se o nível de 5% de significância. A amostra ideal foi dimensionada para uma população infinita de frutos tendo em vista além do nível de significância, o desvio de 10% em torno da média amostral. Foram determinados o ponto de colheita pela coloração da casca, o padrão de tamanho dos frutos, o rendimento em suco, a perda de massa na estocagem, a quantidade de resíduos e a espessura da casca. Verificou-se que houve influência do tamanho do fruto e do estádio de maturação no rendimento em suco e na espessura de casca do maracujá-amarelo, ocorrendo maior rendimento em suco e menor quantidade de casca nos frutos de maior padrão de tamanho. Os frutos colhidos com mais de 30,7% de área da casca amarelada apresentaram o máximo rendimento em suco e espessura mínima de casca.; 2011

Efeito de diferentes combinações de reguladores de crescimento no cultivo In vitro de explantes caulinares de bacurizeiro.

SILVA, K. J. D. e; SOUZA, V. A. B. de; GOMES, R. L. F.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FRUTICULTURA, 17., 2002, Belém.Os novos desafios da fruticultura brasileira: anais. Belém: SBF, 2002. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FRUTICULTURA, 17., 2002, Belém.Os novos desafios da fruticultura brasileira: anais. Belém: SBF, 2002.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; 4 p.
Português
Relevância na Pesquisa
78.03889%
O bacurizeiro (Platonia insignis Mart.), planta pertencente à família Clusiaceae, ocorre naturalmente na vegetação aberta de transição, em áreas descampadas, poucas vezes, na floresta alta, e em grande abundância nos estuários dos grandes rios na região amazônica, onde prolifera tanto a partir de sementes quanto de brotações de raízes. É encontrado, também, nos estados do Maranhão, Piauí, Goiás, Tocantins e Mato Grosso, alcançando o Paraguai (Carvalho & Müller, 1996; Cavalcante, 1996). O provável centro de origem da espécie é o Estado do Pará, onde se localiza seu centro de diversidade, com ocorrência de ampla variabilidade quanto à forma e tamanho de frutos, rendimento e qualidade de polpa, produtividade, dentre outras características agronômicas. Atinge em média 25 m de altura, apresentando frutos variáveis em tamanho, cor do mesocarpo e acidez. Alguns frutos são bastante doces, adequados para consumo in natura, outros são ácidos, também empregados na indústria (Cavalcante, 1996).; 2002

Germinação e caracterização física e morfológica de frutos e sementes de Syagrus oleracea Becc; Germination and physical and morphological characterization of fruits and seeds of Syagrus oleracea Becc

Carrijo, Núbia Sousa
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Agronomia - Producao Vegetal (RJ); Regional de Jataí (RJ) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Agronomia - Producao Vegetal (RJ); Regional de Jataí (RJ)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
78.76084%
This study was aimed at characterizing the fruit and at observing if its size affects the germination and early development of seedlings of Syagrus oleracea Becc. (Arecaceae), Mineiros and Jataí (GO), measured and separated into five size classes ((T1: fruit≤4,300cm; T2: 4,300cm>fruit≤4,833cm; T3: 4,833cm>fruit≤5,367cm; T4: 5,367cm>fruit ≤5,900cm e T5: fruit>5,900cm).After the fruit collection, the physical analysis of the fruits, the seeds, the embryo and endosperm was made, on different days after sowing (0, 20, 40, 60, 80, 100, 110, 120 and 130 days after sowing). The emergence analysis and of initial development was made individually every 10 days, six evaluations performed. After stabilization of the emergency, all the seedlings were analyzed every 10 days, a total of 16 ratings. In both, in each seedling, the length of insertion to the apex of the leaf and stem diameter at ground level were measured; calculating the speed of emergence index (EVI), emergence percentage (E%) and time spent to emerge half of the fruits (T50). In germination chambers BOD types, trials were carried out with green and ripe fruits and the influence of different wavelengths of visible light in the germination process was verified. In these trials the germination speed index (GSI)...

Padrão de germinação de sementes e estabelecimento de mudas de guanandi (Calophyllum brasiliense Cambess.)

Lima, Julia Araujo de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
78.818716%
CAPÍTULO II: Calophyllum brasiliense Cambess. é uma espécie arbórea, típica das florestas tropicais úmidas, com sementes de germinação variável e desuniforme devido às camadas do tegumento. O objetivo deste trabalho foi caracterizar a dormência das sementes da espécie pela sua capacidade de embebição, germinação, emergência, distribuição e sincronia da germinação ao longo do tempo, além de quantificar a evolução da dormência durante a maturação dos frutos. Experimentos independentes, em delineamentos inteiramente casualizados e de blocos casualizados, foram conduzidos testando-se tratamentos prégerminativos e estádios de maturação de frutos com pericarpo, colhidos na árvore. A semeadura das sementes foi feita em caixas tipo gerbox, com vermiculita ou areia, e em papel de filtro, confeccionando-se rolos. Nas avaliações diárias ou em intervalos de 7 dias, foram consideradas germinadas as sementes com protrusão de radícula. Também foram avaliadas plântulas normais, anormais, sementes intactas e chochas. De frutos colhidos em Uberlândia, a germinação das sementes sem tegumento atingiu 81% em 43 dias, enquanto em sementes com tegumento, a germinação foi de 62% em 104 dias. Com a escarificação do tegumento na região da micrópila...

CARGA ÓTIMA DE FRUTOS NA MACIEIRA ‘PRINCESA’ DE BAIXO REQUERIMENTO EM FRIO INVERNAL:RESULTADOS PRELIMINARES

CASTRO,DAMIÁN CÉSAR; MICHELOUD,NORMA; BUYATTI,MARCELA; GARIGLIO,NORBERTO FRANCISCO
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2015 Português
Relevância na Pesquisa
78.051226%
O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito da carga de frutos sobre a produção total, calibre, massa média, comprimento dos ramos e intensidade da frutificação no ano seguinte, em plantas de macieira (Malus × domesticaBorkh.) cv. ‘Princesa’. Durante os anos de 2009 e 2010, as infrutescências foram submetidas a raleio manual, deixando nas árvores uma carga de 1 a 9 frutos por centímetro quadrado de superfície do tronco (FCQ). A produção total aumentou com o incremento da carga frutífera desde 1 a 9 FCQ, enquanto a massa média dos frutos diminuiu no mesmo intervalo. A quantidade de frutos pequenos aumentou até atingir 10% do total nas plantas de maior carga e a proporção de frutos de tamanho médio cresceu, alcançando 35% do total da produção. No entanto, a quantidade de frutos grandes não foi afetada pelo nível de carga, mantendo-se em maior proporção com relação ao total colhido (˜66%). O crescimento dos ramos, até 60 dias após a colheita, esteve negativamente afetado pela intensidade de carga. Observouse que não houve alternância de safra no ano seguinte ao experimento. A carga ótima para minimizar a produção de frutos pequenos, alcançando a maior produção total sem debilitar as árvores...

Efeito da poda, raleio de frutos e uso de fitorreguladores na produção de tangerinas (Citrus deliciosa Tenore) cv. montenegrina

Sartori,Ivar Antonio; Koller,Otto Carlos; Theisen,Sergiomar; Souza,Paulo Vitor Dutra de; Bender,Renar João; Marodin,Gilmar Arduino Bettio
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2007 Português
Relevância na Pesquisa
78.119834%
O experimento aqui relatado teve o propósito de estudar a poda de ramos, raleio de frutos e uso de fitorreguladores para diminuir a alternância de produção e melhorar a qualidade físico-química dos frutos de tangerineiras 'Montenegrina' (Citrus deliciosa Tenore). São plantas enxertadas sobre laranjeira 'Caipira'(Citrus sinensis L. Osbeck) e estão em um pomar comercial de 6 anos de idade, da empresa Panoramas Citrus, situada no município de Butiá-RS, na latitude 29º57'S e longitude 51º40'W. Neste experimento, foram realizados os seguintes tratamentos: A) Testemunha nº1: plantas com carga excessiva; B) Testemunha nº2: plantas sem carga; C) Raleio manual de 66% dos frutos em plantas com carga excessiva, em fevereiro; D) Pulverizações de plantas excessivamente carregadas, utilizando-se de 200 mg.L-1 de Ethrel (24% ethephon), em novembro; E) Poda de frutificação, em plantas excessivamente carregadas, em dezembro; F) Idem "E" acrescido de raleio manual de 33 % dos frutos, em fevereiro; G) Idem "E" acrescido de pulverização com 50 mg.L-1 de 2,4-DP (95% de 2,4 diclorofenoxipropiônico), no final da queda natural de frutos, em dezembro; H) Poda de plantas com alternância de produção, em dezembro; I) Idem "H" acrescido de pulverização com 15 mg.L-1 de ácido giberélico (10% de AG3)...

Fenologia da goiabeira 'Paluma' sob diferentes sistemas de cultivos, épocas e intensidades de poda de frutificação

Serrano,Luiz Augusto Lopes; Marinho,Cláudia Sales; Lima,Inorbert de Melo; Martins,Marlon Vagner Valentim; Ronchi,Cláudio Pagotto; Tardin,Flávio Dessaune
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 Português
Relevância na Pesquisa
78.029253%
O trabalho teve como objetivo avaliar os efeitos de diferentes épocas e intensidades de poda de frutificação sobre a fenologia da goiabeira 'Paluma', em dois sistemas de cultivo, em Pedro Canário (ES). O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso, em esquema de parcelas sub-subdivididas. As parcelas foram os sistemas de cultivo irrigado e sequeiro; as subparcelas foram as épocas de poda (10/11/2005, 9/12/2005, 13/1/2006 e 10/2/2006); e as sub-subparcelas foram as intensidades de poda (curta, média e longa). O ciclo da goiabeira 'Paluma', entre a poda até o início da colheita dos frutos, variou de 182 (poda em novembro e dezembro) a 203 dias (poda em fevereiro). A queda fisiológica dos frutos ocorreu até os 56 dias após o final do florescimento. A irrigação e a poda longa proporcionaram maior brotação e estabelecimento dos ramos. As plantas submetidas à poda longa em fevereiro produziram maior número de frutos por ramo. Independentemente da época de poda, as plantas submetidas à poda curta apresentaram menor número de frutos por ramo e menor índice de pegamento de frutos. A irrigação e as podas realizadas em dezembro e janeiro favoreceram a produção de frutos maiores.

Desenvolvimento morfofisiológico de sementes de ipê-amarelo (Tabeluia serratifolia Vahl Nich.); Morphophysiological development of Tabeluia serratifolia Vahl Nich. seeds

Carvalho, Maria Laene Moreira de; Nery, Marcela Carlota; Oliveira, Luciana Magda de; Hilhorst, Henk W. M.; Guimarães, Renato Mendes
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2008 Português
Relevância na Pesquisa
78.239404%
Tabebuia serratifolia is used for the reforestation of degraded areas. Despite protection by law for permanent preservation, the species is in danger of extinction due to improper exploitation. With the objective to aid preservation and long term storage of the species we evaluated morphophysiological alterations of T. serratifolia seeds during the maturation process in order to identify markers that can be used for harvesting and storage. Fruits were collected at anthesis and seven developmental stages from trees growing in Lavras, state of Minas Gerais, Brazil. At each harvest, fruits and seeds were evaluated for color and size, moisture content, dry matter, internal morphology (by X-ray analysis), germination parameters (in vitro and ex vitro), as well as sugar and polyphenol content and heat resistant proteins. During the maturation process the initially green fruits changed to a brownish color and grew from a length of 7 to 18 cm; cracks appeared at the beginning of seed dispersal. The seed color varied from leaf-green to brownish and the length from 1 to 3 cm. The first indicatior of physiological maturity should be observed at 39 days post-anthesis, when variations the color and size of both fruits and seeds were observed. Increase in the moisture content...